F
oto: IGP

A unidade móvel do Instituto Geral de Perícias estará em ação durante a 29ª edição da Festa do Pinhão que ocorre no Parque Conta Dinheiro, em Lages, na Serra Catarinense, de 9 a 18 de junho. O ônibus do IGP estará à disposição da população para atender os mais diversos acontecimentos. 

Profissionais do órgão estarão de prontidão para fazer atendimentos como caso de notas falsas de dinheiro, perícias por danos, exames de corpo delito e em drogas. O serviço é gratuito.

“No ônibus é feito o atendimento menos complexo e que não exija equipamentos, mas mesmo assim a unidade consegue atender as mais variadas necessidades que surgem na festa”, afirmou o gerente da mesorregional de Perícias de Lages, Rafael Gazola.

A ação do IGP na Festão do Pinhão compreende Lages e mais outras cidades. Além da unidade móvel, peritos criminais estarão de plantão para atender a população e os turistas que visitam a Serra de Santa Catarina.

A 29ª Festa do Pinhão começa nesta sexta-feira, 9. Até o dia 18 de junho, o público poderá acompanhar 30 shows nacionais no Parque Conta Dinheiro, além da música tradicionalista que é uma das principais atrações do evento. A organização da festa espera um público recorde este ano.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

 

Secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, recebeu em seu gabinete na tarde desta quarta-feira, 7, a visita da missão diplomática dos Estados Unidos, representada pelo Escritório Regional de Segurança e Investigações que nesta quinta-feira, 8, participa do 1º Curso de Capacitação de Segurança e Cooperação Técnica Internacional. O evento será na Academia da Polícia Civil, em Canasvieirase se estende até sexta-feira, 9.

O evento não tem custo e o objetivo é o de levar o conhecimento de diferentes agências de segurança do governo norte-americano tais como Diplomatic Security Service (DSS), DrugeEnforcercementAgency (DEA), U.S.Secret Service (USSS), DepartmentofHomeland Security (DHS), entre outros, técnicas pra prevenir a movimentação de células criminosas para fins de terrorismo, contrabando, tráfico de seres humanos e outros crimes associados.

Para o secretário Grubba, o evento que reunirá mais de 150 pessoas, entre policiais militares, civis, peritos, representantes do Ministério Público Estadual, Federal, Poder Judiciário o Exército, traduz o pensamento de integração que norteia a SSP. "Não apenas entre os seus órgãos, mas com toda uma outra gama de instituições que detém atribuições no combate ao crime”.

Durante os dois dias de curso serão abordados temas como motivação do uso de documentação falsa, análise de pessoas suspeitas, detecção de impostores, análise de fatores de segurança de segurança de documentos de viagem, crimes financeiros e fraudes em cartões de crédito e combate ao tráfico de drogas.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

Uma ação integrada da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Receita Federal resultou na segunda maior apreensão de entorpecentes já realizada em Santa Catarina. A droga - 4.715 quilos de maconha - foi apresentada nesta terça-feira, 6, pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), durante coletiva de imprensa, em Florianópolis. A carga é avaliada em R$ 10 milhões.

>>> Galeria de fotos

Na mesma operação, foram apreendidas 69 munições calibre 7.62; 50 munições calibre 556; e aproximadamente 100 gramas de haxixe. O delegado da Polícia Civil, Pedro Henrique Mendes, informou que a droga foi apreendida no domingo, 4, por volta das 19h, na BR-101, no pedágio em Porto Belo. Ela estava escondida em um carregamento de milho in natura, dentro de uma carreta que vinha do Mato Grosso do Sul. A maconha, dividida em fardos de 30kg a 40kg em média, seria distribuída na Grande Florianópolis. A carga de milho utilizada como disfarce, segundo os documentos aprendidos, tinha como destino Imbituba, no Sul do Estado.

“A Polícia Civil vem investigando há algum tempo essas quadrilhas e, por meio de denúncias anônimas, foi possível fazer a apreensão. Essa denúncia tem sido de grande valia para nós. A segunda fase da investigação é identificar o dono e o destino da droga. Em menos de um mês, foram dez toneladas de maconha retiradas de circulação. Sabemos que as drogas financiam organizações criminosas que atuam no Estado. Quando somamos esforços, os resultados aparecem”, disse.

O condutor da carreta, um homem de 44 anos, natural de Florianópolis e residente na cidade de Itajaí, já possui antecedentes criminais por contrabando. Ele foi preso e autuado em flagrante pela prática do crime de tráfico de drogas e porte de munição de calibre restrito. O veículo e o motorista foram conduzidos até a sede da Deic para procedimentos legais.

A Polícia Civil, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal ressaltaram, na coletiva de imprensa, a importância da integração e cooperação entre as forças policiais e fiscais no combate ao tráfico ilícito de drogas em prol da sociedade catarinense. O delegado destacou ainda que o trabalho foi coordenado pela Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico (Denarc), em ação conjunta com a Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) - ambas da Deic, Divisão de Investigações Criminal (DIC) de São Lourenço do Oeste, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Participaram da coletiva, o inspetor-chefe da Receita Federal, Daltro José Cardozo; técnica do Seguro Social da Receita Federal, Maria Gorete Espíndola; inspetor e chefe da Seção de Policiamento e Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal, Adriano Xavier, e os delegados Pedro Henrique Mendes (Denarc) e delegado Rodrigo Bortolini (DFRV).

Informações adicionais para a imprensa:
 Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação – Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC

Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal convidam para participar da coletiva de imprensa, nesta terça, às 10h, na sede da Deic, no Estreito.


Foto: Divulgação / Secom

Jaraguá do Sul e Brusque aparecem nas duas primeiras colocações como as cidades catarinenses, com população superior a 100 mil habitantes, com as menores taxas de homicídios por cada grupo de 100 mil habitantes. Outros três municípios – Tubarão, Blumenau e Florianópolis – também aparecem na lista de 41 cidades com as menores taxas. Os dados fazem parte do Atlas da Violência 2017, divulgado nesta segunda-feira, 5, pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (veja quadro aqui).

Jaraguá do Sul lidera o ranking nacional dos menos violentos, com taxas de 3,7 homicídios e mortes violentas com causa indeterminada para cada 100 mil habitantes. Brusque vem logo em seguida com 4,1 mortes. Blumenau, com 9,7; Tubarão, com 11,4, e Florianópolis, com13,4 mortes por cada grupo de 100 mil habitantes completam a lista dos municípios catarinenses com as menores taxas de assassinatos.

No recorte feito apenas entre as capitais Florianópolis, em Santa Catarina, é a melhor colocada. No outro extremo está Fortaleza, no Ceará, com pior indicativo.

Os jovens de 15 a 29 anos são as principais vítimas de homicídio no Brasil e, entre 2012 e 2015, mais de 30 mil pessoas nessa faixa etária foram assassinadas por ano no país.

De 2005 a 2015, o número de jovens mortos no país cresceu 16,7%. Enquanto a taxa de homicídios da população em geral é de 28,9 casos para cada 100 mil habitantes, entre os jovens a proporção é de 60,9 casos.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

O governador Raimundo Colombo nomeou 45 delegados de Polícia e 226 agentes de Polícia Civil, que, após passarem pela formação na Academia de Polícia Civil (ACcadepol), irão atender diretamente a população. A nomeação saiu na edição do Diário Oficial desta quinta-feira, 1º de junho.

A partir de agora, como previsto em edital, os nomeados terão 30 dias para entregar a documentação e, após isso, iniciar o curso na Acadepol. O período de formação é de cerca de 22 semanas.

Em relação aos outros anos, o número de delegados nomeados bateu um recorde. Houve uma variação de 85%. No caso dos agentes de Polícia, o número também é expressivo: 55%.  Até abril deste ano foi um total de 436 delegados e 2.482 agentes.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

A Polícia Civil, por meio da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), com apoio da Delegacia de Homicídios e Delegacia de Combate às Drogas, deflagrou operação policial na manhã desta sexta-feira, 2, visando o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão no Bairro Abraão, em Florianopolis. Foram presas cinco pessoas, sendo quatro homens e uma mulher.

Das pessoas presas, três estavam com com mandados de prisão em aberto, e outros duas foram autuadas em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte de arma de fogo.

Foram apreendidas duas pistolas, munições de diversos calibres, substâncias entorpecentes preparadas para comercialização (maconha, crack, cocaína e lança perfume), diversas balanças de precisão, celulares, certa quantia em dinheiro, dentre outros. Os presos são integrantes de facção criminosa e vinham sendo investigados pela Draco e Denarc - Deic, inclusive um dos deles estava com mandado de prisão decorrente da apreensão de diversas armas de arma de fogo ocorrida no mês de abril na Vila União, em Florianópolis.

