Fotos: Rafael Paulo/SAI

O segundo dia de atividade do Fórum Nacional de Gestores Estaduais de Relações Internacional (Fórum RI 27) começou com a apresentação do modelo de internacionalização do Estado de Minas Gerais e visitas técnicas em Belo Horizonte. O Fórum RI 27 é presidido pelo secretário de Assuntos Internacionais de Santa Catarina, Carlos Adauto Virmond, e debate a atuação dos estados brasileiros na área internacional.

"Conhecer como Minas Gerais está se internacionalizando nos mostra que as dificuldades deste processo aqui são as mesmas enfrentadas pelos demais estados, dadas as suas peculiaridades", avaliou o secretário.

O modelo de internacionalização mineiro segue as políticas públicas do governo local para o desenvolvimento regionalizado. "Como o planejamento estratégico é trabalhar com os municípios, o processo de internacionalização também está focado nos municípios", explicou Pedro Braga, assessor internacional do Governo de Minas Gerais.

>>> Galeria de fotos

Nos últimos anos, Minas Gerais adotou um sistema de descentralização com os seus 853 municípios divididos em 17 territórios e 80 microterritórios, nos quais há participação social por meio de reuniões e câmeras técnicas com a finalidade de auxiliar na definição de políticas públicas e ações de governo. A iniciativa também foi apresentada na manhã do segundo dia do fórum pela assessora técnica da Secretaria de Estado Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais, Lenira Rueda Almeida. O secretário Carlos Adauto Virmond explicou como funciona a regionalização em Santa Catarina, apresentando os pontos da implantação das secretarias regionais e sua evolução para Agências de Desenvolvimento Regional.

Inovação com empreendedores internacionais

À tarde, os participantes do Fórum RI 27 conheceram o programa do governo local Startups and Entrepreneuship Ecosystem Development (SEED). Segundo a responsável pelo Relacionamento com o Ecossistema, Yale Soares, "o programa foi montado pensando em atrair estrangeiros".

Uma das características do programa é a parceria com o Conselho Nacional de Imigração para facilitar a vinda dos empreendedores de outros países. A parceria garante apoio na solicitação do visto dos empreendedores estrangeiros participantes. O SEED ainda faz o acompanhamento completo do estrangeiro na sua entrada o Brasil. Em quatro anos, empreendedores de 21 nacionalidades já participaram do SEED.

Outra iniciativa de relações internacionais do governo de Minas Gerais é Núcleo Mineiro de Internacionalização do Ensino Superior (Numies), formalizado por decreto em 2016. A finalidade do Numies é formular políticas públicas para a internacionalização do sistema de educação, ciência, tecnologia e inovação com participação de instituições públicas e privadas, além de promover cooperações e parcerias que potencializem a internacionalização dos participantes.

Outro projeto visitado foi a Mineiraria, iniciativa do programa + Gastronomia, cujo objetivo é preservar as traduções culinárias mineiras, estimulando as exportações dos produtos gastronômicos. Situado sobre o Mercado Central de Belo Horizonte, o local é utilizado para apresentação de produtos tradicionais e produtos que estão entrando na pauta gastronômica mineira.

“Conhecer os projetos e iniciativas de internacionalização em outros estados nos ajuda a identificar formas de ampliar a internacionalização de Santa Catarina e nos mantém atualizados com as práticas da área internacional bem-sucedidas no Brasil”, concluiu o secretário da SAI.

Na quinta-feira, 31, os representantes de Santa Catarina visitarão o parque tecnológico de Belo Horizonte BH-TEC e Associação Comercial e Empresarial de Minas, onde está prevista uma explanação sobre programa Internacionaliza BH.

Mais informações para a imprensa:
Rafael Paulo
Assessoria de Comunicação
Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais
E-mail: rafael@sai.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2214 / 99952-4504

Começa nesta quinta-feira, 31, o Seminário Auditoria, Controle Interno e Gestão de Riscos, evento organizado, em Florianópolis, pelo Sindiauditoria com o apoio da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF). Servidores, gestores públicos e especialistas de todo o estado se reúnem para debater o tema “Melhores práticas para governança no setor público”, com a presença de palestrantes nacionais. Restam poucas vagas, e as inscrições podem ser feitas até esta quarta-feira, 30, no site www.sindiauditoria.org.br/eventos.

