Fotos: Jaqueline Noceti / Secom

O Hospital Infantil Joana de Gusmão, de Florianópolis, já conta com um novo centro cirúrgico. O governador Raimundo Colombo, o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, e o secretário adjunto Murillo Capella visitaram o espaço na manhã desta quarta-feira, 16.

O governador Colombo destacou a qualidade do investimento. “São os equipamentos mais modernos do mercado, tecnologia de ponta. Com este investimento estamos avançando muito na melhoria da saúde em Santa Catarina porque aqui neste hospital estão centralizados os casos mais graves”, afirmou.


Foto: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo e o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, inauguraram na tarde desta terça-feira, 15, a nova unidade de urgência e emergência do Hospital Maicé, em Caçador, no Meio-Oeste. O investimento do Governo do Estado foi de R$ 2,5 milhões, por meio do Investsaúde. A unidade atende, em média, cinco mil pacientes por mês. Na ocasião, Colombo anunciou um convênio mensal de apoio operacional no valor de 300 mil.

>>> Galeria de fotos

“A iniciativa privada deu uma colaboração extraordinária, e a soma de esforços faz com que a gente consiga realizar esse sonho de ter uma estrutura melhor, novos equipamentos, melhor condição de atender e resolutividade. Ou seja, será possível proteger mais as pessoas. Este é um grande exemplo a se seguir pelos outros municípios. Quando a comunidade participa, se integra, colabora, ajuda, a gente avança muito mais rápido e melhor”, disse o governador.

A nova área possui 600 metros quadrados, onde serão realizados os atendimentos de urgência e emergência. As ambulâncias terão acesso lateral e os pacientes serão encaminhados diretamente para área específica, garantindo agilidade no atendimento.

No total, foram investidos R$ 4,2 milhões para a realização das obras e compra de equipamentos, sendo parte do Governo do Estado e o restante de emenda parlamentar e doação da família Adami. Atualmente, o hospital tem capacidade instalada de 134 leitos, sendo 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Para o presidente do Conselho Administrativo do hospital, Leonir Tesser, é um privilégio entregar a nova ala para a população. “Nosso hospital foi inaugurado em 1979 e, de lá para cá, não sofreu nenhum tipo de interferência, seja física ou na modernização de equipamentos. Essa é a primeira grande obra que o hospital promove e que realmente pode ser vista pela comunidade”, disse.

Caropreso destacou que as pessoas querem qualidade no atendimento. “Estamos investindo em ampliação, revitalização​, equipamentos modernos e contratação de funcionários. O objetivo é qualificar o serviço para a população”, afirmou.

Maicé significa "fazer amigos" em tupi-guarani. A diretora do Hospital Maicé, irmã Elizabeth Lima, falou da importância da união e amizade das pessoas para a ampliação da unidade. “Centenas de pessoas contribuíram para que hoje a gente tivesse essa unidade qualificada dentro do que preconiza a Vigilância Sanitária e também com equipamentos que correspondem à necessidade da nossa unidade de urgência e emergência”, explicou.

}
Emília Chaves, usuária do hospital

A moradora de Caçador Fátima Clarice Bastos acredita que o local vai funcionar bem melhor com o novo espaço. “A população só tem a ganhar”. Já Emília Novacoski Chaves diz que a obra beneficia a região. “É muito bom para a comunidade e para as outras cidades vizinhas, que foram premiadas com o novo local. A união faz a força”, comemorou a moradora.

O fraiburguense Alcemar Rodrigues esteve no hospital nesta terça-feira. “Para nós, que viemos de fora, ficou ótimo e mais organizado. O estacionamento também está melhor. Na última vez que estive aqui, não havia estacionamento na frente nem essa capacidade de atendimento”, explicou.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: James Tavares/Secom

O número de focos do mosquito Aedes aegypti vem crescendo em Santa Catarina. Em apenas 15 dias, 121 novos focos foram identificados no estado, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira, 15, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Dive/SES), em comparação com o boletim anterior.

No total, 8.147 focos foram identificados em 137 municípios neste ano, o que significa um volume 25% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. “Desses, 60 municípios são considerados infestados, o que aumenta o risco de transmissão, tanto nesses quanto nos demais, em função do trânsito de pessoas e da dispersão do mosquito transmissor”, alerta João Fuck, coordenador do Programa de Controle da Dengue em Santa Catarina.

Das três doenças transmitidas pelo mosquito – dengue, febre do zika vírus e febre de chikungunya – essa última é a que vem apresentando o maior número de casos. De 1 de janeiro a 29 de julho, conforme o boletim epidemiológico, 27 casos de febre de chikungunya foram confirmados, sendo 25 importados, com local de infecção nos estados da Bahia, Ceará, Espirito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará e Roraima. Outros dois casos confirmados estão em investigação de local provável de infecção. Trinta e um casos permanecem como suspeitos, aguardando resultado laboratorial.

Em relação às demais doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, foram confirmados dez casos de dengue, sendo seis importados, um autóctone, um indeterminado e dois em investigação de local provável de infecção; e um caso de febre de zika vírus, importado. Na comparação com o boletim epidemiológico anterior, foram três novos casos de febre de chikungunya e um de dengue.

Febre de chikungunya

Os primeiros casos de febre de chikungunya foram detectados no Brasil em 2014. Desde então, até a Semana Epidemiológica (SE) 19 (01/01/2017 – 13/05/2017), foram confirmados 28.225 casos da doença, com maior concentração na região Nordeste do país. Entre os estados, destacam-se Ceará, Roraima e Tocantins.

Nesse mesmo período, foram confirmados, laboratorialmente, 13 óbitos por febre de chikungunya, ocorridos nos estados do Pará, Ceará, Tocantins, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e em São Paulo. Em Santa Catarina, o primeiro caso autóctone da doença foi registrado no ano de 2015, no município de Itajaí.  

A febre de chikungunya pode se apresentar sob a forma aguda (com sintomas abruptos de febre alta, dor articular intensa, dor de cabeça e dor muscular, podendo ocorrer erupções cutâneas) e evoluir a uma doença crônica, caracterizada pela persistência dos sintomas, principalmente dor articular, musculoesquelética e neuropática, sendo essa última muito frequente nessa fase. A prevalência da fase crônica é bastante variável, podendo atingir mais da metade dos pacientes.

Pessoas com febre de início súbito, maior que 38,5°C, e artralgia ou artrite intensa de início agudo, não explicado por outras condições, devem tomar muita água, não se automedicar e procurar uma Unidade de Saúde.

>>> Confira o boletim completo

Informações adicionais para a imprensa:
Letícia Wilson e Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br


Foto: Robson Valverde/SES

Na manhã desta terça-feira, 15, tomou posse a nova coordenadora da Saúde Mental de Santa Catarina, Deisy Mendes Porto. A solenidade ocorreu no gabinete do secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, e contou com a presença do secretário adjunto, Murillo Capella, e do diretor do Instituto de Psiquiatria, Paulo Márcio de Souza.

A psiquiatra Deisy falou como será sua atuação à frente da Coordenação da Saúde Mental de SC. "Vou trabalhar por uma rede que seja efetiva, resolutiva e acesssível a todas as pessoas que precisam desse tratamento".

O secretário de Estado da Saúde explicou a necessidade de atender todos os pacientes de forma eficaz. "Precisamos, cada vez mais, preservar o paciente de psiquiatria. Ele, como todos os outros, tem que ser bem atendido, com privacidade e rapidez. A regulação dos leitos de psiquiatria deve ser feita de forma muito criteriosa. Ninguém pode ficar sem atendimento em um momento de crise. Precisamos ainda acompanhar as famílias desses pacientes, orientá-las para, que no conforto da sua casa, o paciente psiquiátrico continue seu tratamento," declarou o secretário durante a posse.

A Política Estadual de Saúde Mental de Santa Catarina se apóia na Lei Federal N° 10.216/2001 que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. As áreas que compõem a Saúde Mental são a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), que trata da criação, ampliação e articulação de pontos de atenção à saúde para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS); e a Saúde Indígena, da população privada de liberdade, da população em situação de rua.

Ações de competência da Coordenação Estadual de Saúde Mental:

a) Coordenar e implementar a Rede de Atenção Psicossocial em Santa Catarina, a partir das diretrizes do Ministério da Saúde;

b) Dar suporte aos municípios para incentivar a implantação dos dispositivos e pontos de atenção da rede articulados com os outros pontos da rede, por meio de análise de projetos dos municípios ou Região de saúde, visitas, reuniões, articulação entre os vários serviços e setores, vistorias e pareceres para implantação dos pontos de atenção;

c) Acompanhar e avaliar os pontos da rede de atenção psicossocial por meio de supervisões dos serviços in loco, em parceria com vigilância sanitária, controle e avaliação e auditoria;

d) Qualificar os profissionais da rede de atenção psicossocial;

e) Articular com outros setores como Educação, Assistência Social, Ministério Público, Poder Judiciário, Segurança Pública e outros;

f) Desenvolver ações para Desinstitucionalização;

g) Coordenar e/ou participar de comissões, câmaras técnicas, conselhos e outros relacionados à área de atenção psicossocial: Grupo de Desinstitucionalização, Colegiado de coordenadores de saúde mental, Conselho Estadual de Entorpecentes (CONEN), Colegiado de Políticas de Atenção Psicossocial e outros;

h) Dar suporte psicossocial às populações específicas como população indígena, população privada de liberdade e população em situação de rua.

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br e secretariadeestadodasaude@gmail.com

 

 

 


Foto: SES/Arquivo

O secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, assinou nesta terça-feira, 15, o Projeto de Aprimoramento de Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia em hospitais com atividades de ensino. Por meio de ações de qualificação, o projeto engloba os temas de atenção ao parto, nascimento e abortamento; saúde sexual e saúde reprodutiva; e atenção humanizada às mulheres em situação de violência sexual. A iniciativa é uma parceria com Ministério da Saúde, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fundação Osvaldo Cruz, Associação Brasileira de Hospitais Universitários e de Ensino, Ministério da Educação e Empresa Brasileira de Serviço Hospitalar.

O projeto terá duração de dois anos e contará com um apoiador do Ministério da Saúde, que vai acompanhar toda a implantação nos hospitais. As instituições contempladas são aquelas com caráter de ensino e com mais de mil partos em 2015. Em Santa Catarina quatro hospitais estão no projeto: Maternidade Carmela Dutra (Florianópolis) , Maternidade Darcy Vargas (Joinville) , Hospital Universitário de Florianópolis (HU) e Hospital Nossa senhora da Conceição (Tubarão).


Foto: Robson Valverde/SES

A adesão ao projeto será realizada nesta quinta-feira, 17, em Brasília. Na ocasião, os diretores dos hospitais contemplados assinam o compromisso com o projeto e participam de oficinas para mais detalhes do programa. A coordenadora da Rede Cegonha no Estado, Carmem Delziovo, representará o secretário de Estado da Saúde no evento.

Para Caropreso, a participação em iniciativas como esta são de extrema importância.“Para manter a qualidade dos serviços prestados aos nossos pacientes temos que investir em nossos profissionais com capacitaçõespara gerar novos conhecimentos. O aprimoramento da saúde pública passa pelo aprimoramento dos nossos profissionais e pelo acompanhamento dos nossos pacientes. O grande beneficiado com projetos como este é o paciente catarinense”, afirmou o secretário.

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

 

 

O governador Raimundo Colombo inaugura nesta terça-feira, 15, às 17h, a nova unidade de urgência e emergência do Hospital Maicé, em Caçador. Foram repassados R$ 2,5 milhões, por meio do Investsaúde, para a obra. A unidade atende, em média, cinco mil pacientes por mês.

A área possui 600 metros quadrados e conta com estrutura física moderna, além de equipamentos de alta tecnologia. As ambulâncias terão acesso lateral e os pacientes serão encaminhados diretamente para área específica, garantindo mais agilidade no atendimento.

Para o secretário de Estado da Saúde,  Vicente Caropreso, a nova unidade garante um melhor atendimento ao paciente. "Estamos trabalhando para melhorar cada vez mais a saúde pública em Santa Catarina. Obras de ampliação e revitalização, equipamentos modernos, contratação de funcionários e otimização de recursos, permitem um Sistema Único de Saúde de qualidade para a população", afirmou o secretário.

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

 


Foto: SES/SC

O secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, participou da inauguração do Centro Integrado de Saúde (CIS), de Itajaí, no último sábado, 12. A partir desta segunda-feira, 14, o serviço concentrará atendimentos de saúde, que antes eram realizados em diversos locais no município, facilitando o acesso da população ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Com cerca de sete mil metros quadrados de área construída, o CIS contará com a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Porte III, para urgências e emergências; uma Unidade de Assistência Médica Especializada que oferecerá consultas especializadas, consultas de retorno e exames; e o Laboratório Municipal. Além disso, grande parte do administrativo da Secretaria de Saúde de Itajaí será transferida para o local.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, o complexo será muito importante para a região. “É com base na solidariedade dos três poderes que o Centro Integrado de Saúde foi construído. Além disso, a população também deve estar presente, fazendo um cordão de solidariedade com trabalho voluntário para benefício da comunidade. Abram o coração para a saúde pública e, assim, teremos um Sistema Único de Saúde mais eficiente”, analteceu Vicente Caropreso.

Também participaram da solenidade o prefeito de Itajaí, Volnei José Morastoni; o secretário municipal de Saúde, Celso Luiz Dellagiustina; e demais autoridades e lideranças do município. 

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br e secretariadeestadodasaude@gmail.com


Foto: Caroliny Nascimento/Secretaria de Estado da Saúde

O secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, e o presidente da diretoria executiva da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, Severino Teixeira da Silva Filho, assinaram nesta quinta-feira, 10, o convênio de R$ 1,545 milhão para a aquisição de mobiliário no Hospital Regional do Oeste, de Chapecó. A audiência ocorreu no gabinete do secretário, em Florianópolis.

O convênio 2017TR001183, firmado entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a associação hospitalar, garantirá a transferência de recursos para o Hospital Regional de Chapecó a fim de auxiliar na aquisição de mobiliários. "Estamos trabalhando duro para oferecer melhor assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da região", salientou o secretário. 

 

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Thiago Boeing/HJAF

O Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria, de Joinville, será o primeiro hospital público de Santa Catarina a oferecer uma ala de internação exclusiva para pacientes psiquiátricos. A primeira etapa das obras de construção do setor, viabilizada por um investimento de R$ 4,2 milhões do Governo do Estado, está em fase de conclusão.

A unidade contará com 14 leitos de internação exclusivos para pacientes psiquiátricos, além de estrutura de apoio, com refeitório, salas para terapia, espaço de atividades, consultórios, posto de enfermagem e áreas operacionais. “Todas as instalações foram planejadas e estão sendo executadas para oferecer segurança e bem-estar aos pacientes, familiares e equipe de trabalho”, explica Estela Mari Galvan Cuchi, diretora executiva do Hospital Infantil.

Joinville - Nova ala psiquiátrica no Hospital Infantil será a primeira do Estado

Atualmente, a unidade oferece quatro leitos adaptados para internação de pacientes psiquiátricos. Em 2016, esta estrutura atendeu a 64 pacientes de 25 municípios catarinenses. Com a ampliação do número de leitos, a expectativa é que este número triplique. A previsão de conclusão das obras é setembro, depois tem o período de credenciamento junto ao Ministério da Saúde.

O Hospital Infantil de Joinville faz parte da rede de hospitais públicos da Secretaria de Estado da Saúde. Desde o início das atividades e da implantação dos serviços assistenciais, a gestão da unidade está sob a responsabilidade da Organização Social Hospital Nossa Senhora das Graças. Mensalmente, mais de 11 mil crianças e adolescentes são atendidos na instituição pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Informações adicionais para a imprensa:

Ana Paula Keller
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville
E-mail: anakeller@jve.adr.sc.gov.br / imprensa@jve.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3461-1225 / (47) 9 9240-8064
Site: www.sc.gov.br/regionais.joinville

Thiago Boeing
Assessor de Comunicação
Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria
E-mail: thiago@hjaf.org.br / www.hjaf.org.br
Telefone: (47) 3145-1654 / 8458-2390
Site: www.hjaf.org.br

 


Assinado convênio com Rede Feminina de Combate ao Câncer de Garopada Fotos: Jeferson Baldo / GVG 

O governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira, assinou, nesta quarta-feira, 9, em Florianópolis, um convênio no valor de R$ 83 mil para a conclusão das obras da Casa Rosa Maria Nauck dos Santos, da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Garopaba. A rede atua desde 1998 e hoje atende por mês 280 mulheres da região. “O trabalho realizado por essas voluntárias minimiza a dor dessas famílias”, enfatizou.