Uma ação conjunta entre universidade, poder público e organizações da sociedade civil levará lições de empreendedorismo e inovação a crianças de escolas públicas e em situação de vulnerabilidade social, a partir do dia 20. O projeto piloto envolverá 70 participantes de 8 a 12 anos de São José e Florianópolis, com capacitação de professores para estender o alcance a quase 1.500 crianças.

A Feirinha de Inovação e Empreendedorismo Mirim é uma ação do programa Esag Kids, ligado ao Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). O projeto tem a parceria da Prefeitura de São José, com metade da turma piloto formada por alunos da rede municipal. A outra metade é de crianças atendidas pelo Instituto Guga KuertenInstituto Pe. Vilson Groh e Lar Recanto do Carinho, todos de Florianópolis.

Público poderá assistir a palestras e tirar dúvidas sobre diversas oportunidades de estudo - Foto: Divulgação

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em parceria com o Departamento de Estado dos EUA e com a FAE Centro Universitário, trará para Florianópolis a Feira Education USA. Voltado para pessoas interessadas em estudar nos Estados Unidos, o evento ocorrerá em 4 de abril, das 17h às 20h, com entrada gratuita, no Hotel Majestic Palace. As inscrições gratuitas devem ser realizadas no site www.educationusa.org.br

O encontro reúne representantes de quase 20 instituições norte-americanas e faz parte de uma série de feiras itinerantes também presente em outras seis cidades: Fortaleza, Recife, Belo Horizonte, Campinas, Belém e Porto Alegre.

O curso Formação para profissionais da educação infantil – LIBRAS da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) está com inscrições abertas. Ele será realizado de 9 de abril a 26 de novembro na modalidade à distância e vai qualificar professores que atuam na educação infantil, preferencialmente pelos municípios de Santa Catarina, para que atendam ou possam vir a atender crianças surdas. O edital está disponível neste link e as inscrições ficam abertas até o dia 03 de abril ou quando se esgotarem as vagas.

Com carga horária de 240 horas, a capacitação tem coordenação do Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) da FCEE. Para a coordenadora do CAS, pedagoga Patrícia Amaral, o papel do professor que atua na educação especial é fundamental para que a criança surda tenha garantida a interação com o mundo. “Para que tenha acesso o mais cedo possível a sua língua materna, que é a LIBRAS, e para que possa participar das aulas e ter um diálogo com o professor e colegas, aspectos que irão determinar a vida acadêmica desta criança mais adiante”, afirmou Patrícia.

Mais informações no site da FCEE na seção Cursos e Capacitações neste link.

Mais informações para imprensa:
Aline Buaes
Assessoria de Comunicação FCEE
(048) 3664-4943/ 991158918
Email: imprensa@fcee.sc.gov.br

 

 Fotos: James Tavares/ Secom

O governador Carlos Moisés da Silva, acompanhado pelo secretário de Estado de Educação, Natalino Uggioni, anunciou nesta terça-feira, 12, a liberação de R$ 6,5 milhões para reforma e ampliação da Escola de Educação Básica Getúlio Vargas, em Florianópolis. O ato marcou também o aniversário de 79 anos da unidade de educação no Saco dos Limões, Sul da Ilha de Santa Catarina, que conta com 850 alunos do ensino fundamental e médio.

 “Estou muito emocionado de retornar aqui hoje. Na minha lembrança de criança, as salas de aula e os espaços eram bem maiores. O período nessa escola, a educação que recebi aqui, junto com o que aprendi em casa com a minha família, foram fundamentais para a minha formação”, afirmou o governador, que estudou até a oitava série na instituição durante a década de 1970. Na cerimônia, Moisés  entregou uma placa à EEB Getúlio Vargas e também homenageou a professora Valmira Rodrigues Stopassoli, diretora durante os anos em que ele foi aluno da entidade.

“Hoje fomos agraciados com a notícia de reforma dessa escola. É uma forma de gratidão, mas queremos fazer isso com todos os colégios de Santa Catarina. Temos viajado pelo estado e visto a necessidade de investimentos e é para isso que vamos trabalhar, pelo bem dos nossos alunos e da educação catarinense”, destacou o governador.  

De acordo com o secretário da Educação, o processo licitatório para restauração e ampliação da unidade está em ritmo acelerado e os envelopes com as propostas serão abertos no fim de março. “Se não houver nenhum questionamento, o contrato é assinado com a empresa vencedora. Assim, podemos iniciar os trabalhos”, afirmou Uggioni. O projeto prevê construção de novas salas de aula e um ginásio coberto.

História

A Escola de Educação Básica foi inaugurada pelo ex-presidente da República Getúlio Vargas em 12 de março de 1940. A cerimônia e a passagem por Florianópolis estão registrados em um de seus diários. Na data, o político plantou uma muda de pau-brasil, árvore símbolo do país e que até hoje ocupa um espaço na área central da escola.

Em homenagem aos 79 anos, o governador Carlos Moisés repetiu o ato e plantou também, no pátio da escola, uma muda de pau-brasil.  

O secretário de Estado de Comunicação, Ricardo Dias, e o chefe da Secretaria Executiva da Casa Militar, João Carlos Neves Júnior, também acompanharam a cerimônia.

 

Informações adicionais à imprensa 
Júlia Pitthan
(48) 3665-3045
juliapitthan@secom.sc.gov.br
Secretaria de Educação
Edinéia Rauta / Dafnée Canello
(48) 3664-0353 / 99980-3136 / 99682-6562
imprensa@sed.sc.gov.br 

 

Foi assinado na última sexta-feira, 8, o contrato com a empresa responsável pela conclusão do novo prédio do Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí (Ceavi), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Ibirama. A obra será realizada pela empresa Construrio Empreiteira.


Foto: Gustavo Cabral/Ascom Udesc Esag

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) abre na próxima segunda-feira, 18, as inscrições para o  de ingresso nos cursos de Mestrado e de Doutorado em Administração em 2019. São 44 vagas oferecidas no campus da Udesc em Florianópolis: 15 para o Mestrado Acadêmico, 17 para o Mestrado Profissional e 12 para o Doutorado. As inscrições vão até 17 de abril.

Uma das vagas do edital em Balneário Camboriú é na área de Engenharia de Petróleo - Foto: Jonas Pôrto

As inscrições sete vagas de professor substituto da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) terminam nesta quarta-feira, 13. As vagas são para  Balneário Camboriú, Chapecó, Ibirama, Joinville e Lages. Confira o edital.

  Fotos: Peterson Paul/Secom

O governador Carlos Moisés, acompanhado dos secretários da Casa Civil, Douglas Borba, da Educação, Natalino Uggioni, e da Articulação Nacional, Diego Goulart, cumprem agenda no Sul do Estado, nesta segunda-feira, 11. Em Criciúma, primeira parada da visita, Moisés e a comitiva participaram de atos de liberação de recursos para o transporte escolar e a inauguração de um laboratório móvel para análises da água. O governador percorre ainda os municípios de Lauro Müller e Tubarão durante a tarde desta segunda-feira.

Em Criciúma, o governador foi recebido pelo prefeito Clésio Salvaro, que apresentou as principais demandas do município, especialmente relacionadas à infraestrutura. Na sequência, em visita ao Cedup Abílio Paulo, unidade que concentra o maior número de estudantes da rede pública estadual na cidade, o governador e o secretário de Estado da Educação assinaram o convênio que prevê o repasse de R$ 2,8 milhões para o transporte escolar.

Ao reforçar a importância da Educação como instrumento capaz de minimizar as diferenças regionais, o governador Carlos Moisés disse que "qualquer movimento do Governo no sentido de apoiar a Educação é investir na vida, no despertar de novas gerações para o compromisso de transformar para melhor a realidade do lugar onde vivem e de construir um futuro com oportunidades iguais para todos."

Este ano, o incremento do transporte escolar é de quase R$ 8 milhões, passando de R$ 87,6 milhões, em 2018, para R$ 95,5 milhões. Ao todo, cerca de 119 mil estudantes dos 295 municípios catarinenses serão atendidos.

"O valor será repassado mês a mês, conforme a prestação de contas dos municípios", informou Uggioni. O secretário destacou ainda que a escola, por onde o Estado inicia a distribuição dos recursos destinados ao transporte escolar tem um dos melhores IDEB do Estado.

Laboratório Móvel no IMA

Outro ato que contou com a participação do governador Carlos Moisés em Criciúma foi a inauguração do Laboratório Móvel do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA). O presidente do IMA, Valdez Rodrigues Venâncio, explicou ao governador que o laboratório vai atuar principalmente nas unidades de conservação do Estado, analisando a qualidade da água.

Com o Laboratório Móvel será possível coletar e analisar imediatamente as amostras, verificando locais em que água passa e recebe possível influência poluidora. A unidade vai realizar análises bacteriológicas para a determinação de contaminação por agentes de origem fecal e análises físicas como temperatura, oxigênio dissolvido, condutividade, pH, cor, transparência e sólidos sedimentáveis.

Somente no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, a maior Unidade de Conservação de Santa Catarina, por exemplo, existem centenas de nascentes, responsáveis pela formação de mananciais que abastecem a região da Grande Florianópolis, como o Rio da Madre, Cubatão, Maciambu, Capivari e Rio Duna.

O veículo foi doado por meio de Termo de Ajustamento de Conduta realizado pelo Ministério Público e o IMA. A transformação da van em laboratório foi realizada com recursos de compensações ambientais.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Feminicídio é tema de projeto pedagógico em escola de Palhoça
Foto: Divulgação / SED

Violência contra mulher, machismo, sociedade patriarcal foram assuntos trabalhados por jovens da da EEB Ursulina de Senna Castro, em Palhoça, dentro do projeto Cultura do machismo como causa do feminicídio. A ação, que envolveu também a comunidade no entorno, terminou nesta sexta-feira, 8, Dia Internacional da Mulher, com roda de conversa entre os estudantes.

“O projeto versou sobre machismo, sociedade patriarcal e casos reais que não estão distantes das nossas visões. Estamos em tempos de epidemia de feminicídio e essa cultura precisa mudar. É com debates na sala de aula, alicerçados aos problemas da temática que transformaremos essa realidade”, explica o professor Robson Fernandes.

Em sala de aula, foi aprofundado o conceito de feminicídio, caracterizado como crime atos de violência contra a mulher e também a lei federal 13.104/2015, que prevê a prática como circunstância qualificadora do crime de homicídio.

Nas ações externas, os alunos produziram cartazes, realizaram entrevistas e debates com familiares, Polícia Militar e até profissionais da escola. Além de conscientizar a todos, o projeto procurou saber a opinião e o conhecimento das pessoas sobre o assunto.

Os alunos do 1º ano do ensino médio, Jonathas Guilherme Valente, Miqueias Santos Lima, Luís Felipe Campos, Gabriel Monteiro Silva, foram até o Batalhão da Polícia Militar, em Palhoça, para conversar com a equipe. Jonathas afirma que após o trabalho o próprio olhar e as atitudes serão diferentes. “Percebi que as pessoas não consideram tão importante abordarem o tema. São casos trágicos que podem acontecer do nosso lado. Mudei minha percepção e com certeza para mim é uma preocupação a partir de agora”, afirma.

Informações adicionais para a imprensa
Edinéia Rauta - (48) 3664-0353 / 9980-3136
Dafnée Canello - (48) 3664-0347 / 996826562
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
Site: www.sed.sc.gov.br
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação - SED

 Foto: Divulgação/ Udesc

Um grupo de pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), ligado ao Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), associou-se a colegas da universidade italiana de Bologna e das canadenses de Concordia (Montréal) e York (Toronto) para um estudo sobre a formação da consciência cívica. Um dos objetivos é desenvolver ferramentas tecnológicas para promover o engajamento dos cidadãos em questões sociais.

O projeto de pesquisa WeTell Hub – Storytelling and Civic Awareness in the Post-digital Age (narrativa e consciência cívica na era pós-digital) será desenvolvido pelos três países – Brasil, Itália e Canadá. Os pesquisadores unirão esforços para entender como se dá a construção e desconstrução da consciência cívica e propor novas narrativas.

As primeiras reuniões presenciais entre os pesquisadores estão previstas para os dias 8 e 12 de abril, em Bologna (Itália), sob a coordenação professora Elena Lamberti. A doutoranda em Administração Gisiela Klein representará a equipe do Laboratório de Tecnologias de Gestão (LabGES), coordenado pelo professor Carlos Roberto De Rolt. Outros dois professores da Udesc Esag, Clerilei Aparecida Bier e Mário Barreto Moraes, também integram o projeto.

Fenômeno mundial

“Nosso objetivo é fazer uma ponte entre as áreas sociais e humanísticas e as tecnológicas”, explica o professor De Rolt. “Nossa expertise em gestão pública e empresarial nos credenciou para entrar neste grupo de pesquisa, que pretende estudar um fenômeno que não é somente brasileiro: a apatia da sociedade frente aos problemas sociais e políticos”.

Para a professora Clerilei Bier, a indiferença da sociedade frente às questões políticas e sociais é crônica em todos os países. “Observamos que há uma desconstrução da consciência cívica individual e coletiva. É responsabilidade da universidade entender esse fenômeno e propor novas formas de linguagem e de interação entre o Estado e a sociedade”, afirma.

A doutoranda Gisiela Klein destaca o valor da cooperação entre universidades de três países. “Teremos o apoio de um grupo canadense com tradição em estudos de gestão da comunicação entre organização e sociedade e de pesquisadores italianos que nos ajudarão a entender a evolução do populismo e da construção e desconstrução de discursos”.

ParticipACT

O tema participação social tem sido objeto de várias pesquisas na Udesc Esag. No LabGES, o projeto ParticipACT Brasil tem se preocupado em engajar os cidadãos para compartilhar e resolver problemas urbanos. Uma das ferramentas desenvolvidas foi um aplicativo mobile que está sendo integrado às ouvidorias públicas, por meio do sistema e-Ouv.

Outro projeto, ainda em fase de estudos, é um laboratório virtual (Living Lab Virtual), no qual a sociedade terá acesso a bancos de dados públicos e ferramentas de cruzamento e visualização. A ideia é que com esse ferramental, o cidadão tenha condições de analisar a efetividade de políticas públicas, propor melhorias e pensar em soluções inovadoras.

Mais informações podem ser obtidas com o Laboratório de Tecnologias de Gestão (LagGES).

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281