Foto: Banco de dados

O setor agropecuário influencia a retomada da economia brasileira. Após oito trimestres de queda, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil volta a crescer e avança 1% em relação ao 4º trimestre de 2016. O grande destaque foi para a agropecuária que registrou a maior expansão em 20 anos, com um crescimento de 13,4% no último trimestre, gerando R$ 93,4 bilhões. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB no primeiro trimestre de 2017 totalizou R$ 1,595 trilhão.

A boa fase do setor agropecuário pode ser explicada pela safra recorde de grãos. De acordo com o IBGE, soja, milho, arroz e fumo respondem por 50% do PIB da agropecuária do país. E é justamente na produção de arroz e fumo que Santa Catarina se destaca – o estado é o segundo maior produtor nacional desses produtos.

A região Sul é uma grande produtora de arroz e tabaco, concentrando, respectivamente, 81% e 98% da safra brasileira. Só em Santa Catarina, esses dois produtos geraram mais de R$ 2,8 bilhões em Valor Bruto da Produção em 2016, sem contar a movimentação de toda cadeia produtiva com insumos, serviços e industrialização das matérias primas.

“A agropecuária resiste à crise e mostra um bom desempenho. Resultado de uma boa safra, impulsionada pelo clima favorável, alta produtividade e pelos agricultores que utilizaram tecnologia de ponta”, explica o secretário adjunto da Agricultura e da Pesca, Airton Spies. Outro fator importante para alta no PIB da agropecuária é o desempenho positivo das exportações no último trimestre.

Para Santa Catarina as expectativas também são de crescimento no PIB agropecuário. Com recordes de produtividade no milho e soja e um bom desempenho na produção de carnes, o estado espera um crescimento no setor em 2017. “Estamos confiantes de que este ano será excelente para o agronegócio catarinense, já registramos recordes de produtividade no milho e na soja e a maçã, uva e as frutas de caroço também têm uma boa safra. Sem contar o setor de carnes que se mantém em destaque com alta nas exportações e possibilidade de conquista de novos mercados”, ressalta Spies.

Além do setor agropecuário, a indústria também registrou crescimento no PIB, porém muito menor, com 0,9% de alta, gerando R$ 291,1 bilhões. O setor de serviços se mantém estável com R$ 996,4 bilhões.

A publicação completa do IBGE pode ser acessada aqui.



Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br 
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br 
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/ 


Foto: Rafael Vieira / Secom

Durante sessão realizada no Tribunal de Contas do Estado (TCE), na tarde desta quarta-feira, 31, em Florianópolis, foi recomendada a aprovação das contas de 2016 do Governo do Estado. Presidida pelo conselheiro Luiz Eduardo Cherem, a sessão que durou cerca de cinco horas, decidiu pela recomendação da aprovação com 18 ressalvas e 14 recomendações ao Poder Executivo. O parecer será encaminhado à Assembleia Legislativa, a quem compete o julgamento político-administrativo.

Dia de Ação de Governo
Secretário da ADR, Emerson Antunes, e secretário Chiodini. Foto: Ricardo Lunge/ADR Blumenau 

O Dia de Ação de Governo com o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Carlos Chiodini, nesta terça-feira, 30, em Blumenau, teve saldo positivo. Chiodini realizou uma visita técnica no Centro de Inovação que está sendo construído ao lado do campus 2 da Furb. A obra será uma incubadora de novos projetos na área de tecnologia, com previsão de entrega em 2018 e investimentos de R$ 6,7 milhões do Governo do Estado. Carlos Chiodini ressaltou a importância do espaço. “A obra em si é mais uma obra pública, porém, o que vai fazer o Centro de Inovação ganhar vida é esta nova geração que tem buscado nas novas tecnologias um mundo sustentável e de produção tecnológica maior”, disse.

Depois, o secretário concedeu entrevista a uma rádio local e abordou as perspectivas para a economia catarinense e a importância do Centro de Inovação para Blumenau e região, cidade escolhida para construção de um dos treze centros que o Governo do Estado está construindo.

À noite, o secretário realizou uma palestra na Associação Empresarial de Blumenau (ACIB) sobre o tema “Dinamiza SC – Perspectivas para a Economia Catarinense”. Em sua apresentação, Chiodini mostrou os números catarinenses e relatou as formas que o Governo do Estado tem procurado ajudar a economia catarinense. Um dado importante ressaltado pelo secretário é que o Governo do Estado está preparando o programa SC + Crédito, que será uma linha de crédito no valor máximo de R$ 15 mil para microempresas adquirirem produtos, serviços e equipamentos dentro do Estado, para assim, auxiliar na movimentação da economia catarinense. 

Dia de Ação de Governo

O Dia de Ação de Governo tem a proposta de integrar equipes de governo e facilitar o debate com autoridades e sociedade civil de todas as regiões do Estado. Esta é quarta edição do Dia de Ação de Governo que a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) Blumenau recebe.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Lunge
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Blumenau
E-mail: imprensa@bnu.sdr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378-8175 / 99232-6300
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrblumenau

Um grupo de 24 auditores internos da Secretaria de Estado da Fazenda percorre nesta segunda e terça-feira, 29 e 30, 48 escolas da rede estadual de ensino da região Norte para inspecionar a adequação da merenda escolar. A operação faz parte do projeto Auditoria Cidadã, desenvolvido pela Diretoria de Auditoria Geral da Fazenda (Diag) com o objetivo de fiscalizar os serviços e obras do Governo do Estado. “Nosso objetivo é verificar se os recursos investidos pelo Estado na alimentação escolar estão tendo o resultado esperado para o cidadão, nesse caso, o aluno”, afirma Augusto Puhl Piazza, controlador-geral do Estado. 

Na operação, os auditores internos vão verificar se o serviço está sendo oferecido regulamente aos alunos matriculados; aferir se a manipulação e o armazenamento dos alimentos estão adequados; e avaliar a satisfação dos alunos quanto à qualidade das refeições fornecidas. Após as operações, será enviado um relatório de inspeção à Secretaria de Educação e à empresa contratada para que providenciem a resolução de possíveis problemas. Esta é a segunda etapa do projeto Auditoria Cidadã especificamente na merenda escolar. No ano passado, os auditores inspecionaram o serviço em 50 escolas na Grande Florianópolis.

Operação Merenda Escolar II

- 29 a 30 de maio
- 48 escolas da região Norte
- 13 municípios: Joinville, Jaraguá do Sul, São Francisco do Sul, São Bento do Sul, Corupá, Guaramirim, Massaranduba, Schroeder, Barra Velha, Campo Alegre, Araquari, Balneário Barra do Sul, São João do Itaperiú
- 24 auditores internos divididos em 12 equipes
 
Auditoria Cidadã

O que é o projeto: são trabalhos de auditoria na forma de inspeções in loco para verificar a qualidade de serviços e obras do Governo do Estado, tais como: merenda escolar, exames em hospitais, serviços de atendimento ao público (IGP, Detran, Sine, PM), obras feitas com recursos de transferências voluntárias aos municípios e entidades. A meta da Diretoria de Auditoria Geral, vinculada à Fazenda, é fazer uma operação por mês.

Objetivos: aferir se a administração pública estadual vem prestando serviços de forma satisfatória e regular e entregando produtos e obras de qualidade à sociedade catarinense.

Quem será beneficiado: o cidadão que usa os serviços do Governo do Estado e, indiretamente, a própria administração pública estadual que, a partir dos relatórios das inspeções, pode promover melhorias em seus serviços e obras.

Resultados esperados: identificar a real percepção dos cidadãos em relação aos serviços, produtos e obras e inibir irregularidades e problemas que possam prejudicar o cidadão e a imagem institucional do Estado.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Fazenda
Aline Cabral Vaz
E-mail: avaz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2575 / (48) 8843-8352
Cléia Schmitz
E-mail: cschmitz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2572/ (48) 9157-1980
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 8843-8553
Rosane Felthaus
E-mail: rosanef@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3506/ (48) 9109-8513
Site: www.sef.sc.gov.br 

Secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini
Foto: Divulgação SDS

O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Carlos Chiodini, estará em Blumenau na próxima terça, 30, para o Dia de Ação de Governo. A agenda se inicia às 16h30 com uma visita técnica no Centro de Inovação que está sendo construído ao lado do campus 2 da Furb. A obra será uma incubadora de novos projetos na área de tecnologia, com previsão de entrega em 2018 e tem investimentos de R$ 6,7 milhões do Governo do Estado. Às 17h30, Chiodini concede entrevista a uma rádio local para falar sobre as ações do Governo do Estado na região. A partir das 19h, o secretário palestra na Associação Empresarial de Blumenau (ACIB) sobre o tema “Dinamiza SC – Perspectivas para a economia catarinense”.

O Dia de Ação de Governo tem a proposta de integrar equipes de governo e facilitar o debate com autoridades e sociedade civil de todas as regiões do Estado. A Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) Blumenau já recebeu outras duas edições do Dia de Ação de Governo, com o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini, em agosto, e com o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, no mês de janeiro.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Lunge
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Blumenau
E-mail: imprensa@bnu.sdr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378-8175 / 99232-6300
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrblumenau

A Secretaria de Estado da Fazenda começa a enviar correspondência nesta segunda-feira, 29, para 509 contribuintes informando sobre o início da fiscalização de ITCMD referente às doações recebidas no ano de 2012. Levantamento do fisco verificou que R$ 11,9 milhões foram sonegados. O Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) é de competência estadual. 

Esta é a quinta edição da operação Doação Legal, lançada em 2012. Nas etapas anteriores, foram cobradas as doações recebidas nos anos de 2008, 2009, 2010 e 2011. Ao cruzar dados recebidos por meio de um convênio com a Receita Federal, a Fazenda estadual constatou a existência de contribuintes que informaram o recebimento de doações na sua Declaração do Imposto de Renda, mas não recolheram o ITCMD. 

Coordenadora do grupo ITCMD/SEF, a auditora fiscal Rosimeire Rosa explica que, após o recebimento da correspondência da Fazenda, esses 509 contribuintes não terão mais os benefícios da regularização espontânea, ou seja, serão obrigados a pagar o imposto com os acréscimos previstos em lei. A multa é de 75% sobre o valor do imposto, mais Selic acumulada desde fevereiro de 2013. 

Intimação – A partir de julho, os 509 contribuintes flagrados nesta quinta etapa da operação Doação Legal receberão o boleto para recolhimento da obrigação e a Intimação Fiscal para Defesa Prévia. A obrigação poderá ser recolhida no prazo de 15 dias com redução de 70% da multa (Lei 5.983/1981, art. 68-A, caput). O crédito tributário poderá ser parcelado em até 24 vezes, mas o desconto de 70% da multa será reduzido em meio ponto percentual a cada parcela requerida, sofrendo correção mensal pela Selic (Lei 5.983/1981, art. 68-A, § 1º). 

“Aproveitamos para fazer um alerta a quem recebeu doação nos anos posteriores a 2012 para regularizarem de forma espontânea seus débitos, evitando a multa”, observa Rosa. Para efetuar o pagamento, basta acessar a página www.sef.sc.gov.br, preencher e enviar a DIEF-ITCMD e recolher o imposto por meio do documento gerado sem necessidade de comparecimento ao órgão. 

Em caso de dúvidas e informações, o contribuinte pode utilizar os seguintes canais:

Atendimento presencial: agendamento em uma das 15 Gerências Regionais da Fazenda Estadual, por meio de endereço eletrônico 

Telefone: 0300-645-1515 Central de Atendimento Fazendária, das 8h às 18h

E-mail: endereço eletrônico

Evolução da arrecadação do ITCMD

2012 – R$ 128 milhões

2013 – R$ 131 milhões

2014 – R$ 178 milhões

2015 – R$ 213 milhões

2016 – R$ 270,5 milhões

Quem paga – No caso das doações, conforme estabelece a Lei Estadual 13.136/2004, o responsável pelo pagamento do imposto é a pessoa que recebeu a doação (donatário). A cobrança do imposto cabe a Santa Catarina sempre que o doador tiver domicílio no Estado. 

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Fazenda
Aline Cabral Vaz
E-mail: avaz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2575 / (48) 8843-8352
Cléia Schmitz
E-mail: cschmitz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2572/ (48) 9157-1980
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 8843-8553
Rosane Felthaus
E-mail: rosanef@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3506/ (48) 9109-8513
Site: www.sef.sc.gov.br 


Fotos: James Tavares/Secom

Em mais uma rodada de apresentação do projeto da segunda edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam 2), na manhã desta sexta-feira, 26, foi a vez da região de Chapecó conhecer a proposta que prevê R$ 700 milhões para investimentos em todos as cidades catarinenses. O governador Raimundo Colombo apresentou a iniciativa em reunião com representantes da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (Amosc).

>>> Acesse a galeria de fotos

O governador Colombo destacou que ao contemplar todos os 295 municípios do Estado, o Fundam favorece a boa distribuição demográfica de Santa Catarina, o que contribuiu para o equilíbrio do desenvolvimento econômico catarinense de forma conjunta. "O Fundam é um programa que beneficia todos, mas que faz diferença principalmente para as médias e pequenas cidades, garantindo que também tenham recursos para executarem obras locais que elas mesmo escolheram. Isso contribui para a promoção da qualidade de vida em cada uma destas cidades", defendeu Colombo.

O projeto para a segunda edição do Fundam já está na Assembleia Legislativa e o investimento previsto para esta nova rodada é de R$ 700 milhões, como importante medida para dinamizar a economia catarinense. Depois de lançado oficialmente, as equipes das prefeituras farão um trabalho em conjunto com as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) na elaboração dos projetos, dentro das características previstas para depois apresentar aos gestores do programa.

Na primeira edição, foram distribuídos R$ 606 milhões para investimentos nos municípios catarinenses, em diferentes áreas, especialmente saúde, educação, saneamento básico e infraestrutura. O destino do investimento foi uma decisão de cada município, modelo que será repetido nesta segunda edição. Como cada município podia apresentar até dois projetos, foram assinados 453 convênios, que possibilitaram a compra de 976 equipamentos, máquinas e veículos, a realização de 56 obras e a pavimentação de 1.358 ruas, o que corresponde a 538 quilômetros lineares pavimentados. "Conseguimos fazer muita coisa, de forma muito mais rápida e em todas as regiões, o que comprova que o modelo do programa está certo", acrescentou o governador.

Para as nove cidades que fazem parte da Agência de Desenvolvimento Regional de Chapecó, foram distribuídos R$ 13 milhões na primeira edição do Fundam. Chapecó, por exemplo, recebeu R$ 3,7 milhões para pavimentação do acesso ao Distrito de Alto da Serra. E Coronel Freitas recebeu R$ 1,8 milhão, aplicados na revitalização da Avenida Santa Catarina e na pavimentação asfáltica de diferentes ruas da cidade.

Agora todos poderão novamente ser contemplados. A proposta do Fundam 2 já tem o aval do governo federal e da diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O gerenciamento e controle do programa devem ficar com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), a exemplo do que ocorreu na primeira edição.

A reunião desta sexta-feira foi o quarto de um total de 21 encontros. Os demais estão programados para as próximas semanas, contemplando todas as regiões do Estado. "São reuniões de serviço, para discutir o Fundam 2 e garantir o mesmo bom rendimento que tivemos na primeira edição", afirmou Colombo. Antes de Chapecó, o governador já fez apresentações em Mafra, Tubarão e Jaraguá do Sul.

Nesta reunião da Amosc, participaram representantes de 21 municípios. São eles: Águas de Chapecó, Águas Frias, Arvoredo, Caxambu do Sul, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Formosa do Sul, Guatambu, Irati, Jardinópolis, Nova Erechim, Nova Itaberaba, Pinhalzinho, Planalto Alegre, Quilombo, Santiago do Sul, São Carlos, Serra Alta, Sul Brasil e União do Oeste. Na primeira edição do Fundam, os repasses para estas 21 cidades somaram R$ 28 milhões.

Deputados, prefeitos e lideranças da região também acompanharam a reunião.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC

Presidente do Badesc, José Claudio Caramori
Foto Jaqueline Bassetto/Badesc

A Agência de Desenvolvimento Regional de Caçador recebeu nesta quarta-feira, 24, a visita do presidente do Badesc - Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A, José Claudio Caramori. Acompanhado do secretário executivo da ADR, Imar Rocha, Caramori visitou obras e conversou com lideranças, empresários e jornalistas. A agenda fez parte do Dia de Ação de Governo.

O primeiro compromisso foi na Associação Empresarial de Caçador (ACIC), onde Caramori apresentou as ações do Badesc e concedeu entrevista à imprensa. "Poder aproximar ainda mais o Badesc dos setores público e privado é essencial. Hoje tivemos a oportunidade de coletar as demandas da região e mostrar como podemos ajudar”, resume.

Acompanharam a agenda, os integrantes da equipe técnica do Badesc, o vice-presidente e diretor de Desenvolvimento e Negócios, Justiniano Pedroso, o diretor Administrativo e Financeiro, Olívio Karasek Rocha, e o gerente regional de Negócios, José Ricardo Gouvêa Ghanem. “Sentimos a ânsia do empresariado em investimentos em inovação e, por isso, já nos colocamos à disposição com equipe técnica para tirar dúvidas e explicar como funciona o programa Inovacred", acrescenta Caramori.

Em seguida, acompanhado do prefeito de Caçador, Saulo Sperotto e de outras lideranças, o presidente do Badesc visitou a pavimentação da avenida Albino Felipe Potrich e rua Guilherme Lauro Rupp, obra financiada pelo Badesc Cidades através de um empréstimo de R$ 5 milhões que o município terá 36 meses para pagar. A execução dos trabalhos já passa dos 80%, sendo um investimento importante para melhorar a mobilidade urbana.

Outra visita no Dia de Ação de Governo em Caçador foi na empresa Frameport, referência na produção de portas de madeira. Em 2011, a empresa sentiu os efeitos da crise (dólar caiu para R$ 1,60) e precisou recorrer ao Badesc. O empréstimo ajudou na recuperação financeira da indústria, que hoje conta com mil funcionários e exporta 100% da produção.

Por fim, Caramori conheceu as obras do novo pronto socorro e nova ala de hemodinâmica do Hospital Maicé. Para esse projeto o Governo do Estado repassou R$ 2,5 milhões a fundo perdido, recurso esse que é gerenciado pelo Badesc. “O projeto de ampliação e modernização do hospital é essencial para dar aos cidadãos, não só de Caçador, mas da região, novas perspectivas de tratamento, atendimento emergencial e qualidade de vida”, resume Caramori.

De acordo com o secretário executivo da ADR, Imar Rocha, o Dia de Ação de Governo foi positivo. “A proximidade do governo central com as regionais é importante. Aqui já recebemos o presidente da Epagri, da Cidasc, e hoje do Badesc que pode divulgar seu trabalho e ouvir as demandas da sociedade organizada”, avalia.

O prefeito de Caçador, Saulo Sperotto, ressaltou a importância do Badesc para fomentar o desenvolvimento de Santa Catarina. “Caçador é uma economia muito forte e com empreendedores natos. Tenho certeza a união entre o setor público e privado só fortalece o desenvolvimento regional”, finaliza. 

Murilo Rosso - ADR Caçador

Informações adicionais para a imprensa:
Murilo Rosso
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Caçador
E-mail: comunicacao@cdr.sdr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3561-5905 / 99173-3024
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcacador


Foto: Rosália Dors Pessato

Expandir a economia do conhecimento para as diversas regiões catarinenses, fomentar as iniciativas em inovação, agregar valor às cadeias produtivas, estimular o empreendedorismo e diminuir as desigualdades econômicas regionais. Esses foram alguns dos objetivos estratégicos de desenvolvimento econômico no setor de indústria, comércio, ciência e tecnologia sugeridos por representantes do Governo do Estado e de instituições da sociedade para o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 durante workshop realizado nesta quarta, 24, na Capital.

“A economia do conhecimento é uma tendência do Estado. Santa Catarina tem três grandes polos em setores intensivos em conhecimento: Florianópolis, Blumenau e Joinville. É um fenômeno mundial que vem acontecendo desde os anos 1990 e pesquisas estão evidenciando uma relação muito forte entre os setores de alta intensidade tecnológica da indústria com serviços avançados”, comentou o professor da UFSC Marcelo Arend.

Santa Catarina é o estado brasileiro que mais gera empregos na área de alta intensidade tecnológica, ou seja, indústria de farmoquímicos e farmacêuticos, equipamentos de informática, eletrônicos, ópticos e de automação. Entre 2006 e 2015, o número de postos de trabalho em T-KIBS (serviços intensivos em conhecimento científico e tecnológico) dobrou, concentrando-se na Grande Florianópolis.

Os participantes do workshop definiram ainda indicadores para avaliar o alcance dos objetivos, além de estratégias e diretrizes de atuação. “Foi um trabalho muito bem feito por todos e que é fundamental para o Estado de Santa Catarina”, concluiu o secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores.

Participaram do workshop representantes das secretarias de Estado do Planejamento, Desenvolvimento Econômico Sustentável, da Fazenda, Investe SC, Ciasc, Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), IFSC, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Organização das Cooperativas de Santa Catarina (Ocesc), Codesul e Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A. (Badesc).

Sobre o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030

O Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 abordará quatro grandes dimensões: Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Infraestrutura e Meio Ambiente e Gestão Pública. É uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, em cooperação com a UFSC e com apoio da Fapesc.

Será construído de forma participativa a partir do estabelecimento de indicadores, metas, objetivos e estratégias como instrumento auxiliar para a ação governamental em Santa Catarina. Busca responder as seguintes questões: onde estamos, aonde queremos chegar, como vamos chegar lá e com quais instrumentos de governança.

Até final de junho, serão realizados workshops setoriais abordando os temas: pessoal e finanças; cultura, esporte e turismo; saúde; educação; segurança pública; assistência social, trabalho e habitação; agricultura e pesca; meio ambiente; infraestrutura; mobilidade urbana. Depois dessa etapa, a equipe técnica fará entrevistas com especialistas de cada área e apresentará o conteúdo em workshops regionais (Grande Florianópolis, Litoral Norte, Litoral Sul, Planalto Serrano, Planalto Norte, Alto Vale do Itajaí, Meio-Oeste e Oeste).

Informações adicionais para a imprensa
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Imprensa SPG
Secretaria de Estado do Planejamento - SPG
E-mail: rosalia@spg.sc.gov.br
Fone: (48) 
3665-3319 / 99186-9740
Site: www.spg.sc.gov.br

Fotos: Jaqueline Noceti/Secom
 
Como uma medida essencial para dinamizar a economia catarinense a partir do próximo semestre, o governador Raimundo Colombo apresentou na manhã desta quinta-feira, 25, a segunda edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) aos prefeitos e lideranças da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali), em Jaraguá do Sul. O investimento previsto neste ano é de R$ 700 milhões em todos os municípios.
 
 
O governador acredita que a vida nas cidades melhora quando se faz investimento por meio de quem está mais próximo. No caso do Fundam, o destino dos recursos é uma decisão de cada município. Conforme Colombo, a verba é repassada para as prefeituras, que definem as obras prioritárias. “Assim conseguimos manter o que é essencial para a qualidade de vida catarinense: a nossa boa distribuição demográfica. Santa Catarina tem uma vocação empreendedora, nosso povo é trabalhador e se tiver oportunidade produz, gera riqueza e melhora a vida de todos. Por isso, o apoio e os investimentos são essenciais para que as pessoas crescam nas cidades onde estão”, disse o governador. 
 
Na primeira edição do Fundo de Apoio aos Municípios, foram investidos R$ 606 milhões nos municípios catarinenses com gerenciamento e controle pela equipe do BRDE. Os municípios aplicaram os recursos em diferentes áreas, especialmente em saúde, educação, saneamento básico e infraestrutura. 
As prefeituras não precisam dar contrapartida. Foram mais de 1,3 mil ruas pavimentadas, o que representa um total de 538 quilômetros lineares, 56 obras realizadas e quase mil novos equipamentos e máquinas compradas em todas as cidades do Estado. Nos municípios de Corupá, Barra Velha, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Massaranduba, São João do Itaperiú e Schroeder foram disponibilizados R$ 16,7 milhões.
 
Já está na Assembleia Legislativa o projeto do executivo pedindo a aprovação para que o Estado realize os financiamentos dos recursos necessários para a segunda edição e deve ir a votação na próxima semana. A proposta do Fundam 2 já tem o aval do Governo Federal e da diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
 
Depois do lançamento, as equipes das prefeituras farão um trabalho em conjunto com as ADRs na elaboração dos projetos, dentro das características previstas para depois apresentar aos gestores do programa. No encontro com o governador, os prefeitos da região agradeceram pelos investimentos realizados na primeira edição do Fundam, deram sugestões sobre o programa e falaram das prioridades dos seus municípios.
 
 
O prefeito de Guaramirim e presidente da Amvali, Luiz Chiodini, ressaltou a parceria do Governo do Estado e municípios. “Esses recursos melhoram a qualidade de vida nas cidades. É um apoio muito importante para podermos fazer e agilizar ações”, ressaltou. Durante o encontro, o governador destacou ainda os esforços do Governo para honrar os compromissos no ano passado. Colombo lembrou que o Estado não aumentou impostos e que, apesar do cenário de crise nacional, Santa Catarina tem conseguido manter o equilíbrio das contas públicas e um bom ritmo de investimentos e geração de emprego, a exemplo do saldo de mais de 1,8 mil vagas registradas em abril, segundo dados do Caged. 
 
Este é o terceiro encontro de 21 que serão realizados em todas as regiões do Estado. O primeiro foi em Mafra, no Planalto Norte, e o segundo em Tubarão, no Sul catarinense. O próximo será em Chapecó, nesta sexta-feira, 26.
 
Também estiveram presentes no evento em Jaraguá do Sul os secretários da Saúde, Vicente Caropreso, da Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro, do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Carlos Chiodini, e os executivos regionais das ADRs de Jaraguá do Sul, Leonel Floriani, de Joinville, Simone Schramm, além de deputados e outras autoridades.
 

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC