Foto: James Tavares/ Secom

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) publicou nesta segunda-feira, 24, o edital de concurso público para ingresso de novos soldados. As inscrições estão abertas até 22 de julho de 2019.

O concurso oferece mil vagas para soldados no Quadro de Praças da Polícia Militar (QPPM). Há 800 vagas para candidato do sexo masculino e 200 vagas para feminino.

A primeira (inscrições) e segunda fase (prova escrita) serão realizadas pelo Instituto Carlos Augusto Bittencourt – INCAB e sob coordenação da Comissão Geral de Concursos Públicos da PMSC. A empresa/banca foi contratada por meio de processo licitatório.

As inscrições e o edital já estão disponíveis na página oficial da PMSC (www.pmsc.gov.br) ou no site www.incab.org.br.

A aprovação e classificação no concurso, dentro das vagas disponibilizadas, habilitará o candidato ao processo de inclusão na PMSC e matrícula no Curso de Formação de Soldados (CFSd), com duração aproximadamente oito meses. Durante o período de curso, a remuneração mensal poderá alcançar o valor bruto de R$ 4.106,20. Após formado, o soldado PM de 2ª Classe terá remuneração mensal de até R$ 4.845,82 e oportunidade de seguir na carreira de praça da corporação, podendo por seus méritos, conforme tempo de serviço e cursos internos, galgar até a graduação de subtenente.

No ato da formatura, o soldado será designado para atuar em uma das regiões policiais militares do Estado, tendo como lotação inicial um dos 295 municípios, de acordo com o interesse público e classificação final no curso.

Informações adicionais para a imprensa

Assessoria de Imprensa
Marcelo Passamai
Polícia Militar de Santa Catarina - PMSC
E-mail: ccschefia@pm.sc.gov.br e ccssubchefia@pm.sc.gov.br
Fone: (48) 3229-6920/3229-6921
Site: www.pm.sc.gov.br 

Fotos: Júlio Cavalheiro/Secom

A rodovia estadual mais movimentada de Santa Catarina superou, nesta quinta-feira, 13, o recorde de tempo sem acidentes com morte. A SC-401, que dá acesso ao Norte da Ilha, em Florianópolis, está há 211 dias sem ocorrências fatais. Até então, a melhor marca havia sido estabelecida há 24 anos, em 1995, antes mesmo da vigência do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e em uma época em que as obras de duplicação ainda estavam em andamento.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

O recorde foi comemorado pelos policiais do Comando de Polícia Militar Rodoviária (CPMR) que trabalham na rodovia. Eles se reuniram no posto próximo à antiga praça de pedágio para celebrar as vidas salvas nos últimos 211 dias. “É fato que esse número é emblemático, mas o importante mesmo é manter as operações para preservar a vida nas rodovias”, explica o tenente-coronel Evaldo Hoffmann, comandante do CPMR.

Na avaliação dele, o resultado foi atingido graças à maior presença dos policiais na rodovia. “É preciso trabalhar com uma estratégia bastante forte de fiscalização e educação. Trabalhamos com o equipamento móvel de forma ostensiva. O radar é muito eficiente, desde que o condutor saiba que em um determinado trecho há fiscalização e que é importante reduzir a velocidade para evitar acidentes”, detalha. As abordagens de lei seca também foram intensificadas, de acordo com o tenente-coronel Evaldo.

Proteger vidas

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, o trabalho nas rodovias estaduais é parte importante da atual estratégia da corporação para proteger os catarinenses. “Temos uma presença maior da Polícia Militar Rodoviária. Uma prioridade para este ano é torná-la verdadeiramente uma polícia das estradas, ampliando a atuação não só na área de trânsito, mas também no combate à criminalidade”, explica.

Segundo ele, estão sendo encaminhados investimentos, como a compra de viaturas e equipamentos, além do fortalecimento de campanhas educativas.

Revitalização vai dar mais segurança

A SC-401 ficará ainda mais segura. O governador Carlos Moisés autorizou, nesta semana, a revitalização do trecho entre os entroncamentos com a SC-404, no Itacorubi, e a SC-402, no Ratones. Estão previstos serviços de pavimentação, terraplanagem, drenagem, sinalização, troca de guardrails metálicos por muretas de concreto e a implantação de uma terceira pista na subida do João Paulo, até o cemitério Jardim da Paz. O investimento projetado é de R$ 32,3 milhões, com recursos resultantes de economias feitas no Governo do Estado ao longo deste ano.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Arquivo / Secom

O projeto de viodemonitoramento Bem-Te-Vi, da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), ajudou na localização e prisão dos primeiros foragidos da polícia nesta semana, em Florianópolis. O sistema de reconhecimento facial integrado às câmeras de vigilância está em fase de testes desde o começo deste ano na Capital. As prisões foram feitas no último domingo, 9, e nesta terça-feira, 11.

A primeira prisão auxilidade pelo sistema aconteceu no começo da tarde de domingo, por volta do meio-dia, quando o suspeito foi identificado pelas câmeras. Já a segunda ocorreu na noite de terça-feira. As duas ocorrências foram registradas na Capital.

O sistema de reconhecimento facial é integrado com bancos de dados de imagens, que cria um alerta quando um rosto é reconhecido, indicando se a pessoa possui situação irregular. Com essa sinalização, a Polícia Militar identifica a localização do suspeito e faz a abordagem.

Sobre o projeto Bem-Te-Vi

O projeto tem atualmente mais de 3 mil câmeras em todo o Estado, atuando em 136 cidades. Todo o trabalho é coordenado pela Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicações (DTIC), da SSP.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
(48) 3665-8183 / (48) 99938-9839
melinacauduro@ssp.sc.gov.br
www.sc.gov.br 

 Fotos: Maurício Vieira/Secom

O curso de formação para os novos delegados da Polícia Civil de Santa Catarina começou na manhã desta segunda-feira, 3. Os 34 aprovados em concurso público que atenderam à convocação se apresentaram para a posse e foram recepcionados pelo governador Carlos Moisés na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. Eles irão frequentar aulas durante seis meses antes de iniciar os trabalhos. O delegado-geral de Polícia Civil, Paulo Koerich, e o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, coronel Araújo Gomes, também deram as boas-vindas aos servidores.

:: VEJA A GALERIA DE FOTOS DA CERIMÔNIA

Durante a recepção, Moisés cobrou transparência e retidão por parte dos novos delegados, independentemente das circunstâncias. “Também já trabalhei por 30 anos na segurança pública e sei exatamente os desafios que os novos delegados vão enfrentar no dia a dia, e todos sabem da responsabilidade que têm. Vale a pena sempre fazer a coisa certa, este é o primeiro apelo que faço”, afirmou o governador. Moisés também pediu que os novos servidores sejam parte do processo de integração entre as forças de segurança pública.

A partir de agora, os futuros delegados serão submetidos a um treinamento intenso na Academia da Polícia Civil (Acadepol) em disciplinas relacionadas à atividade que vão exercer, como investigação policial, técnicas operacionais, defesa pessoal, condicionamento físico, direitos humanos, gestão e administração. As aulas na Acadepol estão previstas para seguir até o dia 20 de dezembro de 2019. Os delegados serão distribuídos nas comarcas conforme a demanda verificada ao término do curso de formação.

Reforço para a segurança pública

Ao lado dos diretores da Polícia Civil, coube ao delegado-geral a função de transmitir as primeiras orientações aos ingressantes da Acadepol. Koerich pediu dedicação e lembrou que os catarinenses precisarão do máximo de cada um quando eles estiverem em atividade. “A segurança pública de Santa Catarina é vencedora neste momento, com a incorporação dos novos delegados. Poderemos prestar um serviço de melhor qualidade à sociedade catarinense e aos nossos visitantes”, considerou.

De acordo com o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, os profissionais chegam em um momento positivo para o setor em Santa Catarina, com os principais índices de criminalidade em queda e ganhos na elucidação de crimes por parte da Polícia Civil. Mesmo assim, na avaliação de Araújo Gomes, houve um esforço técnico de gestão por parte do Governo do Estado para reforçar o efetivo e, ao mesmo tempo, tratar as finanças públicas com responsabilidade.

“É uma grande vitória para a Segurança Pública. O papel do delegado de polícia é essencial dentro da estrutura de proteção ao cidadão. Há um déficit histórico, e não tenho a menor dúvida de que esse chamamento, somado aos futuros, fará com que o cidadão catarinense esteja mais protegido e tenha mais confiança na sua polícia”, destacou Araújo Gomes.

Delegado-geral profere aula inaugural nesta terça-feira

A partir das 11h desta terça-feira (04/06), na Acadepol, em Canasvieiras, os 34 novos delegados terão a aula inaugural do curso de formação proferida pelo delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich. Também participarão o diretor da Acadepol, Alfredo Ballstaedt, entre outros diretores da PC.

A previsão é que a formatura aconteça até 20 de dezembro. Mas, durante o curso de formação, eles terão três estágios em que realizam atividades em delegacias de polícia, passando a reforçar as atividades da polícia.

"A Polícia Civil tem um crônico problema de efetivo policial. O governador se sensibilizou e chamou esses aprovados de 2015 antes que o concurso perdesse a validade. É importante destacar que os delegados também são gestores e esse número ajudará muito", diz o diretor da Acadepol, Alfredo Ballstaedt.

 

Informações adicionais para a imprensa
Diogo Vargas

Assessoria de Comunicação - Polícia Civil
Fone: (48) 3665-8708 / (48) 99119-8960
Renan Medeiros
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196

Informações atualizadas às 17h45min

 Ocorrência em Criciúma / Foto: Divulgação/ CBMSC

O Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres (Cigerd), da Defesa Civil de Santa Catarina, monitora todas as ocorrências de enxurradas, chuvas e ventos nas regiões afetadas pelas condições climáticas nessas quinta e sexta-feira, dias 30 e 31. Nesse período, equipes da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Corpo de Bombeiros Militar e Celesc atuam em situações específicas para remoção de bloqueios de vias públicas e de galhos sobre a rede elétrica.

>>> Acesso o relatório completo atualizado até as 17h 

Desde a manhã desta sexta-feira, 31, o ponto principal ponto de atenção é o Vale do Itajaí, devido à elevação dos rios. As barragens da Defesa Civil estão em operação. A barragem sul (Ituporanga) está com as cinco comportas fechadas e 43% do lago está ocupado. A barragem oeste (Taió), também está com as sete comportas fechadas e com o reservatório em 30% da capacidade. A barragem norte (José Boiteux) não foi acionada.

Só na região Oeste, o Corpo de Bombeiros Militar atendeu a mais de 135 ocorrências por causa das mudanças climáticas, nessas quinta e sexta-feira. Caso a situação se agrave, há 14 forças-tarefas de prontidão, que são equipes constituídas de dez bombeiros militares, com cursos operacionais voltados a busca e resgate em situações extraordinárias. Elas são empregadas quando a capacidade de atendimento local é ultrapassada em virtude de um evento crítico, ou de um desastre de origem tecnológica ou natural.

 Ocorrência em São Miguel do Oeste / Foto: Divulgação/ CBMSC

A Defesa Civil também monitora áreas com risco de deslizamento em Rancho Queimado.

Entre essas quinta sexta-feira, as principais ocorrências foram registradas nos municípios abaixo:

Agronômica

Inundação

Ascurra

Inundação

Bandeirante

Chuvas intensas e vento

Bela Vista do Toldo

Chuvas intensas

Blumenau

Chuvas intensas

Bom Retiro

Chuvas intensas

Caçador

Inundação

Canoinhas

Enxurrada

Capinzal

Chuvas intensas / Deslizamento

Entre Rios

Chuvas intensas

Faxinal dos
Guedes

Chuvas intensas

Forquilhinha

Inundação

Garuva

Granizo

Gaspar

Chuvas intensas

Imbituba

Deslizamento

Irani

Chuvas intensas

Irineópolis

Chuvas intensas

Jardinópolis

Chuvas intensas

Joinville

Chuvas intensas

Lauro Müller

Chuvas intensas

Lontras

Inundação

Mafra

Chuvas intensas e vento

Major Vieira

Inundação

Morro da Fumaça

Inundação

Nova Trento

Chuvas intensas

Orleans

Enxurrada

Palmitos

Inundação

Paraíso

Chuvas intensas, vento e granizo

Passos Maia

Chuvas intensas

Peritiba

Chuvas intensas

Ponte Serrada

Chuvas intensas

Porto União

Chuvas intensas e granizo

Rio do Sul

Inundação

Rio Negrinho

Chuvas intensas

São Bento do Sul

Deslizamento

São Miguel do
Oeste

Ventos de até 130km

Sombrio

Deslizamento

Timbé do Sul

Chuvas intensas

Timbó

Chuvas intensas

Turvo

Chuvas intensas

Xanxerê

Chuvas intensas




Em Jaguaruna,  Secretaria de Estado da Infraestrutura e a Prefeitura firmaram uma parceria com três empresas mineradoras da região Sul do Estado e já deram início aos trabalhos de recuperação da ponte do município. O tráfego na ponte deverá ser reestabelecido até o fim de semana e os serviços de acabamento de recuperação da estrutura serão realizados ao longo da próxima semana.

Aulas suspensas pelo Estado

A Secretaria de Estado da Educação comunicou que 48 escolas estaduais estão com as aulas suspensas nesta sexta-feira, 3. Somadas, elas têm aproximadamente 21,3 mil alunos. O retorno das aulas está previsto para segunda-feira, 3. A reposição das aulas está garantida para cumprimento dos 200 dias letivos previstos em lei. O principal motivo da suspensão é devido à locomoção dos estudantes, que por causa das chuvas não conseguem chegar às unidades. 

As suspensões atingem escolas das regionais de Brusque (duas escolas), Campos Novos (duas), Grande Florianópolis (duas), Ituporanga (uma), Jaraguá do Sul (duas), Joaçaba (uma), Lages (uma), Laguna (14), Mafra (duas), São Bento do Sul (13) Tubarão (seis) e Xanxerê (duas).

Energia elétrica

A Celesc entrou em atuação com suas equipes de atendimento emergencial, com reforço operacional abrangendo todas as regiões atingidas. Inicialmente foram atendidas as ocorrências que envolvem segurança no sistema, isolando os trechos faltosos e recompondo o máximo de unidades consumidoras possível.

Às 11h desta sexta-feira, a condição do sistema elétrico e do abastecimento em todo Estado apresentava um pouco menos de 5 mil unidades consumidoras sem energia, com os trabalhos de emergência após o temporal concentrados nas regiões Oeste, além do Planalto Norte e Serrano - mais atingidas que ainda apresentavam consumidores em atendimento.

Fornecimento de água

A Casan também trabalha para manter o fornecimento de água em Santa Catarina. A companha relata ocorrências de motores de bombeamento submersos ou o sistemas de tratamento comprometidos pela alta turbidez e quedas de energia provocadas pelos ventos. A Casan disponibiliza informações em tempo real para cada município pela internet (acesse aqui). Em algumas cidades, o fornecimento teve de ser interrompido por algumas horas ou turnos, até que a água dos rios perca um pouco de força.

Telefones de emergência

Corpo de Bombeiros Militar: 193
Defesa Civil: 199
Celesc: 0800 48 0196
Casan: 0800 643 0195

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br

 
Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Apesar de Santa Catarina ter conquistado a queda dos principais indicadores de criminalidade neste começo de ano, o avanço da violência contra a mulher persiste e preocupa as autoridades de segurança pública. Para debater formas de combate a esse problema, a Polícia Civil promoveu durante dois dias o “I Seminário de Enfrentamento da Violência contra Mulheres”, que terminou nesta quarta-feira, 29, e contou com palestrantes de instituições como a Organização das Nações Unidas (ONU) e de policiais de outros Estados brasileiros, como o Piauí.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS DO EVENTO

Na visão do delegado-geral da Polícia Civil catarinense, Paulo Koerich, a organização do seminário demonstra que as forças de segurança do Estado estão atentas ao momento. “Queremos deixar claro que a Polícia Civil está agindo para baixar os índices de criminalidade contra a mulher e, com isso em mente, estamos trazendo para dentro da nossa escola representantes de organismos internacionais, com novas técnicas e conhecimentos. Não podemos admitir que ainda hoje a mulher seja objeto de subjugamento”, diz Koerich.

 
Auxiliar de logística Jandira Mara dos Santos já foi vítima de violência doméstica

Durante os dois dias do encontro, os participantes reflitiram sobre casos como a da auxiliar de logística Jandira Mara dos Santos. Por 18 anos, a moradora de São José, na Grande Florianópolis, foi vítima de maus tratos físicos e psicológicos. Com a ajuda da Polícia Civil, ela conseguiu recuperar a autoestima e hoje ajuda outras mulheres para que não sejam vítimas.

Jandira esteve nos dois dias de seminário na Acadepol, no Bairro de Canasvieiras, e elogiou a atitude da organização. “Esse seminário mostrou que a Polícia Civil está com um olhar diferenciado. Quando nós somos vítimas, temos vergonha de ir na delegacia. Não se sabe como vamos ser recebidas e aqui também é uma forma de capacitação. A Polícia Civil está de parabéns”, aponta Jandira.

Policiais de todo o Estado

 
Delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, coordenadora estadual das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso 

A delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, coordenadora estadual das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), foi umas das organizadoras do seminário. Ela frisa que um dos objetivos da ação é promover uma uniformização do atendimento em todo o Estado. Para isso, representantes de todas as DPCAMIs de Santa Catarina vieram à Capital para participar do congresso. “Queremos que esse conteúdo se multiplique pelas delegacias. Seminários como esse nos mostram aquilo que estamos fazendo e no que podemos melhorar”, diz a delegada.

Patrícia complementa ainda que a Polícia Civil realiza reuniões mensais para aferir os resultados do Programa PC Por Elas, lançado ainda em 2018, e que tem foco na proteção das mulheres.

Uma das representas das ONU no evento foi a doutora Moema Dutra Freite, que trabalha no programa para o desenvolvimento da organização, o PNUD. De acordo com ela, a palestra aos policiais teve por objetivo trazer à tona a discussão de uma segurança integrada e cidadã, que atue tanto na prevenção do crime quanto na repressão qualificada, quando for o caso.

“Precisamos integrar ao processo outras áreas que elaboram políticas públicas, como saúde, educação e assistência social. Precisamos falar de políticas públicas com base em evidências e é isso que viemos trazer”, conta Moema.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação 
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 

 Fotos: Julio Cavalheiro/ Secom

Foi realizada na manhã desta terça-feira, 28, no auditório da Academia da Polícia Civil (Acadepol) a solenidade de abertura do “Iº Seminário de Enfrentamento da Violência contra Mulheres”. O evento é organizado pela Coordenadoria da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente Mulher e Idoso (DPCAMI) e vai até esta quarta-feira, 29.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS DO EVENTO

Na cerimônia de abertura, a delegada-geral adjunta, Ester Fernanda Coelho, no ato representando o governador Carlos Moisés da Silva, destacou o compromisso institucional da Polícia Civil de Santa Catarina em “acolher, proteger, servir, discutir e apontar soluções nas questões referentes aos grupos sociais em situação de vulnerabilidade”. Ela lembrou que ações como esta não podem ser sazonais “devem ser permanentes e ininterruptas”.

Já a delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, coordenadora das DPCAMIs, apresentou o programa “Polícia Civil por Elas”, criado em 2018 que hoje está presente em todo o Estado. De acordo com ela, o programa tem por objetivo propiciar um novo olhar sobre o enfrentamento da violência contra a mulher.
Patricia também salientou a criação de grupos de conversa com homens agressores como um espaço para reflexão e mudança de comportamento. “Além disso, fazemos o acompanhamento das vítimas e um trabalho de orientação em escolas, visando uma redução futura dos índices”, afirmou.

O psicólogo policial Antônio Carlos José Brito falou sobre o projeto Segurança Cidadã que realiza ações de formação para os profissionais de segurança de todo o país.

Encontro segue durante a tarde

Na tarde desta terça-feira, a programação prevê palestras com as representantes do Programa das Nações Ujnidas para o Desenvolvimento (PNUD), Moema Prudente e Raissa Teixeira sobre “Segurança Cidadã no Enfrentamento a Violência Contra as Mulheres”.

O encerramento ocorre com palestras da delegada Eugênia Villa, subsecretária da Segurança do Piauí, que vai falar sobre “Gestos Simbólicos do Feminícidio”, e da agente da Polícia Civil de SC Márcia Cristiane Nunes Scarduelli, que fala sobre o “Discurso das Mulheres Vítimas de Violência”.

Na quarta-feira, 29, último dia do evento, está previsto a realização de Grupo de Trabalho sobre “Práticas nas Delegacias sobre o Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres”.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC
(48) 3665-8708
(48) 99961-4071

 Fotos: James Tavares/ Secom

Com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, policiais civis de 21 Estados e do Distrito Federal estão nas ruas para prisão de autores de homicídio e feminicídio. A Força-tarefa é coordenada pelo CONCPC (Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil). Em Santa Catarina, mais de 200 policiais civis cumprem mandados em municípios de 23 DRPs (Delegacias Regionais de Polícia).

:: VEJA GALERIA DE FOTOS DA OPERAÇÃO

Até final da manhã, no balanço parcial haviam sido cumpridos 14 mandados de prisão por homicídio: Taió (5), Tubarão (3), Itapema (2), Florianópolis, Palhoça, Blumenau e Araranguá (um cada). O monitoramento da operação é realizado direto do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em Brasília (DF).

Informações adicionais para a imprensa
Paulo Jorge Marques
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC
(48) 3665-8708
(48) 99961-4071

 Atuais aeronaves apresentam limitação quanto ao espaço interno (Foto: CBMSC/Divulgação)

Uma nova aeronave vai reforçar as operações aéreas do Samu e do Corpo de Bombeiros em Santa Catarina. O avião, que será locado pela Secretaria de Estado da Saúde, ampliará e qualificará os atendimentos do Grupo de Resposta Aérea de Urgência (GRAU). De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, o reforço tem por objetivo aumentar a disponibilidade e a qualidade do serviço.

“Queremos que o transporte seja mais humanizado, com a possibilidade de transportar um acompanhante, de modo que eles não precisem se deslocar horas pelas estradas com a angústia de desconhecer a situação do seu ente querido”, resume o secretário.

Outra melhoria com a nova aeronave será a possibilidade de transportar pacientes com doenças infecto-contagiosas, já que as condições de higienização serão aprimoradas: “Não precisaremos mais negar transporte a um paciente nessa condição", diz o Zeferino.

Benefícios em relação às aeronaves atuais

Atualmente, não há mais peças de reposição para a manutenção do Arcanjo-02, fabricado em 1981. Em relação ao Arcanjo-04, o ganho será principalmente em relação à velocidade de cruzeiro e ao espaço interno, atualmente uma limitação para para a acomodar tripulação, equipamentos médicos e o paciente.

“Com a mudança, será possível, por exemplo, transportar um bebê recém-nascido ao lado da mãe, ou então transportar um paciente com um acompanhante, além de oferecer melhores condições para a equipe de saúde atuar em caso de intercorrência a bordo”, explica o coordenador Médico do Grupo de Resposta Aérea de Urgência, Bruno Quércia Barros.

Por causa das dificuldades com a manutenção, o Arcanjo-02, que já tem 38 anos de uso, não será mais usado para o transporte de pacientes. O Arcanjo-04, fabricado em 2001, permanece na frota, executando atividades administrativas e operacionais do Corpo de Bombeiros Militar, podendo ser uma alternativa quando a nova aeronave estiver em atendimento.

As aeronaves de asa fixa, ao contrário dos helicópteros, são utilizadas apenas em situações em que não há urgência para o transporte, ou seja, quando o paciente está estabilizado.

De acordo com o piloto e capitão do CBMSC Anderson Ciotta, o novo Arcanjo poderá cruzar o estado do litoral ao Oeste em aproximadamente uma hora e meia. “É um ganho significativo em tempo resposta. Além disso, a aeronave será equipada com radar meteorológico, piloto automático e os mais modernos equipamentos de navegação aérea. Vai trazer muito mais conforto e segurança para a equipe e pacientes”, explica Ciotta.

O processo licitatório para a locação do novo avião está sendo elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br


Foto: Divulgação / PC

A Polícia Civil de Santa Catarina participa desde esta quinta-feira, 23, da nova fase da Operação Ágata em apoio ao Exército Brasileiro na Região de Fronteira. Policiais civis estão juntos a 800 militares do Exército no combate ao crime organizado e no cumprimento de mandados de busca e apreensão e prisão.  Em Santa Catarina, as abordagens são feitas na faixa de território entre Chapecó e Extremo-Oeste e não têm data para encerrar.

Além das ações por terra, são realizados levantamentos aéreos de pontos sensíveis na linha de fronteira com a Argentina e a tríplice fronteira em Dionísio Cerqueira, também nas rodovias e nas estradas consideradas rotas do crime para o contrabando e tráfico de drogas, entre outros crimes.

Participam policiais das delegacias da Difron (Diretoria de Polícia de  Fronteiras), SAER/Fron (Serviço Aeropolicial de Resgate de Fronteira) e da COPE/PCSC (Coordenadoria  de Operações Policiais Especiais). A operação conta também com participação de outros órgãos de Segurança Pública, como a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, Corpo de Bombeiros Militares e Polícia Militar Ambiental.

Informações adicionais para a imprensa
Paulo Jorge Marques
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC
(48) 3665-8708
(48) 99961-4071