Foto: Cigerd Regional Tubarão

O Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres Regional de Tubarão (Cigerd - Regional) foi instalado nesta segunda-feira, 14. O trabalho se iniciou pela manhã e, à tarde, os nove módulos já estavam montados. A estrutura contém cerca de 150m² e atenderá 18 municípios da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel).

A empresa ainda trabalha na finalização, que está localizada na Rua Padre Roberto Landell de Moura, próximo ao 5°Batalhão de Polícia Militar. O próximo passo é mobiliar o centro, o que deve ocorrer nos próximos dias. Até agora já foram instalados em São Miguel do Oeste, Maravilha, Chapecó, Lages, Curitibanos, Canoinhas, Joaçaba, Concórdia, Xanxerê e Tubarão. Os próximos serão implantados em Criciúma, Araranguá, Joinville e Jaraguá, Taio, Rio do Sul, Blumenau, Itajaí e Caçador.

Os centros fazem parte da estruturação da Defesa Civil de Santa Catarina. Eles estarão interligados com o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) em Florianópolis, por meio de videoconferência. Essa ferramenta poderá ser usada durante um desastre natural, por exemplo, para que os gestores locais possam conversar com o secretário ou o governador em Florianópolis sem precisar se deslocar. A estrutura regional também conta com gerador de energia próprio capaz de manter a atividade mesmo sem energia elétrica na cidade. Contém ainda garagem, depósito, recepção, sala do coordenador regional, sala de reunião, sala de situação, banheiro e cozinha.

Cigerd Florianópolis

Em Florianópolis, o prédio do Cigerd vai contar com o Centro de Monitoramento e Alerta, Meteorologia, Sistema de Hidrometeorologia, Geologia, Mapeamento de Áreas de Risco, Planos de Contingência, Planos de Ações Emergenciais, Gestão de Crise e Respostas a Desastres.

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

 

 

 


Foto: Cleiton Ferrasso/ Ascom Defesa Civil SC

O radar meteorológico do Oeste, em Chapecó, será inaugurado em 25 de agosto, às 15h. O ato entra na grade de eventos do aniversário do centenário do município de Chapecó. A programação foi acertada entre o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli e o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, com a aprovação do governador Raimundo Colombo.

Moratelli destaca que a entrega do radar significa um grande avanço para a região, fruto de trabalho em equipe. "O terreno foi doado pela prefeitura de Chapecó na gestão do ex-prefeito José Caramori, através de lei aprovada pela Câmara de Vereadores. Ressaltamos a aprovação do Ministério Público para a utilização da área. Também contamos com o suporte da Agência de Desenvolvimento Regional Chapecó", lembra o secretário.

O radar recebeu investimento de mais de R$ 14 milhões, do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil. Os recursos são do Fundo de Proteção de Defesa Civil e do financiamento com Banco do Brasil através do programa Pacto por SC. A torre e a infraestrutura representam cerca de 20% do investimento, e os equipamentos do radar 80%.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, afirma que o radar reforça a rede de segurança que Santa Catarina está montando. “É o primeiro Estado do país a ter cobertura de radares meteorológicos em 100% dos seus municípios. Esse equipamento do Oeste vai ajudar o restante do Estado também", diz.

As obras de instalação da torre foram supervisionadas pelo coordenador Regional de Defesa Civil, Clair Bazi, e fiscalizadas pelo engenheiro Civil da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Chapecó, Leonardo Colpani. “Tínhamos uma meta estabelecida na assinatura da ordem de serviço para a aquisição do radar: construir a torre, instalar o equipamento e colocar em operação dentro de um ano. Conseguimos e hoje podemos comemorar”, celebra Moratelli.

A secretária Executiva da ADR Chapecó, Astrit Savaris Tozzo, avalia que o radar é uma grande obra que fará a diferença na vida dos catarinenses. “O investimento do Governo do Estado nesta tecnologia demonstra o comprometimento com a segurança da população, será mais uma importante ferramenta para fortalecer o sistema de prevenção, alerta e atuação diante de desastres naturais”, salienta.

Serviços do radar

  • Identifica formação de instabilidades associadas a tempestades, tais como sistemas convectivos de meso escala e frentes frias, vindas do RS, PR e Argentina.
  • Identifica a precipitação de chuva, de granizo e até de neve e é capaz de detectar a direção e intensidade de vento.
  • Monitoramento meteorológicodo Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina, Noroeste do Paraná, Sudoeste do Rio Grande do Sul e fronteira com o Norte da Argentina.
  • Uso para previsão de curtíssimoprazo, comaté três horas de antecedência.
  • Contribui para emissão de avisos meteorológicose de alertas.
  • Possui alcance operacional de 200 km com monitoramento detalhado, podendo chegar até 400 km no modo de vigilância.
  • Cobertura de aproximadamente 138 municípios
  • Está situado a 822m de altitude, sendo quea torre tem 16,5m de altura.

Importância

O Radar Meteorológico do Oeste é um instrumento primordial para o Gerenciamento de Riscos e Desastres. Junto com os radares do Vale (em Lontras) e do Sul, móvel, (Araranguá), Santa Catarina terá 100% de cobertura meteorológica ainda nesse ano.

Os radares são ferramentas essenciais para a previsão de curtíssimo prazo (nowcasting) e emissão de avisos e alertas. Aliado com estações meteorológicas de superfície, sensores de detecção de raios, sondagens atmosféricas, modelos de previsão numérica do tempo e imagens de satélite, haverá um ganho significativo na detecção e principalmente na antecipação de tempestades. Isso possibilita a preparação e mobilização de equipes para atendimento e a emissão de alertas e avisos a população, reduzindo os riscos e os danos decorrentes de crises que atingem o Estado.

A aquisição deste equipamento faz parte da estratégia do Estado para contribuir na estruturação de uma rede de radares do Sul do Brasil. Atualmente a região conta com cinco radares meteorológicos operacionais: Teixeira Soares e Cascavel no Paraná, Lontras e Urubici em Santa Catarina e Santiago e Canguçu no Rio Grande do Sul.

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

Debater procedimentos, atualizar os gestores sobre mudanças legais e discutir o planejamento estratégico dos próximos 20 anos da instituição são os objetivos do 3° Seminário de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar, que se inicia nesta próxima terça-feira, 8, no hotel Sandri, em Itajaí. A realização do seminário, que reúne os gestores da corporação há três anos consecutivos, é uma iniciativa interna da instituição, visando sempre aprimorar os procedimentos administrativos e o atendimento prestado à população.

No primeiro dia, serão discutidos os procedimentos de formação profissional, ministrados pela instituição. Além da padronização e mudanças legais apontadas pela corregedoria. A Diretoria de Tecnologia da Informação abordará as novas ferramentas tecnológicas em uso no atendimento de chamados de emergência. Em seguida, haverá uma uma palestra motivacional sobre qualidade de vida.

Já na quarta-feira, 9, os debates começam com a atualização sobre as Instruções Normativas que ditam as normas de segurança contra incêndio no estado, além da importância operacional do setor de Atividades Técnicas. A programação finaliza com uma palestra com um cardiologista, falando sobre prevenção de infartos e acidentes cardiovasculares em decorrência de estresse laboral.

No último dia do seminário, na quinta-feira, 10, os assuntos abordados giram em torno da situação econômica do estado, do planejamento estratégico do Corpo de Bombeiros Militar, da importância da mídia e comunicação para entrosamento com a comunidade e uma palestra com o comandante-geral Onir Mocellin sobre um panorama da gestão do atual comando da instituição.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Fotos: James Tavares/Secom

Por determinação do governador Raimundo Colombo, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina vai abrir concurso público com 300 novas vagas. O anúncio foi feito pelo governador na manhã desta terça-feira, 1 de agosto, ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Onir Mocelin, e ao secretário de Estado da Segurança Pública, César Grubba. As inscrições podem ser feitas a partir de agora até o próximo dia 31 de agosto.

>>> Confira o edital do concurso e saiba como fazer a inscrição

“É uma boa oportunidade para os catarinenses ingressarem em uma das carreiras mais bonitas, que é ser bombeiro militar para prestar serviço, socorro e atendimento às pessoas. Em todo o Brasil, o nosso estado é o que tem a maior cobertura de bombeiros, pois eles estão presentes em 132 cidades. É fundamental que a gente invista no efetivo para compensar o déficit em função das aposentadorias”, disse Colombo.

>>> Galeria de fotos

O comandante-geral Onir Mocelin destacou que a corporação ampliou as áreas de atuação e se aproximou ainda mais da comunidade. “Antigamente, os bombeiros eram chamados para as ações de combate à incêndio, hoje essas ocorrências representam apenas 3% dos nossos atendimentos. Atuamos intensamente na área de emergências de saúde, em parceria com o Samu, e em vistoria de projetos, em apoio à Defesa Civil do Estado, entre outros. Quanto mais efetivos tivermos, melhor vamos poder atender à sociedade”, informou o Mocelin.

Entre as etapas, os candidatos a uma vaga vão passar por provas de conhecimento intelectual, além de testes médicos, físicos e psicotécnico. Depois de concluírem a formação, os aprovados estarão aptos para atuar nas diversas unidades do Corpo de Bombeiros espalhadas por SC.

O secretário da Segurança Pública, César Grubba, citou que, além do bombeiro, o Governo lançou concursos para outras áreas da Segurança Pública, como as polícias Civil e Militar. “O Estado tem feito um esforço sobrenatural, em razão da repercussão financeira que os concursos demandam, mas entende que reposição dos efetivos que estão se aposentando é fundamental para a prestação de serviços aos catarinenses”, observou Grubba.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: 1ºBB / Divulgação

Entre os dias 21 e 28 de julho foram registradas 206 ocorrências de incêdios florestais ou de vegetação em Santa Catarina. O levantamento foi feito pela Diretoria de Tecnologia e Informação do Corpo de Bombeiros Militar e levou em consideração todos os registros feitos nos 14 Batalhões do Estado. A incidência maior, concentrando 25% das ocorrências registradas nesta semana, foi nas regiões de Chapecó e Xanxerê, respectivamente. Neste ano, os números já chegam a 1.006 casos registrados.

A segunda região do Estado mais atingida por incêndios em vegetação nesta semana foi a área do 4° Batalhão, no Sul do estado, em Criciúma. Na grande Florianópolis, nos Batalhões de São José e da Capital, as ocorrências ao longo da semana são de 10% em cada região do total de casos registrados no Estado. As áreas mais atingidas na Ilha foram no Rio Vermelho e no Rio Tavares.  Em São José, os focos foram concentrados em terrenos às margens da rodovia BR-101.

28 07queimada2

O aumento nos casos de incêndios florestais e em vegetação se deve a fatores climáticos e ação humana. Entre os fatores de clima, está a baixa umidade relativa do ar, com um período de estiagem em todo Estado. Outro agravante foi a onda de frio atingiu Santa Catarina no início do mês. “Este tipo de incêndio é dependente de dois fatores: de combustíveis secos e de umidade baixa. Com as fortes geadas que ocorreram há poucos dias, grande parte da vegetação morreu, principalmente as gramíneas que estão extremamente secas nesse momento devido ao longo período sem chuvas. Esses fatores aumentam o risco de incêndios florestais e deixam sua propagação muito rápida, dificultando as ações dos Bombeiros” explica o major, Walter Parizotto, Comandante do 14° Batalhão.

COMO EVITAR

Para evitar incêndios em vegetação, o Major Parizotto orienta a população a seguir algumas recomendações:

Evitar queimadas, seja para plantio ou queimadas de lixo, em áreas próximas a vegetação ou terrenos;

Não jogar cigarro em terrenos limítrofes de rodovias;

Não acender fogueiras;

Prestar atenção a ligações elétricas mal feitas em áreas de vegetação.

Em caso de ocorrências de fogo em vegetação, acione o Corpo de Bombeiros Militar por meio do telefone 193.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br

 

 


Foto: Cleiton Ferrasso/ SDC 

O radar meteorológico móvel, que terá como sede a cidade de Araranguá, chegou em Florianópolis para ser montado nesta terça-feira, 25. Em um galpão, técnicos brasileiros e da empresa norte americana E.E.C trabalham no equipamento. São quatro toneladas de peças do radar responsável pela cobertura do Sul de Santa Catarina.

A secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina destinou R$ 1,8 milhão em resposta aos municípios atingidos pelas chuvas de maio e junho. O recurso contempla itens de assistência humanitária, kits de transposição de obstáculos e convênios para restabelecimento. Os municípios que decretaram situação de emergência e necessitaram de auxílio, durante as chuvas, receberam os itens da secretaria naquela época. Após esse período, eles elaboraram o plano de trabalho para saber o que realmente precisaria de recursos e enviaram para a secretaria analisar.

A Defesa Civil de Santa Catarina vai participar de uma experiência no Japão. O intercâmbio, que compreende o Projeto de Fortalecimento da Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Risco em Desastres Naturais (Gides), será realizado entre os dias 24 de julho e 26 de agosto. O coordenador regional da Defesa Civil em Blumenau, Jackson Laurindo, viaja na próxima sexta-feira, 21, ao país asiático. 


Foto: Jackson Jacques/CBMSC

Imagine um acidente de trânsito com veículos amassados, pista interrompida, estruturas colapsadas, curiosos e vítimas feridas. É exatamente este o cenário montado dentro do Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó, para que os competidores possam atuar no 2°Desafio Nacional de Resgate. As provas começaram na manhã desta sexta-feira, 13, e seguem até sábado, 14. As atividades são transmitidas ao vivo pela fanpage do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

>>> Galeria de fotos

O desafio consiste em resgatar as vítimas, dentro de um tempo específico e usando os protocolos internacionais de atendimento pré-hospitalar e extricação. Participam das provas 20 equipes, que somam 150 competidores, entre bombeiros militares, voluntários ou profissionais de resgate, oriundos de vários estados brasileiros. Para montagem dos cenários, estão sendo preparados e amassados mais de 40 veículos. Alguns carros novos foram doados pela Renault do Paraná e outros são oriundos de apreensões feitas pela Receita Federal.

As equipes competem nas modalidades Complexa e Standard. A diferença das modalidades acontece pelo cenário montado, número de vítimas e gravidade dos ferimentos simulados. Na modalidade Standard, o resgate é de uma vítima consciente ou com ferimentos mais leves, que deve ser resgatada em 20 minutos. Já na categoria Complexa, são duas vítimas, em estado grave, que podem estar em um ou dois veículos e devem ser resgatadas em no máximo 30 minutos. Todas as equipes competem nas duas modalidades. Mas, somente ficam sabendo de qual situação enfrentarão quando entram no parque e se deparam com o cenário de acidente já montado.

O objetivo da competição é preparar e estimular a atualização constante dos bombeiros e profissionais de resgate nas técnicas de extricação (retirada das vítimas das estruturas colapsadas) e atendimento pré-hospitalar de vítimas. As duas equipes vencedoras da competição em Chapecó participam da final mundial World Rescue Challenge, em agosto, na Romênia.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Fotos: Ritta Dias / Secom

Os alunos do Curso de Cabo do Corpo de Bombeiros Militar receberam um desafio especial nesta quinta-feira, 13, no Centro de Formação, em Florianópolis. A tarefa era proporcionar aos paratletas do Instituto IPE - instituição sem fins lucrativos para inclusão de atletas no esporte - a experiência de vivenciar a rotina de um bombeiro.