Fotos: James Tavares/Secom

Os próximos passos da restauração da Ponte Hercílio Luz foram apresentados na manhã desta terça-feira, 17, durante coletiva de imprensa com o governador Raimundo Colombo, em Florianópolis. Também participaram da entrevista o secretário de Estado de Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro, o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini, e engenheiros do Deinfra e do grupo português Teixeira Duarte. O encontro ocorreu no canteiro de obras, na cabeceira insular da ponte.

Colombo fez uma avaliação dos trabalhos realizados na semana passada, quando ocorreu a primeira fase da transferência de cargas da ponte, e falou dos próximos desafios da restauração.

>>> Galeria de fotos

“Passamos por uma operação de risco na última semana, que foi vencida com total sucesso e mais rápido do que esperávamos. Ainda temos momentos desafiadores pela frente, mas estamos dentro do prazo. Dependendo de como serão os trabalhos de desmontagem das barras de olhal, podemos ganhar de três a quatro meses. Isso reduz a nossa previsão de entrega”, disse o governador.

A segunda fase do trabalho de transferência de cargas da Ponte Hercílio Luz teve início na noite desta segunda-feira, 16, e será dividida em sete etapas. Em cada uma delas, será feito o corte de quatro cabos pendurais (dois do lado continental e dois do lado insular, simultamente), chegando a um total de 28.

Esta fase consiste no corte dos cabos maiores mais próximos à torre principal da Ilha e Continente. Não será necessário impedir a navegação embaixo da ponte.

A previsão é que a operação termine em, no máximo, duas semanas. Os trabalhos dependem das condições climáticas e da força do vento.  O processo tem início sempre às 22h e se estende até, aproximadamente, às 4h.

Segundo o engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy, os cabos são cortados durante a noite e retirados durante o dia. O presidente do Deinfra, Wanderley Agostini, explica que o grau de dificuldade aumenta a cada etapa de evolução da obra. "Até o momento, estávamos trabalhando para deixar a ponte segura. Agora, chegou a hora de mudarmos as peças", disse Agostini, ressaltando que um dos momentos mais delicados será a troca das barras de olhal. 

Passo a passo

A primeira fase foi dividida em cinco etapas. Na primeira operação, em fevereiro deste ano, foram içados 13 centímetros do vão central. E agora em outubro, nas quatro operações da semana passada, foram elevados mais 8,7 centímetros na segunda-feira (09/10), 11 centímetros na terça-feira (10/10), 10,9 centímetros na madrugada de sexta-feira (13/10) e os últimos 10,7 centímetros entre a noite de sexta-feira e madrugada de sábado (14/10). O trabalho foi realizado sempre à noite para evitar influências térmicas.

A primeira etapa foi concluída antes do tempo previsto. A projeção inicial era de que seriam necessários até 15 dias para o trabalho completo. A reação da estrutura e o clima favorável durante os procedimentos foram alguns dos fatores que contribuíram para o ganho de tempo.

A segunda etapa é onde encontra-se a obra da ponte neste momento, com a retiradas dos cabos pendurais, e que começou na noite desta segunda-feira.


Acima, projeto de retirada dos cabos pendurais

Na terceira fase, prevista para começar em novembro, as barras de olhal serão removidas simultaneamente, nas laterais da Ilha e no Continente, seguindo uma sequência pré-determinada. Por último, na quarta fase, o tabuleiro é rebaixado e depois elevado nas extremidades para aliviar a tensão, permitindo a retirada das barras de olhal restantes.

Outras fases da restauração

Em seguida, serão realizados trabalhos intermediários e, então, a montagem da nova estrutura. A ponte receberá cerca de duas mil toneladas de metal novo, o que representa aproximadamente 40% da atual estrutura. Muitas das novas peças, fabricadas no Brasil e no exterior, já foram compradas e estão em depósitos no canteiro de obras. A conclusão da restauração está prevista para o final de 2018.

Leia também:

Primeira fase de transferência de carga

>>> 14 de outubro: Transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é concluída antes do prazo previsto

>>> 13 de outubro: Realizada penúltima etapa de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis

>>> 10 de outubro: Mais 11 centímetros são erguidos na segunda noite de operações de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz

>>> 9 de outubro: Nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é realizada com sucesso

>>> 12 de fevereiro: Transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é concluída com sucesso

Informações adicionais para a imprensa
Mauren Del Claro Rigo
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: mauren@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5439
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


 

 


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

As obras de duplicação da SC-486, a rodovia Antônio Heil, estão avançando em ritmo acelerado. O governador Raimundo Colombo percorreu o trecho no final da tarde desta segunda-feira, 16. “É uma obra complexa e difícil, mas que agora ganhou ritmo e está avançando de forma acelerada”, avaliou.

A via liga Brusque até a BR-101, em Itajaí, sendo uma importante estrada para escoamento da produção industrial e dos portos e também para promoção do turismo e do comércio local. “Com esta obra, vamos garantir mais segurança e contribuir de forma significativa para o desenvolvimento econômico de toda a região”, acrescentou Colombo.

O governador Raimundo Colombo participa, nesta terça-feira, 17, às 10h, de entrevista coletiva no canteiro de obras da Ponte Hercílio Luz, com as presenças do secretário de Estado de Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro, do presidente do Deinfra, Wanderley Agostini, e dos engenheiros do grupo português Teixeira Duarte. O objetivo é fazer uma avaliação dos trabalhos de transferência de carga realizados na semana passada e destacar as próximas ações da obra de restauração. A entrevista será na cabeceira insular da ponte.

Transferência de Carga

O procedimento de transferência de carga é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração.

Na primeira operação, em fevereiro deste ano, foram içados 13 centímetros do vão central. E agora em outubro, nas quatro operações da semana passada, foram elevados mais 8,7 centímetros na segunda-feira (09/10), 11 centímetros na terça-feira (10/10), 10,9 centímetros na quinta-feira (12/10) e os últimos 10,7 centímetros na última sexta-feira (13/10). O trabalho foi realizado sempre à noite para evitar influências térmicas. 

A transferência de carga da Ponte Hercílio Luz foi concluída com sucesso e antes do tempo previsto. A projeção inicial era de que seriam necessários até 15 dias para o trabalho completo. A reação da estrutura dentro do previsto e o clima favorável durante os procedimentos foram alguns dos fatores que contribuíram para o ganho de tempo.

Serviço:

O quê: Entrevista coletiva, com a participação do governador Raimundo Colombo, sobre as obras de restauração na ponte Hercílio Luz, em Florianópolis.
Quando: Terça-feira, 17/10 às 10h
Onde: Cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz
Participarão da entrevista: o secretário de Estado da Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro; o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini e engenheiros da empresa Teixeira Duarte.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

O governador Raimundo Colombo liberou na tarde desta segunda-feira, 16, no Centro Administrativo em Florianópolis, R$ 586 mil para o aditivo do projeto de pavimentação da SC-340 que liga o município de Vitor Meirelles passando por Santa Terezinha e Nova Cultura até a BR-116.

“O aditivo está autorizado e o projeto da obra será retomado imediatamente. Já está com 83% pronto. Com isso, nós vencemos mais uma etapa e depois tem que fazer o financiamento para executar a obra igual àquela que nós estamos fazendo em Doutor Pedrinho até a BR-116”, explicou o governador.


Foto: Julio Cavaleiro/Secom

Mais uma importante etapa da restauração do cartão postal dos catarinenses foi finalizada. Após quatro novas operações ao longo desta semana, a transferência de carga da Ponte Hercílio Luz foi concluída com sucesso e antes do tempo previsto. As novas ações começaram na noite de segunda-feira, 9, e foram encerradas na madrugada deste sábado, 14. A projeção inicial era de que seriam necessários até 15 dias para o trabalho completo. A reação da estrutura dentro do previsto e o clima favorável durante os procedimentos são alguns dos fatores que contribuíram para o ganho de tempo.

>>> Galeria de fotos da última etapa de transferência de carga

O presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, comemorou o resultado e agradeceu o empenho de todos os envolvidos. “Estamos muito felizes. Uma etapa prevista para 15 dias foi concluída em menos de uma semana com total sucesso, o que nos dá certeza de que o planejamento está no caminho correto”, destacou.

A última operação foi realizada na noite desta sexta-feira, 13. Foram cerca de 20 minutos para garantir a elevação de 10,7 centímetros, trabalho seguindo por um amplo monitoramento da estrutura ao longo da madrugada de sábado.

A operação superou também o tamanho do deslocamento previsto. A meta era totalizar 53 centímetros considerando as demais operações. Mas a elevação total foi de 54,3. 

Na primeira operação, em fevereiro deste ano, foram içados 13 centímetros do vão central. E agora em outubro, nas quatro novas operações desta semana foram elevados mais 8,7 centímetros na segunda-feira, 11 centímetros na terça-feira, 10,9 centímetros na quinta-feira e os últimos 10,7 centímetros nesta sexta. O trabalho é realizado sempre à noite para evitar influências térmicas. 

O procedimento de transferência de carga é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração.

Além dos técnicos e engenheiros do Deinfra e da empresa Teixeira Duarte, responsável pelos trabalhos, o secretário adjunto da Comunicação, Hamilton Peluso também acompanhou a operação desta sexta.

Próximos passos

O engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy, explica que após concluída a transferência de carga, a equipe da Teixeira Duarte fará o trabalho de desmontagem da atual estrutura, que vai abranger a remoção dos cabos pendurais e das barras de olhal e o abaixamento do tabuleiro do vão central, para então trabalhar na montagem da nova estrutura. 

A retirada dos cabos pendurais iniciará já na próxima semana, com os cabos sendo cortados à noite e retirados durante o dia. E a desmontagem das barras de olhal está programada para começar já em novembro, o que vai transformar o visual do cartão postal catarinense. 

Em seguida, serão realizados trabalhos intermediários e, então, a montagem da nova estrutura. A ponte receberá cerca de 2 mil toneladas de metal novo, o que representa aproximadamente 40% da atual estrutura. Muitas das novas peças, fabricadas no Brasil e no exterior, já foram compradas e estão em depósitos no canteiro de obras. A conclusão da restauração está prevista para o final de 2018.

“O governador Raimundo Colombo tomou a decisão correta ao contratar a Teixeira Duarte. Estamos avançando no cronograma previsto e caminhando para ter a Ponte Hercílio Luz novamente aberta para a população, contribuindo significativamente para melhorar a questão da mobilidade na região”, acrescentou Agostini.

Outras operações:

>>> 13 de outubro: Realizada penúltima etapa de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis

>>> 10 de outubro: Mais 11 centímetros são erguidos na segunda noite de operações de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz

>>> 9 de outubro: Nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é realizada com sucesso

>>> 12 de fevereiro: Transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é concluída com sucesso

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Jaqueline Noceti/Secom

A penúltima etapa de transferência gradativa da carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, nesta quinta-feira, 12, foi concluída com sucesso. Os macacos hidráulicos foram acionados às 23h30 e, depois de aproximadamente 30 minutos, fizeram a elevação de mais 10,9cm. Até agora, somadas todas as etapas, já subiram 43,6cm de um total de 53cm. Na última etapa, prevista para esta sexta-feira, 13, serão elevados os 9,4cm restantes. A operação será realizada a partir das 23h. 

O presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, acompanhou os trabalhos e comemorou o sucesso de mais uma operação. "É muito bom saber que uma das etapas mais sensíveis da obra, que com muito esforço foi construída dia a dia com empenho e responsabilidade, está chegando ao fim com um sucesso absoluto. Tudo ocorreu conforme o esperado, e isso nos dá, além da sensação do dever cumprido, a segurança para avançar às próximas etapas.

>>> Galeria de fotos

Depois de toda a avaliação dos dados gerados pelo monitoramento, o engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy, informou que a reação interna e a resposta das peças ocorreram dentro do previsto. "O gráfico e as curvas estão exatamente conforme o esperado e numa sequência", apontou. O engenheiro disse que, concluída a quarta operação de transferência de carga deste mês de outubro, imediatamente começam o corte dos cabos pendurais - no período da noite - e a retirada das barras de olhal.

Além dos técnicos e engenheiros do Deinfra e da empresa Teixeira Duarte, responsável pelos trabalhos, também acompanhou a operação o secretário adjunto da Comunicação, Hamilton Peluso.

Transferência de Carga

Este procedimento é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração. As quatro etapas realizadas no mês de outubro vão transferir 80% da carga total. As operações são realizadas à noite para evitar influências térmicas. Os primeiros 20% foram transferidos em fevereiro de 2017.

Plano de contingência

Pelo previsto no plano de contingência de proteção e defesa civil, diferentemente do que ocorreu no procedimento realizado em fevereiro, não será mais necessário fechar o trânsito para veículos nas rodovias abaixo da ponte nem providenciar o deslocamento de moradores da região. Só está proibida a navegação abaixo do vão central, desde algumas horas antes de cada operação até a manhã do dia seguinte. Para o trabalho de transferência, a condição ideal é de que a velocidade dos ventos não supere os 40km/h.

Um sistema de monitoramento online está mapeando em tempo real mais de 200 pontos ao longo da estrutura da ponte, emitindo alertas em caso de qualquer variação imprevista e controlando os níveis de tensão nas diferentes peças da ponte. Foi montado um cronograma de alertas, dividido em quatro cores, para orientar todas as equipes envolvidas.

O primeiro sinal é a cor verde, que representa que tudo está operando dentro do previsto. O segundo é a cor amarela, que indica algum imprevisto e faz com que o trabalho seja interrompido. O terceiro é a cor laranja, que indica que todos os órgãos envolvidos no plano de contingenciamento devem enviar representantes para o local de trabalho. E, por fim, o sinal na cor vermelho, que se acionado fará com que, apenas neste caso, o trânsito seja interrompido nas rodovias abaixo da ponte e moradores as áreas mais próximas da estrutura, já previamente identificados e notificados, sejam deslocados.

Próximos passos

Após concluídas as operações de transferência de carga, a equipe da Teixeira Duarte fará o trabalho de desmontagem da atual estrutura, que vai abranger a remoção dos cabos pendurais e das barras de olhal e o abaixamento do tabuleiro do vão central, para então trabalhar na montagem da nova estrutura. A previsão é que a desmontagem das barras de olhal ocorra já em novembro, o que vai transformar o visual do cartão postal catarinense. 

Em seguida, serão realizados trabalhos intermediários e, então, a montagem da nova estrutura. A ponte receberá duas mil toneladas de metal novas, o que representa uma renovação de cerca de 40% da atual estrutura. Muitas das novas peças, fabricadas no Brasil e no exterior, já foram compradas e estão em depósitos no canteiro de obras. A conclusão da restauração está prevista para o final de 2018.

Leia também:

>>> Nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é realizada com sucesso

>>> Mais 11 centímetros são erguidos na segunda noite de operações de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 

A população de Governador Celso Ramos vai conhecer, na próxima quarta-feira, 18, a proposta de uma rede metropolitana de transporte coletivo elaborada pela Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf), em parceria com o Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC. O evento, organizado em parceria com a prefeitura de Governador Celso Ramos, ocorrerá às 19h do dia 19 de outubro, no auditório da Apae.

O sistema de transporte coletivo, na maioria das cidades da região continental da Grande Florianópolis, está restrito a linhas intermunicipais para Florianópolis, com pouca oferta de ônibus. Segundo o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis (Plamus), há superposição de linhas municipais com intermunicipais, além de superposição de linhas de diferentes empresas, gerando ineficiência ao transporte coletivo. Com exceção de Florianópolis, todos os outros oito municípios da região metropolitana precisam regularizar os contratos, por meio de concorrência pública.

O projeto da Suderf prevê mais conectividade dos municípios da região metropolitana, facilitando os itinerários entre São José, Palhoça, Biguaçu e as cidades vizinhas. Isso deverá diminuir o número de veículos que entram na Ilha de Santa Catarina.

As apresentações públicas da Nova Rede de Transporte Coletivo Metropolitano foram realizadas nos municípios que fazem parte do sistema, ou seja, Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Palhoça, São José, São Pedro de Alcântara e Santo Amaro da Imperatriz, além de Florianópolis. No mapa disponível na Internet, é possível conhecer as propostas de linhas de ônibus de toda região.

SERVIÇO

O quê: Apresentação da Nova Rede de Transporte Coletivo Metropolitano
Onde: Auditório da APAE (Av. Bela Vista, s/n – próximo ao Ginásio Municipal)
Quando: 18 de outubro de 2017 (quarta-feira)
Horário: 19h

Mais informações para a imprensa:
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis - Suderf
E-mail: rosalialdors@gmail.com
Fones: (48) 3665-3334 e (48) 99150-1222
Site: www.spg.sc.gov.br/suderf

O governador Raimundo Colomo participa nesta quinta-feira, 12, da Oktoberfest de Itapiranga. A chegada do governador ao palanque oficial na Praça das Bandeiras, em frente à prefeitura, está prevista para as 9h30. 

Às 11h está prevista a assinatura de convênio de R$ 200 mil com o município de Itapiranga. Segundo o secretário executivo da ADR, Claudir José Larentis, o convênio é destinado para a readequação do projeto de revitalização da Avenida Uruguai, atendendo a um pedido e encaminhamento do prefeito, Jorge Welter.  

Mais informações para a imprensa:
Vandro Luís Welter
Assessoria de Comunicação
Agência de Desenvolvimento Regional de Itapiranga
E-mail: imprensa@ipx.adr.sc.gov.br
Fone: (49) 3472-5008 / (49) 98412-0485
Site: sc.gov.br/regionais/itapiranga

 

 

 


Fotos: Jaqueline Noceti / Secom

Os trabalhos de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz da segunda noite de operação, em Florianópolis, foram executados, mais uma vez, com êxito, nesta terça-feira, 10, e madrugada de quarta, 11. Os serviços começaram às 23h45 e à 00h17 estavam finalizados com a elevação de 11 centímetros da estrutura. Na segunda-feira, 9, foram elevados 8,7 centímetros. Outras duas operações serão realizadas, na quinta, 12 e sexta-feira, 13.

Em fevereiro deste ano, foi feita a primeira etapa, quando foram içados 13 centímetros do vão. Ao todo, serão levantados 53 centímetros. Até o momento já foram erguidos o equivalente a mil toneladas. O procedimento é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração.

Nesta segunda-feira, 9, moradores, estudantes e gestores públicos participaram da apresentação da proposta da rede metropolitana de transporte coletivo na UFSC, em Florianópolis. O projeto da Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf) conta com apoio técnico do Observatório da Mobilidade Urbana da Universidade.

"A ideia é termos um sistema moderno que acompanhe o crescimento da região metropolitana e, na medida do possível, deslocarmos o desenvolvimento para os municípios no continente pois hoje 60% dos empregos estão na capital. Estamos modelando a PPP (parceria público-privada) para viabilizar a infraestrutura do BRT e de novos terminais de integração", disse o superintendente da região metropolitana da Grande Florianópolis, Cassio Taniguchi.

As premissas da proposta são para reforçar serviços locais e municipais com estímulo ao desenvolvimento dos municípios, facilitar as conexões entre centralidades (centro de Palhoça, Kobrasol e Campinas e centro de Biguaçu, por exemplo), rever rede de linhas e promover a integração dentro e fora dos terminais de ônibus. Essa é a etapa inicial do projeto Neotrans, executado pelo Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC, com apoio da Suderf e aporte financeiro da Fapesc.

“O planejamento vem sendo feito desde 2014, durante a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis (Plamus), com implantação de um sistema troncalizador. O projeto Neotrans fez uma revisão de toda a operação de ônibus na região metropolitana e identificou sobreposição de linhas que gera ineficiência no sistema", destacou o coordenador do Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC, Werner Kraus Jr.

A perspectiva é que, ao implantar a rede metropolitana de transporte coletivo, haja uma melhora significativa para o usuário. “O sistema metropolitano vai fazer a integração dos oito municípios aumentando a conectividade entre eles, com serviços melhores à população. No futuro, a expectativa é integrar esse sistema com o de Florianópolis”, explicou o diretor técnico da Suderf Célio Sztoltz.

A segunda fase do projeto prevê a implantação de corredores exclusivos de ônibus e de terminais de integração em Biguaçu, Palhoça, Barreiros e Forquilhinhas. Além da infraestrutura, a Suderf planeja implantar Sistema de Inteligência Operacional (ITS) e Centro de Controle Operacional (CCO) para supervisionar toda a operação do BRT, por meio de parceria público-privada.

A proposta da nova rede metropolitana já foi apresentada nos municípios de São Pedro de Alcântara, Antônio Carlos, Santo Amaro da Imperatriz, Biguaçu, Águas Mornas, São José e Palhoça com participação de moradores, vereadores, gestores públicos e empresários. A próxima reunião será em Governador Celso Ramos no dia 18 de outubro, às 19h, na Apae.

O mapa com as linhas de ônibus sugeridas está disponível na Internet pelo link.

Canais de informação:
www.spg.sc.gov.br/suderf
https://www.facebook.com/suderf/
https://www.facebook.com/observatoriodamobilidade/

Informações adicionais para a imprensa
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf)
E-mail: rosalialdors@gmail.com
Fone: (48) 99150-1222