A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC-SC) realizou na manhã dessa quarta-feira (14), na Academia da Polícia Civil (Acadepol), em Canasvieiras, a solenidade de formatura de 23 alunos no curso de Operações e Escolta de Alta Complexidade - Águia de Osso.

Foto: ADR Criciúma

O Governo do Estado, a CASAN e o município de Criciúma anunciaram na noite desta terça-feira,13, um conjunto de obras que vão levar mais saúde e qualidade de vida à população. Num total de R$ 28,9 milhões de investimentos, a Companhia deu a Ordem de Serviço para iniciar a obra de esgotamento sanitário do bairro São Luiz, renovou o Programa 'Se Liga na Rede' e assinou convênios de pavimentação e autorizou a colocação de asfalto em vias do município em decorrência de obras de água e esgoto.



No próximo sábado, 17, é o Dia Mundial da Prematuridade. Para reforçar a importância da conscientização sobre a prevenção e aos fatores que levam ao parto prematuro, instituições de saúde programaram diversas atividades que fazem parte do Novembro Roxo, cuja cor simboliza os bebês que nascem prematuramente.

Confira o horário de atendimento das casas administradas pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) no feriado da Proclamação da República (15), sexta-feira e fim de semana:

Com o objetivo de respeitar e valorizar a cultura de 100 anos de histórias do mundo todo, estudantes e professores do Ensino Médio Inovador (EMI), da Grande Florianópolis, realizaram o 6º Festival de Talentos. Movimentos culturais, clássicos da música pop e rock fizeram parte das diferentes temáticas do evento realizado na EEB Prof Anibal Nunes Pires, em Florianópolis.

As apresentações envolveram cerca de 300 alunos, professores, gestores e técnicos das escolas e da Coordenadoria da Grande Florianópolis. Para distribuir as décadas entre 1910 e 2010, foi realizado sorteio por escola para cada uma representar uma época. O conteúdo e os ensaios foram trabalhados ao longo dos últimos meses no contraturno escolar, como atividades extracurriculares do EMI.

Manuela Schmitz e Lara Beatriz Boch do 2º ano do ensino médio, do Instituto Estadual de Educação, apresentaram a década de 1980 com a música do Michael Jackson. A dupla entrou no EMI pela proposta diferente, de sair do modelo tradicional de aulas, na busca de experiências diferentes. "Nós buscamos algo inovador, pois acho que quando saímos para participar de eventos como esse, por exemplo, levamos muito mais para a vida, nos agrega mais valores e conhecimento", conta Manuela.

A professora de dança e música da EEB Maria da Gloria Veríssimo Clarice Corrêa, ensaiou com os alunos hits de 1950 e acredita que  a dança auxilia diretamente na inteligência emocional. "Eu acredito que a dança pode ser transformadora, ela muda comportamentos, une os jovens, fomenta a criatividade e trabalha a expressão corporal de cada um. Exatamente o que procuro trabalhar com eles nessa fase importante de desenvolvimento humano", diz.

Mais sobre o EMI

O Ensino Médio Inovador, ofertado desde 2006, é um programa com jornada ampliada que fomenta a formação integral, com o objetivo de oferecer um currículo mais integrado, dinâmico, com conteúdos curriculares organizados a partir de um planejamento interdisciplinar construído coletivamente entre técnicos e professores. Em Santa Catarina, o EMI atende cerca de 13 mil estudantes em 144 escolas da rede estadual. 

Escolas da Grande Florianópolis com EMI 

EEB Cecília Rosa Lopes, em São José 

EEB Getúlio Vargas, em Florianópolis

EEF Dom Jaime de Barros Câmara, em Florianópolis

EEB Nereu Ramos, em Santo Amaro da Imperatriz

EEM Profª Maria da Glória V. Faria, em Biguaçu

EEB Prof Laércio Caldeira de Andrada, em São José

EEB Bela Vista, em São José

Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis

EEB José Maria Cardoso da Veiga, em Palhoça

EEB Wanderley Jr., em Florianópolis

Informações à imprensa
Gisele Kakuta - (48) 3664-0353 / 98403-0629
Dafnée Canello - (48) 3664-0347 / 996826562
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
Site: www.sed.sc.gov.br
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação - SED


Foto: Maurício Vieira/Secom

O secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira, junto com o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel BM João Valério Borges, apresentou na manhã desta quarta-feira, 14, a campanha “Abra Caminho Para a Vida”, criada para sensibilizar a população sobre a importância de abrir passagem para os veículos de emergência.

O intuito do Corpo de Bombeiros ao solicitar campanha para a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) foi de alertar a população para que se tenha um bom senso dos motoristas no trânsito. Além de tornar o caminho para as equipes de atendimento dos Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, (SAMU) e a SC Transplantes mais rápido, esse tempo no trânsito é extremamente relevante em um salvamento.

“A diferença entre o sucesso e o insucesso de um atendimento, o salvamento de uma vida ou do patrimônio se dá pelo tempo resposta, em que a equipe demora a chegar na ocorrência. Então a colaboração das pessoas no trânsito intenso das grandes cidades é muito importante, esperamos que a campanha conscientize as pessoas para dar a passagem para a vida”, afirma Borges.  Outro ponto que o comandante-geral destaca é que nestas situações de ocorrências as equipes que estão se deslocando acabam mais tensas pela situação. “Esta é mais uma razão que pedimos para a comunidade ter a sensibilidade de saber que ali estão indo profissionais que estão, de certa forma, tensos com a ocorrência e também pelo trânsito”, explicou.


Foto: Jeferson Baldo/Secom

Além disso, existe uma informação que muitas pessoas desconhecem referente aos sinais luminosos. Quando um veículo de emergência tiver com as luzes acesas, mesmo sem o sinal sonoro, significa que a equipe de serviço está transitando, retornando de uma ocorrência e isso também deve ser feito rapidamente.

“A guarnição vai atender as ocorrências e para elas estarem prontas, novamente em trem de socorro e atendendo um novo chamado, o veículo precisa estar higienizado, com a sua assepsia totalmente concluída. Então o deslocamento rápido também é importante para que esta viatura esteja preparada para ser aplicada”, complementa o comandante.

A cerimônia aconteceu no Centro de Ensino do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, em Florianópolis, com a presença da imprensa e também de integrantes da corporação. Também esteve presente o Coordenador Médico Aéreo do Grupo de Resgate e Atendimento de Urgência (GRAU), do SAMU, Bruno Quércia.

 Sobre a campanha

Criada internamente pela Secretaria de Estado da Comunicação a campanha foi desenvolvida para ser divulgada por meios digitais.

“Esta é uma campanha que se destaca em inovação, porque foi produzida exclusivamente com o corpo técnico da Secretaria de Comunicação”, detalhou o secretário. Além disso, Pereira também convida a população para replicar esta campanha nas redes sociais. “Não só convidando a compartilhar os materiais, mas também convidando a se associar. Que a gente possa chegar em casa e comentar com a família: hoje eu ajudei a salvar uma vida, hoje eu abri caminho para um veículo de emergência”, complementa.

>>> Corpo de Bombeiros, Samu e SC Transplantes se unem em campanha “Abra Caminho para a Vida”

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 

A Procuradoria Geral do Estado (PGE/SC) intermediou acordo para a isenção na cobrança de tarifas para as aeronaves oficiais do Estado no Aeroporto Internacional de Florianópolis, o que gerará uma economia para os cofres públicos de até R$ 1 milhão por ano.

Pelo compromisso a ser firmado, na próxima semana, entre o Estado e a empresa Floripa Airport, administradora do Aeroporto Hercílio Luz, haverá descontos de 100% sobre as tarifas aeroportuárias incidentes às aeronaves “pertencentes e/ou a serviço da administração pública direta estadual de Santa Catarina em missão pública”, como dos Bombeiros, Polícia Militar e demais aeronaves de uso oficial.

