Compartilhe

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) reafirma seu compromisso em manter sua política de segurança tendo como foco principal o cidadão do bem. Por isso, irá manter sua estratégia de intensificar o policiamento ostensivo em áreas vulneráveis, com realização de bloqueios (barreiras) e reforço nas ações de inteligência.

Sobre a ocorrência registrada na madrugada desta ter-feira, 18, na comunidade da Vila União (Servidão José Rodrigues da Silva e Estrada Anarolina Silveira Santos, no Bairro Vargem do Bom Jesus) e que resultou em cinco mortos, a SSP informa que o tempo/resposta seguiu as estratégias já adotadas em função da Operação Contenção, coordenada pela Força Tarefa da SSP e deflagrada no dia 12 de abril, tanto que houve confronto.

Após solicitação de reforço, outras viaturas foram enviadas para o local. Durante a varredura na primeira rua, foram encontrados dois homens mortos. Com novas informações, os policiais encontraram mais dois corpos masculinos dentro de uma residência.

Ainda durante a averiguação, um homem foi encontrado dentro de uma residência, escondido debaixo de uma pia, oportunidade em que apontava uma arma de fogo na direção dos policiais do 21º PPT, sendo alvejado por dois disparos. Imediatamente foi socorrido, porém, entrou em óbito a caminho do hospital. Com esse homem foi apreendida uma pistola calibre 380 e um colete balístico.

Foi localizada, ainda, mais uma vítima alvejada por disparo de arma de fogo nas proximidades pedindo ajuda na casa de moradores locais. O homem foi identificado como Juliano Wilian Lourenço, natural de Pinhais (PR), com informações penais no Paraná por roubo, liberdade provisória do Presídio Regional de Itajaí e passagens por ameaça contra homem em Santa Catarina. Ele apresentava ferimento em uma das pernas e foi encaminhado ao hospital. As demais vítimas foram levadas para o Instituto Geral de Perícias (IGP) e permanecem sem identificação até o momento.

Uma pessoa foi presa e duas adolescentes apreendidas. Todos os envolvidos, quando questionados sobre a identidade das vítimas, que continuam sem identificação oficial, preferiram o silêncio. No entanto, há informação é de que todos são faccionados de uma organização criminosa (PCC) e foram mortos por integrantes de outro grupo rival (PGC). As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios (DH).

"Fazemos segurança para o cidadão do bem", disse o secretário César Augusto Grubba. Com essas mortes, o quadro atual de violência em Florianópolis é o seguinte:

Homicídios dolosos – 66

Latrocínio -  1

Lesão corporal seguida de morte – 3

Confronto com a polícia - 5

Total – 75 mortes violentas

 

*Dados do período de 1º de janeiro a 18 de abril. Fonte: Diretoria de Informação e Inteligência (DINI/SSP)

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br