Compartilhe

Ter um sistema de saúde capaz de atender integralmente a população do Estado em todas as regiões, de forma equânime quanto ao tempo, serviços disponíveis e qualidade. Esse foi um dos objetivos estratégicos propostos por representantes da área da Saúde nessa segunda, 12, na Fundação Escola de Governo ENA, em Florianópolis. O workshop faz parte da elaboração do Plano de Desenvolvimento Catarinense para 2030, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento com apoio da UFSC.

“Houve uma grande qualidade de debates e discussões com a participação de técnicos do Governo do Estado, da área da saúde, e de outras instituições. Trouxeram importantes objetivos, indicadores, metas e diretrizes para a saúde no horizonte de 2030, com muita qualidade por cada um dos quatro grupos de trabalho”, avaliou o diretor de Desenvolvimento Regional e das Cidades da Secretaria de Estado do Planejamento, Norton Flores Boppré.

Santa Catarina destaca-se em longevidade, baixa mortalidade infantil e rendimento domiciliar médio mensal per capita. Entre os objetivos listados pelos participantes do workshop está reduzir os riscos da saúde da população com foco em ações de prevenção, proteção e assistência.

A tendência é o envelhecimento da população. Estima-se que em 2030 haja 600 mil pessoas com mais de 65 anos de idade, número superior à população das faixas etárias de 0 a 14 e 15 a 64 anos. A partir disso, os técnicos do Governo propuseram reduzir internações da população idosa por causas sensíveis à atenção básica.

Os desequilíbrios quanto aos indicadores de acesso aos serviços e assistência de saúde nas diferentes regiões catarinenses também é um desafio. Entre os objetivos estratégicos definidos pelos grupos de trabalho, destacam-se diminuir a mortalidade materna infantil e fetal em todas as regiões; reduzir a morbimortalidade por doenças transmissíveis e negligenciadas; e reduzir a taxa de mortalidade infantil em todas as regiões de Santa Catarina com índices acima da média estadual.

Técnicos também sugeriram ações para a gestão do setor como qualificar e integrar as ações de planejamento e gestão em saúde e reordenar os serviços de média e alta complexidade. Participaram do workshop representantes das secretarias estaduais de Saúde, Planejamento e Fazenda, além do Ministério Público de Santa Catarina e do Conselho Estadual de Direitos Humanos.

Sobre o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030

O Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 abordará quatro grandes dimensões: Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Infraestrutura e Meio Ambiente e Gestão Pública. É uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, em cooperação com a UFSC e com apoio da Fapesc.

Será construído de forma participativa a partir do estabelecimento de indicadores, metas, objetivos e estratégias como instrumento auxiliar para a ação governamental em Santa Catarina. Busca responder as seguintes questões: onde estamos, aonde queremos chegar, como vamos chegar lá e com quais instrumentos de governança.

Até final de junho serão realizados workshops setoriais abordando os temas: indústria, comércio, ciência e tecnologia; pessoal e finanças; cultura, esporte e turismo; saúde; educação; segurança pública; assistência social, trabalho e habitação; agricultura e pesca; meio ambiente; infraestrutura; mobilidade urbana. Depois dessa etapa, a equipe técnica fará entrevistas com especialistas de cada área e apresentará o conteúdo em workshops regionais (Grande Florianópolis, litoral norte, litoral sul, Planalto Serrano, Planalto Norte, Alto Vale do Itajaí, Meio-Oeste e Oeste).

Informações adicionais para imprensa:
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Planejamento
E-mail: rosalia@spg.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3319/99186-9740