Em contrapartida, o Estado de Santa Catarina, por meio da Polícia Militar, realizará operações de serviços especializados de policiamento ostensivo e de trânsito na circunscrição do aeroporto, assim como na região do novo terminal de passageiros, atualmente em fase de construção.

Em agosto, a Floripa Airport começou a exigir o pagamento das taxas, com base na Resolução 432/2017 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que trata da incidência de tarifas aeroportuárias em aviões públicos que estejam em missão oficial.

A partir dessa determinação, o procurador-chefe da Consultoria Jurídica da PGE, André Emiliano Uba, iniciou uma série de reuniões com a empresa buscando a isenção da cobrança. Também tratou do assunto com representantes da Anac, em Brasília. Nesta semana, as tratativas avançaram e chegou-se a um acordo para que as aeronaves do Estado fiquem isentas da cobrança da taxa.

Informações adicionais para a imprensa:
Billy Culleton
Assessoria de Imprensa
Procuradoria Geral do Estado
E-mail: billyculleton@gmail.com
Telefone: (48) 3664-7650 / 98843-2430
Site: www.pge.sc.gov.br


Foto: Jeferson Baldo/Secom

Em 2018, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina atendeu mais de 100 mil ocorrências relacionadas a urgências e em todas elas existiu algo em comum: o tempo. Em muitos casos, o período gasto no deslocamento é imprescindível para o sucesso do atendimento e, por isso, a campanha “Abra Caminho para a Vida” busca conscientizar a população para que as viaturas de emergência tenham sempre preferência.

O tenente Ian Triska, subchefe da Comunicação Social do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, conta que existe uma prática na corporação chamada de “golden hour” ou “hora de ouro”, em português, dizendo que quanto mais rápido for o atendimento, mais chances de sobrevida possui a vítima, ou menor a chance de sequelas decorrentes do acidente.

“Imagine um acidente de carro, com uma pessoa presa nas ferragens. A hora de ouro é o tempo completo do atendimento. Ou seja, desde a identificação do acidente, passando pelo acionamento pelo telefone, deslocamento até o local, atendimento da ocorrência e novo deslocamento até o hospital. Tudo isso influencia, então, quanto mais rápido a gente conseguir realizar o nosso trabalho, maior a sobrevida que nós damos para essa vítima. É importante que as pessoas estejam conscientes que isso pode custar a vida ou a morte do cidadão e é muito grave”, informa.

Confira o boletim da Rádio Secom com o resumo da campanha "Abra Caminho para a Vida"

Segundo o tenente, é mais comum que as pessoas pensem apenas na ambulância como veículo de emergência. Na verdade, são todos aqueles que estão prontos para atendimentos de urgência. Pode ser um caminhão, uma viatura tracionada 4x4 ou ainda uma aeronave. "São veículos que estão prontos para dar suporte imediato à vida", pondera Ian Triska. Atualmente a corporação conta com 435 viaturas de emergências ativas, sendo 184 ambulâncias (ASU), 113 caminhões ABTR, 34 caminhões tanque AT, 100 viaturas de resgate AR, além de quatro aeronaves.

“Quando a ocorrência chega ao telefone 193, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina está pronto pra atender, e a gente vai deslocar para onde quer que seja ou para quem quer que seja, fazendo o bem sem olhar a quem. Por isso contamos com a população para nos auxiliar prestando a atenção no trânsito, deixando espaços para as nossas viaturas“, suplica Triska.

Além do trânsito, com os veículos no dia a dia, as situações envolvendo aeronaves também precisam de atenção redobrada. O Arcanjo, helicóptero dos Bombeiros, pode precisar pousar em estradas e ruas para concluir resgates e, por isso, é necessário que os motoristas tenham paciência com a situação, que depende muito da cooperação das pessoas.

"Em algumas situações, a gente pousa em áreas que uma aeronave comum não pousa, com pessoas e veículos, então a gente precisa contar com consciência da população, que precisa se afastar, abrir uma boa área, para que o atendimento seja realizado com sucesso, sem que haja uma intercorrência”, explica o coordenador médico aéreo do Grupo de Resgate e Atendimento de Urgência de Santa Catarina (Grau), Bruno Quércia.

Bom senso

MAIS IMAGENS NA GALERIA DE FOTOS

O intuito do Corpo de Bombeiros ao solicitar a campanha para a Secretaria de Estado da Comunicação foi de alertar a população para que haja um bom senso dos motoristas no trânsito. Quando um veículo de emergência tiver luzes acesas, mesmo sem o sinal sonoro, significa que a equipe de serviço está transitando, retornando de uma ocorrência. Mais uma situação que precisa ser feita com agilidade. “É necessário fazer a assepsia dos veículos antes de seguir para um novo atendimento, as equipes fazem a higienização do veículo, a esterilização dos equipamentos e também a reposição de materiais. Ou seja, mesmo nesses casos a abertura da pista para a passagem é importante”, pondera o tenente. 

Nestes momentos, apenas os sinais luminosos estão ligados e muitos motoristas deixam de dar passagem, fazendo com que as viaturas fiquem presas nos engarrafamentos. Assim, outras ocorrências podem ser prejudicadas. “É sempre bom respeitar e ajudar estes veículos porque eles precisam estar sempre prontos para receber alguém. Inclusive, pode ser um familiar dessas pessoas que estão trancando o trânsito”, justifica Triska.

Samu de SC pode atender mais pacientes com a redução do tempo de resposta

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), também apresenta dificuldades relacionadas com o deslocamento. A média do tempo, calculada em setembro, foi de 13 minutos e 30 segundos. O objetivo é diminuir essa resposta e chegar a 10 minutos, desde o chamado telefônico, pelo número 192, até a chegada da unidade até o local indicado.

Hoje o Samu atende mais de dois mil pacientes por mês em Santa Catarina, com 25 ambulâncias de Suporte Avançado, que possuem acompanhamento médico e funcionam como uma UTI móvel, além de 96 unidades de Suporte Básico, que atendem os casos com menor risco de morte e possuem acompanhamento de técnico de enfermagem. Com a diminuição do tempo de deslocamento, a previsão é que passem a ser atendidos mais pacientes ao mês.

“É necessária uma mudança de cultura da população para entender que qualquer veículo de emergência que esteja na rua, mesmo sem as sirenes ligadas, apenas os sinais luminosos, que têm um motivo. As nossas ocorrências só terminam quando as viaturas retornam para a base, assim reorganizamos os nossos materiais para que estejamos prontos para um próximo atendimento”, justifica Quércia.

O tempo também conta para o transporte de órgãos da SC Transplantes

A agilidade conta também para o sucesso das cirurgias realizadas no Estado.  Segundo o coordenador estadual de transplantes em Santa Catarina, Joel de Andrade, o tempo é curto e preponderante para que o procedimento seja bem sucedido. Principalmente no caso de órgãos específicos. É fundamental a precisão nos procedimentos: “Entre o órgão ser retirado do doador e ser implantado no receptor, existem tempos máximos, especialmente para coração e pulmão. Entre parar de funcionar no doador e estar implantado no receptor, são apenas quatro horas de intervalo, com o máximo de extensão até seis horas”, esclarece. 

Imaginando a logística de um doador que está em Chapecó e um receptor em Joinville, existe uma série de processos que devem ser realizados. “Existe o tempo de sair do hospital, ir ao aeroporto, decolar, aterrissar, sair do aeroporto e chegar ao segundo hospital. É fundamental, nesses braços que envolvem rodovias, que o trânsito seja aberto, porque sem isso o tempo se dilata e a qualidade do transplante cai muito”, detalha Andrade.

A coordenadora do sistema nacional de transplantes, Daniela Salomão, parabeniza o Estado pela iniciativa inédita. “Quanto mais rápido o órgão chegar até a equipe para ser transplantado maior a chance de sucesso. Essa iniciativa é muito bem-vinda porque também é mais uma forma de divulgar a doação e das pessoas ouvirem falar da importância de todas as etapas necessárias”, comemora.  

Legislação            

Além de bom senso, grande parte da população desconhece o fato de que existem penalizações para quem não abrir passagem para os veículos de emergência. O Código Brasileiro de Trânsito em seu artigo 29, inciso 7, diz que “os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente”.

O que muitas pessoas não sabem é que a própria lei indica que: quando os dispositivos luminosos e sonoros estiverem acionados, todos os condutores deverão deixar livre a passagem pela faixa da esquerda, posicionando-se ao lado direito da via e parando se necessário. O uso dos dispositivos de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente só acontecem quando existe efetiva prestação de serviço de urgência.

Não dar a passagem para estes veículos é uma infração gravíssima, penalizada com multa de R$ 293,47 e aplicação de sete pontos na carteira de habilitação. E para aqueles motoristas que aproveitam a passagem dos veículos para desfrutar do caminho aberto, a infração é grave, com multa de R$ 195,23, com aplicação de cinco pontos na carteira. O código também indica que os pedestres, ao ouvirem os sinais sonoros, deverão aguardar na calçada, esperando para atravessar a via apenas após o veículo de emergência ter passado pelo local. 

Sobre a campanha

Criada internamente pela Secretaria de Estado da Comunicação, a campanha foi desenvolvida para ser divulgada por meios digitais.
“Esta é uma campanha que se destaca em inovação, porque foi produzida exclusivamente com o corpo técnico da Secretaria de Comunicação”, detalha o secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira. Além disso, Pereira também convida a população para replicar esta campanha nas redes sociais. “Não só convidando a compartilhar os materiais, mas também convidando a se associar. Que a gente possa chegar em casa e comentar com a família: hoje eu ajudei a salvar uma vida, hoje eu abri caminho para um veículo de emergência”, complementa.

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 

O Conselho Estadual de Cultura realizou, entre os dias 24 de setembro a 31 de outubro, a consulta pública para Comenda do Mérito Cultural Cruz e Sousa - maior honraria da área cultural em Santa Catarina concedida pelo governador, a partir de indicação feita pelo Conselho Estadual de Cultura após ouvir as sugestões da população catarinense.

A Medalha do Mérito Cultural Cruz e Sousa é um prêmio simbólico entregue a autores de obras literárias, artísticas, educacionais ou científicas relativas ao Estado de Santa Catarina e reconhecidas pela sociedade, ou a quem tenha contribuído por outros meios e de modo eficaz para o enriquecimento ou a defesa do patrimônio artístico e cultural do Estado. 

A sociedade se manifestou sugerindo nomes de pessoas ou entidades que foram analisadas pelo Conselho Estadual de Cultura. Dentre os nomes sugeridos, os conselheiros indicaram as oito personalidades de renome da área cultural e artística.

A cerimônia de outorga da medalha de 2017 será realizada no dia 24 de novembro - dia do aniversário de Cruz e Sousa -  às 19h no Auditório do Bloco amarelo no Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Conheça os oito homenageados coma medalha Cruz e Sousa 2018:

Casal Springmann - Fernando Springmann e Yara Fischer Springmann

José Claudio Caramori

Carlos Damião W. Martins

Carmen Lucia Fossari

Edenice Cruz Fraga

João Batista Costa [JB]

Solange Adão

Vicente Telles [in memoriam]

Um novo projeto de extensão do Centro de Educação Superior da Foz do Itajaí (Cesfi), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Balneário Camboriú, foi implantado pelos professores e bolsistas do Laboratório de Química para familiarizar os alunos do ensino médio com experimentos químicos.