Foto: Divulgação / SDS

A conta de energia é hoje um dos principais gastos, tanto da indústria, quanto da população. Pensando nisso, o Governo do Estado, por meio do programa SC+Energia, em parceria com a Associação de Produtores de Energia de Santa Catarina (Apesc) e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), promoveu o seminário Geração Distribuída de Energia Elétrica: Cenários e Oportunidades. A etapa regional Criciúma foi realizada nesta quinta-feira, 26, e reuniu entidades e empresas do setor de energia.

Os principais desafios e oportunidades para o setor da produção de leite em Santa Catarina foram apresentados, nesta quinta-feira, 26, em audiência pública organizada pela Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Pinhalzinho, no Oeste catarinense. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, lideranças do agronegócio e produtores rurais de mais de 20 municípios da região.

A produção de leite vem numa crescente em Santa Catarina e em 10 anos, o Estado ampliou em 82% a sua capacidade produtiva - chegando a 3,1 bilhões de litros produzidos em 2016.  Atualmente, Santa Catarina é o quarto maior produtor de leite do país e estimativas da Epagri/Cepa apontam para uma produção de 3,4 bilhões de litros de leite em 2017.

Segundo o secretário da Agricultura Airton Spies, a queda nos preços pagos ao produtor, em especial a partir do segundo semestre de 2017, se deve principalmente a um desequilíbrio entre oferta e demanda. Com uma grande oferta de leite e derivados no mercado e uma queda no consumo devido à redução na renda de milhares de famílias brasileiras, os preços do leite despencaram.

Já com uma tendência de aumento nos preços, observada em maio, o setor tem grandes desafios pela frente. De acordo com o secretário Spies, as perspectivas para a produção leiteira são positivas, com expectativa de aumento no consumo em todo o mundo.

 "Para o crescimento consistente de sua produção de lácteos, o Brasil precisa conquistar o mercado externo. E para isso, ainda temos muito dever de casa a fazer. É preciso combinar três fatores: produto de alta qualidade, produzido a custo baixo e organizado em uma cadeia produtiva com logística eficiente. É o tripé que sustenta qualquer atividade econômica sob regras de livre mercado. Não há como imaginar que o Brasil se torne um player importante no mercado mundial de lácteos sem satisfazer essas premissas”.

Frente Parlamentar do Leite

Ao final da audiência, os participantes decidiram criar um grupo com representantes da cadeia produtiva do leite e parlamentares para avançar nas demandas do setor. Entre elas, estão a redução do ICMS, visando igualar a alíquota praticada pelos estados vizinhos, e mudanças no PIS Cofins que incide sobre o setor. A criação de uma frente parlamentar do leite também ficou acertada.

Informações adicionais:

Marcelo Espinoza
AGÊNCIA AL

Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Foto: Divulgação / SJC

O diretor da Penitenciária de Joinville, João Renato Schiitter, e empresários catarinenses, receberam do presidente Michel Temer nesta quinta-feira, 26, no Palácio do Planalto, em Brasília, o Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho no Sistema Prisional, o Selo Resgata. Também estavam presentes o  ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann e o prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon, único município de Santa Catarina a receber a certificação.

>>> Leia mais: Empresas catarinenses destacam-se com ações sociais no sistema prisional do Estado

“O Selo é um reconhecimento do governo federal aos empresários que fomentam a atividade laboral dentro do sistema penitenciário, criando oportunidades com a absorção da mão de obra de pessoas privadas de liberdade”, destacou Shiitter, que representou a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC).

Para o prefeito de Içara, cidade do Sul do Estado, que emprega 13 detentos do Presídio Santa Augusta na limpeza de ruas e calçadas, todos são responsáveis pela ressocialização. “Nosso desejo é ampliar esse projeto e, preventivamente pelas políticas sociais, impedir que aumente a população carcerária”, enfatizou.



SC FOI DESTAQUE NACIONAL NO SELO RESGATA

Com 32 empresas classificadas, Santa Catarina ficou em primeiro lugar na primeira edição do Selo Resgata instituído pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) para incentivar empresas e instituições que utilizam mão de obra do sistema prisional. Fizeram parte do processo 127 instituições e 113  atenderam todos os requisitos. “O Selo Resgata contribui para a construção da cidadania e de uma nova identidade à pessoa presa”, lembra o secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Leandro Lima.

Em segundo lugar, na concessão do Selo, ficou o Estado de Minas Gerais, com 31 empresas classificadas e em terceiro Espírito Santo, com 13 empresas selecionadas. O selo Resgata é válido por um ciclo e as instituições contempladas ou não poderão se inscrever nas novas edições, cuja previsão é para o primeiro semestre de 2018.

O investimento em ressocialização em Santa Catarina resulta em 31% dos presos trabalhando nas unidades prisionais por meio de 180 convênios com empresas e órgãos públicos, enquanto em 2011 um pouco mais de mil apenados exerciam atividade laboral.

