Compartilhe


Fotos: Jaqueline Noceti/Secom

O governador Raimundo Colombo e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargioni, lançaram nesta quarta-feira, 18, três chamadas públicas voltadas ao empreendedorismo inovador, parcerias entre empresas alemãs e brasileiras e capacitação em nível de pós-graduação. A Fapesc receberá as propostas submetidas às chamadas, que, juntas, somam cerca de R$ 40 milhões de investimento do Governo do Estado e parceiros como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

>>> Galeria de fotos

“É uma ação fundamental e capilarizada que distribui oportunidades de forma justa e equilibrada a todos aqueles que possuem uma ideia inovadora e que a transforma em um negócio. É um orgulho saber que muitos projetos hoje são processos sólidos que ajudam a desenvolver o nosso estado, fortalecendo o nosso modelo econômico”, disse o governador Raimundo Colombo.

Com inscrições abertas até 2 de novembro, o programa Sinapse da Inovação chega a 6ª edição, tendo apoiado a criação de mais de 400 startups inovadoras e gerado milhares de empregos diretos, além de 150 patentes. O programa começou em 2008, com metodologia da Fundação Certi, e tem apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O Sinapse oferecerá R$ 60 mil para cada uma das 100 empresas selecionadas, além de bolsas de auxílio aos empreendedores por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5 mil, e com mestrado, de R$ 3,5 mil. Com as bolsas, o recurso a ser disponibilizado pelo governo estadual gira em torno de R$ 10 milhões. Empreendedores de todo o estado podem inscrever suas ideias no portal do Sinapse da Inovação. O edital pode ser consultado no site da Fapesc.

Participantes de edições anteriores do Sinapse da Inovação puderam relatar as experiências a partir do programa. A engenheira de alimentos Carolina Dallacorte, de Chapecó, contou que o incentivo foi fundamental para o sucesso dos negócios quando resolveu empreender. A própria experiência profissional inspirou a criação de protótipos a serem utilizados no monitoramento de temperatura e umidade. Carolina exibe, orgulhosa, os sensores que já são utilizados pela indústria de alimentos e projeta para as próximas etapas de expansão a conquista do mercado de fármacos.

O sensor informa, em tempo real, inclusive em situação de transporte, as condições da temperatura e emite alertas em qualquer alteração que possa comprometer a qualidade dos produtos. “É o momento de agradecer, porque o programa e o incentivo do Governo ocorrem no momento da ideia, quando na maioria das vezes, as empresas, por exemplo, se interessam em produtos já finalizados. O programa mudou minha vida, porque hoje sou uma empreendedora e acredito que essa é uma das alternativas de desenvolvimento pessoal e até econômico para o estado e para o país”, relatou a jovem.

Outra ideia que se transformou em um negócio de sucesso foi apresentado pelo jovem Fabrício Hertz. Hoje, a empresa dele fabrica veículos aéreos não tripulados que ajudam a otimizar o manejo de atividades da agricultura. Sem a interferência de um operador, o veículo mapeia as áreas desejadas e consegue informar, por exemplo, a presença de pragas e problemas de plantio, a partir de soluções e análises também fornecidas por um programa de computador.

“O Sinapse da Inovação é um programa vencedor capaz de transformar vidas. Apostamos nas ideias inovadoras, e os empreendedores retribuem criando seus próprios negócios, realizando seus sonhos, gerando emprego e oportunidades aos catarinenses”, destacou o presidente da Fapesc, Sergio Gargioni.

Parcerias alemãs

Ainda na área de empreendedorismo, há uma chamada conjunta com o Estado de Berlim, que disponibilizará em torno de R$ 50 mil para projetos de cooperação entre empresas catarinenses e alemãs na área de fotônica, a fim de que desenvolvam produtos, processos ou sistemas inovadores. Até o dia 30 de novembro, são aceitas propostas envolvendo tecnologias ópticas avançadas, fotossensores, fibras ópticas, emissores de luz, além de seus processos de análise e fabricação.

O edital faz parte do acordo de cooperação em pesquisa, desenvolvimento e inovação, firmado entre a Fapesc e o Departamento de Economia, Tecnologia e Pesquisa do Senado do Estado de Berlim, que é uma das ações da parceria firmada entre a Secretaria do Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e Berlim em 2014. O edital pode ser consultado no site da Fapesc.

Bolsas 

Até o dia 31 de outubro, os programas de pós-graduação strictu sensu das instituições de Ensino Superior de Santa Catarina podem solicitar cotas de bolsas para apoiar os projetos de seus pós-graduandos conforme o edital disponível no site da Fapesc. A proposta deve ser submetida na Plataforma Fapesc pelo coordenador do programa de Pós-Graduação. Serão oferecidas 225 cotas de bolsas de mestrado acadêmico e 195 cotas de bolsa de doutorado, que totalizam mais de R$ 28,6 milhões.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC