Fotos: SSP/SC

A Secretaria de Segurança Pública contará com a parceria da OAB/SC em ações educativas e preventivas para auxiliar no combate à criminalidade e na exclusão social. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 19, em reunião da cúpula da Segurança Pública Estadual com os dirigentes da entidade. 

“As estratégias de segurança pública passam pela assistência social”, disse o secretário de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, ao comemorar a adesão da instituição ao trabalho já desenvolvido pelo Governo do Estado e as prefeitura de Florianópolis e Joinville. Ele salientou que também fazem parte desta iniciativa a Secretaria Estadual da Assistência Social, Trabalho e Habitação e das respectivas pastas municipais.

Além do secretário, participaram do encontro o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, o diretor-geral do Instituto Geral de Perícias, Giovani Eduardo Adriano, e o diretor-geral-adjunto Júlio Fernandes, presidente da OAB/SC, Paulo Marcos Brincas, e demais conselheiros da instituição.

São José

Alceu de Oliveira também esteve reunido com a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont. Em pauta, câmeras de videomonitoramento no município. De acordo com o secretário, desde o início de março, a pasta está com um edital para recebimento de propostas visando à disponibilização de imagens de câmeras de segurança para a secretaria.

O material será submetido à análise de softwares específicos como identificadores faciais e de voz, comportamento discrepante com o ambiente e Optical Character Recognition (OCR), tecnologia usada para reconhecer caracteres a partir de um arquivo de imagem para identificação de veículos com pendência no Detran e se estão envolvidos em ações das polícias Militar e Civil. Também participou do encontro, o diretor da Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicações, Eduardo Antonio Gomes da Rocha. 

Informações adicionais para a imprensa
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 99118-9821
Site: www.ssp.sc.gov.br


Foto: SSP/SC

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, afirmou que o caminho para o aumento da resolutividade no setor passa, necessariamente, pelo incremento do uso da tecnologia e de inteligência. “Santa Catarina é um dos estados mais adiantados em inovações tecnológicas”, disse. Alceu de Oliveira participou, na noite de terça-feira, 17, em Florianópolis, do I Congresso Catarinense de Direito Processual Penal.

As reduções significativa dos índices de criminalidade nestes primeiros meses do ano, segundo ele, se devem “a análises de cenário muito bem feitas e orientadas e à definição de medidas de curto, médio e longo prazos que estão sendo implementas e estão dando certo”.

De 1º de janeiro até 17 deste mês, a redução do número de homicídios no Estado foi de 16% em relação a igual período do ano passado; a de roubos, 31%, e a de roubos e furtos a instituições financeiras, 50%. Porém, só o emprego de novas tecnologias não será suficiente, acrescentou o secretário. “Não há segurança pública sem presença policial e sem inteligência, pois precisamos identificar os atores do jogo e as regras aplicadas e definirmos os movimentos a serem executados”, explicou.

Alceu de Oliveira também salientou o esforço da pasta em ampliar o número de câmeras de vigilância das cerca de 2,7 mil existentes hoje para cerca de 8 mil e a aquisição de softwares específicos para análises das imagens. “Desde março, estamos com edital publicado para autorização de disponibilização das imagens à SSP. Ele está disponível no Portal de Compras do Governo do Estado”, afirmou. 

Segurança Pública, concluiu, “é um dever do Estado, mas também um direito e responsabilidade de todos”.

Mais informações para a imprensa:
Vitor Hugo Louzado
Assessoria de Comunicação
Secretaria da Segurança Pública
Fone: (48) 3665-8183 / (48) 99118 9821
E-mail: vhlouzado@hotmail.com

Joinville - Inauguração do hangar da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar

O Águia 01 de Joinville ganhou nesta sexta-feira, 13, uma nova casa: o hangar Tenente Coronel Asteróide da Costa Arantes da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar. Com investimento de R$ 607 mil do Governo do Estado, o abrigo é homologado junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e anexado ao heliponto. A aeronave atende 45 municípios da região Norte e Nordeste do Estado.

“Os gastos em manutenção serão reduzidos, pois a aeronave não ficará exposta as condições climáticas. Acredito que as pessoas que nela trabalham, para a proteção da sociedade ou para o salvamento, terão mais segurança operacional”, destacou secretária executiva da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Joinville, Simone Schramm, que representou o governador Eduardo Pinho Moreira.

O evento contou também com a participação do subcomandante geral da Polícia Militar, Claudio Roberto Koglin; o comandante do Batalhão de Aviação da Polícia Militar de Santa Catarina, cel. Luiz Eduardo Ardigó, e o comandante da 2ª Companhia de Aviação, cel. Alessandro Machado. Foi entregue a Moeda Comemorativa 15 anos da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar como forma de homenagem para algumas autoridades. 

