Foto: Maurício Vieira/Secom

O primeiro passo para a pavimentação da rodovia SC-108, entre Jacinto Machado e Praia Grande, no Extremo Sul, foi dado na tarde desta quinta-feira, 14. O governador Carlos Moisés assinou a liberação de R$ 3,98 milhões com recursos próprios para asfaltar um trecho de quatro quilômetros, a partir de Jacinto Machado. A obra foi a terceira do dia anunciada na região pelo programa Novos Rumos, criado para investimentos estratégicos nas regiões catarinenses.

"Quando a gente assina uma obra dessas, não é dinheiro do governador, não é dinheiro dos deputados. É dinheiro das pessoas. Nós estamos economizando, fazendo o dever de casa, para que o dinheiro das pessoas sejam usados em estradas, hospitais, escolas, segurança", destacou Carlos Moisés.

O trecho é importante para o escoamento de produção agrícola. A rodovia tem 30 quilômetros entre os dois municípios, e a pavimentação total está orçada em mais de R$ 100 milhões. O governador explicou que o restante da obra poderá se concretizar assim que o estado tiver acesso a financiamentos.

"Tenho certeza que quando o governador voltar aqui e ver o trecho concluído, por um custo abaixo do previsto em projeto, vai aumentar o ânimo para seguir asfaltando mais ao longo dessa rodovia. O que o Governo do Estado vem provocando uma transformação, e agora é o começo da realização de um sonho", projetou o prefeito de Jacinto Machado, João Batista Mezzari.

Emendas parlamentares para infraestrutura em São João do Sul, Turvo e Jacinto Machado

O governador fechou a agenda no município com a assinatura de liberação de recursos de seis emendas parlamentares para o Extremo Sul, todas para a infraestrutura. Para Jacinto Machado, foram assegurados R$ 300 mil para pavimentação com lajotas das ruas Pedro José Rosso e Abílio Trombim, via emenda do deputado Mário Marcondes, e mais R$ 723 mil das ruas Araçá e Giovanni Boselho, por emenda do ex-deputado Manoel Mota. Também foram liberados R$ 400 mil para a aquisição de 110 toneladas de asfalto para as ruas Frederico Rovaris, Anibal P. Della e Jorge Lacerda, resultado de emenda do parlamentar Luiz Fernando Vampiro.

O município de São João do Sul foi beneficiado com R$ 200 mil para a recuperação de estradas vicinais, em razão de emenda do ex-deputado Manoel Mota. Já Turvo ganhará melhorias nas rodovias TVO-352 e TVO-357, assim como nas ruas Três, Antônio Zatta e Anita Formentin Baesso, por meio de emenda do deputado estadual Rodrigo Minotto. no valor de aproximadamente R$ 1,1 milhão. A cidade também terá mais R$ 254 mil para obras na rodovia TVO-355, como resultado de emenda da deputada Ada de Luca.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Maurício Vieira/Secom 

Uma reivindicação antiga do Vale do Araranguá foi atendida pelo governador Carlos Moisés na tarde desta quinta-feira. Cumprindo agenda na região, ele assinou a liberação de R$ 15,8 milhões para a construção de uma ponte sobre o Rio Araranguá, na localidade de Hercílio Luz, facilitando o acesso ao Morro dos Conventos. o investimento faz parte do programa Novos Rumos, criado pelo Governo de Santa Catarina para canalizar recursos para as prioridades de cada região.

O ato da assinatura ocorreu na sede da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc), em Araranguá. "Já trabalhei muito aqui na região quando atuava no Corpo de Bombeiros em Criciúma, e conheço bem o potencial que existe aqui. O projeto da rodovia Interpraias é um sonho que vamos trabalhar muito para ver realizado. Já estamos fazendo muitas economias, revisando contratos, para fazer o dinheiro chegar onde é preciso investir", afirmou Carlos Moisés.

::: Mais imagens na galeria de fotos

A ponte facilitará o trânsito no litoral do Sul do Estado, uma vez que a travessia no local, atualmente, depende de balsa. O projeto e a execução são de responsabilidade da prefeitura do município. Conforme o prefeito, Mariano Mazzucco, a obra representa uma conquista histórica para a região, aguardada há décadas.

"Foram raras vezes na minha vida pública que eu presenciei um governo assim, que já entrou buscando a gestão eficiente desde o início e conseguiu economizar recursos para, em dez meses, já chegar aqui anunciando obras", expôs o prefeito.

Participaram do ato o chefe da Casa Civil, Douglas Borba, os secretário de Estado Lucas Esmeraldino (Desenvolvimento Econômico Sustentável) e Natalino Uggioni (Educação), os secretários executivos Diego Goulart (Articulação Nacional) e Naiara Augusto (Integridade e Governança), prefeitos da região, deputados, vereadores e representantes de comunidades de Araranguá.

Mais investimentos

Este foi o segundo investimento em infraestrutura anunciado pelo governador durante a agenda de trabalho no Sul. O primeiro foi a pavimentação da rodovia Jacob Westrup, entre Forquilhinha e Maracajá, na BR-101.  

Durante o ato em Araranguá, também foi assinada a liberação de R$ 200 mil para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Sombrio. A transferência é consequência de uma emenda parlamentar do deputado José Milton Scheffer e servirá para a construção de uma quadra coberta.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 Foto: Doia Cercal/ Secom

A SC-401 Norte alcança nesta quinta-feira, 14, uma marca histórica: 365 dias sem acidentes de trânsito fatais. O recorde da rodovia estadual mais movimentada de Santa Catarina é resultado de diversas ações, como aumento de fiscalização e melhora do comportamento dos motoristas. Até então a melhor marca tinha sido registrada em 1997, quando a estrada completou 210 dias sem mortes.

A via, que liga o Centro de Florianópolis às praias do Norte da Ilha de Santa Catarina, tem um tráfego médio de 63 mil veículos por dia. O comandante da Polícia Militar Rodoviária de Santa Catarina, Evaldo Hoffmann Júnior, explica que diversos fatores levaram a esse resultado inédito para a rodovia que passou a funcionar na década de 1970.

“Estamos realizando operações de fiscalização de velocidade com radar portátil e de forma transparente. Fizemos um estudo técnico no local e estabelecemos regras claras para a fiscalização, com viatura ao longo da via e policiais bem posicionados. Assim o condutor sabe que precisa reduzir a velocidade. Além disso, trabalhamos em muito operações de Lei Seca”, reforça.

Enquanto em 2018 foram 17,6 mil operações de fiscalização de velocidade realizadas, em 2019 esse número saltou para 18,9 mil na SC-401. O comandante afirma que essas medidas, além de zerar o número de acidentes fatais, reduziram a imprudência dos condutores.

“Trânsito seguro se faz com infraestrutura viária, o Governo do Estado está fazendo a restauração da SC-401; com fiscalização, a Polícia Militar Rodoviária tem feito esse papel, e também estamos trabalhando muito no comportamento do condutor, seja por excesso de velocidade, embriaguez ao volante e uso de smartphone na direção e demais atos de imprudência que levam a acidentes”, complementa.

:: VEJA MAIS FOTOS NA GALERIA

No ano passado, foram registradas 2246 notificações por ultrapassar em 50% o limite de velocidade na rodovia, em 2019 foram 802, o que representa uma redução de 64%.

“Esse recorde de um ano sem mortes na SC-401 deve-se a um conjunto de ações e da conscientização dos usuários. A Polícia Militar Rodoviária, desde o início do ano, tem mudado suas estratégias e ações e o efeito tem sido positivo. Além disso, tem o comportamento do próprio condutor, que está usando a rodovia respeitando a legislação de trânsito, as sinalizações e as orientações da PMRv. Assim, chegamos a esse número tão expressivo e digno de comemoração”, ressalta o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, Araújo Gomes.

Informações adicionais para imprensa:
Karine Wenzel
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3005 
E-mail: karinew@secom.sc.gov.br 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

O decreto da estadualização da Via Rápida que faz a ligação de Criciúma e Içara à BR-101 foi publicado no Diário Oficial do Estado de segunda-feira, 11. A partir de agora a rodovia é de responsabilidade do Governo de Santa Catarina e faz parte do Plano Rodoviário Estadual.

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) iniciará a manutenção no trecho neste mês com serviços de tapa buracos, roçada e melhorias na sinalização. A fiscalização será realizada pela Polícia Rodoviária Estadual.

“A estadualização do trecho é muito importante, pois agora vamos conseguir realizar a manutenção da rodovia e garantir mais segurança a todos os motoristas que trafegam no local”, declarou o secretário da Infraestrutura, Carlos Hassler.

A via tem 12,7 quilômetros, inicia na região do Bairro Próspera, em Criciúma, com dois acessos no perímetro urbano e segue por 10 quilômetros até a BR-101, passando pelo município de Içara. É o primeiro acesso duplicado até a rodovia federal. A obra foi inaugurada em dezembro de 2017 e o investimento foi de mais de R$ 150 milhões.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com




Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

O Governo de Santa Catarina lançou, na tarde desta segunda-feira, 11, o Govcar, uma nova forma de transporte de servidores via aplicativo para a região da Grande Florianópolis. A inovação deve resultar em uma economia de aproximadamente R$ 5 milhões nos primeiros 12 meses de funcionamento.

"Estamos inovando e economizando em todas as áreas para colocar o dinheiro onde ele efetivamente deve estar, que é na saúde, educação, na segurança e na infraestrutura, para que Santa Catarina continue se desenvolvendo", resumiu Carlos Moisés, durante a reunião do colegiado pleno, com a presença de todos os secretários e gestores das autarquias, fundações e empresas estatais.

::: Imagens na galeria de fotos

A nova modalidade também tornará mais transparente os deslocamentos dos servidores, pois todos os percursos ficarão registrados por georreferenciamento. A partir de agora, a empresa responsável terá cerca de 30 dias para adaptar o aplicativo à realidade do Governo do Estado - período para testes no âmbito da Secretaria de Estado da Administração. 

“A iniciativa é inédita no Poder Executivo Estadual. Os servidores vão usar no ambiente de trabalho um aplicativo no celular para chamar o transporte para se locomover por necessidade de serviço, como já fazem nos seus deslocamentos particulares", informou o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca.

Com isso, o Estado passará a pagar R$2,65 por quilometragem rodada, economizando cerca de 50% nos custos com manutenção veicular, depreciação e aluguel de frota. Inicialmente, o transporte será exclusivo entre os municípios da Grande Florianópolis. A previsão é ampliar a cobertura para todo estado com o mesmo sistema. 

A equipe da secretaria Executiva de Comunicação desenvolveu uma logomarca para ilustrar o novo sistema e facilitar a busca visual dos servidores nos aparelhos celulares.  

Como vai funcionar

Antes de usar o aplicativo, o servidor solicita ao gestor de transportes do órgão a quantidade de viagens que vai utilizar no dia. No horário previsto, por meio do aplicativo no smartphone, o veículo será acionado pelo servidor, informando o endereço do deslocamento. A empresa terá cerca de 15 minutos para disponibilizar o carro, enquanto o passageiro deverá se apresentar no ponto de embarque em, no máximo, cinco minutos. 

Cada secretaria terá um limite mensal de quilometragem a ser utilizada, de acordo com um levantamento e com o estudo realizado para implantação do sistema. Todo o controle de deslocamento de cada servidor será feito por cada setor.

Informações adicionais para imprensa:
Krislei Oechsler e Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br e renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 / (48) 99105-4085 / (48) 99605-9196
www.sc.gov.br 


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Incluir veículos sustentáveis na frota de ônibus do transporte coletivo da Grande Florianópolis é uma das metas do Governo de Santa Catarina. Para ampliar os estudos e as discussões sobre o tema, pesquisadores e técnicos do Estado e de prefeituras da região metropolitana começaram a receber treinamento da União Internacional de Transporte Público (UITP) sobre ônibus elétrico, o E-Bus, nesta quarta-feira, 6. 

:: MAIS IMAGENS NA GALERIA 

O curso, organizado pela Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Florianópolis (Suderf) e pela agência alemã GIZ, vai  até sexta-feira, 8, na Defesa Civil, na Capital. O objetivo é conhecer soluções, tecnologias e estratégias para a implantação de um transporte coletivo com redução de danos ambientais a partir de veículos não poluentes. 

“A intenção é que uma parcela da frota de ônibus da Rede Integrada de Transporte Coletivo da Grande Florianópolis seja sustentável. Nesse momento, estamos tratando de ônibus elétrico, mas também temos estudos com veículos a gás e modelos híbridos, já pensando na sustentabilidade do serviço”, afirmou o superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Matheus Hoffmann. A proposta de inserção de ônibus menos poluentes de forma gradual, a partir da licitação do sistema integrado de transporte, vem sendo estudada pelo Governo com o Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC.

O coordenador do Observatório, professor Bernardo Meyer, ressalta que Florianópolis, por ser referência em tecnologia, tem condições de estar à frente desse processo inovador. Ele também ressalta o papel dos pesquisadores para a melhoria dos serviços prestados à população. “Os estudos da UFSC têm verificado a viabilidade de inserção de ônibus sustentáveis nas ruas de modo que não afete a capacidade operacional do transporte público”, afirmou. 

Uma das palestrantes do curso de E-Bus, Eleonora Pazos, que é diretora para América Latina da União Internacional do Transporte Público, explica que a decisão de usar ônibus elétricos significa repensar as cidades. “Não estamos falando de trocar um veículo por outro menos poluente. Estamos tratando de um novo sistema que gera impacto urbano e que precisa estar inserido num contexto eficiente de infraestrutura, como pontos para recarga dos veículos e legislação específica”, explica. 

A diretora também reforça a importância de trazer a discussão para dentro do estado. “O Governo de SC se destaca no Brasil, pois é a primeira vez que vemos uma discussão a nível de Estado sobre eletrificação de ônibus”, informou.  

Além de questões técnicas, o curso aborda a implementação de políticas públicas e modelos de financiamentos para veículos elétricos. 

Parceria com a Alemanha

O treinamento de E-Bus é mais uma parceria com a agência GIZ, da Alemanha, por meio do programa Felicity que, em 2018, selecionou o projeto da Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano para receber assistência técnica de consultores nacionais e internacionais. 

O Felicity é um programa mundial que incentiva o desenvolvimento de projetos de infraestrutura urbana de baixa emissão de carbono para que estejam aptos a receber financiamentos internacionais. O programa é apoiado pela Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI) do Ministério Federal para o Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU) e implementado pela GIZ em colaboração com o Banco Europeu de Investimento (BEI).

Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano

É a união dos sistemas de ônibus municipais e intermunicipais da região metropolitana da Grande Florianópolis (RMF), criando um único sistema de transporte coletivo que vai facilitar os deslocamentos dos usuários na porção continental da RMF. Além de reorganizar as linhas de ônibus, a Rede Integrada terá um único cartão de transporte, veículos modernos e com acessibilidade, informações ao usuário e novos terminais de ônibus.

Outra novidade será a gestão associada do sistema, ou seja, o compartilhamento de responsabilidades entre Governo e prefeituras com a participação da sociedade na fiscalização do serviço.

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

A Casa Civil do Governo de Santa Catarina, por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf), deu prazo para a Prefeitura de Palhoça confirmar o interesse em participar da Rede Integrada de Transporte Coletivo. O Governo do Estado também pede celeridade à Câmara de Vereadores da cidade na análise e aprovação do Projeto de Lei (PL) que delega à Suderf a competência sobre as linhas municipais do transporte coletivo, sob pena de o Executivo estadual dar continuidade ao sistema sem o município. Prefeitura e Câmara têm até a próxima sexta-feira, 8, para se manifestar.

Segundo o superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana e subchefe da Casa Civil, Matheus Hoffmann, o cronograma da implantação da rede ficou comprometida, já que a previsão era que todos os PLs estivesses aprovados e sancionados no primeiro semestre. “Em fevereiro, o governador Carlos Moisés se reuniu com os prefeitos, que manifestaram interesse em continuar participando do sistema integrado de ônibus. Porém, já estamos em novembro e não conseguimos finalizar a etapa de aprovação do PL necessário para dar andamento à proposta”, afirmou. 

Hoffmann ainda explica que o projeto foi amplamente discutido nos últimos meses. “A Suderf prestou, por meio de reuniões e ofícios, todo o apoio necessário aos municípios no intuito de tirar dúvidas e de construir um modelo que atendesse a todos os envolvidos”, salientou. 

Em Palhoça, o PL está em tramitação na Câmara de Vereadores desde maio. As demais cidades  - Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara - já aprovaram o Projeto de Lei. Governador Celso Ramos não encaminhou para a Câmara Municipal porque não possui linhas municipais, o que não interfere na integração. 

Continuidade

Após a aprovação do PL em Palhoça, o Governo do Estado poderá dar encaminhamento às assinaturas de convênios de cooperação e contratos de programa com as prefeituras. Por fim, será lançado o edital do processo licitatório do transporte coletivo.

A Suderf segue com os trabalhos de detalhamento da operação e das linhas em parceria com o Observatório de Mobilidade da UFSC, técnicos das prefeituras e agência alemã GIZ. A integração das linhas municipais da região continental da Grande Florianópolis com as intermunicipais trará benefícios aos usuários, incluindo a possibilidade de deslocamentos diretos na região continental sem necessidade de entrar em Florianópolis. A intenção também é oferecer ao usuário uma tarifa justa, transporte de qualidade e menor tempo de trajeto. O projeto prevê que uma parte da frota contenha veículos de baixa emissão de poluentes. 

Todas as prefeituras também poderão trabalhar em conjunto no planejamento do sistema de transporte, gestão, operação e fiscalização do serviço. 

>>> Leia mais:

Florianópolis sedia curso sobre inserção de ônibus elétrico no transporte público

Avançam tratativas para integração do transporte coletivo metropolitano da Grande Florianópolis

Governo apresenta a prefeitos proposta para integração do transporte coletivo da Grande Florianópolis

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC


SC-108 em Joinville passará por melhorias - Foto: James Tavares / Arquivo / Secom

A ordem de serviço para início da obra de restauração e duplicação da SC-108, em Joinville (acesso estadual), foi assinada nesta terça-feira, 5, pelo secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE), Carlos Hassler. A iniciativa faz parte do programa Novos Rumos, um pacote de intervenções estratégicas do Governo do Estado para melhorar a infraestrutura catarinense.

A duplicação do acesso estadual de Joinville é uma demanda antiga da região Norte de Santa Catarina. O processo licitatório da obra começou em 2017, mas só foi finalizado em 2018, e desde então aguarda a assinatura da ordem de serviço. 

“Com muito trabalho e comprometimento do Governo do Estado conseguimos garantir os recursos necessários para esta obra tão importante não só para o Norte do Estado, mas para o desenvolvimento econômico de Santa Catarina”, afirma o secretário.  


Foto: Patricia Zomer / SIE

Com extensão de 5,7 quilômetros, o trecho que será duplicado é por onde escoa boa parte da produção industrial de Joinville e compreende do entroncamento da BR-101 até a Rua Tenente Antônio João, passando pelas Ruas Hans Dieter Schmidt e Edgar Nelson Meister, e o acesso à Rua Dona Francisca. 

A empresa já está mobilizada e deve iniciar os serviços nos próximos dias pelo entroncamento com a BR-101. O contrato prevê adequação, duplicação, melhoramentos e restauração da pista existente. 

O investimento é de R$ 41,3 milhões, sendo R$ 38,5 milhões para a empresa Infrasul, responsável pela obra, e R$ 2,8 milhões para a Azimute, que fará a supervisão dos serviços. O prazo previsto em contrato para conclusão da obra é de 24 meses.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com

Santa Catarina avança nos estudos para uso de ônibus menos poluentes. Entre os dias 6 e 8 de novembro, técnicos do Governo do Estado, pesquisadores do Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC e representantes das prefeituras da região metropolitana da Grande Florianópolis vão participar do treinamento sobre E-Bus, o ônibus elétrico. 

Ministrado pela Associação Internacional de Transporte Público (UITP), o curso aborda uma visão abrangente da solução elétrica para redes de ônibus urbanos, como escolha da tecnologia, aquisição dos veículos, além de implementação e operação do sistema. O treinamento de E-bus é gratuito e está sendo organizado pela Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Florianópolis (Suderf) e pela agência alemã GIZ.

“Precisamos pensar o transporte coletivo de forma sustentável, reduzindo a emissão de poluentes e, consequentemente, dos danos ambientais”, afirma o superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Matheus Hoffmann, que participará da abertura do evento, na quarta-feira pela manhã.

Integrantes do Observatório têm colaborado com os estudos para avaliar a inserção de ônibus menos poluentes na Grande Florianópolis, em cooperação com a Suderf. A meta faz parte do projeto de criação de um sistema de ônibus metropolitano, que une transporte municipal e intermunicipal para facilitar os deslocamentos na área continental da região metropolitana, ou seja, em Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Governador Celso Ramos, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara.

O projeto do novo sistema de ônibus chamado de Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano conta com assistência técnica do Felicity, programa mundial que incentiva o desenvolvimento de projetos de infraestrutura urbana de baixa emissão de carbono para que estejam aptos a receber financiamentos internacionais. 

O programa é financiado pela Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI) do Ministério Federal para o Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU) e implementado pela agência alemã GIZ em colaboração com o Banco Europeu de Investimento (BEI). 

Serviço

O quê: Treinamento E-Bus
Quando: 6 a 8 de novembro, das 9h às 17h
Onde: Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Av. Ivo Silveira nº 2320 - Capoeiras – Florianópolis)
Informações: http://www.uitp.org/events/electric-buses-portuguese

*Com informações do Observatório de Mobilidade da UFSC

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC


Obras na SC-401 na manhã desta segunda-feira. Foto: Julio Cavalheiro / Secom

A primeira etapa da obra de reconstrução do sistema de drenagem e escoamento de água da SC-401 Norte, em Florianópolis, foi finalizada nesta segunda-feira, 4. A próxima fase consiste no desvio do trânsito das faixas de rolagem da SC-401, no sentido Centro-Norte, para as pistas da marginal. O desvio ocorrerá a partir da noite desta segunda-feira, às 23h. Os trabalhos de reconstrução ocorrem no quilômetro 15, em frente ao Senai.

“O desvio é necessário, pois o serviço de reconstrução do sistema de drenagem exige trabalhos no subsolo e para isso é preciso bloquear as pistas e interromper o trânsito, por aproximadamente 200 metros, onde os serviços serão executados”, explica o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

A previsão é que os trabalhos nas faixas de rolagem da rodovia, no sentido Centro-Norte, sejam realizados em 15 dias, em condições climáticas favoráveis.

>> Mais fotos na galeria

Assim que forem finalizados os serviços no sentido Centro-Bairro, serão iniciadas as etapas no sentido Bairro-Centro, com reversão do tráfego na rodovia.

Galeria rompeu em 2018

O sistema de drenagem e escoamento de água da SC-401 rompeu durante o período de fortes chuvas ocorrido em janeiro de 2018, quando foi realizado um trabalho paliativo no local. Agora estão sendo realizados os serviços de terraplenagem, pavimentação, sinalização e obras complementares. A galeria é formada por blocos de concreto e tem como função a canalização de rios e a drenagem e o escoamento das águas. O investimento será de R$ 1.013.871,61.

Os serviços começaram no dia 15 de outubro nas pistas marginais da rodovia. O prazo previsto em contrato para conclusão da obra é de 180 dias.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com