A quinta edição da Campanha Nacional contra Hanseníase, Verminoses e Tracoma começa em Santa Catarina a partir do dia 21 de março, indo até 30 de junho. A abertura oficial será na Escola Municipal Vargem dos Bugres, no município de Leoberto Leal. Nacionalmente, a campanha começou nesta segunda, 5, e vai até sexta, 9

Com o slogan Hanseníase, Verminoses e Tracoma – em casa ou na escola, sempre é hora de prevenir e tratar, a campanha é voltada aos estudantes de cinco a 14 anos matriculados no ensino fundamental de escolas públicas, e pretende ensinar como se proteger dessas doenças, auxiliar na identificação de sinais e sintomas e esclarecer sobre a cura.  

Os 34 municípios catarinenses que aderiram à campanha farão ações em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Educação e Saúde. Desse total, 29 são considerados prioritários pelo Ministério da Saúde devido à vulnerabilidade social e ao risco de adoecimento da população por essas doenças.

Os municípios considerados prioritários são Barra Bonita, Dionísio Cerqueira, Maravilha, São José do Cerrito, Bom Jardim da Serra, Doutor Pedrinho, Paraíso, Rio Rufino, Lebon Régis, Frei Rogério, Passos Maia, Leoberto Leal, Iporã do Oeste, Guaraciaba, São Miguel do Oeste, São João do Oeste, Descanso, Guarujá do Sul, Flor do Sertão, Tunápolis, Coronel Martins, Palma Sola, Mondai, Bom Retiro, Monte Carlo, Romelândia, Riqueza, Princesa e Anchieta.

Os demais municípios considerados voluntários em 2018 são Itapiranga, Bandeirante, São José do Cedro, Santa Helena e Belmonte. Todos recebem apoio técnico e medicamentos necessários para a execução da campanha.

Busca ativa

Durante a campanha serão realizadas buscas ativas de novos casos de hanseníase. Serão feitos também tratamento coletivo para verminoses e exames para a detecção e o tratamento de tracoma, favorecendo o diagnóstico precoce e o tratamento imediato prestado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em relação à hanseníase, os estudantes receberão fichas de autoimagem com informações sobre a doença para serem respondidas em casa com seus pais. Diante de um diagnóstico positivo de hanseníase, será possível descobrir se há outros casos na família, evitando-se a transmissão da doença. “Quando uma criança está com hanseníase, significa que alguém do convívio dela também tem a doença. A hanseníase tem cura e a transmissão é interrompida já no início do tratamento”, explica o diretor da Dive, Eduardo Macário.

Para as verminoses, doenças parasitárias intestinais, serão oferecidos medicamentos às crianças após prévia autorização familiar. Os pais que não quiserem que seus filhos sejam examinados ou medicados deverão assinar o termo de recusa que será disponibilizado pelas escolas.

Para facilitar o diagnóstico do tracoma, doença ocular causada por uma bactéria, será realizado exame oftalmológico por profissionais capacitados. Os casos positivos, assim como os familiares em contato, serão encaminhados para o tratamento específico nas unidades básicas de saúde. 

Hanseníase

A hanseníase é causada pelo Mycobacterium Leprae e é transmitida pelo contato direto e prolongado com um doente sem tratamento. A transmissão ocorre normalmente pelas vias aéreas superiores. A doença se desenvolve dependendo das condições do sistema imunológico do indivíduo ao qual foi transmitido o bacilo. Entre os principais sintomas estão manchas na pele com alterações de cor e de sensibilidade, dormência, queda de pelos e comprometimento de nervos periféricos. Se não for tratada, a hanseníase continua a ser transmitida aos contatos.

Verminoses

As verminoses são causadas por parasitas intestinais que acarretam anemia, dor abdominal e diarreia. Os principais parasitas são Ascaris umbricoidese Trichuristrichiuria e os Ancilostomídeos das espécies Ancylostomaduodenale e Necatoramericanus. Eles podem causar dores abdominais, diarreias frequentes, anemia, palidez excessiva, perda de peso, barriga inchada e sangramentos intestinais. Em crianças, pode haver dificuldade de aprendizagem e retardo no crescimento.

Tracoma

O tracoma é uma doença inflamatória dos olhos, causada pela bactéria Chlamydiatrachomatis, que atinge a córnea e a conjuntiva. A transmissão ocorre por contato direto, pessoa a pessoa, ou contato indireto, por meio do compartilhamento de objetos contaminados com secreção (toalhas, lenços, lençóis). Os olhos de pessoas afetadas pelo tracoma podem apresentar vermelhidão, lacrimejamento, coceira, irritação, secreção, sensação de corpo estranho e intolerância à luz. Se não for tratado, pode prejudicar a visão e causar cegueira.

Informações adicionais para a imprensa:
Patrícia Pozzo e Cristina Schulze
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
(48) 3664-7406
(48) 3664-7440
www.dive.sc.gov.br 

No próximo domingo, 11, o Hospital Santa Teresa (HST) em São Pedro de Alcântara completará 78 anos de serviços voltados à saúde pública de Santa Catarina. Integrante da rede de hospitais administrados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), a instituição foi fundada para receber pacientes portadores de hanseníase, na época também conhecida por lepra. Para comemorar a data, a direção elaborou uma programação para toda a semana, voltada aos pacientes.

A instituição conta com 149 servidores, sendo 110 efetivos da SES e 39 terceirizados. Dispõe de 93 leitos conforme o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), que são distribuídos para atendimento nas clínicas de Dermatologia, Clínica Médica, Retaguarda e Psiquiatria (pacientes oriundos do Instituto de Psiquiatria - IPQ).

O Hospital Santa Teresa é um hospital geral com perfil voltado a três eixos principais que são: Dermatologia, Clínica Médica, e Saúde Mental. Na Unidade Clínica Médica existem 25 leitos que cumprem a Política do Ministério da Saúde (MS). A Unidade de Retaguarda atende pacientes de média e baixa complexidade, transferidos de outras unidades hospitalares da SES por meio da Central Estadual de Regulação de Leitos do Estado. O hospital é referência estadual em hanseníase tipo III. E possui ainda um ambulatório de dermatologia que atende usuários do SUS de todo o Estado encaminhados via Sistema Nacional de Regulação (SISREG).

O hospital foi construído no formato de uma pequena cidade com casas, pavilhões, escola e teatro, característica mantida até hoje. Foi inaugurado em 1940, pelo presidente da República, Getúlio Vargas. Durante anos, o hospital funcionou com a estrutura de uma mini cidade, exatamente para manter os pacientes nos limites do hospital e afastados das comunidades vizinhas.

Além dos prédios que abrigavam os serviços de saúde específicos para o tratamento da hanseníase, possuía prefeitura, emissora de rádio, cinema, delegacia, comércio, capela e administração. Estes imóveis, na maioria ainda preservados, compunham o aglomerado urbano com as casas ocupadas pelos pacientes. 

Programação

Dia 6

8h às 12h – Dia da beleza, com corte de cabelo, maquiagem e manicure

para os pacientes do HST – Centro de Convivência;

15h às 17h - Bingo para os pacientes do HST - Centro de Convivência.

Dia 7

14h30 às 16h30 – Café integrador – Centro de convivência.

Dia 8

9h às 12h - Realização de gincana de vários tipos.

14h às 16h - Mini maratona com participação de funcionários do HST.

Dia 9

9h às 11h - Culto ecumênico na capela do HST, com a presença do Coral

Santa Cecília da Catedral Metropolitana de Florianópolis.

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) oferecerá atividades gratuitas do método Pilates Solo para pessoas com amputação a partir do próximo dia 13. Os encontros serão realizados no Centro de Ciências da Saúde e Esporte (Cefid), no Bairro Coqueiros, em Florianópolis.

As atividades serão direcionadas inicialmente para homens com idade entre 18 e 59 anos, que tenham amputação unilateral de membro inferior e utilizem prótese.

Promovida pelo projeto de extensão Movimento Sem Limites, do Laboratório de Atividade Motora Adaptada (Labama), a iniciativa visa contribuir para o nível de atividade física, equilíbrio, funcionalidade e qualidade de vida dos participantes.

As sessões terão 50 minutos de duração e serão realizadas às terças e quintas-feiras, no período vespertino. Além das práticas com o Método Pilates Solo, serão realizadas avaliações funcionais dos participantes.

Interessados devem enviar e-mail parapmovimentosemlimites@gmail.com ou entrar em contato pelo telefone (48) 3664-8651.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010

Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí (Ceavi), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), organizou, durante os primeiros dias de aula, o trote solidário, ação que integra a Semana de Calouros da unidade. O valor de R$ 1.237,70 foi doado à Rede Feminina de Combate ao Câncer de Ibirama.

A Semana de Calouros da Udesc Ibirama é uma ação realizada pelo Serviço de Apoio ao Estudante (SAE) e pela Direção de Extensão da Udesc Ibirama para integrar os novos alunos. Já o trote solidário visa estimular o espírito de equipe e de cidadania nos calouros da instituição.

Os estudantes também viram a palestra "Gerenciamento de carreira e futuro do trabalho: como se preparar?" e a apresentação do grupo de dança Urban Projec. Para saber um pouco mais sobre a vida acadêmica e o funcionamento da universidade, os calouros participaram da oficina "Conhecendo a Udesc e suas oportunidades de bolsa".

A doação de sangue também fez parte da programação e contou pontos para a tradicional gincana de integração entre calouros dos cursos de Ciências ContábeisEngenharia Sanitária e Engenharia de Software, que encerrou a semana de atividades, com a turma de Contábeis ficando em primeiro lugar. "O objetivo da gincana não é apenas propiciar diversão aos novos acadêmicos, mas promover integração e uma aproximação entre os colegas do curso",  destaca a técnica Fanni Wippel, do SAE.

Mais informações

Mais informações sobre a semana podem ser obtidas com o SAE e com a Direção de Extensão da Udesc Ibirama. Acompanhe as novidades da Udesc pelo FacebookInstagramTwitterWhatsApp e YouTube. Se você é estudante, acesse office.udesc.br para ativar sua conta de e-mail e ter o pacote Office 365 gratuitamente.

Saiba mais sobre a universidade no Guia do Aluno de Graduação e no vídeo institucional.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010

Cinquenta dias depois de assumir gestão do Hospital Regional Martinho Afonso Guizzo, de Araranguá, o Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas) aposta na telemedicina para agilizar os atendimentos e oferecer serviços mais rápidos e de melhor qualidade para a população. O investimento de quase meio milhão de reais traz tecnologia para a unidade hospitalar que atende 15 municípios da região, além da cidade-sede.

O aparelho de raio-X digital proporcionará ao paciente um atendimento especializado e preciso. "A agilidade é apenas consequência, visto que o uso da tecnologia é uma tendência natural" explica o vice-presidente do Ideas, médico Julhano Capelletti. "A telemedicina faz com que tudo aconteça mais rápido", completa o profissional, entusiasmado com o investimento que poderá dar laudos de exames em até 12 horas, mesmo nos finais de semana.

O paciente do município de Passo de Torres, por exemplo, viajava 65 quilômetros para fazer um exame de raio-X no Hospital Regional de Araranguá (HRA), mas o laudo somente sairia em cinco dias e teria que retornar a Araranguá para buscá-lo. Com o novo equipamento digital implantado pelo Ideas, quando este paciente retornar para Passo de Torres, já poderá procurar o médico que o encaminhou, pois ele  estará de posse do laudo do exame feito. Avaliações com especialistas sem precisar sair de seu município de origem também poderão ser feitas por meio da telemedicina.

A transição

Os especialistas explicam que a diferença entre  raio-X analógico e raio-X digital é imediata, já que a modalidade digital é mais moderna e precisa. As imagens passaram a ser captadas por uma placa sensível aos raios e formadas em pixels. O processo de 'revelação' não seria mais necessário, pois o envio das imagens para um computador tornaria a ação instantânea. Eliminar o uso destes produtos químicos também representa uma opção ecologicamente correta. A radiação das máquinas digitais é menor. Além da melhor resolução, o tempo da equipe médica é otimizado, com menos etapas e mais agilidade na obtenção dos resultados. O técnico em radiologia executa o exame na forma digital e envia para a plataforma de telemedicina, na qual existe uma equipe de médicos para laudar 24 horas por dia.

O Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas), de atuação nacional e maior Organização Social do gênero em Santa Catarina, conta com 850 funcionários. São seis hospitais e três unidades de pronto atendimento 24 horas em Santa Catarina e na Bahia. "Somos parceiros do poder público para um atendimento humanizado, resolutivo e com maximização da utilização dos recursos disponíveis", observa o presidente do Ideas, médico anestesiologista Roberto Benedetti.

Informações para a imprensa:
Marilene Rodrigues
Assessoria de Comunicação Instituto Ideas
Telefone (048) 99841-8707

Uma parceria entre o Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), e a Prefeitura de Nova Itaberaba pretende estimular o uso de plantas medicinais no município do Oeste catarinense, distante 25 km de Chapecó.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizará de 5 a 15 de março, no Hospital São Luiz, em Campo Alegre, mais um mutirão de cirurgias de catarata, que faz parte do Projeto Ver. A previsão é de 1,7 mil procedimentos, atendendo a população da macrorregião do Planalto Norte e parcialmente a macrorregião do Planalto Nordeste.

"Temos 1.667 pessoas na fila de espera. Com a previsão de 1,7 mil cirurgias, praticamente iremos zerar essa fila", comemora o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande. Nas últimas duas semanas de fevereiro foi realizado no município de Penha o primeiro mutirão de cirurgias de catarata de 2018. Foram feitos 1,4 mil procedimentos, com atendimento diário de 160 pacientes da Foz do Rio Itajaí.

O valor de cada cirurgia é de R$ 771,60, conforme tabela do SUS, mais R$ 250 de prêmio estipulado pela Comissão Intergestora Bipartite. O valor será custeado com fontes do Ministério da Saúde (MS) e do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Saúde.

Em 2017, foram beneficiados com o mutirão de cirurgias as macrorregiões do Grande Oeste, Meio-Oeste, Serra catarinense e parcialmente o Sul do Estado e a Grande Florianópolis. Em novembro, foram feitas 1.197 cirurgias de catarata em São Lourenço do Oeste. Em dezembro, Caçador, Iporã do Oeste e Içara realizaram, respectivamente, 897, 636 e 400 cirurgias de catarata. Entre os meses de dezembro de 2017 e fevereiro de 2018, foram feitos 300 procedimentos em Santo Amaro da Imperatriz. 

Informações adicionais
Paulo Goeth
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8821
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br / secretariadeestadodasaude@gmail.com


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

Em sua primeira viagem a Brasília como governador, Eduardo Pinho Moreira participou do encontro de governadores com o presidente Michel Temer, nesta quinta-feira, 1º de março, para discutir ações de segurança. No encontro, Temer anunciou o Programa Nacional de Segurança, que prevê o financiamento de R$ 42 bilhões para atender os Estados em cinco anos, sendo R$ 4 bilhões em 2018. Do montante total, R$ 33, 6 bilhões são do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O ministro do recém-criado Ministério da Segurança Pública, Raul Jungmann, e a ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia, também estiveram presentes no encontro.

“É um recurso importante que SC vai buscar, com uma carência de dois anos e oito anos para pagamento. Porém, não vamos aguardar somente esses recursos. Segurança é prioridade e nós vamos continuar agindo com ações efetivas, investindo em tecnologia e suporte às forças do setor. A exemplo da Operação Ferrolho que está com mais de mil homens da segurança pública atuando no fechamento de 250 pontos da fronteira catarinense”, destacou Moreira.

"Nós já solicitamos o financiamento do BNDES de R$ 723 milhões para outros setores, portanto, vamos antecipar e utilizar parte destes recursos na segurança pública”, afirmou



>>> Mais imagens na galeria

Programa Nacional de Segurança Pública

O objetivo principal do programa apresentado por Temer é reduzir expressivamente os índices de criminalidade no país até 2022, através da linha de crédito criada para ajudar os estados na melhoria e implantação de serviços da Segurança Pública, como compra de equipamento e armamento e investimento em tecnologia. Os financiamentos não poderão ser destinados a pagamento de pessoal.

Entre as metas ainda para 2018, estão equipar as forças de segurança e defesa e ampliar a coordenação nacional via Ministério da Segurança Pública. A partir de 2019, a intenção é aumentar os investimentos no sistema penitenciário, aprimorar a análise de informações e ampliar o patrulhamento de fronteiras.

Metas do Programa

- Redução expressiva dos índices de criminalidade no país

- Ainda em 2018, via Finame, equipar as forças de segurança e defesa e ampliar a coordenação nacional via Ministério da Segurança Pública

- De 2019 a 2022, aumentar os investimentos no sistema penitenciário, aprimorar a análise de informações e ampliar o patrulhamento de fronteiras

Saúde

Durante sua agenda em Brasília, o governador esteve reunido com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, tratando de demandas para saúde catarinense. A reunião também teve participação do Fórum Parlamentar Catarinense.

" Estamos lutando para o ressarcimento dos recursos que Santa Catarina pagou em atendimento ao povo catarinense e que não foram ressarcidos pelo Governo Federal. Afinal de contas, o per capta do Rio Grande do Sul e do Paraná são superiores aos catarinenses, por isso, nós precisamos equalizar.”

A reivindicação também será leva ao presidente da República, Michel Temer.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 

O governador Eduardo Pinho Moreira cumprirá agenda em Brasília nesta quinta-feira, 1º de março, onde irá pleitear recursos para o Estado em diferentes áreas. Moreira também confirmou presença na reunião convocada pelo presidente da República, Michel Temer, que terá na pauta questões de segurança com o ministro Raul Jungmann, do recém criado Ministério da Segurança Pública.

Na primeira agenda em Brasília como governador do Estado, Moreira tratará com o ministro Saúde, Ricardo Barros, a liberação de recursos financeiros para a Secretaria de Saúde do Estado. A intenção é procurar parceria do Governo Federal para equacionar as dívidas na área da saúde, umas das maiores prioridades do governo catarinense nos próximos meses. O secretário da pasta, Acélio Casagrande, também estará presente na audiência.

Em novembro do ano passado, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Superintendência de Planejamento e Gestão, finalizou com o Ministério da Saúde (MS) contratos de habilitações para hospitais catarinenses no valor de R$ 28.539.738. Os recursos serão repassados anualmente a partir deste ano e já estão incorporados ao teto da Média e Alta Complexidade do Estado e dos municípios, beneficiando diversas regiões.

Na Macrorregião do Meio-Oeste foram habilitados 76 leitos de Retaguarda Clínica nos hospitais Salvatoriano Divino Salvador, de Videira, Nossa Senhora das Dores, de Capinzal e São Roque, do município de Seara. Também foram habilitados 10 leitos de UTI Adulto no Hospital Salvatoriano Divino Salvador (Videira) e qualificados 26 Leitos de UTI Adulto no Hospital Maicé, de Caçador e Hospital Salvatoriano Divino Salvador (Videira).

Outros 13 leitos de UTI Adulto foram habilitados no Hospital Santo Antônio (Blumenau) e Hospital e Maternidade Oase (Timbó), e qualificados 10 leitos de UTI Adulto nesta última instituição. No Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Gaspar) e Hospital Beatriz Ramos (Indaial) foram habilitados 30 leitos de Retaguarda Clínica.

Na Macrorregião da Foz do Rio Itajaí, no município de Itajaí, foram habilitados 14 leitos de Retaguarda Clínica e qualificados cinco leitos de UTI Adulto no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen.

No Hospital Santa Teresinha, na Macrorregião Sul do Estado, município de Braço do Norte, houve a habilitação de quatro leitos de Retaguarda Clínica.

Na Grande Florianópolis, o Hospital Universitário (HU) teve habilitação para Implante Coclear e quatro leitos de UTI Adulto qualificados. O Hospital Regional Helmuth Nass (Biguaçu) teve habilitação de 10 leitos de Retaguarda Clínica.

No município de Jaraguá do Sul, Macrorregião Nordeste, o Hospital e Maternidade Jaraguá foi habilitado com três leitos de Unidades de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (UCINCa) e como Porta de Entrada Hospitalar Tipo I.

Em Mafra, no Planalto Norte, o Hospital São Vicente de Paulo foi habilitado como Porta de Entrada Hospitalar Tipo II. Na Macrorregião da Serra Catarinense foram habilitados 15 leitos de Retaguarda Clínica no Hospital de Faustino Viscarolli (Correia Pinto) e no Hospital Santa Clara (Otacílio Costa). Lages teve habilitação de 12 leitos de AVC Integral para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres e nove Leitos de Gestante de Alto Risco para o Hospital e Maternidade Tereza Ramos.

Veja os leitos por Macrorregião:

Meio-Oeste

38 Leitos de Retaguarda - Hospital Salvatoriano Divino Salvador - Videira

24 Leitos de Retaguarda – Hospital Nossa Senhora das Dores – Capinzal

14 Leitos de Retaguarda – Hospital São Roque – Seara

10 Leitos de UTI Adulto – Hospital Salvatoriano Divino Salvador – Videira

16 leitos de UTI Adulto – Hospital Maicé – Caçador (qualificação)

10 leitos de UTI Adulto – Hospital Salvatoriano Divino Salvador – Videira (qualificação)

Vale do Itajaí

08 Leitos de UTI Adulto – Hospital e Maternidade Oase – Timbó

05 Leitos de UTI Adulto – Hospital Santo Antonio – Blumenau

10 leitos UTI Adulto - Hospital e Maternidade Oase – Timbó (qualificação)

20 Leitos de Retaguarda – Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Gaspar

10 Leitos de Retaguarda – Hospital Beatriz Ramos – Indaial

Foz do Rio Itajaí

14 Leitos de Retaguarda – Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen – Itajaí

05 Leitos UTI Adulto - Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen – Itajaí (qualificação)

Sul

04 Leitos de Retaguarda – Hospital Santa Teresinha – Braço do Norte

Grande Florianópolis

Implante Coclear – Hospital Universitário – Florianópolis

10 Leitos de Retaguarda – Hospital Regional Helmuth Nass – Biguaçu

04 Leitos de UTI Adulto - Hospital Universitário – Florianópolis (qualificação)

Nordeste

03 Leitos UCINCa – Hospital e Maternidade Jaraguá – Jaraguá do Sul

Porta de Entrada Hospitalar Tipo I - Hospital e Maternidade Jaraguá – Jaraguá do Sul

Planalto Norte

Porta de Entrada Hospitalar Tipo II – Hospital São Vicente de Paulo – Mafra

Serra Catarinense

07 Leitos de Retaguarda – Hospital de Faustino Viscarolli – Correira Pinto

08 Leitos de Retaguarda – Hospital Santa Clara – Otacílio Costa

12 Leitos AVC Integral – Hospital Nossa Senhora dos Prazeres – Lages

09 Leitos Gestante Alto Risco – Hospital e Maternidade Tereza Ramos – Lages (reabilitação)

Informações adicionais para a imprensa:
Paulo Goeth
ASCOM
Secretaria de Estado da Saúde
(48) 3664-8821