Com a queda das temperaturas em Santa Catarina, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) intensifica o alerta referente às medidas de prevenção para evitar a infecção e a transmissão da gripe.“Apesar do frio, é importante manter os ambientes ventilados naturalmente e é fundamental evitar locais onde haja aglomeração de pessoas”, ressalta Vanessa Vieira da Silva, gerente de Imunização da Dive.

A gerente salientou ainda que lavar as mãos frequentemente e, ao tossir e espirrar, cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável ou com o antebraço são outras medidas importantes para reduzir a circulação do vírus da gripe.

Até o momento, Santa Catarina registrou 21 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) pelo vírus Influenza, sendo 17 pelo vírus A(H3N2), dois pelo Influenza B, um pelo A(H1N1) pdm09 e um pelo Influenza A aguarda subtipagem, de acordo com o Informe Epidemiológico n°05/2017 – Vigilância da Influenza divulgado nesta quinta-feira, 27. “Os meses entre maio e agosto são aqueles em que, historicamente, há maior circulação do vírus influenza”, enfatiza Vanessa.

Dos 21 casos confirmados como Influenza entre os dias 1º de janeiro e 22 de abril, 15 evoluíram para cura, dois aguardam evolução e quatro foram a óbito, todos por Influenza A(H3N2). Os óbitos foram de pacientes residentes em Florianópolis, Jaraguá do Sul, Lages e São Miguel do Oeste, que apresentaram fatores de risco associados, sendo dois portadores de Diabetes Miellitus e dois com doença cardiovascular crônica. Todos fizeram uso de antirretroviral três dias após o início dos sintomas.

Em 2016, no mesmo período, Santa Catarina confirmou 404 casos de SRAG por influenza e 49
óbitos. “Os meses de Janeiro a Abril sempre foram um período de baixa circulação de vírus Influenza. No ano passado registramos uma ocorrência atípica”, observa Vanessa.

Conforme a gerente é importante que as pessoas fiquem atentas aos sinais e sintomas de síndrome gripal. Ao apresentar febre, tosse ou dor de garganta e, pelo menos, mais um dos sintomas - mialgia, cefaleia ou artralgia -, deve-se procurar uma unidade de saúde em até 48 horas para início do tratamento adequado. A quem estiver doente, recomenda-se, ainda, beber bastante líquido, ter uma alimentação saudável e evitar sair de casa.

Campanha de vacinação

Em Santa Catarina, 469.537 pessoas já se vacinaram contra a gripe na rede pública de saúde na 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza – o equivalente a 27,61% do total de 1,8 milhão de pessoas pertencentes aos grupos prioritários que devem ser imunizadas no estado. Dessas, 284.622 eram pessoas com 60 anos ou mais, 102.682 eram portadores de comorbidades ou condições clínicas especiais, 40.323 eram crianças até cinco anos, 17.715 trabalhadores de saúde, 11.355 gestantes, 2.907 puérperas (até 45 dias após o parto), 7.945 professores, 835 indígenas, 1.014 população privada de liberdade e 139 funcionários do sistema prisional. A Campanha segue até o dia 26 de maio, sendo o dia 13 de maio o Dia D, quando as unidades de saúde estarão abertas das 9h às 17h, para vacinação contra a gripe.

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo visitou nesta quinta-feira, 27, as obras de ampliação do Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí. O Complexo Madre Teresa está com 75% da obra concluída. No maior hospital da região da Foz do Rio Itajaí, o número de leitos passará de 365 para 566 sendo eles na internação, na UTI neonatal e adulto e nas salas de cirurgia. A unidade será a maior em número de leitos de Santa Catarina.

Lei que estabelece a obrigatoriedade da divulgação dos nomes dos responsáveis administrativos e médicos encarregados pelas chefias de plantão em estabelecimentos de saúde em Santa Catarina foi regulamentada por decreto editado pelo governador Raimundo Colombo e publicado nesta quinta-feira, 27.

A medida prevê que hospitais, prontos-socorros, ambulatórios e demais estabelecimentos de atendimento à saúde localizados em Santa Catarina disponibilizem, em local de fácil visualização, nas entradas principais de acesso ao público, sistema de informação identificando os profissionais escalados para a prestação dos serviços.

As informações deverão ser atualizadas diariamente e conter nome completo, número do registro profissional e horário de trabalho do responsável administrativo pela unidade de saúde, bem como dos médicos responsáveis pelas chefias de plantão, dos médicos plantonistas e dos enfermeiros e técnicos de enfermagem escalados para o turno.

A divulgação deverá ser feita, preferencialmente, em uma das paredes internas próximas à recepção, por meio de relatório impresso e atualizado, quadro branco escrito com pincel atômico ou monitor eletrônico de, no mínimo, 14 polegadas. Além disso, o sistema deverá informar ao usuário como fazer uma reclamação se houver descumprimento dos horários de atendimento ou falta dos plantonistas, assim como informações que contribuam para melhorar a eficiência dos serviços de atendimento à saúde pública.

A responsabilidade de divulgação, controle e atualização das informações determinadas na lei é do gestor da unidade de saúde. Disponível no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 27, o decreto 1.140/2017 regulamenta a lei 15.048/2009, atualizada pela lei 17.030/2016, que entrou em vigor em março deste ano.

* Texto: Ana Luiza Fernandes/Ascom

Informações adicionais para a imprensa:
Maiara Gonçalves
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Casa Civil de Santa Catarina
comunicacao@casacivil.sc.gov.br
(48) 3665-2005 / 9 8843-3497

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizaram, nesta quarta-feira, 26, a assinatura do termo de cessão de uso da tecnologia da Telemedicina e a doação de equipamentos de CR (digitalizador de exames de Raios-X) e impressoras DRY para os municípios de Chapecó, Caçador, Barra Velha e Içara. A cerimônia ocorreu na sala de reuniões da SES, no oitavo andar, do prédio central.

O secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, explicou que esta ação é um grande presente e contribuição para a regionalização da saúde catarinense. "Com esta tecnologia, o que a secretaria faz é oferecer atendimento a um grande número de pessoas espalhadas por todo o estado. Essas pessoas não precisam vir até Florianópolis ou se dirigir até algum grande centro para realizar exames simples", disse Caropreso.

A medida é parte de um projeto do Ministério da Saúde (MS) e do Núcleo de Telessaúde/SC da UFSC em parceria com a SES para a modernização de serviços de exames de imagens, principalmente Raios-X ou mamografia.

Segundo a diretora do Hospital Universitário (HU), Maria de Lourdes Rovaris, que na ocasião representou o reitor da UFSC, falou da importância da parceria com a SES. " O armazenamento da imagem, a disponibilização e a possibilidade de um diagnóstico via central de regulação trabalha a questão da urgência dos atendimentos. É gratificante para a UFSC ser parceira neste projeto e contribuir para que ele possa ser implementado nas regiões de Santa Catarina", destacou Rovaris.

Com a implementação do projeto, as unidades municipais poderão melhorar a oferta destes serviços e diminuir o tempo entre a realização do exame e a emissão do laudo, bem como reduzir os impactos ambientais gerados pelo método convencional. Além disso, o Sistema Catarinense de Telemedicina e Telessaúde (STT) oferece o PACS, programa de armazenamento digital de exames que não ocupa espaço físico e nem sofre a degradação pelo tempo.

O secretário adjunto para Assuntos Finalísticos da SES, Murillo Capella, comemorou a iniciativa. "Estou feliz que a SES estenda a estes municípios o uso de tecnologia da imagem como meio de diagnóstico rápido e, consequentemente, a possibilidade de uma terapia rápida", comentou Capella.

A telemedicina atua junto aos municípios catarinenses tanto com a oferta de Telediagnóstico quanto no suporte tecnológico. A rede de Telediagnóstico atualmente possui 620 pontos de realização de exames distribuídos pelo estado, sendo 335 para realizar exames de eletrocardiograma e 285 pontos de teledermato. Em 2016, mais de 230 mil exames foram realizados.

Municípios com exames de imagem via Telemedicina

Por meio da tecnologia da Telemedicina, a SES está modernizando os setores de Exames de Imagens em unidades hospitalares de administração direta, indireta e municipais. Veja quais são as unidades que possuem a tecnologia implantada e em funcionamento, as que já receberam equipamentos e estão em processo de implantação, e as unidades interessadas na tecnologia que já fizeram o primeiro contato com a SES.

Município

Unidade

Situação

Florianópolis

Hospital Celso Ramos

Implantado

Hospital Infantil

Implantado

Hospital Universitário

Implantado

Hospital Florianópolis

Implantado

Hospital Nereu Ramos

Implantado

Maternidade Carmela Dutra

Implantado

São José

Hospital Regional

Implantado

Instituto de Cardiologia

Implantado

UPA 24h

Em processo

Biguaçu

Hospital Regional

Implantado

UPA 24h

Implantado

Palhoça

UPA 24h

Em processo

Nova Trento

Hospital Imaculada Conceição

Implantado

Garopaba

Policlínica

1o. Contato

Alfredo Wagner

Hospital

1o. Contato

Bombinhas

Pronto Atendimento Municipal

Implantado

Itajaí

UPA 24h

1o. Contato

Joinville

Hospital Regional

Implantado

Maternidade Darci Vargas

Em processo

Hospital São José

1o. Contato

Pronto Atendimento 24h - Sul

1o. Contato

Pronto Atendimento 24h - Norte

1o. Contato

UPA 24h – Leste

1o. Contato

Timbó

Hospital OASE

Implantado

Benedito Novo

Hospital São Benedito

Em processo

Itaiópolis

Hospital Santo Antônio

Em processo

Canoinhas

UPA 24h – Pronto Atendimento

Implantado

Ibirama

Hospital Waldomiro Collauti

Implantado

Rio do Sul

UPA

1o. Contato

Lages

Hospital Tereza Ramos

Implantado

Araranguá

UPA

1o. Contato

Quilombo

Hospital São Bernardo

Implantado

São Miguel do Oeste

Hospital Regional

1o. Contato

Içara

Hospital

Em processo

Barra Velha

Pronto Atendimento

Em processo

Caçador

UPA 24h

Em processo

Chapecó

Pronto Atendimento

Em processo

Informações adicionais

Gabriela Ressel

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Estado de Saúde

Telefone: (48) 3664-8822

E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br/ secretariadeestadodasaude@gmail.com


Foto arquivo: Julio Cavalheiro / Secom

O Governo do Estado renovou a frota de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com a compra de 11 veículos do tipo Unidade de Suporte Avançado. As ambulâncias irão para os municípios de Araranguá, São Miguel do Oeste, Xanxerê, Blumenau, São José, Palhoça, Joaçaba, Lages, Joinville, Jaraguá do Sul e Canoinhas. Os recursos de R$ 1.515.800,00 são do Pacto por Santa Catarina.

Popularmente conhecidas como UTIs Móveis, as ambulâncias são usadas para atendimento e transporte de pacientes de alto risco em emergências pré-hospitalares e transporte inter-hospitalar que necessitam de cuidados médicos intensivos. As ambulâncias transportam equipe composta por médico, enfermeiro e condutor socorrista.

O governador do Estado, Raimundo Colombo reiterou a importância da renovação dos veículos. “Esse é um tipo de equipamento que roda 24 horas por dia. Por isso precisa ser constantemente renovado para garantir a segurança dos pacientes e de toda a equipe de atendimento médico”, reforçiu o governador.

O Samu de Santa Catarina oferece atendimento a todo o Estado por meio de Centrais de Regulação de Urgência 192. Somente nos três primeiros meses de 2017 o Samu recebeu 75.611 ligações, realizando 10.821 atendimentos com envio de ambulância ao local da ocorrência. Desse total de atendimentos, 2.319 foram realizados com Unidade de Suporte Avançado.

Texto: Gustavo Bitencourt

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Saúde/Divulgação

O secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, esteve em Blumenau nesta segunda-feira, 24, para a assinatura de um convênio com o Hospital Santo Antônio no valor de R$ 5.665.000,00, que qualificará ainda mais o atendimento oncológico prestado naquela unidade.

Segundo o secretário, o Brasil é o único país, entre os que possuem sistema de saúde pública universal (Argentina, Inglaterra, Suécia, Canadá, Alemanha e França), onde o investimento em convênios supera o investimento governamental. “Esses dados demonstram o quanto ainda há por fazer por nossa saúde e é o que estamos tentando realizar agora, reduzindo custos e otimizando as operações de gestão na busca por maior eficiência e resultados”, destacou Caropreso.

O convênio possibilitará a construção de um bunker para a instalação de mais um acelerador linear, ampliação de 15 leitos adultos e cinco pediátricos para quimioterapia de curta duração, e também a reforma do espaço que abriga 28 leitos de internação para adultos.

Para o secretário da Saúde, Vicente Caropreso, esta ação marca um capítulo histórico na saúde de Blumenau e de toda a região. “Nosso estado mesmo com os problemas que todos conhecemos se diferencia, reconhecidamente, por um atendimento mais qualificado do SUS em todo o país. Nesse cenário Blumenau se destaca como um dos mais importantes centros médicos do estado”, enfatizou o secretário.

Participaram do evento o presidente da Fundação Hospitalar de Blumenau, que administra o Hospital Santo Antônio, João Wolfgang Rausch, o prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, a secretária da Saúde de Blumenau, Maria Regina Soar, o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional, Emerson Antunes, entre outras lideranças da região. 

Informações adicionais
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br/ secretariadeestadodasaude@gmail.com

 

 

Nesta terça e quarta-feira, 25 e 26, será realizado o Seminário Internacional sobre Segurança de Trânsito em Brasília, promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e regulador estadual, Paulo Cordeiro, participará do evento representando a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES).

O seminário reunirá representantes de organizações sociais que atuam na segurança no trânsito, do SAMU, do Detran, do Corpo de Bombeiros e Polícias Militar e Rodoviária de todo o país. Também estarão presentes parlamentares, técnicos e dirigentes dos ministérios da Saúde, Transportes, Educação, Cidades, além de gestores da saúde e técnicos das secretarias de saúde de todo o país.

Na direção contrária das propostas do "Plano Nacional de Redução de Acidentes e Segurança Viária para a Década 2011-2020”, do Ministério das Cidades, as mortes no trânsito vem crescendo nos últimos anos. Em 2014, segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária, mais de 45 mil pessoas morreram em acidentes de trânsito no Brasil.

O encontro contará com a participação de palestrantes do Brasil, Argentina, Canadá, Portugal, França e Espanha. Eles apresentarão estratégias e ações adotadas para a promoção da segurança no trânsito e redução da mortalidade e morbidade em seus países.

A inscrição para o evento e mais informações sobre o tema podem ser encontradas no link http://www.conass.org.br/seminario/.

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br/ secretariadeestadodasaude@gmail.com

 

Na próxima quarta-feira, 26, o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, assinará os termos de cessão de uso da tecnologia da Telemedicina (STT) e de doação de equipamentos de CR (digitalizador de exames de Raios-X) e impressoras DRY para os municípios de Chapecó, Caçador, Barra Velha e Içara. O evento será realizado na sala de reuniões do prédio central da Secretaria de Estado da Saúde (SES), no 8º andar, em Florianópolis.

A medida é parte de um projeto da SES em parceria com o Ministério da Saúde e o Núcleo de Telessaúde/SC da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para a modernização de serviços de exames de imagens, principalmente raios-X e mamografia.

Todos os municípios de Santa Catarina já oferecem Telediagnóstico em Eletrocardiograma e Dermatologia por meio da Telemedicina. No ano passado, mais de 230 mil destes exames foram realizados por meio dos 608 pontos existentes no estado.

Aviso de Pauta

ASSUNTO: Assinatura dos termos de cessão de uso da Telemedicina (STT) e doação de equipamentos de CR e impressoras DRY para os municípios de Chapecó, Caçador, Barra Velha e Içara.
QUANDO: 26 de abril, ás 14h
ONDE: Sala de reuniões do prédio central da Secretaria de Estado da Saúde (SES), no 8º andar. Rua Esteves Júnior, 160, centro de Florianópolis.

Informações adicionais para a imprensa:
Gustavo Bitencourt
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8823
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br/ secretariadeestadodasaude@gmail.com

 

 

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (DIVE/SC) realiza, por meio da Gerência de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Imunização e Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar, o Simpósio Estadual sobre Influenza 2017, nesta terça-feira, 25, a partir das 8h, no auditório do Golden Executive Hotel, em São José. O encontro reunirá em torno de 100 profissionais de saúde, entre médicos e técnicos da área, para discussão do atual panorama da influenza em Santa Catarina, além das estratégias de vigilância, prevenção e tratamento da doença.

 

O Simpósio contará com a participação do secretário de Estado da Saúde, Dr. Vicente Caropreso; do superintendente de Vigilância em Saúde, médico infectologista Fábio Gaudenzi;  a representante do programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues; a secretária municipal de Saúde de São José, Sinara Regina Simioni; e a responsável pela Farmacovigilância do Instituto Butantan, Vera Lúcia Gattás.

 

Nesta segunda-feira, 24, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza iniciou para todos os grupos prioritários. Santa Catarina registra 16 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza, com quatro óbitos este ano. A principal estratégia de prevenção é a vacinação. Nos três primeiros dias da campanha nacional de vacinação no estado, 123.414 idosos e 31.005 portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais foram vacinados.

 

Aviso de Pauta

Assunto: Simpósio Estadual de Influenza 2017

Quando: terça-feira, 25, das 8h às 16h.

Onde: auditório do Golden Executive Hotel, na rua São Benedito 50, BR-101, KM 199, no bairro Serraria, em São José/SC.

 

Informações adicionais:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
(48) 3664-7406
(48) 3664-7402
www.dive.sc.gov.br

 

Diante da grande repercussão do Jogo Baleia Azul – que propõe desafios ameaçadores que colocam em risco à vida dos participantes – e da possível relação dele com casos de tentativas de suicídio no país, o Governo de Santa Catarina emitiu alertas aos profissionais de saúde e professores em relação a procedimentos a serem adotados em casos de suspeita ou confirmação de automutilação e/ou de tentativa de suicídio, especialmente entre crianças, adolescentes e jovens.

A Secretaria de Estado da Saúde emitiu nota de alerta aos serviços de saúde para que se mantenha elevado nível de suspeição diante de casos de lesões, envenenamento ou intoxicação que possam caracterizar violência autoprovocada. O documento, produzido em conjunto pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica e pela Gerência de Atenção Básica, recomenda que os profissionais de saúde abordem as pessoas e seus acompanhantes a respeito das causas do agravo para confirmar ou descartar a suspeita. Em caso de confirmação, a pessoa deve ser acompanhada pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família para acolhimento e, se necessário, ela será encaminhada ao serviço especializado em saúde mental, no caso os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

“O suicídio entre jovens é algo que sempre preocupou os serviços de saúde, mas agora está se tornando mais evidente por conta das redes sociais. A atuação dos grupos de prevenção e de saúde mental é fundamental, assim como das escolas”, enfatiza Eduardo Macário, diretor da Dive/SC. Ressalta-se que todos os casos de violência autoprovocada e de tentativa de suicídio são de notificação compulsória imediata, conforme Portaria 204/2016 do Ministério da Saúde.

“A porta de entrada para o acolhimento é sempre as unidades básicas de saúde”, informa a psicóloga Rose Brasil, coordenadora do programa de Saúde Mental de Santa Catarina. Os serviços públicos de saúde mental de Santa Catarina contam com 99 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) em diversos municípios e diferentes modalidades, e mais 23 estão em fase de implantação. “Nessas estruturas são atendidas pessoas que vêm em demanda espontânea, incluindo as que têm depressão grave, pensamento suicida e tentativa de suicídio”, explica Rose.

A Secretaria de Estado de Educação enviou nota de orientação às 1.080 escolas da rede estadual sugerindo ações preventivas e interventivas aos casos suspeitos. Por meio da Política do Núcleo de Educação, Prevenção, Atenção e Atendimento as Violências na Escola (NEPRE) educadores irão promover encontros para esclarecimentos, palestras e debates com os estudantes e a família na escola.

A gerente de Políticas e Programas da Educação Básica e Profissional da SED, Julia Siqueira da Rocha, ressalta que a mediação dos professores com os estudantes é fundamental no trabalho pesquisas sobre o assunto. “O objetivo dessa pesquisa deve ser a possibilidade de escuta dos estudantes e conhecimentos para que eles possam tomar decisões seguras. Entendendo que as redes sociais podem ser espaços também para manipulação de crianças e adolescentes”, enfatiza. Julia destaca, ainda, a importância dos educadores e dos familiares de demonstrar segurança e acolher o jovem que acabou entrando no jogo.

Responsabilidade compartilhada

“A prevenção ao suicídio é uma responsabilidade que deve ser compartilhada entre os setores da saúde, da educação, da assistência social e da sociedade em geral. Todos devemos estar atentos diante de uma possível situação de sofrimento, pois o acolhimento, a escuta e o suporte são ferramentas indispensáveis para a prevenção do suicídio”, ressalta Gladis Helena da Silva, Gerente de Vigilância de Agravos da Dive/SC. Segundo ela, outro importante aliado na prevenção do suicídio tem sido o Centro de Valorização da Vida (CVV), que oferece apoio emocional gratuitamente, de forma voluntária, 24 horas por dia, por telefone (141), e-mail ou chat pelo site da instituição (www.cvv.org.br).

Apesar de a atenção estar voltada mais para os adolescentes e jovens neste momento, os dados epidemiológicos demonstram que, em Santa Catarina, o maior número de óbitos por suicídio ocorreu na faixa etária entre 50 e 59 anos em 2016 (152 casos). Entre pessoas de 10 a 19 anos, foram 39 óbitos. No total, o estado registrou 670 óbitos por suicídio no ano passado, dos quais 77% eram homens. Já entre os casos notificados pelos serviços de saúde de tentativa de suicídios predomina pessoas entre 20 e 29 anos (693 casos). Entre pessoas de 10 a 19 anos, foram 501 casos. No total, foram 2.721 casos de tentativa de suicídio notificados no ano passado, sendo 66,9% de mulheres.

Informações adicionais para a imprensa:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
(48) 3664-7406
(48) 3664-7402

www.dive.sc.gov.br