Com a presença do governador do Estado, Raimundo Colombo, e dos presidentes da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (AESBE), será aberto às 9h desta quinta-feira, 31, o Congresso Catarinense de Saneamento 2017 (Concasan) e Feira de Saneamento. Durante dois dias, o Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, em Florianópolis, receberá alguns dos principais especialistas mundiais em saneamento, entre eles George Tchobanoglous, professor emérito no Departamento de Engenharia Civil e Engenharia do Ambiente na Universidade da Califórnia.

Organizado numa parceria entre Casan e Sindicato dos Engenheiros de Santa Catarina (Senge), o congresso tem apoio da Fiesc e do Crea e traz como tema principal a importância de tratar a água para oferecer uma melhor qualidade de vida. Tecnologias avançadas de tratamento de água e esgoto, qualidade de águas costeiras, balneabilidade, emissários submarinos na América Latina, gestão de recursos hídricos, gestão da água e ambiente estarão na pauta. Até a manhã desta quarta-feira, os dois eventos receberam a inscrição de 1,8 mil participantes que poderão participar de debates e de cerca de 70 palestras, além de conferir a feira com mais de 30 empresas expositoras e patrocinadores. 

A Feira de Saneamento também reserva espaço para o público escolar, com atrações educativas e lúdicas e distribuição de material informativo mostrando a importância de proteger a natureza. No estante da Casan, o tratamento de água será demonstrado em uma miniestação. 

>>> Confira a programação

Serviço

O quê: Congresso Catarinense de Saneamento / Feira de Saneamento
Quando: 31 de agosto e 1° de setembro
Onde: Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, Florianópolis

Leia também
>>> Conferência de abertura do Congresso Catarinense de Saneamento discute reaproveitamento do esgoto
>>> Congresso de Saneamento terá atividades gratuitas para público escolar

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 

Dia 11 de setembro será aberta a concorrência pública lançada pela Casan para contratar a execução de mais uma ampliação do Sistema de Esgoto Sanitário de Chapecó, desta vez para atender o Bairro Efapi. O investimento de R$ 18 milhões será viabilizado com recursos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e vai beneficiar diretamente 9,7 mil habitantes da localidade. A cobertura com coleta e tratamento de esgoto no município será ampliada dos atuais 42% para 48% da população urbana quando a obra for concluída. A empresa que vencer a licitação terá 12 meses para executar os trabalhos a partir da entrega da ordem de serviço.

Reciclar e usar até mesmo como potável a água que sai das casas como esgoto. O professor emérito no departamento de Engenharia Civil e Engenharia do Ambiente na Universidade da Califórnia, George Tchobanoglous, fala sobre o tema na abertura do Congresso Catarinense de Saneamento nesta quinta-feira, 31, a partir de 10h, em Canasvieiras. O evento é organizado em uma parceria entre Casan e Sindicato dos Engenheiros de Santa Catarina (Senge).


Foto: Casan/Divulgação

Dentro da política de qualificação de seu quadro técnico e na busca de aperfeiçoamentos dos serviços oferecidos aos usuários, a Casan enviou para uma missão de aprendizado no Japão os engenheiros Felipe Gustavo Trennepohl e Paulo Elias de Souza. O aprendizado será compartilhado durante o Congresso Catarinense de Saneamento/Encontro Técnico da Casan, nos dias 31 de agosto e 1º de setembro, em Florianópolis.

Durante 35 dias, entre julho e agosto, o engenheiro sanitarista e ambiental Trennepohl (do Serviço de Água da Gerência de Operações) e o engenheiro sanitarista e ambiental Paulo Elias (da Divisão de Projetos de Água da Gerência de Projetos) estudaram aquele que é considerado um dos mais bem gerenciados sistemas de abastecimento de água do mundo, modelo universal em controle de perdas de água. No Japão, a média de perda física é inferior a 7%, e em Osaka, cidade sede do curso, os percentuais não ultrapassam 3%.

Acompanhados de 23 profissionais de outros 15 países em desenvolvimento - Nigéria, Quênia, Zâmbia, Etiópia, Sudão, Sudão do Sul, Camboja, Azerbaijão, Egito, Jordânia, Myanmar, Nepal, Timor Leste, Paquistão e Bangladesh -, os brasileiros visitaram também a cidade de Kobe, onde conheceram o sistema de mapeamento de rede da Kobe City Waterworks Bureau, com um cadastro que inclui até as instalações hidráulicas de edifícios e residências.

O curso "Operation and Maintenance of Urban Water Supply" (Operação e Manutenção de Sistemas Urbanos de Abastecimento de Água) foi organizado e financiado pela JICA (Agência Internacional de Cooperação do Japão), em parceria com a Osaka Municipal Waterworks Boureau, empresa que trata e distribui água na cidade de Osaka, a terceira maior do Japão. O objetivo da JICA e da Osaka Waterworks Bureau foi apresentar técnicas utilizadas no Japão que possam auxiliar países em desenvolvimento a reduzir perdas físicas de água, aumentar o faturamento das empresas e possibilitar assim novos investimentos no próprio sistema.

"Mesmo que nem tudo seja aplicável neste momento, muitas técnicas e procedimentos são adaptáveis a nossa realidade, desde que com disciplina e esforço", diz Trennepohl. O engenheiro da Casan acredita que muitos procedimentos de controle dos Sistemas Integrados de Água (SIA) e das estações de tratamento (ETAs), bem como alguns critérios de operação e manutenção de redes de distribuição e eletromecânica, são bem aplicáveis em Santa Catarina.

Chamou a atenção dos brasileiros os materiais empregados no Japão, como o aço inoxidável utilizado em ETAs, que garantem vida mais longa ao sistema apesar do custo inicial bem mais elevado. Também se destaca no Japão - embora não surpreenda – o grau de informatização, com informações disponíveis permanentemente em sistemas remotos sobre os controles de pressão, vazão e da qualidade da água na rede de distribuição. “Os japoneses valorizam muito o gerenciamento das informações”, observa Paulo Elias. “O cadastro da rede de abastecimento de água é constantemente atualizado e as informações sobre manutenção e substituição de tubulações e válvulas, bem como a implantação de novas redes, são enviadas à área de mapeamento para atualização permanente de cadastro”.

No Brasil - também pelas distâncias maiores entre pontos de captação e pontos de distribuição - a tecnologia utilizada nos sistemas de captação, tratamento e distribuição de água ainda está distante desses números do pequeno Japão, sendo que as perdas físicas são de aproximadamente 30% (as perdas comerciais, ou seja, a água não faturada comercialmente, ainda confundem as estatísticas no Brasil). Em Santa Catarina, as perdas físicas estão em um patamar na ordem de 26 a 28% de perdas, números ainda indesejados, mas equivalentes ao de países como México, Rússia, China e Espanha e menores que os do Uruguai e da Noruega.

PALESTRA - CONGRESSO CATARINENSE DE SANEAMENTO / ENCONTRO TÉCNICO

A palestra “Sistemas de Água no Japão - Breve Relato de Experiência Prática” será apresentada às 10h do dia 1º/9 (sexta-feira), na Sala 1 do Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, Canasvieiras/Florianópolis

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 

Evento paralelo ao Congresso de Catarinense de Saneamento, a Feira de Saneamento que será realizada nos dias 31 de agosto e 1° de setembro, em Canasvieiras, Florianópolis, reserva espaço para o público escolar, com atrações educativas e lúdicas.

No estante da Casan, o tratamento de água será demonstrado em uma miniestação. Os visitantes receberão materiais educativos como a cartilha Uma lição de Ecologia, um folder sobre o Ciclo da Água e outro em que os Heróis do Saneamento conversam com as crianças sobre essa área tão importante.

Comcap, com exposição de peças de seu Museu do Lixo; Floram, com demonstração de suas oficinas educativas, e Projeto ReÓleo também oferecerão atividades educativas. A visitação é gratuita.

Agendamentos de escolas e outras informações pelo e-mail eduambiental@casan.com.br ou telefones (48) 3221-5747) / (48) 3221-5036

>>>Programação para o público escolar

Espaço Casan – Miniestação de Tratamento de Água

Apresentação sobre o tratamento da água com auxílio de miniestação usada nas atividades de educação ambiental da Companhia. Além de demonstrar o tratamento, a apresentação é direcionada a conscientizar o público sobre o uso responsável da água. No local haverá distribuição de materiais como a cartilha Uma lição de Ecologia, o folder Ciclo da Água, com o personagem Clorinho, e folder educativo em que os Heróis do Saneamento “conversam” com as crianças sobre esse assunto tão importante.

Horário de visitação:
- 31 de agosto / 12h às 18h
- 1° de setembro / 9h às 18h

Espaço Floram (Fundação Municipal de Meio Ambiente de Florianópolis)

Participação do Departamento de Educação Ambiental, com explicações sobre aproveitamento dos resíduos sólidos (lixo) e preservação do meio ambiente, demonstração de oficinas de papel reciclado, papietagem (técnica de colagem de papéis), minhocário e projeto Floram vai à Praia. A equipe vai também conversar com os estudantes sobre os cuidados para descarte adequado do óleo de cozinha, um dos principais vilões do entupimento das redes de esgoto. Será demonstrada a técnica de produção de sabão a partir do óleo de cozinha.

Horário de visitação:
- 31 de agosto / 12h às 18h
- 1° de setembro / 14 às 18h

Espaço ACIF – Projeto ReÓleo

Palestra lúdica do Projeto ReÓleo, que associa diversão e aprendizado para reduzir o impacto que o descarte do óleo de cozinha provoca no meio ambiente.

Horário de visitação:
- 31 de agosto / 15h30min às 16h30min

Espaço Comcap (Companhia de Melhoramentos da Capital)

Exposição de duas coleções do Museu do Lixo: esculturas produzidas com materiais reaproveitados por Valdinei Marques, o Neiciclagem, e bancos-totens. As coleções propõem questionamentos sobre o exagero nas quantidades e na velocidade com que a sociedade consome e descarta objetos. O espaço também vai contar com a presenta do personagem "Reciclardo”, que fará apresentações de esquetes artísticos (pequenas peças).

Horário de visitação:
- 31 de agosto / 12h às 18h
- 1° de setembro / 9h às 18h

Saiba Mais:

O Congresso Catarinense de Saneamento

Tecnologias avançadas de tratamento de água e esgoto, qualidade de águas costeiras, balneabilidade, emissários submarinos na América Latina, gestão de recursos hídricos, gestão da água e ambiente são os principais temas do Congresso Catarinense de Saneamento / Feira de Saneamento, agendados para os dias 31 de agosto e 1° de setembro no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, Florianópolis.

Organizados em parceria entre Casan e Sindicato dos Engenheiros no Estado de Santa Catarina (SENGE/SC), os encontros terão como tema principal “Tratar a água é tratar a vida". O Congresso trará a Florianópolis palestrantes considerados referências mundiais no setor.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 

Santa Catarina abriga, nos dias 31 de agosto e 1º de setembro, um dos maiores eventos nacionais sobre saneamento. Tecnologias avançadas de tratamento de água e esgoto, qualidade de águas costeiras, balneabilidade, emissários submarinos na América Latina, gestão de recursos hídricos, gestão da água e ambiente são os principais temas do Congresso Catarinense de Saneamento/Feira de Saneamento, que se realizarão no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, em Florianópolis.

Organizados em parceria entre Casan e Sindicato dos Engenheiros no Estado de Santa Catarina (Senge/SC), os encontros terão como tema principal “Tratar a água é tratar a vida". O congresso contará com palestrantes que são referências mundiais no setor, como o professor George Tchobanoglous, da Universidade da Califórnia em Davis, especialista em tratamento de esgoto e reúso de água.

Mais de 30 empresas expositoras participarão da primeira Feira de Saneamento, compartilhando sua expertise na área. Entidades como a Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) e o Crea já se associaram ao evento. Os encontros são direcionados a profissionais de empresas públicas e privadas de saneamento, a estudantes de áreas como engenharia sanitária e ambiental, engenharia química e gestão ambiental e também as areas médicas. As inscrições devem ser realizadas no site concasan2017.com.br.

Estudantes e grupos de empresas poderão ter preços diferenciados e, para tanto, devem enviar mensagem para o e-mail concasansc@gmail.com. Também é possível acompanhar informações sobre o Congresso Catarinense de Saneamento no site concasan2017.com.br/#0 e na fanpage www.facebook.com/concasansc.

Principais palestrantes:

George Tchobanoglous
Professor emérito no departamento de Engenharia Civil e Engenharia do Ambiente na Universidade da Califórnia, autor ou coautor de mais de 375 publicações, incluindo 14 manuais e cinco livros de referência na área da Engenharia.  O Professor T, como é mais conhecido, também faz consultoria editorial para a série de livros Water Resources and Environmental Engineering, da editora McGraw-Hill. Seus manuais são usados em mais de 225 escolas e universidades somente nos Estados Unidos, destacando-se entre eles Principles of Water Treatment, Handbook of Solid Waste Management e Wastwater Engineering: Treatment and Reuse. Professor George T, como é conhecido entre colegas e alunos da Universidade da Califórnia em Davis, falará sobre o tratamento de esgotos do século 21, reúso potável de esgoto e novos conceitos como o Net-Zero Water Management.


Menahem Libhaber
O engenheiro israelense colaborou com publicações importantes como o Sustainble Treatmente and Reuse of Municipal Wastewater e Marina Wastewater Outfalls and Treatmente Systems, que trata dos aspectos tecnológicos e ambientais referente a emissários submarinos. No evento irá abordar os emissários submarinos como solução de tratamento e disposição de esgotos em cidades costeiras e sua a experiência com emissários na América Latina.


Claudia Lamparelli
A doutora Clausia Lamparelli é especialista em qualidade das águas costeiras da companhia de Meio Ambiente de São Paulo, CETESB. Sob sua coordenação estão os programas de avaliação da balneabilidade e qualidade das praias do Estado de São Paulo. Cláudia irá abordar como ações de saneamento trazem reflexos na balneabilidade e nos indicadores ambientais.


Carlos E. M. Tucci
PhD Recursos Hídricos (Colorado State University), professor titular aposentado do IPH/UFRGS e Feevale, autor de mais de 300 artigos científicos, livros e capítulos de livros. Consultor atuando nos últimos 35 anos junto a empresas e entidades nacionais e internacionais, como Unesco, Banco Mundial, BID, ANEEL, ANA e Itaipu. Atua em Águas Urbanas, Modelagem de Sistemas Hídricos, Gestão de Recursos Hídricos, Previsão e Alerta de Sistemas Hídricos, Gestão de Água e Meio Ambiente. Tucci foi premiado em 2011 pela International Association of Hydrological Sciences.


Francisco Gross
O engenheiro civil sanitarista Francisco Gross é professor na Universidade de Montevideo (Uruguai) e especialista em tratamento de água e esgoto com experiência prática e acadêmica ao longo de mais de 30 anos de atuação. Possui vasta experiência na aplicação de tecnologias avançadas de tratamento de água/esgoto: clarificação por flotação por ar dissolvido, processos combinados físico-químico e biológicos de biofilme, etc. que tem permitido implantar soluções compactas. No evento irá abordar a temática vinculada a novas tecnologias avançadas aplicadas ao tratamento de água e esgoto como ferramenta estratégica. 


Tobias Bleninger
Possui doutorado em Engenharia de Recursos Hídricos e Ambiental do Karlsruhe Institute of Technology (2006) na Alemanha e graduação em Engenharia Civil com especialização em Hidráulica e Meio Ambiente da mesma universidade onde também liderou o grupo de Environmental Fluid Mechanics até 2009. Desde então trabalha como professor em Mecânica dos Fluidos Ambiental e Matemática Aplicada na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Tem experiência na área de Hidráulica e Mecânica dos Fluidos, aplicando métodos numéricos, fazendo medições em campo e em laboratório. Entre seus temas principais de pesquisa estão estudos de emissário submarinos, projetos de hidráulica de hidrovias e fenômenos de transporte em reservatórios.

Pablo Sezerino
Engenheiro Sanitarista e Ambiental formado no ano de 1999 pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).  Doutor em Engenharia Ambiental diplomado no ano de 2006 pela UFSC, com período de Estágio de Doutoramento no ano de 2004 na Universidade Técnica de Munique (TUM – Alemanha). Possui publicações em periódicos internacionais e nacionais versando sobre a temática do tratamento local/individual de esgotos doméstico/sanitário. É coautor de livro “Aplicação de sistemas tipo wetlands no tratamento de águas residuárias”. Coordenador do grupo nacional Wetlands Brasil. Editor do Boletim Wetland Brasil (ISSN 2359-0548). Coordenador do Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC. Supervisor do Grupo de Estudos em Saneamento Descentralizado – GESAD/UFSC. Pesquisa e trabalha mais de 20 anos com a temática do tratamento local/individual de esgotosdoméstico/sanitário.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 


Foto: Divulgação / Casan

Para proteger o Aquífero dos Ingleses e evitar infiltrações, a Casan está usando uma tecnologia mais limpa ao implantar o Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) do balneário de Florianópolis — a maior obra de esgoto em execução pela Companhia no Estado.

Os Poços de Visita (PVs) — pontos de acesso para manutenção e operação da rede pública de esgoto — são em Polietileno de Alta Densidade (PEAD). Diferente do concreto, tradicionalmente usado neste tipo de equipamento público, o PEAD dá mais agilidade e qualidade em obras de saneamento. É uma tecnologia considerada verde e limpa, além dar agilidade ao cronograma da obra de esgotamento sanitário, em geral demorada.


Foto: Divulgação / Casan

A empresa vencedora da licitação da obra de esgotamento sanitário dos Ingleses confirmou para quinta-feira, 10, o início da abertura das valas para implantação das primeiras redes de coleta. A Rua João Manoel Vieira, no Santinho, e a Servidão Eduardo Marques da Rosa, no Sítio Capivari, serão as primeiras a serem abertas, segundo cronograma do consórcio Trix/Infracon. A abertura de ruas acontecerá de forma paralela nos dois bairros. 


Foto: Ricardo Stefanelli/Casan

Para esclarecer dúvidas e aproximar os administradores de condomínios da gestão operacional da empresa, foi realizado na manhã desta terça-feira o primeiro encontro de síndicos e a Casan. Durante mais de três horas, cerca de cem representantes de condôminos de Florianópolis e São José estiveram no Auditório do Centro Integrado de Operação e Manutenção (CIOM), prédio operacional da Casan no Balneário do Estreito, em Florianópolis.

O encontro, surgido a partir de uma saudável provocação do Conseg Bacia do Itacorubi e do Grupo Adservi, contou com uma rápida explanação de representantes da Casan, seguida de debates, questionamentos e esclarecimentos. "É uma honra recebê-los e fazer esta aproximação", disse o diretor de Operação e Meio Ambiente, Paulo Meller, ao abrir o evento. "Ao mesmo tempo em que investe mais de R$ 2 bilhões para ampliar e modernizar os sistemas de abastecimento de água e triplicar a cobertura de esgoto do Estado, a companhia está cada vez aberta ao diálogo com a sociedade", disse.

Meller faz um rápido histórico das obras mais recentes para transformar o cenário do abastecimento de água da Grande Florianópolis, como o Sistema Flocodecantador (que aumentou em 50% a velocidade do tratamento de água), a instalação de duas macroadutoras de 1.200mm e 800mm (ambas em execução) e as melhorias na captação de Pilões, principal manancial de abastecimento da região, cujo sistema foi reforçado para evitar rompimentos.

A síndica profissional Elisete Pacheco, também conselheira comunitária, agradeceu a abertura do espaço em nome dos síndicos e subsíndicos presentes. "Por mais experiente que eu seja na área, sempre temos o que aprender e ensinar. Este encontro entre representantes da empresa administradora dos importantes serviços de água e esgoto e os representantes de milhares de moradores de São José e Florianópolis só traz benefícios a todos, seja qual for o lado que nos colocarmos", explicou.

A Casan esteve representada também por Vinícius Ferreira, do setor comercial da Agência Florianópolis, pelo engenheiro Rodrigo Moure, gerente de Fiscalização e Medição, por Helton Krauss, da Divisão de Políticas Comerciais da empresa, e Juliano Maziero de Souza, responsável pelo Setor de Relacionamento com o Cliente. Assuntos como leitura de hidrômetro, cálculos de consumo, medições, emergências, vazamentos ocultos, taxa mínima em edifícios e muitos outros foram abordados nas explanações dos técnicos da Casan e questionamentos da plateia. A exposição de leis, regulamentos e normas que regulam o setor, por parte dos técnicos, ajudou a clarear direitos e deveres da companhia e dos condomínios.

Ao final, Juliano Maziero relembrou os canais de acesso para a verificação de casos pontuais apontados no encontro. "Pelo 0800-6430195, resolvemos a maioria dos casos pontuais, mas também temos o Fale Conosco pelo site www.casan.com.br (link Canais de Atendimento opção Fale Conosco) para dirimir dúvidas especificas", disse Maziero. Questionamentos conceituais foram anotados pelos técnicos da Casan e serão agora avaliados internamente pelo corpo técnico da companhia à luz das normas das agências reguladoras.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 


Foto: Cid Junkes / Casan

Foi adiado para a noite do próximo domingo, 6, o fechamento ao tráfego de veículos na rua Dom Pedro II, no final da Beira Mar de São José, já no município de Florianópolis. A alteração no trânsito será feita a partir da 0h de segunda-feira, e é necessária para a continuidade das obras de implantação da adutora de água tratada de 1.200 milímetros do Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis, retomadas no final de julho. O acesso à avenida Ivo Silveira deverá ser feito pela rua paralela, a Dom Pedro I, que passa a ter sentido único durante as obras. A previsão é concluir este trecho em 60 dias.