Informações adicionais para a imprensa
Denise Lacerda
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania - SJC
E-mail: deniselacerda@sjc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-5810 / 99152-6934
Site: www.sjc.sc.gov.br


Foto: Denise Lacerda / SJC

O secretário de Estado da Justiça e Cidadania (SJC), Leandro Lima, participou nesta quinta-feira, 26, da abertura do seminário Estratégias Integradas de Segurança Pública; os Poderes do Estado unidos no combate a criminalidade em Santa Catarina. O secretário fez questão de ressaltar a importância das ações integradas existentes atualmente entre poderes em Santa Catarina. “Vivemos um momento único, a integração que existe hoje nunca foi vista antes”, destacou otimista.

Em sua palestra, Leandro Lima destacou os excelentes números do sistema prisional catarinense como 31% dos presos trabalhando e 26% estudando, criação de 8.305 vagas; e mais de 10 mil servidores treinados e capacitados. 

Ainda durante a abertura do seminário o desembargador Henry Petry Júnior, corregedor-geral da Justiça, anunciou um rol de ações para resolver situações específicas do sistema penitenciário de Santa Catarina como a reavaliação das 47 interdições de unidades prisionais; análise urgente dos 2.433 processos envolvendo a possibilidade de concessão de progressão de regime; estímulo a utilização de tornozeleiras eletrônicas; incentivo a realização de videoconferência; julgamento das ações de prefeituras. “Do total de cinco processos judiciais que impediam a construção de penitenciárias no Estado, dois foram julgados, com liberação das obras ao critério do Poder Executivo”, declarou Petry.

Além do presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Rodrigo Colaço, do corregedor-geral de Justiça, Henry Petry Júnior, e do secretário da Justiça e Cidadania, Leandro Lima, estavam presentes na abertura do seminário, realizado no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o secretário da Segurança Pública, Alceu Oliveira Pinto Júnior; o delegado-geral da Polícia Civil, Flávio Ghizoni Júnior, o comandante-geral da Polícia Militar de SC, coronel Araújo Gomes, e demais integrantes.

Informações adicionais para a imprensa
Denise Lacerda
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania - SJC
E-mail: deniselacerda@sjc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-5810 / 99152-6934
Site: www.sjc.sc.gov.br


Foto: Divulgação / COB

As inscrições para eventos escolares da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) cresceram perto de 20% em 2018. Um recorde na história da instituição. Os números foram apresentados pela Gerência de Esporte de Base e Inclusão e atribuídos ao sucesso da nova formatação dos eventos da Fesporte, implantada em 2017, levando à maior adesão por parte de atletas, escolas e municípios catarinenses.

Em 2017, foram 189.066 atletas inscritos. Em 2018, o número subiu para 226.537; ou seja, 37.471 atletas a mais, 19,81% de aumento. Os Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) para estudantes de 12 a 14 anos e os de 15 a 17 anos tiveram um acréscimo de mais de 14 mil atletas em cada faixa etária. Já o Moleque Bom de Bola registrou 8.640 atletas a mais.  Em percentuais, os Jesc/12-14 cresceram 18,56%; os Jesc/15-17, 21,66%; e o Moleque Bom de Bola, 19,18%.

Em números gerais, considerando professores, os eventos escolares cresceram de 207.032 inscritos em 2017 para 248.295 (19,93%).

ESTATÍSTICAS JESC 12 A 14 ANOS, JESC 15 A 17 ANOS E MOLEQUE BOM DE BOLA

ANO

EVENTO

MUNICÍPIOS

ESCOLAS

ALUNOS

MAS

FEM

PROF.

PARTICIPANTES

2018

JESC 12 A 14 ANOS

275

1.242

90.825

45.495

45.330

10.138

100.963

JESC 15 A 17 ANOS

279

1.158

82.036

42.874

39.162

10.129

92.165

MOLEQUE B DE B

249

891

53.676

30.492

23.184

1.491

55.167

 NÚMERO DE ATENDIMENTO NOS EVENTOS ESCOLARES 2018

248.295

2017

JESC 12 A 14 ANOS

255

1.194

76.603

38.599

38.004

8.470

85.073

JESC 15 A 17 ANOS

275

1.048

67.427

35.717

31.710

8.245

75.672

MOLEQUE B DE B

213

723

45.036

25.560

19.476

1.251

46.287

 NÚMERO DE ATENDIMENTO NOS EVENTOS ESCOLARES 2017

207.032

Dados: Gerência de Esporte de Base e Inclusão

Até o momento, contabilizam-se 279 municípios inscritos, dentre os 295 de Santa Catarina, o que representa 94,6%. Essa estatística, contudo, pode aproximar-se mais dos 100%, considerando que o Festival Escolar Dança Catarina ainda não teve seu período de inscrições encerrado. 

"É uma conquista do esporte catarinense e de uma fantástica equipe chamada Fesporte, que, sobretudo, fortaleceu a credibilidade da instituição para atletas, municípios e patrocinadores", disse o presidente Erivaldo Caetano Júnior.

Os Jesc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, agências de desenvolvimento regional em parceria com as prefeituras.

Texto: Heron Queiroz
(48) 9 9635-9617

Assessoria de Imprensa 

Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ 99696-3045
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br 

 


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

Os investimentos no setor cultural de Santa Catarina deverão ganhar dinamismo com a parceria do governo federal. Os mecanismos e os caminhos para o Estado acessar recursos da pasta foram apresentados pelo ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão em visita ao governador Eduardo Pinho Moreira, na tarde desta quinta-feira, 26, em Florianópolis. “Essa aproximação é fundamental para que possamos valorizar nossos artistas e o potencial catarinense nos mais diversos segmentos da produção cultural”, frisou o governador.

O governador Eduardo Pinho Moreira entrega em Balneário Camboriú nesta sexta-feira, 27, ao prefeito, Fabrício Oliveira, a Licença Ambiental Prévia para a obra de alargamento da faixa de areia da Praia Central. A entrega do documento está marcada para as 14h30, no Atracadouro da Barra Sul, e terá a presença do ministro do Turismo Vinicius Lummertz. 

A licença, emitida pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), é a primeira e mais complexa das três autorizações ambientais necessárias para a execução da obra de alargamento, que prevê um aumento de aproximadamente 60 metros a serem incorporados na faixa de areia ao longo de toda a extensão da praia.

Os órgãos e as entidades da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo Estadual terão expediente regular na próxima segunda-feira, dia 30 de abril, véspera do feriado de Dia do Trabalho, 1º de maio. O decreto que estabelece os feriados e pontos facultativos para o ano de 2018 é o de número 1.460, de 29 de janeiro de 2018.

Informações adicionais para a imprensa
Maiara Gonçalves
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Casa Civil - SCC
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), por meio da Gerência de Vigilâncias de Agravos Infecciosos, Emergentes e Ambientais (Gevra), realiza no dia 3 de maio, a I Mostra Catarinense de Experiências em Promoção da Cultura de Paz no Trânsito de Santa Catarina. O evento ocorrerá das 8h às 19h, no Auditório Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis.

Os maiores destaques do encontro serão as apresentações de experiências vivenciadas no cotidiano que levem em conta as diretrizes e os dispositivos do Guia do Projeto Vida no Trânsito, com ênfase em intersetoralidade, situações que enfoquem ações de humanização do tráfego de veículos e pessoas, qualificação, atividades envolvendo instituições de ensino e população em geral, melhorias no setor de engenharia da cidade, dentre outros.

A realização da mostra é uma parceria da Dive com a Diretoria de Educação Permanente em Saúde (DEPS), Comissão de Ações para a Humanização e Segurança no Trânsito de Joinville, Rede Vida no Trânsito Florianópolis e da Câmara Técnica de Trânsito e Mobilidade Urbana de Blumenau.

Os trabalhos da modalidade apresentação oral terão 12 minutos para discorrer sobre a experiência. Haverá também a seleção de trabalhos na modalidade poster, que serão fixados no hall do evento durante o credenciamento e ficarão expostos durante todo o dia. 

Informações adicionais para a imprensa:
Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br


Foto: Divulgação / SES

O Instituto de Cardiologia de Santa Catarina promoveu nesta quinta-feira, 26, um mutirão para alertar aos cidadãos sobre os riscos que a pressão alta pode representar para a saúde. A ação foi realizada no estacionamento do Hospital Regional São José e faz parte da programação referente ao Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão.

Acompanhantes de pacientes e visitas mediram a pressão e verificaram a glicemia em uma tenda montada em parceria com a Unimed Santa Catarina.

De acordo com Cícero Augusto de Souza, chefe de Reabilitação do Instituto de Cardiologia, a ideia é fazer com que as pessoas adotem hábitos saudáveis. “Com a verificação de pressão podemos encaminhar essas pessoas para um acompanhamento mais detalhado. É importante verificar em horários e situações distintas para somente então o profissional de saúde determinar se há ou não um quadro de hipertensão”, disse. “Como prevenção, as pessoas devem valorizar hábitos como uma alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos. Além disso, é importante diminuir o uso de álcool e do tabagismo, por exemplo”.

Cícero ainda destacou que a hipertensão é um problema silencioso e que, por isso, a pressão deve ser verificada com frequência. “A cada 100 pessoas que apresentam um quadro de hipertensão arterial, apenas 50 sabem. E dessas, apenas metade acaba se tratando”, afirma.

A balconista Iolanda Gouvêa Preis, 56 anos, participou do mutirão e confessou que só verifica a pressão quando se sente mal. “Tenho medo de que ela possa estar alta. Nunca precisei de remédios e hoje estou muito bem, com 13 por 8”, completou.

Dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão apontam que 300 mil pessoas morrem ao ano devido a problemas causados por pressão alta. Ainda segundo a SBH, 80% dos casos de derrame e 40% dos infartos são causados por hipertensão.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br