Foto: Douglas Saviato/SAN

O governador Eduardo Pinho Moreira cumpriu, neste quarta-feira, 7, extensa agenda de reuniões em busca de recursos e parcerias em Brasília. Acompanhado da secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, e a secretária de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, Moreira se reuniu com o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, para reivindicar R$ 3 milhões para o Sine de Santa Catarina e assinar um protocolo de intenções para promover ações da Escola do Trabalhador no estado. Já com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, solicitou cerca de R$ 40 milhões que Santa Catarina tem direito por meio do Auxílio Financeiro para Fomento de Exportações (FEX), e reforçou, pessoalmente, o pedido para o presidente Michel Temer.

O primeiro compromisso foi com o ministro Caio Vieira de Mello, com quem o governador se comprometeu a promover ações da Escola do Trabalhador em Santa Catarina. O programa visa à qualificação profissional e o combate ao desemprego, sendo os cursos online, gratuitos e sem necessidade de escolaridade prévia.

“Empresas nos procuram todos os dias para se instalarem em Santa Catarina e isso requer qualificação dos nossos trabalhadores. Por isso, firmamos a parceria prontamente, sendo o segundo Estado a aderir ao programa. Os cursos são variados e podem ser levados a todas as instâncias e segmentos da sociedade, inclusive, a presídios. É uma oportunidade de qualificação de mão de obra”, afirmou o governador.

As capacitações são realizadas em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), que emite um certificado como curso de extensão. No entanto, os alunos precisam concluir todas as aulas, obter nota mínima de cinco pontos e responder uma avaliação. Ao todo, são doze eixos temáticos, focados nas necessidades do mercado de trabalho: informação e comunicação; ambiente e saúde; turismo, hospitalidade e lazer; recursos naturais; desenvolvimento educacional e social; produção alimentícia; segurança; produção cultural e design; produção industrial; gestão e negócios; infraestrutura; controle e processos industriais.

De acordo com o ministro, a iniciativa trata-se de uma ação inédita e de um grande avanço do Ministério do Trabalho. “A capacitação significa uma importante ferramenta de ressocialização, empregabilidade e cidadania aos trabalhadores, como os presidiários brasileiros, que um dia retornarão ao convívio social”, frisou.

R$ 3 milhões para o Sine

Ainda no Ministério do Trabalho, Moreira reivindicou recursos para a continuidade dos atendimentos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Santa Catarina. Segundo o ministro, será empenhado e liberado nos próximos dias aproximadamente R$ 3 milhões para as unidades catarinenses.

“O trabalhador é o maior beneficiado com a atuação do Sine, uma porta de entrada para o mercado de trabalho. As agências são essenciais para o crescimento dos nossos índices de empregabilidade, que nos últimos meses se destacaram expressivamente. O trabalho desenvolvido nas agências do Estado fomenta o mercado e a competitividade”, destacou o governador.

Para a secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação a liberação dos valores são fundamentais para dar continuidade ao trabalho do Sine, que possui 124 postos de atendimentos em várias regiões do Estado, sendo 23 de execução direta e os demais com parcerias técnicas com os municípios.

Repasse de recursos do Governo Federal

O governador também esteve com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, buscando recursos da União, por meio do Auxílio Financeiro para Fomento de Exportações (FEX). O montante costuma ser repassado todos os anos como compensação pelas perdas com a Lei Kandir, que desonera o ICMS de produtos destinados para a exportação. Anualmente, o Governo Federal repassa aos Estados brasileiros um valor total de R$ 1,9 bilhão, sendo que Santa Catarina tem direito a R$ 40 milhões.

“Em seguida estive com o presidente da República, Michel Temer, e reforcei que o recurso seja repassado ainda este mês ou no máximo em dezembro. Essa é uma reivindicação justa de todos os municípios e Estados exportadores, que facilitará naturalmente o fechamento das contas de 2018”, frisou.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 

IGP Florianópolis
Foto: Divulgação IGP-SC

COMUNICADO OFICIAL – O Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina convoca os aprovados e já nomeados em concurso público de Auxiliar Criminalístico, conforme Edital 001/2014 para matrícula no Curso de Formação. Os relacionados abaixo devem comparecer às 7h do dia 19 de novembro de 2018 na 1ª Gerência Mesorregional de Perícias, em Palhoça.

O Curso de Formação será  entre os dias 19 e 30 de novembro de 2018 das 8h às 22h. Quem não comparecer nas datas e horários acima especificados será considerado desistente da vaga, salvo por motivo de força maior, devendo para tanto apresentar justificativa.

Os convocados já fazem parte do quadro de servidores do IGP, porém as nomeações aconteceram após a realização do último curso de formação em 2017. O curso de formação é obrigatório para que os auxiliares criminalísticos possam exercer plenamente as funções inerentes ao cargo.

Convocados:
   Inscrição         Nome
1 931702111 ALLAN TERENCE FABRO
2 910740635 ALESSANDRA FERNANDES ELIAS VIEGA
3 935705983 BRUNO GASNHAR TONET
4 933225171 BRUNO MEDEIROS
5 935230564 CAROLINA ROCHA BARBOSA
6 925819933 CLEDINA DE O S DOS SANTOS
7 928107883 DIANEI FORTTI
8 932667209 EVANDRO JOAO MARTINS
9 938939158 FERNANDO STAHELIN HAMES
10 923992641 JAILSON MACHADO
11 934623118 MARIANA YURI MORI
12 920137904 MONICA RADAELLI
13 935634955 NILMAR PIROCA
14 937868481 RUBIA FATIMA DALL ALBA
15 932847965 TIAGO JOSÉ BRAUN

Assessoria de Imprensa
Insituto Geral de Perícias de SC
(48) 3331-4512



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Comunicação, emitiu – em 25 de maio de 2018 – a Instrução Normativa nº 001/2018. A Instrução dispõe sobre a suspensão da publicidade dos órgãos e das entidades da administração pública estadual direta e indireta no período eleitoral de 2018, e pode ser lida na íntegra neste link.

Em atendimento à legislação eleitoral, a Secretaria de Estado da Comunicação informa que as áreas de notícias das páginas de internet de todos os órgãos estaduais, incluindo postagens em redes sociais e sites de programas específicos, devem ser interrompidas.

A suspensão também se aplica a perfis de programas, projetos e ações desenvolvidas pelos órgãos estaduais. O mesmo vale para os perfis de departamentos, diretorias, setores, coordenadorias regionais e a toda e qualquer subdivisão vinculada a órgãos estaduais.

Os websites das instituições públicas ligadas ao Executivo deverão destacar, em sua página inicial, a seguinte mensagem informando a suspensão de atualizações: "Em atendimento à legislação eleitoral, a partir do dia 7 de julho e até o final do período eleitoral, estão suspensas as atualizações deste site. Para mais informações, consulte o site www.sc.gov.br".

A divulgação das informações de interesse público e dos serviços de todos os órgãos estaduais caberá apenas ao portal do Governo do Estado, acessado no endereço www.sc.gov.br. Este será o único site de governo que permanecerá com atualizações em sua área de notícias. As notícias serão publicadas após análise da Diretoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Comunicação. Em casos específicos, caberá à Secretaria de Estado da Comunicação consultar a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para garantir a legalidade da publicação.

IMG 9903

Desde que aceitou o convite do Governador Eduardo Pinho Moreira para assumir a Secretaria de Estado da Assistência Social, Romanna Remor sabia que teria grandes desafios pela frente. Alguns deles exigiram atenção imediata da nova secretária.

Assim que assumiu, no dia 15 de março, Romanna definiu três grandes prioridades emergenciais: manter o investimento do governo na compra de veículos para fortalecer a rede de proteção social dos municípios; regularização do convênio com o Ministério do Trabalho para a manutenção dos Sines que estavam na iminência de fechar por falta de pagamento de aluguel e funcionários; mudança de prédio da sede da SST.  

“Estou feliz de ter encaminhado a solução dos casos de maior urgência os quais me propus assim que assumi. Os desafios são diários e ainda temos muito trabalho a fazer, mas com a ajuda de toda equipe da SST, da secretária adjunta, Reginete Panceri e com a sensibilidade e apoio do governador, tenho certeza que ainda faremos grandes conquistas nos meses que estão por vir”, destacou Romanna.

Na questão da compra dos veículos, cujo processo estava parado desde 2017 por falta de recursos, Romanna trabalhou para sensibilizar o governador sobre a importância de manter o investimento. Apesar das restrições financeiras do Estado e a necessidade de investimentos na segurança pública, juntos buscaram uma solução e conseguiram assegurar 139 dos 171 veículos definidos anteriormente. “Além da sensibilização do governador, fato importante foi a participação da Câmara Técnica da Comissão Intergestora Bipartite em definir por meio de critérios técnicos e indiscutíveis quais municípios iriam receber os veículos após a redução dos recursos”, afirmou a secretária.

Já os Sines estavam com risco iminente de fechar várias de suas agências por falta de pagamento de alugueis e funcionários devido a um problema de prestação de contas sem solução desde 2015. O governador mais uma vez se mostrou sensível e acompanhou a secretária e toda equipe técnica da SST até Brasília, para discutir o assunto junto ao ministro do Trabalho. “A solução foi construída e além de conseguir o recurso para normalizar a situação de todas as agências ainda ficaremos com um saldo adicional para poder manter os Sines até dezembro”, comemorou Romanna.

Outro grande desafio era a mudança de sede da SST, que está sob uma ação civil pública para desocupação do prédio. “Passamos por grandes obstáculos e tivemos muitas conversas com os servidores até encontrarmos um local adequado. Levamos algumas alternativas ao governador que apoiou a mudança para o prédio da antiga Cohab, que deverá ser incorporada ao patrimônio do Estado como sede permanente da SST, sem que precisemos gastar com aluguel. Pretendemos no mês de julho iniciar o plano de ocupação”, explicou.

Nesse período de 100 dias, o Estado aderiu à Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa e, por meio da SST, já sensibilizou cerca de 50 municípios para que façam a adesão. A estratégia não é um novo programa e sim uma forma de agregar as demais ações que já vem sendo realizadas pelos municípios no âmbito da pessoa idosa. A secretaria ainda realizou a Conferência Estadual da Igualdade Racial, a Audiência Pública de Combate ao Trabalho Infantil, Eleição da nova Diretoria do Conselho Estadual da Juventude.

Como gestora Romanna também deu continuidade a programas e projetos que vinham sendo desenvolvidos como as capacitações, eventos e seminários, entre outras ações que contam com o apoio técnico e colaboração da SST.

Informações adicionais para a imprensa
Patrícia Antunes
Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST)
E-mail: patyantunes1@gmail.com
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 98817-7973
Site: www.sst.sc.gov.br

 

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira, 18, Santa Catarina criou 5.322 postos de trabalho formais em abril deste ano, sendo o melhor resultado para este mês desde 2014. 

O saldo catarinense resultou da diferença entre 82.502 admissões contra 77.180 desligamentos no período. Os dados de abril deste ano indicam uma recuperação em relação ao mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de 1.839 vínculos com carteira assinada.

“Esses números demonstram que a economia de Santa Catarina tem força e que os catarinenses têm espírito empreendedor”, lembra a secretária de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Romanna Remor.

O desempenho positivo pode ser observado nos setores de serviços (3.418); construção civil (1.287) e indústria da transformação (1.250). O que impulsionou o setor de serviços, por exemplo, foi o incremento no comércio, transporte e ensino. Dentre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Joinville (1.270); São José (803); Blumenau (677); Chapecó (651); e Jaraguá do Sul (417) destacaram-se na geração de empregos em SC.

No cenário nacional, São Paulo foi o que mais gerou vagas, seguido de Minas Gerais, Paraná, Goiás, Rio de Janeiro, ficando Santa Catarina em sexto. 

Informações adicionais para a imprensa
Patrícia Antunes
Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST)
E-mail: patyantunes1@gmail.com
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 98817-7973
Site: www.sst.sc.gov.br


Fotos: Douglas Saviato/Secretaria de Articulação Nacional

Para garantir os repasses do Governo Federal às unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Santa Catarina, a secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, reuniu-se com o coordenador-geral do sistema, Marco Sussumo, no Ministério do Trabalho e Emprego, nesta quinta-feira, 17, em Brasília. O pleito é uma das reivindicações defendidas pelo governador Eduardo Pinho Moreira que vem tratando sobre o assunto com o ministro Helton Yomura.

“O trabalhador é o maior beneficiado com a atuação do Sine, uma porta de entrada para o mercado de trabalho. As agências são essenciais para o crescimento dos nossos índices de empregabilidade, que nos últimos meses se destacaram expressivamente. O trabalho desenvolvido nas agências do Estado fomenta o mercado e a competitividade”, destaca Moreira.

Sine

Santa Catarina conta com 124 postos de atendimentos, sendo 23 de execução direta e os demais com parcerias técnicas com os municípios. De acordo com Romanna, um grande passo foi dado para a regularização do convênio que já está em sua terceira etapa. Entretanto, por estar parado há mais de um ano, existe uma ameaça à continuidade dos serviços prestados nas unidades do Sine pelo Estado.

Secretária de Assistência Social articula repasse do Governo Federal para as unidades do Sine de SC

“O governador consentiu em pagar as pendências financeiras existentes nas etapas do convênio e já havia articulado junto ao ministro do Trabalho e Emprego não apenas o repasse, mas também uma suplementação, que dará um fôlego às unidades pelo Estado. Foi um mérito do governador em determinar a continuidade do serviço e depois ter cobrado a suplementação com o ministro”, comenta a secretária.

Ainda de acordo com Romanna, o serviço das agências é imprescindível, considerando que Santa Catarina foi o Estado que mais gerou empregos em 2017. “Estamos trabalhando para resolver todas as pendências e honrarmos os atendimentos à população até o fim do ano, quando se encerra o convênio. Agora, estamos ainda mais perto desta garantia do recurso”, garante.  A secretária-adjunta da secretaria, Reginete Panceri, e o gerente de administração, finanças e contabilidade, José Rafael Biff, também estiveram presentes nas agendas no Ministério do Trabalho e Emprego.

Informações para a imprensa:

Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 

Brasília -  Walter Orthmann, reconhecido pelo livro dos recordes como o homem de maior tempo de serviço em uma mesma empresa
Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O trabalhador de Brusque, Walter Orthmann, reconhecido pelo livro dos recordes como o homem de maior tempo de serviço em uma mesma empresa recebeu, nesta quarta-feira, 2, em Brasília, das mãos do governador Eduardo Pinho Moreira e do presidente da República, Michel Temer, o certificado oficial do Guinness World Records. A entrega do título ocorreu no gabinete da presidência, no Palácio do Planalto, e referendou a dedicação de 80 anos do catarinense empregada na indústria especializada em tecidos.

“O trabalho árduo é a marca dos catarinenses e este momento de homenagem é um grande exemplo disso. Além de um orgulho, o Walter é o reflexo do espírito dos trabalhadores honrados que atuam no Estado e fazem de Santa Catarina um local diferenciado. Por isso, viemos até o presidente que reconheceu o esforço deste trabalhador”, disse Moreira. A secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, também esteve presente na ocasião.


OITO DÉCADAS DE TRABALHO

Para Orthmann, não há segredos para alcançar oito décadas ininterruptas de trabalho na mesma empresa. “Basta ter saúde, disciplina e paixão no que se faz. É preciso gostar de trabalhar e fazer o que gosta”, ressalta. Emocionado ao ser recebido pelo presidente, o recordista mundial adianta que não pensa em se aposentar. “Fiquei muito contente em receber o certificado no lugar de trabalho do presidente da nação e, enquanto puder andar e trabalhar, não vou parar. O trabalho é bom e saudável”, complementa.

O catarinense iniciou a trajetória profissional aos 15 anos, em 17 de fevereiro de 1938, na expedição da empresa, até então com 13 anos de existência. “Mesmo depois de tantos anos, minha rotina não mudou, faço minhas oito horas diárias como qualquer funcionário. Hoje, também atuo ensinando os mais jovens”, comenta. 

Brasília -  Walter Orthmann, reconhecido pelo livro dos recordes como o homem de maior tempo de serviço em uma mesma empresa
Foto: Julio Cavalheiro/Secom

HOMENAGEM NO SENADO

Após o encontro com Michel Temer, Orthmann também esteve no Senado Federal. O senador Dário Berger fez o uso da palavra no plenário e evidenciou a trajetória do catarinense. “Com 96 anos e ainda trabalhando, realmente merece os nossos cumprimentos e o apreço da mais alta Casa do Legislativo, o Senado Federal”, frisa. O presidente do Senado, Eunício Lopes de Oliveira, também esteve presente e o parabenizou. 

DESTAQUE COMO VENDEDOR

Com raciocínio rápido, Orthmann conquistou a confiança da chefia e, promovido como office-boy, era encarregado de levar e buscar de bicicleta as correspondências no correio. Uma vez ao mês também coletava o salário de todos os funcionários no banco.

Anos depois, no departamento comercial, área em que atua há anos na empresa, sua facilidade em vender chamou a atenção e foi exportada para grandes centros compradores, como Rio de Janeiro e São Paulo. Com viagens frequentes, Orthmann testemunhou os avanços da aviação com as mais diversas aeronaves até os modelos mais modernos, acumulando mais de 7,5 mil horas de voos. Ao longo carreira recebeu mais de mil salários, sendo pagos em sete moedas diferentes: réis, cruzeiro, cruzeiro novo, cruzado, cruzado novo, cruzeiro real e real.

Também esteve nos compromissos em Brasília, o presidente da empresa, Armando Hess de Souza;  além da superintendente de operações, Vera Petry; o gerente de marketing, Roberto Sander; o vice-prefeito de Brusque, José Ari Vequi, e a esposa do homenageado, Lúcia Orthmann.


Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br


Fotos: Jeferson Bado / Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira esteve reunido com o novo ministro do Trabalho e Emprego, Helton Yomura, nesta terça-feira, 10, tratando de recursos para o Sistema Nacional de Emprego (Sine). A intenção é manter o convênio do Governo Federal com o Estado para que os serviços nas agências do Estado continuem sendo oferecidos com qualidade à população.

Para Eduardo Pinho Moreira, o trabalhador é o maior beneficiado com a atuação do Sine, uma porta de entrada para o mercado de trabalho. “As agências são essenciais para o crescimento dos nossos índices de empregabilidade, que nos últimos meses se destacaram expressivamente. O trabalho desenvolvido nas agências do Estado fomenta o mercado e a competitividade”, destaca.

SC conta com 124 postos de atendimentos, sendo 23 de execução direta e os demais com parcerias técnicas com os municípios.

ESTADO AGUARDA REPASSE FEDERAL

Em Santa Catarina, a execução do Sine ocorre por meio de convênio plurianual, sendo que o último documento foi assinado em 2012, contemplando a primeira etapa com um custo de R$ 8.063.874,51 milhões. Já a segunda fase, que encerrou em 28 de fevereiro de 2017, contabilizou um investimento de R$ 7.494.074,77 milhões. O valor da terceira etapa orçada em R$ 3.888.852,70 deveria ter sido liberado em março de 2017, mas ainda não ocorreu.



>>> Mais fotos na galeria

De acordo com a secretária da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, o serviço das agências é imprescindível, tendo em vista que Santa Catarina foi o Estado que mais gerou emprego em 2017.

“Iremos trabalhar internamente para resolvermos todas as pendências existentes, tendo em vista o comprometimento do ministro de nos repassar os valores da terceira etapa do convênio, o que permite que nós honremos com os atendimentos à população. O ministério sinalizou, ainda, uma suplementação de recurso para que possamos dar continuidade aos serviços até o fim do ano, quando se encerra o convênio”, destaca.

PARCERIA ENTRE ESTADO E UNIÃO

Yomura ressaltou que os entraves serão solucionados em parceria com o Governo do Estado, mediante as análises avalizadas pelo Ministério do Trabalho. O ministro salientou ainda a importância do trabalho das agências. Segundo ele, o Sine é o elo entre o Ministério do Trabalho e Emprego e o Governo do Estado.

“Isso permite estar mais próximo do trabalhador e realizar os atendimentos que a população necessita. Também ficamos muito felizes com esta aproximação de Santa Catarina com o ministério”, frisa.

Para o ministro, Santa Catarina vem se destacando não só na região Sul do país, mas como números significativos para todo o Brasil. “Sua economia diversificada, sua posição estratégica e sua postura logística facilita todo o setor produtivo de Santa Catarina. A expectativa para este ano é que os indicativos permanecem ou avancem ainda mais”, comenta.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 


Foto: James Tavares/Secom

Santa Catarina registrou, em 2017, saldo positivo de vagas com carteira assinada chegando a 29.165 novos postos, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Joinville aparece na primeira posição do país com 5.562 novos postos e São José em sexto lugar com 2.503. As duas cidades estão entre as 10 que tiveram um saldo positivo na geração de empregos do Brasil.

Em fevereiro, o mais recente levantamento do Caged deste ano, Santa Catarina aparece em segunda posição no ranking geral do país com saldo de 16,3 mil novas vagas, atrás de São Paulo, que gerou 30 mil novos postos de trabalho.

O coordenador do Sine de Joinville, Magnus Klostermann, explica que o crescimento de oportunidades de emprego no município são devidos a vários fatores e um deles é a recuperação da economia na indústria. “A economia na parte das indústrias de metal-mecânica teve uma recuperação assim como na de automóveis. Outros fatores influenciaram esse aumento como os polos de incubadoras na área da informática, a proximidade com os Portos de São Francisco do Sul e de Itapoá”.

Já em Santa Catarina, a indústria da transformação foi a que mais gerou emprego nos últimos 12 meses, com 15.505 vagas. Em segundo lugar foram os serviços a exemplo do comércio e administração de imóveis, técnicos, alimentação e hospedagem.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Douglas Saviato / SAN

A secretária de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, buscou recursos nesta quinta-feira, 22, nos ministérios da Justiça e do Trabalho e Emprego, em Brasília, para a manutenção do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e para o centro que atende imigrantes no Estado. Ela também tratou da aplicação de recursos já liberados pelo Governo Federal para o fomento de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis.

“São entraves que se arrastam há meses, portanto, estamos tratando de perto cada um destes três pontos cruciais para a Secretaria e o desenvolvimento do Estado”, comenta.

No Ministério do Trabalho e Emprego, Romanna buscou soluções para a destinação do repasse da terceira etapa do convênio com o Sine, que ocorre por meio de convênio plurianual. O valor superior a R$ 3,8 milhões deveria ter sido pago em março de 2017, mas, até o momento, nenhum recurso foi destinado. De acordo com o representante do coordenador-geral do Sine, Pedro Júnior, pendências financeiras nos outros dois convênios precisam ser resolvidas para que o repasse seja efetuado.

O recurso federal é fundamental para manter os serviços nas agências do Estado. A manutenção do convênio garante também o pagamento de despesas, como locação e terceirização. O Estado conta com 124 postos de atendimentos, sendo 23 de execução direta e os demais com parcerias técnicas com os municípios.

A aplicação de R$ 3,4 milhões do Governo Federal para o fomento a empreendimentos econômicos solidários e de redes de cooperação atuantes em resíduos sólidos por catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis também foi discutido no Ministério do Trabalho e Emprego. Na próxima semana, o especialista em políticas públicas e gestão governamental, José Ivan Mayer de Aquino, se deslocará para o Estado e percorrerá as associações de catadores de Santa Catarina.

A intenção é conhecer a realidade destes profissionais e, na semana seguinte, montar um plano de trabalho para que o recurso seja devidamente aplicado. O convênio está dividido em seis fases, que inicia na mobilização, na identificação e no cadastro dos mais de 1,3 mil catadores autônomos que atuam individualmente ou em grupos. A última e considerada uma das mais importantes fases está na promoção de equipamentos básicos aos profissionais.

Onda migratória 

A secretária empossada há uma semana tratou ainda da onda migratória do país, que atinge também Santa Catarina. Romanna pleiteou recursos para custeio da implantação do Centro de Referências e Atendimento ao Imigrante em Santa Catarina (CRAI), inaugurando em fevereiro. Os profissionais que atuam no local, através da contratação de uma ONG, atendem em torno de 50 pessoas diariamente.

Como já há uma organização gerindo o local, de acordo diretor do setor de imigração do Ministério da Justiça, André Furquim, serão avaliados quais os serviços podem ser adicionados no Centro de Atendimento ao Imigrante, como capacitações profissionais e cursos de idiomas. Além disso, pode ser estudada em um convênio com o Governo Federal a ampliação do espaço. 

“Em duas semanas estaremos novamente em Brasília acompanhando e cobrando a evolução destas agendas. Vamos mergulhar nestas pendências e resolvê-las até o fim do ano, pois estas também são demandas prioritárias do governador”, comenta a secretária.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br