Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Em Santa Catarina, agricultura e inovação andam de mãos dadas. Cada vez mais empresas de tecnologia voltam os olhos para as demandas do agronegócio e se especializam em soluções para aumentar a competitividade no meio rural. Aproximar esses dois setores é o objetivo do Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar (Nita), que será lançado na próxima terça-feira, 22, às 9h, no Parque Tecnológico Alfa, em Florianópolis.

O Nita surge de uma parceria entre o Governo do Estado, iniciativa privada e universidades para incentivar startups e pequenas e médias empresas desenvolvedoras de inovações a focar nas demandas de tecnologias para a agricultura familiar. Com o Banco Mundial como apoiador e o Programa SC Rural à frente do projeto, o núcleo tem o desafio de levar tecnologia de ponta aos agricultores catarinenses, tudo isso a baixo custo.

Na verdade, a escolha de Santa Catarina para sediar o Núcleo de Inovação não foi por acaso. O Banco Mundial apoiará nove iniciativas inovadoras como esta ao redor do mundo, e o estado representa a América Latina nesta lista.

O Nita quer trazer mecanismos para conectar empresas que têm conhecimento em tecnologia com as cadeias produtivas organizadas dos agricultores para identificar quais são as demandas, onde estão os gargalos tecnológicos e se já existe uma tecnologia para atender e resolver esse aspecto.

O lançamento do Núcleo de Inovação acontecerá no Parque Tecnológico Alfa, na sede do Sebrae/SC, em Florianópolis, e contará com a presença do governador Raimundo Colombo e do coordenador setorial para Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial, Paul Procee.

Para participar basta entrar enviar um email para: bruna@agricultura.sc.gov.br ou imprensa@scrural.sc.gov.br

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

Romeu Scirea Filho
Programa SC Rural
romeu@scrural.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4307

www.scrural.sc.gov.br

Cidasc entrega selo de conformidade para Perboni em São Joaquim
Foto: Elenise Melo Nunes/ADR São Joaquim 

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) realizou nesta segunda-feira, 14, a solenidade de entrega do Certificado de Concessão para a empresa Perboni & Perboni Ltda. Especializada no processamento de maçã, ameixa e pera no estado, a marca conquistou o Selo de Conformidade Cidasc (SCC), certificação que regulamenta o processo de transformação e produção de alimentos em Santa Catarina. O evento ocorreu na sede da empresa, em São Joaquim.

Diversas autoridades participaram do evento, entre elas, o presidente da Cidasc, Enori Barbieri; a secretária executiva da ADR de São Joaquim, Solange Scortegagna Pagani; o diretor administrativo da Perboni & Perboni, Cleber Andrade de Souza; o gerente de produção da Perboni & Perboni, Rosmar Kern; e o vice-prefeito de São Joaquim, Maurício Yamashiro.

Cidasc entrega selo de conformidade para Perboni em São Joaquim
Foto: Elenise Melo Nunes/ADR São Joaquim

O presidente da Cidasc, Enori Barbieri, reforçou a importância da certificação para um mercado cada vez mais exigente. “Parabenizo a Perboni, que passa a ter um diferencial a mais e que, não tenho dúvidas, trará resultados muito positivos para a empresa. Também não posso deixar de registrar o trabalho desenvolvido pela nossa equipe da Cidasc”, enfatizou.

A secretária executiva da ADR, Solange Scortegagna Pagani, destacou o trabalho desenvolvido pela Cidasc e parabenizou a Perboni pela conquista. “Todo esse processo do Selo de Conformidade agrega ainda mais valor à nossa fruta, que já é reconhecida no Brasil”, afirmou.  

O diretor administrativo da Perboni & Perboni, Cleber Andrade de Souza, agradeceu a confiança da Cidasc e daqueles que acreditam na empresa. “A partir de agora, nossas caixas estarão levando para todo o país a bandeira de Santa Catarina e a marca da Cidasc, colocando na mesa do consumidor brasileiro uma maçã com qualidade e mais segurança”, ressaltou.

Em 2017, a unidade de São Joaquim da Perboni pretende processar 17 mil toneladas de maçã. Instalada no município há sete anos, possui aproximadamente cem colaboradores e conta com 80 produtores parceiros. Atende principalmente os mercados de Brasília, Goiânia, Recife, Fortaleza e Juazeiro.

