A Comissão Estadual de Leilão do Detran chegou à metade do calendário previsto para 2017, realizando o 12º certame, na terça-feira, 4, no Parque da Vila Germânica, em Blumenau. Foram vendidos 1.183 veículos, com uma arrecadação de R$ 1.341.860,00.

Comandado pela leiloeira Taísa Raquel Carvalho, foram vendidos 254 veículos para circular e 929 sucatas, referentes aos itens apreendidos e retirados de circulação nos municípios de Blumenau, Gaspar, Jaraguá do Sul, Pomerode, Timbó, Balneário Camboriú, Camboriú, Itapema, Porto Belo, Bombinhas, Tijucas e São João Batista.

Conforme a Lei 13.160/15, os valores arrecadados são utilizados para quitar os débitos que os veículos leiloados possuíam com o Estado (licenciamento, IPVA, seguro obrigatório e multas); com o município (multas); bem como com os pátios permissionários onde os veículos estavam depositados.

O comprador não poderá realizar nenhuma manutenção, conserto, reforma, reparos ou qualquer ação no bem adquirido para circular, até que seja finalizado o processo de pagamento, desvinculação dos débitos, baixa de gravames, de comunicação de venda e outros que constam no dossiê do veículo, para que assim possa efetivamente dar início ao processo de transferência, que deverá ser feita até 30 dias após a data da última desvinculação.

Os próximos leilões serão realizados em Chapecó (11/7), Lages (25/7) e São José (1/8). As fotos dos veículos integrantes dos certames podem ser visualizadas no site do Detran/SC, www.detran.sc.gov.br, em Leilão – Projeção de Leilões.

*com informações de Janaína Guliato, Detran

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 


Foto: Divulgação / SSP

Os novos servidores do Instituto Geral de Perícias (IGP) tomaram posse oficialmente em solenidade nesta sexta-feira, 30, no auditório do prédio do Centro Administrativo da Secretaria de Estado da Segurança Pública, no Bairro Capoeiras, em Florianópolis. O ato marcou a chegada de mais 61 profissionais aprovados no concurso público de 2014.

São 54 auxiliares criminalísticos e 7 auxiliares de laboratório. Na próxima segunda-feira, 3, eles iniciam o curso de formação que ocorrerá na Academia de Polícia Civil (Acadepol) em Canasvieiras, no Norte da Ilha, em julho e agosto.

A solenidade marcou as boas vindas da direção do IGP e da Academia de Perícias (Acape), que é quem vai aplicar e conduzir o curso de formação. O diretor da Acape, Giovani Adriano, destacou em seu discurso a importância do espírito familiar no trabalho. “Somos de fato uma grande e única família: a Segurança Pública. Cada um com suas peculiaridades, mas todos com o propósito de assegurar a vida, garantir a ordem e o cumprimento das leis no Estado”.

O diretor-geral do IGP, Miguel Colzani, reafirmou o compromisso de cada novo servidor com o atendimento público. “Vocês têm a obrigação com a causa pública. Uma responsabilidade com o serviço de qualidade à população que é quem paga os nossos salários através de impostos. Portanto, todos sejam bem-vindos ao dever público na área de segurança”.

O secretário adjunto da Segurança Pública, Aldo Pinheiro D´Ávila, ressaltou o trabalho do Instituto Geral de Perícias e o seu crescimento. “Hoje temos um IGP crescente, prestativo e eficiente. São 12 anos de autonomia em bons serviços prestados à sociedade. É uma satisfação poder hoje respaldar a chegada de mais 61 profissionais”.

Distribuição dos novos servidores

Dos auxiliares criminalísticos, 14 vão para Florianópolis, 3 para Joinville, 2 para Balneário Camboriú, 2 para Blumenau, 2 para Chapecó, 2 para Criciúma, 2 para Jaraguá do Sul, 2 para Joaçaba, 2 para Lages, 2 para Palhoça, 2 para São Miguel do Oeste e 2 para Tubarão.

As cidades que receberão um auxiliar criminalístico cada são: Araranguá, Brusque, Caçador, Canoinhas, Concórdia, Curitibanos, Itajaí, Laguna, Mafra, Porto União, Rio do Sul, São Bento do Sul, São Joaquim, São José, São Lourenço do Oeste, Videira e Xanxerê.

Dos 7 Auxiliares de Laboratório, 5 ficarão em Florianópolis. Um será lotado em Joinville e outro em Chapecó.

Curso de Formação

O curso de formação será realizado com 140 horas presenciais. As aulas serão dadas por 24 professores do quadro de funcionários do IGP.

Os alunos terão três disciplinas na modalidade à distância: Relatório de Local de Crime, Condução de Veículos de Emergência e Redação Técnica. Estas somarão 160 horas de aulas no total.

O Estágio Curricular, outra etapa do Curso de Formação, será realizado pelos Auxiliares Periciais já nas cidades de lotação.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 


Foto: Johatan Tavares / SSP

O Governador Raimundo Colombo visitou na tarde desta segunda-feira, 26, o novo Centro Administrativo da Secretaria de Estado Segurança Pública (SSP), localizado no Bairro de Capoeiras, região continental de Florianópolis, e foi recebido pelo secretário da SSP, César Augusto Grubba, e diretores. O governador elogiou a nova estrutura e destacou a economia que o investimento trará aos cofres públicos. “Teremos uma economia anual de R$ 2,8 milhões, que é o valor hoje pago aos aluguéis das salas ocupadas pela SSP. Esta é uma obra para as novas gerações”, disse Colombo.

Governador entrega motos e viaturas

O governador aproveitou para entregar novas viaturas para o Instituto Geral de Perícias (IGP) e Companhia ROCAM/CAEPM (Comando de Apoio Especializado da Polícia Militar). São 10 motos modelo Yamaha XT 660 e o investimento total  é de R$ 336.662,00. A ROCAM/CAEPM tem hoje um efetivo de 15 policiais militares.



>>> Mais imagens na galeria

Já as viaturas do IGP são do convênio entre a SSP e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). Em novembro, o IGP recebeu a doação de quatro viaturas Pajero Dakar 4 x 4. As cidades beneficiadas foram: Florianópolis, Joinville, Criciúma e Lages. Nesta segunda fase, são 26 carros modelo Citroen Air Cross que serão distribuídos pelas unidades do Instituto Geral de Perícias. As 30 viaturas foram adquiridas com recursos da SENASP. O montante do investimento é de R$ 2.740.952.

Viaturas Aircross

Valor individual: R$ 81.052,00 

Valor (26 unidades): R$ 2.107.352,00 

Viaturas Pajero

Valor individual: R$ 158.400,00 

Valor (04 unidades): R$ 633.600,00

VALOR TOTAL: R$ 2.740.952,00

Distribuição:

Aircross

4 unidades – Instituto de Criminalística em Florianópolis

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Brusque

1 unidade – 1ª Gerência Mesorregional de Perícias de Palhoça

3 unidades -  2ª Gerência Mesorregional de Perícias de Joinville

1 unidade -  Núcleo Regional de Perícias de Canoinhas

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de Jaraguá do Sul

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de São Bento do Sul

1 unidade - 3ª Gerência Mesorregional de Blumenau

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de Rio do Sul

1 unidade - 4ª Gerência Mesorregional de Perícias de Criciúma

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Araranguá

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de Tubarão

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Xanxerê

3 unidades - 6ª Gerência Mesorregional de Perícias de Lages

1 unidade -  7ª Gerência Mesorregional de Perícias de Balneário Camboriú

1 unidade -  8ª Gerência Mesorregional de Perícias de Joaçaba

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Caçador

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Porto União

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Videira

Pajero

1 unidade – Instituto de Criminalística de Florianópolis

1 unidade -  2ª Gerência Mesorregional de Perícias de Joinville

1 unidade - 4ª Gerência Mesorregional de Perícias de Criciúma

1 unidade - 6ª Gerência Mesorregional de Perícias de Lages

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

 

A Polícia Civil, através da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRACO/DEIC) com apoio de todas as divisões da DEIC e das Delegacias da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF), deflagrou na manhã desta sexta-feira, 23, uma operação denominada “Xeque Mate”, para desarticular organizações criminosas, atuantes na Grande Florianópolis.

A ação policial ocorre nos bairros Saco dos Limões, Chico Mendes, morro do Mocotó e morro do 25, na Capital, em São José ocorre na comunidade Zanelato e em Palhoça, na Barra do Aririú e Pinheira. Estão sendo cumpridos 23 mandados de busca e apreensão e 24 mandados de prisão temporária. Até o momento já são 20 pessoas presas e dessas, seis estão sendo presas e autuadas em flagrante, enquanto aos demais por força de mandado de prisão.

A operação conta com 110 policiais civis, sob a coordenação do titular da DRACO, delegado Antônio Claudio Seixas Joca. “Entre os presos, estão dois homens apontados como os responsáveis por atentar contra a vida de um policial militar, do 4º Batalhão da Capital, nos últimos dias, no morro do Mocotó”, explica.

Foi aprendido um Fuzil 7,62; quatro pistolas, sendo duas .40, marca Glock, uma 380, marca Glock e uma 45, de fabricação Argentina, além de farta munição de calibres diversos, uma luneta, um silenciador, aparelhos celulares, documentos com anotações com conteúdo de facção criminosa, balanças de precisão, certa quantia em dinheiro e droga.

Segundo o delegado Joca, as investigações realizadas pela DRACO/DEIC, apontam que uma organização atuante nas ruas da Grande Florianópolis, está envolvida em diversos crimes praticados nos últimos meses. “A operação Xeque Mate de hoje objetiva desarticular a facção”, garante.

As diligências continuam pelas equipes com objetivo de cumprir as demais medidas judiciais.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

 

 

 


Fotos: Rosália Dors Pessato /SPG

Aumentar a percepção de segurança das pessoas, diminuir a criminalidade e consolidar políticas públicas preventivas foram alguns dos objetivos propostos pelos participantes do workshop de Segurança Pública nesta quinta-feira, 22, na Fundação Escola de Governo (ENA), em Florianópolis. Representantes do Governo do Estado e da sociedade civil organizada colaboraram com o Plano de Desenvolvimento Catarinense para 2030, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento com apoio da UFSC.

Segundo o Atlas da Violência do IPEA de 2017, apesar de Santa Catarina ser um dos estados brasileiros com menor taxa de homicídios dolosos por 100 mil habitantes, houve crescimento na taxa de homicídios por 100 mil jovens na faixa etária de 15 a 29 anos de idade.

"Entre 2010 e 2016, em um curto espaço de tempo, houve aumento das taxas de ocorrências de tráfico de drogas e aumento dos homicídios, especialmente entre os jovens. Isso revela uma relação direta entre uma responsabilidade social, das pessoas, com a sociedade que é o aumento do consumo de drogas e por consequência um aumento das mortes violentas entre a população mais jovem.", analisou o professor da UFSC Pablo Bittencourt.

Outra área de atuação da Segurança Pública, a prevenção de acidentes, incêndios e mitigação de desastres naturais também foi debatida pelos representantes do Governo e da sociedade civil organizada. Tanto o trabalho de fiscalização realizado pelo Corpo de Bombeiros, quanto a atuação da Defesa Civil em monitorar o clima e orientar as pessoas compõem ações preventivas.

Participaram do workshop representantes das secretarias estaduais de Segurança Pública, Justiça e Cidadania, Defesa Civil, Saúde, Educação, Assistência Social, Trabalho e Habitação, Planejamento e Fazenda, além das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, IGP, Detran, Associação de Mobilidade por Bicicleta e Modos Sustentáveis (Amobici) e Movimento ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) Nós Podemos SC.

Propostas de objetivos estratégicos:

- Reduzir a incidência de violência e criminalidade no estado de SC através de ações integradas e intersetoriais
- Fomentar medidas preventivas focadas na participação de cidadãos e cidadãs
- Reduzir o crime
- Reduzir mortes no trânsito
- Mitigar as perdas humanas e de patrimônio por incêndios, acidentes e desastres em geral
- Consolidar políticas públicas preventivas, por meio de legislação, voltadas para a criança e o adolescente, comprometidas com a dignidade da pessoa humana, de forma sistemática e transversal.
- Criação de um banco de dados integrado, estadual.
- Reduzir o risco de violência e aumentar a percepção de segurança em Santa Catarina, com ênfase em políticas de prevenção e política de assistência integral à cidadania
- Ampliar o efetivo e a qualidade de pessoal ligado à segurança pública, com investimento em inteligência, tecnologia e valorização profissional
- Direcionar as políticas públicas para causas dos problemas de violência, criminalidade e desastres em áreas urbanas e rurais
- Ampliar a segurança e a sensação de segurança
- Desenvolver uma política de segurança pública para o crime organizado
- Reduzir a incidência dos crimes contra a vida
- Garantir a reintegração social das pessoas privadas de liberdade e dos adolescente em medidas socioeducativas
- Reduzir a incidência de crimes ambientais

Sobre o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030

O Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 abordará quatro grandes dimensões: Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Infraestrutura e Meio Ambiente e Gestão Pública. É uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, em cooperação com a UFSC e com apoio da Fapesc.

Será construído de forma participativa a partir do estabelecimento de indicadores, metas, objetivos e estratégias como instrumento auxiliar para a ação governamental em Santa Catarina. Busca responder as seguintes questões: onde estamos, aonde queremos chegar, como vamos chegar lá e com quais instrumentos de governança.

Até meados de julho serão realizados workshops setoriais abordando os temas: indústria, comércio, ciência e tecnologia; pessoal e finanças; cultura, esporte e turismo; saúde; educação; segurança pública; assistência social, trabalho e habitação; agricultura e pesca; meio ambiente; infraestrutura; mobilidade urbana. Depois dessa etapa, a equipe técnica fará entrevistas com especialistas de cada área e apresentará o conteúdo em workshops regionais (Grande Florianópolis, Litoral Norte, Litoral Sul, Planalto Serrano, Planalto Norte, Alto Vale do Itajaí, Meio-Oeste e Oeste).

Informações adicionais para imprensa:
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Planejamento
E-mail: rosalia@spg.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3319/99186-9740

joinville
Foto: PC/SC

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Joinville, deflagrou na madrugada desta quinta-feira, 22, uma operação que desarticulou uma associação criminosa responsável por receptação de veículos, adulteração e desmanche em Joinville, no Norte do Estado. Na ação policial, foram recuperados um veículo com registro de roubo, valores em espécie, entre outros. Foram cinco conduzidos, sendo quatro maiores e um adolescente. O grupo já era alvo de investigações.

De acordo com a polícia, os presos são integrantes de uma das maiores organizações criminosas envolvidas em roubos, desmanche e venda de peças de veículos roubados. Inclusive já foram cumpridas ordens judiciais nos endereços de alguns dos investigados.

Segundo o delegado Rodrigo Aquino Gomes, os policiais da DIC realizaram diversos acompanhamentos dos alvos no objetivo de localizar aonde era realizado o desmanche dos veículos roubados. “Durante o acompanhamento, a equipe identificou um possível endereço onde os veículos seriam cortados e desmanchados. Após a identificação do local, os policiais passaram a monitorá-lo. "Em determinado momento, foi avistada uma caminhonete Hillux, de cor prata, acompanhada de um veículo Fiesta, entrando no endereço. A equipe realizava a consulta das placas dos veículos que estavam no local do desmanche. A placa da caminhonete batia com a de um veículo Corsa, o que levantou mais ainda as suspeitas dos policiais”, explica.

O delegado disse, ainda, que houve o apoio de policiais militares da CPT no momento da abordagem, visto que se tratavam de dois veículos. “No interior do Fiesta, foi encontrada a placa que estava exposta na caminhonete Hillux. Os policiais civis foram até o galpão e constaram que a Hillux já estava sem as placas. Após encontrar as verdadeiras placas, assim como a documentação, ficou comprovado o roubo, ocorrido em Itapoá”, afirma.

Os policiais encontraram também dois manuais de veículos que estavam com registro de furto/roubo. “Inclusive um desses manuais encontrado seria de uma vítima que registrou o fato na DIC. Esse roubo também estava sendo investigado. Na ocasião, foram feitas buscas em outros endereços e cumprido um mandado de prisão de um dos autores do roubo daquele veículo”, garante.

De acordo com o delegado, as investigações continuam e mais prisões poderão ocorrer durante os próximos dias. Os detidos foram encaminhados ao Presídio Regional de Joinville. 

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

Secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, participou na manhã desta terça-feira, 20, em Porto Alegre, da 66ª reunião do Colégio Nacional dos secretários estaduais da Segurança Pública, o Consesp. Na pauta do encontro o Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP) proposto pela Ministério da Justiça/SENASP.

Atualmente, o PNSP é testado no formato de projeto piloto em três capitais brasileiras. Na região Sul, Porto Alegre foi a capital escolhida para a radiografia do que foi implementado até agora e contribuições ao plano serão colhidos no evento, onde também acontece encontros, palestras e painéis do Conselho Nacional de Comandantes Gerais da Polícia Militar, dos Chefes de Polícia e do Conselho Nacional de Perícia Criminal e o 7º fórum de Tecnologia e Inovação da Segurança Pública.

Entre temas discutidos estão o atual cenário da segurança pública no pais, a integração entre União, Estados e Municípios, o uso de novas tecnologias no sistema penitenciário e a importância do videomonitoramento nas acões das policiais.

Na tarde desta terça-feira, o Ministro de Segurança Institucional da Presidência da República, General Sérgio Etchegoyen, abordou a Segurança nas áreas de fronteira. Em Santa Catarina são 82 municípios localizados em áreas de fronteiras, totalizando 246 quilômetros.

Sobre o sistema de videomonitoramento, o Estado é monitorado por 2.450 câmeras, em 115 municípios, sendo que existem 139 salas de monitoramento e 12 Centrais Regionais de Emergência, ou seja,151 Centrais de Videomonitoramento. O sistema está em processo de implantação em 21 novos municípios catarinenses, os quais receberão um total de 188 pontos de videomonitoramento.

Criado em 2003, o Colégio Nacional de Secretários Estaduais de Segurança Pública é um órgão cuja finalidade é o assessoramento especial aos secretários estaduais de Segurança Pública no acompanhamento e avaliação da política das ações de segurança pública em todas as esferas governamentais.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

A Polícia Civil, por meio da 2ª DP, com apoio da Delegacia de Homicídios (DH) e Delegacia Regional de Polícia (DRP), cumpriu quatro mandados de prisão preventiva, três temporárias, além de quatro de busca e apreensão na manhã desta terça-feira, 20, em Joinville, no Norte do Estado. O alvo da ação foi uma organização criminosa que praticava crimes de roubo utilizando da substância conhecida como “Boa Noite Cinderela”.  Durante a investigação, que já se estende por seis meses, foi recuperado diversos bens. A ação policial ainda está em curso.

De acordo com a Polícia, o modo de agir do grupo criminoso consistia em atrair as vítimas, especificamente homens, que se encontrava em bares e similares, utilizando uma mulher, que se mostrava interessada em interagir com as vítimas. “No entanto, em determinado momento a mulher ministrava a referida substância na bebida e, com o apoio de outros integrantes, efetuava a subtração de bens, quando a vítima encontrava-se completamente vulnerável. As vítimas chegaram a ser, inclusive, conduzidas pelo grupo até suas residências e empresas, ainda sob efeito da substância e, sem ação, tinham seus pertences subtraídos”, explica um policial.

Segundo a investigação, em alguns casos, a mulher indiciada utilizava sua filha, uma adolescente, para praticar os crimes, visando atrair os alvos escolhidos pela organização criminosa. “Em maio de 2016, um policial militar foi vítima da organização, tendo sua arma subtraída, a qual, contudo, já foi recuperada. Além dos crimes de roubo, os indiciados são investigados por uma tentativa de homicídio contra um policial militar, ocorrida em janeiro deste ano, no momento em que estavam sob a posse de um veículo Toyota Hilux, produto de roubo. Nessa ocasião, os criminosos atropelaram um policial fardado que se encontrava em uma motocicleta no momento em que se dirigia ao trabalho”, concluiu.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

A Polícia Civil, por meio da DPCAMI de Florianópolis, cumpriu, na manhã desta terça-feira, 20, um mandado de prisão temporária, em desfavor de um homem, de 71 anos, e seu filho, de 21, por suspeita de manter a ex-companheira do filho, uma jovem, de 19 anos, em cárcere privado por cerca de um mês, no bairro Cachoeira do Bom Jesus, no Norte da Ilha.

De acordo com o Delegado Paulo Caixeta Braga Junior, a vítima era obrigada a realizar todo o serviço doméstico, forçada a manter relações sexuais com o ex-companheiro e sofria agressões, que provocaram lesões nas orelhas, braços, pernas e outras partes do corpo, conforme comprovaram os laudos periciais. “Na residência dos investigados, constatou-se a vedação da janela do quarto em que a mulher era mantida, além da instalação de um trinco do lado de fora da porta, para evitar que ela fugisse”, explica.

Segundo o elegado, a mulher conseguiu escapar e ficou internada por dois dias no hospital pela gravidade das lesões. “O senhor, de 71 anos, interrogado, confirmou que a vítima permaneceu encarcerada em sua residência, todavia, negou agredi-la ou molestá-la. De outro lado, seu filho reservou-se o direito de permanecer em silêncio”, afirma.

O Delegado disse ainda que o inquérito policial será concluído em dez dias. “O pai deverá ser indiciado por cárcere privado, enquanto que seu filho, que possui antecedentes criminais por porte ilegal de arma, responderá por cárcere privado, estupro e lesões corporais graves”, concluiu o Delegado.

 Após os procedimentos cartorários, pai e filho foram encaminhados ao presídio, onde permanecerão à disposição do juízo.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, e o presidente do Centro de Informática e Automação (Ciasc), Ivan Ranzolin, participaram na tarde desta quarta-feira, 14, da reunião que tratou sobre a implantação do boletim de ocorrência e banco de dados policial unificado. O projeto foi discutido pelas equipes de informática e inteligência policial da Polícia militar, Polícia Civil e SSP.

No encontro, que contou também com a participação da equipe técnica do Ciasc, foi definido um cronograma de atuação que deve ser concluído até novembro próximo, quando o banco de dados das polícias Militar e Civil estarão funcionando de forma unificada. A medida é mais uma ferramenta de apoio aos policias e um facilitador para a comunidade.

Equipes de trabalho foram definidas para ultimar os últimos ajustes que o projeto necessita. Santa Catarina é o quarto Estado a utilizar o banco de dados unificado. Os técnicos irão definir como se dará a integração dos boletins de ocorrência (Polícia Civil) com os registros de ocorrência (Polícia Militar).

No modelo atual cada instituição subordinada à SSP mantém seu banco de dados. No novo projeto há uma maior integração garantindo, assim, a ampliação de informações e um melhor planejamento operacional com uma efetiva troca de informações entre as instituições de Segurança  Pública. O novo sistema elimina de vez a possibilidade de duplicidade de boletins de ocorrências, que seria disponibilizado pelo próprio sistema (online) para a delegacia da área.

Para o secretário Grubba, a integração dos registros policiais possibilitará um novo momento na segurança pública catarinense. “Com esta nova metodologia estaremos cumprindo o que propõe o direcionamento estratégico do Governo do Estado, que coloca as pessoas em primeiro lugar”, disse o titular da pasta. 

Participaram da reunião o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Henrique Hemm; delegado-geral adjunto Marcos Guizoni; coronel Giovanni Cardoso Pacheco, chefe do Estado Maior Geral; Coronel Marcello Martinez Hipólito, sub-chefe do Estado Maior; delegado Mauro Cândido Rodrigues, diretor de Inteligência e Informação da SSP; delegado Alfeu Orben, da diretoria de Inteligência da Polícia Civil,e Luiz Antônio Costa Silva, vice-presidente de Tecnologia do Ciasc.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br