Alinhado à modernização e inovação dos serviços públicos, o Departamento Estadual de Trânsito  (Detran) de Santa Catarina, em parceria com o Serpro e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), lança, nesta quinta-feira, 21, a versão eletrônica do documento do veículo. O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Digital (CRLV) estará disponível juntamente à CNH Digital no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), que reúne os dois documentos de porte obrigatório.

A versão eletrônica do CRLV traz todas as informações do documento impresso e tem a mesma validade jurídica do CRLV físico. Para ter acesso à versão digital, o proprietário deve fazer o download gratuito do aplicativo, disponível no Google Play e App Store, preenchendo os dados do usuário, Renavam e o código de segurança impresso no documento físico. O veículo deve estar com a documentação em dia.

O documento digital poderá ser acessado pelo dispositivo móvel mesmo sem acesso à internet e pode ser compartilhado com até cinco pessoas. Também é possível ter mais de um CRLV eletrônico no mesmo smartphone.

“Cada vez mais, vamos usar a tecnologia a favor da população, para prestar melhores serviços. Santa Catarina é referência em inovação e, agora, o Governo também caminha nesse sentido. É a simplicidade e agilidade fazendo parte do serviço público”, afirma o governador Carlos Moisés da Silva.

A versão digital é um recurso a mais para o usuário. A expedição do documento físico continua obrigatória. A diretora do Detran, Sandra Mara Pereira, ressalta que todas as medidas e inovações têm a finalidade de melhor atender o cidadão. “Estamos buscando as mais modernas alternativas para expandir e modernizar nossos serviços, a fim dar mais praticidade e conforto aos usuários”, frisou Sandra Mara.

Santa Catarina é o 11º a garantir essa comodidade aos proprietários de veículos. Até o momento, mais de 105 mil usuários dos estados de Goiás, Ceará, Pernambuco, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Maranhão, Amapá e Amazonas, além do Distrito Federal, utilizam o documento eletrônico. Até o dia 30 de junho deste ano, a tecnologia deverá ser adotada pelos Detrans de todo o país, conforme determinação de resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Compartilhamento

O CRLV Digital estará vinculado ao celular informado no cadastro de usuário e, para ser adicionado, exige a confirmação de dados que só o proprietário do veículo possui.

No entanto, é possível que o documento em arquivo pdf com QR Code e assinatura digital seja exportado e compartilhado para outra pessoa que utiliza o mesmo veículo, desde que ela já tenha instalado o aplicativo no celular. O compartilhamento pode ser realizado para até cinco pessoas ao mesmo tempo.

Quem recebe o CRLV digital não consegue exportar ou compartilhar o documento, mas pode apresentá-lo às autoridades de trânsito, pois o documento eletrônico possui todos os requisitos de segurança de validade da original, servindo como uma cópia autenticada em cartório.

Quando o proprietário do veículo não quiser mais compartilhar o documento, é só cancelar a opção no aplicativo.

Segurança

O documento digital do usuário está protegido por uma senha de acesso de quatro dígitos, exigida para o login na Carteira Digital de Trânsito. O acesso ao aplicativo pode ser feito também com a impressão digital do usuário nos dispositivos móveis que já possuam leitor por biometria.

A autenticidade do documento é garantida pelo QR Code, que pode ser lido para verificar se há alguma falsificação no documento durante uma fiscalização de trânsito. O procedimento de obtenção do CRLV e da CNH Digital é 100% online, não sendo necessário o comparecimento do proprietário ao Detran.

Como obter

Para o usuário que não possui a CNH Digital (acessando o sistema pela primeira vez):
- Baixar o aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT) na App Store ou Google Play.
- Fazer o cadastro de usuário no próprio aplicativo.
- Adicionar o CRLV, informando o número do Renavam e o código de segurança impresso no Certificado de Registro de Veículo – CRV (antigo DUT).

Para o usuário que já possui a CNH Digital:

- Deverá atualizar o aplicativo para a versão da Carteira Digital de Trânsito, caso a opção de atualização automática não esteja acionada no dispositivo.
- Em seguida, adicionar o CRLV Digital, informando o número do Renavam e o código de segurança impresso no Certificado de Registro de Veículo – CRV (antigo DUT).


Mais informações para a imprensa:
Janaina Guliato
Comissão Estadual de Leilão
Detran/SC
E-mail: janainaguliato@detran.sc.gov.br





Foto: Divulgação / PC

A Polícia Civil realizou nesta quinta-feira, 14, a formatura da primeira turma de pós-graduandos em sua academia de formação, a Acadepol. Foram 39 formandos no curso de Gestão de Segurança Pública e Investigação Criminal Aplicada, que abriu seu primeiro processo seletivo em 2017, com mais de 150 inscritos para as 40 vagas.

A pós-graduação oferecida é resultado do credenciamento da instituição junto ao Conselho Estadual de Educação, o que permitiu a oferta o curso com certificação Lato Sensu aos policiais civis interessados. A turma de formandos contemplou carreiras de delegados (11 vagas), agentes (15 vagas), escrivães (11 vagas) e psicólogos policiais (três vagas).

“A formatura de hoje é uma demonstração de como a Polícia Civil catarinense está inovando e servindo ao Estado e à nossa população. A Acadepol firma-se cada vez mais como uma referência de ensino superior qualificada em formar seus policiais”, afirmou o delegado-geral Paulo Norberto Koerich.

Formatura da primeira turma de Pós-Graduação na Acadepol

A certificação de um curso completamente vinculado à Acadepol vem suprir a constante demanda por aperfeiçoamentos na Segurança Pública de Santa Catarina. Segundo o delegado André Luiz Bermudez, coordenador de Assuntos Pedagógicos da instituição, a existência de um ambiente formado apenas por policiais permite um espaço de discussão essencial para o desenvolvimento especificidades da profissão. "É uma oportunidade não só de consumir, mas também de produzir conhecimento", explica.

Sobre a Pós-Graduação 

Localizada em Florianópolis, a Acadepol (Academia da Polícia Civil) conta com um espaço de mais de 100 mil metros quadrados. O local é equipado com salas de aula, alojamentos, laboratórios de informática, ginásio de esportes e um auditório com capacidade para cerca de 300 pessoas.

Formatura da primeira turma de Pós-Graduação na Acadepol

Além de prezar pela estrutura física, a formação superior da Acadepol preza também pela formação do corpo docente. Os professores da pós-graduação em Gestão de Segurança Pública e Investigação Criminal Aplicada são, em sua maioria, mestres e doutores. Ao final do curso, que dura um ano e meio, os alunos devem submeter um artigo para análise da banca.

Segundo o coordenador de Assuntos Pedagógicos da Instituição, a ideia é que seja aberto um novo processo seletivo ainda em 2019, com início das aulas para o segundo semestre.

Informações adicionais para a imprensa

Paulo Jorge Marques

Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC

3665.8708 – 99961.4071

Operação Armagedon prende 26 pessoas em Araranguá
Foto Divulgação / PC


Uma operação envolvendo 130 policiais, coordenada pela DIC de Araranguá (Divisão de Investigação Criminal), resultou nesta terça-feira, 12, na prisão de 26 pessoas, apreensão de 14 veículos, sequestro de cinco imóveis de alto padrão e de 22 contas bancárias com a finalidade de desarticular uma organização criminosa voltada ao tráfico de entorpecentes e lavagem de dinheiro.

Denominada de Armagedon, a operação começou nas primeiras horas da manhã e cumpriu 31 mandados de busca e apreensão; 29  mandados de prisão preventiva nas cidades de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Santa Rosa do Sul, Sombrio, Criciuma, Garopaba e Sete Quedas (MS). Foram apreendidas nove armas de fogo, algumas de uso restrito com luneta e porções de cocaína e maconha.

Em Sete Quedas (MS), foi presa uma mulher responsável pelo transporte da droga. Os outros presos são 16 homens e mais três mulheres, além de mais seis pessoas já detidos e cujos mandados foram cumpridos na Penitenciária de Araranguá.

Operação Armagedon prende 26 pessoas em Araranguá

A operação Armagedon teve o apoio e participação de policiais civis das Delegacias Regionais de Araranguá, Criciúma, Tubarão, Laguna, Canil K9 da Polícia Civil de Chapecó e São Lourenço do Oeste, K9 da Polícia Militar de Criciúma e Braço do Norte, Serviço Aeropolicial (Saer) e Polícia Civil do Mato Grosso do Sul por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira.

A investigação coordenada pelo delegado Lucas Rosa começou há 19 meses, quando foi identificado o comércio ilegal de entorpecentes no Vale do Araranguá com droga vinda do Mato Grosso do Sul. "Conseguimos identificar não só a origem da droga (crack e cocaína), como o fornecedor no Mato Grosso do Sul e os responsáveis pelo transporte até Santa Catarina e a distribuição e comercialização em Araranguá e municípios vizinhos", disse o delegado.

Operação Armagedon prende 26 pessoas em Araranguá

Ele destaca ainda a ação da Polícia Civil em combater o lucro dos traficantes, com a apreensão de bens imóveis e veículos, além do bloqueio de contas bancárias usadas para movimentar o dinheiro do tráfico.

No período da investigação, os policiais identificaram o transporte de drogas a cada três meses, com cerca de 30 a 40 quilos de pasta de cocaína e crack a cada remessa do Mato Grosso do Sul.

Informações adicionais para a imprensa

Paulo Jorge Marques

Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC

3665.8708 – 99961.4071

 Foto: Mauricio Vieira/ Secom

A Operação Veraneio 2018/19 se encerrou nesta segunda-feira, 11, com bons resultados para Santa Catarina. Enquanto as ações preventivas do Corpo de Bombeiros Militar saltaram 22%, passando de 4,1 milhões na temporada passada para pouco mais de 5 milhões neste verão, houve queda nas principais estatísticas da criminalidade, com redução de 43% no número de homicídios, 32% nos roubos e 21% nos furtos. Os dados foram apresentados pela cúpula da Segurança Pública durante coletiva de imprensa, em Florianópolis.

Comandante-geral da Polícia Militar e atual secretário de Estado da Segurança Pública, o coronel Araújo Gomes atribuiu a melhora dos índices ao aumento da integração das corporações, formalizada com a criação do Colegiado Superior de Segurança Pública. De acordo com ele, o foco está totalmente voltado para a entrega de resultados. “Quando falamos dos homicídios, foram 62 a menos do que na Operação Veraneio do ano passado. Tivemos também aproximadamente 600 roubos e quase 3 mil furtos a menos. Isso demonstra que os esforços foram bem-sucedidos e resultados positivos foram alcançados para tornar o turismo de Santa Catarina atrativo”, salientou Araújo Gomes.

O coronel Edupércio Pratts, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, destacou principalmente o aumento das ações preventivas, de 22%, que levaram a uma queda de 25% nos resgates a banhistas (de 2,8 mil para 2,1 mil). O militar ressaltou a relaçao entre essas duas estatísticas: “Isso faz com que a necessidade de intervenção diminua. São ações do guarda-vidas de orientação, de atuação antes das ocorrências. A prevenção teve que ser trabalhada fortemente também porque tivemos um verão ensolarado, com grande afluxo de turistas.”

Por parte da Polícia Civil, o principal destaque ficou com o aumento da instalação de inquéritos (procedimentos que apuram a autoria de crimes). Conforme o delegado-geral, Paulo Koerich, trata-se de um aumento da produtividade policial, uma vez que os agentes ficam focados na solução dos casos. “A Polícia Civil atingiu os objetivos que lhe foram confiados. Esse aumento da produtividade, mesmo com 30 dias a menos de Operação Veraneio para a Polícia Civil, levou também à diminuição dos índices de violência. A tradução disso na prática: mais segurança para os cidadãos catarinenses e para aqueles que nos visitam”, afirmou Koerich.

Integração com a polícia argentina

Pelo segundo ano consecutivo, policiais da província de Misiones, na Argentina, participaram da Operação Veraneio catarinense. Eles ajudaram no atendimento aos turistas estrangeiros — não apenas do país vizinho, mas também de outras nações de língua espanhola. O tenente-coronel Claudio Ludke comemorou os dados de redução da criminalidade e afirmou que o objetivo nas próximas temporadas é aumentar o número de militares argentinos em terras catarinenses.

A crise financeira que atinge o país vizinho reduziu a presença de argentinos nesta temporada em Santa Catarina. Mesmo assim, o diretor de planejamento e desenvolvimento turístico da Santur, Leandro “Mané” Ferrari, destaca que a queda nos índices de criminalidade contribui para uma melhora da imagem de Santa Catarina, tanto no exterior quanto dentro do Brasil.

“Não tenha dúvida de que as pessoas que procuram um lugar para passar as férias e descansar buscam um lugar seguro. Esses números ajudam a aumentar esse público. Trabalhar o turismo nacional nesse aspecto é um dos motes da Santur. Mas também fazemos isso no exterior, em lugares, como Uruguai e Paraguai. Temos que buscar turistas em todas as partes”, afirmou Ferrari.

Clique aqui para acessar a apresentação completa.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 

 

Fotos: James Tavares/Secom

O Carnaval chegou ao fim em Santa Catarina com um dado positivo no quesito trânsito: pela primeira vez, em 15 anos, não foram registradas mortes decorrentes de acidentes nas rodovias estaduais. Além disso, também houve quedas significativas nos índices de roubos e furtos nos dias de folia. As quedas foram, respectivamente, de 50,8% e de 54,9%. Por outro lado, houve um aumento do número de homicídios na comparação com o Carnaval do ano passado, saltando de nove para 15. Os dados foram apresentados durante coletiva de imprensa no Centro Administrativo da Secretaria de Estado da Segurança Pública, em Florianópolis.

Na visão do comandante-geral da Polícia Militar e atual secretário de Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, o balanço da Operação Alegria pode ser considerado positivo, com a queda na maior parte dos índices. Na questão dos homicídios, que se concentraram nos dois últimos dias de Carnaval, o coronel ressaltou que o aumento será analisado pelos técnicos da Segurança Pública, embora nenhuma das mortes tenha ocorrido em local de festejos.

“Vale destacar que, no acumulado do ano, ainda temos uma redução de 21,8% (no número de homicídios) em relação ao ano passado, que já foi um ano de redução expressiva”, afirmou Araújo Gomes.

O delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, afirmou que as investigações para elucidar os homicídios já foram iniciadas e agora é hora de ir atrás dos autores e das motivações. Grande parte dos casos, porém, deve estar ligado ao tráfico de drogas: “Há ligação com o crime organizado, com a dívida de substâncias entorpecentes por parte de usuários. Isso tudo vai ser buscado agora durante o curso e na instrução inquéritos”. 

Koerich também considerou positivo o balanço em relação às ocorrências de importunação sexual. Segundo os dados da SSP, foram apenas três registros em todo o Carnaval em toda Santa Catarina: “A Polícia Civil fez uma divulgação e um trabalho de conscientização muito forte. Isso (a estatística) demonstra que a campanha trouxe efeito. As mulheres têm que ser respeitadas em todos os ambientes que elas se encontrarem”.

Mudança de postura

Sobre a ausência de mortes em rodovias estaduais, o comandante da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), tenente-coronel Evaldo Hoffmann, disse que houve uma resposta dos motoristas à mudança de postura da corporação, que passou a abordar mais condutores, com mais autuações por embriaguez ao volante, por exemplo.

“Nossa avaliação é extremamente positiva, pois conseguimos fazer com que as nossas estratégias funcionassem, a ponto de zerar o número de mortes. Todas as estratégias foram colocadas em prática pelos nossos policiais, levando a esse número histórico", exaltou Hoffmann. 

Sem mortes por afogamento em áreas guarnecidas

O balanço de Carnaval também foi considerado positivo pelo Corpo de Bombeiros Militar. Nas áreas monitoradas por guarda-vidas, não ocorreram mortes durante o feriadão. Já nas áreas que não contam com monitoramento presencial, foram três óbitos: dois em água doce e um em água salgada. O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Edupércio Pratts, salienta a necessidade de reforçar as ações educativas, dada a impossibilidade de cobrir todos os pontos de banho do estado.

“Demos ênfase à prevenção, que é o nosso carro-chefe. Mas precisamos atuar educando, em especial nas áreas que ainda não contam com a proteção de guarda-vidas. Essas áreas de banho muitas vezes migram, por isso existe a importância do nosso geoprocessamento. A gente precisa levantar esses dados para poder atuar preventivamente”, destacou Pratts.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 

Foto: Saer/Divulgação

A equipe do Serviço Aeropolicial Sul (Saer-Sul) realizou neste final de semana mais um atendimento de emergência em defesa da vida. A ocorrência foi registrada sábado, 2, em Meleiro, onde dois homens foram vítimas de queimaduras quando realizavam a troca do tanque de combustível de um veículo por um galão dentro do próprio carro.

A operação provocou um incêndio no interior do automóvel e atingiu os dois homens. Um deles sofreu queimaduras em 30% do corpo de um deles e o outro em 20%, ambos de primeiro a terceiro graus. De acordo com equipe médica, o deslocamento rápido foi fundamental para a eficiência do atendimento, pois o quadro de lesões provocado por queimaduras tende a evoluir.

Uma das vítimas foi transportada ao Hospital Tereza Ramos, em Lages, ainda no sábado, e a outra neste domingo, 3.

 

 

Um mandado de busca e apreensão, solicitado pela SIC de Itapema (Setor de Investigação Criminal) e cumprido na tarde desta quinta-feira com apoio da Delegacia de Comarca de Balneário Camboriú, terminou com a apreensão de 25 quilos de pedras, aparentemente preciosas (o laudo ainda vai determinar), uma arma calibre .380, um carro de luxo e uma moto importada. A investigação começou com uma denúncia de extorsão e ameaça, e agora passa a ter um desdobramento de possível contrabando.

De acordo com o inquérito, G.D.F, de 29 anos, que se apresenta como lutador de jiu-jitsu, cobrava o sogro por suposta dívida em uma transação comercial envolvendo imóveis. Na tentativa de receber a quantia, o suspeito passou a exigir a assinatura de uma confissão de dívida. Em janeiro, foi à residência da vítima e teria ameaçado sua mãe com uma arma na cabeça.

Com o mandado de busca expedido, os policiais se deslocaram à casa de G.D.F. nesta quinta-feira e se depararam com 25 quilos de pedras preciosas, esmeraldas, topázio imperial e turmalinas, sem procedência, e uma Glock .380. G.D.F. não soube explicar a origem das pedras (de valor ainda não calculado) e apenas disse que as negociava com outra pessoa. Como não tem registro da arma, foi autuado inicialmente por porte ilegal.

O suspeito e o material apreendido (pedras, arma, um veículo BMW e uma motocicleta Harley Davidson) foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal, em Itajaí, por se tratar de crime contra a ordem econômica, havendo ainda a suspeita de contrabando.

Informações adicionais para a imprensa

Paulo Jorge Marques

Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC

3665.8708 – 99961.4071

 

A Comissão Estadual de Leilão do Detran começa o ano com novidades. Os leilões passam a ser feitos, exclusivamente, na modalidade eletrônica online, tipo maior lance. Para 2019, estão previstas 24 edições, iniciando em 11 de março, com veículos – conservados e sucatas (aproveitáveis e aproveitáveis com motor inservível)- , dos municípios de Florianópolis, Biguaçu, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara.

No leilão virtual, os itens ficam disponíveis no endereço eletrônico do leiloeiro oficial designado durante sete dias consecutivos. A primeira edição tem abertura marcada para o dia 11 de março, com o início do registro prévio dos lances, e o fechamento, a partir das 9 horas do dia 18 de março (data do pregão propriamente dito), sob o comando da leiloeira Janine Krobel.

Para participar, é preciso fazer um cadastro prévio no site do leiloeiro, que consta no Edital de Leilão e Memorial Descritivo, disponíveis no site do Detran, item LEILÃO. O cadastro pode ser feito em até 48 horas antes da data de fechamento dos lotes do leilão. O processo inclui o envio de documentos, análise dos dados cadastrados, confirmação de participação e a disponibilização de uma senha de acesso e login ao interessado.

Os veículos (automóveis, motocicletas e outros), removidos, apreendidos e retirados de circulação decorrentes de medida administrativa prevista no Código Brasileiro de Trânsito serão vendidos no estado em que se encontram. O pagamento é feito por meio de depósito identificado em até 24 horas após o término do leilão.

Em 2018, foram 24 leilões com a venda de 21.295 veículos (sucatas e conservados), totalizando R$ 25,3 milhões.

Consulte o calendário de leilões 2019 no site do Detran, item LEILÃO.

Faltam poucos dias para o Carnaval, e os municípios catarinenses esperam turistas de todo o país. Santa Catarina está preparada para receber bem os visitantes, com ações nas áreas de turismo, saúde e segurança pública.

Para que tudo corra bem, é preciso que os foliões tomem alguns cuidados simples. A atenção não prejudica em nada a festa. Pelo contrário: uma dose de precaução garante que os dias de folia deixem só alegria na memória. Veja dez dicas!

1. Se beber, não dirija

 Foto: Maurício Vieira/Secom

Você já sabe: bebida alcoólica e direção não combinam. Evitar essa mistura está mais fácil do que nunca. Você pode pegar táxi, ônibus, usar um aplicativo de transporte ou combinar uma carona com aquele amigo ou amiga que não vai beber nada.

A Polícia Militar Rodoviária vai reforçar a fiscalização nas estradas para garantir a segurança. Todo motorista flagrado com qualquer concentração de álcool no organismo é multado em R$ 2.934,70 e fica sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por um ano. As penalidades são as mesmas para quem se recusa a soprar o bafômetro.

A infração de trânsito ainda pode se tornar um crime caso haja sinais de alteração da capacidade motora, com pena de seis meses a três anos de prisão. Se o motorista causar um acidente com morte, a prisão pode chegar a oito anos. Em caso de alguém ferido com gravidade, a pena é de até cinco anos.

2. Use camisinha

 Foto: James Tavares/Secom

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) já enviou mais de 2,3 milhões de preservativos aos municípios catarinenses, para que eles façam a distribuição durante os dias de festa. O órgão, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde, também firmou parceria com a concessionária Autopista Litoral Sul para a entrega de kits com preservativos e material informativo sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) nas praças de pedágio de Araquari, Porto Belo e Palhoça. 

De acordo com o médico infectologista da DIVE/SC, Eduardo Campos, a camisinha, tanto masculina quanto feminina, é o método mais eficaz para prevenir as ISTs, além de uma gravidez indesejada. “Durante o carnaval, haverá distribuição gratuita de preservativos em festas, blocos de rua, blitze, além de ações pontuais em todo o estado, mas é importante reforçar que as camisinhas também podem ser retiradas de graça nos serviços públicos de saúde”, esclarece Campos.

De 2007 a junho de 2018, houve mais de 11 mil novos casos de infecção por HIV em Santa Catarina. A maioria deles foi em homens (63,4%) e em jovens (53,2%) com idades entre 20 e 34 anos. Nos últimos oito anos, houve registro de mais de 47 mil casos de sífilis. O uso da camisinha também pode prevenir infecções pelos vírus das hepatites B e C.

3. Estacione em locais iluminados e movimentados

Tudo bem, você decidiu que não vai beber e, por isso, poderá dirigir. Nesse caso, o cuidado é quanto ao local onde vai estacionar o seu carro. A Polícia Militar de Santa Catarina orienta a procurar lugares bem iluminados e com bastante movimentação. Se tiver proteção adicional, como alarmes e trava de segurança, melhor ainda.

4. Atenção para não se perder

Marque sempre um local de encontro para toda a turma se reunir ao fim da festa ou caso alguém se perca. A atenção deve ser redobrada com as crianças. Faça uma pulseira com o nome da criança e os telefones dos pais. Outras opções são crachás ou etiquetas coladas na roupa dos pequenos.

5. Cuidado com estranhos

Não aceite nada de quem você não conhece. Não beba ou coma nada que tenha sido oferecido por estranhos. Se encontrar pessoas suspeitas, afaste-se ou procure o policial militar mais próximo. Não se envolva em brigas. Caso se depare com empurrões ou brigas generalizadas, não chegue perto.

6. Se beber, não entre na água

 Foto: Caio Vilela/Arquivo

Banhos de mar, rio ou lagoa também não combinam com álcool. “A maior parte dos arrastamentos acontecem das 16h às 18h, fato atribuído à ingestão de bebidas alcoólicas", relata o tenente Ian Triska, instrutor de salvamento aquático e chefe de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. Procure nadar em locais guarnecidos por guarda-vidas e obedeça as sinalizações de mar perigoso.

7.  Não saia com muito dinheiro

Nem muito dinheiro, nem talão de cheque. Saia apenas com a quantia trocada que pretende gastar, com uma pequena margem para algum imprevisto. A maioria dos estabelecimentos comerciais já aceita cartões de crédito e débito, então dê preferência a esses meios de pagamento, que são mais seguros. Se precisar carregar algum objeto de valor, prefira usar os bolsos da frente ou segure à frente do seu corpo.


8. Evite usar joias 

Todo mundo acha muito bonito aquele seu relógio de ouro, aquele anel que está na sua família há várias gerações, aqueles brincos que você trouxe da última viagem à Europa e aquela corrente de ouro inspirada na do seu artista preferido. Todo mundo mesmo, e isso inclui quem não tem boas intenções. Por isso, o melhor a fazer é deixá-las em casa, para a segurança de todas as joias e a sua também. 

9. Use a Delegacia Virtual

Perdeu os documentos? Esteve envolvido em um acidente de trânsito sem vítima? Não precisa se deslocar até uma Delegacia de Polícia. Você pode acessar o endereço eletrônico delegaciavirtual.sc.gov.br e fazer o registro da ocorrência diretamente pela internet. Também é possível registrar recuperação de documentos e/ou objetos, ameaça, calúnia, injúria, difamação, furto, roubo, dano causado por fenômenos da natureza e fazer denúncias anônimas.

Depois de homologado o registro, tudo será encaminhado à Delegacia de Polícia do local onde o fato aconteceu e despachado por um delegado de Polícia. Lembre-se: falsidade ideológica ou falsa comunicação de delitos configuram crimes. Para fazer o registro, é preciso ter 18 anos ou mais.

Assista ao vídeo sobre como usar a Delegacia Virtual em português

Video sobre cómo usar la Comisaria Virtual en español


10. Divirta-se

 Foto: Jaqueline Noceti/Secom/Arquivo

Santa Catarina tem alguns dos melhores eventos de Carnaval do Brasil. Escolha o que mais lhe agrade, siga as orientações acima e diverta-se.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

No período de Carnaval, com a aglomeração de pessoas em grandes eventos, são comuns ocorrências como roubo de aparelhos celulares, importunação e assédio. A Polícia Civil de Santa Catarina oferece ao cidadão um serviço prático e ágil para registro de boletins de ocorrência sem necessidade de ir a uma delegacia: a Delegacia Virtual.

Vídeos, em português e espanhol, que explicam como utilizar a Delegacia Virtual da Polícia Civil de Santa Catarina estão disponíveis nos canais oficiais da instituição e em dois links abaixo. Ativa desde 2002, a Delegacia Virtual é um serviço de registros de ocorrência onde é possível emitir boletins de ocorrência online, visando a comodidade, a agilidade, o conforto e a confiabilidade dos cidadãos catarinenses.

Por meio dela é possível registrar diversas modalidades de ocorrências que incluem desde os mais simples, como perda de documentos até os mais complexos, como Roubo, Calúnia e Acidente de trânsito sem vítima. A modalidade Denúncia anônima também permite ao cidadão reportar um crime, sendo possível anexar arquivos.

Assista ao vídeo sobre como usar a Delegacia Virtual em português

Video sobre cómo usar la Comisaria Virtual en español