A Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção a Criança, ao Adolescente, a Mulher e ao Idoso, juntamente com a Central de Investigação Criminal do Norte da Ilha, Delegacia de Homicídios e Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, deflagrou uma operação contra o tráfico de drogas, na manhã desta terça-feira, 9, no Norte da Ilha. Foram apreendidos 600 gramas de maconha, 70 gramas de cocaína, materiais para o acondicionamento da droga e uma pistola calibre 6.35.

De acordo com o delegado Danilo Bessa Brilhante, a operação resultou no cumprimento nos mandados de busca e internação provisória. “Todo o material apreendido é de propriedade das duas adolescentes, irmãs gêmeas, de 16 anos, que foram encaminhadas para a DPCAMI para os procedimentos policiais cabíveis”, explica.

 Segundo o Delegado, as adolescentes já possuem mais de 15 passagens por tráfico de drogas.

Os trabalhos foram coordenados pelos delegados Paulo Caixeta Braga Júnior e Danilo Bessa Brilhante, que presidiram as investigações e representaram pelas respectivas cautelares. A ação contou com apoio da Guarda Municipal de Florianópolis.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, coordenou na tarde desta segunda-feira, 8, reunião de avaliação da Operação Contenção, deflagrada no dia 12 de Abril após uma série de mortes na Favela do Siri e comunidade da Vila União, Norte da Ilha. O resultado final aponta que em 26 dias de operação houve redução no número de mortes violentas.

De acordo com o levantamento feito pela Gerência de Estatística e Análise Criminal (Geac) da SSP, de 12 de abril a 8 de maio, período analisado, o número de vítimas de crimes violentos letais intencionais foi de 14 mortes violentas,  desconsiderando os dois homicídios por dolo eventual/trânsito. Também foram registrados uma morte por confronto com a polícia e uma lesão corporal seguida de morte (clique aqui).

Deste total, 66,7% foram motivados por disputa por pontos de drogas, 16,7% por desavença e 17,7% não informado.  Dos 12 homicídios oito dos presos tinham antecedentes criminais e 50% foi esclarecido com a prisão dos autores. Arma de fogo (91,7%) foi o principal meio utilizado nos assassinatos.

Na análise deste recorte de 14 mortes violentas a média de homicídios por dia foi de 0,52 e se utilizarmos referência apenas os 12 homicídios dolosos a média cai para 0, 44.  Neste período as mortes ficaram concentradas na região Norte da Ilha.

Por período analisado, considerando os 58 homicídios no período no 1º de janeiro a 11 de abril, essa média sobe para 0,57 mortes por dia

Para o secretário Grubba, os números demonstram que a ostensividade policial, trabalho da Polícia Militar, e a o trabalho de investigação da Polícia Civil respondem por essa redução de mortes violentas em área apontadas como vulneráveis.

"Vamos manter essa estratégia e deflagrar novas operações em pontos que a nossa inteligência já mapeou. As ações da Força Tarefa vão continuar em toda a região", destacou Grubba.

Participaram da reunião o secretário adjunto da Segurança Pública, delegado Aldo Pinheiro D’Ávila; comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Paulo Henrique Hemm, e seu adjunto coronel PM Carlos Alberto Araújo Gomes; delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz, e seu adjunto, delegado Marcos Ghizoni, e o diretor de Informação e Inteligência delegado Mauro Cândido Rodrigues além de diretores da área de Instituto Geral de Perícias e  Inteligência Criminal.

 

Secretário adjunto da Segurança Pública, delegado Aldo Pinheiro D’Ávila, recebeu em audiência na manhã desta segunda-feira, 8, comitiva de vereadores de Joinville que apresentaram uma série de pedidos com destaque para reforço de efetivo policial com destinação dos novos soldados da PM que estão em curso de formação. A principal delas é que a maioria do contingente de 90 policiais militares em formação em Joinville permaneça na região após formados. Também apresentaram pedidos de reforço no projeto Bem-Te-Vi de Videomonitoramento com a instalação de câmeras, sugerindo parceria com a iniciativa privada, e novas viaturas.

De acordo com o secretário adjunto, todos os pedidos serão analisados. “Uma das prioridades é garantir a reposição de pessoal, e Joinville é a cidade que mais recebeu agentes públicos da Segurança. Talvez não seja o ideal, mas é uma demonstração de que a SSP tem um olhar especial com a cidade”.

Os vereadores também entregaram convite ao secretário César Augusto Grubba para participar da audiência pública agendada para o próximo dia 15 de maio na Câmara de Vereadores de Joinville

Participaram da audiência o presidente Câmara Municipal Fernando Krelling e os vereadores Natanael Jordão, José Henkel e Richard Harrison Chagas dos Santos.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

A Polícia Civil, na tarde dessa sexta-feira, 5, em uma operação conjunta entre as divisões DRACO e DENARC da DEIC, efetuou nova diligências ao Norte da Ilha, Capital, para dar continuidade ao trabalhos de combate às facções criminosas.


Fotos: Jeferson Baldo / GVG

O Governo do Estado implementou o uso estadual do aplicativo para smartphones e tablets PMSCMobile na solenidade para comemorar os 182 anos da Polícia Militar, onde o governador Raimundo Colombo foi representado pelo vice-governador Eduardo Moreira. O aplicativo será usado pelo policiamento motorizado ou a pé e contará ainda com um impressora térmica portátil. A expansão do seu uso na Corporação foi possível em razão do apoio do Tribunal de Justiça, do Ministério Público Estadual e do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados, gerenciado pela Procuradoria-Geral de Justiça, que investiu mais de R$ 4 milhões na aquisição de equipamentos e aperfeiçoamento do aplicativo. 

A Polícia Civil, através da Delegacia de Homicídios, com apoio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São José, elucidou a chacina ocorrida na madrugada de 16 e 18 de abril deste ano, em que resultou em quatro mortos e dois feridos, na Vila União e dois mortos e um ferido na favela do Siri, no Norte da Ilha. Dos 12 homens que participaram do crime, dois foram presos na quinta-feira, 4, em cumprimento de mandado de prisão, nos bairros Serraria, em São José e Morte Cristo, na área continental, da Ilha.

Segundo o Delegado Eduardo Mattos, os presos (de 24 e 29 anos), possuem antecedentes criminais. “Inclusive, o preso, de 24, com passagem por porte ilegal de arma de fogo, estava usando uma tornozeleira eletrônica, no dia do crime. O outro acusado já possui antecedentes por tráfico de drogas”, explica.

Segundo o Delegado Mattos, foram 12 pessoas que participaram da chacina, sendo 10 identificados e destes quatro com mandados de prisão decretados, dois já foram cumpridos.

Entenda o Caso

Integrantes de uma facção criminosa invadiram a comunidade do Siri, portando fuzis e pistolas Glock, com seletor de rajada, efetuaram dezenas de disparos para o alto e em direção a casas de integrantes da outra facção, tirando a vida de duas pessoas e lesionando uma terceira.  Na Vila União resultou em quatro mortes e dois feridos.

Os crimes teriam ocorrido por um acerto de contas entre grupos rivais que disputam espaço do tráfico de drogas no Norte da Ilha.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br




 

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate as Drogas (DECOD), em ação conjunta com a 10ª DP da Capital e policiais militares da Barra da Lagoa, localizou na noite desta quinta, 4, um laboratório de drogas sintéticas, no bairro Rio Vermelho, no Norte da Ilha, em Florianópolis. Um homem, de 32 anos, foi preso em flagrante.

De acordo com o Delegado Attílio Guaspari Filho, no decorrer do monitoramento e percebendo a movimentação de parte da associação criminosa, foi solicitado o apoio dos militares para que procedessem à abordagem do veículo que estava retirando parte do material ilícito. “Na abordagem, foram apreendidos cerca 5 mil comprimidos de ecstasy, três prensas industriais, pontos de LSD e matéria prima para a confecção da droga”, explica.

Segundo o Delegado, paralelamente era realizada a entrada no laboratório pelos policiais da DECOD. “No local foram apreendidos maconha, alguns comprimidos de ecstasy, matéria prima para confeccionar a droga, uma pistola 380, três carregadores, dinheiro, uma estufa para o plantio de maconha e produtos de origem duvidosa”, concluiu.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

 

 


Foto: Janaína Mônego/ADR Xanxerê

O Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Xanxerê, investiu na reforma da Delegacia do município de Bom Jesus. A obra contemplou a troca da cobertura, substituição de toda parte elétrica, luminárias e fiação e ainda substituição do sistema hidro sanitário. Além disso, a reforma contou com pintura interna e externa, substituição do piso, construção do muro de contenção e readequação quanto a acessibilidade.

Nesta semana o secretário executivo Ademir Gasparini visitou a obra junto com o Delegado Regional de Polícia Civil, Albino Araújo, prefeito Rafael Calza e vice Vilmar Peccini.

O investimento pelo Fundo Social chegou aos R$ 100 mil e proporcionou o retorno das atividades da Polícia Civil e Militar naquele espaço, já que os profissionais da Polícia Militar estavam trabalhando provisoriamente em uma casa locada até a conclusão da obra. A demanda da Polícia Civil estava sendo atendida na Delegacia Regional de Xanxerê.

“Investir em segurança é investir em qualidade de vida para a população. É necessário também dar condições para que os nossos profissionais possam atuar e esta reforma vem ao encontro desta necessidade. A Polícia Civil, através do delegado Albino, e a Militar, através do comandante Vilte, realizam um excelente trabalho em Bom Jesus garantindo segurança a população”, explica o secretário executivo Ademir Gasparini.

O Delgado Regional Albino Araújo destacou que a reforma foi imprescindível para a continuidade dos trabalhos em segurança pública para o município. “Por ser um prédio com mais de 20 anos de uso começou haver infiltração de água. Agora com o Prédio revitalizado tenho certeza que por um longo período não mais precisamos nos preocupar com as instalações”, explica o Delegado. 

Para o prefeito Rafael Calza, a obra trouxe o retorno das atividades da Polícia Civil o que irá facilitar para a população de Bom Jesus o acesso a este serviço. “Nos preocupamos com a segurança da população e através da ADR nós conseguimos este recurso para que o local recebesse essa melhoria e por consequência condições para a prestação do serviço em segurança”, disse Rafael Calza.

Atualmente a Polícia Civil atua em Bom Jesus com uma escrivã e um agente que responde pela Delegacia. Já a Polícia Militar conta com cinco profissionais que atuam em regime de escalas.

Informação adicional para a imprensa: 

Janaína Mônego
Assessoria de Comunicação
Agência de Desenvolvimento Regional de Xanxerê
E-mail: sdr-xanxere@xxe.sdr.sc.gov.br
Fone: (49) 3382-2018 e (49) 9804-6060
Site: adrs.sc.gov.br/adrxanxere  


Foto: Divulgação/PC

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC), em ação conjunta com a Central de Plantão Policial (CPP) de Araranguá e a Polícia Militar, descobriu um laboratório clandestino de fabricação de ecstasy, no final da tarde desta segunda-feira, 2, no bairro Jardim das Avenidas, em Araranguá. Dois homens, ambos com 26 anos, foram presos em flagrante.

O delegado Lucas Fernandes da Rosa, informou que policiais militares apresentaram na Central de Plantão Policial (CPP), um homem, de 26 anos, que havia recebido pelos correios, uma encomenda, que continha substância entorpecente. “Segundo os policiais, a encomenda teria sido entregue em uma lavação de veículos e a abordagem teria ocorrido, logo após os servidores dos correios terem deixado o produto”, explica.

Segundo o delegado, o conduzido foi interrogado e confessou que recebia aproximadamente três vezes por semana, encomendas do correio, que eram destinadas para seu patrão, dono da lavação. “No momento em que relatava essas informações, o patrão do suspeito ligou para ele e o interrogado afirmou que ele, estaria na lavação para buscar a droga”, afirma.

Em ato contínuo, policiais civis da DIC de Araranguá, CPP e policiais militares se deslocaram para a lavação e encontraram o outro acusado. “No local foi vistoriado o veículo do conduzido, sendo apreendido no forro da porta do veículo, comprimidos de ecstasy, munições calibre 32 e micropontos de LSD”, relata.

O delegado disse ainda, que o proprietário da lavação confessou que estava traficando ecstasy e que possuía um laboratório de fabricação clandestina em um de seus cômodos. “Nesse laboratório, localizado em sua residência, econtramos materiais para a fabricação da droga, insumos, maquinários e alguns comprimidos já prontos para venda”, concluiu.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail:imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site:www.policiacivil.sc.gov.br

 

 


Foto: James Tavares / Secom

Os 950 novos soldados que serão incorporados ainda neste ano à Polícia Militar de Santa Catarina já estão em formação. São 866 homens e 84 mulheres, que se apresentaram para a chamada do último concurso público e começaram oficialmente nesta terça-feira, 2, em cerimônia em Florianópolis, a formação militar.