Foto: Jeferson Baldo/GVG

O vice-governador Eduardo Pinho Moreira e o ministro da Justiça, Torquato Jardim, inauguraram nesta terça-feira, 30, a Penitenciária Feminina de Criciúma, a primeira exclusiva para mulheres condenadas no Estado. “É uma nova etapa no sistema prisional, pois, até agora, todas as unidades eram espaços criados para custódia de presos masculinos”, declarou Eduardo Moreira. “Santa Catarina, uma vez mais, apresenta o que há de mais moderno e humano no setor para o país. Mais eficaz do que aplicar a sanção é a esperança, a certeza, da ressocialização das pessoas”, acrescentou o ministro.


Foto: Jeferson Baldo/GVG

>>> Mais imagens na galeria

“Outras três penitenciárias semelhantes estão em construção no Estado: Chapecó, Joinville e Itajaí. Junto com a de Criciúma, totalizarão 1.144 vagas, num universo de quase mil mulheres presas. Nosso planejamento prevê a extinção dos presídios mistos em todo o Estado até 2019”, acrescentou a secretária de Justiça, Ada de Luca.

A penitenciária oferecerá toda a infraestrutura necessária para atender a mulher presa de acordo com o que determina a Lei de Execuções Penais (LEP), como fraldário, lactário, briquedoteca e sala de estudo. A transferência de condenadas para esta unidade começará na próxima semana. Inicialmente, serão da região Sul e, em seguida, de outras regiões, adiantou o secretário-adjunto de Justiça, Leandro Lima.


Foto: Jeferson Baldo/GVG

De acordo com a diretora da penitenciária, há plano de atividade laboral montado para contemplar todas as presas. “Primeiramente, serão 100 pessoas trabalhando com confecções, mediante convênio. Também haverá educação formal em parceria com o Ceja e a Secretaria de Estado da Educação e cursos profissionalizantes”.

Informações adicionais
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa
Gabinete do Vice-governador
E-mail: vhlouzado@hotmail.com 
Fone: (48) 3665 2284 / 99118 9821

 

O vice-governador Eduardo Pinho Moreira, no exercício do cargo de governador, editou no último dia 26, o decreto número 1456, que atualiza o decreto nº 2136 de março de 2001, atendendo solicitação de equipe técnica da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP). O novo decreto mantêm a composição dos CONSEGs, formados por representantes das Polícias Civil e Militar, na condição de membros natos, e por representantes da comunidade.

Dentre as atualizações, estão a possibilidade de policiais inativos atuarem como presidentes de CONSEG, a restrição formal a que os CONSEGs se registrem no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas e a restrição do uso das denominações “Conselho Comunitário de Segurança” e “CONSEG” às entidades que estiverem em acordo com a legislação. De acordo com o Coronel PMRR Márcio Ferreira, membro da comissão coordenadora, foram feitas pequenas readequações do decreto à situações vivenciadas na rotina dos conselhos.

O CONSEG permanece tendo como área de abrangência a área territorial do município em que estiver localizado, podendo, em casos excepcionais e após parecer da Coordenadoria Estadual de Polícia Comunitária e de CONSEGs, ser criado mais de um conselho por município, ficando a cargo da referida Coordenadoria a definição da área de abrangência de cada um deles.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br


Foto: IGP/SC

O Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina apresenta o balanço das atividades e dados estatísticos referentes ao exercício do ano de 2017. O IGP é formado por quatro institutos: Instituto de Identificação Civil e Criminal, Instituto Médico Legal, Instituto de Criminalística e Instituto de Análises Forenses.

O ano de 2017 terminou com um montante de 116.591 exames periciais realizados pelo Instituto Geral de Perícias. De acordo com o diretor geral do IGP, Miguel Colzani, o ano confirmou a eficiência e a produtividade dos servidores. “Graças à dedicação dos funcionários obtivemos esses números expressivos. Os dados mostram a amplitude dos serviços que são prestados ao cidadão e ratificam o bom desempenho dos servidores e colaboradores do IGP. A expectativa para 2018 é manter o ritmo funcional, melhorando ainda mais o atendimento ao cidadão”.

Novos servidores, concurso público e processo seletivo

No âmbito dos Recursos Humanos, o Instituto Geral de Perícias admitiu, no exercício de 2017, 68 novos profissionais (61 auxiliares criminalísticos e sete auxiliares de laboratório), aprovados no concurso público de 2014.

Em novembro, o IGP realizou a prova do concurso público 001/2017 para o ingresso de novo 51 profissionais (49 vagas para os cargos de perito criminal, perito criminal bioquímico, perito médico-legista e perito odontolegista e duas vagas são para a função de papiloscopista). O resultado final sairá em 2018.

Ainda em 2017, no mês de dezembro, foi lançado o Processo Seletivo Simplificado que prevê a contratação temporária de 21 novos auxiliares de medicina legal. O resultado também será conhecido no ano de 2018.

Emissão de carteiras de identidade cresce 11%

No âmbito de suas atribuições constitucionais, compete ao IGP realizar o procedimento de identificação civil das pessoas, viabilizando a expedição da carteira de identidade que é emitida pelo Instituto de Identificação e conta com a parceria de prefeituras municipais através dos postos de identificação. Além das 31 centrais de atendimento do IGP, outros 262 postos conveniados se consolidaram no Estado, totalizando 293 unidades de serviço ao cidadão, aumentando 23 pontos em relação a 2016.

Em 2017, foram expedidas 639.007 carteiras de identidade, sendo 635.297 em atendimento regular nas unidades do IGP e 3.710 em ações sociais itinerantes. O número apresenta um recorde histórico e um crescimento de confecção do documento da ordem de 11%.

IML destaca-se pelo papel social

O trabalho desenvolvido pelo Instituto Médico Legal destaca-se pela relevância social. Muitos procuram o IML para buscar seus direitos, lutar pela sua cidadania. São pessoas que sofreram lesões em seus locais de trabalho, em acidentes de trânsito, vítimas de agressões originadas em conflitos e ainda vítimas de violência sexual.

No IML foram realizados 59.583 exames periciais, entre os quais 53.793 exames de lesões corporais. Outra missão importante do IML é identificar a causa da morte não natural, por meio de procedimentos periciais que fornecem subsídios para a instrução de inquéritos policiais e processos penais. Nessa área foram realizados 4.460 exames cadavéricos. Chama a atenção o número de vítimas em acidentes de trânsito que é praticamente o dobro em relação ao número de vítimas de arma de fogo: 1.411 contra 744.

Instituto de Criminalística diminui tempo de resposta

O Instituto de Criminalística atua em diversos ramos das Ciências Forenses, tais como Balística, Documentoscopia, Informática, Fonética, Papiloscopia, Identificação Veicular, exames em locais de crimes contra o meio ambiente, além dos serviços de pronto atendimento em locais de crimes contra a pessoa e contra o patrimônio.

A atividade pericial do Instituto de Criminalística é disponibilizada em 30 unidades, o que torna a estrutura de Santa Catarina uma das mais descentralizadas do país, gerando melhora substancial na diminuição do tempo de resposta aos serviços de pronto atendimento, principalmente naqueles que se revestem de maior gravidade, tais como os crimes contra a pessoa. No ano de 2017, o Instituto de Criminalística atendeu 31.087 ocorrências e expediu 25.506 Laudos Periciais.

Instituto de Análises Forenses aumenta a identificação de substâncias químicas

O Instituto de Análises Forenses atua nos procedimentos laboratoriais destinados à identificação de substâncias entorpecentes, dosagem alcoólica, exames toxicológicos, pesquisas indeterminadas, além da identificação humana através do DNA.

Além do laboratório central instalado na Capital, o IAF possui laboratórios em Joinville, Balneário Camboriú, Criciúma, Blumenau, Lages e Chapecó. Em 2017, foram realizados 25.921 exames periciais no Instituto de Análises Forenses envolvendo drogas, vestígios biológicos, exames toxicológicos e de DNA. A maioria para a identificação de substâncias químicas (21.499).

Balanço positivo em 2017

NÚMEROS DO IGP EM 2017:
Instituto de Identificação: 639.007 Carteiras de Identidade expedidas
Instituto de Análises Forenses: 25.921 perícias
Instituto Médico Legal: 4.460 Exames Cadavéricos e 53.793 Exames de Lesões Corporais
Instituto de Criminalística: 25.506 Laudos expedidos e 31.087 Exames Periciais realizados
Total Geral de Exames Periciais realizados em 2017: 116.591 

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615

Vandrei Bion
Assessoria de Comunicação IGP/SC
(48) 99980-9556


Foto: Johatan Tavares/SSP

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) oficializou na tarde desta terça-feira, 23, a criação da Divisão de Combate a Roubos e Furtos de Cargas (DFRC) que irá funcionar junto à Diretoria Estadual de Investigação Criminal (DEIC). O ato foi realizado no gabinete do secretário César Augusto Grubba com a presença do presidente da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc), Ari Rabaiolli, e a cúpula da Polícia Civil.

A criação desta unidade policial obedecerá o que determina Lei 17.405/2017, promulgada no final de dezembro. A nova legislação prevê a cassação da inscrição estadual de empresas receptadoras de carga roubada. A DFRC terá um efetivo de seis policiais civis - um delegado de polícia, um escrivão e quatro agentes de polícia - e será coordenada pelo delegado Rafael Werlling.

Uma das grandes mazelas do Transporte Rodoviário de Cargas (TRC), o roubo de cargas é um crime que afeta a cadeia produtiva como um todo, na avaliação do presidente da Fetrancesc. “Nós transportamos cargas variadas, com valores altíssimos, além da vida do nosso colaborador, que é a mais valiosa. Desta forma, combater este crime é mais do que uma missão, é uma obrigação que temos enquanto empregadores, sobretudo como seres humanos”, destacou Ari Rabaiolli.

O secretário César Grubba ressaltou o rigor da nova legislação, que prevê a cassação da inscrição para quem recepta carga roubada. “Entendemos que deveria haver uma penalidade mais rigorosa para as empresas que praticam este crime, o de receptação, e as empresas aceitaram esta alteração”, disse Grubba.

O secretário também destacou que além da imposição de ações mais rigorosas e efetivas, há necessidade de enfrentamento às organizações criminosas que têm transformado esse tipo de crime em fonte de financiamento.

Roubo de Cargas teve redução em SC

Em todo o Brasil, empresas do Transporte Rodoviário de Cargas precisam driblar a ação de criminosos para garantir a segurança daquilo que transportam. A região com maior índice deste crime é a Sudeste, com destaque para São Paulo e Rio de Janeiro, que somam 85,76% do total nacional. Somente em 2015, segundo dados da NTC&Logística, foram 19.250 casos em todo o país.

Em Santa Catarina, no comparativo entre 2016 e 2017, houve redução de 20,2%. Foram 258 ocorrências registradas em 2016 contra 206 no ano seguinte. Este ano, de dia 1° a 22 de janeiro, foram seis registros de roubo de cargas no Estado contra 13 no mesmo período do ano passado. Isso representa uma redução de 54%.

O evento também contou com a presença do Delegado Geral da Polícia Civil, Artur Nitz; diretor da DEIC, delegado Adriao Bini; diretor de Informação e Inteligência da SSP, delegado Mauro Cândido Rodrigues; delegado Anselmo Cruz, da divisão de Repressão ao Crime Organizado da DEIC, e o presidente da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol), Ulisses Gabriel.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br


Foto: Paula Darós / ADR Criciúma

Pouco mais de um ano após a instalação em Criciúma, o Serviço Aeropolicial (Saer) vai receber uma nova aeronave. O equipamento será entregue pelo governado em exercício Eduardo Pinho Moreira nesta quarta-feira, 24. “A vinda do Saer para Criciúma já mostrou inúmeros resultados, tanto no auxílio da segurança como na saúde e uma nova aeronave vai melhorar o funcionamento destes serviços”, comentou o secretário Executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, João Fabris.

Mais novo e moderno, o equipamento modelo AS-350 B2 conta com diferenciais como sistema digital, que traz mais segurança no voo, além de facilitar o planejamento e interação do piloto com a aeronave. Vem acompanhada ainda, de um rádio policial que melhora e agilizar a comunicação da aeronave com equipes em solo de todas as instituições que o Saer auxilia, principalmente na área policial. A aeronave conta ainda com um Bambi Bucket, equipamento de combate a incêndios com capacidade de transporte de forma ágil e segura de 500 litros de água por vez.

Com mais de 353 horas de voo em 2017, o Saer em Criciúma vem atuando em importantes operações policiais e já contabilizou mais de 30 transportes aeromédicos. “A nova aeronave representa mais segurança e tecnologia no dia-a-dia do policial. Os equipamentos fornecem mais agilidade e melhora na comunicação, além de trazer, também, um conforto, visto que nossa atual aeronave é de 1994”, explicou o comandante do Saer em Criciúma, delegado Gilberto Mondini.

A aeronave será entregue oficialmente pelo governador em exercício na quarta-feira, 24, às 16h, na base do Saer em Criciúma.

Informações adicionais para a imprensa:
Paula Darós Darolt
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma
E-mail: imprensa@cua.adr.sc.gov.br
Telefone: (48) 3403-1018 / 99127-6838
Site: sc.gov.br/regionais/criciuma

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e o Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul (Ieses) tornam pública a Portaria 007 do Concurso Público 001/2017 que prevê a convocação, para o Exame de Avaliação de Aptidão Psicológica Vocacionada e de Títulos, dos candidatos aprovados na prova objetiva de conhecimentos para o nível inicial das carreiras de perito oficial e técnico pericial do Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina.

As pessoas relacionadas no documento convocatório (folha 1, folha 2 e folha 3) deverão comparecer ao Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas da Esag (Udesc) no domingo, dia 4 de fevereiro de 2018, às 14h, para a realização da prova. É necessária a apresentação do documento de identificação original e estar presente 30 minutos antes do horário marcado para o teste.

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) fica na Avenida Madre Benvenuta, 2037, no Bairro Itacorubi, em Florianópolis.

Etapas do Concurso 001/2017 do IGP

As provas do Concurso Público 001/2017 aconteceram no dia 26 de novembro de 2017 em oito cidades do Estado: Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma, Itajaí, Lages, Joaçaba e Chapecó. Os candidatos responderam a 80 questões objetivas.

São 49 vagas para os cargos de perito criminal, perito criminal bioquímico, perito médico-legista e perito odontolegista. Outras duas vagas são para a função de papiloscopista. Os vencimentos para os aprovados vão até R$ 15.820,84.

O concurso público está sob responsabilidade do Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul (Ieses) e é coordenado pela Comissão de Concurso Público IGP/SSP, designada pela Portaria nº 271/GEPES/DIAF/SSP de 28 de agosto de 2017.

O resultado final da seleção, após as cinco fases, será conhecido no dia 4 de maio de 2018.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br


Foto: SSP/SC

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, participou na tarde desta terça-feira, 16, da entrega de 65 fuzis Imbel modelo IA-2 calibre 5,56mm, em evento que aconteceu no Centro de Material Bélico da Polícia Militar, em Florianópolis. O armamento entregue tem objetivo de resguardar a vida do policial e da comunidade, bem como promover a pronta resposta e o enfrentamento necessário para quem atentar contra a vida do cidadão do bem.

Nesta terça-feira, somente as unidades da Grande Florianópolis receberam o equipamento. Outras unidades do Estado receberão no decorrer deste mês, conforme critérios técnicos.

>>> Confira a lista de unidades que devem receber as armas

De acordo com o secretário, as armas foram doadas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). A doação é fruto de convênio firmado entre o Governo Federal (MJ) e o Governo Estadual (SSP), no qual o Estado cede efetivo para atuar na Força Nacional e, em troca, recebe como legado armas, equipamentos e viaturas.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 


Foto: Polícia Civil/Divulgação

Mais de 10 mil crianças receberam a pulseira de identificação e 750 folders com dicas de prevenção e materiais educativos foram distribuídos, desde dezembro, até o momento, nas principais praias do Litoral Norte e Sul de Santa Catarina. A ação faz parte da campanha de prevenção de desaparecimento de crianças no litoral, que está na sua segunda edição.

Uma delegacia móvel também foi disponibilizada para atender o projeto. O veículo está presente nos locais de maior fluxo de turistas e banhistas, nas sextas-feiras, sábados e domingos, cada dia em uma cidade diferente. O objetivo é alertar os pais ou responsáveis para redobrar a vigilância com seus filhos na praia, onde o índice de crianças perdidas e desaparecidas aumenta nesta época do ano.

As praias de São Francisco do Sul, Itapoá, Barra do Sul, Itapema, Balneário Camboriú e Barra Velha já foram atendidas pelo projeto.  No próximo final de semana, as praias do Litoral Sul como Laguna, Jaguaruna e Garopaba terão o serviço. Este trabalho de orientação e divulgação segue até o final da Operação Veraneio.

A equipe percorre os 560km do litoral catarinense e a receptividade da população tem sido positiva, já que, além das crianças, idosos, pessoas com deficiência e estrangeiros também são atendidos .

Para o diretor da Diretoria de Polícia do Litoral (DPOL), delegado José Celso Corrêa, ações como esta consolidam ainda mais a integração entre a Polícia Civil e a comunidade. “Este projeto auxilia e oferece mais tranquilidade e segurança para aquelas famílias que procuram  nosso Estado para passar as férias”, explica.

Para o policial civil Renato do Amaral, na região de Joinville, a parceria entre a Polícia Civil, por meio da Delegacia Regional e a ONG Crianças Desaparecidas, é considerada muito positiva por se tratar de uma campanha de prevenção e orientação à população. “Posso garantir que o número de desaparecimentos durante a campanha diminuiu muito”, afirma.

Segundo o policial, há muitos casos de desatenção e descuido, principalmente em praias movimentadas e em festas de grande concentração de pessoas, como o carnaval.  “Agradeço o apoio e o incentivo neste projeto da Delegacia Geral, através dos delegados Artur Nitz e Marcos Guizoni; o Diretor da DPOL, Delegado José Celso e os delegados regionais, de Joinville, Tânia Harada e de Balneário Camboriú, David Queirós”, disse.

Dicas de Segurança

- Ensine a criança seu nome completo, nome dos seus responsáveis, seu endereço, telefone e referências. Mas, se houver dificuldades para memorizar, faça ela utilizar pulseiras de identificação com o nome dos pais e telefone.

- Oriente a criança a não aceitar presentes, alimentos e caronas sem seu consentimento.

- Sempre acompanhe as crianças ao banheiro público. Se não puder, peça a alguém de confiança.

- Não tire os olhos da criança. Se algum adulto desconhecido aproximar-se, acompanhe ainda mais atentamente.

- Evite lugares muito lotados.

- Em locais com piscinas, redobre os cuidados.

- Em caso de se perder da criança, procure rapidamente um agente público devidamente identificado.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

2018 01 16 PHOTO 00003015

A Polícia Civil, através da Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV/Deic) concluiu nesta terça-feira, 16, o levantamento de suas atividades durante o ano de 2017. Mais uma vez, os números alcançados superaram o ano anterior, com significativo aumento no número de prisões e também na recuperação de patrimônio. O total de veículos recuperados pela equipe, no ano de 2017, foi de 397, dentre automóveis, caminhões e motocicletas. 

2018 01 16 PHOTO 00003016

Utilizando a avaliação da tabela Fipe, o valor total dos bens recuperados pela Polícia Civil é de R$ 12,3 milhões, o que representa um aumento de 21% com relação ao ano de 2016. 

A exemplo do número de veículos recuperados, em 2017, a DFRV também efetuou mais prisões que em 2016, sendo 98 contra 78 no ano anterior.  Todas as prisões e recuperações acima citadas foram realizadas através de investigações próprias.


2018 01 16 PHOTO 00003019

A especializada tem em seus quadros profissionais altamente capacitados na identificação veicular, assim como na investigação de furto, roubo, receptação, adulteração e outras fraudes relacionadas a veículos, os quais frequentemente prestam auxílio a outras unidades e até mesmo outras instituições, como a Receita Federal e PRF.  


2018 01 16 PHOTO 00003020

Além dos trabalhos envolvendo combate aos crimes relacionados a veículos, foram realizados diversos trabalhos no combate ao roubo e desvio de cargas, com destaque para a desarticulação de uma organização criminosa que agia nos três estados do sul, desviando cargas de grãos e causando prejuízos milionários, com mais de dez integrantes que foram condenados a mais de 200 anos de prisão.

Polícia Civil de SC é referência nacional na recuperação de veículos roubados


mapa1

No que diz respeito aos furtos e roubos no território catarinense, em 2017 foram roubados ou furtados 16.059 veículos. No mesmo período, as forças policiais catarinenses recuperaram 10.589, o que significa um percentual de 65,9 % de recuperação, um dos melhores índices no cenário nacional.


mapa5

Esses resultados são fruto do empenho das forças policiais catarinenses, como a PRF, PM, PC, Guardas Municipais, Receita Federal, etc, com destaque para o intenso compartilhamento de informações existente entre as instituições. O índice de recuperação se mantém estável há alguns anos.

Dados no estado

Em 2017, foram furtados ou roubados em SC, 2.665 veículos a menos que em 2016, o que significa uma importante redução de 14 % nesse tipo de delito. Numa avaliação em âmbito nacional, a maioria dos estados enfrenta um crescimento na incidência dessa modalidade de crime, enquanto em SC houve uma diminuição.  

Conforme dados extraídos do Anuário da Segurança Pública, Florianópolis figura como a 3ª capital brasileira com o menor índice de furtos e roubos de veículos. 

De acordo com o delegado de Policia Rodrigo Falck Bortolini, titular da Divisão de Furtos e Roubos de Veículos da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DFRV/Deic), com a realização de mapeamento das regiões de maior incidência de furtos e roubos de veículos, já estão sendo planejadas ações nas respectivas áreas para o ano de 2018 no combate a estas práticas criminosas.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

A Polícia Civil por meio da Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Denarc/Deic), divulgou os resultados obtidos no ano de 2017. Contando com o apoio e suporte da delegacia-geral da Polícia Civil, nos últimos três anos, a Denarc/Deic foi reestruturada, visando atingir a macrocriminalidade voltada a narcotraficância em Santa Catarina. Desta forma, a especializada passou a ser dotada de policiais civis com a expertise e competências necessárias para a realização de investigações de alta complexidade.

 Além disso, foram estreitadas as relações e parcerias com as unidades da Deic, unidades policiais civis da ponta, Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (DIPC), Diretoria de Informações e Inteligência (DINI), DIC’s, bem como com as instituições Receita Federal do Brasil, PRF, Ministério Público, PM, dentre outras, agregando-se assim, diferentes competências e experiências, o que resultou no aprofundamento das investigações e o alcance do nicho de criminalidade com repercussão no território catarinense e outros estados da federação.

De acordo com o levantamento, no ano de 2017 a Denarc/Deic apreendeu três vezes mais drogas comparando com o ano de 2016 e ainda, realizou significativo número de prisões e lavratura de procedimentos investigatórios policiais.

No ano de 2017, foram registradas as maiores apreensões de drogas em território catarinense, num total de 16 toneladas de maconha, resultando na prisão de cinco pessoas, em operações realizadas pela equipe da Denarc/Deic em parceria com a DFRV/Deic, DIC de São Lourenço do Oeste, PRF e Receita Federal do Brasil, ocorridas nos meses de maio, junho e julho de 2017, nas cidades de Garuva, Porto Belo e Ponte Alta. Com o aprofundamento das investigações, a Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico, em 17 de outubro de 2017, desarticulou a organização criminosa responsável pelo envio dos carregamentos mencionados para Santa Catarina ao realizar a prisão de quatro pessoas. 


Também merece destaque os seguintes trabalhos: 

1) Em 31.01.2017 – Tijucas - Após três meses de investigações realizadas pela Denarc/Deic/PCSC, em conjunto com a Delegacia de Polícia da Comarca de Tijucas, foi descoberto que uma mulher comercializava entorpecentes para caminhoneiros na BR-101, na modalidade tele-entrega. A operação foi deflagrada em 31 de janeiro de 2017, tendo sido cumprimento mandado de busca e apreensão, expedido pela Justiça, resultando na apreensão de 150 gramas de cocaína, dinheiro e ainda, na prisão em flagrante da investigada. No dia 31 de maio de 2017, o Poder Judiciário, da Comarca de Tijucas, condenou a investigada a pena de cinco anos de reclusão em regime fechado, pela prática do crime de tráfico de drogas; 

2) Em 07.03.2017 – Florianópolis - A Denarc/Deic fechou um laboratório de Skunk, derivado concentrado de maconha, em uma casa de luxo em Florianópolis. A comercialização era feita para a alta sociedade da cidade, e, na ocasião, foram apreendidos mais de 100 pés de Skunk, totalizando 15,400 quilos, sendo duas pessoas presas;

3) Em 12.05.2017 - São José - A Denarc/Deic prendeu em flagrante delito um homem, de 30 anos, que armazenava em sua residência aproximadamente oito quilos de maconha. Foram apreendidos também uma balança de precisão e uma faca, instrumentos, estes, utilizados no manejo do ilícito;

4) Em 29.07.2017 - São Lourenço do Oeste - A Denarc/Deic e DIC São Lourenço do Oeste, Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal do Brasil, em união de esforços, no final da tarde de sábado, do dia 29 de julho de 2017, na divisa dos Estados do Parará e Santa Catarina, abordaram dois caminhões vindos do estado do Mato Grosso do Sul. Após averiguação das cargas de milho que estavam sendo transportadas, foram localizadas 1,173 toneladas de maconha e 740 gramas de skunk (derivado de maconha), avaliadas em R$ 3 milhões. Na ocasião, três indivíduos foram presos em flagrante e conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de São Lourenço do Oeste para autuação. O Poder Judiciário, por meio da Vara Única da Comarca de São Lourenço do Oeste, no último dia 4 de dezembro de 2017, condenou três homens, a penas que somadas, ultrapassam 43 anos de prisão, pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, majorados em razão dos ilícitos envolverem os estados de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina;

5) Em 01.08.2017 - Barra Velha - Durante operação conjunta da Polícia Civil, por meio da Denarc/Deic, Receita Federal e PRF, foi apreendido 33,5 quilos de crack. Na oportunidade foi preso em flagrante um homem de 27 anos, morador de Dourados/MS pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

6) Em 10.08.2017 - Joinville - Durante ação conjunta da Polícia Civil, por meio de Denarc e Receita Federal do Brasil, com apoio da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, foi apreendido 149 tabletes de cocaína, totalizando 158 quilos, avaliada em R$ 4 milhões, sendo uma pessoa presa em flagrante, pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

7) Em 16.08.2017 - Barra Velha - Foi realizada operação conjunta da Polícia Civil, por meio da Denarc/Deic, Receita Federal do Brasil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, tendo resultado na apreensão de 440 quilos de maconha e 970 gramas de haxixe e ainda, na prisão em flagrante de uma pessoa pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

8) Em 01.09.2017 - Palhoça - A Denarc/Deic apurou que um integrante de facção criminosa realizava o tráfico de drogas em um apartamento no bairro Aririu,em Palhoça. Com base nos elementos de prova colhidos, foi representado pela expedição de mandado de busca e apreensão, e após parecer favor do Ministério Público, a Autoridade do Judiciário decretou a medida. No dia 1º de setembro de 2017, policiais civis da especializada diligenciaram no local, sendo cumprida a ordem judicial, resultando na apreensão de 9,123 de cocaína, R$ 16 mil em espécie, uma motocicleta, aparelhos celulares, dentre outros materiais. Na ocasião, foi realizada a prisão em flagrante de um homem, de 35 anos, natural de Florianópolis, com passagem por roubo, sendo autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Dessa ocorrência, o Poder Judiciário, por meio da 1ª Vara Criminal da Comarca de Palhoça/, no dia 19 de dezembro de 2017, condenou o investigado a pena de oito anos e 10 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado e ainda, no pagamento de 700 dias-multa, pela prática do crime de tráfico de droga (art. 33, Caput, da Lei 11.343/06);

9) Em 20.11.2017 – Florianópolis - A Denarc/Deic, em conjunto com a Receita Federal do Brasil, por meio da Inspetoria de Florianópolis e  Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT),  por volta das 20 horas, nas dependências do Terminal  Rodoviário Rita Maria, em Florianópolis, realizou a prisão em flagrante de uma mulher, de 22 anos, natural de Pirapora/MG e moradora de Florianópolis, em poder de três quilos e 176 gramas de ecstasy (droga sintética). Apurou-se que a indiciada trouxe de Barcelona/Espanha o entorpecente para abastecer a Grande Florianópolis. Sendo assim, foi autuada em flagrante pela prática do crime de tráfico transnacional  de drogas;

10) Em 04.12.2017 Camboriú - A Denarc/Deic e Receita Federal do Brasil realizaram a apreensão de 94 tabletes de cocaína, totalizando 101,2 quilos, avaliada em R$ 3 milhões, e ainda, prendeu em flagrante um homem que transportava a droga. Na ocasião também foi apreendido um veiculo Renault Master;

11) Em 18/12/2017 - Florianópolis - A Denarc/Deic fechou o maior laboratório de Skunk e cultivo de maconha em Florianópolis e ainda, prendeu dois homens em flagrante. As diligências resultaram na apreensão de centenas de pés de maconha, vários pacotes de skunk, haxixe e óleo de maconha, prontas para comercialização, R$ 13,3 em espécie, insumos, fertilizantes, termômetros, lâmpadas e maquinário utilizados no cultivo e manipulação laboratorial de entorpecentes, balanças de precisão, bem como dos veículos Ford/Ranger, VW/Fox, Motocicleta Yamaha XT660 e Ford/Celta;

Entre os trabalhos investigativos realizados, alguns já foram julgados pelo Poder Judiciário no ano de 2017, sendo 15 pessoas condenadas a penas que ultrapassam 145 anos de prisão, o que representa o trabalho de repressão qualificada que vem sendo empregado pela equipe da Denarc/Deic. A título de exemplo, citamos a ocorrência em que a Polícia Civil, por meio da Denarc/Deic e DIC São Lourenço do Oeste, Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal do Brasil, no final da tarde de sábado do dia 29 de julho de 2017, na divisa dos Estados do Parará e Santa Catarina, abordaram dois caminhões vindos do estado do Mato Grosso do Sul. Após averiguação das cargas de milho que estavam sendo transportadas, foram localizadas 1,173 toneladas de maconha e 740 gramas de Skunk (derivado de maconha), avaliadas em R$ 3 milhões. Na ocasião, três indivíduos foram presos em flagrante e conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de São Lourenço do Oeste para autuação, tendo o Poder Judiciário, por meio da Vara Única da Comarca de São Lourenço do Oeste, no último dia 4 de dezembro de 2017, condenou três homens a mais de 43 anos de prisão;

De acordo com titular da Denarc/Deic, Pedro Henrique de Paula e Silva Mendes, os resultados históricos foram alcançados graças à competência e dedicação dos policiais civis que integram a especializada e às parcerias com as unidades policiais civis e demais instituições, especialmente com as Divisões de Investigação Criminal (DIC), Receita Federal do Brasil e Polícia Rodoviária Federal.

O diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil, Adriano Krul Bini, parabeniza todos os envolvidos, destacando os membros do Ministério Público e Poder Judiciário, assessoria e servidores dos órgãos que atuam nos processos resultantes das investigações citadas, bem como aos promotores de Justiça Flávio Duarte de Souza e Marcio André Zattar Cota, titulares das 7ª e 4ª Promotorias de Justiça das Comarcas de Blumenau e Jaragua do Sul respectivamente e as magistradas Jussara Schittler dos Santos Wandscheer e Anna Finke Suszek, titulares das 3ª e 1ª Varas Criminais das Comarcas de Blumenau e Jaragua do Sul respectivamente, e todas as equipes de servidores pela parceria com Denarc/Deic, dedicação e extremo comprometimento no combate ao tráfico de drogas em prol da sociedade catarinense.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br