O Laboratório de Biologia Molecular, Imunologia e Microbiologia do curso de Zootecnia do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), realiza análises microbiológicas da água consumida em propriedades urbanas, açudes e bebedouros de Chapecó e região. O serviço começou este mês e cada resultado fica pronto em dois dias.

A análise é realizada pelas alunas e bolsistas de Zootecnia, Natália Cristina Melani e Beatriz Daniele, supervisionadas pela professora Lenita Moura Stefani. Os interessados precisam encaminhar o pedido de análise da água para borrucia@hotmail.com ou ligar para (49) 3330-9437.

Para realizar os testes, o laboratório obteve recursos de uma empresa privada de Chapecó. "Com o dinheiro, compramos os frascos e iniciamos as análises", diz a professora, que atua também no Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, da Udesc Lages.

Parâmetros

Segundo Lenita, o laboratório utiliza os parâmetros químicos, físicos e biológicos para determinar se a água consumida é de boa ou má qualidade.

Os físicos estão relacionados com as características organolépticas, como cor, odor, sabor e temperatura, e os químicos são definidos pelos componentes orgânicos e inorgânicos presentes e propriedades, como alcalinidade e dureza, "que não são observados facilmente".

Já os parâmetros biológicos interferem diretamente na saúde humana e animal. "Uma fonte de água contaminada com microorganismos indesejáveis pode apresentar risco à saúde", afirma a docente. Os patógenes de maior importância que contaminam as fontes naturais são os coliformes fecais, acrescenta ela, que aponta as bactérias das espécies Escherichia coli e Campylobacter jejuni e do gênero Salmonellla como as principais.

Segundo ela, os danos à saúde mais comuns causadas pelas bactérias são náuseas, vômitos, dores abdominais e diarréia. Esse quadro pode evoluir para infecções renais e intestinais, hemorragias e septicemias, e podem levar à morte, principalmente em idosos, bebes ou imunodeprimidos por razões diversas.

A poluição, aliada à falta de saneamento básico e o tratamento adequado dos resíduos domésticos e industriais, são as principais causas da contaminação da água, segundo o Laboratório de Biologia Molecular da Udesc Oeste. No mundo, calcula-se que existam 780 milhões de pessoas sem acesso à água potável e 2,4 milhões sem saneamento básico.

Assessoria de Comunicação da Udesc
Jornalista Valmor Pizzetti
E-mail: valmor.pizzetti@udesc.br
Telefones: (48) 3321-8142/8143

A Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico de Santa Catarina (AGESAN) está vistoriando todos os municípios conveniados para avaliar a distribuição de água e o tratamento do esgoto. Até esta segunda-feira, 4, a agência havia visitado 100 cidades.

agesan 20131104 1774122171
Foto: Karin Walli/Agesan

Agora, os técnicos estão recebendo e organizando os contratos de prestação de serviços que os municípios parceiros assinaram com as empresas para a gestão do lixo nos respectivos territórios. Na próxima semana, o levantamento deverá estar concluído e as empresas que não enviaram os contratos serão advertidas para protocolarem em 48 horas os citados documentos na sede da AGESAN e, aqueles que não cumprirem serão autuados de acordo com os artigos 27 e 28 da Lei Complementar nº 484/2010.

A lei nº 11.445/2007 instituiu a Política Nacional de Saneamento Básico e a nº 12.305/2010 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos Urbanos. De acordo com essa legislação e seus Decretos Regulamentadores, respectivamente nº 7.217/2010 e 7.404/2010, cabe às Agências Reguladoras a fiscalização dos prestadores de serviços de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário e coleta, transporte, destinação e disposição final de resíduos sólidos.

Os recursos advindos das autuações serão remetidos pela AGESAN aos fundos municipais de saneamento e serão proporcionais ao número de documentos (contratos) não remetidos à Agência Reguladora. No caso de reincidência, as multas terão seus valores dobrados. Na sequência, as equipes de fiscalização irão visitar todos os aterros sanitários para elaborar relatórios das condições operacionais e emitir as recomendações para as melhorias de processos e gestão.

{text}

Uma solução emergencial para o abastecimento de água nos municípios de Bombinhas, Porto Belo, e Itapema será proposta nos próximos 75 dias. Esse é o prazo que a MPB Saneamento Ltda, contratada para elaborar o projeto, tem para entregar o documento ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tijucas. O contrato de prestação de serviço foi assinado entre o comitê e a empresa nesta quinta-feira (17/10) em Bombinhas.

"Este projeto é o início de uma solução definitiva para os problemas de fornecimento de água para os municípios da Costa Esmeralda", disse o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Paulo Bornhausen.

O projeto recebeu investimento da SDS descentralizado para que a Secretaria do Desenvolvimento Regional de Brusque repassasse ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tijucas. O valor do convênio é de R$ 141.580,00, oriundos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). A MPB Saneamento também apresentará um projeto básico para captação, bombeamento e adução de água bruta a fim de garantir o abastecimento na região para os próximos dez anos.

O prefeito em exercício de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller, está confiante em que os problemas no fornecimento de água que comprometeram a economia local ficarão no passado. "Temos no turismo nossa principal fonte de renda e no último verão enfrentamos muita dificuldade no abastecimento de água, vendo os turistas indo embora. Foi uma situação muito constrangedora para município, mas iremos virar a página com este projeto", lembrou Müller.

O secretário Bornhausen reforçou o compromisso do Governo do Estado por uma solução. "O Governo do Estado está comprometido em solucionar este problema para que a região não passe por este constrangimento."

{text}

O programa Floripa Se Liga na Rede será lançado, nesta quarta-feira, 16, às 10h, na Capital. Por meio do convênio de cooperação técnico-financeira assinado entre a CASAN e a prefeitura de Florianópolis será realizado um amplo mutirão de fiscalização e eliminação de esgotos irregulares que afetam a saúde pública e contribuem para problemas de balneabilidade nas praias.

O programa terá o objetivo de vistoriar, no prazo de um ano, cerca de 40 mil pontos considerados críticos e localizados nas regiões das praias da Daniela, Canasvieiras, Cachoeira do Bom Jesus, Vargem Grande, Ingleses e Lagoa da Conceição, abrangendo ainda as localidades do Rio Vermelho e Barra da Lagoa.

Ao todo estão sendo investidos R$ 800 mil, que a CASAN repassará ao município para contratação de empresa especializada, via licitação pública, para execução dos serviços de inspeção e apoio logístico nas atividades de fiscalização para a identificação de lançamentos irregulares de esgoto e de fontes alternativas de água.

O ato está previsto para as 10h da manhã na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) da Lagoa da Conceição, com a presença do prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Junior; do presidente da Casan, Dalirio José Beber; secretário municipal de Habitação e Saneamento Ambiental, Rafael Hahne, entre outras autoridades e técnicos ligados ao setor de saneamento e meio ambiente.

Assessoria de Imprensa da Presidência da Casan
Jorn. Carlos Mello Gonçalves - (48) 91018946 3221 5034
carlosc.mello@uol.com.br/cgoncalves@casan.com.br

Itapema, Porto Belo e Bombinhas, cidades que fazem parte da região conhecida como Costa Esmeralda, receberão um reforço de adução de água bruta para os sistemas hídricos de abastecimento. O convênio, no valor de R$ 141.580,00, será firmado nesta quinta-feira, 17, às 19h30, na Câmara de Vereadores de Bombinhas. “Considerando a demanda crescente de turismo na região, estamos tomando uma medida de captação, bombeamento e adutora para os próximos dez anos”, conta o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Paulo Bornhausen.

costa esmeralda 20131015 1928528748
Foto: Mauro Goulart/Santur

O repasse será feito pela SDS, a partir do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), via Secretaria de Desenvolvimento Regional de Brusque para a Associação Caminho das Águas do Tijucas - Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tijucas. A previsão é que o projeto fique pronto ainda este ano.

{text}

A Casan juntamente com o prefeito de Braço do Norte, Ademir da Silva Matos, assinou na manhã desta segunda-feira, 23/09, o contrato que dá o pontapé inicial as obras de saneamento básico em Braço do Norte.

O vice-prefeito e secretário de planejamento, Charles Bianchini, ressaltou a importância da execução do projeto. “Não medimos esforços para dar continuidade a esse projeto. Hoje estamos finalmente assegurando a nossa cidade que as tão sonhadas obras de saneamento básico saiam do papel. Desde já pedidos a compreensão da população, pois assim que iniciada, a obra causará transtornos e irá atrapalhar nosso trânsito. Mas sei que a vontade do povo de Braço do Norte em ter o saneamento é maior que qualquer problema que isso possa gerar”. O presidente da Fundação do Meio Ambiente – Funbama, Cléber Silva coloca a fundação como importante ferramenta fiscalizadora.

De acordo com o representante da presidência da Casan, José Cláudio Gonçalves, o investimento orçado é de cerca de R$ 18 milhões e irá contemplar mais de 50% do município nessa primeira etapa. Com a assinatura do contrato a Casan irá abrir licitação e após esse processo será assinada a ordem de serviço para início das obras, estimado para começo do próximo ano.

O secretário de Desenvolvimento Regional de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, destacou a satisfação de ter contribuído para realização desta importante obra. “Saneamento em Braço do Norte é uma reivindicação antiga e agora que irá se concretizar. O Governo do Estado tem investido forte na região, cerca de R$ 190 milhões desde 2011 e essa será mais uma obra que ficará na história de Braço do Norte”, enfatizou.

Para a Casan a retribuição de um ato de confiança antigo. “Quando Braço do Norte assinou a ação compartilhada com a Casan estava apostando em ações que pudessem contribuir com o seu desenvolvimento. Estamos aqui hoje, retribuindo essa confiança e faremos muito mais”, destaca o superintendente Sul-Serra da Casan, Vilmar Tadeu Bonetti. 

O prefeito Ademir da Silva Matos lembrou a assinatura da Ação Compartilhada com a Casan em seu antigo mandato. O Projeto de Saneamento Básico de Braço do Norte já foi aprovado pela Câmara de Vereadores e em audiência pública com a comunidade. “Braço do Norte vive um novo momento. O que estamos observando aqui é um marco na nossa história e esse esforço é de toda equipe do planejamento da prefeitura que se empenhou muito para realização desse sonho. Algumas ruas estão com as suas pavimentações temporariamente paradas para que a equipe da Casan realize a colocação dos tubos assim que assinada a ordem de serviço, dessa forma a prefeitura irá realizar apenas uma vez o trabalho de pavimentação, economizando e fazendo um serviço de qualidade”, explica Matos.

A Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Videira, repassou R$ 49 mil para o município de Pinheiro Preto, nesta quarta-feira, 28. O valor é referente à última parcela do convênio para a construção da rede de esgoto da rua Senador Antônio Carlos Konder Reis. O valor total da obra é de R$ 134.034,13, sendo R$ 100 mil de responsabilidade do Estado e R$ 34.034,13 a contrapartida da administração municipal de Pinheiro Preto.

Segundo o Secretário de Desenvolvimento Regional de Videira, Evandro Colle, investir na implantação da coleta de esgoto é garantir o direito da população de ter acesso e amparo nos serviços de saúde básica. “É uma forma de melhorar a qualidade de vida e a saúde municipal, além de cooperar com desenvolvimento social”, afirmou o secretário regional de Videira, Evandro Colle.

Apenas em 2013, o Governo do Estado repassou aproximadamente R$ 390 mil em convênios para os municípios de abrangência da SDR Videira. Colle ressaltou que este é um valor bastante significativo pois é transformado em benfeitorias para a população. Além disso, o secretário destacou que a SDR está trabalhando para atender a demanda dos municípios, pleiteando mais recursos junto ao Governo do Estado. “Buscamos constantemente recursos para contemplar todos os municípios da SDR Videira. Tanto o governador Raimundo Colombo e o seu vice, Eduardo Pinho Moreira, quanto os secretários setoriais têm dado uma atenção especial para a nossa região, contribuindo para o desenvolvimento da mesma”, finalizou.

Em um encontro entre prefeitura de Canoinhas e Casan, foram anunciados mais investimentos para o município na ampliação da rede de água em diferentes localidades de Canoinhas e no dsitrito de Santa Cruz do Timbó, em Porto União.

No total, serão mais de R$ 241 mil em investimentos. “Ficamos felizes com estes investimentos, pois poderemos melhorar nosso atendimento em pontos que estavam precisando de melhorias”, diz o gerente da Casan Canoinhas, Herbert Grosskopf Junior. O presidente da Casan, Dalírio José Beber, e o diretor de operação e meio ambiente da Casan, Valter José Gallina, também anunciaram que, no dia 10 de setembro, será feita a abertura de propostas para licitação do novo reservatório R5 no bairro Jardim Esperança, com custo estimado em mais de R$ 1,4 milhão.

O secretário regional Ricardo Pereira Martin, que participou do evento, destaca os altos investimentos do Governo do Estado para a região. “São investimentos necessários para nossa região, que está recebendo especial atenção do governador Raimundo Colombo”.

Investimentos

- Instalação de poço artesiano para localidade de Paranazinho, no interior do município com investimento de mais de R$ 67 mil.

- Ampliação da rede para localidade de Rio D’Areia do Meio, com extensão de 2,4 km e investimento de mais de R$ 25 mil.

- Ampliação da rede de água da localidade de Fartura, com extensão de 1,6 km e investimento de mais de R$ 7 mil.

- Instalação de 3,2 km de rede virgem e valor de mais de R$ 31 mil para as 336 casas que serão construídas pelo programa Minha Casa, Minha Vida da Caixa Econômica Federal, para famílias com renda máxima de R$ 1,6 mil e obrigatoriamente inscritas no CadÚnico, na assistência social do município. E mais de 2,5 km de rede virgem, com valor de mais de R$ 51 mil.

- Poço artesiano para o distrito de Santa Cruz do Timbó, no município de Porto União, com valor de investimento em mais de R$ 60 mil.

Participaram do encontro o presidente da Casan, Dalírio Beber; diretor de operação e meio ambiente da Casan, Valter José Gallina; secretário regional Ricardo pereira Martin; gerente da Casan Canoinhas, Herbert Grosskopf Junior; prefeito de Canoinhas, Beto Faria e seu vice, Wilson Pereira; gerente da Casan Mafra, Honório Fragoso e gerente comercial, Jair Jorge Ruthes; gerente da Casan Itaiópolis, Joacir Meister; gerente da Casan de Irineópolis, Osni Neppel; gerente da Casan de Timbó Grande, Suzana Cristina Maguerroski; superintendente de Rio do Sul, César Cunha; além de autoridades locais.

Nesta quarta-feira, dia 31, foi assinado o contrato entre a prefeitura de Porto Belo e a Casan que garante o retorno do atendimento da cidade do Litoral Norte pela estatal catarinense. O acordo foi assinado pelo governador Raimundo Colombo; pelo presidente da Casan, Dalírio Beber; e pelo prefeito de Porto Belo, Evaldo Guerreiro.

Pelo acordo, a Casan ficará responsável pelo serviço nos próximos 36 meses e serão feitos investimentos emergenciais da ordem de R$ 2 milhões na Estação de Tratamento de Água do município. Com a parceria, a Casan passa a atender 201 dos 295 municípios catarinenses.

portobelo 20130731 1626742243

{text}

Parceria entre o Governo do Estado, por meio da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) vai garantir o investimento de R$ 270 milhões em obras de saneamento sanitário em 12 cidades de Santa Catarina, beneficiando uma população de 330 mil pessoas. O governador Raimundo Colombo e o presidente da Casan, Dalírio Beber, assinaram nesta quarta-feira, 31, o contrato de garantia do financiamento internacional de R$ 253 milhões – a contrapartida do Estado será de R$ 17 milhões. O ato também contou com a presença do diretor da AFD no Brasil, Gérard Larose; do vice-governador Eduardo Pinho Moreira; do Secretário de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchini, e dos prefeitos dos 12 municípios contemplados. As obras integram o programa Pacto por Santa Catarina.

casan 20130731 1709148181

“É um investimento significativo para melhorar toda a cobertura de saneamento básico, que resulta imediatamente em qualidade de vida e em saúde. Os 12 municípios beneficiados terão um ganho acelerado em qualidade de vida”, destacou o governador Raimundo Colombo, lembrando que as negociações com a Agência Francesa começaram em 2010. No contrato assinado nesta quarta, o empréstimo é feito para a Casan e a garantia do empréstimo é feita pelo Governo do Estado.

A Agência Francesa de Desenvolvimento é um órgão do governo francês que investe e contribui para o desenvolvimento social em diversos países. Em Santa Catarina, a AFD vai financiar o Programa de Saneamento Ambiental de Cidades de Médio Porte, elaborado pela Casan e que envolve investimentos na implantação e ampliação da rede de esgotamento sanitário em 12 municípios das regiões Oeste, Meio Oeste, Vale do Itajaí, Litoral e Planalto Norte. O contrato assinado nesta quarta garante a construção de 500 quilômetros de rede com 35 mil novas ligações, 80 estações elevatórias e 10 estações de tratamento de esgoto sanitário. As licitações das obras devem ocorrer até o final deste ano e a expectativa é de execução dos trabalhos no prazo de três anos.

O presidente da Casan, Dalírio Beber, lembra que o Programa de Saneamento Ambiental de Cidades de Médio Porte faz parte de um projeto global de expansão da cobertura da rede de coleta e tratamento de esgoto sanitário no Estado, que prevê investimento total da ordem de R$ 1,5 bilhão até 2016, incluindo outros programas e financiamentos internacionais já assinados, financiamentos nacionais junto ao Governo Federal e recursos próprios. Com os investimentos, a cobertura de saneamento básico nos municípios atendidos pela Casan saltará de 17% para 45%. “Falar em saneamento básico é falar em saúde e em desenvolvimento social”, destacou Beber.


Investimentos por municípios
(contrapartida inclusa)

Braço do Norte – R$ 17.734.591
Canoinhas – R$ 20.273.219
Santo Amaro da Imperatriz – R$ 5.959.457
Garopaba –R$ 33.209.591
Imbituba – R$ 52.696.865
Curitibanos – R$ 32.350.033
Indaial – R$ 9.840.454
Ibirama – R$ 17.015.542
Piratuba – R$ 5.115.495
Chapecó – R$ 12.582.513
Videira – R$ 33.214.214
Caçador – R$ 27.847.937
Programa de Apoio – R$ 2.507.739


Município


Ligações

Rede (km)

Estações Elevatórias

Capacidade da Estação Tratamento (l/s)

Caçador

4.280

46

4

60

Videira

5.455

58

7

75

Chapecó

1.600

32

4

-

Piratuba

580

8,6

4

15

Ibirama

1.250

29

4

50

Indaial

1.160

25

3

-

Curitibanos

3.959

64,8

3

75

Imbituba (Centro)

4.632

80

19

60

Imbituba (Rosa)

2.401

17,58

7

20

Garopaba

3.252

54

9

60

Santo Amaro

746

13,8

3

-

Canoinhas

2.430

38

9

50

Braço do Norte

2.047

32

4

50

Total

33.792

498,78

80

515





















 

 

 

 

 

 


{text}