Foto: Cleiton Ferrasso / Defesa Civil SC

O radar meteorológico Sul seguirá para seu destino final. Na próxima terça-feira, 30, técnicos da Defesa Civil SC vão transportar o equipamento até a base no Morro dos Conventos, em Araranguá. A previsão de chegada é às 13h. Apesar de ter um peso aproximado de quatro toneladas, o transporte é simples, já que o radar foi feito para ser deslocado. Para realizar esta tarefa, a equipe usará uma camioneta F-4000. A instalação do radar está prevista para o início da tarde de terça. E, após os ajustes no equipamento, no mesmo dia ele deverá começar a gerar imagens meteorológicas. O alcance é entre 100 e 150km, ou seja, 52 municípios cobertos pelo produto. O investimento no Radar Sul (Araranguá) é de R$ 3,4 milhões. Os recursos são do Pacto por SC, financiados pelo Banco do Brasil.

A data prevista de inauguração é 22 de fevereiro deste ano. Porém, ainda será confirmada pelo governador. O radar do Sul possui o modelo Banda X e foi fabricado pela empresa Norte Americana Enterprise Electronics Corporation (E.E.C). O radar está numa carreta reboque de 2,63m de largura e 5,64m de comprimento. A altura da base até o topo da radome (equipamento que protege a antena) é de 3,50m. Em casos extremos, ele poderá ser deslocado para qualquer região do Estado.

Com os radares do Vale (Lontras), Oeste (Chapecó), Santa Catarina passa a ter 100% de cobertura meteorológica. Fato único para o Estado. O Gerente de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil, Frederico Rudorff, explica que as imagens produzidas pelos equipamentos dão suporte para os meteorologistas preverem as condições do tempo em curto prazo, e a Defesa Civil SC gerar os alertas.

"Seremos o único Estado do país com cobertura plena de radares meteorológicos. Isso é um marco para nós da secretaria porque possibilita mobilizar toda a estrutura de defesa civil preventivamente antes do desastre", destaca o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli.

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Doia Cercal/Secom

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, abriu nesta quarta-feira, 24, o segundo dia do Seminário sobre Emergências Complexas e Desastres em Grande Escala, no Colégio Interamericano de Defesa, da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington, nos Estados Unidos. Antes da palestra, Colombo foi recebido pela diretora do colégio, a contra-almirante norte-americana Martha Herb, e pelo vice-diretor, o general do Exército brasileiro Rolemberg Cunha, para um encontro de 30 minutos. O seminário termina nesta quinta-feira, 25.

>>> Mais imagens na galeria

O governador agradeceu o convite para o Governo de SC expor aos mais de 120 alunos - militares, bombeiros e pessoas envolvidas no combate a ocorrências climáticas e atos terroristas - de diversos países da América Latina e do Caribe as ações desenvolvidas pelo Estado na defesa civil. Lembrou que depois da tragédia dos deslizamentos e enchentes que atingiu o Vale do Itajaí em 2008, o Governo recebeu um estudo da Jica (Agência de Cooperação Internacional do Japão) para minimizar os desastres naquela região de alta densidade populacional e grande desenvolvimento econômico. Esse trabalho, segundo Colombo, foi colocado em execução a partir de 2011, quando foi criada a Secretaria de Estado da Defesa Civil e se intensificaram os contatos entre os técnicos catarinense e os japoneses.

O governador destacou a criação de um fundo mensal, fruto da arrecadação de impostos, que permitiu a Defesa Civil ter autonomia e rapidez nas ações a serem realizadas logo após desastres naturais. “Não adianta ter uma instituição sem aporte financeiro”, observou.

Raimundo Colombo destacou que, entre os projetos da Jica, estavam a sobrelevação das barragens de Taió e de Ituporanga e a construção de outras represas na região Vale do Itajaí. “A ampliação das duas barragens já minimizou os efeitos da última enchente no Vale do Itajaí”, salientou. Outro projeto, de acordo com o governador, foi a aquisição dos radares meteorológicos de Lontras (Vale do Itajaí), Chapecó (Oeste) e Araranguá (Sul), que cobrem 100% do Estado e permitem antecipar as informações sobre o clima. “Hoje, a Defesa Civil já conta com milhares de catarinenses cadastrados no sistema de alertas de ocorrências climáticas via SMS. Isto ajuda os municípios e os cidadãos a se preparem para enfrentar chuva ou ventos fortes”, complementou.

Colombo disse que as dados dos radares também estão auxiliando os produtores rurais na tomada de decisões sobre a antecipação de colheitas ou preparação para reduzir danos ocasionados por chuva de granizo ou ocorrência de forte geada. Após encerrar a sua apresentação, o governador foi agraciado com um botom do colégio.

Secretário da Defesa Civil

Em seguida, o secretário de Defesa Civil de SC, Rodrigo Moratelli, e a diretora de Respostas a Crises do Departamento de Estado dos EUA, Hooly Jensen, palestraram para os alunos.


Foto: Doia Cercal/Secom

Moratelli tratou sobre a prioridade da preparação, envolvendo o cidadão e o modelo catarinense de gestão de riscos e desastres. O secretário destacou que Santa Catarina é o terceiro Estado do Brasil que mais sofreu prejuízos com desastres naturais nos últimos 20 anos, com a maior perda per capita por quilômetro quadrado do país.

Na apresentação, Moratelli destacou, entre outros, o furacão Catarina em 2004, os longos períodos de estiagem em 2004, 2005 e 2012, e os quadros de inundações e deslizamentos em 2008, 2011, 2013, 2014 e 2015. “Esses dados mostram o quanto Santa Catarina é afetada por desastres naturais”, disse.

Rodrigo Moratelli destacou também a criação do Fundo de Defesa Civil para respostas rápidas e a criação de coordenadorias de Defesa Civil nos 295 municípios catarinenses, a elaboração de protocolos para a defesa das pessoas, a ampliação da estrutura de respostas e capacidade própria de resiliência e a atuação acertiva e não empírica graças às informações prévias proporcionadas pelos três radares meteorológicos. "A nossa meta é termos 100% das coordenadorias municipais ativas em todos os municípios, construir planos de contingência e programas de alerta e evacuação das áreas atingidas”, explicou, destacando que passo maior é conscientizar o cidadão para que ele saiba como se proteger.

Moratelli anunciou, ainda, a inauguração em março do Centro Integrado Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres, em Florianópolis, que reúne as áreas especializadas em meteorologia, hidrologia, geologia, cartografia e geoprocessamento, mapeamento de áreas de riscos, planos de contingência e de ações emergenciais, gestão integrada de crise, resposta a desastres e a integração de todas as secretarias setoriais do Governo do Estado. O Centro terá, também, um setor de imprensa para repassar as informações para a população em tempo real. “O Japão serviu de base para o trabalho de pronta resposta da Defesa Civil de Santa Catarina”, disse.

A diretora de Respostas a Crises do Departamento de Estado dos EUA, Hooly Jensen, destacou a importância da ações de comunicação prévias sobre os desastres naturais.

Antes de deixar o seminário, o governador Raimundo Colombo disse que a valorização que o Colégio Interamericano de Defesa, da OEA, a Santa Catarina e o trabalho que está sendo feito pela Defesa Civil "são uma motivação e um reconhecimento para que a gente possa continuar esse trabalho e aperfeiçoá-lo, porque não é um trabalho de governo, mas de Estado”.


Foto: Doia Cercal/Secom

Participaram da palestra, o secretário de Assuntos Internacionais (SAI), Carlos Adauto Virmond Vieira, o secretário-adjunto da Defesa Civil, Fabiano de Souza, e o gerente da SAI, Guilherme Bez Marques.

Leia também:

>>> EUA: Missão liderada por Colombo trata dos programas de prevenção às cheias e do SC Rural com dirigentes do Banco Mundial

Informações adicionais para a imprensa
Claudio Thomas
Diretor de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação
E-mail: thomas@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 99161-6455
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC


 


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

A previsão do tempo da Epagri/Ciram indica que a quarta-feira, 24, será mais um dia com pancadas de chuva e temporais localizados entre a tarde e noite, acompanhados de descarga elétrica, rajadas de vento acima de 60 km/h, e granizo isolado. As chuvas, mesmo de curta duração, podem ser de forte intensidade, acumulando pontuais de 30 a 60mm em uma hora. A temperatura segue alta, com máximas entre 35°C e 38°C.

A Epagri/Ciram alerta para chuva mais intensa e tempo severo nas regiões da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Litoral Norte, acumulando total de 60 a 80mm em 12 horas. A condição se dá devido ao forte calor com passagem de frente fria.

