Foto: Divulgação / Casan

Para proteger o Aquífero dos Ingleses e evitar infiltrações, a Casan está usando uma tecnologia mais limpa ao implantar o Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) do balneário de Florianópolis — a maior obra de esgoto em execução pela Companhia no Estado.

Os Poços de Visita (PVs) — pontos de acesso para manutenção e operação da rede pública de esgoto — são em Polietileno de Alta Densidade (PEAD). Diferente do concreto, tradicionalmente usado neste tipo de equipamento público, o PEAD dá mais agilidade e qualidade em obras de saneamento. É uma tecnologia considerada verde e limpa, além dar agilidade ao cronograma da obra de esgotamento sanitário, em geral demorada.


Foto: Divulgação / Casan

A empresa vencedora da licitação da obra de esgotamento sanitário dos Ingleses confirmou para quinta-feira, 10, o início da abertura das valas para implantação das primeiras redes de coleta. A Rua João Manoel Vieira, no Santinho, e a Servidão Eduardo Marques da Rosa, no Sítio Capivari, serão as primeiras a serem abertas, segundo cronograma do consórcio Trix/Infracon. A abertura de ruas acontecerá de forma paralela nos dois bairros. 


Foto: Ricardo Stefanelli/Casan

Para esclarecer dúvidas e aproximar os administradores de condomínios da gestão operacional da empresa, foi realizado na manhã desta terça-feira o primeiro encontro de síndicos e a Casan. Durante mais de três horas, cerca de cem representantes de condôminos de Florianópolis e São José estiveram no Auditório do Centro Integrado de Operação e Manutenção (CIOM), prédio operacional da Casan no Balneário do Estreito, em Florianópolis.

O encontro, surgido a partir de uma saudável provocação do Conseg Bacia do Itacorubi e do Grupo Adservi, contou com uma rápida explanação de representantes da Casan, seguida de debates, questionamentos e esclarecimentos. "É uma honra recebê-los e fazer esta aproximação", disse o diretor de Operação e Meio Ambiente, Paulo Meller, ao abrir o evento. "Ao mesmo tempo em que investe mais de R$ 2 bilhões para ampliar e modernizar os sistemas de abastecimento de água e triplicar a cobertura de esgoto do Estado, a companhia está cada vez aberta ao diálogo com a sociedade", disse.

Meller faz um rápido histórico das obras mais recentes para transformar o cenário do abastecimento de água da Grande Florianópolis, como o Sistema Flocodecantador (que aumentou em 50% a velocidade do tratamento de água), a instalação de duas macroadutoras de 1.200mm e 800mm (ambas em execução) e as melhorias na captação de Pilões, principal manancial de abastecimento da região, cujo sistema foi reforçado para evitar rompimentos.

A síndica profissional Elisete Pacheco, também conselheira comunitária, agradeceu a abertura do espaço em nome dos síndicos e subsíndicos presentes. "Por mais experiente que eu seja na área, sempre temos o que aprender e ensinar. Este encontro entre representantes da empresa administradora dos importantes serviços de água e esgoto e os representantes de milhares de moradores de São José e Florianópolis só traz benefícios a todos, seja qual for o lado que nos colocarmos", explicou.

A Casan esteve representada também por Vinícius Ferreira, do setor comercial da Agência Florianópolis, pelo engenheiro Rodrigo Moure, gerente de Fiscalização e Medição, por Helton Krauss, da Divisão de Políticas Comerciais da empresa, e Juliano Maziero de Souza, responsável pelo Setor de Relacionamento com o Cliente. Assuntos como leitura de hidrômetro, cálculos de consumo, medições, emergências, vazamentos ocultos, taxa mínima em edifícios e muitos outros foram abordados nas explanações dos técnicos da Casan e questionamentos da plateia. A exposição de leis, regulamentos e normas que regulam o setor, por parte dos técnicos, ajudou a clarear direitos e deveres da companhia e dos condomínios.

Ao final, Juliano Maziero relembrou os canais de acesso para a verificação de casos pontuais apontados no encontro. "Pelo 0800-6430195, resolvemos a maioria dos casos pontuais, mas também temos o Fale Conosco pelo site www.casan.com.br (link Canais de Atendimento opção Fale Conosco) para dirimir dúvidas especificas", disse Maziero. Questionamentos conceituais foram anotados pelos técnicos da Casan e serão agora avaliados internamente pelo corpo técnico da companhia à luz das normas das agências reguladoras.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 


Foto: Cid Junkes / Casan

Foi adiado para a noite do próximo domingo, 6, o fechamento ao tráfego de veículos na rua Dom Pedro II, no final da Beira Mar de São José, já no município de Florianópolis. A alteração no trânsito será feita a partir da 0h de segunda-feira, e é necessária para a continuidade das obras de implantação da adutora de água tratada de 1.200 milímetros do Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis, retomadas no final de julho. O acesso à avenida Ivo Silveira deverá ser feito pela rua paralela, a Dom Pedro I, que passa a ter sentido único durante as obras. A previsão é concluir este trecho em 60 dias.


Foto: Casan

Esta semana, as obras de esgotamento sanitário de São José seguem na Avenida das Torres, onde avança o assentamento de emissário, tubulação de grande porte que levará o efluente para depuração na Estação de Tratamento de Potecas.

Na Avenida das Torres há também trabalhos para implantação de redes coletoras, com frentes de trabalho entre as ruas Sebastião Nogueira de Carvalho e Manoel Eduardo Cardoso.

No Bairro Bela Vista, as frentes de trabalho seguem com implantação da rede coletora e de ligações domiciliares na Rua Gisela, entre as ruas Camboriú e Chapecó. A pavimentação dos locais que receberam redes será realizada aproximadamente 15 dias após os trabalhos, para compactação do solo.

O investimento no Sistema de Esgotamento Sanitário nos bairros Floresta, Nossa Senhora do Rosário e Bela Vista é de R$ 13,1 milhões, prevendo 1.227 ligações domiciliares, mais de dez quilômetros de redes coletoras, quatro quilômetros de emissários terrestres e duas estações elevatórias de esgotos.

A previsão é de conclusão até o final do ano, para, na sequência, liberar as conexões das residências ao sistema público de esgotamento sanitário. Os moradores não devem fazer ligação à rede sem autorização da Casan.

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento trabalha também na licitação do projeto de implantação do esgotamento sanitário no Centro Histórico de São José e a Ponta de Baixo, o que permitirá que o município chegue a um índice de 50% de coleta e tratamento. No total, a Casan está investindo R$ 88,6 milhões em São José, incluindo projetos de esgotamento sanitário e abastecimento de água.

Informações adicionais para a imprensa:
Arley Reis 
Gerência de Comunicação Social
Companhia Catarinense de Águas e Saneamento
E-mail: areis@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5036 
www.casan.com.br

 


Fotos: Cid Junckes/Casan

Com canteiro de obras montado, engenheiros e topógrafo em campo para inspeções e medições de ruas, a Casan começa na próxima terça-feira, 1° de agosto, a abertura de vias para o assentamento das primeiras redes coletoras do Sistema de Esgotamento Sanitário de Ingleses e Santinho.

A abertura das ruas acontecerá de forma paralela nos dois bairros. No Santinho, o trabalho começa pela Servidão Maria Ramos Gama. Na sequência, em intervalos de aproximadamente 15 dias, os trabalhos começam pela Rua João Manoel Vieira e pela Servidão Navegantes do Mar (veja cronograma abaixo). 

Em Ingleses, o assentamento de redes de coleta se inicia no Sítio Capivari, Servidão Júlio Petroski, passando depois para a servidão Eduardo Marques Rosa e servidão Luiz Flor Francisco. Folderes explicativos estão sendo entregues aos moradores ou colocados nas caixas de correio comunicando ao morador sobre início das obras em sua rua e os benefícios do sistema de esgotamento.

O canteiro de obras do consórcio construtor Trix/Infracon está montado na Servidão Três Marias, 164, dentro do terreno onde será construída a Estação de Tratamento de Esgotos.

Orientações para a população

A partir da próxima semana, periodicamente serão divulgadas orientações para a população de Ingleses e Santinho, onde as obras de esgotamento sanitário serão executadas.

A Casan vai desenvolver nos dois bairros um trabalho socioambiental para dialogar com a população. São realizadas ações permanentes de divulgação junto a residências e imóveis comerciais, em veículos de comunicação e pelas redes sociais. O objetivo é informar sobre o cronograma das frentes de trabalho, eventuais interrupções no tráfego e opções de desvio, assim como orientações sobre os benefícios do saneamento básico.

Investimento

A ampliação do sistema de esgotamento sanitário receberá investimento total de R$ 84 milhões, atendendo o centro de Ingleses (áreas Norte e Sul do bairro), além da praia do Santinho. Serão beneficiados 42 mil moradores fixos, além de veranistas. 

Serão implantados 58 quilômetros de redes coletoras, em torno de 4,5 mil ligações domiciliares, oito estações elevatórias e uma Estação de Tratamento de Esgoto. Essa unidade terá capacidade de depurar 105 litros de esgoto por segundo em nível terciário, o mais efetivo. Esse tipo de tratamento possibilita a remoção de matéria orgânica e também de fósforo e de nitrogênio do efluente, evitando o comprometimento de ambientes aquáticos.

A obra dos Ingleses teve sua primeira etapa iniciada ainda nos anos de 1990, quando somente 21 quilômetros de tubulação foram implantados na região da Avenida das Gaivotas. Por resistência de moradores e órgãos ambientais, na época, o tratamento dessa pequena rede até hoje tem de ser realizado na ETE de Canasvieiras. Com a conclusão da obra dos Ingleses/Santinho, prevista para o final de 2019, não será mais enviado esgoto dos Ingleses para ser tratado nesta unidade, aliviando ainda mais o sistema Canasvieiras-Cachoeira do Bom Jesus que, em dezembro passado, recebeu uma segunda estação compacta.

Os recursos para o SES Ingleses/Santinho integram o Plano de Investimentos da Casan direcionado a elevar a atual cobertura de coleta e tratamento de esgoto em Florianópolis de 56% para 72% ou 74%% até o primeiro semestre de 2019. O investimento total na Capital ultrapassa os R$ 400 milhões, em nove obras - sendo quatro já concluídas, duas em execução e três em processo final de licitação.

"Ao final de todas estas nove obras, Florianópolis será um modelo nacional em cobertura de esgoto", destaca o diretor-presidente da Casan, engenheiro Valter José Gallina. "Com um adequado sistema de drenagem que está sendo providenciado pela Prefeitura, e com a população ligada corretamente à rede pública de esgoto, nossa população terá mais saúde, os imóveis destas regiões serão mais valorizados e as praias terão melhor balneabilidade", disse. 

Saiba mais:
Frentes iniciais de trabalho, que passam de uma rua a outra no período aproximado de 15 a 20 dias.

Frente 1 / Santinho 
1° Servidão Maria Ramos Gama
2° Rua João Manoel Vieira
3° Servidão Navegantes do Mar
4° Servidão Rosa da Silva
5° Servidão Francisca da Silva

Frente 2 / Sitio Capivari 
1° Servidão Júlio Petroski
2° Servidão Eduardo Marques da Rosa
3° Servidão Luiz Flor Francisco
4° Servidão Valdevino Marques da Natividade
5° Servidão Pedro Santos Filho

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 


Foto: Cid Junkes / Casan

Na continuidade das obras de implantação da adutora de água tratada de 1.200 milímetros do Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis, será necessário interromper o trânsito de veículos, nos próximos dias, para o assentamento da rede em duas frentes de trabalho do trajeto da rede, uma em São José e outra em Florianópolis.

Na Praia Comprida, em São José, a partir deste sábado, dia 29, a rua Luiz Fagundes será fechada ao trânsito no trecho entre a rua Gentil Sandim e Nicolau Diconsili. A empreiteira responsável pela obra contratada pela Casan está distribuindo folhetos feitos pela Prefeitura Municipal para informar moradores, motoristas e usuários das linhas de ônibus que passam pelo local como ficará o tráfego de veículos no local, de acordo com o avanço da obra. As obras ao longo da Luiz Fagundes devem se estender por cerca de 120 dias.


Foto: Ricardo Stefanelli / Casan

Prática adotada no planejamento da Casan nos últimos quatro anos, a quarta reunião preparatória à Operação Verão foi realizada nesta quarta-feira, 25, quando engenheiros da empresa repassaram detalhes para garantir tranquilidade ao abastecimento da próxima temporada no Estado.

Com base nos dados coletados até o momento, nos investimentos e nas obras em execução, a expectativa é transformar a Operação Verão 2018 na temporada que marcará a estabilidade do abastecimento de água do Estado. "Hoje já podemos afirmar que não falta mais água em Santa Catarina", disse o diretor presidente Valter José Gallina após checar todos os dados apresentados pelos técnicos. "Se falta água em alguma rua, bairro ou cidade, é porque um acidente ocorreu, como rompimento ou vazamento de rede, e, nesses casos, estamos cada vez mais ágeis para consertar."


Foto: Casan

A Casan encerrou nesta semana os trabalhos de desvio da adutora de 800mm de Pilões em uma área sujeita a deslizamentos na região de Santo Amaro da Imperatriz. Com isso, na próxima segunda-feira, 24, será executada a interligação do novo trecho ao Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis. Com isso, haverá interrupção no fornecimento de água em cidades da Grande Florianópolis.

A obra de alteração da rota da tubulação de grande porte que capta água do Rio Pilões tem como objetivo dar mais segurança ao abastecimento de toda a região metropolitana. Pilões é o principal manancial de abastecimento da Grande Florianópolis. Mais de 500 metros da adutora de ferro, com quase um metro de diâmetro, foram deslocados para uma área mais segura. O objetivo é reduzir as possibilidades de rompimentos em deslizamentos de terra, comuns na área de preservação dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.

Somente neste desvio da adutora, a Casan investiu R$ 1 milhão, eliminando quase todos os trechos aéreos da rede. Foram ainda implantados ao longo da tubulação dez blocos de concreto para ancoragem. Essa técnica é a utilizada para absorver a pressão da água transportada pela adutora de ferro de grande porte.

A Casan também está construindo novos pilares de sustentação e vai reforçar todas as estruturas já existentes, em um outro projeto em andamento, que receberá investimento de mais R$ 1.184.699,69.

Com a conclusão nos trabalhos na adutora de 800mm, a Casan passa a executar o conserto de duas redes consideradas reservas para a alta temporada, de 600mm e 500mm, que também foram rompidas em meio às chuvas intensas de maio. A obra de recomposição destas duas adutoras é menos complexa, pois são redes mais ao nível do solo. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos ainda em agosto.

Interligação

Para execução dos trabalhos de interligação do novo trecho da Adutora de Pilões, que deverão se prolongar durante todo o dia, o fornecimento de água precisará ser parcialmente interrompido na segunda-feira, 24, para os municípios de Palhoça, São José, Biguaçu e Florianópolis. Está prevista suspensão do abastecimento por cerca de dez horas, com normalização gradativa a partir do final da tarde.

“É importante que a população ajude a economizar, pois o retorno da água não é imediato como ocorre, por exemplo, com a energia elétrica. A volta da água acontece aos poucos e de forma diferente em cada bairro. Em locais mais altos e nos finais de rede, sempre demora um pouco mais”, alerta o gerente Operacional da Casan, engenheiro Pedro Joel Horstmann.  

No caso de Florianópolis, será afetada a região continental (bairros Coqueiros, Capoeiras, Estreito, Jardim Atlântico e Monte Cristo) e da Bacia do Itacorubi (João Paulo, Itacorubi, Santa Mônica, Parque São Jorge, Córrego Grande, Pantanal, Saco dos Limões, Trindade, Costeira do Pirajubaé e Agronômica).

Na região central, o abastecimento deve seguir normal, com pequena redução de pressão. Bairros do Norte da Ilha, atendidos pelo Sistema Costa Norte, e do Sul, abastecido pelo Sistema Costa Sul-Leste, também não serão comprometidos pelos trabalhos de interligação.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 

Com a obtenção de licença ambiental junto à Fundação do Meio Ambiente (Fatma), a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) retomou as obras de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de São José.

Casan retoma obras de esgotamento sanitário em São José
Foto: Casan

Esta semana as frentes de trabalho para assentamento de rede coletora de esgotos atuam no Bairro Bela Vista, na Rua Julia Schoroeder. Estão também em execução trabalhos de implantação de emissário, tubulação de maior porte, na Avenida das Torres. Para a próxima semana, a programação prevê obras de assentamento de redes de coleta nas ruas Gisela, Gravatal e Itaguaçu, todas no Bairro Bela Vista. A pavimentação dos locais que receberam redes será realizada aproximadamente 15 dias após os trabalhos, para compactação do solo.

>>>Mais imagens na galeria

Obras em andamento e em licitação

Atualmente São José conta com dois projetos de esgotamento sanitário em execução. Um deles para os bairros Floresta, Nossa Senhora do Rosário e Bela Vista, com obras novamente em andamento. O outro contempla o Centro Histórico e a Ponta de Baixo. Esse projeto está em licitação para retomada das frentes de trabalho. O investimento total em esgotamento sanitário na cidade é superior a R$ 19 milhões.

Já foram implantadas 60% das redes de coleta, mas os trabalhos tiveram de ser interrompidos porque encerrou a vigência da licença ambiental. Por força de mudança na legislação, a renovação teve de ser solicitada à Fatma, órgão ambiental estadual. No total, a Casan está investindo R$ 88,6 milhões em São José, incluindo projetos de esgotamento sanitário e abastecimento de água.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br