Compartilhe


Foto: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo participou na manhã desta sexta-feira, 12, em Lages, da abertura do Seminário Estadual sobre o Programa Desenvolvimento da Bovinocultura de Corte Catarinense, promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) em parceria com o Sebrae e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Realizado no Parque Conta Dinheiro, o evento reuniu cerca de 700 produtores rurais catarinenses.

"A bovinocultura tem muita tradição em Santa Catarina, temos um gado com qualidade genética diferenciada, resultado de uma cadeia produtiva que garante o sustento de muita gente. E o programa que está sendo apresentado neste evento contribui no sentido de avançar na produtividade e na eficiência, promovendo o aperfeiçoamento e o desenvolvimento do setor. Quanto mais avançarmos, mais o setor ganhará força como alternativa para o desenvolvimento econômico catarinense, sobretudo aqui na região", destacou o governador Colombo.

O presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo, explicou que devido a limitada extensão territorial de Santa Catarina, o objetivo não é tornar o estado auto suficiente na produção de carne bovina. "Nosso consumo é muito grande e com certeza vamos continuar comprando de outros estados. Mas podemos oferecer determinados cortes de maior qualidade, agregando valor para nossos produtores e quem sabe conseguindo espaço também no cenário internacional, a exemplo do que Santa Catarina já faz com muito sucesso na suinocultura e na avicultura", afirmou.

O destaque do seminário foi a apresentação do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em pecuária de corte, que atende gratuitamente produtores divididos em diferentes regiões catarinenses. Os pecuaristas recebem uma visita técnica e gerencial por mês pelo período de dois anos. A iniciativa é coordenada pelas unidades catarinenses do Senar e do Sebrae. Ao longo do evento desta sexta, foram realizadas palestras com diferentes enfoques envolvendo a cadeia produtiva do setor.

“A nossa intenção é melhorar o desenvolvimento das propriedades catarinenses. Toda a cadeia produtiva da pecuária de corte é assistida, desde genética, manejo adequado, melhoria da alimentação e também das instalações das propriedades”, explicou o vice-presidente de finanças da Faesc e coordenador do ATeG em pecuária de corte, Antônio Marcos Pagani de Souza.

As visitas técnicas e gerenciais têm foco na transmissão de conhecimentos relacionados à gestão das empresas rurais e técnicas de manejo voltadas às atividades pecuárias. “Em cada propriedade são levantados dados e identificadas as melhorias que podem ser aplicadas. Durante as visitas, os técnicos de campo repassam orientações sobre cálculos de custos de produção e indicadores de melhorias. Levam para os produtores informações importantes para aplicar e ampliar, cada vez mais, a produtividade”, acrescentou o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo.

O superintendente do Senar em SC, Gilmar Antônio Zanluchi, explicou que o ATeG pecuária de corte representa um avanço na capacitação dos produtores rurais, preparando-os para a condução das atividades pecuárias com uma visão empresarial e para o emprego de avançadas técnicas de gestão e controle.

A supervisora estadual do ATeG pecuária de corte, Paula Dias Coimbra Nunes, ressaltou que todos os dados gerenciais coletados são lançados em um software utilizado nacionalmente e que abriga informações completas de propriedades de todo o país. “Com essas informações é possível fazer comparativos e tomar decisões mais assertivas. A partir disso, os empresários rurais terão modelos para melhorar a sua rentabilidade”, destacou.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC