A Celesc participará nesta quarta-feira, 28, como finalista, pelo quarto ano consecutivo, do 19º Prêmio Abradee, em Brasília (DF), que avalia a gestão técnica e econômica de mais de 40 empresas do setor. A distribuidora catarinense é a segunda companhia com maior número de indicações neste que é um dos mais tradicionais prêmios da área e, desta vez, concorre em quatro categorias: Responsabilidade Social, Avaliação pelo Cliente, Sul e Nacional. A premiação ocorrerá na Confederação Nacional da Indústria e reunirá as principais distribuidoras de energia do país.

Nesta terça, 20, e quinta-feira, 22, às 19h, a Celesc Distribuição realizará Consultas Públicas nas cidades de Sangão e Tijucas, respectivamente, para apresentação dos impactos socioambientais e ações mitigadoras de duas novas linhas de distribuição de energia elétrica: o trecho final da LD 69kV Tubarão – Sangão e a LD 138kV Tijucas – Porto Belo (2º Circuito).

As obras preveem o uso de recursos de financiamento internacional e beneficiarão as regiões Sul e Litoral Norte catarinense, contribuindo para a melhoria no nível de tensão, para garantia da confiabilidade do sistema elétrico e para o atendimento futuro para a expansão industrial das áreas. Em Sangão a obra, aguardada para 2018, será realizada entre o município e Tubarão. Já em Tijucas, a obra é aguardada para 2019 e será realizada entre Tijucas e Porto Belo.

Serviços:

Consulta Pública - Celesc Distribuição
Data: 20/06/2017
Horário: 19h
Local: Câmara de Vereadores de Sangão – Rodovia SC 443, Km 02, Centro, Sangão – SC.

Consulta Pública - Celesc Distribuição
Data: 22/06/2017
Horário: 19h
Local: CTG Fogão de Lenha, Rua Euclides F.P., 2251, Bairro Praça, Tijucas – SC.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

 

A Celesc deu prosseguimento à parceria com a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) para realizar, em sua área de concessão, mais uma edição do Concurso Nacional de Educação e Desenho sobre uso seguro da energia elétrica.

Diante do sucesso da edição anterior, em que o estado foi recordista em escolas inscritas, tendo vários trabalhos classificados também na etapa nacional, essa parceria volta a ser firmada agora, em 2017.

O concurso está em sua sexta edição, tendo mobilizado mais de 30 mil estudantes em todo o território nacional para o uso seguro da eletricidade desde 2011.

Inscrições 

Os interessados podem se inscrever em duas categorias, subdivididas por idade: Categoria Desenho 1, para alunos entre 6 e 7 anos; e Desenho 2, entre 8 e 10 anos. Para alunos maiores existe a Categoria Redação, subdivididas em Redação 1, para alunos entre 11 e 13 anos; e Redação 2, entre 14 e 15 anos. Neste ano, está sendo lançada uma nova categoria: Vídeo, para estudantes entre 16 e 18 anos.

As inscrições podem ser feitas somente por alunos matriculados regularmente em escolas públicas – municipais, estaduais e federais – ou escolas do Sistema Senai, Sesi, Sesc e Senac. Todas as instituições inscritas na Etapa Regional Celesc (escolas dentro da área de concessão da empresa) concorrem, automaticamente, na Etapa Nacional, tendo, portanto, duas chances de premiação.

O diretor executivo da Abracopel, engenheiro Edson Martinho, lista os prêmios: “Os vencedores em cada categoria estadual ganham tablet, troféu e certificado. O professor ou professora que os orientou ganha os mesmos prêmios. A escola vencedora recebe um lindo troféu para a sua galeria”, disse.

As inscrições vão até o dia 4 de agosto de 2017.

>>> Confira o regulamento do concurso

>>> Confira o regulamento para a categoria Vídeo

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

 

 

 

 

 

A SCGÁS registrou em maio o maior volume de gás natural distribuído dos últimos 30 meses. Os 56.582.452 m³ do combustível consumidos pelos clientes e consumidores no mês representam crescimento de pouco mais de 8% em relação ao total distribuído em abril. O consumo de gás não era tão alto no mês de maio desde 2014, ano que se iniciou a crise econômica no país.

Os ventos que atingiram o Oeste e a Serra Catarinense, na madrugada desta quinta-feira, 8, causaram quedas de árvores, destelharam centenas de casas e provocaram danos ao sistema elétrico da Celesc.

No pico do problema, às 5h30, cerca de 85 mil unidades consumidoras (aproximadamente 3% do total atendido pela companhia no Estado) estavam sem abastecimento de energia na área de concessão da Empresa. Às 18h, esse número caiu para 15.274 nas regiões mais castigadas pelo temporal, com destaque para as o Oeste, o Planalto Serrano e o Planalto Norte.

Ao longo do dia, 240 equipes da Celesc e de empreiteiras — um efetivo 30% maior que média para o atendimento normal — foram se revezando no trabalho de restabelecimento do sistema elétrico atingido. Na região de São Miguel do Oeste, uma das mais afetadas, os ventos provocaram uma interrupção na Linha de Transmissão Pinhalzinho - Palmitos, que abastece as subestações de Palmitos e Mondaí, responsável pelo fornecimento de energia a 40 mil unidades consumidoras. O problema ocorreu com a queda de um eucalipto sobre a Linha de 138.00 Volts, em uma área de reflorestamento, na parte rural do município de Cunhataí.

A linha já está operando normalmente e os demais estragos do sistema, na média tensão, estão sendo resolvidos. Ao todo, 32 equipes da Celesc foram deslocadas pela Agência Regional de São Miguel do Oeste para atender as unidades consumidoras atingidas pelo problema. Às 17h30, o número de unidades atingidas havia caído para 4.493. A previsão é de que, ainda nesta quinta, o atendimento seja feito em quatro mil unidades e que sejam totalizados durante o dia de sexta-feira, 9.

Na região de Lages, equipes da Celesc também atuam para restabelecer o fornecimento de energia elétrica para 6,5 mil unidades consumidoras que permanecem sem atendimento no Planalto Serrano, principalmente nos municípios da divisa com o Rio Grande do Sul (Campo Belo do Sul, Capão Alto, Cerro Negro, Celso Ramos e Anita Garibaldi).

Os registros mostram que a maior parte dos danos foi causada por árvores e objetos (resto de telhados, placas, entre outros) lançados sobre a rede elétrica pela força dos ventos, causando avarias a diversos componentes do sistema. Em função disso, as equipes da Celesc estão alertas também para a forte instabilidade que atinge a região serrana, com previsão de se deslocar para o litoral.

Mais informações sobre o volume de ocorrências na ferramenta Em Tempo Real:http://celgeoweb.celesc.com.br/mapas/home/

Contato com a Celesc:

O cliente pode ligar para o Call Center no telefone 0800 48 0196 ou enviar um SMS para o número 48196 com a mensagem SEM LUZ + o número da Unidade Consumidora.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

 

 

Os ventos de cerca de 100km/h que atingiram o Oeste e Meio-Oeste de Santa Catarina na madrugada, desta quinta-feira, 8, causaram quedas de árvores, destelharam centenas de casas e provocaram danos ao sistema elétrico da Celesc. Durante o pico do problema, às 5h30, cerca de 85 mil unidades consumidoras, aproximadamente 3% do total atendido pela companhia no Estado, estavam sem abastecimento de energia.

Ao longo da manhã, outras cidades, incluindo a região Serrana, foram atingidas por eventos meteorológicos, o que gerou novas ocorrências no sistema. Neste momento, 12h, ainda restam cerca de 18 mil unidades consumidoras sem energia elétrica, 0,6% do total no Estado.

Entre os estragos na região Oeste está a interrupção na Linha de Transmissão Pinhalzinho - Palmitos, que abastece as subestações de Palmitos e Mondaí, responsáveis pelo fornecimento de energia a 40 mil unidades consumidoras no Extremo-Oeste. O problema ocorreu pela queda de árvore sobre a Linha de 138.00 Volts, no trecho entre Pinhalzinho e Palmitos, na área rural do município de Cunhataí. A árvore, um eucalipto, de área de reflorestamento, foi lançado pelos ventos contra a rede.  A linha já está operando normalmente e os demais estragos do sistema, na média tensão, estão sendo resolvidos.

Em todo o Estado, 220 equipes da Celesc e de empreiteiras das regiões atingidas estão em campo para resolver as ocorrências em média e baixa tensão – um efetivo 30% maior que média para o atendimento normal.

Os registros mostram que a maior parte dos danos foi causada por árvores e objetos (resto de telhados, placas, entre outros) lançadas sobre a rede elétrica pela força dos ventos, causando danos a diversos componentes do sistema. Em função disso, as equipes da Celesc estão alertas também para a forte instabilidade que atinge a região Serrana, com previsão de se deslocar para o Litoral.

Mais informações sobre o volume de ocorrências na ferramenta Em Tempo Real

Contato com a Celesc:

O cliente pode ligar para o Call Center no telefone 0800 48 0196 ou enviar um SMS para o número 48196 com a mensagem SEM LUZ + o número da Unidade Consumidora.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

 

Nesta terça, 6, e quinta-feira, 8, às 19h, a Celesc Distribuição realizará consultas públicas nas cidades de Videira e Itapiranga, respectivamente, para apresentação dos impactos socioambientais e ações mitigadoras de duas novas linhas de distribuição de energia elétrica: a LD 138kV Videira – Fraiburgo e a LD 138kV São Miguel do Oeste II – Itapiranga. As obras preveem o uso de recursos de financiamento internacional e beneficiarão as regiões do Meio-Oeste e Extremo-Oeste catarinense, contribuindo para a melhoria no nível de tensão, para garantia da confiabilidade do sistema elétrico e para o atendimento futuro para a expansão industrial das áreas. Em Videira a obra, aguardada para 2019, será realizada entre aquele município e Fraiburgo. Já em Itapiranga, a obra é aguardada para 2021 e será realizada entre São Miguel do Oeste e Itapiranga.


F
oto: Michelle Nunes/SDS

As perspectivas da geração distribuída de energia elétrica e as vantagens do setor para a indústria catarinense foram abordadas nesta sexta-feira, 26, em seminário promovido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), em parceria com a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) e Associação de Produtores de Energia de Santa Catarina (Apesc).

>>> Galeria de fotos

Na abertura do encontro, o secretário da SDS, Carlos Chiodini, destacou as perspectivas de expansão desse mercado, que exigirá mais inovação e tecnologia. “Esses modelos vão se expandir porque trazem consigo uma melhor sustentabilidade. E, Santa Catarina, definitivamente, não pode ficar de fora. Podemos fazer diferente pelo ambiente aqui colocado: temos instituições de pesquisa, universidades fortes e indústrias de ponta. Temos a necessidade de crescimento em infraestrutura e uma delas é a de geração e distribuição de energia para atender ao crescimento da economia, especialmente após a crise. Sairemos daqui com novas metas e oportunidades”, declarou.

A geração de energia pelos próprios consumidores tornou-se possível a partir da Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nº 482/2012. A norma estabelece as condições gerais para o acesso de micro e minigeração aos sistemas de distribuição de energia elétrica e cria o sistema de compensação, que permite ao consumidor instalar pequenos geradores em sua unidade consumidora e trocar energia com a distribuidora local.

Para o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, trata-se de uma oportunidade para indústria do Estado, tanto pela possibilidade de reduzir custos, quanto pelo potencial de fornecimento de equipamentos e serviços ao setor pelo parque industrial catarinense. “Santa Catarina tem um parque industrial com condições de atender as demandas dos produtores. Nós precisamos incentivar isso, com uma legislação que estimule a produção distribuída. Isso reduzirá a necessidade das grandes centrais, diminuirá os preços da energia, dará mais confiabilidade ao sistema elétrico, trará ganhos importantes do ponto de vista ambiental, além de proporcionar ao produtor a oportunidade de vender o excedente, com bom retorno”, disse.

Os resultados do SC+Energia - Programa Catarinense de Energias Limpas foram apresentados pelo coordenador do programa, Gerson Berti, que também é presidente da Apesc. Desde o lançamento, em junho de 2015, foram cadastrados 89 empreendimentos de geração de energia de fontes renováveis, sendo 79 projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), cinco de geração eólica, um solar e um de biomassa. “Juntos, estes empreendimentos irão produzir mais de três mil megawatts (MWs), gerando mais empregos e desenvolvimento econômico e social”, salientou.

Informações adicionais para a imprensa
Michelle Nunes - Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDS
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Fone: (48) 3665-2261 / 99929-4998
Site: www.sds.sc.gov.br


Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo participou da cerimônia de abertura da 10ª edição do Congresso dos Empregados da Celesc na noite desta quinta-feira, 25, em Chapecó, destacando o bom desempenho da estatal catarinense. Com o tema “Celesc pública e o desafio da concessão”, o evento segue até sábado, reunindo cerca de 120 trabalhadores de diferentes áreas da empresa. O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, também acompanhou o ato desta quinta.

Presidente da Celesc no Dia de Ação de Governo
Foto: Eduardo Zabot/ADR Tubarão

Com o objetivo de conhecer os investimentos em toda a região do Estado, o projeto Dia de Ação de Governo foi criado em Santa Catarina para que cada secretário ou presidente de estatal possa interagir com a sociedade destacando os recursos aplicados na região. Nesta quarta-feira, 24, o presidente da Celesc, Cléverson Siewert, acompanhou algumas obras que estão sendo executadas pelo Governo do Estado, entre elas a construção da ponte sobre o rio Congonhas, na divisa entre Tubarão e Jaguaruna, a obra da rodovia Ivane Fretta Moreira e a recuperação das escolas estaduais devido ao vendaval de outubro passado, com investimentos de mais de R$ 68 milhões.

“Foi sensacional esse dia, a oportunidade ímpar de conhecer os investimentos do Governo do Estado em diversas áreas. Podemos interagir com diretores de escolas, com a sociedade através do encerramento na CDL de Tubarão, mostrando todas as realizações do Governo do Estado na região”, declara Cléverson. O comandante do Batalhão de Bombeiros em Tubarão, coronel Barcelos, relatou o trabalho da Celesc no evento climático no ano passado.

“Quero aqui registrar e agradecer ao presidente o trabalho da Celesc, da equipe de Tubarão no atendimento realizado no vendaval de outubro de 2016, com presteza, dedicação e celeridade na ativação da energia para toda a população”, destacou Barcelos. Cléverson pode citar os investimentos direto da Celesc na regional de Tubarão.

Presidente da Celesc no Dia de Ação de Governo

“Entre 2011 e 2016 nós fizemos aqui cerca de R$ 50 milhões em investimentos, além de melhoria em automação, gestão e em novas lógicas processuais. E mostramos também aqui na CDL as projeções para os próximos cinco anos que são mais de R$ 60 milhões para melhoria em quantidade e qualidade da energia da região”, explicou o presidente. Esta foi a segunda edição do projeto em Tubarão na Agência de Desenvolvimento Regional, na primeira oportunidade o secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba, visitou a região.  

Informações adicionais para a imprensa:
Eduardo Zabot
Agência de Desenvolvimento Regional de Tubarão
E-mail: imprensa@tro.sdr.sc.gov.br
Telefones: 48 3631-9106 / 98843-1702 / WhatsApp 98833-1471