Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

O governador Raimundo Colombo participou, na noite desta quinta-feira, 12, da abertura da 68ª Expolages, no Parque de Exposições Conta Dinheiro, em Lages. A feira, que segue até o domingo, 15, é considerada uma das maiores e mais tradicionais do agronegócio em Santa Catarina. O evento recebeu o apoio do Governo do Estado no valor de R$ 170 mil, convênio assinado no evento. Neste ano, são 45 expositores na área de comércio e indústria e 1,3 mil animais. São esperados cerca de 30 mil visitantes, e a expectativa é gerar mais de R$ 20 milhões em negócios.

>>> Galeria de fotos

“A Expolages expressa a tradição e a força do trabalho de uma cidade, de um povo. Mostra o agronegócio, a economia da região e de Santa Catarina. É um dos eventos mais antigos do estado. Ele promove, integra, premia, melhora a genética, a produtividade e a competitividade deste setor tão importante, gerando empregos e renda. O setor está crescendo muito em quantidade, mas sobretudo em qualidade”, disse o governador. 

O evento reúne pecuaristas da Serra e de outros estados. Os visitantes podem conferir palestras, exposições, julgamentos e leilões. Estão inscritos 1,3 mil animais entre bovinos, equinos e ovinos. No sábado, dia 14, haverá o leilão de animais das raças Devon, Hereford, Braford, Aberdeen, Angus, Brangus, Charolês, Simental, Simbrasil, Limousin e Zebuínos. 

O governador  destacou que o agronegócio está em uma boa fase de desenvolvimento. Conforme ele, um setor, que apesar de todas as dificuldades,  consegue agregar tecnologia e conhecimento, produz muito e faz com que o estado seja referência. 

“O cenário é de recuperação da economia. É um tempo de acreditar, de agir, de aproveitar as oportunidades e de gerar riquezas. O Governo do Estado tem vários programas de incentivo aos agricultores e os resultados estão sendo muitos bons”, informou Raimundo Colombo.

O prefeito Antonio Ceron salientou que a Expolages trata da qualidade da genética, em uma atividade econômica muito importante ao longo da história e, principalmente, nos dias atuais. “É um evento consolidado, que a cada ano está melhor. E isso é motivo de orgulho para todos os lageanos”, disse.

O presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, relatou que feira vem se aperfeiçoando a cada edição, agregando a indústria, o comércio e a prestação de serviços, mas mantendo a pecuária como o principal fator. “Este não é um evento festivo, não temos shows e não temos cobrança de ingressos. Aqui estão pessoas interessadas na agropecuária, comércio e indústria deste setor”, explicou. 

Durante a Expolages, também é realizada a Feira Multissetorial, promovida pela Associação Empresarial de Lages (ACIL), maior feira de negócios da Serra catarinense.

A bovinocultura em SC

O presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, informou que com status sanitário privilegiado, o estado possui o rebanho bovino todo identificado. De acordo com dados da Cidasc, o estado possui um rebanho de 4,39 milhões de cabeças, sendo 51% de animais de corte e 34,7% de leite, além de 13,75% de aptidão mista. A bovinocultura está presente em 291 municípios (98% do total) e o rebanho está distribuído em 78.729 produtores.

“A Cidasc no seu compromisso, responsável por defesa sanitária animal e vegetal, tem conseguido fazer a sua parte, avançando na erradicação de novas doenças. Isso é muito importante para continuar garantindo o desenvolvimento de todo setor do agronegócio em SC”, destacou. 

Convênio 

Ainda durante o evento, foi firmado o convênio de cooperação com a Polícia Militar para destinação de recursos mensais para o apoio às atividades de patrulhamento no interior de Lages. O convênio foi assinado pelo presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, e pelo comandante tenente-coronel Alfredo Nogueira dos Santos. 

Também participaram do evento o secretário-adjunto da Agricultura, Airton Spies, o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional de Lages, João Alberto Duarte, os presidentes da Associação Empresarial, Sadi Montemezzo, e da Federação da Agricultura do Estado (Faesc), José Zeferino Pedroso, entre outras autoridades e comunidade. 

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

O governador, Raimundo Colombo, fará nesta quinta-feira, 12, a abertura da 68º Expolages no Parque de Exposições de Lages. A feira agropecuária é realizada desde 1949 no mesmo local. O evento vai até domingo, 15.


Foto: Andreia Olveira / ADR Chapecó 

Novo programa da Secretaria de Estado da Agricultura incentiva investimentos no meio rural e pesqueiro de Santa Catarina. Com o Programa Menos Juros, os produtores rurais terão R$ 280 milhões disponíveis para financiamentos, sendo que o Governo do Estado responderá pelo pagamento dos juros num valor de R$ 30 milhões. O secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, lançou o Programa nesta terça-feira, 10, durante as comemorações de 50 anos da Cooperalfa, em Chapecó.

O Menos Juros possibilita que os produtores rurais, pescadores e maricultores – enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) - contraiam financiamentos de até R$ 100 mil, com oito anos de prazo para pagamento, sendo que a Secretaria da Agricultura pagará os juros, num limite de 2,5% ao ano. O secretário Sopelsa explica que a intenção é atender cinco mil agricultores e pescadores no Estado. “Nós criamos um programa voltado para os agricultores familiares, para que eles continuem investindo em suas propriedades e gerando mais renda e qualidade de vida no interior”, ressalta.

O Programa apoiará projetos de captação e armazenagem de água da chuva; construção e ampliação de pequenas agroindústrias; maricultura; pesca artesanal; piscicultura; turismo rural; avicultura; apicultura; ovinocultura; caprinocultura; suinocultura; produção de leite e carne a base de pasto; aproveitamento de dejetos da produção intensiva de animais; fruticultura; olericultura; plantas ornamentais; energia alternativa; mecanização agrícola (exceto aquisição de tratores, veículos e calcário); projetos de investimentos para agregação de valor para produção orgânica e empreendimentos apoiados pelo Programa SC Rural.

Durante o lançamento do Programa, Moacir Sopelsa destacou o papel do agronegócio na economia catarinense e a importância da agricultura familiar em Santa Catarina. “Nosso Estado é um pequeno gigante. Somos o Estado da agricultura familiar e, mesmo com pequenas propriedades, conseguimos ser grandes produtores de alimentos. Em um momento delicado da nossa economia, o Governo do Estado reconhece a importância da agricultura familiar, pesca e maricultura e destina recursos para o Menos Juros. Queremos fortalecer as pequenas propriedades, proporcionar mais investimentos, mais qualidade de vida e renda para os agricultores de todo estado. Com uma agricultura forte, teremos um estado fortalecido”.

Para participar do Menos Juros os agricultores, pescadores e maricultores devem procurar a Epagri de seu município.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Fotos: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo participou nesta terça-feira, 10, em Chapecó, no Oeste, da solenidade em comemoração dos 50 anos da Cooperalfa, durante a 20ª Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial (Efapi). Com cerca de 17 mil pessoas, entre associados e convidados, Colombo fez um breve discurso e ressaltou a força dos agricultores no desenvolvimento do estado. “Esse evento é tão forte e diz tanto para o povo que tem origem do campo, que emociona. A Cooperalfa é um exemplo e temos que tentar multiplicar o máximo possível. A gente reconhece a força dos nossos agricultores que ajudam na economia de Santa Catarina”, enfatizou.

>>> Galeria de fotos

O aniversário da cooperativa será em 29 de outubro e, nesta trajetória cinquentenária, conta hoje com três mil funcionários. A projeção para 2017 é de uma receita bruta de R$ 3 bilhões. Mais de 70% da força do campo é composta por agricultores familiares, unindo recentemente parte do Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. “A cooperativa foi muito competente, como tem sido há 50 anos. Isso é uma demonstração de força para o nosso país. Representa estarmos em muitos lugares do mundo com alimento, esperança e força do trabalho”, destacou Colombo.

“Através da Alfa também nasceu a Cooperativa Central Oeste Catarinense e a Fecoagro. Então, a Alfa é a mãe de muitas outras atividades. Nesse momento, comemoramos os 50 anos da Efapi e também, nesse ano, o centenário de Chapecó. Tudo isso engrandece”, contou o presidente da Cooperalfa, Romeo Bet.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa; o adjunto Airton Spies; o presidente da Cidasc, Enori Barbieri; o presidente da Cooperalfa, Romeo Bet; a secretária Executiva de Desenvolvimento Regional de Chapecó, Astrit Savaris Tozzo; o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon; e autoridades de todo o estado também participaram da cerimônia.

A Cooperalfa

Foi fundada em 1967 em Chapecó, por 39 agricultores, com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico através da cooperação. A Cooperalfa construiu uma trajetória que demonstra a força da união em prol de um objetivo comum. Mais de 80% da base associativa da cooperativa é de agricultores familiares.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Secretaria da Agricultura e da Pesca lança programa pra apoiar investimentos nas propriedades rurais. Com o Menos Juros, os produtores rurais poderão contrair financiamento de até R$ 100 mil, sendo que a Secretaria pagará os juros, num limite de 2,5% ao ano. A apresentação do novo Programa será nesta terça-feira, 10, às 12h, durante as comemorações de 50 anos da Cooperalfa, no parque da Efapi, em Chapecó.

O Menos Juros é voltado para os agricultores familiares, que se enquadram no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e pretende alavancar os investimentos no meio rural. O pagamento dos juros será feito através do Fundo Estadual de Desenvolvimento Rural (FDR) e o prazo dos financiamentos será de oito anos.

O Programa apoiará projetos de captação e armazenagem de água da chuva; construção e ampliação de pequenas agroindústrias; maricultura; pesca artesanal; piscicultura; turismo rural; avicultura; apicultura; ovinocultura; caprinocultura; ovinocultura; suinocultura; produção de leite e carne a base de pasto; aproveitamento de dejetos da produção intensiva de animais; fruticultura; olericultura; plantas ornamentais; energia alternativa; mecanização agrícola (exceto aquisição de tratores, veículos e calcário); projetos de investimentos para agregação de valor para produção orgânica e empreendimentos apoiados pelo Programa SC Rural.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

 

Mesmo com as exportações catarinenses de carne suína e de frango registrando queda em setembro, depois de um recorde de exportações em agosto, o saldo do setor se mantém positivo em Santa Catarina. Em 2017, a arrecadação com as exportações de carne suína já é 27,5% maior do que no mesmo período do ano passado, o mesmo acontece com a carne de frango que teve um crescimento de 7,5% nas receitas.

O mês de setembro encerrou com 89,5 mil toneladas de carne de frango exportadas, quase 8% a menos do que em agosto. E o faturamento chegou a US$ 168,5 milhões, uma queda de 3,8% em relação ao último mês. Isso pode ser explicado porque cinco grandes importadores diminuíram as compras em setembro, em especial Japão e China, principais destinos da carne de frango catarinense.

Ainda assim, os valores de setembro estão acima da média do ano, tanto em termos de quantidade quanto de receitas. De janeiro a setembro, foram embarcadas mais de 742 mil toneladas de carne de frango, gerando receitas de US$ 1,3 bilhão – 7,5% a mais do que no mesmo período de 2016.

Carne suína

Em agosto as exportações de carne suína tiveram o melhor resultado já obtido em um único mês no Estado. Já em setembro, as vendas do produto para outros países foram 25,8% menores e o faturamento caiu em 23,2%.

Foram embarcadas 22 mil toneladas do produto, arrecadando US$ 48,9 milhões. O resultado é reflexo da retração nas vendas para a Rússia, principal destino da carne suína catarinense. Em setembro, as exportações para aquele país foram 16% menores do que no mesmo mês de 2016.

Assim como acontece na avicultura, o resultado abaixo do esperado não compromete o bom desempenho ao longo do ano. Em 2017, as exportações já superam as 213 mil toneladas e o faturamento soma US$ 500,4 milhões – 27,5% a mais do que no mesmo período de 2017.

Exportações do Brasil

Como grande produtor e exportador de carnes, o desempenho de Santa Catarina tem impacto direto nos resultados brasileiros. E assim como o Estado, o país também ampliou o faturamento com as vendas de carne suína e de frango em 2017 e, somado, chegou a US$ 6,68 bilhões.

De janeiro a setembro, o Brasil já exportou 3,2 milhões de toneladas de carne de frango e as receitas já passam de US$ 5,4 bilhões em 2017 – superando em 5,3% o último ano. No mesmo período foram 520,5 mil toneladas de carne suína com um faturamento de US$ 1,23 bilhões – 17,7% a mais do que em 2016.

Contudo, assim como em Santa Catarina, no âmbito nacional também foram registradas quedas nas quantidades exportadas em setembro, em relação ao mês anterior: -10,78% no caso da carne suína e -6,71% para a carne de frango.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Foto: Epagri/Divulgação

Mel catarinense conquista pela quinta vez o título de melhor do mundo em congresso na Turquia. O mel processado pela indústria Prodapys, de Araranguá, foi considerado o melhor do mundo pela quarta vez consecutiva no 45º Congresso da Associação Internacional das Federações de Apicultores (Apimondia), realizado entre os dias 29 de setembro a 4 de outubro em Istambul.

A Prodapys já tinha participado de três edições anteriores do evento, em 2007 na Austrália, 2013 na Ucrânia e 2015 na Coreia do Sul, onde teve seus méis premiados em todas as edições. A primeira premiação aconteceu em 1979, na Grécia. A empresa Prodapys é considerada a maior exportadora de mel do Brasil e retorna da Turquia com cinco medalhas.

O mel de melato e o mel claro de sabor suave Ouro, a estrela desta edição, levaram as medalhas de ouro e prata. E o mel âmbar claro e a cera de abelha Prodapys também foram premiados com duas medalhas de bronze. Ao todo, eram quase mil participantes na competição. “É um orgulho para nós, catarinenses, termos conquistado mais uma vez esse título. Isso mostra a qualidade do nosso produto que se apresenta na vitrine mundial”, diz o presidente da Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc), Nésio Fernandes de Medeiros.


Foto: Faasc/Divulgação

Hoje, Santa Catarina conta com quase nove mil apicultores, que na safra 2016/17 produziram oito mil toneladas de mel, um recorde para o estado. A produção catarinense girou em torno de 25kg por colmeia, enquanto, no Brasil, essa média fica em 10kg por colmeia. Essa diferença pode ser explicada pela combinação das condições climáticas, o trabalho dos apicultores e o forte trabalho de assistência técnica da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, lembra que a apicultura é um destaque catarinense e que funciona como uma importante alternativa de renda para os produtores rurais. “Mais uma vez, o agronegócio catarinense se destaca. Estamos orgulhosos dos nossos apicultores, que desenvolvem uma atividade muito importante também para o meio ambiente”, afirmou.

Informações adicionais:
Nésio Fernandes de Medeiros
Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina
Fone: (48) 3238-1066/ (48) 3238-2118
E-mail: faasc.br2009@gmail.com

Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), realizará nesta quarta-feira, 4, a 30ª edição do ConectaZoo, que busca fortalecer o curso de Zootecnia e divulgar a importância da profissão de zootecnista. Com o tema "Um marco para a Zootecnia", o evento terá programação no Centro de Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó, a partir das 18h20. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet e presencialmente antes da programação. 

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca entregou nesta segunda-feira, 2, equipamentos para os municípios catarinenses. Dessa vez, 21 tratores e caminhões foram cedidos para fortalecer a agricultura familiar no interior do Estado.

O investimento para aquisição dos equipamentos foi de R$ 1,83 milhão, em recursos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Governo do Estado. Foram comprados 18 tratores agrícolas, um caminhão, um distribuidor de adubo líquido e um caminhão basculante cedidos para os municípios de Águas De Chapecó, Águas Frias, Anitápolis, Bom Jesus, Blumenau, Brunópolis, Campos Novos, Cocal Do Sul, Fraiburgo, Guaraciaba, Lages, Luzerna, Nova Veneza, Otacílio Costa, Planalto Alegre, Santa Terezinha, Santa Terezinha Do Progresso, Tubarão, Armazém e Içara.

O secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, ressalta que os equipamentos fortalecem a agricultura familiar, que é a base da economia de grande parte dos municípios catarinenses. “Nós procuramos atender todos os municípios de alguma forma porque é lá que vivem as pessoas e onde se sentem as maiores necessidades de apoio”.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Santa Rosa do Sul - Capacitação para cadeira produtiva de banana
Foto: Epagri/Divulgação 

A Gerência Regional da Epagri de Araranguá realizou, no mês de setembro, duas capacitações, por meio do projeto Dias de Campo, para a cadeia produtiva da banana na região. Estas ações fizeram parte de uma série de trabalhos que a Epagri vem desenvolvendo desde a disponibilização de recursos do Programa SC Rural, com projetos apoiados para construção de casas de embalagem, compra de equipamentos e de transporte, com objetivo de aumentar a produtividade dos bananais e a qualidade da fruta.

Uma das capacitações aconteceu no município do Ermo e tratou sobre a produção orgânica. A organização contou com a parceria do Instituto Federal Catarinense - Campus Santa Rosa do Sul. Na oportunidade, o gerente regional da Epagri, Reginaldo Ghellere, destacou que a região ultrapassa os 400 hectares de banana orgânica, contudo, precisa melhorar a produtividade. “A bananicultura cresceu em importância e ganhou uma engenheira agrônoma para acompanhar mais de perto o setor. Mirielle de Oliveira Almeida veio reforçar a equipe da Epagri de Sombrio”, informou.

Santa Rosa do Sul - Capacitação para cadeia produtiva da banana
Foto: Epagri/Divulgação

A engenheira agrônoma foi uma das palestrantes e ficou animada com o que viu e ouviu. “Vocês conhecem os conceitos básicos da agricultura orgânica, sabem a importância do equilíbrio do ecossistema, e isso é muito bom”, comemorou.

Outra capacitação foi realizada em Santa Rosa do Sul, em parceria com a Cooperja e Associação de Bananicultores do município. O tema abordado foi a produção convencional da fruta, e as engenheiras agrônomas da Epagri, Elaine Rosoni e Mirielle de Oliveira Almeida, destacaram o compromisso da empresa com os bananicultores da região. “Nosso maior objetivo é sensibilizar os bananicultores quanto ao potencial produtivo que possuem, ressaltando que há bastante espaço para refinar o cultivo”, disse a extensionista de Santa Rosa do Sul, Elaine Rosoni.

Em todos os eventos, foram servidos lanches preparados à base de banana, em especial com a biomassa feita de banana verde, e elaborados pela extensionista social Marinesa Freitas, no Centro de Treinamento da Epagri (Cetrar) de Araranguá.

Informações adicionais para a imprensa
Leneza Della Krás
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Araranguá
E-mail: imprensa@aru.adr.sc.gov.br
Telefones: (48) 3529-0084 / 99183-1799
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrararangua
Facebook: www.facebook.com/regional.ararangua

Engenheira agrônoma Mirielle de Oliveira Almeida
Extensionista Rural - EM Sombrio
E-mail: miriellealmeida@epagri.sc.gov.br
Fone: (48) 99175-9265