Compartilhe


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira falou, nesta segunda-feira, 28, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), em Florianópolis, da importância e da gravidade do momento e pediu a sensibilidade do movimento dos caminhoneiros, que há oito dias promove paralisações em todo o país.

“É claro que o movimento tem as suas razões, as suas justificativas e a sua legitimidade em função de uma política equivocada de preços da Petrobrás, com conseqüências graves para o setor de transportes de cargas e para a própria população”, avaliou.

Eduardo Pinho Moreira frisou que o Brasil é um país que vive sobre rodas com mais de 70% da produção distribuída pelo país através de caminhões. “Eles precisam entender que o que está acontecendo agora trará impactos para as próximas semanas e até os próximos meses. As cargas que estão sendo deterioradas agora demorarão tempo para se recuperar. É um prejuízo muito expressivo para Santa Catarina onde 30% da riqueza vêm do agronegócio”.



>>> Fotos na galeria

Por fim, o governador concorda que “o equívoco de aumentos diários não poderia continuar”, mas que é preciso pensar no peso das consequências. “Os caminhoneiros já obtiveram importantes vitórias e garantias, agora é hora de refletir e entender que a população brasileira precisa de bom senso”, concluiu.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC