Fonte: SindipiSC/ Divulgação

Maior produtor de pescados do Brasil, Santa Catarina se prepara para retomar as exportações para União Europeia. Uma parceria entre a Secretaria Nacional de Aquicultura e Pesca (SAP/MAPA) e a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca garantirá a inspeção nos barcos da pesca industrial e dará o primeiro passo para o retorno dos embarques de pescado para o bloco europeu. Os detalhes do acordo foram discutidos entre o secretário da Agricultura de Santa Catarina, Ricardo de Gouvêa, e o secretário Nacional da Pesca, Jorge Seif Junior, nesta segunda-feira, 25, em Florianópolis.

“Estamos sensibilizados com o fim das exportações para União Europeia e vamos atuar em várias frentes para resolver esse problema. Eu conheço Santa Catarina e sei que aqui a parceria com o Governo do Estado irá trazer excelentes resultados”, ressaltou o secretário Jorge Seif Junior.

A intenção dos dois secretários é assinar um termo de cooperação técnica para que a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) faça a inspeção dos barcos de pesca industrial aptos a exportar para a Europa. O trabalho será realizado seguindo um checklist enviado pela Secretaria Nacional de Pesca e a partir disso, o Governo Federal poderá certificar as embarcações - requisito básico para a habilitação das exportações.

Segundo o secretário da Agricultura de SC, Ricardo de Gouvêa, esse é um grande passo para a retomada das exportações. “Estávamos ansiosos para essa reunião com o secretário nacional da Pesca. Esta é uma das cadeias produtivas prioritárias para Santa Catarina, nós queremos construir um plano de trabalho para fortalecer e profissionalizar a pesca e a maricultura no estado”, destacou.

A certificação da Cidasc terá abrangência em toda a costa brasileira, podendo ser feita inclusive em barcos de outros estados que estiverem em Santa Catarina. Isso é possível porque Santa Catarina aderiu ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA) – sistema que garante a inspeção e fiscalização de produtos de origem animal e vegetal de maneira uniforme e equivalente em todos os estados. Os profissionais da Cidasc poderão inclusive treinar equipes de outros estados para replicar a ação realizada em Santa Catarina.

Pesca em SC
Santa Catarina é o maior produtor de pescado do Brasil. O setor gera 60 mil empregos diretos e indiretos em Santa Catarina e abarca em torno de 60 indústrias. De acordo com o Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), o valor das exportações catarinenses de pescado totalizou US$ 26,7 milhões em 2018. Em 2017, as exportações para União Europeia somaram US$ 2,48 milhões.


Informações adicionais à imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Reunião com produtores de leite

Para discutir a nova política industrial catarinense, o secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli, esteve reunido nesta quarta-feira, 20, com representantes da pecuária leiteira e criadores de bovinos. “Existe uma defasagem entre os preços dos produtores e o preço final de venda. Quem produz fica com a menor parte. Estamos trabalhando para equilibrar os benefícios que são concedidos para toda a cadeia produtiva para, assim, aumentar a renda das famílias que trabalham no meio rural”, explicou o secretário.

O presidente do Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite de Santa Catarina (Conseleite), José Carlos Araújo, afirma que os pequenos e médios produtores precisam de apoio para continuar suas atividades. Santa Catarina tem cerca de 60 mil produtores rurais que trabalham com a ordenha de vacas e a produção de leite no Estado é superior a 3,5 bilhões de litros por ano, sendo o quarto maior do país.

Um outro encontro será organizado pela Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca (SAR) na quinta-feira, 28, da outra semana. Participaram da reunião na SEF a 1ª secretária da Associação Catarinense de Criadores de Bovinos (ACCB), Maria Effting; os produtores Selma Tenfen e José Tenfen e parlamentares. 

Informações adicionais à imprensa:
Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Fazenda
Michelle Nunes
jornalistaminunes@gmail.com
(48) 3665-2575 / (48) 99929-4998
Sarah Goulart
sgoulart@sef.sc.gov.br
(48) 3665-2504 / (48) 99992-2089


Foto: Arnaldo Conceição / Cidasc

A soja vem ganhando cada vez mais espaço na pauta de exportações catarinenses. Nos dois primeiros meses de 2019, o Estado embarcou 229,5 mil toneladas do grão, farelo e óleo de soja – um aumento de 58% em relação ao mesmo período do ano passado. O faturamento com as exportações do complexo soja passam de US$ 85,3 milhões. Os números fazem parte do Boletim Agropecuário elaborado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

Só em fevereiro, Santa Catarina exportou 138,9 mil toneladas do complexo soja, 152% a mais do que o ano anterior. No faturamento, o aumento também foi expressivo, foram gerados US$ 49,2 milhões, mais do que o dobro das receitas em fevereiro de 2018.

“O agronegócio de Santa Catarina vem demonstrando sua força e conquistando o mercado internacional. O setor responde por grande parte das exportações catarinenses, com destaque para as carnes e agora os produtos do complexo soja. Sinal de que estamos no caminho certo, de que os produtos catarinenses são reconhecidos pela sua qualidade e pelo profissionalismo dos nossos agricultores”, ressalta o secretário da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa.

As exportações catarinenses de soja crescem em um ritmo acelerado e superam a média nacional. Em janeiro e fevereiro de 2019, Santa Catarina ampliou em 58% os embarques do grão, farelo e óleo de soja. No Brasil esse incremento foi de 48% no mesmo período. A maior parte das exportações catarinenses de soja é destinada para a China. O gigante asiático responde por 80% das vendas de Santa Catarina.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Fotos: Elisabety Borghelotti / GVG

O papel transformador do jovem no meio rural, a profissionalização, o acesso a tecnologias foram alguns dos assuntos abordados pela vice-governadora, Daniela Reinehr, em palestra, nesta terça-feira, 19, em Itajaí, durante a aula inaugural do curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo com jovens rurais das regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville. Ela também visitou a Estação Experimental da Epagri de Itajaí (EEI).

Daniela Reinehr destacou que Santa Catarina é um Estado que produz muito. “As pessoas são dedicadas e trabalham incansavelmente para produzir os alimentos. É muito importante a participação do jovem e de sua família para avançar no processo de melhoria das atividades. Os jovens estão investindo nos seus projetos de vida. É muito bom vê-los procurando conhecimento para aprimorar os trabalhos em suas propriedades. A Epagri desenvolve um trabalho de excelência”, disse.

Neste ano serão 32 jovens rurais das regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville que vão participar do curso da Epagri, estruturado em oito encontros, que serão realizados até agosto, no Cetrei. Em cada encontro, que durarão três dias, os jovens serão capacitados nas principais cadeias produtivas da região. Entre os diversos temas abordados, estão olericultura, plantas bioativas, agroindústrias, bananicultura, turismo rural, essências florestais e palmeiras, floricultura, piscicultura e rizicultura.

“Considero este curso como um dos momentos mais importantes que a Epagri tem vivido nestes últimos anos, pois realmente ele faz a diferença e traz muitos resultados. Oferece ao jovem a opção de fazer sua escolha de vida e mudar sua realidade”, salientou o gerente Estadual de Extensão Rural e Pesqueira da Epagri, Darlan Rodrigo Marchesi.

A aula inaugural da terça-feira dará início ao primeiro módulo desse ciclo de capacitação. Até o dia 21 de março, os 32 jovens participantes estarão imersos na discussão dos seguintes temas: empreendedorismo, legalização de propriedade (APPs, mata ciliar e reserva legal), maquete da propriedade, plano de propriedade e identidade da agricultura familiar. Ao final dos três dias será feita uma avaliação do módulo pelo grupo

A Epagri promove há 10 anos cursos de Liderança, Gestão e Empreendedorismo para jovens rurais do Estado. Neste período foram capacitados mais de 2 mil catarinenses, em 72 turmas. Ao final de cada curso, os alunos elaboram projetos de melhorias em suas propriedades rurais e a Epagri seleciona os melhores, que recebem financiamento do Estado para serem implementados. Nesta década, foram 902 projetos financiados, no valor de R$ 7,8 milhões.

Vanuza Kertischka, de Doutor Pedrinho, contou que seu esposo Rodrigo fez o curso, e os conhecimentos adquiridos mudaram vida da família. “O acesso à informação foi o mais importante. A gente acha que agricultura é baixar a cabeça e trabalhar, mas não é assim. Com o curso conseguimos aplicar técnicas, manejos e a parte administrativa. Hoje produzimos tomate orgânico certificado e outros produtos. O curso foi um divisor de águas na nossa vida. Só temos a agradecer”.

Estação Experimental da Epagri de Itajaí

O EEI é responsável por 30% de todas as tecnologias geradas pela companhia. A unidade já desenvolveu mais de 30 cultivares de arroz, oito de hortaliças e uma seleção de banana, todas disponibilizadas para as cadeias produtivas e com expressivo impacto na agricultura catarinense. Frutas cítricas, plantas bioativas e palmáceas também são destaques entre as linhas de pesquisa da unidade.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria do Gabinete da Vice-Governadora
Elisabety Borghelotti
Fone: (48) 3665-2281 | (48) 98843-5460
E-mail: comunicacao@gvg.sc.gov.br

A aula inaugural do curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo com jovens rurais das regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville será nesta terça-feira, 19, a partir das 9h, com uma palestra da vice-governadora do Estado, Daniela Cristina Reinehr. O evento será no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí (Cetrei) e terá como tema a sucessão familiar no campo. A extensionista da Epagri, Rose Gerber, responsável pela Ação Jovem, falará ao público.

Neste ano serão 32 jovens rurais das regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville que vão participar do curso da Epagri, estruturado em oito encontros, que serão ralizados até agosto, no Cetrei. Em cada encontro, que durarão três dias, os jovens serão capacitados nas principais cadeias produtivas da região. Entre os diversos temas abordados, estão olericultura, plantas bioativas, agroindústrias, bananicultura, turismo rural, essências florestais e palmeiras, floricultura, piscicultura e rizicultura.

Segundo Daniela Martins Guimarães Nunes, extensionista social da Epagri em Araquari e uma das responsáveis pela capacitação, o curso ainda vai trazer para o debate assuntos transversais à realidade rural que são essenciais para formação de bons empreendedores, como mercado e comercialização, educação previdenciária, saneamento ambiental, energias alternativas e saúde do trabalhador, entre outros.

A aula inaugural da terça-feira dará início ao primeiro módulo desse ciclo de capacitação. Até o dia 21 de março, os 32 jovens participantes estarão imersos na discussão dos seguintes temas: empreendedorismo, legalização de propriedade (APPs, mata ciliar e reserva legal), maquete da propriedade, plano de propriedade e identidade da agricultura familiar. Ao final dos três dias será feita uma avaliação do módulo pelo grupo.

A Epagri promove há 10 anos cursos de Liderança, Gestão e Empreendedorismo para jovens rurais do Estado. Neste período foram capacitados mais de 2 mil catarinenses, em 72 turmas. Ao final de cada curso, os alunos elaboram projetos de melhorias em suas propriedades rurais e a Epagri seleciona os melhores, que recebem financiamento do Estado para serem implementados. Nesta década, foram 902 projetos financiados, no valor de R$ 7,8 milhões.

Serviço

  • O que: aula inaugural do curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo com jovens rurais das regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville
  • Quando: dia 19 de março, terça-feira, a partir das 9h
  • Onde: no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí (Rod. Antônio Heil, 6800, Bairro Itaipava)
  • Informações e entrevistas: Daniela Martins Guimarães Nunes, extensionista social da Epagri, pelos fones (47) 3461-1535 (escritório Municipal da Epagri em Araquari) ou (47) 3398-6330 (Cetrei)

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992 / 3665-5147
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407

A parceria entre Santa Catarina e a Província de Misiones (Argentina) para a implementação da Rota do Milho estará em pauta na próxima segunda-feira, 18, na Jornada Caminhos para a Integração Produtiva, em Chapecó. O evento será realizado às 8h30, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes e contará com a presença da vice-governadora de Santa Catarina Daniela Reinehr e do secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa.

O encontro reunirá lideranças empresariais e do agronegócio, investidores, cooperativistas e pesquisadores, além de representantes do governo da Argentina e de Santa Catarina. A Jornada Caminhos para Integração é promovida pela Secretaria de Agroindústria do Ministério de Produção e Trabalho da Presidência da República Argentina, conta com apoio logístico do município de Chapecó e apoio operacional do Sebrae/SC.

Serão apresentadas informações relacionadas à parceria produtiva entre Brasil e Argentina, com foco nas questões sanitárias, regime de propriedade intelectual, propriedade de imóveis, regime legal para exportação de grãos e direitos de exportação, dentre outros aspectos.

A programação inclui explanações de técnicos, autoridades argentinas e apresentação de organizações cooperativistas da região da Província de Misiones e de Santa Catarina, além de atendimento individualizado pelos responsáveis – o que será agendado para a terça-feira, 19.

Rota do Milho

Santa Catarina produz em média três milhões de toneladas de milho por ano e utiliza sete milhões na alimentação de suínos e aves – o consumo diário passa de 19 mil toneladas. Com a implantação da Rota do Milho, o Estado poderá ser abastecido pelo Paraguai, com os caminhões passando pela Argentina e chegando a Santa Catarina pela aduana de Dionísio Cerqueira. O percurso do grão pelo modal rodoviário do Centro-Oeste até Santa Catarina deverá reduzir de aproximadamente dois mil quilômetros para 350 quilômetros.