A abertura do evento será às 13h30, com a palestra do promotor de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina, Samuel Dal-Farra Naspolini, sobre o programa Unindo Forças. Na sequência, os temas Controle Interno, Gestão de Riscos e IA-CM (Implementação do Modelo de Capacidade de Auditoria Interna) serão abordados respectivamente por: Henrique Moraes Ziller, controlador-geral do Distrito Federal (CGDF), Rodrigo Fontenelle de Araújo Miranda, chefe da Assessoria Especial de Controle Interno e responsável pela implantação da Gestão de Riscos do Ministério do Planejamento, e Liane Vasconcelos de Araújo Angoti, chefe da Assessoria de Harmonização Central da CGDF.

“Essa programação favorece o debate sobre os principais desafios que atingem a administração pública no país. Compartilhando experiências práticas, queremos contribuir para fortalecer o trabalho de auditoria e controle de gastos que é desenvolvido pelos catarinenses”, ressalta o presidente do Sindiauditoria, Clóvis Renato Squio. Segundo ele, temas como “combate a corrupção” e “responsabilidade fiscal” também compõem o pano de fundo do evento.

Em Santa Catarina, a Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) trabalha não apenas para corrigir irregularidades, mas sobretudo para orientar os gestores sobre as decisões corretas que precisam ser tomadas. Só no último ano, por exemplo, trabalho dos Auditores Internos do Poder Executivo gerou uma economia direta de mais de R$ 18 milhões para o Governo do Estado, entre desembolsos evitados e créditos a ressarcir.

Mais informações para a imprensa: 
Jaércio da Silva
jaercio@gmail.com ou assessoria@sindiauditoria.org.br

Secretaria de Estado da Fazenda
Aline Cabral Vaz
E-mail: avaz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2575 / (48) 8843-8352
Cléia Schmitz
E-mail: cschmitz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2572
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504
Site: www.sef.sc.gov.br


Foto: Rafael Paulo/SAI

O Estado de Santa Catarina foi reconduzido, por unanimidade, para mais um ano na presidência do Fórum Nacional de Gestores Estaduais de Relações Internacionais (Fórum RI 27), até 31 de dezembro de 2018. O representante do Estado no Fórum é o secretário de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond. A gestão de Virmond terminaria no fim deste ano.

“A recondução fará com que as novas presidências do Fórum RI 27, que serão bianuais, coincidam com os ciclos das gestões dos governos do estados”, explicou Virmond, que é o primeiro presidente do grupo desde novembro de 2015, quando foi eleito durante a instalação do Fórum em Florianópolis.

“A presidência do Fórum coloca em evidência a importância que o Governo do Estado dá às relações internacionais em Santa Catarina”, avalia o secretário Virmond. “Vamos reforçar a atuação em conjunto com os gestores estaduais da área internacional para fomentar as relações internacionais em seus estados, ampliando o desenvolvimento socioeconômico a partir do relacionamento com o mundo”, completou.

A definição das gestões bianuais está no regimento interno do Fórum RI 27, aprovado na reunião desta terça-feira, 29, em Belo Horizonte. “Foi uma reunião muito importante porque nela deliberamos o estatuto que irá reger as atividades do Fórum daqui para frente”, disse Virmond.

O Fórum RI 27 é composto por representantes dos estados do Acre, Amapá, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e o Distrito Federal. Na reunião foi formalizada a entrada dos estados de Amazonas, Espirito Santo, Maranhão, Paraíba e São Paulo.

Segundo o representante do Maranhão, há interesse em troca de experiências na área. “O Maranhão espera que tenhamos a oportunidades de discutir estratégias internacionais, pois entendemos que compartilhar experiências e melhores práticas é importante para que o estado consiga avançar no desenvolvimento de negócios internacionais”, pontuou o secretário de estado de programas especiais do Maranhão, Pierre Batista Moraes Januário.

A Fórum RI 27 foi instituído para debater a forma de atuação internacional dos entes federados brasileiros dentro do aspecto jurídico, político e social. A última reunião do grupo ocorreu em setembro de 2016 na Bahia.

Nesta quarta-feira, 30, a programação da reunião conta com a apresentação do governo local sobre a participação social como estratégia de governança e internacionalização de Minas Gerais.

Os participantes do Fórum RI 27 também conhecerão o Startups and Entrepreneuship Ecosystem Development (SEED), projeto com modelo de fomento público único no país, pelo qual empreendimentos em fase inicial de todo o mundo são estimulados ao fazer negócios em Minas Gerais. Outro programa que será visitado é o + Gastronomia, cujo objetivo é preservar as traduções culinárias mineiras, estimulando as exportações dos produtos gastronômicos.

Mais informações para a imprensa:
Rafael Paulo
Assessoria de Comunicação
Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais
E-mail: rafael@sai.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2214 / (48) 99952-4504

A partir de 11 de setembro, motoristas que têm boletos antigos de multa de trânsito precisam ficar atentos ao pagar suas faturas. O Banco Central começará a exigir que os boletos de cobrança sejam registrados, ou seja, tenham CPF ou CNPJ do beneficiário e do pagador, além do valor e data de vencimento. Por isso, faturas emitidas antes da validade desta regra terão que ser emitidas novamente para serem aceitas pelas redes bancárias.

“É o caso das multas de trânsito”, explica Graziela Maria Casas Blanco, gerente do Detran de Santa Catarina. “Boletos antigos (sem registro) só poderão ser quitados nos agentes financeiros até 11 de dezembro de 2017. Após essa data, o usuário deverá gerar o documento novamente no site www.detran.sc.gov.br ou procurar a unidade do Detran mais próxima”, orienta Graziela.

O boleto sem registro pode ser identificado pela expressão “NA APRESENTAÇÃO” no campo Data de Vencimento. Da mesma forma, o boleto registrado será identificado no documento, conforme imagem abaixo.

O Detran destaca ainda que os boletos referentes às infrações cometidas antes de 31 de outubro de 2016 serão registrados com data de vencimento de 31 de julho de 2018, tendo sua data de vencimento original destacada no campo observação. Portanto, não incidirá desconto.

Boleto de água e luz

O Governo do Estado ressalta que a nova regra não afetará os pagamentos das faturas de água, luz, ICMS, taxas e outros documentos de arrecadação estadual.

SAIBA MAIS:

O que é um boleto registrado?

Boleto registrado é aquele em que consta o CPF ou CNPJ do beneficiário e do pagador, além do valor e data de vencimento. Esses dados são registrados em uma base única, permitindo à rede bancária checar a veracidade das informações gerando mais controle e segurança a esse meio de pagamento, para garantir mais confiabilidade e comodidade aos usuários.

O que muda para o cidadão em relação aos boletos emitidos pelo Governo do Estado SC?

A nova regra NÃO afetará os pagamentos das faturas de água, luz, ICMS, taxas e outros documentos de arrecadação do Estado. O impacto para o cidadão se restringe às multas de trânsito cobradas pelo DETRAN de SC. Até então, estes documentos não eram registrados.

Como sei se meu boleto de multa do DETRAN é antigo?

O boleto SEM REGISTRO pode ser identificado pela expressão ?

“NA APRESENTAÇÃO” no campo Data de Vencimento, conforme imagem.

Por que o boleto registrado se tornará obrigatório?

O Banco Central, responsável por regular e fiscalizar as instituições bancárias no Brasil, quer inibir fraudes e aumentar a transparência dentro do mercado de pagamentos. Por isso, determinou que todo boleto de pagamento tenha CPF ou CNPJ do beneficiário e do pagador, valor e data de vencimento, conforme as Circulares n°s 3.461/09, 3.598/12 e 3.656/13.

Prazos

Para que haja tempo de adequação suficiente dos bancos à nova plataforma de cobrança, a implantação do boleto registrado será gradativa por faixas de valores.
A intenção é que até dezembro todo o contingente migre da modalidade sem registro para a modalidade registrada. Confira o cronograma:

Os boletos com valor:                      Data de início de validação

Igual ou acima de R$ 50.000,00         10/07/2017

Igual ou acima de R$ 2.000,00           11/09/2017

Igual ou acima de R$ 500,00              09/10/2017

Igual ou acima de R$ 200,00              13/11/2017

Boletos de todos os valores                11/12/2017

 

Vantagem do boleto registrado para o cidadão

- Segurança no pagamento, com duplo controle contra as fraudes;

- Garantia da diferenciação do boleto de cobrança do boleto de proposta;

- Redução de inconsistências de pagamento (e pagamento em duplicidade);

- Fim da necessidade da 2ª via do boleto para pagamento; 

- Pagamento de boleto vencido em qualquer agência ou correspondente bancário;

- Cliente DDA (Débito Direto Autorizado) visualizará todos os seus boletos de forma eletrônica.

 

 Existem quatro situações distintas:

1) Boleto Antigo SEM Registro

     Infrações anteriores a 01/11/2016, que não tem correção e aparece a informação "NA APRESENTAÇÃO" no campo vencimento.

     Sem mensagem sobre o registro.

 

boleto 1

 

2) Boleto Atual SEM Registro

    Infrações posteriores a 01/11/2016, que tem correção e aparece a data de vencimento no campo vencimento.

     Sem mensagem sobre o registro.

 

boleto 2

 

1) Boleto Antigo COM  Registro

     Infrações anteriores a 01/11/2016, que não tem correção. No campo vencimento, aparece a data 31/08/2018.

     Existe mensagem sobre vencimento original e a inexistência de desconto. 

     POSSUI mensagem sobre o registro.

 

boleto 3

 

2) Boleto Atual COM Registro

    Infrações posteriores a 01/11/2016, que tem correção e aparece a data de vencimento no campo vencimento.

     POSSUI mensagem sobre o registro.

 

boleto 4

Informações adicionais para a imprensa:
Cléia Schmitz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Fazenda - SEF
E-mail: cschmitz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2572 / 99157-1980
Site: www.sef.sc.gov.br


Fotos: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo inaugurou na manhã desta sexta-feira, 25, o Centro de Engenharia e Tecnologia da Embraer (Cete-SC), no prédio da incubadora Celta, localizado no Parque Tecnológico Alfa, em Florianópolis. A estrutura vai centralizar a gestão dos projetos desenvolvidos em Santa Catarina, que incluem parcerias com empresas privadas e com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).

Também participaram do ato o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Álvaro Prata; o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargioni; o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini; o diretor presidente da Embraer, Paulo Cesar Silva; o vice-presidente de Engenharia e Tecnologia da Embraer, Humberto Pereira; e o superintendente geral da Fundação Certi, José Eduardo Fiates.

“Estamos ganhando um grande espaço tecnológico, porque é um setor com tecnologia de ponta e nós temos uma comunidade bastante preparada para essa parceria. Nós abrimos as portas para o futuro, no campo extraordinário que é o aeronautica. É um passo gigantesco para o desenvolvimento desse setores em Santa Catarina”, destacou Colombo.


>>> Acesse mais imagens na galeria

A qualidade da engenharia e as iniciativas do Governo do Estado por meio da Fapesc foram fatores fundamentais na decisão da Embraer instalar o Cete na capital catarinense. Outro ponto positivo é a parceria com a Certi que conta com a experiência dos especialistas de competências técnico-científicas em eletrônica, software, metrologia e instrumentação.

“Nós estamos aqui fazendo inovação importante porque é um polo bastante forte no Estado, principalmente em Florianópolis. Vamos desenvolver sistemas eletrônicos para aeronaves de uma forma bastante eficiente. Hoje nós importamos esses equipamentos. E agora temos a possibilidade de fazer o desenvolvimento aqui no Brasil, dando a possibilidade de inovar e trazer realmente o desenvolvimento interno do país através da inovação”, explicou o diretor presidente da Embraer, Paulo Cesar Silva.


Governador Colombo e o diretor presidente da Embraer, Paulo Cesar Silva

Na ocasião foi assinado um novo contrato de R$ 5,5 milhões entre a Fapesc e a Certi, para dar continuidade ao desenvolvimento de tecnologia em sistemas eletrônicos para uso aeronáutico. O valor será repassado pelo Governo do Estado, por meio da Fapesc, até 2019. “O Estado tem feito investimentos na Certi, mesmo nessa época de crise, para que não pare com nenhum projeto de inovação e tecnologia”, disse o governador.

A Certi trabalha em projetos para o desenvolvimento da tecnologia aeronáutica, que é resultado de um convênio de R$ 13 milhões repassados pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) em 2015, para o desenvolvimento de tecnologia pré-competitiva de sistemas eletrônicos para uso aeronáutico. Desde 2014, a Certi atua como Unidade EmbrapII para sistemas inteligentes, também para apoiar as indústrias do segmento aeroespacial e defesa. A Embraer é a primeira das empresas contempladas pela parceria, que pode se estender a outras instituições.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Novas tecnologias têm contribuído para ampliar o controle da sociedade sobre as contas públicas. O uso destas ferramentas estará em debate nos dias 29 e 30, em Florianópolis, no 9º Seminário Catarinense de Transparência e Controle Social, no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRCSC). O evento é uma promoção conjunta da área de Educação Fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda e do CRCSC. As inscrições podem ser feitas pelo site www.educaçaofiscal.com.br. Restam poucas vagas.

A programação conta com especialistas em transparência e no uso de dados públicos para auxiliar no controle social e no combate à corrupção. Destaque para o procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos principais integrantes e investigadores da Lava Jato em Curitiba. Ele vai falar no dia 30, às 11h30, sobre o futuro da operação que, desde 2014, investiga esquemas de lavagem de dinheiro e recebimento de propina na relação entre políticos e empreiteiras.

A palestra de abertura será feita pelo professor Robert Gregory Michener, fundador e coordenador do Programa de Transparência Pública da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, criado em 2013. Canadense naturalizado brasileiro, Michener se dedica ao estudo do potencial das leis de transparência e acesso à informação. No seminário, ele vai abordar as mudanças e estratégias necessárias para garantir a transparência dos dados públicos. A palestra será às 9h30 do dia 29.

O evento traz também a história da operação Serenata de Amor, um dos cases mais divulgados nos últimos tempos de utilização de dados públicos como ferramenta contra a corrupção. No dia 29, às 11 horas, Pedro Vilanova e Jéssica Temporal, criadores da operação, vão contar como identificaram uma série de irregularidades no uso da cota que os deputados federais têm direito para gastar em itens como alimentação e combustível. Entre elas, o reembolso a um deputado pelo consumo de bebida alcóolica em Las Vegas, nos Estados Unidos.

O evento também terá três painéis:

  • “Como combater a corrupção em Contratações Públicas”, no dia 29, às 13h30, com o auditor da Controladoria Geral da União no Mato Grosso, Franklin Brasil Santos, e o presidente da Comissão de Licitações e Contratos da OAB de Santa Catarina, Felipe Boselli;
  • “Educação para a Cidadania”, no dia 29, às 16, com o presidente do Instituto Meirelles de Proteção à Propriedade Intelectual, Fábio de Meireles, e o professor de História e Geografia da rede estadual de ensino e integrante do programa Mais Educação, Cristian Antunes de Oliveira;
  • “Transparência e Dados Abertos”, no dia 30, às 8h30, com a coordenadora de pesquisa da Transparência Brasil, Juliana Sakai, o auditor público do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, Valtuir Pereira Nunes, e o gerente de informações contábeis da Secretaria de Estado da Fazenda, Gilceu Ferreira.
  • “Cases de Educação Fiscal e Controle Social”, no dia 30, às 10h30, com o analista tributário da Receita Federa, Marcos Luchiancenkol, e a auditoria fiscal da Prefeitura de Timbó, Daniela Witthoeft Krambeck.  

    Veja programação completa 

Serviço:

9º Seminário Catarinense de Transparência e Controle Social
29 e 30 de agosto
Auditório do CRCSC
Av Osvaldo Rodrigues Cabral, 1900 -Centro - Florianópolis – SC

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Fazenda - SEF
Aline Cabral Vaz
E-mail: avaz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2575 / (48) 98843-8352
Cléia Schmitz
E-mail: cschmitz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2572/ (48) 99157-1980
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Rosane Felthaus
E-mail: rosanef@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3506/ (48) 99109-8513
Site: www.sef.sc.gov.br 

Devido ao interesse demonstrado por empresas em contribuir para aliviar problemas emergenciais na saúde pública estadual, a Fazenda está divulgando a forma de contribuição com doações. O sistema de administração tributária (SAT) gerou um código de receita específico para compra de medicamentos e combustíveis para ambulâncias.  

Considerando as empresas que já aderiram, serão doados R$ 3 milhões até dezembro. As doações não têm nenhuma relação com abatimento de imposto ou benefício fiscal nem agora nem futuramente. As informações sobre as doações estarão disponíveis nos sistemas acessíveis pelos órgãos de controle do Estado.

“A princípio procurei três empresas do varejo, que prontamente se dispuseram a colaborar na resolução de problemas urgentes nesse momento de crise. A atitude ganhou visibilidade na imprensa e outras empresas começaram a fazer contato. Embora tenha gerado estranhamento por parte de alguns, é um alento verificar que ainda temos empreendedores conscientes de seu papel e preocupados com quem mais precisa”, diz o secretário da Fazenda, Almir Gorges.

Como doar: Para doação espontânea ao Fundo Saúde basta acessar a página da Secretaria de Estado da Fazenda e procurar o link "DARE - Documento de Arrecadação" disponível na coluna "Mais Acessados" e no campo de receita escolher: 8753 – Aporte Fundo Saúde.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Fazenda - SEF
Aline Cabral Vaz
E-mail: avaz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2575 / (48) 98843-8352
Cléia Schmitz
E-mail: cschmitz@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2572/ (48) 99157-1980
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Rosane Felthaus
E-mail: rosanef@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3506/ (48) 99109-8513
Site: www.sef.sc.gov.br 

 


Foto: Rafael Paulo/SAI

Pela primeira vez Santa Catarina recebeu uma delegação da Colômbia com fins comerciais. Nesta quinta-feira, 24, o diretor da Procolombia, Alejandro Pelaez, e a gerente da Agência de Cooperação e Investimentos (ACI) de Medellín, Paola Caballero, participaram do Seminário Oportunidades de Negócios, Parcerias e Investimento entre Santa Catarina e Colômbia, organizado pela Investe SC, agência de atração de investimentos formada pelo Governo do Estado e pela Fiesc.

“Este primeiro contato em solo catarinense apresentará as possibilidades de investimentos, comércio e cooperação entre a Colômbia, um país que vem demonstrando muita força em seu desenvolvimento, e Santa Catarina, o melhor estado no Brasil para se fazer negócio atualmente”, disse o secretário de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond.

O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, vê grande potencial de crescimento no comércio com a Colômbia. Hoje, o país vizinho ocupa a 23º colocação nas exportações catarinenses e a 16º posição entre as importações. “Há espaço para aumentarmos o fluxo comercial e de investimento, tanto nosso para a Colômbia, quando de lá para Santa Catarina”, avaliou Côrte.

Amizade na tragédia

Na abertura, o secretário Virmond lembrou da tragédia com a delegação da Chapecoense em Medellín em 29 de novembro de 2016. “Naquele dia, recebi a missão do Governador Colombo de ir a Medellín em razão do acidente aéreo e lá pude observar toda solidariedade e amizade do povo colombiano, algo poucas vezes demonstrado com tamanho vigor”, lembrou. O diretor da Procolombia reforçou a amizade surgida a partir do acidente. “Foi uma tragédia que aproximou duas regiões: a Antioquia e Santa Catarina.

O foco da visita foi justamente a apresentação da Departamento de Antioquia e sua capital, a cidade de Medellín. “Normalmente o foco dos investidores está nas capitais dos países, mas não é o caso da Colômbia”, disse Pelaez. “Medellín é a casa das principais indústrias do País e do principal banco da Colômbia que agora está se internacionalizando”, elencou. De acordo com a gerente da ACI de Medellín, a “Antioquia é um dos departamentos mais importantes para o desempenho econômico da Colômbia”.

Os colombianos apontaram ainda, como áreas de interesse em cooperações e comércio, os setores agrícola, têxtil e de tecnologia. Para eles, a proximidade e a semelhanças culturais fazem do Brasil e de Santa Catarina locais muito competitivos para parcerias.

Mais informações para a imprensa:
Rafael Paulo
Assessoria de Comunicação
Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais
E-mail: rafael@sai.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2214 / (48) 99952-4504


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

Após a confirmação nesta quarta-feira da liberação de recursos para o Fundam 2, o governador Raimundo Colombo participou nesta quinta-feira, 24, em Brasília, de reunião na Secretaria do Tesouro Nacional (STN), no Ministério da Fazenda, para tratar da operacionalização da segunda edição do programa. A comitiva catarinense foi recebida pela subsecretária de Relações Financeiras Intergovernamentais, Priscila Santana, e equipe técnica.

“O Fundam é um programa que fortalece principalmente os pequenos municípios e, com isso, preserva a boa distribuição demográfica catarinense. É uma iniciativa democrática e apartidária que distribui recursos para todos os municípios do Estado, e sem necessidade de contrapartidas das prefeituras. Após a confirmação da liberação dos recursos, agora trabalhamos as questões burocráticas e a operacionalização desta nova edição”, explicou Colombo. Os primeiros contratos devem ser assinados a partir de setembro.


Foto: Fernanda Rodrigues / SAN

O governador Raimundo Colombo se reuniu nesta quarta-feira, 23, em Brasília, com o ministro do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira, para acertar a liberação de parcela de convênio no valor de R$ 3,8 milhões para o Programa Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Santa Catarina. O valor evitará o fechamento de postos no Estado.

“O Sine faz um excelente trabalho de intermediação de mão de obra, inserção e reinserção do mercado de trabalho. É importantíssimo no cenário econômico atual”, falou o governador.