Com capacidade para sobrevoar Joinville em três a sete minutos, o Águia 01 realizou mais de 535,55 horas de voo em 2017. Segundo o cel. Machado, a aeronave merecia um local apropriado para descanso. “Durante 15 anos, operamos em condições não ideais. O investimento só irá contribuir para o trabalho bem sucedido já realizado”, afirma o coronel. No ano passado, o helicóptero socorreu 249 pessoas e participou da detenção de 122, além de auxiliar na recuperação de 91 veículos e na apreensão de 25 armas de fogo.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Paula Keller
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville
E-mail: anakeller@jve.adr.sc.gov.br / imprensa@jve.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3461-1225 / 99240-8064
Site: sc.gov.br/regionais/joinville


Foto: Divulgação / PC

A Polícia Civil, por meio de suas Delegacias Especializadas, realizou uma grande operação nesta quinta-feira, 12, em Santa Catarina que prendeu pelo menos 41 criminosos - 12 em Florianópolis e 29 nas demais regiões. Na Capital, na Grande Florianópolis (São José, Palhoça, Biguaçu) e no Rio de Janeiro a Delegacia de Combate às Drogas (DECOD) mobilizou 110 policiais civis para cumprir 25 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de prisão temporária e quatro internações de adolescentes. Nas demais regiões, 325 policiais civis das Delegacias de Investigação Criminal (DIC) cumpriram 74 mandados de busca e 59 mandados de prisão.

No Bairro Monte Cristo foram presos 12 criminosos que atuavam em Florianópolis, São José, Biguaçu, Palhoça e Rio de Janeiro. O esquema foi descoberto a partir da localização de um pacote com seis quilos de maconha endereçado a uma pessoa que morava no Rio de Janeiro, pelos Correios. A partir deste fato os agentes da DECOD começaram uma investigação e descobriram que os criminosos catarinenses tinha uma conexão com traficantes independentes do Rio de Janeiro. “O grupo fazia parte de uma organização baseada no Bairro Monte Cristo e com ramificação na Grande Florianópolis e as remessas eram mensais ou quinzenais, conforme a demanda”, explicou o Delegado da DECOD, Attílio Guaspari Filho, que coordenou a operação.


Um dos cordenadores do HubSSP, major Fabiano Leandro - Reprodução / Vídeo 

Para otimizar os gastos públicos, fazer mais com menos e garantir a qualidade do serviço prestado ao cidadão, é preciso pensar fora da caixa, encontrar soluções simples e inovadoras. Um importante passo nesse sentido foi a criação do Laboratório de Inovação em Segurança Pública, o HubSSP. Localizado no Centro Administrativo da Segurança Pública de Santa Catarina, em Florianópolis, o laboratório é um espaço colaborativo que difunde a cultura da inovação e promove parcerias entre governo, universidades e comunidade em geral.

"Discutimos problemas de Segurança Pública na esperança de encontrar soluções inovadoras. Não somente com os atores internos, mas também com a comunidade que recebe esses serviços e sente os problemas de segurança pública na carne", afirmou um dos cordenadores do HubSSP, major Fabiano Leandro.



BOMBEIROS DE SC TÊM INICIATIVA INOVADORA

Entre as atividades promovidas pelo laboratório estão eventos e palestras de sensibilização. No último dia 2 de abril, o HubSSP recebeu o engenheiro paulistano Alexandre Lima, que proferiu a palestra "Como o mundo está usando smartphones para ajudar no atendimento emergencial". Lima é cofundador da organização Garatéa, que propõe soluções para agilizar o atendimento de emergências médicas, uma iniciativa semelhante ao aplicativo Firecast Comunidade, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina.

“A inovação é fundamental para garantir a economia dos países em desenvolvimento. Eu, como engenheiro, acredito que a tecnologia tem que estar alinhada à inovação. A referência que temos de Santa Catarina é que é um dos estados mais inovadores do Brasil. O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina é um pilar no atendimento a situações de emergência.” destacou Lima.

INOVAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO

O HubSSP foi criado a partir da participação de servidores da Secretaria de Segurança Pública no HubGov, um programa promovido pela empresa WeGov que reuniu, em 2017, representantes de 14 instituições públicas para formar pessoas inovadoras no serviço público.

O espaço físico do laboratório conta com mesas de trabalho, livros relacionados à novação, painéis, telas para apresentações e exibições de vídeos, lápis coloridos e muitos post-its.

O laboratório utiliza a metodologia do design thinking para propor soluções. O coordenador major Leandro afirma que o HubSSP está aberto a qualquer pessoa da comunidade que quiser conversar ou iniciar um projeto em conjunto com a Segurança Pública.

CONTATOS

Site: http://www.ssp.sc.gov.br/hubssp/
Twitter: @hubssp_sc
Facebook: /hubsspsc
Instagram: @hubssp

Informações adicionais para a imprensa:
Alícia Alão
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: aliciaalao@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3009
Site: www.sc.gov.br  
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Um programa educativo para jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade em Santa Catarina começou na tarde desta segunda-feira, 9, na Academia de Polícia (Acadepol), em Florianópolis. O programa, que é piloto, da Polícia Civil em parceria com a Prefeitura de Florianópolis e o Instituto Padre Wilson Groh reuniu 30 adolescentes entre 13 e 17 anos do Norte da Ilha de Santa Catarina para participar de oficinas e atividades interdisciplinares. Após a abertura, os participantes fizeram um tour pela Acadepol e conheceram um pouco das atividades policiais, como o trabalho com os cães farejadores.

Nesta segunda-feira, 9, às 14h, a Polícia Civil, em parceria com a prefeitura de Florianópolis e o Instituto Padre Wilson Groh, inicia um programa educativo para jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade, no Norte da Ilha. Nesta primeira fase, 30 jovens e adolescentes com idades entre 13 e 17 anos vão participar de oficinas e atividades interdisciplinares na sede da Acadepol, em Canavieiras. Os participantes foram selecionados pelos integrantes do CRAS do Norte da Ilha.

Nesta segunda-feira à tarde, os pais dos alunos irão acompanhar o início das atividades. Após a solenidade de abertura, eles vão fazer um tour pela Acadepol e conhecer um pouco do trabalho dos policiais. Cada dia haverá uma atividade diferente, que começa e termina com uma roda de conversa.

Atividades do programa

ATIVIDADES POLICIAIS: Momento destinado à aproximação dos jovens e servidores da polícia de trocarem experiências através de um diálogo comunitário e apresentação de ofícios destinados a essa profissão.

ATIVIDADES ESPORTIVAS: Ofertar através do esporte, a aquisição de competências cognitivas e sociais.

O MUNDO DO TRABALHO: Abertura para possibilidades de maiores reflexões sobre a importância dos estudos como base para melhores oportunidades de trabalho e renda. Viabilizar mais desempenho em futuras carreiras com almejo de melhores salários e qualidade de vida. Discutir as relações de trabalho e produção, empreendedorismo, cooperativismo e associativismo.

INCLUSÃO DIGITAL: Possibilitar o acesso às Tecnologias da Informação, de forma a permitir a inserção de todos na sociedade da informação. Simplificar a sua rotina diária, maximizar o tempo e as suas potencialidades. Um incluído digital não é aquele que apenas utiliza a nova linguagem, mas que usufrui deste suporte para melhorar as suas condições de vida.

ÉTICA, CULTURA E SAÚDE: Promover oficinas voltadas ao fortalecimento de vínculos comunitários. Dialogar com os jovens sobres os novos direitos, promoção da cidadania, enfrentamento das desigualdades sociais.

TEATRO DO OPRIMIDO: Tem por objetivo tanto trabalhar com questões subjetivas dos participantes da oficina, como também elencar elementos políticos de seus contextos sociais para que sejam trabalhadas no decorrer dos encontros.

PROTAGONISMO CULTURAL: Estimular a participação e o protagonismo em ações culturais de interesse dos próprios jovens. Produzir projetos e eventos como encontros de grafiteiros e campeonatos esportivos.

Mais informações para a imprensa:
Jacqueline Iensen
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil
Fone: (48) 99668-9634
www.policiacivil.sc.gov.br


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira esteve nesta quinta-feira , 5, no recém-implantado ministério da Segurança Pública, em Brasília, onde pediu ao ministro Raul Jungmann agilidade na análise documental para a construção de uma penitenciária industrial modelo em São Bento do Sul. “Já possuímos um terreno e recursos do Fundo Penitenciário Nacional, os quais foram repassados ao Estado em dezembro de 2016. O que precisamos é de um posicionamento favorável do departamento nacional responsável pelo sistema penitenciário sobre o projeto”, explica Moreira.

O documento arquitetônico da estrutura foi entregue ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen) em outubro de 2017. A Secretaria de Justiça e Cidadania, por meio da Diretoria de Planejamento e Avaliação (Dipa), atendeu todos os itens de melhorias apontadas pelo Depen. A construção de seis camas por cela e não de sete como estava no projeto original foi uma das questões detalhadas.

MINISTRO QUER SOLUÇÃO RÁPIDA

Jungmann comprometeu-se em entrar em contato imediato com os responsáveis pelo Depen e cobrar uma resposta com solução nos próximos dias. “É um problema que chamamos para a nossa alçada e determinei um retorno imediato. Os maiores entraves, um terreno adequado e os recursos, já estão solucionados”, destaca. A obra está orçada em aproximadamente R$ 29 milhões. A secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, também participou do encontro. 



>>> Mais imagens na galeria

PRESÍDIO FEMININO EM CHAPECÓ

Moreira também salientou com o ministro a retomada das obras do Presídio Feminino de Chapecó, que estão com mais de 95% concluídas. O projeto iniciado em 2014 sofreu adequações, o que gerou um aditivo, posteriormente submetido à apreciação da Caixa Econômica Federal.

O governador pediu o apoio de Jungmann para que este recurso seja liberado rapidamente e a obra ser finalizada. A partir do aval da Caixa Econômica, a empresa responsável conclui a construção em 60 dias. “Se temos essa unidade praticamente pronta e contamos com recursos na Caixa, evidentemente precisamos fazer o encontro desses valores para que o presídio seja entregue o mais rápido possível”, assegura o ministro.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 


Fotos: James Tavares / Secom

Segurança Pública foi o tema principal da reunião desta quarta-feira, 4, em Florianópolis, do Conselho de Desenvolvimento do Sul (Codesul), formado pelos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, para tratar de estratégias de desenvolvimento comuns. O governador Eduardo Pinho Moreira, presidente pro tempore do Conselho, abriu a plenária, que abordou também o trabalho de prevenção e enfrentamento à violência contra a mulher e a posse do governador do estado do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, na presidência do Codesul.

Além dos governadores de Santa Catarina e do Mato Grosso do Sul, participaram o diretor presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Orlando Pessuti, representando o governo do Paraná e o diretor financeiro do BRDE, Odacir Klein, representando o governo do Rio Grande do Sul.


Fotos: Ana Paula Keller / ADR Joinville

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, atribuiu a redução dos índices de violência no primeiro trimestre deste ano, em Santa Catarina, às ações de curto, médio e longo prazo planejadas em conjunto com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, e o delegado-geral da Polícia Civil, delegado Marcos Flávio Ghizoni Júnior. Os três participaram da reunião do Conselho da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ) na noite desta segunda-feira, 2, em Joinville. Além deles, também esteve no encontro a secretária de Assistência Social, Romanna Remor.

>>> Galeria de fotos

Para o secretário, a integração das áreas de assistência social dos municípios e do Estado aos trabalhos desenvolvidos pelas forças de segurança também é importante. “Não adianta contarmos apenas com a repressão, necessitamos atuar com a urbanização de determinadas áreas e, claro, com a assistência social”, acrescentou Alceu de Oliveira.

Nos últimos 30 dias, os secretários de Segurança e de Assistência Social, além do comandante da PM e o delegado-geral da PC, já realizaram duas reuniões com prefeitos neste sentido. A primeira foi em Florianópolis, com Gean Loureiro. A outra, com o prefeito de Joinville, Udo Döhler, ocorreu na tarde desta segunda-feira. 

O objetivo do Governo do Estado é junto com os municípios melhorar a vida nas comunidades com maior vulnerabilidade. Segundo dados apresentados na reunião, hoje a ação de enfrentamento é de 80% nestas comunidades e a de assistência e apoio social é de 20%. “Um dos objetivos desta nova forma de gestão é inverter esses índices. Agir de forma conjunta trará resultados mais eficazes ao nosso trabalho”, explicou a secretária Romanna Remor.

Criminalidade

Nos primeiros três meses de 2018, houve redução de 19,5% no número de homicídios, comparado com igual período do ano passado. No ano, foram 227, contra 282 em 2017. As reduções mais significativas de homicídios foram em Florianópolis, com 33 (50 em 2017); Joinville, com 25 (38); Chapecó, com 6 (11); e Blumenau, com 11 (15 em 2017). Em 75,4% dos casos, os autores dos homicídios tinham passagem policial e, entre as vítimas, 69,2% tinham passagem pela polícia. Dos 295 municípios catarinenses, em 74,9% não houve homicídios.

>>> Santa Catarina apresenta redução de homicídios, latrocínios e roubos

Mais informações para a imprensa:
Vitor Hugo Louzado
Assessoria de Comunicação
Secretaria da Segurança Pública
Fone: (48) 3665-8183 / (48) 99118 9821
E-mail: vhlouzado@hotmail.com