A Perboni é a quarta empresa que recebe o selo neste ano, mas no segmento de frutas é a primeira a conquistá-lo. As empresas de São Joaquim Serra Frutas, Frutas de Ouro e Cooperserra já estão passando pelo processo para a obtenção da certificação.

Selo de Conformidade Cidasc

Desenvolvido pela equipe técnica da Divisão de Classificação de Produtos de Origem Vegetal  (Dicla) do Departamento Estadual de Defesa Sanitária Vegetal da Cidasc, o SCC presta suporte às indústrias que se dedicam à produção, processamento e comercialização de produtos de origem vegetal, visando à oferta de alimentos mais seguros aos consumidores e fortalecendo as marcas catarinenses.

De acordo com a gestora estadual da Dicla, Valdirene Régia Bizolo Sommer, o processo de adequação leva, em média, um ano. Por meio de visitas técnicas, os profissionais da Cidasc identificam irregularidades no processo de fabricação e atuam em conjunto com as indústrias para adequá-las às normas vigentes.

O selo precisa ser renovado de seis em seis meses, por meio da realização de uma nova auditoria na empresa que identificará oportunidades de melhoria na produção.

Para participar ou solicitar mais informações

Você pode entrar em contato com a Divisão de Classificação Vegetal da Cidasc pelo telefone (48) 3665-7081. Também é possível conhecer melhor as etapas da certificação no site da companhia. Para saber mais sobre as ações da Cidasc no âmbito da classificação vegetal, clique aqui

Informações adicionais para a imprensa:
Elenise Melo Nunes
Assessoria de Comunicação
Agência de Desenvolvimento Regional de São Joaquim
E-mail: imprensa@sjq.sdr.sc.gov.br 
Telefone: (49) 3233-8301 / 99102-5054 / 99148-1016
Site:sc.gov.br/regionais/saojoaquim


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

A cada real investido pela Epagri em tecnologia, qualificação de funcionários, pesquisa, extensão, novos cultivares, o retorno aos catarinenses chegou a R$ 5,01. É o que aponta o balanço social da empresa em 2016, entregue pelo presidente Luiz Hessmann ao governador Raimundo Colombo, na manhã desta terça-feira, 15, em Florianópolis. Na solenidade com a presença de técnicos e gerentes regionais da Epagri, o governador também entregou 104 novos veículos para o trabalho de assistência ao produtor rural de Santa Catarina.

“O balanço social traz os números, mas a gente está aqui pra reconhecer o trabalho e o legado que cada funcionário leva, especialmente, às famílias nas pequenas propriedades. Ao mostrar os resultados, eles também podem dizer que contribuíram para deixar a vida de alguém um pouquinho melhor. Esta é a verdadeira conquista”, disse Colombo.


Foto: Aires Mariga/Epagri

A Epagri entregou, no ano passado, R$ 5,01 de retorno aos catarinenses para cada real investido na empresa. Este e outros números fazem parte do Balanço Social 2016, que será lançado nesta terça-feira, 15, às 10h, na sede da Epagri, em Florianópolis, com a presença do governador do Estado, Raimundo Colombo, e do secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa. Na ocasião, também serão entregues 73 veículos, que serão destinados às unidades da Epagri espalhadas por todo o estado.

Além do retorno de R$ 5,01 para cada real investido, o Balaço Social 2016 também mostra que, no ano passado, a empresa deu um retorno global de R$ 4,98 bilhões, dentro e fora de Santa Catarina, considerando a contribuição de todos os agentes que usaram as tecnologias da Epagri. Foram 114.442 mil famílias e 2.824 entidades atendidas nos 12 meses.

O Balanço Social mede o impacto financeiro, social e ambiental das tecnologias desenvolvidas e aplicadas pela Epagri no meio rural catarinense. Para o relatório de 2016, foram avaliadas 110 tecnologias, 49 delas cultivares. A metodologia utilizada na avaliação foi desenvolvida pela Embrapa.

A Epagri fez seu primeiro balanço social em 2009, quando foi apurado um retorno R$ 2,52 para cada real investido, índice que quase dobrou em 2016. A valorização dos preços dos produtos agrícolas frente à inflação no ano passado, que resultou num maior retorno financeiro ao agricultor catarinense, impactou o resultado do Balanço Social 2016. O número também reflete a crescente adoção, por parte dos agricultores, das tecnologias desenvolvidas e ofertadas pela Epagri. 

A publicação apresenta também casos de sucesso no campo que exemplificam os bons resultados alcançados. Essa edição destaca o uso do Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH) para produção sustentável de cebolas, a remuneração de agricultores por recuperação e conservação de áreas naturais, o apoio às famílias rurais em situação de extrema pobreza, a produção de orgânicos para alimentação escolar, entre outras ações. 

Renovação da frota

Além de apresentar para a sociedade os bons números do Balanço Social, o evento vai servir para fazer e entrega oficial de 73 automóveis Fiat Mobi e 66 notebooks, que serão destinados aos escritórios municipais da Epagri.

O órgão vem renovando sua frota sistematicamente nos últimos anos, por que entende que o veículo é uma ferramenta indispensável de trabalho para o extensionista. A renovação também significa economia de recursos com manutenção e combustível, além de representar menos impacto ao meio ambiente. Com o ingresso dos novos veículos, a frota da Epagri passa a ter uma idade média de cinco anos.

O investimento foi feito com recursos da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, órgão do governo federal.

Serviço

O quê: lançamento do Balanço Social 2016 e entrega de novos veículos da Epagri, com a presença do governador Raimundo Colombo
Quando: terça-feira, 15 de agosto, às 10h
Onde: sede da Epagri, na Rodovia Admar Gonzaga, 1347, Itacorubi, Florianópolis
Mais informações e entrevistas: Luiz Hessmann, presidente da Epagri, pelos fones (48) 3665-5229 / 98841-1720

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Elizabeth Buss produz bolachas caseiras em São Bonifácio. Foto: Aires Carmem/Epagri

A Epagri promove nesta semana Encontros Macrorregionais de Jovens Empreendedores Rurais na Grande Florianópolis e na região de Lages. São esperados cerca de 250 participantes em cada evento, que busca motivar os jovens agricultores, bem como ouvir seus relatos e mapear ações futuras.

A Epagri vem capacitando jovens agricultores desde 2012, dentro do Programa SC Rural. Até o final do ano, cerca de 1,8 mil homens e mulheres do campo com idades entre 18 e 29 anos terão sido preparados para empreender em suas propriedades rurais em Santa Catarina. Nos centros de treinamento da Epagri, esses jovens recebem noções de administração e aprofundam seus conhecimentos nas cadeias produtivas mais importantes de suas regiões. Ao final do curso, cada um elabora um projeto para sua propriedade e os melhores são selecionados para serem fomentados com recursos do SC Rural.

Na quarta-feira, 16, acontece o Encontro Macrorregional de Jovens Rurais e do Mar do Litoral Catarinense, a partir das 8h30, no Centro de Eventos Petry, em Biguaçu. Estarão reunidos agricultores das regiões de Joinville, Blumenau, Criciúma, Florianópolis, Tubarão, Criciúma e Araranguá.

No dia seguinte, 17, mais um grupo de jovens se reúne em Lages, a partir das 8h, no auditório da Associação Empresarial (Acil). Além de Lages, participam desse evento agricultores das regiões de São Joaquim, Rio do Sul, Canoinhas e Mafra.

Em 2015 e 2016, a Epagri realizou encontro estaduais de jovens rurais que reuniram mil participantes cada. Esse ano, a empresa optou por realizar quatro encontros macrorregionais que devem reunir um total de mil pessoas também. O primeiro aconteceu em Treze Tílias. No dia 30 de agosto, acontece o último evento, em Maravilha, para os jovens da região Oeste.

Os dois eventos desta semana serão abertos por palestras. Na programação, ainda constam debates e apresentação de casos de sucesso, relatados pelos próprios jovens que já passaram pelas capacitações da Epagri e hoje se tornaram empreendedores rurais bem-sucedidos.

Um dos exemplos de sucesso da Grande Florianópolis será o caso de um jovem rural de Anitápolis que montou uma agroindústria de processamento de frutas e verduras. Na região de Lages, serão relatadas experiências exitosas em turismo rural, produção de queijos, pecuária de corte e de leite e fruticultura.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Foto: Guilherme Bez Marques/SAI 

O governador Raimundo Colombo saiu satisfeito da reunião com o diretor do Banco Mundial, Joaquim Levy, em Washington DC, nos Estados Unidos, realizada na tarde desta quarta-feira, 9. O principal assunto foi a renovação do SC Rural, pois o Banco Mundial é o órgão financiador do programa estadual voltado para a promoção dos produtores rurais de Santa Catarina.

“Apresentados o desempenho que tivemos na primeira etapa, o grande sucesso, com impacto positivo na economia, sobretudo do ponto de vista da justiça social, da promoção e da integração da agricultura familiar com o setor produtivo. E apresentamos a nova etapa, recebida com grande simpatia. Avançamos bastante. O sinal é verde para poder concluir essa etapa e continuar promovendo o desenvolvimento do nosso Estado através de um investimento bem facilitado”, avaliou Colombo, após o encontro na sede do Banco Mundial.

O governador Raimundo Colombo inicia nesta terça-feira, 8, uma viagem oficial aos Estados Unidos para fazer um balanço e tratar da renovação do programa SC Rural junto à direção do Banco Mundial, órgão financiador da iniciativa que beneficia produtores rurais de todas as regiões de Santa Catarina. O programa é reconhecido como exemplo de política pública voltada para agricultura familiar. 

O SC Rural começou em 2011 e termina neste ano. É executado pelo Governo do Estado em parceria com o Banco Mundial e destina recursos não reembolsáveis a empreendimentos da agricultura familiar, mediante contrapartida dos beneficiários. Os empreendimentos apoiados abrangem atividades agrícolas ou não agrícolas (como o turismo rural) por meio de projetos de caráter estruturante, de melhorias de sistemas produtivos ou planos de negócios, além de outras ações implementadas por cooperativas e associações de agricultores familiares. Também promove iniciativas para inclusão digital e tecnológica. 

O programa é coordenado pela Secretaria da Agricultura e executado pela Epagri, Cidasc, Fatma, Polícia Militar Ambiental, Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes, Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Secretaria de Infraestrutura.

Em 2016, o SC Rural investiu R$ 54 milhões em ações que vão desde melhorias na infraestrutura do meio rural, passando por ações no meio ambiente e turismo, até o apoio a empreendimentos da agricultura familiar. “Eu não tenho dúvidas de que o SC Rural é hoje a melhor experiência no meio rural do Brasil. Tenho certeza que não existe nada no Brasil que tenha avançado tanto nessa área”, afirma o secretário executivo do SC Rural, Julio Cezar Bodanese.

A viagem

O governador estará em viagem entre os dias 8 e 13 de agosto, período em que o vice Eduardo Pinho Moreira assume o governo catarinense. Em Washington DC, Colombo terá reunião com diretor Joaquim Levy, diretor-geral e diretor financeiro do Banco Mundial. Nos dias 11 e 12, o governador estará em agenda particular e no dia 13 viaja de volta a Santa Catarina.

Essa será a 15ª missão internacional liderada pelo governador Colombo desde 2011, sendo que destas cinco foram no atual mandato.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Epagri

A Indicação Geográfica (IG) estará em debate em Joinville nos próximos dias. Entre 9 e 11 de agosto, a Universidade da Região de Joinville (Univille) sedia o VI Workshop Catarinense de Indicação Geográfica e V Mostra de Produtos Tradicionais. O evento é promovido pela Epagri e pelas secretarias estaduais de Planejamento e de Turismo, Cultura e Esporte.

A IG é uma forma de valorização do produto de uma região ou território, cuja procedência adquiriu notoriedade em decorrência do modo de fazer, das características ambientais locais e outros fatores. 

Santa Catarina já conta com a IG do Vales da Uva Goethe. A obtenção de Indicações para a Banana Corupá e o Queijo Artesanal Serrano entrou na fase final. Estão em andamento os trabalhos para solicitação de IG para a erva-mate do Planalto Norte catarinense e para os vinhos de altitude. Todos os processos são desenvolvidos com ampla participação da Epagri.

O evento é aberto ao público e a participação é gratuita, bastando se inscrever com antecedência pelo site www.redeindicacaogeografica.com.  As atividades contarão com um grande número de autoridades no assunto, nacionais e internacionais. Como exemplo, pode-se citar a presença de Alberto Francisco Ribeiro de Almeida, da Universidade Lusíada do Porto, em Portugal; David Lehrer, coordenador-geral do The Arava Institute for Environmental Studies, de Israel; a deputada federal Yeda Crusius, titular da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara de Deputados; e Airton Spies, secretário adjunto de Agricultura e da Pesca do Estado de Santa Catarina.

A inclusão produtiva como instrumento de inserção social e afirmação de identidade, a presença midiática de produtos tradicionais e os processos para reconhecimento de signos distintivos coletivos são apenas alguns dos temas a serem debatidos nos três dias de evento. Um dos destaques da programação é a mesa redonda “políticas públicas para produtos tradicionais”, que acontece às 13h do dia 10.

A ideia de realizar a primeira edição do Workshop Catarinense de Indicação Geográfica surgiu a partir de discussões informais sobre o tema entre acadêmicos, docentes, pesquisadores, advogados e produtores e tomou corpo em 2012. Logo na primeira edição do workshop, percebeu-se que seria interessante agregar uma mostra de produtos tradicionais para permitir o contato visual dos participantes e da comunidade em geral com a riqueza cultural que nos cerca. Assim, desde 2013 a Mostra de Produtos Tradicionais (inicialmente batizada de Vale Europeu e Caminho dos Príncipes) faz parte da programação do evento.

A Epagri entende que as indicações geográficas são promissoras ferramentas para o desenvolvimento e preservação do patrimônio cultural vinculado à produção e prestação de serviços. É nesse contexto que vem sendo realizado esse evento anual, buscando debater e difundir a IG como uma alternativa de fomento à produção, com valorização das culturas locais.

Serviço
O quê: VI Workshop Catarinense de Indicação Geográfica e V Mostra de Produtos Tradicionais
Quando: de 9 a 11 de agosto
Onde: na Universidade da Região de Joinville (Univille)
Programação e inscrições: www.redeindicacaogeografica.com
Informações e entrevistas: Paulo Arruda, diretor de Extensão Rural da Epagri, pelos fones (48) 3665-5226 / 98801-2502

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Foto: Secom/Arquivo

Exportações catarinenses de carnes de aves seguem em crescimento e fecham o mês de julho com alta de 7,6% no faturamento. Principal produto na pauta de exportações de Santa Catarina, os envios de carne de aves geraram uma receita de US$ 164,4 milhões no último mês com 93,9 mil toneladas vendidas para o exterior, 13,7% a mais do que em junho. 

No acumulado do ano, as exportações de carnes de aves já ultrapassam as 555,8 mil toneladas e o faturamento passou de US$ 1 bilhão. O volume exportado é 4% menor do que no mesmo período de 2016, porém as receitas já superaram em quase 7% o último ano.

Outro importante produto do agronegócio catarinense, a carne suína também segue dando boas notícias. De janeiro a julho de 2017, foram 162,3 mil toneladas exportadas e as receitas passam de US$ 385,4 milhões, 36% a mais do que o faturamento no mesmo período de 2016.

Só no mês de julho foram 23,3 mil toneladas enviadas para países como Rússia, China e Hong Kong, faturando mais de US$ 23,3 milhões. Embora o resultado seja positivo, houve uma queda tanto na quantidade quanto nas receitas de, respectivamente, 9,4% e 13,9% em relação a junho. Mesmo assim, o valor arrecadado é 5,4% superior ao de julho de 2016.

Santa Catarina é um grande exportador de proteína animal e seu grande diferencial está na sanidade do rebanho. O secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, explica que, no estado, a saúde dos rebanhos é prioridade e é justamente isso que dá acesso aos mercados mais competitivos do mundo. Hoje, Santa Catarina é o único estado do país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal como área livre de febre aftosa sem vacinação e, junto ao Rio Grande do Sul, faz parte de uma zona livre de peste suína clássica.

Os números foram divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri).

Tradição no agronegócio

Com forte tradição na pecuária, Santa Catarina é berço das principais empresas do setor de carnes do Brasil. O estado conta com 18 mil produtores integrados às agroindústrias e o setor de carnes gera quase 60 mil empregos diretos em frigoríficos e indústrias de beneficiamento. Como maior produtor nacional de carne suína e o segundo maior de carne de frango, Santa Catarina atende o mercado brasileiro e o exterior, com presença em mais de 120 países.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

Até esta segunda-feira, 7, estarão abertas as inscrições na internet para a submissão de trabalhos no 4º Congresso Brasileiro de Produção Animal Sustentável (Anisus), que será realizado em 27 e 28 de setembro, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó, com promoção do Departamento de Zootecnia do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).