Foto: Jeferson Baldo/Baldo

Os bons resultados alcançados pela Polícia Militar na gestão do governador Eduardo Pinho Moreira foram motivo de comemoração e reconhecimento durante a última reunião-almoço do Conselho Estratégico da PMSC, realizada nesta quinta-feira, 6, na Casa D'Agronômica, em Florianópolis. Entre os números apresentados, Moreira destacou a queda dos principais índices de criminalidade, como a redução de 201 mortes violentas e de 5.019 roubos, além da diminuição de cerca de mil feridos nas rodovias estaduais na comparação entre 2018 e 2017.

“Escolhi como prioridades absolutas de minha gestão a Saúde e a Segurança, visando a preservação da vida, e vocês foram fundamentais para o sucesso e os resultados alcançados nesta missão. Pela respeitabilidade, a Polícia Militar é orgulho por onde a gente passa. São 201 mortes a menos que no ano passado, 201 vidas preservadas. Menos feridos nas estradas, menos furtos, roubos, mais tranquilidade para os catarinenses. A vocês, o meu muito obrigado”, disse o governador.   

O comandante geral da PM, coronel Araújo Gomes, ressaltou que pela primeira vez a corporação entrega para a sociedade resultados concretos e inéditos, apesar dos grandes percalços projetados para o período. “Todos diziam que seria um ano muito difícil para a corporação, desastroso pela falta de recursos e pelas dificuldades. Mas, pelo contrário, foi um de nossos melhores anos. Foram meses em que a vontade política, aliada à liberdade técnica para atuar, mostrou o quanto se pode entregar ao Estado e à sociedade catarinense quando se tem esse contexto. Destacar também a escolha feliz do secretário Alceu, que foi um grande facilitador”, disse o coronel.

De acordo com o comando da PM, o aumento de mortes em confronto com polícia era previsível em virtude das crescentes intervenções das forças de segurança contra o crime organizado. A Polícia Militar, no entanto, trabalha para reduzir esse índice.

Durante a reunião, o comando entregou ao governador uma placa de homenagem registrando os indicadores em queda de Segurança Pública catarinense.

Além dos 28 coronéis que compõem o Conselho Estratégico da Polícia Militar, também participou do encontro o secretário da Segurança Pública de Santa Catarina, Alceu Pinto de Oliveira. Foi a primeira vez em mais de 50 anos que um governador recebeu os representantes do alto comando da PM na residência oficial.

Números apresentados pela Polícia Militar

- 9571 furtos a menos que 2017

- 43 mortes a menos nas rodovias estaduais e redução superior a mil feridos em relação a 2017

- 201 menos mortes violentas do que em 2017, 96 a menos do que 2016 e 23 a menos do que 2015

- O número de operações subiu de 17 (2017) para 49 (2018), gerando 3.918 horas de operação.

- O número de armas apreendidas subiu 27%, 532 a mais do que em 2017

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br

O Detran de Santa Catarina informa que prorrogará o prazo de implantação do padrão Mercosul nas placas dos veículos no Estado. O prazo determinado pelo Denatran seria até o próximo sábado, 1º de dezembro, mas por falta das empresas, devidamente credenciadas, junto ao Denatran, o prazo será estendido.

Segundo o Diretor do Detran, Francisco Wollinger Neto, o número de  empresas credenciadas não atende, de forma satisfatória, os usuários do Detran, inviabilizando o atendimento, sendo mais prudente aguardar que um número suficiente de empresas possuam insumos de estamparia e estejam devidamente regularizadas para o início do processo. “O sistema DetranNet já está pronto para atender as novas mudanças estabelecidas”, explica.

Perdas de símbolos de município e estado

O Ministério das Cidades anunciou ontem, 28, a retirada dos brasões das novas placas de padrão Mercosul. O modelo brasileiro era o único a contar com esses itens. Com a retirada dos brasões, a placa do veículo permanecerá a mesma por toda a sua vida útil, sem a necessidade de trocar de placa ao mudar de município ou mesmo estado, o que acarretaria em gastos extra para o proprietário.

Segundo o ministério, quem já utiliza as novas placas com os brasões não precisará trocá-las. O procedimento de troca só será feito em uma futura troca de propriedade, onde será adotado o padrão sem os símbolos.

Informações adicionais para a imprensa

Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa Detran
Departamento Estadual de Trânsito de SC - Detran
E-mail: imprensa@detran.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-1733
Site: www.detran.sc.gov.br

Os interessados em participar do último leilão do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN/SC), de 2018, que ocorrerá dia 4 de dezembro, em Palhoça, terão direito à visitação, nos dias 29 e 30 de novembro e 03 de dezembro, nos pátios (depósitos) autorizados.

Mais informações no http://www.detran.sc.gov.br

Os veículos com documentos, considerados conservados e direito a circulação em vias públicas, estão representados em lotes individuais por 16 automóveis e 148 motocicletas, que serão leiloados, a partir das 09h do dia 4 de dezembro, nas dependências da Spazio Flez, localizado na Rua João Born, nº 1401, Ponte do Imaruim, em Palhoça, na Grande Florianópolis. O lance vencedor não pagará nenhum débito atrasado (multa, imposto, seguro), todavia, com ressalva ao licenciamento não vencido dos veículos com placa final 0 (zero).

Quanto aos veículos baixados, considerados sucatas e sem direito a circularem em vias públicas, serão leiloados 311 automóveis e 215 motocicletas, sem despesas de débitos de documentação para o arrematante, com valores a partir de R$ 100. Estes veículos são destinados para retirada de peças e venda somente para pessoa jurídica, do ramo de desmanche e/ou peças usadas.  

O pagamento deverá ser realizado, via depósito, pelo arrematante em até 24 horas após o leilão. A renda alcançada será, posteriormente, transferida para conta bancária prevista no edital de leilão público nº 24/CEL/2018 (DETRAN/SC), destinado para pagamentos dos débitos atrasados. O que sobrar retorna para o proprietário do veículo ficando à disposição em conta da Secretaria da Segurança Pública.

Todos os veículos (motos e carros) são oriundos de apreensões por infrações de trânsito, removidos aos pátios e não recolhidos pelos proprietários, no prazo superior a seis meses de depósito. Os carros serão vendidos livres, sem multas e IPVA vencidos até a data do leilão. 

Alguns veículos oferecidos são: GM/Celta, ano 2002, com lances iniciais de R$ 1.500,00 (lote nº 23240), e Honda Biz 125 ES, ano 2006, por R$ 300 (lote 23293), um HB20, ano 2014, com valor inicial de R$ 2.800,00 (lote 23241), e uma moto SUZUKI GSX750F ano 2005, por R$ 1.500,00 (lote 23255).

Foto: Maurício Vieira/Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira e o secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, participaram nesta segunda-feira, 26, da solenidade de promoção de praças e oficiais e entrega de condecorações do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Santa Catarina. Foram promovidos, em todo o estado, 58 praças e 28 oficiais no Corpo de Bombeiros, e 185 praças e 13 oficiais na Polícia Militar. Autoridades, militares e civis foram homenageadas com medalha na cerimônia que contou também com a participação de amigos e familiares dos promovidos.

“É o momento de reconhecer o trabalho de homens e mulheres que trabalham para fazer de Santa Catarina um dos estados mais seguros do país. Eles contribuem com um belo exemplo de doação para atender a prioridade que definimos a partir das áreas de proteção à vida, como é a Segurança Pública. Uma solenidade como esta também demonstra a integração com representantes do Executivo, do Judiciário, da classe empresarial, das forças armadas e da sociedade como um todo. É por isso que somos um estado cada vez mais forte”, destacou o governador Eduardo Pinho Moreira.

O secretário de Estado da Segurança Pública parabenizou os militares pela promoção e agradeceu pelo trabalho que tem ajudado a diminuir os índices da violência em Santa Catarina. Citou como exemplo a redução de 33% do número de roubos, 21% de homicídios e 33% de latrocínios.

A entrega da Comenda Barriga Verde da Polícia Militar foi o primeiro ato da solenidade, entre as autoridades homenageadas, o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli  e o procurador-geral de SC, Juliano Dossena, receberam a condecoração. A Comenda destina-se a homenagear pessoas físicas e jurídicas civis, personalidades e órgãos públicos nacionais ou estrangeiros e militares estaduais e das forças armadas, que tenham contribuído destacadamente para o engrandecimento da Polícia Militar de Santa Catarina.

Também foram entregues as Medalhas 180 anos da Brigada Militar e Mérito da Defesa Civil do Estado de Santa Catarina "governador Colombo Machado Salles”, além dos títulos honoríficos: “Amigo da Polícia Militar” e “Amigo do Corpo de Bombeiros Militar”.  As condecorações e títulos homenageiam autoridades, civis, militares e entidades que contribuem de maneira expressiva para o sucesso do trabalho das instituições em todo o Estado.

Promoções

Durante os atos de promoção, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel João Valério Borges, afirmou que “avançar na carreira amplia as competências e renova os princípios da missão de servir a sociedade catarinense”. Para as posições mais altas da carreira militar foram promovidos ao posto de tenente-coronel da Polícia Militar: Major PM Reginaldo Rocha de SOUSA; major PM José Eduardo Vieira; major PM Guilherme Ricardo Bez e major PM Anderson Kindermann de Sá.

Já no Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, o major BM Jesiel Maycon Alves foi promovido ao posto de tenente-coronel e, para o último posto da carreira dos militares estaduais, o tenente-coronel BM José Gamba Júnior foi promovido a coronel.

Também prestigiaram a solenidade no Centro de Ensino do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, na Capital, o secretário de Estado da Defesa Civil, coronel BM João Batista Cordeiro Júnior e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC



Ocorrida no início do ano, logo após a posse de Eduardo Pinho Moreira como governador de Santa Catarina, a mudança na cúpula da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) marcou também o começo de uma inversão na curva dos índices de criminalidade. Enquanto os anos anteriores haviam sido de alta no número de homicídios e roubos, 2018 apresenta reduções significativas nesses mesmos dois indicadores. Até 19 novembro, na comparação com o mesmo período do ano anterior, a queda nos homicídios foi de 19,8%, e a diminuição nos roubos chegava a impressionantes 33%. Os latrocínios — roubos seguidos de morte — também tiveram redução de 32%.

O secretário Alceu de Oliveira Pinto Júnior, no cargo desde fevereiro, é o responsável pelas táticas que levaram à melhora dos índices. Ele conta que, ao assumir, foi feito um planejamento com base no cenário da época e no panorama com o qual gostariam de trabalhar no fim do ano. Com esta base, foram montadas estratégias de curto, médio e longo prazo, usando três premissas fundamentais: inovação, inteligência e tecnologia.

“Em decorrência das ações que foram planejadas e com um trabalho muito grande de inteligência, nós conseguimos fazer a integração das operações. Não existe mais a operação pela operação. Cada uma faz parte de um conjunto que busca determinados resultados. É isso que nós temos alcançado com esses índices de sucesso”, diz o secretário.

O maior estímulo à inteligência, diz o secretário, também possibilitou às forças de segurança realizar operações mais certeiras, com alvos específicos e prisões mais qualificadas, como a de grandes fornecedores de drogas e armas de organizações criminosas que atuam no Estado:

“A apreensão de armas pesadas cresceu e muito em função da estratégia utilizada. Não se despreza o pequeno delinquente, mas vai se buscar o fornecedor do fornecedor de um local que vende droga. É um elemento mais bem armado e protegido. O resultado é uma prisão muito mais qualificada, por isso a apreensão maior de fuzis e armas de grosso calibre”.

Outra figura essencial para a redução dos homicídios e roubos foi o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Araújo Gomes. Na avaliação do militar, o investimento para aumentar a capacidade operacional da corporação foi primordial para o alcance de melhores resultados. Além disso, as forças de segurança passaram a focar essencialmente em três indicadores – mortes violentas, roubos e furtos -, o que permitiu que a atuação se tornasse mais efetiva.

“Nós subimos o olhar da gestão e passamos a tratar a Polícia Militar como uma força estadualizada, fazendo grandes movimentações de tropa para a realização de operações onde elas eram mais necessárias, segundo os indicadores”, opina o coronel.

CONFIRA MAIS IMAGENS NA GALERIA DE FOTOS

Combate ao crime organizado

Ao definir quais estratégias seriam utilizadas para diminuir a violência, os líderes da Polícia Civil e da Militar chegaram a um consenso de que só seria possível mediante uma atuação firme contra o crime organizado. Uma das operações com esse intuito foi intitulada “Sufoco”. É o que explica o comandante Araújo Gomes:

“A estratégia do sufoco foi onde nós interagimos e nos integramos com a Polícia Civil na busca de lideranças do crime organizado, paióis de armas e nas grandes apreensões de droga. Tudo isso com o objetivo de descapitalizar esses criminosos e as suas quadrilhas”.

Outra operação realizada no período foi chamada de Ferrolho, com o intuito de manter um controle do perímetro do Estado. Por meio de um levantamento da inteligência, foram levantados os principais pontos de entrada e saída do Estado e realizado um trabalho para que o isolamento, quando necessário, ocorresse no menor tempo possível, sempre em parceria com as forças de segurança do Rio Grande  do Sul e do Paraná.

Responsabilização de atos criminais

Para o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Ghizoni, a integração das forças teve papel de destaque para que os resultados fossem alcançados. Ele lembra que foram feitas algumas operações com a prisão de mais de 100 pessoas. Ele explica que, tão importante quanto as prisões em um primeiro momento, a responsabilização criminal é essencial para que o trabalho seja completo. É nesse ponto que entra o trabalho da Polícia Civil.

“O foco principal é mostrar para a sociedade que aquele que comete o crime tenha a sua responsabilização. Ou seja, o Estado perdeu naquele momento (ao não conseguir evitar o crime), mas temos que fazer que isso custe um preço tão grande que não tenha valido a pena cometer aquele crime”, diz Ghizoni.

Ainda sobre o combate ao crime organizado, Ghizoni explica que as prisões em grande escala também ajuda a enfraquecer as organizações, uma vez que os crimes comuns ocorridos em ruas ou residências tiveram queda significativa e ajudam a enfraquecer financeiramente o tráfico.

Estratégia para o futuro

Embora o resultado ao longo de 2018 venha sendo efetivo, a SSP também pensa em estratégias de longo prazo para uma queda contínua dos indicadores de violência. Foi com isso em mente que foi elaborado o Plano Estadual de Segurança, com políticas até o ano de 2028. Na opinião do secretário Alceu de Oliveira Pinto Júnior, trata-se de um guia para os futuros gestores da pasta.

“Essas estratégias continuadas, que já dão resultado nesse período de governo, poderão ser replicadas nos anos seguintes, diminuindo ainda mais os índices e mantendo os outros em patamares aceitáveis”, afirma.

Informações adicionais para a imprensa

Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 

O secretário da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, apresentou a integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público e ao sub-procurador-geral do MP-SC, Fábio de Souza Trajano, a redução dos indicadores de violência no Estados, obtidos a partir do início deste ano. O Número de homicídios caiu 20% entre 1º de janeiro e 19 de novembro. O mesmo aconteceu com os demais índices: latrocínios (-32%), lesão corporal seguida de morte (-31%), feminicídio (-18%), roubos (-31%), roubos de cargas (-25%), roubos de veículos (-25%), furtos (-17%), furtos de cargas (-22%), furtos de veículos (-24%) e roubos/furtos a instituições financeiras (-52%) e 26.849 presas ou apreendidas no mesmo período.

Tanto Trajano como os representantes nacionais elogiaram a integração existente entre a segurança pública estadual, Ministério público e o Tribunal de Justiça. A realidade encontrada em Santa Catarina é muito diferente de alguns estados, assim como o emprego de tecnologia e o combate a facções, salientou o conselheiro presidente da Comissão do Sistema Prisional, Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública (CSP), Dermeval Farias Gomes Filho.

Os resultados foram obtidos, de acordo com o secretário, em decorrência de uma nova sistemática de trabalho adotada com a sua posse, em fevereiro deste ano. Numa análise de cenário feita em conjunto com os comandos das polícias Civil e Militar, foram fixados como focos os investimentos em inovação, inteligência e tecnologia com ações de curto, médio e longo prazos. Além de sufocamento das organizações criminosas, apreensão de drogas e armas e demonstração de força e controle.

Para a área de inovação, foram definidas como prioridades a estadualização das forças de segurança, o redirecionamento de recursos, valorização e motivação do pessoal, aproximação dos comandos e a montagem do Plano Estadual de Segurança Pública – 2018/2028. Na de inteligência, centralização do gerenciamento de informações, fortalecimento e reaparelhamento das agências, compartilhamento e capilaridade bidimensional de informações e a valorização da comunidade de inteligência.

No setor de tecnologia, a ênfase foi para integração das imagens privadas de videomonitoramento, programas de informação e análise, integração de bancos de dados, uso de câmeras individuais, gerenciamento de drones, sistema de oitiva flagrancial em áudio e vídeo e inquérito eletrônico, entre outros pontos.

Informações adicionais para a imprensa:
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Segurança Pública
(48) 99118 0921
vhlouzado@ssp.sc.gov.br

www.ssp.sc.gov.br

 

Além do Presidente Demerval e Vanessa Wendhausen, integravam a comitiva o Conselheiro Nacional do Ministério Público, Fábio Bastos Stica; o membro colaborador, Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos; a Assessora-Chefe, Thays Rabelo da Costa, e a Assessora da Comissão, Bruna Larissa de Brito Monteiro. Da SSP também participaram o secretário-adjunto, Aldo Pinheiro D’Ávila, e os diretores Antonio Alexandre Kale (Informação e Inteligência), José Luiz Gonçalves da Silveira (Capacitação), Rogério Martins (Integração), Vanessa de Oliveira (Segurança Cidadã) e Eduardo Antonio Gomes da Rocha (Tecnologia da Informação).

Foto: Maurício Vieira/Secom

As estratégias e ações para garantir a segurança, além de serviços aos catarinenses e turistas durante a estação mais movimentada do ano, foram apresentadas nesta quarta-feira, 21, durante o pré-lançamento da Operação Veraneio 2018-2019. O governador Eduardo Pinho Moreira apresentou, junto com os representantes das secretarias e órgãos envolvidos, um panorama do que está programado para a operação deste ano. A vice-governadora eleita Daniela Reinehr também compôs a mesa das autoridades. 

Com recursos garantidos para manter a operação em 61 dos 295 municípios catarinenses, o governador Eduardo Pinho Moreira acredita que será um sucesso. “As experiências que tivemos no passado nos permitiram ter um Estado muito bem preparado em todos os setores. Os recursos estão garantidos, na ordem de 15 milhões de reais, e em caixa. Talvez seja a parte mais significativa”, esclareceu.

Moreira também explicou que as informações trocadas com os futuros representantes do Estado, empossados em meio ao funcionamento da operação, vão fazer a diferença. “O Carlos Moisés é oriundo de uma força integrada neste processo de prevenção, feita pelo Corpo de Bombeiros, e conhece profundamente a operação veraneio. A presença da vice-governadora eleita Daniela Reinehr e também as conversas frequentes com eles permitem que setores vitais trabalhem plenamente”, disse.

Estado preparado

Hoje o turismo representa 13% do PIB Catarinense e é imprescindível que os visitantes sejam bem recebidos. Por isto, pela primeira vez, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), irá disponibilizar aos visitantes uma cartilha com informações em Espanhol. A expectativa do secretário Tufi Michreff Neto é de crescimento no número de visitantes nesta temporada, chegando a 5 milhões de turistas nacionais e estrangeiros, segundo dados da rede hoteleira, das companhias aéreas e Infraero. “Vai ser uma temporada fantástica. Nós estamos bem preparados, Santa Catarina tem bons índices na segurança pública, que é o principal item quando um turista vai escolher um local para visitar e temos essa preocupação de garantir que outros serviços públicos estejam adequados”.

Segurança Pública

A Operação Veraneio 2018-2019 será coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada, presidido pelo secretário da Segurança Pública Alceu de Oliveira Pinto Junior. Além das polícias Civil, Militar e Rodoviária, Bombeiros, IGP e Detran, também aturão de forma integrada as secretarias da Defesa Civil e da Justiça e Cidadania, Exército, Marinha, Aeronáutica, polícias Federal e Rodoviária Federal, bem como as prefeituras abrangidas por meio das guardas municipais.

Cerca de nove mil profissionais de segurança pública e outros mil guarda-vidas contratados contarão com cerca de duas mil viaturas, sete helicópteros e três aviões, além de quadriciclos, motonáuticas e embarcações. A novidade deste ano é que com a expectativa da vinda de 1,5 milhão argentinos, policiais e bombeiros do país vizinho também estarão integrados. A participação deles foi viabilizada através de convênio de cooperação na área de segurança pública entre Santa Catarina e a Província de Missiones (AR).

“Nós percebemos que as operações dos outros anos tinham dificuldade de integração entre as corporações, então em 2018 nós começamos bem antes, com reuniões específicas e temáticas com a Marinha, por exemplo, que tinha dificuldade de fazer o flagrante por falta de um policial civil. Mudamos isto. Este ano, um delegado irá acompanhar as operações, agilizando os processos. Com estas integrações, não teremos esse problema”, explicou o secretário de Estado da Segurança Pública Alceu de Oliveira Pinto Junior.

Para os 81 dias de operações, as corporações terão forte apoio tecnológico. Pela primeira vez um sistema de inteligência analítica foi adotado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. A plataforma tecnológica permitirá acompanhamento em tempo real das ações de segurança em andamento. As autoridades de segurança e o Governador terão acesso online ao sistema de informações para acompanhamento permanente via tablet e smartfone.

Abastecimento de energia garantido

O presidente das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Cleverson Siewert, destacou que, além do crescimento do consumo e aumento da demanda de energia, entre dezembro e março, historicamente, são registrados os eventos climáticos que mais afetam o desempenho do fornecimento de energia. Por isso, a Celesc concentra esforços em três frentes: reforço do sistema, manutenção preventiva e ampliação do número de equipes para atendimento de emergências.

Para a temporada de verão também há um acréscimo nas equipes de eletricistas, uma vez que o número de ocorrências aumenta em três vezes na comparação com as demais épocas do ano. Também é o período com maior dificuldade de deslocamento das equipes nas estradas e por isso a empresa vai contar com cerca de 300 funcionários a mais para atendimento da população.

“Foram 360 milhões de reais de investimentos em alta, média e baixa tensão. 50 milhões em manutenção preventiva, com destaque para as ações de limpeza, poda e roçada, já que 35% das vezes que ficamos sem energia é por conta de vegetação na rede. Temos cerca de 18% a mais de efetivo para recompor o sistema quando necessário”, explicou.

De olho na saúde

Com a temporada aumenta também a possibilidade de problemas com doenças sazonais, tais como febre amarela, sarampo e também dengue. Por isso, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DiVE) está organizada com ações de vacinação, além de prevenção. O trabalho de eliminação dos focos já começou e deve seguir para evitar casos no Estado. A DiVE recomenda que os catarinenses entre nove meses e 59 anos sejam imunizados contra a febre amarela em dose única. Além disso, também existe atenção especial para a imunização contra o sarampo.

Assinaturas

Ainda no evento, foi assinado o documento para o retorno da obra do Centro de Atendimento ao Turista de Dionísio Cerqueira, que estava paralisada há dois anos. “Retomamos o investimento com uma ordem de R$ 587 mil, em um convênio com o Ministério do Turismo que vai permitir ao Estado atender adequadamente o turista estrangeiro, que cruza a fronteira pelo município, para que possa ser bem atendido”, explicou Michreff.

Também foi lançado o contrato de prestação de serviço com o intuito de aumentar o número de praias no Programa Internacional de Certificação Ambiental Bandeira Azul, com um levantamento de 40 locais que serão classificados e executadas adequações necessárias para o Programa.

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 



Durante todo o mês de novembro, a Secretaria de Estado da Defesa Civil promove, em parceria com os municípios catarinenses, uma série de atividades para relembrar a passagem dos 10 anos do "Desastre de 2008", quando 135 pessoas perderam a vida no Vale do Itajaí, e fomentar o debate e reflexão sobre a importância das políticas nacionais e internacionais de Redução de Risco e Desastres (RRD).

Neste período, os municípios de Balneário Camboriú,  Balneário Piçarras, Barra Velha, Bombinhas, Brusque, Blumenau, Camboriú, Canelinha, Gaspar, Itapema, Itajaí, Ilhota,  Luiz Alves, Massaranduba, Navegantes, Porto Belo, Penha, São João do Itaperiú e Tijucas realizam diversas atividades preventivas como Rotas de Fugas em escolas, caminhadas ecológicas, passeios ciclísticos, simulados, sessão solene na Câmara de Vereadores, exposição de fotos, inauguração de memoriais, plantio de mudas, e a participação no Concurso de Desenhos, entre outras, visando ampliar a consciência de proteção na população e nas escolas.

A partir do dia 19, terá início a "Semana Consciência de Proteção" com a realização de uma grande palestra, transmitida para todo o Estado pela Defesa Civil. Os palestrantes serão o Secretário de Estado da Defesa Civil, Sr. João Batista Cordeiro Junior, e o prof. Francisco Costa, da Universidade do Minho - Portugal. O tema será a redução de Riscos de Desastres, Resiliência e Governança: perspectivas no quadro de Sendai.

No dia 22 será realizado, em Itajaí, o Seminário Regional Fortalecimento da Cooperação e Resiliência, no Centreventos Governador Luiz Henrique da Silveira. No evento, será realizada exposição das agências que atuam na resposta a desastres e organizações de ensino que produzem conhecimento a respeito de riscos e desastres.

O seminário também contará com a presença do Promotor da ONU (Campanha Cidades Resilientes), Sidnei Furtado, e Moema Dutra Freire, representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Para finalizar, será realizada uma Ação Social no Morro do Baú, em Ilhota, no dia 24 de novembro, envolvendo o município e a comunidade, com a participação de diversas agências e organizações de resposta aos desastres como CBMSC, PMSC, SAMU, Exército, SESC, entre outras.

Informações adicionais para a imprensa
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

O combate às organizações criminosas em Santa Catarina teve na manhã desta terça-feira, 6, mais uma importante ação da Polícia Civil após intensas investigações. Foi mais uma fase da Operação Rigor, que começou em 19 de janeiro deste ano após a morte em Navegantes do integrante de uma facção criminosa e cujas investigações identificaram outros 77 suspeitos de pertencerem à quadrilha. Até 21 de julho, 21 deles já estavam presos nos presídios de Itajaí, Joinville e Florianópolis.

Até dezembro deste ano, o Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina (Detran), prevê a implementação das provas eletrônicas de CNH, em todas as Ciretrans do Estado. Florianópolis foi à pioneira, através de um projeto piloto, em que a rapidez do resultado, a modernidade e a segurança foram um dos fatores determinantes para a nova ferramenta tecnológica.  Antes, com a prova manual, o candidato esperava em média 48 horas para saber o resultado do exame de legislação.

As 40 questões da prova são sorteadas aleatoriamente de um banco de dados com mais de 2000 opções, cujo conteúdo é revisado com frequência, considerando as recentes mudanças no Código de Trânsito Brasileiro.

Explica a Gerente de Habilitação de Condutores, Claudia Regina Bernardi da Silva, que “diante dos inúmeros casos já constatados e aqueles em apuração relativos a fraudes e problemas nas provas teóricas, e visando dar credibilidade a todas as etapas do processo de obtenção da CNH, o Detran/SC buscou um banco de questões atualizado, disponibilizado pelo Detran do Paraná, a certificação do candidato por meio da validação biométrica, prova disponibilizada de forma eletrônica, e monitoramento da sala de provas por câmeras pela Corregedoria do Detran/SC”, afirma.

Segundo Claudia, atualmente 88% das provas teóricas em Santa Catarina são aplicadas de forma eletrônica, totalizando 236.633 mil provas aplicadas de tal forma até 29.10.2018.

CIDADES QUE JÁ APLICAM AS PROVAS ELETRÔNICAS DE CNH

Florianópolis

Março/2016

Joinville

Setembro/2016

Blumenau

Outubro/2016

Jaraguá do Sul

Novembro/2016

Balneário Camboriú

Novembro/2016

Criciúma

Junho/2017

Urussanga

Junho/2017

Içara

Junho/2017

Orleans

Junho/2017

São Miguel do Oeste

Julho/2017

Xanxerê

Julho/2017

Brusque

Agosto/2017

São José

Agosto/2017

Palhoça

Agosto/2017

Rio do Sul

Outubro/2017

Ituporanga

Outubro/2017

Lages

Janeiro/2018

Itajaí

Fevereiro/2018

Mafra

Fevereiro/2018

Tubarão

Março/2018

Braço do Norte

Março/2018

Jaguaruna

Março/2018

Chapecó

Julho/2018

São Lourenço do Oeste

Julho/2018

Joaçaba

Julho/2018

Capinzal

Julho/2018

Laguna

Agosto/2018

Videira

Agosto/2018

Porto União

Agosto/2018

Canoinhas

Previsão: 14/11/2018

 

Pendentes em razão de falta de acessibilidade:

Caçador

Araranguá

Concórdia

Campos Novos

São Joaquim

Curitibanos

São Bento do Sul