Foto: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo entregou nesta segunda-feira, 24, 50 motocicletas para a Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) da Polícia Militar. O ato ocorreu no Centro de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina, em Florianópolis, com as presenças do secretário de Estado da Segurança Pública, Cesar Grubba e do comandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm.

“Hoje os problemas do trânsito afetam a vida de todos nós e não é diferente na rotina dos policiais, porque o veículo acaba tendo uma maior dificuldade de chegar até uma ocorrência com os veículos. E com as motos nós temos condições de vencer esses obstáculos. Por isso nós temos que investir na frota, com equipamentos mais modernos”, disse Colombo. 

Ainda de acordo com o governador a segurança é um setor cada vez mais desafiador, por conta da violência e do tráfico de drogas. “Estamos investindo nos efetivos, na renovação da frota e também na segurança dos policiais, para que a resposta às pessoas seja cada vez mais eficiente”, acrescenta.

O secretário de Estado da Segurança, Cesar Grubba, explica que o policiamento com motocicletas tem sido exitoso em todas as unidades de polícia militar do país que têm essa modalidade. Em Santa Catarina as 50 motocicletas serão distribuídas entre os batalhões de todo o Estado. No Estado, a Rocam está presente em 70% das unidades da PM . O investimento foi de R$ 1,2 milhão.

“Esse investimento representa não só estímulo ao nosso policial, mas resultado em prol da segurança pública do Estado”, salienta o comandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm.

Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas

A Rocam foi implantada em fevereiro de 2015 pelo Comando Geral da PM com o objetivo de reduzir o tempo de resposta à população no atendimento de ocorrências. O policiamento consiste no emprego de policiais militares devidamente treinados para o uso eficiente e seguro de motocicletas em ações policiais.

A Rocam tem como missão apoiar as Unidades Policiais Militares de área nas atividades de policiamento ostensivo, principalmente em áreas com maiores índices de criminalidade, além de atividades de Operações de Polícia Militar de Choque e escoltas motorizadas.

Os policiais selecionados para compor a Rocam foram submetidos a longas horas de treinamento de táticas e técnicas policiais, pilotagens de alto risco e moto patrulhamento.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Marcius Furtado / Secom

A chamada pelo Governo do Estado de 320 novos agentes de Segurança Pública aprovados no concurso da Polícia Civil foi o tema principal do programa Com a Palavra, o Governador desta sexta-feira, 21. Raimundo Colombo explicou que, mesmo com a crise e o impacto na folha, o investimento é necessário. "A nossa polícia já realiza um excelente trabalho, mas a criminalidade e a violência nos desafiam todos os dias e o Estado precisa agir e dar uma resposta rápida à população", disse.

Colombo também elogiou o trabalho de inteligência, que permite à polícia agir de forma antecipada e até mesmo evitar situações mais graves. Entre os chamados estão 234 agentes, 25 delegados e 61 auxiliares periciais do Instituto Geral de Perícias (IGP). "Até o final do ano vamos lançar edital para um novo concurso com 695 vagas para a polícia, IGP e Corpo de Bombeiros. Também vamos renovar a frota, comprar coletes e equipamentos para que esses profissionais possam exercer o seu trabalho com segurança e eficiência na proteção deles e das pessoas", acrescentou o governador.

O outro assunto da entrevista foi a realização da segunda edição do Fundam - programa que repassa recursos para os municípios investirem em infraestrutura. Na primeira edição foram distribuídos R $ 600 milhões aos 295 municípios catarinenses.

"A gente fornece o recurso e capacita o gestor municipal a atender o que realmente é a prioridade de cada local. Os recursos para a segunda edição já estão garantidos com o apoio do BNDES, que inclusive aponta o Fundam um dos melhores programas de apoio aos municípios desenvolvidos no país", concluiu Raimundo Colombo.

A íntegra do programa está disponível no Vimeo e no Youtube. A versão em áudio pode ser acessada na Rádio Secom.


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), por meio da Polícia Civil e sua Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 20, a maior operação policial para cumprir 91 mandados de prisão, dos 112 expedidos pela Justiça, e 40 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Florianópolis, São José, Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville, Araquari e Laguna.

A operação coordenada pela Draco/Deic é a maior ofensiva já realizada pela Polícia Civil contra a facção criminosa atuante em Santa Catarina e com ramificações em outros estados, envolvida em crimes de roubo, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores, homicídio, estelionato, lavagem de dinheiro e porte/posse/comércio de armas de fogo/munições.

Foram apreendidos ainda pistolas, diversos telefones celulares e aparelhos de radiocomunicação. Boa parte dos mandados foram cumpridos contra criminosos já segregados em unidades prisionais.



>>> Mais imagens na galeria

 As investigações vêm sendo realizadas há aproximadamente cinco meses, período em que 11 membros da facção foram presos nas cidades de Florianópolis, Joinville, Navegantes, Balneário Camboriú e Chapecól. Também identificou as principais lideranças dessa organização criminosa atuantes dentro e fora do sistema prisional de Santa Catarina, as quais são alvos das medidas judiciais.

Participam da Operação 200 Policiais Civis da Deic, DPGF, DIPC, SAER, DIC Laguna, DIC e 2ª DRP Joinville, DIC e SIC/Dpco de Balneário Camboriú, DIC de Itajaí e integrantes da DINI.

Integração policial

Em coletiva de imprensa na tarde desta quinta, o Secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, destacou a parceria com as agências de Inteligência da SSP, Sistema Prisional, Ministério Público e Poder judiciário que possibilitou o sucesso da operação.

Ele também parabenizou as equipes envolvidas na operação e o trabalho da PM na quarta-feira à noite, na Vila União, no Norte da Ilha, em Florianópolis, quando um verdadeiro arsenal foi apreendido com quatro criminosos. "Estamos trabalhando com afinco e dedicação e o exemplo são essas ações operacionais. O trabalho policial vem sendo efetivamente concretizado”, destacou Grubba.

O secretário fez um apelo à população em relação ao consumo de drogas. “Precisamos muito mais do que o trabalho das polícias. O Estado sozinho não dá conta contra a criminalidade. A própria sociedade pode colaborar não consumindo drogas. Enquanto tiver elementos da sociedade consumindo drogas vai ter o traficante vendendo. Então o estado social tem que atacar as causas primárias da criminalidade, fazer trabalhos sociais, porque quanto mais aplicar no social, menos vai aplicar na punição e na repressão”.

Já o delegado Adriano Bini, diretor da Deic, explicou que a facção criminosa vem há alguns anos tentando se instalar e atuar em Santa Catarina. “É uma facção criminosa de fora do Estado e o foco principal de atuação é o tráfico de drogas, justamente pela lucratividade. São investigados pelos crimes de tráfico de drogas, associação pelo tráfico, homicídio, lavagem de dinheiro, estelionato e assim por diante. Ainda temos policiais civis nas ruas com o objetivo de realizar o cumprimento dessas ordens judiciais. Portanto a operação para nós é extremamente positiva", disse o delegado.

Para o delegado Antônio Cláudio Joca, diretor da Draco, a operação policial representa um duro golpe contra o crime organizado. Ele acredita que crimes de homicídios, como os registrados esta semana na Vila União, serão esclarecidos com as prisões efetuadas. “Também investigamos crimes registrados em Laguna e Chapecó”, declarou o policial. Ele acredita que a prisão das principais lideranças do Norte da Ilha representa um duro golpe contra o crime.

Participaram da coletiva o secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba; delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz; diretor da Deic, delegado Adriano Bini; delegado Antonio Carlos Joca, da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco) e o diretor de polícia da Grande Florianópolis, delegado Verdi Furlanetto.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo, acompanhado da cúpula da Segurança Pública de Santa Catarina, anunciou na manhã desta quinta-feira, 20, a chamada de mais 234 agentes de Polícia Civil, 25 delegados e 61 auxiliares periciais do Instituto Geral de Perícias (IGP), aprovados no último concurso. Colombo autorizou ainda a realização de um novo concurso público para a contratação de 250 bombeiros, 194 escrivães e 200 agentes para a Polícia Civil, e 49 peritos e dois técnicos periciais para o IGP. Serão 695 novos agentes no novo concurso.

Ao todo, neste ano, o Governo do Estado está nomeando 1.404 novos servidores da Segurança Pública, entre Polícia Militar, Civil, e IGP. Destes, 1.084 policiais militares se apresentam para a formação no início do mês de maio. É a maior turma da PM da história de Santa Catarina.

“A decisão que tomamos hoje é muito importante. Vamos dar uma grande força no processo de operação, de inteligência, de investigação, aumentando a eficiência e melhorando os resultados da polícia. Todos nós estamos conscientes do aumento da violência, da apreensão de armas cada vez mais pesadas e da presença de grupos que estão tentando ocupar um espaço aqui e isso nós não vamos deixar", disse Colombo.

O governador destacou que também será feito um grande investimento na renovação da frota, na compra de coletes, armas e novos equipamentos. “Vamos investir muito em equipamentos e em inteligência nesta área. É exatamente assim que vamos minimizar os efeitos da violência na sociedade e proteger as pessoas”, ressaltou. 



>>> Mais imagens na galeria

Colombo lembrou que no ano passado foram convocados 486 policiais civis: 420 agentes e 66 delegados. E cerca de 700 policiais militares. Eles já se formaram e estão atuando em todas as regiões.

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Grubba, salientou que a nomeação de novos agentes e a realização de um novo concurso público demonstra uma resposta do Governo do Estado contra a criminalidade crescente. “Esses anúncios de hoje respondem ao anseio da sociedade catarinense. Desde 2011, o Governo do Estado já nomeou mais de 7 mil agentes da segurança pública, a maior convocação da história da Segurança em Santa Catarina. Foram 22 concursos realizados pela SSP”, informou Grubba.

O delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz, explicou que com esta chamada todos os agentes da PC aprovados no último concurso foram convocados. “Os 234 de hoje se somarão aos 420 que já se formaram no final do ano passado. Os novos agentes serão deslocados para várias regiões do Estado, em especial àquelas em que a criminalidade está intensa. Eles serão nomeados em junho, farão curso de formação na Acadepol e em novembro devem estar atuando em prol da população catarinense”.

“Com esse novo concurso para o Corpo de Bombeiros e posteriormente com as nomeações vamos reforçar os trabalhos e dar um melhor atendimento à população”, disse o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Onir Mocellin.

O secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni, explicou que após análise pelo Tesouro Estadual, chegou-se à conclusão que será possível absorver este impacto na folha. "Assim como responsabilidade fiscal, temos que ter responsabilidade social. E este momento exige reforços na nossa Segurança", completou.

O edital para o novo concurso deve ser lançado até o final deste ano.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, deflagra nesta quinta-feira, 20, operação visando o cumprimento de 112 mandados de prisão e 40 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Florianópolis, São José, Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville, Araquari e Laguna.

A operação coordenada pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco), da Diretoria Estadual de Investigação (Deic) de Santa Catarina é a maior ofensiva já realizada pela Polícia Civil contra a facção criminosa atuante em Santa Catarina e com ramificações em outros estados da federação, envolvida em crimes de roubo, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores, homicídio, estelionato, lavagem de dinheiro e porte/posse/comércio de armas de fogo/munições.

As investigações vêm sendo realizadas há aproximadamente cinco meses, período em que 11 membros da facção foram presos nas cidades de Florianópolis, Joinville, Navegantes, Balneário Camboriú e Chapecó. Também identificou as principais lideranças dessa organização criminosa atuantes dentro e fora do sistema prisional de Santa Catarina, as quais são alvos das medidas judiciais.

Participam da Operação 200 policiais civis da DEIC, DPGF, DIPC, SAER, DIC Laguna, DIC e 2ª DRP Joinville, DIC e SIC/Dpco de Balneário Camboriú, DIC de Itajaí e integrantes da DINI.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) reafirma seu compromisso em manter sua política de segurança tendo como foco principal o cidadão do bem. Por isso, irá manter sua estratégia de intensificar o policiamento ostensivo em áreas vulneráveis, com realização de bloqueios (barreiras) e reforço nas ações de inteligência.

Sobre a ocorrência registrada na madrugada desta ter-feira, 18, na comunidade da Vila União (Servidão José Rodrigues da Silva e Estrada Anarolina Silveira Santos, no Bairro Vargem do Bom Jesus) e que resultou em cinco mortos, a SSP informa que o tempo/resposta seguiu as estratégias já adotadas em função da Operação Contenção, coordenada pela Força Tarefa da SSP e deflagrada no dia 12 de abril, tanto que houve confronto.

Após solicitação de reforço, outras viaturas foram enviadas para o local. Durante a varredura na primeira rua, foram encontrados dois homens mortos. Com novas informações, os policiais encontraram mais dois corpos masculinos dentro de uma residência.

Ainda durante a averiguação, um homem foi encontrado dentro de uma residência, escondido debaixo de uma pia, oportunidade em que apontava uma arma de fogo na direção dos policiais do 21º PPT, sendo alvejado por dois disparos. Imediatamente foi socorrido, porém, entrou em óbito a caminho do hospital. Com esse homem foi apreendida uma pistola calibre 380 e um colete balístico.

Foi localizada, ainda, mais uma vítima alvejada por disparo de arma de fogo nas proximidades pedindo ajuda na casa de moradores locais. O homem foi identificado como Juliano Wilian Lourenço, natural de Pinhais (PR), com informações penais no Paraná por roubo, liberdade provisória do Presídio Regional de Itajaí e passagens por ameaça contra homem em Santa Catarina. Ele apresentava ferimento em uma das pernas e foi encaminhado ao hospital. As demais vítimas foram levadas para o Instituto Geral de Perícias (IGP) e permanecem sem identificação até o momento.

Uma pessoa foi presa e duas adolescentes apreendidas. Todos os envolvidos, quando questionados sobre a identidade das vítimas, que continuam sem identificação oficial, preferiram o silêncio. No entanto, há informação é de que todos são faccionados de uma organização criminosa (PCC) e foram mortos por integrantes de outro grupo rival (PGC). As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios (DH).

"Fazemos segurança para o cidadão do bem", disse o secretário César Augusto Grubba. Com essas mortes, o quadro atual de violência em Florianópolis é o seguinte:

Homicídios dolosos – 66

Latrocínio -  1

Lesão corporal seguida de morte – 3

Confronto com a polícia - 5

Total – 75 mortes violentas

 

*Dados do período de 1º de janeiro a 18 de abril. Fonte: Diretoria de Informação e Inteligência (DINI/SSP)

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, acompanhado da cúpula da Segurança Pública, recebeu em seu gabinete, na tarde desta segunda-feira, 17, a visita protocolar do novo superintendente Regional da Polícia Federal em Santa Catarina, delegado Marcelo Mosele.

O secretário destacou a importância de se manter a política de integração dos órgãos da segurança. Para Grubba é de suma importância manter uma relação estreita e confiante com a Polícia Federal. “Esta integração permite desenvolver um trabalho eficaz e de grande reconhecimento para com a sociedade catarinense”, disse.

Temas como combate ao tráfico de drogas e às facções criminosas foram abordados no encontro. Já o superintendente enfatizou o ótimo relacionamento mantido com a SSP, que vem enaltecendo o trabalho das forças policiais. “Ninguém vai conseguir trabalhar sem integração e o estreitamento de informações é importante para o sucesso das operações”, destacou o superintendente.

Com 21 anos no cargo de delegado de Polícia Federal dedicou-se às atividades de gestão, operacionais e de inteligência. É casado, tem 49 anos, e é natural de Erechim/RS

Foi adido da Polícia Federal em Paris de 2014 até fevereiro desde ano. Antes, porém, comandou a Superintendência Regional da Polícia Federal no Distrito Federal.

A comitiva da Polícia Federal era formada pelos delegados Manoel Messias de Menezes Junior, corregedor federal; Ricardo Dottori Gaspar, coordenador da Cesportos e José Leandro da Silva.

Participaram da audiência o secretário adjunto da SSP, delegado Aldo Pinheiro D’Ávila; comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Henrique Henn; Delegado Geral da Polícia Civil,  Artur Nitz; diretor de Informação e Inteligência da SSP, delegado Mauro Cândido Rodrigues e os assessores de gabinete Delegado Márcio Fortkamp e Tenente Coronel PM André Alves.

João Carlos Mendonça Santos - SSP

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

Balanço parcial divulgado nesta segunda-feira, 17, pelo Comando da 1ª Região Policial Militar (RPM) da Operação Contenção revela que desde o início da atuação da Força Tarefa, no dia 12 de abril, de combater os homicídios em Florianópolis, foram cumpridos quatro mandados de prisão, sete pessoas foram presas/detidas e lavrados 15 termos circunstanciados. Também foram apreendidos 50 pedras de crack, 491 gramas de maconha e meio quilo de cocaína.

Desde o início dos trabalhos operacionais foram realizadas 25 operações em toda cidade, a maior parte em áreas consideradas vulneráveis. Foram vistoriados 310 automóveis, recolhidos outros 148 e recuperados 38 veículos produto de roubo/furto. Duas pistolas foram recolhidas.

Para o secretário César Augusto Grubba, da Segurança Pública, o objetivo da operação vem sendo atingido com a intensificação do policiamento ostensivo e uma maior sensação de segurança para a comunidade. Grubba explica que o maior problema está focado em Florianópolis, com o aumento no número de homicídios dolosos. “Estamos com a polícia nas ruas dando uma resposta para o crime organizado e protegendo as pessoas que mais sofrem”, disse o secretário.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

 

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), de Blumenau, com o apoio da 3ª DRP e de Rio do Sul, além de policiais militares, deflagrou uma operação policial denominada Anastasis (do grego, ressurreição), para cumprir 16 mandados de busca e apreensão e oito de prisão temporária, nos dias 13 e 14, no município. Todos os alvos possuem envolvimento com o tráfico de drogas na região do Bairro da Velha, com foco no Morro da Dona Edite.

Foram presos cinco traficantes por força dos mandados de prisão e mais um em flagrante por tráfico de drogas, sendo apreendido um torrão de maconha e duas balanças de precisão. Após o meio-dia, ainda em diligências resultantes da prisão, foi localizado um veículo de um dos presos e apreendidas duas espingardas calibre 12, com as numerações suprimidas, resultando na lavratura de novo flagrante.

De acordo com o delegado Egídio Ferrari, o resultado da operação foi bastante satisfatório, pois foram coletadas muitas provas do envolvimento dos suspeitos no tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores e lavagem de dinheiro, além da apreensão de cinco veículos do investigado considerado chefe do grupo.

Segundo o delegado, a segunda fase da operação ocorreu na sexta-feira santa, 14, com um cumprimento de um mandado de prisão, em desfavor de um homem, de 22 anos, em uma residência, no Bairro da Velha, em Blumenau. No mesmo bairro, os policiais encontraram um homem, de 24, e uma mulher, de 20 anos, em outra casa. Com a chegada dos policiais, o homem tentou fugir pelos fundos da residência, mas foi localizado caído no chão com fratura no tornozelo. Foram apreendidos no local, cinco torrões de maconha e material para embalar a droga, além de anotações de controle do tráfico de drogas. O casal foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Cerca de 100 policiais civis e militares participaram da ação policial.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 


Foto: PC/SC

A fanpage da Delegacia de Homicídios de Joinville completa um ano de funcionamento neste mês de abril e mostra resultados de extrema relevância na apuração dos crimes dolosos contra a vida em Joinville, no Norte do Estado.

A experiência de aproximar o cidadão da Polícia Civil, por meio de uma poderosa ferramenta de interatividade, que permite anonimato absoluto, revelou-se importante fonte de informação em diversos casos solucionados no ano que passou. Diferentemente de uma denúncia ao sistema convencional, a página permite que a população interaja diretamente com os investigadores que trabalham nos casos, fazendo com que a qualidade das informações seja muito superior, tornando, por consequência, a investigação muito mais precisa e exitosa.

Além disso, o canal funciona como meio para divulgação do serviço público realizado pelos policiais da DH, recurso que constitui necessária satisfação ao cidadão e elemento dissuasório a divulgar a repressão dos crimes de homicídio.

Dessa forma, o citado efeito positivo que se pretende é diretamente proporcional à quantidade de seguidores da página, isto porque o alcance das publicações reflete de modo direto no retorno de informações para as investigações. “Por isso, o compartilhamento das postagens é fundamental para aumentar a eficiência da segurança pública em Joinville. A segurança pública é dever do Estado, mas também responsabilidade de todos, e é somente com a colaboração da sociedade que o crime não avançará. Ajude a tornar a cidade um lugar melhor para se viver, ajude a divulgar a página, compartilhe, denuncie e apoie as polícias”, solicita um policial.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br