A Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) promove no próximo dia 4 de maio, quarta-feira, o II Seminário Catarinense de Formação Profissional e Empregabilidade da Pessoa com Deficiência: Nos caminhos da inclusão. O evento reúne instituições de atendimento especializado e de formação profissional, órgãos de assistência social, órgãos reguladores e meio empresarial para discutir ações que garantam à pessoa com deficiência o acesso à formação profissional e ao mercado de trabalho. O Seminário ocorre no Auditório da FCEE, no campus da instituição em São José, das 8h30 às 16h30 e contará com palestras de profissionais da própria FCEE, da Apae de Itajaí, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e de empresas da Grande Florianópolis. As inscrições podem ser feitas pela internet neste link até o dia 2 de maio.

O acesso das pessoas com deficiência ao mercado de trabalho é um dos direitos fundamentais, em âmbito nacional e internacional, assegurado por legislação específica. A FCEE, referência em estudos, pesquisas e tecnologias na área de educação especial, promove a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho desde 1981 por meio do Centro de Educação e Trabalho (CENET), que promove atividades tanto na área de qualificação profissional quanto na de colocação no mercado de trabalho. O serviço de colocação no mercado de Ttabalho, coordenado pelo CENET, promoveu, entre 2012 e 2016, a contratação de 520 pessoas com deficiência por empresas da Grande Florianópolis.

SERVIÇO
II Seminário Catarinense de Formação Profissional e Empregabilidade da Pessoa com Deficiência: Nos caminhos da inclusão
DATA: 04/05/2017
HORÁRIO: das 8h30 às 12 e das 13h30 as 16h30
LOCAL: Auditório da Fundação Catarinense de Educação Especial
Rua Paulino Pedro Hermes, 2785 - Bairro Nossa Senhora do Rosário - São José (SC)
PRAZO DE INSCRIÇÃO: até dia 02/05/17
Edital e inscrições neste link

Mais informações para imprensa: 

Aline Buaes -Assessoria de Comunicação FCEE
(048) 3381-1693 / 3381-1600
Rua Paulino Pedro Hermes, 2785 - Bairro Nossa Sra. do Rosário
São José / SC - CEP 88108-900
Email: imprensa@fcee.sc.gov.br

O saldo de vagas de emprego geradas em Santa Catarina no acumulado nos três primeiros meses de 2017 supera o resultado do mesmo período do ano passado, aponta relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira, 20, pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Entre janeiro e março deste ano, o saldo foi de 21.504 vagas geradas em SC, contra o resultado de 8.201 vagas no acumulado dos três primeiros meses do ano passado.

Considerando apenas março, no entanto, o resultado foi negativo em SC, com saldo de -4.638 vagas (foram registradas 83.737 admissões e 88.375 desligamentos sobre o estoque de empregos existentes no estado). O desempenho do mês acompanha o cenário nacional. Em todo o país, o saldo de março foi de -63.624 vagas.

Mesmo com o resultado negativo de março, o acumulado do trimestre ficou positivo diante dos bons resultados registrados por Santa Catarina em janeiro (com um saldo de 11.284 novos postos de trabalho) e fevereiro (quanto SC teve o segundo maior saldo do país, com o registro de 14.858 novas vagas no mês).

Especificamente no mês de março, na análise por setores, o resultado negativo em Santa Catarina foi puxado pela agropecuária, que registrou saldo de -3.587 postos de trabalho no mês, seguido do setor de serviços, com registro de -1.521 vagas. O melhor resultado setorial veio da indústria da transformação, com saldo positivo de 1.352 postos de trabalho.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, os maiores saldos de empregos gerados no mês de março foram em Joinville (+633), São Bento do Sul (+318) e Criciúma (+305). 

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC


Mais informações para a imprensa:
Kênia Pacheco
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST)
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 99984-1799
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br
Site: www.sst.sc.gov.br

Mais de uma centena de jovens ligados ao Centro Cultural Escrava Anastácia (CCEA) participam até maio de uma série de oficinas sobre temas como empreendedorismo, liderança, finanças e planejamento pessoal/familiar, ministradas por meio de uma parceria com acadêmicos e docentes do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis.

Batizado de Ciclo de Oficinas de Habilidades Esaguianas, o projeto realiza oito encontros semanais – sempre às terças e quartas-feiras, pela manhã e à tarde – com sete turmas de jovens do CCEA, cada uma com cerca de 20 alunos, com idades entre 14 e 20 anos. Os encontros ocorrem na sede do CCEA, no Bairro Estreito.

As oficinas são ministradas voluntariamente por estudantes de diferentes termos de Administração Pública da Udesc Esag, aplicando a abordagem desenvolvida no centro de ensino especialmente para o público contemplado.

Coordenada pela professora Paula Chies Schommer, a iniciativa tem envolvimento de dois programas de extensão: o Esag Kids, coordenado pelo professor Eduardo Jara, e o Habilis - Ateliê de Economia e Finanças, dos docentes Ivoneti da Silva Ramos e Francisco Baima.

Formação e integração

As quatro oficinas já realizadas abordaram os temas: Criatividade; Empreendedorismo; Planejamento pessoal; e Planejamento financeiro. A partir desta semana, serão tratados: Tenho renda, e agora?; Consumo consciente; Liderança; e Dinheiro público e cidadania.

Segundo a professora Schommer, a ideia surgiu a partir de uma atividade acadêmica realizada junto ao CCEA, no semestre passado, como parte da disciplina Desenvolvimento Comunitário e Poder Local.

Integrante da rede de organizações do Instituto Padre Vilson Groh (IVG), o CCEA oferece um programa de formação para auxiliar o ingresso de jovens no mercado de trabalho, especialmente no programa de governo Jovem Aprendiz.

"Um dos objetivos principais do ciclo de oficinas é aproximar jovens de diferentes experiências, vivências e contextos. É uma oportunidade conjunta de aprendizagem, em que todos aprendem: os universitários conhecem mais sobre os temas e o contexto das organizações e dos alunos em formação, e estes se aproximam da universidade", afirma a professora, que destaca ainda a capacitação dos participantes e o aprimoramento da metodologia como resultados gerados pelas oficinas.

Método inédito

A abordagem aplicada nas oficinas foi desenvolvida em conjunto entre professores e acadêmicos da Udesc Esag, a partir da ampla experiência do centro de ensino na área.

Para tratar o empreendedorismo, por exemplo, está sendo utilizada uma adaptação da oficina Canvas Kids, método criado pelo programa Esag Kids para estimular a idealização, elaboração e apresentação de projetos criativos.

Idealizada para capacitar crianças e aplicada com mais de mil jovens no ano passado, a metodologia é inspirada em ferramentas de gerenciamento estratégico, como o modelo de negócio Canvas, e em conceitos de criação de startups.

Oportunidades

Participante da disciplina que deu origem ao projeto, a acadêmica Yasmin Simões foi uma das responsáveis por ministrar a oficina de Planejamento Financeiro no Ciclo. Para ela, o desejo de participar do projeto nasceu da vontade de ir além da vivência restrita de aulas e estágio: "A oportunidade de ensinar, incentivar os jovens a estudar e saber que de algum modo você está contribuindo um pouco para a perspectiva de futuro de alguém, é um sentimento muito gratificante", conta.

Já a caloura Letícia Martins, que está participando de todas as oficinas, afirma que o projeto é uma oportunidade de "transmitir conhecimento e aprender com as diferentes temáticas abordadas. É uma experiência importante, para que os jovens tenham acesso a assuntos recorrentes que são pouco explorados nas escolas".

Segundo os professores envolvidos, as atividades estão sendo avaliadas por todos os participantes, visando aprimorar a metodologia para futuramente disponibilizá-la para públicos interessados.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
E-mail: comunica-esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281

Um saldo de 11.284 novos postos de trabalho em Santa Catarina, registrados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), aponta a diferença positiva entre admissões e desligamentos no estado no mês de janeiro. Foi o melhor resultado do país para o primeiro mês de 2017. O ano foi iniciado com 83.437 contratações contra 72.153 demissões de trabalhadores formais (com carteira assinada), o que representa uma variação de 0,58% sobre o estoque total de empregos.

Depois de Santa Catarina, os estados que mais geraram empregos foram Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

O melhor saldo se deu no setor da indústria da transformação, que contou com 5.904 novos postos de trabalho, o que representa uma variação positiva de 1%.

>>> Confira os dados sobre SC

>>> Confira os dados sobre empregos em todo o país

>>> Ouça o Boletim da Rádio Secom e faça o download

O segundo melhor saldo é do setor agropecuário, com a criação de 3.409 novos empregos, significando um acréscimo de 8% sobre o estoque de empregos no setor. No comércio, a situação é diferente. O setor teve a maior queda de empregos, com 2.659 postos a menos.

o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, comemorou o resultado. “Os números mostram que Santa Catarina foi efetivamente um dos últimos estados a sentir a crise em função das medidas adotadas pelo governo. Isso se reflete na geração de empregos”, afirmou Comin.

Fraiburgo, com a colheita da maçã, foi o município com a maior geração de empregos, com o registro de 1.537 vagas, sendo destas 1.466 geradas no setor agropecuário. Seguido de Joinville, que gerou 1.002 vagas, sendo 491 na indústria de transformação. A terceira cidade melhor colocada é Timbó, com a geração de 460 vagas. 

{text}

Uma nova ferramenta implantada no site oficial da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação vai facilitar a vida das pessoas que procuram vagas no mercado de trabalho. 
 
Além de ir pessoalmente ao posto do Sistema Nacional de Empregos (SINE) de cada cidade, os trabalhadores interessados podem acompanhar as vagas que estão disponíveis no site, facilitando o acesso de cada um. Desde a última sexta-feira, 17, o Sine tem 1.022 vagas de empregos disponíveis em 22 postos de execução direta em Santa Catarina, ainda válidas para essa semana. Entre as vagas oferecidas, estão a de operador de telemarketing, motorista de caminhão, gerente comercial, padeiro e pintor de obras. 
 
As oportunidades estão nos municípios de Araranguá (104), Balneário Camboriú (24); Biguaçu (1); Blumenau (50); Caçador (6); Chapecó (60); Concórdia (87); Criciúma (48); Curitibanos (5); Florianópolis (204); Itajaí (18); Joaçaba (128); Joinville (22); Lages (10); Laguna (11); Mafra (71); Rio do Sul (32); São José (32), São Miguel do Oeste (9), Taió (2); Timbó (35) e Tubarão (63).
 
De acordo com o secretário Valmir Comin, o objetivo do link é colaborar com quem procura por trabalho. "Queremos simplificar para as pessoas. O cidadão sem emprego sai de casa, gasta com ônibus, bate perna atrás da oportunidade e muitas vezes não consegue. Então, sabemos que a internet pode ter o papel de descomplicar e buscamos fazer isso", explicou o secretário. 
 
No espaço oferecido no site, as vagas estão separadas por cidade. As vagas são atualizadas diariamente e estão disponíveis até serem preenchidas pelos candidatos pessoalmente nos postos do Sine. Para se candidatar a uma delas, é preciso ir até o posto do Sine mais próximo com carteira de trabalho, cartão ou número do PIS e CPF.
 
{text}

Os servidores do Sistema Nacional de Emprego (SINE/SC) da região do Vale do Itajaí recebem nesta segunda, 13, e terça-feira, 14, um treinamento de atendentes e capacitação de gestores de política pública de Trabalho, Emprego e Renda, promovido pela Diretoria de Trabalho e Emprego da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, no Centro de Treinamento da Epagri, em Itajaí. 

O secretário de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, explica que a medida adotada serve para preparar melhor quem atende a população, padronizando e alinhando o serviço prestado, com o objetivo de combater o desemprego. “Esse processo de qualificação é fundamental para todos. Uma reciclagem que nos mostra que a importância da qualidade do atendimento faz a diferença”, disse Comin.


Foto: Kenia Pacheco/SST

O diretor de Trabalho, Emprego e Renda, Tiago Chaves, disse que a programação conta com temas como a importância da qualidade no atendimento, análise de informações do mercado de trabalho, intermediação de mão de obra, seguro desemprego e empregador web. “Pedimos que cada um deles possa replicar o conhecimento recebido, que seja multiplicador do conhecimento”, pontuou o diretor.  

Estão reunidos nesta capacitação, servidores dos postos de execução direta de Ituporanga, Mafra, Blumenau, Balneário Camboriú e Itajaí. O treinamento será realizado em três regiões do Estado. A próxima ocorre em Chapecó, nos dias 16 e 17. Em Araranguá, o encontro será realizado entre os dias 21 e 22. Ao todo, serão mais de cem participantes nos três eventos.

Chaves adianta que para o segundo semestre deste ano está previsto um grande encontro de capacitação, onde os servidores dos postos conveniados também terão participação.

{text}

O governador Raimundo Colombo editou o decreto 1.034 que estabelece os feriados e pontos facultativos do ano de 2017 para os órgãos e as entidades da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo estadual. O decreto está disponível no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, 1.

Os dias considerados feriados são 14 de abril (Paixão de Cristo), 21 de abril (Tiradentes), 1º de maio (Dia do Trabalho), 11 de agosto (Data Magna do Estado de Santa Catarina), 7 de setembro (Independência do Brasil), 12 de outubro (Nossa Senhora Aparecida), 2 de novembro (Finados), 15 de novembro (Proclamação da República) e 25 de dezembro (Natal). O feriado do dia 11 de agosto, conhecido como Data Magna do Estado de Santa Catarina, conforme previsão legal, será transferido para o domingo seguinte.

Foram estabelecidos como pontos facultativos os dias 27 e 28 de fevereiro (Carnaval), 1º de março (quarta-feira de Cinzas, sendo ponto facultativo até as 13 horas), 15 de junho (Corpus Christi) e 28 de outubro (Dia do Servidor Público).

Devem garantir o atendimento mínimo por meio de escalas de plantão ou por ato definido pela autoridade competente os órgãos e as entidades da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Secretaria de Estado da Defesa Civil (SDC), Secretaria de Estado da Educação (SED), Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC), Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina (DPE), Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan); Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. (Celesc); e Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catariana (Aresc).

Informações adicionais para a imprensa:
Texto: Ana Luiza Fernandes
Maiara Gonçalves
Assessoria de Comunicação
Secretaria da Casa Civil de SC
comunicacao@scc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 9 8843-3497

O governador Raimundo Colombo e o secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni, oficializaram o início da SCPREV nesta quarta-feira, 1º. A partir de agora, os servidores de Santa Catarina podem aderir à Previdência Complementar do Estado. Na oportunidade, também foi anunciada a mudança na lei para que municípios catarinenses também possam aderir ao plano. O ato ocorreu no Centro Administrativo, em Florianópolis com a presença do diretor-presidente da SCPREV, Célio Peres.

“O servidor público tem a alternativa de fazer uma previdência complementar e ainda equilibrar as finanças do Estado daqui 30 anos. A previdência é um problema muito grave e tem que ser tratada com muita responsabilidade”, disse o governador.


Colombo e Célio Peres. Foto: Jaqueline Noceti/Secom

>>> Galeria de fotos

Criada para garantir a sustentabilidade da Previdência Pública de Santa Catarina no futuro, a Previdência Complementar é considerada uma tendência no serviço público brasileiro. O modelo é hoje uma realidade em outros nove estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Ceará, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Rondônia. Em Santa Catarina, a SCPREV foi criada pelo Decreto nº 553, de 18 de dezembro de 2015.

O secretário Gavazzoni contou que essa iniciativa que faz Santa Catarina se diferenciar no combate à crise econômica. “Estamos fazendo a coisa certa em termos de previdência pública. Instituimos um modelo em que o servidor público e o Estado vão construir uma garantia futura de aposentadoria a partir do exemplo claro do que acontece na sociedade brasileira. O novo modelo ajuda a dar sustentabilidade para os novos servidores públicos com a formação da sua própria poupança ao longo do tempo”, afirmou.

Santa Catarina também deve oferecer aos municípios a possibilidade de aderir ao Regime de Previdência Complementar do Estado como ocorre atualmente em São Paulo e no Rio de Janeiro.  Os detalhes estarão em projeto que deve ser enviado pelo governador Raimundo Colombo à Assembleia Legislativa para alterar a Lei Complementar 661/2015 (instituiu o Regime de Previdência Complementar em Santa Catarina).

O objetivo, na prática, é compartilhar a administração e cortar custos de criação e manutenção que cada cidade teria ao manter uma instituição própria. “Essa é uma grande oportunidade aos municípios que estão instituindo a previdência complementar”, explica o diretor-presidente Célio Peres.

Peres explica ainda os percentuais e como aderir ao plano. “Todo servidor que queira aderir ao plano com toda a estrutura regulamentada pela SCPREV poderá procurar o setor de recursos humanos de onde trabalha ou diretamente na Previdência Complementar do Estado. O servidor fica com o percentual estabelecido pela previdência pública de até 14% e na complementar, o que receber acima do teto do INSS, pode aderir ao plano com percentuais que variam de 6% a 8%, no qual o patrocinador, o Estado, participará com igual percentual”, disse.

A SCPREV

Sem fins lucrativos e dotada de autonomia administrativa, financeira e patrimonial, a SCPREV foi criada para oferecer uma solução previdenciária aos servidores públicos catarinenses. A adesão é facultativa, mas apontada como vantajosa, visto que as contribuições feitas em suas contas individuais são acrescidas mensalmente pelos patrocinadores no mesmo montante escolhido pelo servidor. “A gestão é realizada pelos representantes dos próprios patrocinadores, obedecendo aos critérios de transparência e normas financeiras aplicadas às entidades de previdência complementar em todo o País”, explica o diretor-presidente Célio Peres.

Leia mais sobre a Previdência Complementar de Santa Catarina em www.scprev.com.br.

{text}

 

Com o intuito de encurtar o caminho de quem procura emprego na capital catarinense, um termo de cessão de uso entre o Departamento de Transportes e Terminais (Deter) e a Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) foi assinado na tarde desta segunda-feira, 30, no segundo piso do Terminal Rita Maria, em Florianópolis.

O local deve abrigar em breve a nova sede do Sistema Nacional de Emprego (Sine). O objetivo do termo é oferecer um novo endereço para a unidade que hoje está localizada na avenida Mauro Ramos, no centro.


Foto: SST/SC

De acordo com o secretário da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, a decisão é fundamental para garantir mais mobilidade para os que estão à procura de uma oportunidade no mercado de trabalho. “Sou motivador, incentivador e atuo com embasamento técnico. O momento de transferir é agora, quando precisamos facilitar a vida das pessoas, derrubando a burocracia e promovendo caminhos mais curtos”, pontuou Comin.  

Para o gerente de Políticas de Trabalho e Emprego, Jerônimo Duarte Maia a transferência será para um dos melhores pontos da cidade. “Desejamos agilidade no processo para que a mudança seja feita em breve e todos os usuários favorecidos. O Sine foi criado para minimizar o desemprego que causa aflição na sociedade”, disse ele.

Destacando a revitalização do terminal, o presidente do Deter, Fúlvio Brasil Mosar Neto disse ser uma honra acolher o Sine neste espaço. “O espaço está pronto para receber este projeto. O trabalho foi plantado e a colheita será um sucesso”, garantiu.

O SINE

O posto do Sine, que terá suas futuras instalações no Terminal Rita Maria, é um dos que integram a rede de execução direta do Estado. No posto são atendidas 2 mil pessoas e encaminhadas 1.500 por mês para entrevistas de emprego. Em 2016, 25 mil trabalhadores tiveram ainda seu seguro-desemprego encaminhado por meio da unidade.

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) busca facilitar a inserção ou reinserção da população no mercado de trabalho. Um dos serviços prestados é a Intermediação de Mão de Obra com a disponibilização de vagas de emprego; além do encaminhamento para o seguro-desemprego e da informação e análise do mercado de trabalho. O Sine é um serviço do governo federal com contrapartida do governo do Estado e em Santa Catarina está vinculado à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST).

Informações adicionais
Kênia Pacheco
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação
e-mail: ascom@sst.sc.gov.br
Telefone: (48) 3664-0906 ou 3664-0753/999841799

 

Um termo de cessão de uso entre o Departamento de Transportes e Terminais (Deter) e a Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) vai viabilizar um novo endereço para a unidade do Sistema Nacional de Emprego (Sine) que hoje está localizada na Avenida Mauro Ramos, no Centro de Florianópolis. A assinatura do termo ocorre na segunda-feira, 30, às 16h, no segundo piso do Terminal Rita Maria e terá a presença do secretário da SST, Valmir Comin, e do presidente do Deter, Fulvio Brasil Mosar Neto.

O posto do Sine, que terá suas futuras instalações no Terminal Rita Maria, é um dos que integram a rede de execução direta do Estado. Em Santa Catarina, há 22 postos que são de execução direta do Estado e outros 96 conveniados com as prefeituras. Em 2016, os postos do Sine em SC receberam 267.082 pedidos de encaminhamento do seguro-desemprego e ofereceram 26.164 vagas de trabalho.

Um dos serviços prestados pelo Sine é a Intermediação de Mão de Obra com a disponibilização de vagas de emprego; além do encaminhamento para o seguro-desemprego e da informação e análise do mercado de trabalho. O Sine é um serviço do Governo Federal com contrapartida do Governo do Estado e, em Santa Catarina, está vinculado à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST).

Serviço:
O quê: Assinatura do termo de cessão de uso para viabilizar um novo endereço para a unidade do Sistema Nacional de Emprego (Sine) 
Quando: segunda-feira, 30 de janeiro, a partir das 16h
Onde: Terminal Rita Maria, segundo piso, ao lado da sala da administração 

{text}