Informações adicionai para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC

Nesta sexta-feira, 15, foi realizada a primeira reunião entre Governo do Estado e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) para elaboração de um novo modelo para a política industrial catarinense. O objetivo é reduzir custos de produção e melhorar a competitividade da economia local. “Teremos encontros com os setores da cadeia produtiva para discutir uma política que atenda os interesses coletivos. Estamos criando um projeto para valorizar o produtor, melhorando a renda das famílias que vivem nas áreas rurais”, disse o secretário de Estado da Fazenda (SEF/SC), Paulo Eli.

Na próxima semana, o secretário de Estado da Agricultura e Pesca (SAR), Ricardo de Gouvêa, receberá diversos representantes do agronegócio para debater a nova política. Paralelamente, a Fiesc organizará uma agenda com o setor industrial. O primeiro segmento a ser atendido será o têxtil, na próxima quarta-feira, 20.

O professor Luiz Felipe Ferreira, que assumirá como controlador-geral do Estado após a reforma administrativa, salientou que o foco do Governo do Estado será a simplificação. “Temos que achar um ponto de equilíbrio e queremos ouvir a proposta da indústria e demais segmentos”, afirmou.

O diretor institucional da Fiesc, Carlos José Kurtz, destacou a importância de promover a sinergia entre os setores público e privado: “Quando o Governo promove o diálogo, amplia a capacidade de acertar”.

Participaram também da reunião o presidente da Câmara Tributária da Fiesc, Evair Oenning, e Naiara Augusto, que assumirá como secretária de Integridade e Governança de Santa Catarina.

Informações adicionais à imprensa:
Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Fazenda
Michelle Nunes
jornalistaminunes@gmail.com
(48) 3665-2575 / (48) 99929-4998
Sarah Goulart
sgoulart@sef.sc.gov.br
(48) 3665-2504 / (48) 99992-2089


Fotos: Elisabety Borghelotti / GVG

O Encontro de Jovens Empreendedores do Meio Rural Catarinense realizado nesta quinta-feira, 14, em Lages, teve a participação da vice-governadora Daniela Reinehr, que falou a uma plateia de cerca de 200 pessoas, no auditório da Uniplac. O evento é uma maneira de integrar, socializar e trocar experiências entre egressos dos cursos de Liderança, Gestão e Empreendedorismo promovidos pela Epagri.

Ao relatar um pouco da própria história como produtora rural, a vice-governadora destacou a importância da formação oferecida pela Epagri. “Ouvi muitas casos de sucesso de jovens que fizeram o curso. Histórias que transformaram a vida de muitas famílias. Isso é muito gratificante. Parabéns por estarem buscando essa capacitação. Com o avanço da tecnologia, conhecimento de boas práticas podemos fazer verdadeiras transformações.”

A Epagri realiza o curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo para jovens rurais há pelo menos 10 anos nos 13 Centros de Treinamento do Estado. Ao longo desse período, pelo menos 2 mil catarinenses foram formados em 72 turmas. Na região de Lages, as atividades ocorrem desde 2013 e já formaram cerca de 150 pessoas, capacitadas para gerir as propriedades rurais com mais profissionalismo. A edição 2019 na região ocorre entre abril e novembro e está com inscrições abertas.

Os jovens Dener e Sérgio Kuhnen, de Urubici, foram capacitados em 2015. Após o curso, os dois se destacaram na produção de olerícolas, como cebola, tomate e pimentão dentre outras. A perspectivas destes jovens é permanecer na propriedade rural, com mais investimentos em tecnologia e infraestrutura, viabilizando economicamente as atividades desenvolvidas por eles. “O curso nos deu uma nova visão da nossa propriedade. Toda família trabalha junto. Hoje dobramos a produção”, contaram os jovens que têm como extensionistas da Epagri, Paulo Soldi e Cláudia Schmitz.

Além de permitir socialização entre os participantes das diversas turmas na região, o Encontro busca a valorização dos projetos empreendedores e a visibilidade do protagonismo dos jovens rurais, conforme explicou Andréia Meira, extensionista social da Epagri na região e uma das responsáveis pelo evento.

Sucessão familiar, organização e protagonismo estão entre os temas centrais discutidos no evento não só por jovens, como também por pais, familiares, técnicos e lideranças locais. “Foi fomentada ainda a criação de uma rede de cooperação entre jovens rurais da região para troca de informações, serviços e produtos”, acrescentou Andréia Meira.

O Encontro é uma parceria prevista em convênio firmado entre a Epagri e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria do Gabinete da Vice-Governadora
Elisabety Borghelotti
Fone: (48) 3665-2281 | (48) 98843-5460
E-mail: comunicacao@gvg.sc.gov.br


Foto: Divulgação / Cidasc

A médica veterinária Luciane de Cássia Surdi, funcionária concursada da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) desde 1986, tomou posse como presidente nesta terça-feira, 12, em Florianópolis. Ela é a primeira mulher a assumir a presidência da Cidasc em 39 anos. A posse foi concedida pela vice-governadora do Estado, Daniela Cristina Reinehr, no auditório da Companhia.

A vice-governadora do Estado, Daniela Cristina Reinehr, desejou boas-vindas e sucesso à nova presidente, destacando a importância da Companhia em contexto nacional e internacional “Uma empresa que oportuniza a abertura de novos mercados, com um trabalho que garante a sanidade animal e vegetal. Com esse serviço a Cidasc fomenta a economia, gera renda, empregos e consequentemente melhora a qualidade de vida da população”, destaca.

A presidente da Cidasc, Luciane, em seu discurso reafirmou sua missão frente à Cidasc. “O mérito de chegar onde estou, compartilho com toda minha equipe da Cidasc, e em especial aos colegas e funcionários da Regional de Chapecó. O convite chegou, não pude recusar. É a hora de sair da zona de conforto e fazer algo mais”, destacou Luciane.

 

O secretário da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, deu destaque ao comprometimento da nova gestão “Temos um compromisso com a sociedade e a Cidasc tem um papel fundamental para SC. Uma empresa reconhecida internacionalmente pela excelência do trabalho”, ressaltou.

Os médicos veterinários, Carolina Damo e Ramon Becker Nasario, prestaram homenagem à nova presidente representando todos os colaboradores da Companhia, em especial, os colegas do Departamento Regional da Cidasc de Chapecó.

Compondo a mesa de honra da solenidade, além da vice-governadora, estavam Ricardo de Gouvêa, o secretário da Agricultura e Pesca de Santa Catarina, a superintendente federal do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Uéllen Lisoski Duarte Colatto, a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, e o, agora, ex-presidente da Companhia, Luiz Alberto Rincoski Faria.

Informações adicionais para a imprensa:
Jaqueline Vanolli
Assessoria de Imprensa
Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina - Cidasc
E-mail: ascom@cidasc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-7037 / 98802-9741
www.cidasc.sc.gov.br

Uma parceria entre as secretarias de Estado da Agricultura e da Segurança Pública pode garantir a participação da Polícia Militar nas ações de defesa agropecuária em Santa Catarina. A intenção é unir esforços para garantir a sanidade animal e vegetal no Estado. O secretário da Agricultura, Ricardo de Gouvêa, e o presidente do Colegiado de Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, deram início à construção do projeto nesta segunda-feira, 11.

“Nós temos muito interesse em trabalhar junto com a Polícia Militar para reforçar a defesa agropecuária em Santa Catarina. A principal linha de ação seria na fiscalização de estradas e fronteiras”, explica Ricardo de Gouvêa.

O auxílio da Polícia Militar virá em um momento estratégico. Santa Catarina se mantém há 19 anos como único Estado brasileiro que não vacina seus rebanhos contra a febre aftosa, situação que deve mudar a partir deste ano, quando outros estados também suspenderão a vacinação. Os riscos de uma contaminação preocupam o governo catarinense e demandam uma atenção ainda maior da defesa agropecuária.

A parceria entre Polícia Militar e Secretaria da Agricultura possibilitaria, por exemplo, a utilização das câmeras de identificação de placas e a abordagem de veículos suspeitos para cobrança da Guia de Trânsito Animal (GTA). Segundo o coronel Araújo Gomes, os policiais devem receber um treinamento para que possam intervir e reforçar os trabalhos de defesa agropecuária, utilizando principalmente a tecnologia.

Ainda este mês um novo encontro entre as áreas de inteligência da Polícia Militar e técnicos da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) dará sequência às tratativas para operacionalizar a ação conjunta.

Boto pescador

Polícia Militar e Secretaria da Agricultura trabalharão juntas também para a preservação do boto pescador e no combate à pesca ilegal. Nos últimos anos, botos residentes do Complexo Lagunar Sul em Laguna foram vítimas das redes de emalhe, usadas de forma ilegal na região. “O caminho é a educação da comunidade e intensificar as fiscalizações”, ressalta o coronel Araújo Gomes.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC