A secretária de Estado do Desenvolvimento Regional de Seara, Gládis dos Santos, e o secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues, participaram nesta sexta-feira, 21, de uma reunião no Instituto Nacional da Carne Suína (INCS), em Concórdia.

O encontro foi conduzido pelo presidente do Instituto, Wolmir de Souza, e serviu para oficializar a parceria da Secretaria de Estado da Agricultura na aplicação do Programa de Adequação de Micro, Pequenas e Médias Agroindústrias Catarinenses para Adesão do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI/POA).

Participaram ainda do encontro o secretário Regional de Concórdia, Paulo Pastore; secretário Regional de Chapecó, Eldimar Jagnow; Deputado Estadual, Moacir Sopelsa; vice-presidente da Cidasc, Valmor Fiametti; vereadores de Concórdia, Jaderson Miguel e Artemio Ortigara e proprietários de frigoríficos de carne suína de Seara, Concórdia, Jaborá e Xaxim.

O projeto tem como objetivo padronizar e harmonizar os processos e procedimentos em plantas frigoríficas a fim de torná-las aptas para receberem a auditoria do serviço de inspeção do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e adesão ao SISBI/POA.

Segundo Wolmir de Souza, tal procedimento dará agilidade ao processo já iniciado, além de permitir a adesão com custos subsidiados. Em paralelo, haverá mais um agente trabalhando na busca da qualificação e divulgação dos objetivos propostos pelo INCS.

Isenção de ICMS é mantida
O secretário da Agricultura, João Rodrigues e a secretária Regional de Seara, Gládis dos Santos, aproveitaram a passagem por Concórdia para visitar a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), onde foram recepcionados pelo presidente, Losivanio de Lorenzi.

Durante a visita, João Rodrigues, confirmou que a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para comercialização de suínos em Santa Catarina será mantida por mais 30 dias. A isenção vigente é válida até este sábado, dia 22.

Conforme o secretário, a ação é extremamente importante para o setor que precisa sobreviver para ajudar a impulsionar a economia catarinense.

O presidente da Associação, Losivanio de Lorenzi, agradeceu o empenho do Estado e salientou a importância desta prorrogação. Ele aproveitou o encontro e destacou também o otimismo dos suinocultores catarinenses quanto à reação do mercado de suínos após o anúncio da abertura do mercado do Japão para compra da carne catarinense.  De acordo com ele, a expectativa é grande para o início das exportações para um dos principais países compradores de carne suína do mundo.

Informações adicionais
Iluza Carraro
Secretaria de Desenvolvimento Regional de Seara
Telefone:(49)8837-7430  

Mais de 40 produtores rurais participaram, no Nordeste do Estado, da 26ª ExpoSuper 2013 - Feira de Produtos, Serviços e Equipamentos para Supermercados, onde houve uma área destinada à agricultura familiar catarinense. O espaço foi viabilizado em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). O evento aconteceu de 18 a 20 de junho, no Complexo Expoville, em Joinville.

exposuper 20130620 1635424289
Crédito: Glaene Vargas/SDR Joinville

Expositora pelo terceiro ano consecutivo, a fábrica joinvilense de conservas de palmito pupunha e palmeira real considerou positivos os três dias de divulgação. Segundo a administradora Iara Strucks, os negócios começaram a ter outra realidade desde a primeira vez em que os alimentos foram apresentados no evento. “Entramos em 2011 com os nossos estoques lotados. Depois das conversas iniciadas aqui as vendas aumentaram muito. Hoje fornecemos a vários pequenos supermercados de Santa Catarina”, garante. Localizada na Estrada Quiriri, na zona rural da cidade, a empresa familiar faz o plantio e o processamento da produção.

Esta é a 5ª edição da feira de produtos rurais e orgânicos, que funciona como um canal de negócios entre agricultores e o setor de supermercados. O projeto pretende fortalecer a participação de pequenas empresas de Santa Catarina, com a qualificação necessária para oferecer produtos e/ou serviços para supermercadistas, como artesanato, cadeia do mel, hortifrutigranjeiros, bananicultura, leites e derivados e geleias.

Programa Alimento Sustentável

Nesta terça-feira, 18, durante a abertura da ExpoSuper, o governador Raimundo Colombo assinou um termo de cooperação técnica entre o Governo do Estado e a Associação Catarinense de Supermercados (Acats). O documento firma uma parceria com o Programa Alimento Sustentável, um sistema de rastreabilidade de frutas e hortaliças. Com o auxílio de um aparelho celular, o consumidor poderá saber a procedência dos alimentos, diretamente da prateleira do supermercado.

Atuando de maneira preventiva e corretiva, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e a Companhia Integrada de Desenvolvimento de Santa Catarina (Cidasc) poderão orientar aos produtores rurais quanto ao uso de agrotóxicos, oferecendo assistência técnica e capacitação.

Mais informações
Glaene Vargas
Secretaria de Desenvolvimento Regional de Joinville
(47)9240-8064

O Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural (Cederural) aprovou, nesta terça-feira, 18, o novo projeto da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca que proporciona aos jovens rurais financiamentos para aquisição de kits de informática. Com prazo de três anos, o projeto deverá atender 1.500 jovens, em idade entre 16 e 29 anos, com financiamentos para compra de notebooks, computadores de mesa e/ou impressoras, sendo que a Secretaria da Agricultura, via Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR), pagará 50% do valor para operações de até R$ 2.500,00.

Os jovens beneficiados terão três anos para efetuar os pagamentos, em parcelas anuais, e com desconto de 50% para pagamentos até a data de vencimento. Os critérios para participar do projeto são: participantes da capacitação em Empreendedorismo e Inclusão Digital no âmbito do Programa SC Rural e/ou pertencentes às famílias beneficiárias dos projetos estruturantes apoiados pelo Programa SC Rural. O kit de informática conterá ainda softwares de gestão de propriedades agrícolas desenvolvidos e utilizados pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

De acordo com o secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, essa será mais uma ferramenta para inclusão digital dos jovens que vivem no meio rural. “A Secretaria está atenta às mudanças na agricultura e na sua profissionalização. O mundo está cada vez mais conectado e nós não podemos ignorar isso. Nós já temos o Programa Beija-flor e o Programa de Telefonia Fixa e Internet no Meio Rural que buscam a inclusão digital das comunidades rurais de Santa Catarina”, explicou Rodrigues.

O Cederural aprovou ainda a alteração dos valores para financiamentos contemplados pelo Programa de Fomento à Produção Agropecuária, via FDR. Os produtores individuais poderão solicitar até R$ 14 mil para investimento e R$ 30 mil para projetos de agregação de valor; para as associações, cooperativas e grupos informais, com mais de oito produtores, o limite é de R$ 160 mil para investimento e R$ 240 mil para projetos de agregação de valor.

O Cederural é presidido pelo secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, e tem em sua composição representantes de entidades públicas e privadas ligadas às áreas agrícola, pecuária e pesqueira de Santa Catarina. O Conselho define as prioridades dos setores e os recursos a serem aplicados nas áreas agrícola, pecuária, florestal e pesqueira e, ainda, os critérios de aplicação das verbas do Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR).

Mais informações
Ney Bueno
Secretaria da Agricultura
(48)8843-4996 

Alunos do Colégio Agrícola La Salle de Xanxerê receberam na manhã desta sexta-feira, 14, um distribuidor de calcário, um carretão hidráulico e uma ensiladeira. Os equipamentos foram cedidos pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e adquiridos com recursos do Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR) em um investimento de aproximadamente R$ 50 mil. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, acompanhando do prefeito de Xanxerê, Ademir Gasparini, participou da entrega dos equipamentos que serão utilizados nas atividades do curso de técnico agrícola.

A entrega de equipamentos foi fruto de uma parceria entre Governo do Estado, prefeitura e colégio em prol dos 260 alunos que utilizarão as máquinas. Na ocasião, o secretário João Rodrigues disse que, ainda este ano, pretende ceder ao La Salle também um trator para reforçar o trabalho que já vem sendo feito. “O irmão Aníbal Thiele, diretor do Colégio Agrícola, solicitou um trator de pneus, com capacidade de 60 CV e durante o ano pretendemos liberar esse equipamento para auxiliar na formação dos alunos”, afirmou.

Por fim, Rodrigues falou sobre o papel do conhecimento e da profissionalização na agricultura catarinense. “Desejo que esses alunos aproveitem ao máximo os equipamentos e a oportunidade de estudar em um colégio reconhecido por sua qualidade, porque a agricultura é um mercado promissor que exige profissionalismo e dedicação”, ressaltou.

Em seu discurso, o prefeito Ademir Gasparini destacou o trabalho realizado pela direção da escola e por todo quadro de professores e funcionários e garantiu que fará o possível para que o acesso ao colégio seja asfaltado, atendendo a uma solicitação da direção do La Salle.

O Colégio Agrícola La Salle, em 36 anos de existência, já formou 1.500 técnicos e atualmente conta com 260 alunos provenientes de 67 municípios de Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Informações adicionais:
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Telefone: (48) 3239-4137

O governador Raimundo Colombo recebeu na tarde desta quarta-feira, dia 12, em Florianópolis, a diretoria da Federação dos Trabalhadores na Agricultura em Santa Catarina (Fetaesc), que entregou o documento “Grito da Terra Brasil – 2013 – Etapa estadual”, que traz reivindicações da categoria para este ano.

fetaesc 20130612 1372584694

Colombo ressaltou a importância dos trabalhadores rurais e determinou a realização de uma nova reunião interna do governo, na próxima semana, com representantes das pastas de Agricultura, Saúde, Educação e Habitação para tratar de cada ponto da pauta. O secretário da Agricultura, João Rodrigues, vai organizar o novo encontro e explica que o cenário é bastante positivo.

“É bem provável que boa parte daquilo que está sendo solicitado será atendido pelo Governo do Estado. Alguns dos itens já estão sendo atendidos, até porque o Governo Catarinense tem uma atenção especial com a agricultura familiar, que é uma prioridade de Santa Catarina”, explicou o secretário Rodrigues. A previsão é de que o governador Raimundo Colombo apresente o resultado da reunião do governo em evento comemorativo do aniversário de 45 anos da Fetaesc, no próximo dia 2 de julho.

Entre os pedidos da entidade, estão medidas de incentivo ao associativismo/cooperativismo, construção de armazéns comunitários para grãos e investimentos em obras de infraestrutura em escolas e rodovias no meio rural de SC. O governador informou que estão avançadas as negociações para projetos habitacionais voltados à população do campo e destacou as obras já em andamento nas estradas do Oeste Catarinense.

O presidente da Fetaesc, José Walter Dresch, considerou o encontro com o governador muito positivo. “Saímos daqui com um balanço muito positivo desse encontro, que encaminhou pontos importantes para toda a agricultura familiar catarinense”, avaliou.

A Fetaesc representa mais de 180 mil famílias de agricultores rurais catarinenses. São famílias que, apensar de ocuparem 41% da área dos estabelecimentos agrícolas, são responsáveis por 71,3% do valor da produção agrícola e pesqueira do Estado, segundo dados divulgados pela Fetaesc.

Mais informações

Qualquer informação adicional pode ser obtida por meio do telefone da redação da Secom/SC no (48) 3665-3006 ou com o jornalista Alexandre Lenzi, que acompanhou o evento, no (48) 8843-4350. Outros contatos e informações do Governo estão disponíveis na página Sala de Imprensa.
As fotos também estão disponíveis na página Galeria de Fotos e são de uso livre da imprensa. Para pedidos de fotos ou outro material de imagens, favor enviar no fotografia@secom.sc.gov.br ou diretamente pelo telefone (48) 3665-3013.
Estamos à disposição.

O Escritório de Inovação, instalado na sede da Secretaria e Estado de Desenvolvimento Regional – SDR São Joaquim, irá desenvolver seu primeiro projeto de fomento ao desenvolvimento sustentável da Região. “O objetivo é proporcionar um verdadeiro crescimento, que incorpore as dimensões econômica, ambiental e social”, destacou a secretária Regional, Solange Scortegagna Pagani, durante a assinatura do protocolo de intenções para fortalecer as cadeias produtivas, gerando renda e reduzindo o impacto ambiental de dois produtos típicos da região: a erva-mate e o pinhão. O ato de assinatura aconteceu na segunda-feira, 10, em São Joaquim, resultado de uma parceria entre o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Codesc) e SDR São Joaquim, Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi) e Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

pinhao 20130610 1178065597

Com a assinatura do documento, é dado mais um importante passo para colocar em prática um projeto elaborado pela Fundação Grupo Boticário e a Fundação Certi para o desenvolvimento regional e a redução dos impactos ambientais da produção de pinhão e erva-mate. “Sabemos que esses dois produtos são típicos da região Sul do Brasil e têm importância econômica. Mas, também, reconhecemos que as cadeias produtivas têm potencial para serem muito mais benéficas, tanto para a comunidade local quanto para a natureza”, explica Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, instituição sem fins lucrativos de atuação nacional que tem como missão promover e realizar ações de conservação da natureza. De acordo com dados de 2011 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Santa Catarina produziu 36.117 toneladas de erva-mate no período, gerando um valor de R$ 15,184 milhões. Já a produção de pinhão, no mesmo período, foi de 2.476 toneladas, com um retorno de R$ 2,785 milhões.

A iniciativa envolverá diversos atores das cadeias produtivas da erva-mate e do pinhão: produtores rurais; pequenas e médias indústrias – entre as locais e as de atuação nacional e internacional; redes de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos; além de investidores e representantes do poder público. Para integrar os diferentes atores envolvidos, o projeto prevê a incubação de uma nova instituição, que terá papel de facilitadora, promovendo o fluxo de informações, estratégias e boas práticas em toda a cadeia. “Em uma ponta serão organizados os produtores rurais, que passarão a receber orientação e apoio para adotarem práticas de produção com impacto reduzido para o meio ambiente. Com a adoção dessas práticas, eles passam a ter acesso a um mercado diferenciado, formado por uma coalizão de grandes empresas compradoras, interessadas em insumos sustentáveis e com rastreabilidade”, explicou Malu.

O presidente da Codesc, Miguel Ximenes, ressaltou que além da fauna e da flora, a própria sociedade é a maior beneficiária da conservação da biodiversidade. “As áreas naturais protegem as nascentes que garantem a água que bebemos; oferecem a nós oxigênio e conforto térmico; e também contribuem para a formação de solos férteis que sustentam a agricultura. Além disso, as belas paisagens naturais incentivam o ecoturismo, que movimenta as economias regionais”.

Malu Nunes destacou ainda a importância da parceria firmada para a execução do projeto. “Nós da Fundação Grupo Boticário reconhecemos que conservar esses importantes serviços ambientais é um desafio imenso, que não se consegue superar sozinho. Por isso, estabelecemos parcerias para que mais instituições contribuam nessa causa. Com a assinatura deste documento estamos fortalecendo a parceria que já temos com a Fundação CERTI e recebendo a adesão do mais importante órgão deste estado: o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Codesc e SDR São Joaquim”.

pinhao 20130610 1396774238

Mais informações
Qualquer informação adicional pode ser obtida por meio do telefone da redação da Secom/SC no (48) 3665-3006 ou diretamente com a assessoria da SDR de São Joaquim no telefone (49) 3233-8338. Outros contatos e informações do Governo estão disponíveis na página Sala de Imprensa. As fotos também estão disponíveis na página Galeria de Fotos e são de uso livre da imprensa. Para pedidos de fotos ou outro material de imagens, favor enviar no fotografia@secom.sc.gov.br ou diretamente pelo telefone (48) 3665-3013.
Estamos à disposição.

O secretário da Embaixada do Japão no Brasil, Kentaro Morita, o cônsul-geral do Japão para região Sul do Brasil, Yoshio Uchiyama e a vice-cônsul do Japão, Nana Kawamoto, estiveram nesta segunda-feira, dia 10, visitando as instalações da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca com objetivo de conhecer os programas do Governo do Estado para suinocultura e a pesca catarinense. Santa Catarina recebeu neste mês a autorização para exportar carne suína ao Japão.

No encontro, o secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, e os diretores da Secretaria apresentaram um relato das ações que iniciaram há 46 anos de combate à febre aftosa, fazendo com que o Estado conquistasse em 2007 a certificação internacional da Organização Mundial de Saúde Animal de “Estado Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação”.  Rodrigues relatou que o Brasil possui outros 16 estados com status de livre aftosa, mas com vacinação. Foi apresentado o trabalho que a Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina) e o Icasa (Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária) desenvolvem no controle da sanidade animal no Estado.

Os japoneses indagaram sobre a infraestrutura do Estado para atender o mercado internacional e foram apresentados os números sobre os cinco portos catarinenses e a logística de exportação das agroindústrias. “A mesma logística utilizada pelas agroindústrias para atender o mercado de frango mundial será utilizada para venda dos suínos”.

Sobre a pesca e a maricultura catarinense, o secretário João Rodrigues disse que Santa Catarina, apesar de contar com pouco mais de 1% da área do Brasil, é o primeiro produtor nacional em pescado, na pesca industrial e na artesanal, com aproximadamente 160 mil toneladas ao ano. Na maricultura, há aproximadamente 700 famílias atuando em 16 municípios catarinenses, com uma produção anual de 18 mil toneladas, o que representa 90% da produção nacional, gerando três mil empregos diretos no Estado.

A comitiva japonesa saiu satisfeita do encontro e reforçou o convite para que o secretário e diretores da Secretaria visitem o Japão no fim deste mês. Uma comitiva catarinense viaja ao Japão para encontro com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e reuniões com empresários japoneses, onde deverão ser fechados os primeiros contratos de compra de carne suína catarinense.

Informações adicionais:
Ney Bueno 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Telefone: (48) 3239-4137

 

Empresários e lideranças da agroindústria catarinense estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira, em Florianópolis, para celebrar a abertura do mercado japonês à carne suína do Estado

 

 

Santa Catarina tem oito frigoríficos habilitados a exportar carne suína ao mercado japonês. A lista das indústrias foi elaborada pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e aprovada pelo governo japonês. Para marcar essa conquista catarinense, na segunda-feira, 10, às 10h, no auditório da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), em Florianópolis, o Governo do Estado promove o painel sobre a Carne Suína Catarinense e o Mercado Japonês, com a presença de lideranças nacionais e catarinenses da suinocultura.

suinos 20130609 1688845928

O painel é uma parceria com o Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados no Estado de Santa Catarina, Sindicarne, e a Fiesc. Estão confirmados a presença do cônsul-geral do Japão para a região Sul do Brasil, Yoshio Uchiyama, do secretário Kentaro Morita, da Embaixada do Japão no Brasil e a vice-cônsul Nana Kawamoto, o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipesc), Rui Vargas, e representante do Mapa em Santa Catarina, Luiz Gustavo Balena Pinto, além de dirigentes das agroindústrias, federação, sindicatos e associações vinculadas à suinocultura catarinense.

Foram habilitados para atender o mercado japonês os frigoríficos BRF (Campos Novos e de Herval D’Oeste), Seara (Seara e de Itapiranga), Pamplona (Rio do Sul e de Presidente Getúlio), Aurora (Chapecó) e o Sul Valle (São Miguel do Oeste). “É o passo decisivo para o início das exportações da carne suína catarinense para o mercado japonês. Esses frigoríficos atendem requisitos solicitados pelas missões japonesas que estiveram no Estado nos últimos anos”, comemorou o secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues.

No final do mês, o governador Raimundo Colombo e o secretário João Rodrigues, além de empresários da suinocultura, vão acompanhar a presidente Dilma Rousseff em visita oficial ao Japão. A comitiva brasileira deve se reunir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e participar de uma reunião com empresários japoneses. A viagem está prevista para os dias 27 e 28 de junho.

Mercado
O Japão é o maior importador mundial de carne suína in natura, totalizando US$ 5,1 bilhões em 2012, equivalentes a 1,2 milhão de toneladas, o que representa cerca de 31% das compras mundiais, em valor. Em 2012 os principais fornecedores de carne suína in natura para o Japão foram Estados Unidos (US$ 2,1 bilhões), União Europeia (US$ 1,4 bilhão) e Canadá (US$ 1,1 bilhão). No ano passado, o Brasil – que é o quarto maior exportador de carne suína in natura do mundo – vendeu o produto para 63 mercados, totalizando US$ 1,5 bilhão (581 mil toneladas) e Santa Catarina lidera as exportações, vendendo 180 mil toneladas no valor de US$ 492 milhões. A abertura de um mercado desse porte estima o secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, pode somar no longo prazo 350 mil toneladas por ano.

Programa Com a Palavra, o Governador
No último programa Com a Palavra, o Governador, que foi ao ar na sexta-feira, Raimundo Colombo falou, entre outras coisas, sobre o mercado da carne suína.

Informações adicionais
Ney Bueno
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Telefone: (48) 3239-4137 ou (48) 8843-4996