Compartilhe

 Foto: Robson Valverde/ SES

As mudanças e a situação da gestão da saúde pública foram tema de explicações por parte do secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Ele participou de uma reunião da Comissão de Saúde nos parlamento na manhã desta quarta-feira, 15, atendendo a uma convocação dos deputados. 

Zeferino explicou qual era a situação que herdou na pasta quando assumiu a função, em janeiro deste ano, e detalhou os esforços para pagamento da dívida e melhorias na gestão do setor. "O custeio como um todo precisa ser aprimorado, a gestão precisa ser melhorada para que possamos cumprir tudo o que está previsto para a saúde ao longo de 2019", afirmou o secretário.

Os deputados questionaram sobre assuntos como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), centrais de regulação, situações específicas de hospitais catarinenses e o programa Mais Médicos. "O Mais Médicos é um programa federal. O Governo do Estado recebe os profissionais de uma chamada feita pelo Governo Federal, e estamos em um processo de abertura de vagas em todo o Brasil", esclareceu Zeferino.

De acordo com ele, o principal desafio é gerir a dívida, que havia levado parte dos fornecedores a desistir de participar das licitações, prejudicando e encarecendo o fornecimento de materiais e serviços. Os contratos e convênios estão sendo revistos para se adequarem a critérios técnicos que possam ter os resultados mensurados. Zeferino frisou que a reforma administrativa proposta pelo governador Carlos Moisés ajudará a qualificar a gestão da saúde, uma vez que fará com que toda a estrutura do setor trabalhe de forma integrada.

A Comissão de Saúde da Alesc é presidida pelo deputado estadual Neodi Saretta. Os demais membros são Ada De Luca, Ismael dos Santos, Jessé Lopes, José Milton Scheffer, Valdir Cobalchini e Vicente Caropreso.

*Com informações da Agência AL