Mais quatro municípios catarinenses receberam as Cartas de Inundação neste terça-feira, 12. Canoinhas, Mafra, Três Barras e Porto União, no Planalto Norte, foram os beneficiados nesta etapa da ação do Governo do Estado que irá contemplar, ao todo, 35 cidades, com investimento total de R$ 2,5 milhões. A cerimônia de entrega ocorreu na Câmara Municipal de Canoinhas e contou com a presença do Chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Junior. 

Cartas de Inundação e Sistema de Previsão de Eventos Hidrológicos Críticos são de fundamental importância no planejamento nas ações de proteção e defesa civil. A iniciativa dá embasamento técnico para os órgãos municipais na previsão de cheias, inundações e para o apoio na operação de projetos. As Cartas também podem ser usadas no mapeamento e na análise de riscos hidrológicos, redes de monitoramento e alerta, e como ferramenta para o planejamento urbano dos municípios.

“Todos os anos as inundações e estiagens atingem os catarinenses e essas situações são agravadas pela ocupação desordenada. Planejando as ações e buscando soluções definitivas estamos cada vez mais construindo um Estado resiliente”, explicou João Batista.

Segundo o coordenador regional de Defesa Civil, Clodoaldo Ribas dos Santos, atualmente os municípios da região da Amplanorte (Associação dos Municipios do Planalto Norte) estão trabalhando na revisão dos planos diretores e nova ferramenta chega no momento certo: “A prevenção no ordenamento urbano dos municípios é a melhor forma de se evitar futuras perdas, sejam elas econômicas ou de vidas”.

Já o coordenador de monitoramento e alerta da Defesa Civil de Santa Catarina, Frederico Rudorff, destacou que é uma ação de prevenção e de planejamento que vai impactar diretamente nos municípios beneficiados. “Podemos minimizar os prejuízos com sistemas de alertas e gestão de cheias. A informação antecipada pode minimizar danos, prejuízos e preservar vidas. Assim preparamos nosso Estado para os mais diferentes fenômenos meteorológicos”, completou.


Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br




Fotos: Doia Cercal / Secom

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) tem 166 mulheres no efetivo. Para compartilhar ações e melhorar resultados nos quartéis do estado, foi realizado durante este sábado, 9, o 8º Encontro e Capacitação Estadual de Bombeiras Militares de Santa Catarina, na cidade de Capivari de Baixo. O governador Carlos Moisés e a primeira-dama Késia Martins da Silva estiveram no evento.


Fotos: Doia Cercal / Secom

O governador Carlos Moisés assinou dois decretos na manhã deste sábado, 9, durante o evento de abertura da XVIII Olimpíada Catarinense de Bombeiros na cidade de Tubarão. Um deles vai desburocratizar procedimentos para empresários que precisam do alvará de funcionamento para os estabelecimentos.

"Estamos flexibilizando e facilitando o processo para os empresários que querem abrir o próprio empreendimento. Agora, eles podem ter acesso ao alvará de funcionamento pela autodeclaração. Sendo assim, eles vão preencher toda a documentação necessária e poderão receber o alvará. Depois órgãos do governo passarão para fiscalização. Essa é uma maneira de agilizar os processos. Estamos confiando na palavra dos empresários catarinenses", disse Carlos Moisés. 

:: Mais fotos na galeria 

A liberação do alvará por autodeclaração é para empreendimentos de até 750 metros quadrados. O pedido deve ser feito nas unidades do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

O outro decreto assinado pelo governador dá liberdade para o  comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira, redistribuir a quantidade de bombeiros comunitários por quartel operacional, conforme necessidade.

"Nós já temos 97% de confiança da sociedade catarinense. Isso é um orgulho e vamos seguir nesse desafio. Com essas mudanças, vamos melhorar sempre nossas operações para continuar atendendo nossa comunidade", comentou Charles Alexandre Vieira.

O governador ainda aproveitou o ato para liberar R$ 200.000,00 para a aquisição de uniformes para os bombeiros da Federação Catarinense de Bombeiros Comunitários (Fecabom). 

"Com esse ato poderemos continuar com o nosso trabalho em Santa Catarina. Vamos comprar fardamentos e equipamentos para seguir na nobre missão de auxiliar os bombeiros militares no que for preciso", falou o presidente da Fecabom, Marcelo Schrubbe. 

Sobre a Olimpíada

Mais de mil bombeiros militares e comunitários de Santa Catarina se reuniram para a XVIII Olimpíada Catarinense de Bombeiros. O governador abriu o evento, realizado na Arena Multiuso Prefeito Estêner Soratto da Silva, em Tubarão. 

"Esse é um evento que eu participava quando era bombeiro militar da ativa. Eu me sinto em casa relembrando alguns desses momentos", disse o Carlos Moisés.

O evento reúne os participantes para provas que remetem às atividades diárias da corporação, como atendimento pré-hospitalar; subida no cabo de sisal; montagem de estabelecimento; natação e combate a incêndio com extintores. Na programação, ainda tem a Corrida do Fogo, com a participação da comunidade.

Informações adicionais para imprensa:
Luiz Gustavo Silva
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99609-7077
E-mail: luizgustavosilva@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 


Fotos: Flávio Vieira Júnior / Defesa Civil SC

O chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Júnior, entregou Cartas de Inundação e Sistema de Previsão de Eventos Hidrológicos Críticos para mais cinco municípios da Grande Florianópolis e do Litoral Sul de Santa Catarina. A ação dá embasamento técnico para os órgãos municipais na previsão de cheias, inundações e para o apoio na operação de projetos de proteção e defesa civil.

Na solenidade, realizada no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres de Tubarão, os documentos foram repassados para as cidades de Araranguá, Forquilhinha, Tubarão, São João Batista e Santo Amaro da Imperatriz. Serão contemplados 35 municípios, para isso a Defesa Civil investiu R$ 2,5 milhões.

As Cartas também podem ser usadas no mapeamento e na análise de riscos hidrológicos, redes de monitoramento e alerta, e como ferramenta para o planejamento urbano dos municípios.

O chefe da Defesa Civil ressaltou que devido à  localização, o estado está sujeito a severos fenômenos da natureza. “As inundações e as estiagens impactam diretamente em nossa sociedade e essas situações são agravadas pela ocupação desordenada”, comentou João Batista. “Planejando as ações e buscando soluções definitivas estamos cada vez mais construindo um estado resiliente”, finalizou.

Segundo o coordenador de monitoramento e alerta da Defesa Civil, Frederico Rudorff, o Estado percebeu a partir de 2008 a necessidade de investimentos na prevenção de desastres. “Podemos minimizar os prejuízos com sistemas de alertas e gestão de cheias. A informação antecipada pode reduzir danos e preservar vidas. Assim preparamos a sociedade catarinense para eventos adversos”, completou.

>>> Leia mais:

Defesa Civil entrega Cartas de Inundação para cidades do Vale do Itajaí

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Fotos: Jackson Jacques / CBMSC

O Curso de Formação de Soldados do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) começou nesta sexta-feira, 1º de novembro, em Florianópolis. Os 175 novos alunos foram recebidos no Centro de Ensino, pelo comandante, tenente coronel BM Alexandre da Silva.

Já pela manhã, receberam as primeiras instruções referentes ao cotidiano do Bombeiro Militar e foram recepcionados por integrantes do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças. 

 
Foto: Flávio Vieira Júnior/Defesa Civil

O Governo do Estado, por meio da Defesa Civil de Santa Catarina, realizou nesta terça-feira, 29, a entrega das Cartas de Inundação e Sistema de Previsão de Eventos Hidrológicos Críticos para municípios do Alto, Médio e Baixo Vale do Itajaí. O objetivo da ação é dar embasamento técnico para os órgãos municipais na previsão de cheias, inundações e para o apoio na operação de projetos de proteção e defesa civil.

Da mesma forma, os produtos hidrológicos poderão ser utilizados pelas cidades catarinenses no mapeamento e análise de riscos hidrológicos, redes de monitoramento e alerta, como também no planejamento urbano.

A primeira cerimônia de entrega foi realizada na manhã desta terça-feira na Unidade Tecnológica do Instituto Federal Catarinense (IFC), em Rio do Sul, para os municípios de Agronômica, Ituporanga, Rio do Sul e Taió. Já a segunda entrega ocorreu no período da tarde na Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI) em Blumenau, para os municípios de Ascurra, Rodeio, Benedito Novo, Rio dos Cedros, Timbó, Blumenau, Gaspar, Itajaí, Brusque e Balneário Camboriú.

“As inundações e secas chamam a atenção e causam impactos todos os anos aos catarinenses. Esse documento vai apoiar os municípios na tomada de decisões, tanto em relação aos eventos extremos, como pela ocupação desordenada”, comentou o chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Júnior.

Durante as entregas também foi realizada uma explicação sobre o Sistema de Previsão de Eventos Hidrológicos Críticos e sobre os Novos Manuais de Operação das Barragens operadas pela Defesa Civil de Santa Catarina.


Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

 
Foto: Flávio Cardoso Júnior/Defesa Civil

Com objetivo de discutir a inclusão da gestão de riscos e desastres nas instituições de ensino, Joinville recebe o I Seminário Catarinense de Educação em Redução de Riscos e Desastres. O evento, que busca fomentar novos comportamentos na comunidade com foco em prevenção, preparação, mitigação, resposta e recuperação, segue até sexta feira, 19, no Campus Marquês de Olinda da Unisociesc.

O encontro conta com profissionais proeminentes na área de Proteção e Defesa Civil. Dentre eles, o consultor regional para a educação superior para a América Latina e Caribe do Escritório de Assistência a Desastres Estrangeiros dos Estados Unidos (USAID), Carlos Cordova. No painel sobre redução de Riscos e Desastres, ele expôs as ações da instituição que são realizadas em diversos países.

O mesmo painel contou com a participação do chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Júnior, que apresentou para o público a estrutura catarinense. Durante os trabalhos, também exaltou a importância do evento. “A participação de toda a comunidade é fundamental para a construção de uma sociedade mais resiliente. Eventos como esse, onde a educação é o ponto central, são de extrema importância para a preparação de profissionais que realizam o trabalho com as comunidades”, comentou.

A educação é um instrumento eficaz na mudança de cultura na área de proteção e defesa civil e resulta na inclusão da percepção de riscos nas comunidades e por consequência na qualidade de vida das pessoas. Dentro desse viés, o painel Redução de Riscos no Currículo Escolar de Santa Catarina envolveu todos os presentes. Em uma das palestras, foi apresentado o Programa Defesa Civil na Escola, que na última semana, após a assinatura do termo de cooperação técnica com a Secretaria de Estado da Educação, fará parte do currículo das unidades estaduais de ensino.

O coordenador regional da Defesa Civil de Criciúma, Rosinei Silveira, explanou sobre a estruturação do Programa, destacando que a iniciativa atua em todos os níveis a percepção de risco, educação ambiental e no fortalecimento da resiliência. 

O diretor de Gestão de Educação da Defesa Civil catarinense, Alexandre Corrêa, ressaltou que o I Seminário Catarinense de Educação em RRD objetiva a reflexão sobre a cultura do tema em todos os níveis. “Temos que incentivar o debate sobre a realidade e superar os desafios para a inclusão da temática sobre proteção e defesa civil para a comunidade escolar”, reforçou Corrêa.

Participam na organização e apoio do Seminário a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Ceped Udesc, Unisociesc, Defesa Civil de Santa Catarina, Defesa Civil Municipal de Joinville, Coordenadoria Regional de Defesa Civil de Joinville, Secretaria de Proteção Civil e Segurança Pública (Seprot Joinville), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

 
Foto: Ascom/CBMSC

Um homem de 58 anos foi encontrado na manhã desta sexta-feira, na região de Vista Alegre, na cidade de Imbuia. Ele sofre de Alzheimer e estava desaparecido desde 17h da última segunda-feira, 7, segundo os familiares. Após quatro dias de buscas, a equipe do Corpo de Bombeiro Militar de Santa Catarina conseguiu localizá-lo e encaminhá-lo ao hospital do município.

“Nesta sexta de manhã foi localizado um chinelo, como pista, que a família deu certeza que era dele e a partir disso fizemos uma varredura na área, em que encontramos rastros, pegadas, galhos quebrados, até que conseguimos avistar ele na mata. O senhor já estava bem desidratado, debilitado, bastante cansado, já que praticamente cinco dias esteve caminhando na mata”, conta o cabo BM Ronaldo Fumagalli.

As primeiras buscas foram realizadas pelos bombeiros militares ao serem acionados durante a madrugada do dia 7. Na manhã de terça-feira, o binômio (bombeiro militar e cão de busca) formado pelo cabo BM Ronaldo Fumagalli e Hunter, junto com o Soldado BM Giandro, de Curitibanos, foram empregados para procurar o homem pela região.

Segundo o cabo, a perícia da corporação foi importante mais uma vez para desenvolver todo o processo de busca até a localização: “Tem todo o trabalho terrestre envolvido, são várias técnicas utilizadas e a experiência que o CBMSC tem neste tipo de ocorrência ajuda, como a coleta de informações, a parte de rastreamento humano observando a mata, verificando rastros deixados pelas pessoas perdidas”.

Já em relação ao emprego do animal, Fumagalli exalta a participação do animal para o êxito na operação.  “O cão consegue passar por uma área muito grande em bem menos tempo do que os humanos levariam, então o Hunter nos ajuda nas buscas eliminando áreas de mata mais intensa e por meio do olfato buscando a direção correta da vítima”.  

Além do trio de Curitibanos, também participaram desta operação:
 - 1º Ten BM Rubens
- Sargento BM França
- Soldado BM Daniele
- Soldado BM Luis Fernando
- Soldado BM Bloot

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 


Foto: Giovani Luiz Wilmsen / Prefeitura de Vargeão

A Defesa Civil de Santa Catarina (DC SC) e a Secretaria de Estado da Educação (SED) assinaram na manhã desta sexta-feira, 11, o termo de cooperação técnica para a implementação na rede estadual de ensino do “Programa Defesa Civil e Prevenção na Escola". O ato foi realizado no município de Xanxerê e marcou a adesão da primeira escola estadual à iniciativa, a EEB Presidente Artur da Costa e Silva. O evento contou com a participação do chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Jr., e do secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

O objetivo da ação é criar um sistema de aprendizagem teórica e prática de ações em proteção e defesa civil, capaz de apoiar a educação formal nas séries finais do Ensino Fundamental. Um dos objetivos é incentivar a resiliência e a redução de riscos a desastres, em consonância com a Lei 12.608/12 e com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação - LDB 9394/96.

"O Programa Defesa Civil e Prevenção na Escola é uma ferramenta que também vai contribuir com as discussões inerentes às condições de saúde ambiental e proliferação de doenças que alteram a qualidade de vida", comentou o chefe da Defesa Civil. Segundo ele, a assinatura do termo de cooperação é apenas o início, pois agora o programa pode ser realizado em outras escolas estaduais de Santa Catarina. "Com a educação, vamos mudar o comportamento da nossa população em relação aos desastres para uma atitude proativa e resiliente, incentivando o sentido de autoproteção dos catarinenses", destacou.

O termo de cooperação prevê a colaboração entre os órgãos para a que haja políticas públicas permanentes em defesa do meio ambiente, redução da vulnerabilidade, prevenção, estudos básicos sobre gestão de riscos e de desastres, cidadania, promoção de saúde e segurança global por meio do currículo escolar. O Programa será incorporado às disciplinas no próximo ano letivo nas escolas que aderirem à iniciativa. 

O secretário de Estado da Educação explicou que a ação também busca revitalizar a Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola, COM-Vida, para dar continuidade ao Programa. "Essa é uma ação de investimento na idade certa, de forma preventiva, antes que os problemas aconteçam e esperamos que se reverta em benefício para a sociedade. Dentro do programa, vamos realizar a capacitação de professores para que os temas de proteção e defesa civil sejam incorporados no currículo escolar", ressaltou Uggioni. Segundo ele, todas as ações terão o acompanhamento das coordenadorias regionais de Defesa Civil e da SEE.

Da escola para a sociedade

O Programa Defesa Civil e Prevenção na Escola busca fomentar ações educativas e pedagógicas para sensibilizar a sociedade civil e as instituições públicas e privadas sobre as consequências das mudanças climáticas. O conteúdo engloba o entendimento dos problemas relacionados com a extinção de espécies, contaminação do ar, escassez da água e efeito estufa, ou seja, os problemas que interferem diretamente na qualidade de vida e nos relacionamentos sociais. A metodologia utilizada é pioneira no Brasil e pretende aumentar a resiliência e o fortalecimento da cooperação no papel fundamental da escola, a formação do cidadão.

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros Militar de SC

O incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em Palhoça, está controlado após 20 horas de trabalho conjunto de equipes do Estado. O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), a Polícia Militar Ambiental e o Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) atuaram de forma integrada no combate dos focos desde a tarde de quarta-feira, 2, até a manhã desta quinta-feira, 3. Por volta das 11h, sobrevoos de drones e do helicóptero Arcanjo não identificaram chamas, mas as equipes seguem de prontidão no local para monitoramento. 

Trabalharam para controlar as chamas 75 bombeiros militares e comunitários. Além disso, foram utilizados drones, a aeronave Arcanjo 03 e a equipe de Força-Tarefa 01, de Florianópolis, para auxílio no combate. Ao todo, foram afetados pelo incêndio 1.057 hectares, sem vítimas e sem prejuízos em residências.

Os bombeiros militares do 10º Batalhão - com sede em São José e responsável pela região –  contaram com o apoio da equipe de Força-Tarefa 01, do 1º Batalhão em Florianópolis. 

O incêndio atingiu principalmente a região de Morretes, em Palhoça. As chamas não chegaram nas residências e não houve registro de vítimas. 


Combate de focos no início da manhã desta quinta-feira. Foto: Divulgação / Polícia Militar Ambiental

O Parque

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior unidade de conservação de proteção integral do Estado, foi criado em 1975 para proteger a biodiversidade rica da região e os mananciais hídricos que abastecem as cidades da Grande Florianópolis e do Sul do Estado. Ocupa cerca de 1% do território catarinense e abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br