Os trabalhos são coordenados pelos delegados Antônio Claudio de Seixas Joca e Pedro Henrique de Paula e Silva Mendes.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

O secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, recebeu uma comitiva da cidade de Massaranduba, no Norte do Estado, na manhã desta quinta-feira, 1º de junho, que solicitou o apoio para construção de unidades policiais naquela cidade.

De acordo com o prefeito Armindo Cesar Tassi, os dois principais pedidos são a construção da Delegacia de Polícia e o quartel da PM - uma antiga reivindicação dos moradores. Massaranduba tem cerca de 15 mil moradores. O prefeito explicou que tanto a delegacia quanto o quartel da PM funcionam em prédios locados e a ideia de construir um espaço próprio foi bem recebida pela comunidade.

O secretário apoiou a iniciativa e determinou que a Gerência de Obras da Diretoria de Planejamento e Avaliação comece os estudos para por em prática o projeto. “Inicialmente vamos elaborar os projetos e na sequência abrir a licitação”, explicou Grubba. Segundo o coronel Dirceu Antônio Oldra, gerente de Obras da SSP, a previsão é de que em dois meses os projetos estejam concluídos permitindo assim  abertura da licitação.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São José, deflagrou uma operação, após três meses de investigação, na manhã desta terça-feira, 30, para prender integrantes de uma facção criminosa que vinha impondo a lei do silêncio e do terror na comunidade de Vila Formosa, em São José, na Grande Florianópolis.

Crimes como o tráfico de drogas e homicídios também faziam parte da ação dos criminosos na comunidade. Foi preso um homem, de 28 anos, com uma arma e considerado o mandante de um homicídio, ocorrido em janeiro deste ano e uma mulher de 18, considerada a companheira do atirador desse crime. Com ela foi apreendido dois carregadores de pistola 9 mm e também drogas e artefatos para o tráfico.

Segundo o delegado Manoel Job Teixeira Galeno, a população não contribuiu com a investigação, pois tal grupo tocava o terror desfilando com armas e acessórios. “Além disso, costumeiramente ameaçavam a todos que falavam com a polícia. Contudo, através do excelente e rápido trabalho de IGP de Florianópolis que conseguiu pegar informações do celular da vítima, chegou-se a revelar como homicídio aconteceu”, explica.

O delegado disse ainda que dois investigados conseguiram escapar pela janela e fugir pela mata junto à comunidade e outros dois não se encontravam na comunidade. “Destaca-se falar da dificuldade de se incursionar naquele terreno fechado de mata tendo em vista que as casas dos alvos eram juntas à mata nativa que serve de refúgio toda vez que uma viatura é avistada pelos traficantes”, concluiu.

A operação contou com o apoio da 1ª, 2ª, 3ª DP de São José, Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico (DENARC/DEIC), canil de São Lourenço do Oeste, DPCAMI de São José, Central de Investigação do Continente (CICON) e Instituto Geral de Perícias (IGP) da Capital.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

 

 

 

 


Foto: Johatan Tavares / SSP

O secretário de Estado da Segurança Pública, o secretário adjunto de Estado da Segurança Pública, o comandante-geral da Polícia Militar e o delegado-Geral da Polícia Civil, após reunião ocorrida nesta segunda-feira, 29, entre os Comandos das Policias Estaduais no município de Balneário Camboriú, decorrente do episódio ocorrido no dia 25 no município, reiteram a harmonia e a integração que regem o relacionamento entre as instituições que compõem a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

O momento requer serenidade e cautela, essenciais para qualquer juízo de valor e busca da verdade real. Desta forma, são desnecessárias quaisquer manifestações em redes sociais ou congêneres, que em nada contribuem para o bom andamento do sistema da segurança pública, tanto em seu público interno quanto externo.

Reafirma-se que a convivência e harmonia entre os mais de 18.000 agentes que compõem o sistema estadual de segurança pública são a tônica da atual administração e fatores de convergência inequívoca para a paz social.

No tocante a eventuais excessos ocorridos na ação policial decorrente de determinação judicial ou em manifestações públicas de qualquer natureza, estas serão objeto de rigorosa apuração pelas respectivas corregedorias.  

Secretaria de Estado da Segurança Pública