Policiais civis da Divisão de Repressão a Crimes na Internet (DRCI/Deic) detectaram, na tarde desta quarta-feira, 20, a clonagem de pelo menos três chips de celular na região Oeste do Estado. De acordo com o titular da DRCI, delegado Luiz Felipe Rosado, para que a clonagem ocorra é preciso que exista a participação de um funcionário da operadora.

“Quando o chip é clonado o celular sai do ar, como se houvesse uma pane. O criminoso então passa a usar o WhatsApp como se fosse o proprietário porque todos os dados são recuperados, inclusive a foto permanece a mesma”.


Fotos: Ana Paula Keller / ADR Joinville

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Junior, formalizou nesta terça-feira, 19, contrato com duas empresas de Joinville para o fornecimento das imagens de equipamentos instalados na cidade. A celebração foi com o Grupo Khronos e a Urbani Tecnologia de Informação Ltda. Participaram também do ato, no 8º Batalhão da Polícia Militar, os comandos das Polícias Militar e Civil e o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, Volnei Francisco Batista.

“As empresas não vão doar câmeras, elas vão disponibilizar o acesso às imagens. Essas duas empresas conseguiram fechar os parâmetros técnicos para termos acesso ao que gravam. Santa Catarina trabalhava com 2.808 equipamentos públicos no projeto Bem-te-vi e hoje são acrescidas três mil em todo o Estado, mais que dobrou o acesso a imagens que hoje a segurança pública tem”, destacou o secretário. De acordo com Oliveira Junior, há outras empresas em fase de ajuste tecnológico.

Parceria

São aproximadamente oito mil câmeras sendo analisadas, porque é necessário ter um padrão tecnológico para serem integradas. “Ultrapassou muito nossa meta de conseguir acesso de dez mil câmeras ate o final do ano”, disse. Também está em fase de estudo o uso de drones para reduzir os índices de violência em Santa Catarina. Dois aspectos estão sendo levados em consideração: a forma como a criminalidade tem usado os equipamentos e de que maneira a Secretaria de Segurança Pública poderá fazer uso dos aparelhos.

O contrato é resultado de um chamamento público e empresas interessadas em ceder imagens de videomonitoramento poderão participar do edital até dezembro. “É uma forma de a iniciativa privada contribuir com o exercício da cidadania, afinal de contas, existem investimentos realizados com câmeras por todas as cidades e que, de certa forma, não são tão aproveitadas pelo Estado. Nesse modelo de chamamento público, que integra as câmeras privadas junto ao sistema do Governo do Estado, sem dúvida quem ganha é a população como um todo, na segurança”, disse o diretor executivo da Urbani Tecnologia da Informação Ltda, Rubem Henrique da Silva Junior.


>>> mais fotos na galeria

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Paula Keller
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville
E-mail: anakeller@jve.adr.sc.gov.br / imprensa@jve.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3461-1225 / 99240-8064
Site: sc.gov.br/regionais/joinville


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

Foi apresentada oficialmente à sociedade catarinense, na tarde desta terça-feira, 19, a campanha “Mais Segurança no Trânsito”, em ato no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. A solenidade contou com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira, que salientou a importância de conscientizar a população sobre os elevados índices de acidentes envolvendo motocicletas. É justamente esse o foco da campanha, que será veiculada em meios de comunicação estaduais.

“Nós temos quase 500 atendimentos por mês em hospitais públicos de Santa Catarina por acidentes de moto. O índice de mortalidade é extremamente elevado. Essa campanha visa a conscientização não apenas dos motociclistas, mas da sociedade como um todo, para que possamos diminuir esses índices”, disse o governador.

Eduardo Pinho Moreira ainda salientou que os acidentes provocam um custo elevado para a saúde pública já que, além do atendimento hospitalar, há indenizações e reabilitações em grande parte dos casos: “Se pudermos evitar essa cadeia de processos, economizaremos para o Estado e estaremos dando mais saúde para o restante das pessoas.”

Motocicletas

Em 2017, os cinco principais hospitais de Santa Catarina atenderam mais de 5,7 mil acidentes envolvendo motocicletas, uma média de 477 por mês. Segundo dados do Ministério da Saúde, 52% dos gastos do SUS com internações decorrentes de acidentes de trânsito são com motociclistas.

A utilização das motocicletas tem aumentado no país inteiro nos últimos anos, seja como opção para enfrentar os problemas de mobilidade ou como alternativa mais barata de transporte às famílias. Além disso, nas grandes cidades, a moto é utilizada como meio de subsistência em serviços de entrega, moto táxi, entre outros.

Santa Catarina tem o maior número de veículos por habitante do país, são 690 para cada mil habitantes. São mais de 4,7 milhões de veículos circulando nas estradas e rodovias do Estado, sendo 22,9% motocicletas e motonetas. Segundo o Dentran (2016), só em Joinville são quase 69 mil motocicletas no município. Em Florianópolis, 54 mil; em Blumenau, 48 mil e em Itajaí 43 mil.

Mais de 1,7 milhão de catarinenses estão habilitados a dirigir esse tipo de veículo, o que representa 25% da população do Estado. Esses números expressivos também refletem nos acidentes. Segundo dados do DPVAT, só nos dois primeiros meses de 2018 foram mais de 56 mil indenizações pagas pelo seguro, sendo mais de 42 mil, equivalente a 76% do total, a motociclistas.


>>> mais fotos para a galeria

Dados:

• Mortes por acidentes de moto representam 40% dos óbitos em trânsito no Brasil;
• Os acidentes rodoviários são a principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos;
• 90% das mortes do mundo nas estradas ocorrem em países de baixa e média renda.
• Os acidentes de trânsito rodoviário custam para a maioria dos países 3% do seu Produto Interno Bruto (PIB);
• A ONU prevê que os acidentes no trânsito poderão se tornar a sétima principal causa de morte até 2030.

Encontro dos despachantes

Um pouco antes do lançamento da campanha, o governador também assinou a autorização para que, nos processos de transferência de veículos, os certificados de registro e licenciamento de veículo (CRLV) possam ser emitidos por escritórios de despachantes. Representantes da categoria vieram de diversas partes do Estado para prestigiar a solenidade. De acordo com o diretor do Detran, Vanderlei Rosso, a medida facilita os processos para o cidadão, já que hoje são pouco mais de 80 pontos de atendimento, enquanto os despachantes estão presentes em todas as cidades do Estado.

“Isso é uma desburocratização, que é o papel do Estado. Temos que facilitar a vida do cidadão e dar mais agilidade e economia aos processos. Vamos poupar tempo e ter um controle rigoroso e transparência de todos os atos que envolvem o licenciamento de veículos”, disse o governador.

Outra novidade é que os cartórios poderão, a partir do fim de julho, fazer a comunicação de venda automaticamente, o que facilita os trâmites. Para o presidente da Associação de Despachantes Oficiais do Trânsito de Santa Catarina, Osnildo Osmar Silveira, o dia foi de muitas alegrias, por conta do atendimento a um pleito antigo da categoria.

“Vamos ampliar os pontos de atendimento. Além da desburocratização, essa medida também vai ajudar a mobilidade. O cidadão não precisará mais viajar 80 ou 90 quilômetros para fazer a sua documentação”, diz Silveira.

 

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação / PM

A partir desta segunda-feira, 18, a Polícia Militar de Santa Catarina não aplicará mais multa de trânsito utilizando o bloco de papel. Entrando definitivamente na era tecnológica, o comando da PMSC proibiu a lavratura de Autos de Infração de Trânsito em papel por Policiais Militares em serviço operacional. Em 10 dias, todos os blocos de autos de infração de trânsito em papel serão recolhidos e desvinculados de seus responsáveis no sistema DetranNet. Os policiais farão o uso integral do aplicativo PMSC Mobile e, consequentemente, do Talão Eletrônico de Auto de Infração de Trânsito pelas Guarnições de serviço em tablets e smartphones.

Além disso, com a implantação do Projeto PM Digital, todas as comunicações internas, requerimentos e ofícios no sistema próprio, na nova Intranet da PMSC, com padrão e controle de numeração estadual, são realizadas no formato digital.

A Secretaria da Segurança Pública pretende usar drones em suas ações para redução dos índices de violência. “Montamos uma comissão com técnicos das secretarias da Segurança Pública e de Justiça e Cidadania para identificarmos os drones utilizados pela criminalidade e o emprego deste equipamento em ações das duas pastas”, disse o secretário da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, nesta segunda-feira (18).

Há quatro meses no cargo, Alceu de Oliveira também espera superar a meta inicial, de 6 mil de câmeras de segurança, do setor privado, com imagens colocadas à disposição da secretaria até o final deste ano. Nesta terça-feira (19), às 16 horas, no 8º Batalhão da Polícia Militar, em Joinville,  assinará convênio para a cessão de aproximadamente 3 mil câmeras. Também participarão da reunião os comandos da Polícia Militar e da Polícia Civil e o secretário do Desenvolvimento Regional em Joinville, Volnei Francisco Batista, além de empresários do setor privado.

Câmaras

Atualmente, a Secretaria da Segurança Pública conta com cerca de 2,7 mil câmeras do Projeto Bem-Te-Vi, espalhadas em mais de 115 municípios. Neste sistema, o Governo do Estado já investiu R$ 16 milhões. A câmera utilizada para o projeto é do tipo SpeedDome. Possuem campo de visão de 360º na horizontal e 90º na vertical, com magnificação ótica de 20 vezes (também denominada movimentação panorâmica, inclinada e com zoom: PTZ – Pan, Tilt, Zoom), contando com captação de imagem em alta resolução.

Empresas interessadas em ceder imagens de suas câmeras de videomonitoramento à Secretaria da Segurança Pública poderão fazer download do edital de chamamento público no Portal de Compras do Governo do Estado no seguinte endereço eletrônico: http://www.portaldecompras.sc.gov.br/?lstOrgaos=1601 , até dezembro deste ano.

Mais informações para a imprensa:
Vitor Hugo Louzado
Assessoria de Comunicação
Secretaria da Segurança Pública
Fone: (48) 3665-8183 / (48) 99118 9821
E-mail: vhlouzado@hotmail.com


Foto: Jeferson Baldo / Secom

Depois de quatro meses, Santa Catarina pode comprovar os resultados da escolha do Governo em investir, principalmente, em Saúde, Segurança e cuidar com responsabilidade dos recursos públicos. Garantir avanços nos setores onde estão os principais anseios dos catarinenses e diminuir o tamanho da máquina pública têm sido, desde que assumiu, os principais compromissos do governador Eduardo Pinho Moreira. Os dias de trabalho, ao longo de quatro meses, incluíram também visitas aos municípios de todas as regiões do Estado, e a Brasília. O contato com as pessoas e os encontros oficiais garantiram energia, parcerias e avanços importantes para Santa Catarina.

“O período até agora teve muitas conquistas, mas também exigiu decisões difíceis. Nestes momentos, a inspiração veio da capacidade de trabalho da nossa gente, que faz de Santa Catarina um Estado diferenciado e exemplar. O Governo precisa estar voltado para o povo, ter coragem e responsabilidade para fazer mudanças, propor soluções para os desafios que ainda atrapalham a vida das pessoas”, afirmou o governador, que neste sábado, 16, completou quatro meses à frente do governo.

A tranquilidade de algumas cidades do Brasil foi apresentada em um programa de televisão em rede nacional na noite desta sexta-feira, 15. Dois municípios catarinenses, Brusque e Dona Emma, foram destaques por terem baixos índices de violência.

Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, Brusque, no Vale do Itajaí, apareceu como destaque por ser uma cidade com baixa criminalidade. A reportagem especial levou em conta o Atlas da Violência, do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), com dados de 2016. A explicação para o resultado é um alto Indice de Desenvolvimento Humano (IDH), com oferta de trabalho, igualdade social e crianças na escola. O programa mostrou que a cidade, apesar de receber um grande número de moradores de fora, consegue manter a tranquilidade.

Uma das moradoras que veio da Bahia, Maria Santos, afirmou que percebeu a diferença na segurança ao se mudar para Brusque. “Quando cheguei aqui até estranhei porque pode deixar casaco que estendido no varal e ninguém mexe!”, relatou ao repórter.

REDE DE VIZINHOS

A rede de cooperação entre vizinhos e a confiança e parceria com a Polícia Militar também foram mostradas durante o programa. O coronel da PM Moacir Gomes relatou que o contato com  a comunidade é fundamental para melhorar a segurança. Ainda na reportagem foi apresentado um caso de homicídio que chocou a cidade, cujo autor do crime foi encontrado e preso em pouco tempo.

Em Dona Emma a abordagem foi a tranquilidade de um município com quatro mil habitantes, com a vida simples dos moradores e carros com vidros abertos.

O estudo usado na reportagem levou em consideração dados de 2016. No entanto, conforme a Secretaria de Estado de Segurança Pública, entre janeiro e o começo de junho de 2018, os números são mais baixos. Em Santa Catarina, os homicídios reduziram aproximadamente 15% em relação ao mesmo período de 2017. Até quinta, 14, foram registrados 406 homicídios, enquanto que em 2016 haviam sido 410. Em 2017 foram 482 registros durante o mesmo período do ano.

192 MUNICÍPIOS SEM HOMICÍDIOS

Ainda nos cinco primeiros meses de 2018, 192 municípios catarinenses não tiveram nenhum registro de homicídio. Em Dona Emma, nos últimos quatro anos, não houve nenhum caso.

Em relação a furtos e roubos, o número caiu cerca de 30% em Santa Catarina. Em 2017 foram 8.230 ocorrências enquanto que neste ano foram 5.694. O número de assaltos a bancos ou caixas eletrônicos reduziu 53% em comparação com o mesmo período do ano passado: caiu de 152 para 71 casos.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Jr, a redução significativa dos números de violência se devem à prioridade determinada pelo governador Eduardo Pinho Moreira para segurança e saúde. “Conseguimos esse resultado com planejamento de ações para médio, curto e longo prazos e o forte investimento em tecnologia e inteligência, além da valorização das equipes”, ressaltou.

Informações adicionais para a imprensa

Raquel Santi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Divulgação / SSP

O governador Eduardo Moreira encaminhará Projeto de Lei à Assembleia Legislativa sobre a organização básica do Corpo de Bombeiros, consolidando a sua emancipação da instituição da Polícia Militar, aprovada em 2003. O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, fez o anúncio nesta sexta-feira, 15, em solenidade para comemorar os 15 anos de autonomia, promoções e entrega de honrarias e medalhas.

Santa Catarina será destaque mais uma vez na mídia nacional. Documentário de uma das maiores redes de televisão do país será exibido nesta sexta-feira, 15, evidenciando as cidades com os menores índices de criminalidade. Os municípios de Brusque e Dona Emma serão destaque por motivos distintos. Brusque por ter o menor índice de crimes violentos do país entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, e Dona Emma por ser um local onde a violência ainda está distante e a rotina tem fortes demonstrações de amizade e confiança entre os moradores.

O programa que vai ao ar a partir das 22h20 desta sexta tem como base o Atlas da Violência de 2018. Conforme o estudo realizado pelo Ipea e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, cerca de 10 milhões de brasileiros vivem em pequenas e médias cidades que não registraram mortes violentas em 2016.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br


Fotos: Divulgação/Polícia Civil

A operação Anjos da Lei, realizada nesta quarta-feira, 13, resultou na apreensão de 70,2 Kg de drogas (60 kg de maconha e 10 kg de cocaína) e na prisão de 108 pessoas por envolvimento com o tráfico de entorpecentes, em áreas próximas às escolas catarinenses. A Anjos da Lei é a primeira edição de uma operação conjunta entre as polícias civis de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Trata-se de uma grande mobilização policial que envolve um trabalho de investigação para identificar criminosos que agem em áreas vizinhas a instituições de ensino.

Em Santa Catarina foram 100 mandados de busca, 84 de prisão preventiva e 403 policiais civis que atuaram em ações de repressão ao tráfico entre às 6h e 21h, em todas as regiões. Nas imediações das instituições de ensino foram abordadas 212 pessoas suspeitas. Dos 108 presos, 36 foram flagrantes (sendo 5 adolescentes apreendidos) e outros 72 em cumprimento de mandado de prisão. Com os detidos foram localizadas 20 armas (revólveres, pistola, espingardas).

Informações

De acordo com o delegado geral adjunto, Luiz Angelo Moreira, a ação envolvendo os três estados permite o intercâmbio de informações. “A polícia tem sua área de atuação delimitada mas o crime não tem, por isso a importância da troca de informações que a partir de agora será fortalecido com o Programa Anjos de Lei, que será contínuo”, destacou.

A titular da Delegacia Regional de de Joinville, delegada Tania Harada, reforçou a importância da participação da comunidade em denunciar a atuação de traficantes. “Estamos há mais de um ano mapeando os pontos de tráfico com informações que chegam por meio de denúncias feitas nas redes sociais da Delegacia. Em Joinville já estamos trabalhando o esclarecimento de crianças e adolescentes por meio de atividades lúdicas. Temos uma boa parceria com a ADR de Joinville”, observou.

A diretora adjunta da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), delegada Eliane Chaves, disse que o Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico (Denarc) focou a investigação no entorno das escolas. “Trabalhamos em áreas mais sensíveis, onde identificamos não apenas a presença de traficantes que também os fornecedores droga”. A DEIC ontem apreendeu 10 quilos de cocaína.


>>> mais fotos na galeria

Parceria 

A Anjos da Lei marca a aproximação da Polícia Civil com a comunidade escolar e a Secretaria de Estado da Educação. Na próxima segunda-feira (18), Educação e Polícia Civil assinarão um termo de cooperação técnica, oficializando a parceria entre as secretarias e dando a largada ao trabalho preventivo também dentro das escolas estaduais. “O programa surge num momento muito significativo para a comunidade escolar, que hoje já tem o Nepre Online nas escolas, onde trabalhamos a prevenção e o combate a violência e o uso de drogas”, ressaltou a secretária da Estado da Educação, Simone Schramm.

A secretária observa ainda que ações e parcerias são bem-vindas e reforçam a Política de Educação, Prevenção, Atenção e Atendimento as Violências na Escola implementada desde 2011 nas 1.073 unidades estaduais. “O entorno das escolas livre de drogas e violência é importante para a segurança dos estudantes e profissionais da educação”, assinalou a secretária. “Os pais têm de estar abertos ao diálogo e atentos aos seus filhos para que não haja espaço para o traficante e nem para a droga”, observou.

Balanço dos três estados:

Total de ordens judiciais: 609
Paraná: 124
SC: 184
RS: 301 (DPI 202; Denarc 17; DPM 82)

Total de armas: 169 (armas de fogo e outras)
Paraná: 72
SC: 20
RS: 77 (DPI 69; Denarc 4; DPM 4)

Total de presos e adolescentes: 311 entre presos e adolescentes (277 presos e 34 adolescentes apreendidos) 
Paraná: 78 (69 + 9 adolescentes)
SC: 108 (103 + 5 adolescentes)
RS: 125 (105 + 20 adolescentes): DPI 50 presos + 11 adolesc; Denarc 24 presos + 5 adolesc; DPM 31 presos + 4 adolescentes

Total de drogas: 297 kg de maconha e 11,2 kg de cocaína
Paraná: 150 kg de maconha; 671 gramas de cocaína
SC: 60 kg de maconha e 10 kg de cocaína
RS: 87 kg de maconha e 560 gramas de cocaína (DPI 50 kg de maconha e 140 gr de cocaína; Denarc 33 kg de maconha e 250 gr de cocaína; DPM 4 kg de maconha e 170 gr de cocaína

 

Informações adicionais para a imprensa
Jacqueline Iensen 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: jacqueline.iensen@gmail.com 
Fone: (48) 3665-3045 / 99147-6761
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC