O governador do Estado, Raimundo Colombo, acompanhado do presidente da Casan, Valter Gallina, e do prefeito de Rio do Sul, Garibaldi Ayroso, inaugurou na tarde desta quarta-feira, 2, as obras de ampliação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Rio do Sul, beneficiando também outros cinco municípios do Alto Vale do Itajaí. Ao mesmo tempo, foi lançado o edital de licitação para execução das obras de implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Rio do Sul, com investimentos de R$ 67 milhões. Os atos foram realizados às 16h, na Estação de Tratamento de Água de Rio do Sul, no Bairro Laranjeiras.


Foto: SDR Rio do Sul

>>> Acesse a galeria de fotos

>>Ouça o boletim da Rádio Secom e faça download

As obras envolveram R$ 3,8 milhões de recursos da Casan e ampliam o Sistema Integrado de Abastecimento de Água, que, além de Rio do Sul, atende às cidades de Lontras, Agronômica, Laurentino e Aurora, e a comunidade de Serra São Miguel, no município de Ibirama. Após a reforma, a ETA de Rio do Sul tem capacidade de tratamento de 280 litros de água por segundo. Além disso, foi associada à ETA convencional uma estação metálica compacta, que trata de 50 litros  de água por segundo.

As ações para melhorias no abastecimento de água de Rio do Sul e nos municípios vizinhos ampliam a captação de água bruta no Rio Itajaí do Sul, com nova adutora de 700 milímetros, permitindo que maior volume de água seja tratado e atenda com regularidade às unidades consumidoras. "Com as obras, o sistema de abastecimento chega a 320 litros por segundo, garantindo mais quantidade e qualidade no atendimento à população", destacou o presidente da Casan, Valter Gallina.  

O governador Colombo disse que "além de Rio do Sul, outros municípios da região do Alto Vale do Itajaí estão sendo beneficiados com a implantação de novas Estações de Tratamento de Água, como é o caso de Ituporanga, Vidal Ramos, Trombudo Central, Pouso Redondo, José Boiteux, Vitor Meirelles e Agrolândia, com investimentos de aproximadamente R$ 6,5 milhões".

Com o lançamento do edital para licitação e contratação das obras, Rio do Sul também terá a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário, que atenderá 11 bairros, com mais de 35 mil habitantes. Os recursos de R$ 67 milhões são do PAC2 e permitirão o assentamento de 150.687 metros de rede coletora e de interceptores, 6.182 metros de emissários, 14 estações elevatórias e 11.507 ligações domiciliares. 

O projeto prevê ainda a construção da Estação de Tratamento de Esgoto, com capacidade de tratar 135 litros por segundo. O prazo de execução é de três anos, a partir do início das obras. Os bairros atendidos nesta etapa serão Centro, Eugênio Schneider, Boa Vista, Santana, Jardim América, Laranjeiras, Canoas, Pamplona, Progresso, Canta Galo e Fundo Canoas. Ao final as obras, a área urbana do município deverá contar com cerca de 60% de cobertura com coleta e tratamento de esgoto sanitário. Por sua vez, o prefeito rio-sulense Garibaldi Ayroso disse que o momento é de resgate histórico para população de Rio do Sul e que o saneamento básico irá mudar os níveis de desenvolvimento e saúde da população.

Informações adicionais para a imprensa
Homero Buzzi
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Rio do Sul
E-mail: imprensa@rsl.sdr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3526-3014 e (47) 8855-3946

O governador Raimundo Colombo, o presidente da Casan, engenheiro Valter Gallina e o prefeito Garibaldi Antonio Ayroso, inauguram nesta quarta-feira, 2, as obras de ampliação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Rio do Sul, que vai beneficiar também outros cinco municípios da região do Alto Vale do Itajaí. Também será feito o lançamento do edital de licitação para execução das obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário do município, com investimentos de R$ 67,6 milhões. Os atos acontecem a partir das 16h20min, junto a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Rio do Sul, no Bairro Laranjeiras.

Divulgação/Casan

As obras de melhorias envolveram recursos próprios da Casan no valor de R$ 3,8 milhões e garantiram ampliação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Rio do Sul, que atende as cidades de Rio do Sul, Lontras, Agronômica, Laurentino e Aurora, além da comunidade de Serra São Miguel, no município de Ibirama. O investimento possibilitou a reforma da Estação de Tratamento de Água de Rio do Sul, que tem capacidade de tratamento de 280 litros por segundo. Além disso, foi associada à ETA convencional uma estação metálica compacta, com capacidade de tratamento de 50 litros por segundo.

O conjunto de ações para melhorias no sistema de abastecimento de Rio do Sul e municípios vizinhos contemplou também ampliação da captação de água bruta no Rio Itajaí do Sul, com implantação de uma nova adutora de 500 milímetros de diâmetro. A obra permite que maior volume de água seja levado às estações de tratamento e atenda com regularidade as unidades consumidoras.

“Com as obras, o sistema de abastecimento de água chega a 320 litros por segundo, garantindo mais quantidade e qualidade para atendimento da população”, destaca o presidente da Casan, Valter Gallina. Segundo ele, além de Rio do Sul, outros municípios da região do Alto Vale do Itajaí também estão sendo beneficiados com a implantação de novas Estações de Tratamento de Água, como é o caso de Ituporanga, Vidal Ramos, Trombudo Central, Pouso Redondo, José Boiteux, Vitor Meirelles e Agrolândia, com investimentos de aproximadamente R$ 6,5milhões.

Esgotamento sanitário

Com o lançamento do edital para licitação e contratação das obras, a cidade de Rio do Sul também será beneficiada com implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário, que atenderá 11 bairros, atendendo mais de 35 mil habitantes. Os recursos de R$ 67,6 milhões milhões de financiamento do PAC2 (95% CAIXA e 5% CASAN) e permitirão o assentamento de 150. 687 metros de rede coletora e de interceptores, 6.182 metros de emissário terrestre, 14 estações elevatórias de esgoto e 11.507 ligações domiciliares.

O projeto prevê ainda a construção da primeira etapa da Estação de Tratamento de Esgotos, que terá capacidade de tratar 135 litros por segundo.  O prazo de execução é de três anos, a partir do inicio das obras. Os bairros atendidos, nesta etapa, serão o centro, Eugênio Schneider, Boa Vista, Santana, Jardim América, Laranjeiras, Canoas, Pamplona, Progresso, Canta Galo e Fundo Canoas. Ao final as obras, a área urbana do município deverá contar com cerca de 60% de cobertura com coleta e tratamento de esgoto sanitário.

Serviço :

Ato: Inauguração das Obras de  ampliação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Rio do Sul e Lançamento do Edital de Licitação para Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário  
Data : 02/07/2014
Horário : 16h20
Local: Estação de Tratamento de Água - ETA. Rua Ernersto Feldmann, s/nº Bairro Laranjeiras - Rio do Sul/SC

Informações adicionais para Imprensa :
Carlos Mello Gonçalves
Assessoria de Comunicação/CASAN
E-mails: cgoncalves@casan.com.br/carlosc.mello@uol.com.br
Telefone ( : 48 ) 9101 8946/ 48 - 3221 5034

 

O governador Raimundo Colombo inaugurou nesta quinta-feira, 26, em Passos Maia, no Oeste de Santa Catarina, a Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Rondinha. A obra foi iniciada em julho de 2012 e recebeu investimentos de R$ 62 milhões. A PCH tem capacidade de 9,6 megawatts de potência. Também participaram da inauguração, o diretor de Geração e Transmissão da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Enio Andrade Branco, e o secretário regional de Xanxerê, Carlos Colatto.


Foto: Rafael Vieira/Secom

>>> Acesse a galeria de fotos

“Essa obra tem muitos lados positivos, um deles é o de reforçar a própria geração de energia elétrica da Celesc. Isso muda o perfil econômico da empresa, pois, só com distribuição, ela não sobrevive economicamente. Logo, há um esforço muito grande em gerar energia. Outro ponto é estratégico para o desenvolvimento da economia do Estado. Gerando energia aqui conseguimos ser mais competitivos”, contou Colombo.

A PCH Rondinha, localizada no Rio Chapecó, entrou em operação comercial no último dia 4 de junho. A capacidade de geração é suficiente para atender 18,5 mil unidades consumidoras e uma população de aproximadamente 70 mil habitantes.

O diretor de Geração e Transmissão da Celesc, Enio Branco, explicou que geração é prioridade para que a empresa se torne competitiva. Com a nova estrutura, já são 13 PCHs no Estado, com capacidade instalada de 81 megawatts e que chegarão a 241 megawatts a partir de projetos de repotenciação e ampliação. “Com esse novo empreendimento, estamos colocando mais energia na nossa rede, o que significa um suprimento para milhares de unidades de consumidores”, concluiu.

A usina foi construída pela Celesc Geração e grupo Atlantic, no formato de Sociedade de Propósito Específico (SPE), com o intuito de fortalecer a capacidade de geração própria da Empresa, que detém 32,5% das ações ordinárias do empreendimento. Os 67,5% restantes são do grupo Atlantic.

{text}

O governador Raimundo Colombo entregou em Garopaba, no Litoral Sul do Estado, ordens de serviço, uma para início das obras de implementação do sistema de esgotamento sanitário e para construção de nova escola no bairro Ambrósio. Para a realização das duas obras, serão investidos R$ 24,4 milhões do Governo do Estado. Acompanharam os atos, o presidente da Casan, Valter Gallina, e os secretários de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, e Regional de Laguna em exercício, Robson Elegar Caporal. O ato ocorreu na sexta-feira, 20.

“O saneamento básico melhora muito a qualidade de vida das pessoas. Esta é a primeira etapa. No total, vamos investir mais de R$ 30 milhões somente aqui. Já o investimento em educação contempla mais de 30 escolas”, disse o governador.


Foto: Neiva Daltrozo/Secom

>>> Acesse a galeria de fotos

As obras de implementação da primeira etapa do sistema de esgotamento sanitário no município incluem o assentamento de 35 quilômetros de rede coletora e a construção de cinco estações elevatórias. Serão executadas 2,3 mil ligações de esgoto sanitário doméstico, beneficiando uma população de aproximadamente 31 mil pessoas. O investimento é de R$ 16,2 milhões e integra o Programa de Saneamento de Cidades de Médio Porte de Santa Catarina, que vem sendo desenvolvido pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), com financiamento internacional da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Ao final das obras, que têm prazo de execução de dois anos, o município terá 40% da área urbana com coleta e tratamento de esgoto sanitário.  A segunda etapa está prevista para o primeiro semestre de 2015, com novos recursos da ordem de R$ 17, 9 milhões. “Serão ao todo, R$ 34 milhões em investimentos somente em Garopaba, que será um dos principais municípios do Sul do Estado em cobertura de esgoto”, contou o presidente da Casan, Valter Gallina.

Nova Escola

A nova unidade escolar vai beneficiar cerca de 700 alunos por turno. Localizada no bairro Ambrósio, a estrutura de mil metros quadrados terá biblioteca, 12 salas de aula, salas de professores, auditório, ginásio de esportes, refeitório, além de laboratórios de línguas, matemática, física, biologia e química. A escola faz parte do programa de Ampliação da Rede de Ensino Médio de Santa Catarina, presente no Pacto pela Educação. O investimento é de R$ 8, 1 milhões.

“É sempre um grande prazer chegar em um município e entregar a ordem de início das obras de uma nova escola. Nada me deixa mais contente do que fazer esse trabalho de expansão, que visa entregar 19 novas unidades e anunciar a construção de mais 19”, destacou o secretário Eduardo Deschamps.

Visita a Paulo Lopes

O primeiro compromisso do governador nesta sexta-feira foi a visita ao município de Paulo Lopes, com o prefeito Evandro João dos Santos. Colombo recebeu do prefeito o pedido para a pavimentação da rodovia municipal que liga os municípios de Paulo Lopes e Garopaba, com aproximadamente 14 quilômetros. Após a passagem por Garopaba, Colombo ainda visita Pescaria Brava. 

{text}

O governador Raimundo Colombo, o presidente da Casan, engenheiro Valter Gallina, e prefeito de Garopaba, Paulo Sérgio de Araújo, assinam, nesta sexta-feira, 20, às 9h30min, na Câmara de Vereadores, a ordem de serviço para inicio das obras da primeira etapa de implantação do sistema de esgotamento sanitário do município. O investimento é de cerca de R$ 16, 3 milhões e integra o Programa de Saneamento de Cidades de Médio Porte de Santa Catarina, que vem sendo desenvolvido pela Casan com financiamento internacional da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Na ocasião, o governador também e os secretários de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, e Regional de Laguna, Nazil Bento Júnior, também entregam ordem de serviço para construção de uma nova escola de Ensino Médio em Garopaba.

As obras da Casan incluem a implantação de 35 quilômetros de rede coletora, com cinco estações elevatórias, o que permitirá 2.323 ligações de esgoto sanitário doméstico, beneficiando uma população de aproximadamente 31 mil pessoas. Ao final das obras, com prazo de execução de dois anos, o município terá garantido 40% da área urbana com coleta e tratamento de esgoto sanitário.  A segunda etapa está prevista para o primeiro semestre de 2015, com novos recursos da ordem de R$ 17, 9 milhões.

O presidente da Casan, Valter Gallina, lembra que o Programa de Saneamento Ambiental de Cidades de Médio Porte faz parte de um projeto global de expansão da cobertura da rede de coleta e tratamento de esgoto sanitário no Estado, além do reforço de abastecimento de água, prevendo investimento total da ordem de R$ 1,7 bilhão nos próximos três anos e meio. Ainda na região Sul do Estado, o município de Braço do Norte também será contemplado com recursos da AFD, de R$ 19 milhões para implantação da rede de esgotamento sanitário, com as obras em fase de licitação.

O planejamento inclui outros programas e financiamentos internacionais já assinados, recursos nacionais obtidos junto ao Governo Federal e recursos próprios. Com os investimentos, a cobertura de saneamento básico nos municípios atendidos pela Casan saltará de 17% para 45%. “A ampliação do saneamento básico significa mais saúde, qualidade de vida e desenvolvimento social para os municípios catarinenses”, destaca Gallina.

Construção de escola

A escola faz parte do programa de Ampliação da Rede de Ensino Médio de Santa Catarina, presente no Pacto pela Educação. O investimento é de R$ 8.189.343,77.

“Este é um processo importante para que possamos consolidar a questão do Ensino Médio. Nesta etapa da educação básica, muitos alunos ainda estão fora da sala de aula. Com esse projeto de expansão, a nossa meta é universalizar o Ensino Médio em Santa Catarina”, explica o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps.

A unidade escolar poderá receber 702 alunos por turno e terá biblioteca, 12 salas de aula, salas de professores e laboratórios de línguas, matemática, física, biologia e química, auditório, ginásio de esportes e refeitório.

Serviço:
O quê: ordem de serviço para implantação de rede de esgoto sanitário e construção da nova escola em Garopaba
Quando: sexta-feira, 20, às 9h30min
Onde: Câmara de Vereadores de Garopaba

Edinéia Rauta
Assessora de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação SC
Telefones: (48) 3664-0353 ou 8843-5084

Na tarde desta segunda, 16, a equipe de fiscalização da Agesan esteve na Baía Sul, em Florianópolis, com ajuda do Corpo de Bombeiros de Busca e Salvamento, para realizar a coleta e análise de água e esgoto da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Insular que contempla zona de mistura e efluente final e bruto.

Outros pontos de coleta também foram realizados:

- Zona de mistura ETE João Paulo (ajuda do corpo de bombeiros);

- Zona de mistura, efluente final e bruto da ETE Parque Tecnológico;

- Efluente final e bruto da ETE João Paulo.

O sargento Jocimar e o cabo Emerson, do Corpo de Bombeiros de Busca e Salvamento, ajudaram a Agesan nos dois primeiros pontos.

Para realizar a contraprova  das análises da Agência Reguladora, o laboratório da Casan esteve presente nos pontos vistoriados pela Agesan. O laboratório credenciado da Agesan que fez as coletas é o QMC Laboratório.

Nesta quarta, 18, a equipe técnica da Agesan dará continuidade nas Estações de Tratamento de Esgoto da Lagoa da Conceição, Barra da Lagoa, Praia Brava e Canasvieiras, coletando amostras nos três pontos (zona de mistura, efluente final e bruto). E na semana seguinte serão iniciadas as coletas em 46 pontos do Sistema de Abastecimento de Água de Florianópolis.

De acordo com a Agesan, ainda não é possível fazer considerações do que foi feito e coletado, pois é preciso aguardar os resultados laboratoriais. O laudo das análises (Agesan) está previsto para início de julho.

Entenda mais a metodologia de trabalho:

A metodologia para desenvolvimento da ação de fiscalização da qualidade de esgoto compreendeu o procedimento de coleta de amostra em três pontos das Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) do município de Florianópolis:

1- Efluente bruto: efluente propriamente dito gerado pela população que é encaminhado para a estação;

2- Efluente tratado: efluente que passou por todas as etapas de tratamento (primário (remoção do material grosseiro), secundário (tratamento biológico) e terciário (desinfecção)).

3- Zona de mistura (local de lançamento do efluente tratado no corpo receptor): Segundo CONAMA 357/2005 "zona de mistura é região do corpo receptor onde ocorre a diluição inicial de um efluente"; e "corpo receptor é o corpo hídrico superficial que recebe o lançamento de um efluente".  

Informações adicionais:
Karin Walli
Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico de Santa Catarina - Agesan
E-mail: karinwalli@agesan.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4372

A água para consumo humano no perímetro rural de Pinhalzinho não recebe o mesmo tratamento em relação à área urbana, concluiu um estudo desenvolvido pelo curso de Engenharia de Alimentos do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

A pesquisa constatou também que nenhuma das áreas analisadas no perímetro rural do município encontra-se dentro dos padrões de potabilidade estipulados pela legislação do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conam), do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O projeto de extensão, criado para analisar a qualidade da água consumida em nove reservatórios da área rural de Pinhalzinho, é coordenado pelo professor Gilmar de Almeida Gomes e começou em 2012 a partir de uma demanda da Vigilância Sanitária, que constatou que água não estava própria para o consumo humano.

"A Vigilância me procurou no Departamento de Engenharia de Alimentos e começamos então a diagnosticar e ver métodos de tratamentos", disse o docente.

Segundo ele, a água na zona rural é um insumo muito utilizado e, portanto, deve também ser contemplada com essa necessidade. A área rural não é abastecida pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan).

As análises são realizadas nos laboratórios de Química do curso de Engenharia de Alimentos pelas bolsistas de extensão Carolina Franchini e Joana de Paula Canton, pela estagiária da prefeitura Naraiana Bovenschulte de Jesus e pela extensionista voluntária Raquel Bulegon.

Atualmente, as ações do projeto estão concentradas no tratamento da água dos nove reservatórios por meio de métodos convencionais, mas já foram iniciadas as análises da água consumida na zona rural de outros municípios da região.

Segundo Gomes, metade dos recursos para o desenvolvimento do projeto de extensão é custeada pela Udesc e a outra é de responsabilidade da prefeitura. "Há uma atuação muito forte da Udesc onde outros setores da administração pública, como a Casan, não estão dando a devida atenção", afirma.  

Parâmetros
O estudo verificou a qualidade da água por meio de análises microbiológicas (coliformes totais e fecais) e físico-químicas (pH, condutividade elétrica, turbidez, sólidos e cloro residual).

Os bolsistas recolheram amostras de água de todos os reservatórios comunitários de Pinhalzinho em frascos de vidro de 500 ml, armazenadas em caixa de isopor e transportadas aos laboratórios de Química do curso de Engenharia de Alimentos.

Segundo o professor Gilmar Gomes, os coliformes fecais são bactérias que normalmente residem nos intestinos dos animais superiores e a sua presença na água indica a possibilidade de contaminação por esgoto doméstico. A água, para ser considerada potável, deve apresentar ausência de coliformes fecais em 100 ml.

Assessoria de Comunicação da Udesc
Jornalista Valmor Pizzetti
E-mail: valmor.pizzetti@udesc.br
Telefones: (48) 3321-8142/8143

O governador Raimundo Colombo estará em São José, na Grande Florianópolis, nesta quinta-feira, 12, para visitar o Hospital Regional e anunciar investimentos em saneamento básico e em infraestrutura.

Às 10h30min, o governador, acompanhado da secretária de Estado da Saúde, Tânia Eberhardt, visitará o Hospital Dia e o setor de Endoscopia do Hospital Regional de São José. A parte ambulatorial do Hospital Dia passou por uma reforma que custou R$ 713 mil. A nova estrutura já está em funcionamento e dispõe de um quarto de isolamento e cinco leitos para atendimentos ambulatoriais e internação de curta permanência. O Hospital Dia atende uma média diária de 35 pacientes que, depois de medicados, são liberados para voltar para casa. As internações de curta permanência só ocorrem quando existem complicações no quadro do paciente.

O governador também visitará o local onde são executados os exames de Endoscopia, que também passou por reforma e readequação do espaço. No setor, além da Endoscopia, também são realizados exames de Colonoscopia e Bronconoscopia.

Às 11h30, na sede da prefeitura, o governador fará o anúncio de investimentos em infraestrutura e saneamento básico na cidade. Acompanham o ato, entre outras autoridades, o presidente da Casan, Valter Gallina, e a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont.

Na área de saneamento básico, serão anunciados ordem de serviço e editais no valor total de R$ 32 milhões para obras de ampliação da rede de abastecimento de água e do sistema de esgotamento sanitário do município.

A ordem de serviço para as obras da primeira etapa da ampliação do sistema de esgotamento sanitário beneficiará os bairros Centro Histórico, Praia Comprida e Ponta de Baixo. Serão instalados 14,5 mil metros de tubulação, além da linha de recalque e construção de cinco estações elevatórias de esgoto, permitindo ligações domiciliares de 1.265 unidades e beneficiando 4.442 habitantes. O investimento será de R$ 7,5 milhões, financiados via PAC 2 junto a Caixa Econômica Federal, com prazo de 18 meses para conclusão.

No mesmo ato, será assinada autorização para lançamento do edital para as obras da segunda etapa de ampliação da rede de esgotos para atender os bairros Floresta, Bela Vista e Nossa Senhora do Rosário, com investimentos de R$ 12,3 milhões e com prazo de 24 meses de conclusão, a partir do seu início.

Já para melhorias e ampliação do sistema de abastecimento de água de São José, o edital a ser lançado prevê investimento de outros R$ 10,2 milhões, incluindo a construção de três reservatórios de água que vão aumentar em mais 14 milhões de litros a capacidade de reservação da área central e periferia, num prazo de 12 meses.

Os atos também incluem a assinatura de convênio entre a Casan e a prefeitura de São José no valor de R$ 2,3 milhões, estabelecendo um sistema de cooperação para serviços de recomposição de pavimentação asfáltica em função das obras de saneamento que serão realizadas. Atualmente cerca de 30% da população urbana de São José é servida com coleta e tratamento de esgoto. Ao final das obras previstas e em andamento, a perspectiva é ampliar este índice de atendimento para 50% da população. “São novas obras e investimentos que vão garantir a ampliação da qualidade de vida e da saúde da população”, destaca o presidente da Casan, Valter Gallina.

No ato, também serão celebrados convênios entre o Governo do Estado e a prefeitura para repasse de recursos do Fundo Social para revitalização do pavimento asfáltico de diversas ruas do município e outras ações de infraestrutura.

Informações adicionais:
Alexandre Lenzi
Secretaria de Estado de Comunicação
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 8843-4350

Carlos Mello Gonçalves
Assessoria de Imprensa da Casan
E-mails: carlosc.mello@uol.com.br / cgoncalves@casan.com.br
Telefones: (48) 9101-8946 / 3221-5034

IMG 1585

Na quinta-feira, 29, equipes da Defesa Civil de Santa Catarina estiveram em Pouso Redondo, às 9h, e Agrolândia, às 14h., em reuniões que marcam o início das discussões sobre os locais que poderão receber as barragens de pequeno porte.

De acordo com o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, este é o momento da população participar e propor novas opções de terrenos. “Queremos construir barragens que vão beneficiar a população local e com mais de uma finalidade, isso que é mais importante”, destacou Moratelli.

A proposta das barragens de pequeno porte tem por finalidade conter a água que desce pelos rios e causa cheias repentinas, O acúmulo de água armazenado em área que fará parte da construção poderá ser utilizado para o consumo animal.

Em Pouso Redondo, a reunião começou no gabinete da prefeita Nair Goulart e continuou numa visita ao possível local de construção da estrutura.

Já, em Agrolândia, onde o Secretário Moratelli esteve presente, alguns empresários, que estiveram na sede da Associação Empresarial do município, aproveitaram para analisar o projeto e mapas que foram levados pelos engenheiros responsáveis pelos estudos.

Os técnicos que trabalham na fase de estudos de viabilidade ambiental, econômica e social da construção das barragens, definiram cinco pontos prováveis. No entanto, durante a conversa com os moradores e o prefeito de Agrolândia, José Constante, dois ficaram como certos. Porém precisam ser adequados à realidade de cada área. “Esse processo democrático é importante para que saibamos onde é o melhor local para se construir uma barragem. Sem falar que a população conhece a funcionalidade do projeto após concluído”, afirmou, Constante.

Os eixos 2 e 5 foram os definidos como melhores locais e de menor impacto econômico e social na cidade. O eixo 2 teria um custo estimado em R$ 59 milhões para a Defesa Civil. Seriam pelo menos 39 moradores afetados diretamente. Os estudos iniciais apontam 17 edificações na rota da barragem e capacidade de barramento de 4,29 milhões de metros cúbicos de água.

Enquanto isso, a outra barragem que poderá ser construída no eixo 5, teria capacidade de barramento de 3,7 milhões de metros cúbicos de água. Apenas duas edificações estão na área de abrangência do projeto. O número de moradores atingidos não seria superior a três. O custo foi estimado em cerca de R$ 32 milhões.

Informações adicionais:
Paulo Cesar Santos
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Defesa Civil
Fones: (48) 3664 7009  (48) 9159 0445

A Casan, em parceria com prefeituras da região Oeste, inaugura nesta segunda-feira, 19, duas  novas Estações de Tratamento de Água (ETAs) compactas nos municípios de Quilombo e São Domingos. Os investimentos são de R$ 944 mil e fazem parte do processo de ampliação dos sistemas de abastecimento de água na região.


Foto: Bira Dias/CASANFoto: Bira Dias/CASAN

“Estamos reforçando estes sistemas para atender a comunidade regional diante dos períodos cada vez mais prolongados de estiagem e também do crescimento da população, em muitos locais, como é o caso de Chapecó que já teve também ampliada e automatizada sua Estação de Tratamento de Água”, destaca o presidente da Casan, engenheiro Valter Gallina. Ele acrescenta que os municípios de Xaxim, Anchieta e Palma Sola também estão recebendo novas estações de tratamento compactas , assim como São Miguel do Oeste , onde o equipamento já está em atividade desde o ano passado. O investimento total no programa de reforço com ETAs compactas é de R$ 3,8 milhões com recursos próprios da Casan.

O roteiro das inaugurações começa pelo município de Quilombo, às 10h, na localidade de Barra do Quilombo. O investimento foi de R$ 369 mil para uma estação de tratamento de água com capacidade de vazão de 15 litros por segundo . Na sequência, acontece a solenidade de entrega da ETA compacta de São Domingos, com capacidade de 25 litros por segundo  e investimentos de R$ 575 mil . O ato esta marcado para as 16h, às margens da rodovia SC-480, na saída para Galvão.

Com maior velocidade de montagem e custo reduzido em relação a estações de tratamento convencionais, as ETAS compactas garantem um tratamento eficiente e beneficiam um grande número de famílias. São Estações de Tratamento de Água pré-fabricadas, com vazões entre 5 e 40 litros por segundo. Com sistema de potabilização que atende aos parâmetros exigidos pelo Ministério da Saúde, são construídas em materiais de alto desempenho, resistentes ao clima e à corrosão de agentes químicos e ainda com boas condições de acessibilidade e segurança.

Informações adicionais
Carlos Mello Gonçalves
Companhia Catarinense de Águas e Saneamento - Casan 
E-mail: cgoncalves@casan.com.br
Telefone: (48) 9101-8946