Chuvas e fortes ventos causaram estragos nos municípios na terça-feira

A meteorologista Laura Rodrigues informou que na terça-feira, 23, as chuvas foram acompanhadas de fortes rajadas de ventos. Em Chapecó, no Oeste, por exemplo, os ventos chegaram a quase 90 km/h entre as 15 e 16h. Na Região da Grande Florianópolis, o registro foi de 74 km/h na Estação Meteorológica localizada em São José.

No Litoral Norte, foi registrado vendaval em São Francisco do Sul. Segundo informações da Defesa Civil municipal, o temporal causou a queda de árvores sobre casas, via pública e rede elétrica. Cerca de cinco mil consumidores ficaram sem energia elétrica por determinado período e 60 edificações tiveram destelhamentos. Parte da BR-280 ficou interditada devido às árvores na pista.

No Oeste também teve registro de vendaval. Em Marema, o vendaval destruiu parcialmente uma residência e deixou outras três danificadas. A Defesa Civil SC distribuiu lonas aos afetados. A guarnição do Corpo de Bombeiros de Quilombo também auxiliou nas ocorrências.

Em Chapecó, o apontamento preliminar da Defesa Civil informa que 10 casas tiveram destelhamentos. Em Vargeão, foram registrados dois pontos de alagamentos.

Na Grande Florianópolis, a chuva também causou transtornos no final do dia. Diversos municípios tiveram pontos de alagamentos. São José e Palhoça tiveram casas destelhadas. Em Balneário Camboriú, a chuva intensa causou alagamentos nos bairros e o vento derrubou árvores sobre as residências e cerca de 30 imóveis tiveram danos.

Nesta quarta-feira, 24, a Defesa Civil Municipal realiza o levantamento nas regiões atingidas pelo temporal.

RECOMENDAÇÕES DA DEFESA CIVIL/SC

Alagamentos/inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil Municipal 199 ou Corpo de Bombeiros 193.

Tempestades com descargas elétricas (raios), ventos fortes e granizo: Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Não olhe para o raio. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo (de 1 até 3 h de antecedência), na página da Epagri/CiramDefesa Civil e redes sociais.

Receba alertas via SMS. Envie seu CEP para o número 40199. O serviço é gratuito.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Doia Cercal/Secom

O governador Raimundo Colombo participou, na tarde desta terça-feira, 23, de duas reuniões com dirigentes do Banco Mundial, em Washington, nos Estados Unidos, para tratar da continuidade dos programas de prevenção aos desastres naturais e do SC Rural, executados pelo Governo do Estado.

>>> Galeria de fotos 

Na primeira audiência, Colombo entregou a Carta Consulta da segunda etapa do Projeto de Prevenção e Mitigação de Desastres de Santa Catarina para o diretor sênior do Banco Mundial, Ede Jorge Ijjasz-Vasquez. O encontro contou com a participação dos secretários de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, e de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira.

Depois de agradecer pela atenção, o governador destacou que desde 2011 o Estado investe em ações para reduzir os impactos causados pelas enchentes, principalmente no Vale do Itajaí. Até agora, lembrou Colombo, foram entregues as sobrelevações das barragens de Taió e Ituporanga, entre outras obras, que seguiram as orientações da JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão). Os estudos estavam com o Estado desde as catástrofes de 2008. “Todo esse reforço que está sendo feito em Santa Catarina é para proteger as pessoas em relação às questões climáticas”, salientou.

O governador disse que o Estado já investiu na construção dos radares meteorológicos de Lontras (Vale do Itajaí), Chapecó (Oeste) e Araranguá (Sul) que cobrem 100% do território catarinense, melhorando a prevenção de chuva, granizo e ventos fortes e implantou um serviço pioneiro de envio de alertas por SMS para a população. Colombo explicou ao diretor do banco que a ampliação das barragens foi fundamental para minimizar os impactos causados pelo excesso de chuva e a cheia do Rio Itajaí-Açu, principalmente em Blumenau e Itajaí na metade do ano passado.

O secretário Rodrigo Moratelli ressaltou que o estudo entregue ao Banco Mundial teve como marco inicial a análise preparatória para o Projeto de Prevenção, com destaque para as obras no Alto, Médio e Foz do Rio Itajaí-Açu. “O programa está dividido em várias etapas para a implementação das medidas identificadas para cinco, dez, 25 e 50 anos de recorrência das enchentes, com prazo de finalização em 2024”, observou Moratelli.

Em 38 páginas, a Carta Consulta, se aprovada pelo Banco Mundial, prevê investimentos na bacia do Rio Itajaí estimados em R$ 829,466 milhões, com prazo de execução em três anos. “Estão previstas melhorias fluviais no Alto Vale, em Taió, Rio do Sul e Lontras, no Médio Vale, em Timbó, Blumenau e Gaspar, e as obras no Rio Itajaí-Mirim, em Itajaí, e o Canal de Navegantes. Essa, de acordo com o secretário, é a obra mais complexa de todas, com viés de desenvolvimento urbano e econômico para a cidade. Para a construção da barragem de Botuverá  falta apenas o licenciamento ambiental para o início dos trabalhos.

O secretário aproveitou o encontro para apresentar um vídeo institucional sobre o que o Estado já realizou na área da Defesa Civil desde 2011 e informou que, em março, será inaugurado o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, em Florianópolis. Outros 20 Centros Regionais serão instalados no Estado. Moratelli convidou o diretor do Banco Mundial para participar do 2º Seminário Internacional de Políticas de Redução de Riscos, previsto para março, para compreender como Santa Catarina evoluiu nas ações para reduzir os impactos dos desastres para a população.

Em sua explanação, o secretário Carlos Adauto Virmond Vieira destacou os indicadores de desenvolvimento econômico de Santa Catarina.

O diretor Ede Jorge Ijjasz-Vasquez afirmou que o Banco Mundial tem interesse em continuar investindo nos programas de prevenção de Santa Catarina, ressaltando que técnicos da instituição deverão visitar o Estado para futuros contatos. Ijjasz-Vasquez disse que os projetos precisam ser inovadores para serem aprovados.

Também participaram do encontro o secretário-adjunto da Defesa Civil, Fabiano de Souza, e o gerente de Assuntos Internacionais, Guilherme Bez Marques.

Nesta quarta-feira, 24, ainda em Washington, o governador Raimundo Colombo e o secretário Rodrigo Moratelli fazem palestra no Seminário de Emergências Complexas e Respostas a Desastres no Colégio Interamericano de Defesa, da Organização dos Estados Americanos (OEA).

SC Rural elogiado pelo Banco Mundial

No segundo encontro, o governador Raimundo Colombo foi recebido pela gerente do setor de agricultura para a América Latina e Caribe, Preeti Ahuja, pelo especialista Garry Charlier e pelo economista Tomas R. Rosada e agradeceu pelo sucesso da primeira etapa do programa SC Rural, executado pelo Estado com o financiamento do Banco Mundial.

O governador reafirmou que a intenção do Governo é deixar tudo encaminhado para a realização da segunda etapa do SC Rural a partir de 2019 e 2020.


Foto: Claudio Thomas/Secom 

O programa tem uma imagem consolidada na geração de oportunidades e na profissionalização dos jovens agricultores, contribuindo para reduzir o êxodo rural no campo.

Preeti Ahuja elogiou os excelentes resultados apresentados pelo SC Rural e destacou que o Banco Mundial deseja manter o financiamento em uma segunda etapa, desde que o Brasil faça o ajuste fiscal, possibilitando a realização de novos empréstimos. “O SC Rural é um projeto utilizado como modelo para outros estados pelo Banco Mundial”, elogiou a dirigente.

Esta é a 16ª missão internacional liderada pelo governador Raimundo Colombo desde 2011, sendo seis no atual mandato.

Informações adicionais para a imprensa
Claudio Thomas
Diretor de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação
E-mail: thomas@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 99161-6455
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC


 


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O governador Raimundo Colombo lidera missão internacional aos Estados Unidos para tratar de parcerias na área da Defesa Civil. Em viagem oficial entre os dias 22 e 27 deste mês, Colombo e o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, participam de compromissos no Banco Mundial e na Organização dos Estados Americanos (OEA). Durante a viagem, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira assume o comando do Governo do Estado.

“Durante muitos anos, nosso estado enfrentou calamidades tremendas, um sofrimento grande da população. Agora estamos conseguindo administrar melhor os eventos climáticos. Fizemos muitas coisas, mas existem muitas outras que precisam ser feitas e vamos buscar recursos para que o sistema possa ser aprimorado cada vez mais”, afirmou o governador Colombo.

O primeiro compromisso oficial da missão nos EUA será em Washington, DC, no dia 23, quando a comitiva participa de reunião no Banco Mundial. O Governo de Santa Catarina apresentará proposta de parcerias para financiamento de novas ações de redução do risco de desastres no estado. São obras que garantem a continuidade ao maior programa de prevenção às catástrofes do clima no Vale do Itajaí. “Santa Catarina tem hoje um projeto de estado, para vários anos. Já foram feitas importantes obras e agora estamos buscando recursos para as próximas etapas”, explica o secretário Moratelli.

Na mesma reunião, também dever tratada a continuidade do programa SC Rural, voltado para a promoção da agricultura familiar. O Banco Mundial é o órgão financiador do programa estadual.

Em seguida, no dia 24, ainda em Washington, DC, o governador e o secretário Rodrigo Moratelli participam do Seminário de Emergências Complexas e Respostas a Desastres no Colégio Interamericano de Defesa, da Organização dos Estados Americanos (OEA). “Vamos apresentar o modelo catarinense, um modelo de gestão integrada de crise diante de desastres naturais”, informa Moratelli, que vai palestrar no evento. O convite para a palestra partiu da organização do encontro, que neste ano terá como tema: “A prioridade da preparação: envolvendo o cidadão e o poder da descentralização”.

No dia 25, está prevista agenda em New York, na Organização das Nações Unidas. Em 2017, o trabalho da Defesa Civil de Santa Catarina foi reconhecido pela ONU com o Prêmio Sasakawa, concedido bianualmente pelo escritório da ONU para a Redução do Risco de Desastres (UNISDR) e pela Fundação Nippon, do Japão. A premiação reconhece projetos que contribuam substancialmente para salvar vidas e reduzir a mortalidade por desastres naturais. Diante do reconhecimento, o Governo do Estado pretende convidar o secretário-geral da ONU, Antônio Manuel de Oliveira Guterres, para proferir palestra magna no Seminário Internacional de Proteção e Defesa Civil, que ocorre nos dias 13 e 14 de março de 2018, em Florianópolis. E ainda para prestigiar a inauguração do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, que também ocorrerá em março, em Florianópolis.

Entre as ações de Santa Catarina nos últimos anos na promoção da Defesa Civil, destacam-se as obras de ampliação das barragens de Taió e Ituporanga, o pioneiro serviço de envio de alertas por SMS para a população, a implantação de novos radares meteorológicos (dois fixos, em Lontras, no Vale, e em Chapecó no Oeste; e um móvel, em Araranguá, no Sul do estado), e a construção de novos centros regionais e do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, em Florianópolis. “Santa Catarina vive um momento ímpar, com investimento em estruturas novas, em políticas públicas de prevenção, em um trabalho de conscientização da população. Trata-se da consolidação de um modelo para que nosso estado, mesmo que em uma situação adversa de clima, possa reduzir seus impactos e viver normalmente, evitando tragédias como as que já ocorreram no passado”, acrescenta Moratelli.

Também integram a comitiva da viagem aos Estados Unidos, o secretário executivo de Assuntos Internacionais (SAI), Carlos Adauto Virmond Vieira; o ajudante de ordens do governador, coronel Luiz Carlos Vitório; o diretor de Imprensa da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), Claudio Thomas, e o cinegrafista Osmair Cercal. Contando com esta, foram realizadas 16 missões internacionais lideradas pelo governador Colombo desde 2011, sendo seis no atual mandato.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Defesa Civil SC/Divulgação

A Secretaria de Estado da Defesa Civil destinou itens de assistência humanitária aos municípios de Florianópolis, Porto Belo, Camboriú e Penha atingidos pelas chuvas intensas registradas nas últimas duas semanas em Santa Catarina. A Diretoria de Respostas aos Desastres enviou aos municípios água potável, cesta básica, kit de higiene e limpeza, colchão de solteiro e casal e acomodações.

No total são 874 galões de água, 1.869 kits de limpeza e higiene, 806 cestas básicas, 660 colchões de solteiros, 290 de casal e 748 acomodações. Nestes produtos foram investidos R$ 262,5 mil. Os recursos são do Fundo Estadual de Proteção e Defesa Civil.

“Estes foram os quatro municípios atingidos que decretaram Situação de Emergência e solicitaram apoio ao Governo do Estado. Outras cidades decretaram Situação de Emergência, porém ainda não pediram o apoio complementar do Governo de SC. Os itens entregues fazem parte dos primeiros e mais urgentes atendimentos. No que se refere à infraestrutura e ao reestabelecimento das áreas afetadas, dependerá do levantamento feito pelos municípios e de projetos de recuperação e captação de recursos”, explicou o secretário-adjunto da Defesa Civil, Fabiano de Souza.

Durante esta semana, 17 municípios catarinenses registraram ocorrências devido às chuvas que atingiram várias regiões do Estado. Até a quinta-feira, o número de desabrigados chegou a 43, desalojados 16 e as residências afetadas somaram 28. Não há registro de mortos, feridos ou desaparecidos. Ainda de acordo com os dado, foram oito ocorrências com chuvas intensas, seis enxurradas e um deslizamento.

Os municípios atingidos foram Coronel Martins, Brusque, Chapecó, Blumenau, Presidente Nereu, Xaxim, Galvão, Gaspar, Joinville, Rio do Sul, Florianópolis, Itapema, Salete, Leoberto Leal, Vitor Meireles, Major Gercino e Angelina.

Os  que decretaram Situação de Emergência e enviaram para a Secretaria de Estado da Defesa Civil são Florianópolis, Camboriú, Penha, Porto Belo. As cidades de Presidente Nereu, São Francisco do Sul, Balneário Camboriú e Blumenau têm decreto, mas ainda não encaminharam para a Defesa Civil.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Joinville, 16/01/2018. Foto: Defesa Civil Municipal/Divulgação

De acordo com o relatório da Defesa Civil emitido na manhã desta quinta-feira, 18, ao todo, 17 municípios catarinenses registraram ocorrências devido as chuvas que atingiram várias regiões do Estado. Até às 9h desta quinta-feira, o número de desabrigados chegou a 43, desalojados 16 e as residências afetas 28. Não há registro de mortos, feridos ou desaparecidos. Ainda de acordo com os dados foram oito ocorrências com chuvas intensas, seis enxurradas e um deslizamento.

Em Gaspar, na localidade de Santa Terezinha, foi aberto um abrigo e em Joinville, um abrigo no Bairro Jardim Sofia atende preventivamente as famílias afetadas e outro no Bairro Vila Nova. A Defesa Civil SC monitora todas as regiões do Estado por meio das coordenadorias regionais.

Os municípios atingidos foram Coronel Martins, Brusque, Chapecó, Blumenau, Presidente Nereu, Xaxim, Galvão, Gaspar, Joinville, Rio do Sul, Florianópolis, Itapema, Salete, Leoberto Leal, Vitor Meireles, Major Gercino e Angelina.

A previsão da Epagri/Ciram indica aberturas de sol e calor na maior parte do dia em SC e possibilidade de pancadas de chuva em todas as regiões a partir da tarde desta quinta-feira, 18. A temperatura é elevada e com sensação de ar abafado.


Beira-Mar Norte, em Florianópolis - Foto: Jaqueline Noceti/Secom

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo (de 1 até 3 h de antecedência), na página da Epagri/CiramDefesa Civil e redes sociais.

O trabalho em campo das equipes da Defesa Civil continua nesta quarta-feira, 17. Receba alertas via SMS. Envie seu CEP para o número 40199. O serviço é gratuito.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: CBMSC

Um levantamento feito pelo Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar sobre o total de atendimentos prestados pela corporação em 2017 aponta que as atividades de prevenção e técnicas chegam a mais 70% dos atendimentos. Somando as ações preventivas e os atendimentos na área de atividades técnicas, foram 444.231 auxílios prestados nos 14 batalhões do estado.

As atividades técnicas se referem às análises de projetos preventivos contra incêndios, vistorias e fiscalizações realizadas pelo Corpo de Bombeiros Militar em edificações e eventos, visando garantir a segurança de pessoas e patrimônios. Já as ações preventivas constituem a participação direta dos bombeiros com a comunidade, em palestras, exposições e cursos, que enfatizam as noções de segurança e preservação da vida. “Os números só comprovam o que priorizamos na corporação: evitar que a emergência aconteça e atender com excelência o que não foi possível prevenir. Como bombeiros, percebemos que nosso mérito maior está em evitar os acidentes e não em socorrer as pessoas”, explica o coronel BM Onir Mocellin, comandante-geral da corporação.

Outro aspecto que demonstra que o Corpo de Bombeiros catarinense caminha com foco na prevenção, mesma filosofia do serviço prestado pelos bombeiros em países de primeiro mundo, é a agilidade obtida nos processos para análises técnicas, vistorias e liberação de Habite-se. Atualmente, em Santa Catarina, todas as filas de espera para análises de projetos foram zeradas. Todos os projetos são analisados e as vistorias preventivas realizadas dentro dos prazos legais, favorecendo o crescimento econômico do estado e fomentando o surgimento de novos negócios.

“Apostando na simplificação dos processos e na aquisição de softwares de gerenciamento de atividades técnicas, conseguimos atender a expectativa dos empresários, prestando o serviços dentro dos prazos legais e preestabelecidos”, enfatiza coronel Mocellin. Além disso, o comandante-geral também explica que todas as atividades técnicas de análises de projetos, vistorias e fiscalização são também atividades preventivas. “As estatísticas e a experiência mostram que nas edificações que estão em perfeitas condições de segurança, com Habite-se e alvarás de funcionamento em dia, os sinistros podem ser até mesmo evitados, em alguns casos, ou controlados com mais eficiência”, afirma.

Mesmo assim, apesar de toda a prevenção, os bombeiros combateram 13.240 casos de incêndios no ano passado no estado. Com relação ao socorro a vítimas de traumas e outras situações de risco, que configuram nas estatísticas como atendimentos pré-hospitalares, foram 112.037 pessoas atendidas. Para o comandante-geral, a integração com o Samu em meados de 2017 permitiu a criação de um modelo único e inovador para atendimento pré-hospitalar no estado. “Com a integração, foi possível minimizar o tempo resposta a vítimas e otimizar tanto o recebimento das ocorrências como os despachos das viaturas” explicou.

O levantamento também considerou os atendimentos prestados pelos guarda-vidas que atuam nas praias e balneários nos meses mais quentes do ano. Sob esse aspecto, o destaque fica para o número de prevenções feitas pelos guarda-vidas nas praias, orientando pessoas para se banharem em locais seguros. Foram mais de três milhões de orientações e advertências nos meses de janeiro, fevereiro, março e dezembro de 2017. Outras 4.442 pessoas foram salvas por terem sido arrastadas por correntes de retorno.

Balanço de atendimentos em 2017

ATIVIDADES TÉCNICAS e AÇÕES PREVENTIVAS

444.231

APH

112.037

ACIDENTES TRÂNSITO

29.142

INCÊNDIO

13.240

AUXÍLIOS

6.899

BUSCA E RESGATE TERRESTRE

3.461

MANEJO INSETOS

4.782

PRODUTOS PERIGOSOS

325

OCORRÊNCIAS DE PRAIA

 

PREVENÇÃO

3.817.982

AFOGAMENTO COM RECUPERAÇÃO ÁGUA DOCE

12

AFOGAMENTO COM RECUPERAÇÃO ÁGUA SALGADA

168

EMBARCAÇÃO DERIVA

63

ARRASTAMENTOS

4.442

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Foto: Defesa Civil Municipal de Joinville/Divulgação

As chuvas registradas em Santa Catarina nesta terça-feira, 16 e madrugada de quarta-feira, 17, causaram estragos pontuais como deslizamentos, alagamentos e inundações em 13 municípios. Até às 18h desta quarta, são 22 desabrigados, 10 desalojados e 12 residências atingidas. Em Gaspar, na localidade de Santa Terezinha, um abrigo foi aberto e em Joinville, também foi instalado um abrigo no bairro Jardim Sofia, na Escola de Educação Básica Rodrigo Lobo. A estrutura conta com 10 salas disponíveis para 200 pessoas. A Defesa Civil SC monitora todas as regiões do Estado por meio das coordenadorias regionais.

A chuva já superou os 100mm em vários municípios de Santa Catarina. Esses valores representam mais do que se espera para o mês inteiro em algumas regiões.Equipes da Defesa Civil seguem em alerta, pois há risco para deslizamentos de terra, especialmente em Brusque, Joinville, Blumenau e Florianópolis. O secretário-adjunto da Defesa Civil, Fabiano de Souza, informou que deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas a residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal pelo 199 ou o Corpo de Bombeiros 193.

