casan
Foto: Casan/Divulgação

A obra de desvio da adutora de Pilões está ultrapassando esta semana seu ponto mais crítico, que é a instalação da tubulação em um ponto de curvas e com pedras muito grandes no subsolo. A adutora de 800mm que capta água do Rio Pilões, o principal manancial de abastecimento da Grande Florianópolis, está sendo deslocada para reduzir as possibilidades de novos danos em eventual deslizamento de terra, muito comum na região de mata do interior de Santo Amaro da Imperatriz.

Na madrugada do dia 20 de maio, em função de chuvas constantes que provocaram deslizamentos de terra, essa adutora e outras duas (de 500 e 600 milímetros de diâmetro) foram rompidas, exigindo trabalhos de quase uma semana para recomposição das tubulações e normalização no abastecimento em Florianópolis, São José, Biguaçu, Santo Amaro e Palhoça (essa última cidade recebe água da CASAN para distribuição pelo Samae). O estágio da obra de desvio foi vistoriado na manhã desta quinta-feira, 22, por engenheiros, dirigentes da Companhia e jornalistas. 

O desvio da adutora é uma obra emergencial orçada em R$ 1 milhão. Além disso, estão sendo implantados ao longo da adutora 10 blocos de concreto para ancoragem. Essa técnica é a utilizada para absorver a pressão da água transportada pela adutora de ferro de grande porte.

A CASAN também está construindo novos pilares de sustentação e vai reforçar as estruturas já existentes, em um outro projeto em andamento, cuja licitação resultou no valor de R$ 1,1 milhão.

A adutora de água bruta de 800 milímetros é uma das três tubulações que captam água bruta no Rio Pilões, levando para a Estação de Tratamento de Água José Pedro Horstmann (também conhecida como a ETA Cubatão). Essa unidade é responsável por quase 50% da água do Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis, que atende Biguaçu, São José, Santo Amaro da Imperatriz, Palhoça e Florianópolis.

As adutoras de Pilões estão localizadas dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, área preservada que produz uma água considerada de excelente qualidade. Qualquer obra de reparação da adutora exige cuidados com o ambiente, mesmo que retarde algumas manobras técnicas. 

Saiba Mais:

:: Quando ocorreu o episódio de ruptura das três adutoras no mês de maio, a CASAN já tinha em andamento uma licitação para reforço dos pilares da adutora de 800 mm de Pilões. As obras estão em andamento.

:: Com o rompimento em função das chuvas, CASAN iniciou a obra emergencial para desviar 504 metros da adutora de 800 mm para uma área mais segura e passível de ancoragem com concreto. Investimento orçado em R$ 1 milhão.

:: Da captação ao tratamento, a adutora de Pilões tem 6.700 metros. 35% da extensão da adutora de 800mm é aérea, ou seja, assentada sobre pilares. Restante da tubulação está instalada enterrada (portanto, menos passível de acidentes).

:: Parte aérea, que conta com cerca de 20 pilares, receberá reforço em sua estrutura: esta obra estava licitada antes do episódio de deslizamento e já foi iniciada pela empresa Cosatel. Seria uma investigação completa do estado da adutora e sua estrutura, devendo levar cerca de 1 ano.

:: Projeto emergencial desvia 504 metros da adutora de área mais vulnerável a deslizamentos de terra para a margem da estrada de acesso à captação de Pilões

: Duas outras adutoras de Pilões - de diâmetro 500mm e 600mm -  são assentadas mais baixas, mais próximas ao solo. Também foram rompidas em maio, mas por força do rompimento da adutora maior. Por isso que passarão também por reconstituição a partir de agosto. São adutoras consideradas reserva, para momentos de maior consumo do Verão.

:: Em conjunto, as três adutoras captam 2.200 litros de água por segundo no Rio Vargem do Braço (Pilões), encaminhando para a Estação de Tratamento de Água José Pedro Horstmann.

:: O montante captado corresponde a 80% do abastecimento dos cinco municípios do Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis, que atende Biguaçu, São José, Santo Amaro da Imperatriz, Palhoça e Florianópolis.

:: A interligação do trecho desviado na obra emergencial será realizada dentro de três semanas aproximadamente, em um domingo, pois haverá necessidade de interromper momentaneamente o abastecimento de água.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo e o vice Eduardo Pinho Moreira inauguraram nesta quarta-feira, 21, em Içara, no Sul do Estado, as obras de ampliação do sistema de abastecimento de água da Casan, com investimentos de R$ 1,2 milhão. Os dois autorizaram ainda o lançamento do edital para licitação da revitalização da SC-445, trecho Içara a BR-101. Também foi assinado um convênio para contratação da mão de obra de apenados do regime semiaberto do Presídio Santa Augusta para atividades de manutenção das vias públicas da cidade.

O governador Raimundo Colombo e o vice, Eduardo Pinho Moreira, cumprem agenda no Sul do Estado nesta quarta-feira, 21. Pela manhã, o governador inaugura as obras de ampliação do sistema de abastecimento de água da Casan, em Içara, e assina a autorização da licitação para a revitalização da SC-445, trecho Içara a BR-101. O ato será às 11h, no Bairro Jardim Elizabete, onde fica o reservatório.


F
oto: Casan/Divulgação

Com o objetivo de proporcionar uma oportunidade de aprendizado a jovens estudantes, a Casan mantém há mais de 30 anos um programa de estágios destinado a alunos de nível médio, técnico e superior.

As vagas estão espalhadas em todas as unidades da empresa, por todo o Estado, e são destinadas a estudantes de Engenharia Sanitária e Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia Química, Administração, Ciências Contábeis, Direito, Jornalismo e Design Gráfico, além de técnicos em Saneamento e em Química.

O processo seletivo é feito por meio de avaliação curricular e análise do perfil do candidato, tentando adequá-lo aos requisitos exigidos pelo setor específico onde o estágio será realizado.

Conforme a área de formação, o estágio pode ser obrigatório, definido no projeto pedagógico e cuja carga horária constitui requisito para aprovação e obtenção do certificado de conclusão do curso. Em casos não obrigatório, torna-se apenas uma opção de o aluno obter experiência profissional.

"O programa de estágio reforça o compromisso social da Casan e oportuniza aos jovens estudantes inserção inicial profissional e possibilita a aproximação dos conceitos e teorias oriundas do meio acadêmico e escolar com a prática corporativa", diz Alexandre Amorim de Souza, gerente da Universidade Corporativa UniCASAN, unidade gestora do projeto de estágios. "É uma excelente oportunidade de aprendizado profissional", afirma.

No momento, a Casan tem 144 estudantes em suas unidades, compartilhando espaço de trabalho e experiência com os demais 2,6 mil funcionários contratados.

Independentemente da disponibilidade de vagas, os estudantes interessados podem enviar currículo para o e-mail lnascimento@casan.com.br. Mais informações também podem ser obtidas pelos telefones: (48) 3221-5743 ou 3221-5755, na Divisão Administrativa e de Parcerias Educacionais da Empresa.

De estagiária a engenheira

Entre 1999 e 2000, a então estudante da Escola Técnica Federal de Santa Catarina (atual IFSC) Andreia May realizou na Casan o estágio do seu curso técnico de Saneamento. “Esta primeira experiência já foi muito positiva. Tive a oportunidade de ver na prática assuntos que eu estava estudando na sala de aula”, lembra Andreia. Em 2004, ela colheria os primeiros frutos daquele estágio ao ser convocada como técnica em Saneamento da empresa.

Seis anos depois, em 2010, a já engenheira sanitarista Andreia May, diplomada no ano anterior pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi aprovada em concurso público da estatal. “Durante os períodos em que atuei como estagiária tive a oportunidade de adquirir conhecimentos sobre o dia a dia de uma grande empresa de saneamento. Hoje, todo aquele aprendizado se mostra muito útil no meu dia a dia e nas minhas tarefas, inclusive trabalhando ao lado de profissionais que me orientaram nos períodos iniciais", explica.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

Foram abertos na manhã desta sexta-feira, 2, os envelopes com as propostas de habilitação e preço das empresas concorrentes à licitação internacional para ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Insular-Itacorubi, que compreende toda a Bacia do Itacorubi, em Florianópolis. Catorze empresas estão concorrendo ao processo licitatório da Casan, agrupadas em seis consórcios. Apenas uma construtora concorre individualmente.


Foto: Cid Junckes/Casan

Ampliada e modernizada pela Casan no final do ano passado, a Estação de Tratamento de Esgotos de Canasvieiras receberá nesta sexta-feira, dia 2, a visita de aproximadamente 70 estudiosos de diversos países que participam, em Florianópolis, da 14º Leading Edge Conference. A conferência é um evento da International Water Association (IWA), em parceria com a UFSC, sendo direcionada à discussão e divulgação de tecnologias de tratamento da água e de águas residuais. 

Desde dezembro, quando foi entregue à comunidade, a ETE de Canasvieiras tem sido palco de observação técnica de profissionais da área de saneamento. Nesta quinta-feira, dia 1º, a unidade recebeu a direção e engenheiros da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), uma das mais respeitadas empresas do setor no país.

A comitiva paranaense, composta de 12 profissionais de todas as regiões da concessionária e da Superintendência de Projetos, foi liderada pelo próprio presidente da empresa, Munir Chaowiche.

A visitação se estendeu durante todo o dia, quando todas as etapas de tratamento e o processo de implantação da nova unidade compacta foram detalhados pelo diretor de Operação e Meio Ambiente, Paulo Meller, pelo superintendente da Região Metropolitana, Jair Sartoratto, e por engenheiros que atuam na área de esgoto da Casan.

A estação já foi visitada por técnicos da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e de Serviços Municipais de Saneamento de diferentes cidades. A ETE Canasvieiras se torna uma referência para profissionais da área de saneamento por sua ampliação em curto espaço de tempo a partir da implantação de uma unidade em modelo compacto e com alta eficiência de seu processo de depuração.

Integrada à unidade já existente desde 1996 em Canasvieiras, essa estação compacta e pré-fabricada recebeu investimento R$ 8,1 milhões, sendo instalada principalmente para atender o crescimento da vazão provocada por água da chuva inadequadamente direcionada à rede de esgotos da Casan durante a temporada de verão.

A unidade compacta tem capacidade de tratamento de 100 litros por segundo. Com isso, elevou o tratamento no Norte da Ilha dos atuais 180 a 200 litros por segundo (depuração de aproximadamente 15 milhões de litros por dia) para aproximadamente 300 litros por segundo (tratamento de cerca de 25 milhões de litros de esgoto por dia). 

Sua implantação integrou o conjunto de ações que a Casan desenvolveu para contribuir com a despoluição do Norte da Ilha. “É uma grande satisfação recebermos profissionais de outras concessionárias de saneamento e uma honra mostrar a pesquisadores de outros países como tornamos esta unidade mais eficiente em tão pouco tempo”, informa o superintendente da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, Jair Sartorato. "Mostrar nosso trabalho e trocar experiência com pessoas que trabalham na mesma área é também sempre uma forma de avaliarmos e avançarmos em nossas ações”, complementa. A ETE foi projetada, licenciada ambientalmente, licitada e construída em 10 meses.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br


Fotos: Sabryna Sartortt / GVG 

A ampliação e a modernização da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Catanduvas foi inaugurada oficialmente na tarde desta terça-feira, 30, pelo vice-governador Eduardo Pinho Moreira. O ato é parte do Plano de Investimentos da Casan que está destinando R$ 1,6 bilhão para ampliar a cobertura de esgotamento sanitário em Santa Catarina.

Com investimentos que chegam a R$ 2,8 milhões, a Casan ampliou a capacidade de depuração da ETE de Catanduvas de 6,75 l/s para 11,5 l/s. Com isso, a unidade que atendia 3.600 moradores, hoje trata o esgoto doméstico de 7.500 habitantes, garantindo um percentual de 62,3 % de cobertura na cidade.

Para permitir a ampliação da capacidade, a Estação recebeu um tanque novo e a reformulação completa do outro. Dois decantadores e aeradores foram instalados na ETE e todo o quadro de comando elétrico da Estação foi substituído. Além da ampliação técnica, a obra contemplou um projeto de reurbanização da área. O local recebeu ajardinamento, brita nos lugares de passagens e uma cerca totalmente remodelada, que embeleza o local visível, inclusive, por quem circula pela rodovia federal.

A ampliação do esgotamento sanitário de Catanduvas incluiu ainda 680 metros de rede coletora de esgoto para atender mais de 100 residências do Bairro Cohab, contemplado desde o ano passado.

>>> Mais imagens na galeria

No total de investimentos estão também previstas outras melhorias e ampliações do Sistema de Esgotamento Sanitário de Catanduvas. Entre elas, a implantação de rede coletora e de estação elevatória no Bairro Sebaldo Kunz, obra que tem recursos previstos de R$ 753.304,82.

Além disso, a Companhia planeja a implantação de esgotamento sanitário no bairro Bela Vista, projeto orçado em R$ 329.221,54, assim como implantação de cinco conjuntos de bombas reservas em Estacoes Elevatórias de Esgoto (EEE), investimento estimado em R$ 46.664,4.

O vice-governador ressaltou o momento pelo qual vive a Casan. "Ela vem imprimindo um ritmo alucinante e emocionante de obras e inaugurações", falou Moreira. "Está mudando o indicador de saneamento de nosso Estado. Um ritmo que contagia a todos."

“São todas melhorias e ampliações que garantem melhor qualidade de vida para os moradores de Catanduvas e que fazem parte do planejamento da Casan de elevar a cobertura em Santa Catarina”, disse o diretor-presidente da Casan, engenheiro Valter Gallina, ao abrir o evento. Gallina ressaltou a sua felicidade de encontrar um ambiente lotado para inauguração de uma obra de esgoto que, no passado, costumava ser rechaçada por políticos e pela própria comunidade. "Hoje isso mudou, pois o país se deu conta que esgoto não é sinônimo de algo ruim e sujo, mas, ao contrário, é sinal de saúde e qualidade de vida. Uma obra que no passado tirava votos hoje é considerada primordial".

O prefeito Dorival Santos, que administra um município de 10 mil habitantes cuja economia é baseada na indústria ervateira e no setor de transporte de mercadorias, estava visivelmente emocionado. "Como ex-funcionário da Casan, onde trabalhei por 22 anos em todas as operações, sei com muita propriedade do valor da agua e do esgoto tratados", disse. "É um orgulho nesse início de mandato poder entregar essa obra tão importante à qualidade de vida de nossa população.

Inicialmente marcada para a própria ETE, localizada na altura do Km 410 da BR-282, em função da chuva o ato teve de ser realizado na Casa Multiuso do Centro de Assistência Social do Centro de Eventos Sestílio Bortolon. 

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

Como parte do seu plano de investimentos, que prevê R$ 1,6 bilhão para ampliar a cobertura de de esgotamento sanitário em Santa Catarina, Governo do Estado e Casan inauguram nesta terça-feira, 30, a ampliação da Estação de Tratamento de Catanduvas, na Região Oeste. A cerimônia será realizada na a partir de 14h, na própria ETE, localizada no quilômetro 410 da BR-282, com a presença do vice-governador Eduardo Pinho Moreria. 

Foi religada às 22h30 desta terça-feira, 23, a adutora de 800mm de diâmetro que capta água do Rio Pilões, em Santo Amaro da Imperatriz. A partir de agora, aproximadamente mais 1,5 mil litros por segundo abastecem a Grande Florianópolis, iniciando o processo de normalização do sistema.

 A Casan prevê que o sistema já estará abastecido ao final da manhã desta quarta-feira, podendo levar água às regiões até então afetadas, como as partes mais altas de São José e Biguaçu, ruas localizadas em pontas de rede (ao final das tubulações) e as regiões do Centro e Bacia do Itacorubi (Trindade, Santa Mônica, Pantanal, Carvoeira e arredores) em Florianópolis. Ao longo da tarde, o sistema de abastecimento se regulariza na sua plenitude.

A empresa mantém o pedido para que a população não afetada permaneça se limitando ao uso essencial de água na quarta-feira, para que as regiões prejudicadas sejam abastecidas de maneira mais ágil e tranquila.

Operação

Logo que foi religada a adutora, nesta quarta-feira, os primeiros testes mostraram que foi bem sucedida a operação de reforço nos pilares de sustentação da estrutura, feito com aço galvanizado. O reforço permite que a tubulação suporte a forte pressão da água, mesmo que o solo esteja muito encharcado e instável devido às fortes chuvas do fim de semana.

O religamento estava previsto para ocorrer no final da tarde/início da noite, mas atrasou devido à colocação de mais uma barra longitudinal sobre as estruturas e fixação dos cabos de ancoragem dos pilares.

A operação de conserto da adutora começou na manhã de domingo - e logo o sistema acusou o rompimento - e foi realizada de maneira ininterrupta por quase 70 horas, inclusive nas madrugadas. Os trabalhos foram realizados por cerca de 60 trabalhadores em sistema de revezamento, com auxílio de geradores, três escavadeiras hidráulicas e dois caminhões.

A adutora foi consertada, inicialmente, nas primeiras 24 horas e entrou em operação às 12h de segunda-feira, 22, mas não passou no teste ao ser submetida à primeira pressão. Por medida de segurança, os engenheiros decidiram reforçar a estrutura com placas de aço. As placas galvanizadas foram instaladas até o final da tarde da terça, 23, quando se iniciaram os testes dos escoramentos metálicos (dos pilares) e testes de carga (com a pressão da água).

A Grande Florianópolis (São José, Santo Amaro, Biguaçu, Palhoça e a Capital) tem sido abastecida desde domingo com água de outros mananciais, como o Rio Cubatão, mas sem o Pilões a vazão é reduzida quase à metade. O Aquífero dos Ingleses mantém abastecido o Norte da Ilha. As regiões Sul e Leste da Ilha se valem do Sistema da Lagoa do Peri, com exceção do Bairro Carianos. Os bairros Santo Antônio, Sambaqui, Cacupé e proximidades são auxiliados com água do Norte da Ilha.

A Central de Atendimento para solicitações de serviços atende pelo fone 0800.643.0195 ou chat online do site: www.casan.com

>>> Reforço na estrutura adia regularização de abastecimento de água na Grande Florianópolis

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

A necessidade de reforço na estrutura de sustentação da adutora de 800 mm de diâmetro adia a regularização no abastecimento de água da Grande Florianópolis, prevista inicialmente para esta segunda-feira, 22. Rompida na madrugada de domingo, a tubulação que capta água do Rio Pilões foi reassentada e entrou em operação ao meio-dia de segunda-feira, mas os testes com a pressão da água indicaram a necessidade de reforço.

Como a operação de conserto continua ininterruptamente - inclusive durante a madrugada - os técnicos acreditam que na manhã de terça-feira conseguirão avaliar melhor o prazo de normalização do Sistema, quando então um novo informe será divulgado.

A Grande Florianópolis (São José, Santo Amaro, Biguaçu, Palhoça e a Capital) permanece abastecida com água de outros mananciais, como o Rio Cubatão, mas sem o Rio Pilões a vazão é reduzida para algumas regiões.

O solo na região da captação do Rio Pilões (no município de Santo Amaro) está muito encharcado e instável devido às chuvas, dificultando a fixação dos pilares que sustentam a adutora. Por medida de segurança do Sistema, a Casan resolveu colocar estaqueamentos metálicos junto à estrutura de madeira, mas a Empresa esclarece que não houve novo desmoronamento, como divulgado em redes sociais.

As áreas mais altas de Biguaçu e São José e os bairros Centro, Trindade, Itacorubi, Santa Mônica e proximidades em Florianópolis são os mais susceptíveis de intermitências no abastecimento enquanto a situação perdurar. O Aquífero dos Ingleses abastece o Norte da Ilha. As regiões Sul e Leste da Ilha que se valem do Sistema da Lagoa do Peri, com exceção do bairro Carianos. Os bairros Santo Antônio, Sambaqui, Cacupé e arredores estão sendo auxiliados com água do Norte da Ilha.

A Casan pede a compreensão da população e solicita que o uso de água seja limitado ao essencial mesmo nas regiões não afetadas, pois estas colaboram com as demais.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br