Conforme o último relatório da Defesa Civil, os municípios afetados foram Florianópolis, Coronel Martins, Brusque, Chapecó, Blumenau, Presidente Nereu, Xaxim, Galvão, Gaspar, Joinville, Rio do Sul, Itapema e Salete. A previsão da Epagri/Ciram indica a continuidade das chuvas, principalmente nesta quarta e quinta-feira.

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo (de 1 até 3 h de antecedência), na página da Epagri/Ciram, Defesa Civil e redes sociais.

O trabalho em campo das equipes da Defesa Civil continua nesta quarta-feira, 17. Receba alertas via SMS. Envie seu CEP para o número 40199. O serviço é gratuito.

Volume de chuvas nos municípios

Previsão do tempo

A previsão do tempo da Epagri/Ciram indica presença de sol na maior parte de Santa Catarina, com chuva fraca no Litoral pela manhã e a com pancadas de chuva partir da tarde em todas as regiões, principalmente do Meio-Oeste ao Litoral.

O meteorologista da Epagri/Ciram, Clóvis Correa alerta para a condição de chuva mais intensa a partir da noite, próximo ao Paraná nas regiões do Meio-Oeste, Litoral Norte e Grande Florianópolis. “As pessoas devem acompanhar a previsão do tempo diariamente porque os valores e previsão podem mudar”, disse.

A temperatura segue em elevação com sensação de ar abafado. O vento sopra de leste a nordeste, fraco a moderado com rajadas no Litoral.

Para a quinta-feira, 18, a previsão aponta aberturas de sol e calor na maior parte do dia no Estado, com chuva na madrugada e início da manhã em todas as regiões, mais intensa no Litoral Norte, Grande Florianópolis e Vale do Itajaí.

A partir da tarde, áreas de instabilidade causam pancadas de chuva em todas as regiões. Condição de chuva mais intensa e melhor distribuída do Planalto ao Litoral na madrugada e início da manhã, devido à intensificação de um sistema de baixa pressão no litoral de SC e RS. A temperatura estará elevada com sensação de ar abafado. O vento soprará de noroeste, com variações de sudeste do Oeste ao Litoral Sul e com variações de nordeste nas demais regiões, fraco a moderado com rajadas.

Na sexta, 19 e sábado, 20, pela manhã chuva fraca do Litoral e Planalto Sul, predomínio de sol na maior parte do período em todas as regiões de SC. Entre a tarde e noite destes dias ocorrem pancadas muito isoladas de chuva. A temperatura estará amena ao amanhecer em relação aos dias anteriores e com elevação rápida durante o dia.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Defesa Civil Municipal de Joinville/Divulgação

A chuva desta terça-feira, 16, causou alagamentos em alguns municípios catarinenses. Houve registros em Coronel Martins, Brusque, Blumenau, Gaspar, Presidente Nereu, Leoberto Leal e Joinville. Os coordenadores regionais da Defesa Civil SC acompanham a situação nos municípios. No primeiro momento, as equipes atenderam as famílias e pessoas que precisaram de ajuda. Um abrigo foi ativado em Gaspar e Blumenau. Não há mortos, nem feridos. Até às 02h da madrugada de quarta-feira, 17, havia chovido 138mm em Joinville. Veja na tabela abaixo o volume de chuva nas cidades. 

>>> Galeria de fotos

A chuva já estava prevista, de acordo com boletim divulgado pela Epagri/ Ciram, na tarde de terça-feira. A Defesa Civil SC acompanhou a evolução do sistema e emitiu alertas de curto prazo aos moradores via SMS e redes sociais. Além dos avisos de chuva intensa e alagamento, também foi emitido alerta de deslizamento de terra para os municípios de Gaspar, Blumenau, Brusque, Guabiruba, Botuverá, Presidente Nereu,  Angelina, Gov. Celso Ramos, Joinville, Itapema, Bombinhas, Salete, Florianópolis e Antônio Carlos.

O trabalho em campo das equipes da Defesa Civil deve continuar nesta quarta-feira, 17. Receba alertas via SMS. Envie seu CEP para o número 40199. O serviço é gratuito. 

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo (de 1 até 3 h de antecedência), na página da Epagri/Ciram, Defesa Civil e redes sociais.

Volume de chuvas nos municípios

Recomendações da Defesa Civil

Alagamentos/inundações: Evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos de terra: deve ser observada qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil Municipal 199 ou Corpo de Bombeiros 193.

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br