Santa Catarina receberá, na próxima quarta-feira, 28, outros 40 médicos cubanos pelo programa Mais Médicos. Os profissionais vão substituir, em 35 municípios catarinenses, outros médicos cooperados que já cumpriram o contrato de três anos de trabalho.

Criado em 2013, o programa do Governo Federal tem o intuito de promover a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), levando médicos para atender em locais onde há a escassez ou a ausência destes profissionais. Santa Catarina possui 218 municípios cadastrados no programa, com 579 vagas, 508 delas preenchidas. Destas 508, 259 são ocupadas por profissionais cubanos.

Texto: Gustavo Bitencourt

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br



Produtores catarinenses colhem a maior safra de soja da história. A produção chegou a 2,4 milhões de toneladas, 13,4% a mais do que no último ano. A soja vem ganhando cada vez mais espaço nas lavouras catarinenses, principalmente as áreas que antes eram usadas para o plantio de milho. Na safra 2016/17, o grão ocupa 660,2 mil hectares no estado, a maior área plantada já registrada. Segundo o Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri), a colheita de soja já está encerrada e segue confirmando a expectativa de uma safra extraordinária. 

O aumento na produção é o resultado da combinação entre área plantada e produtividade, o rendimento médio das lavouras catarinenses chega a 3,6 toneladas por hectare – um aumento de 11,24% em relação à última safra. Em Curitibanos, por exemplo, a produtividade alcançou 4,17 toneladas por hectare, 20,4% a mais do que em 2016. A produtividade é acima da média também em regiões como Joaçaba, Canoinhas e Ituporanga, onde os produtores colheram 4,16 toneladas/ hectare, 3,8 toneladas/hectare e 3,9 toneladas/ hectare, respectivamente.

Canoinhas é também a maior região produtora do estado, com uma safra estimada em 501,8 mil toneladas, um incremento de 9,9%. Mas o maior crescimento em produção está em Concórdia, a região ampliou em 37% a área destinada ao plantio de soja e a colheita foi 56,3% maior nesta safra, chegando a 20,7 mil toneladas.

A produção de soja está relacionada com a produção de carnes em Santa Catarina. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, explica que como maior produtor de suínos, segundo maior produtor de aves e um dos maiores produtores de leite do país, o estado é dependente de grãos, como soja e milho, para ração animal.

A soja é ainda um grande produto na pauta de exportações de Santa Catarina. Em maio, de tudo o que o estado exportou, 11,9% era do complexo soja. No último mês, foram embarcadas 355 mil toneladas do grão, valor acima da média dos últimos cinco anos para maio. No acumulado do ano, de janeiro a abril, o volume exportado foi 21% superior ao volume exportado no mesmo período de 2016, passando de um milhão de toneladas. Os principais destinos da soja catarinense são China, Rússia, Coreia do Sul e Tailândia.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

A Polícia Civil, através da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRACO/DEIC) com apoio de todas as divisões da DEIC e das Delegacias da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF), deflagrou na manhã desta sexta-feira, 23, uma operação denominada “Xeque Mate”, para desarticular organizações criminosas, atuantes na Grande Florianópolis.

A ação policial ocorre nos bairros Saco dos Limões, Chico Mendes, morro do Mocotó e morro do 25, na Capital, em São José ocorre na comunidade Zanelato e em Palhoça, na Barra do Aririú e Pinheira. Estão sendo cumpridos 23 mandados de busca e apreensão e 24 mandados de prisão temporária. Até o momento já são 20 pessoas presas e dessas, seis estão sendo presas e autuadas em flagrante, enquanto aos demais por força de mandado de prisão.

A operação conta com 110 policiais civis, sob a coordenação do titular da DRACO, delegado Antônio Claudio Seixas Joca. “Entre os presos, estão dois homens apontados como os responsáveis por atentar contra a vida de um policial militar, do 4º Batalhão da Capital, nos últimos dias, no morro do Mocotó”, explica.

Foi aprendido um Fuzil 7,62; quatro pistolas, sendo duas .40, marca Glock, uma 380, marca Glock e uma 45, de fabricação Argentina, além de farta munição de calibres diversos, uma luneta, um silenciador, aparelhos celulares, documentos com anotações com conteúdo de facção criminosa, balanças de precisão, certa quantia em dinheiro e droga.

Segundo o delegado Joca, as investigações realizadas pela DRACO/DEIC, apontam que uma organização atuante nas ruas da Grande Florianópolis, está envolvida em diversos crimes praticados nos últimos meses. “A operação Xeque Mate de hoje objetiva desarticular a facção”, garante.

As diligências continuam pelas equipes com objetivo de cumprir as demais medidas judiciais.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

 

 

 


Fotos: Rosália Dors Pessato /SPG

Aumentar a percepção de segurança das pessoas, diminuir a criminalidade e consolidar políticas públicas preventivas foram alguns dos objetivos propostos pelos participantes do workshop de Segurança Pública nesta quinta-feira, 22, na Fundação Escola de Governo (ENA), em Florianópolis. Representantes do Governo do Estado e da sociedade civil organizada colaboraram com o Plano de Desenvolvimento Catarinense para 2030, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento com apoio da UFSC.

Segundo o Atlas da Violência do IPEA de 2017, apesar de Santa Catarina ser um dos estados brasileiros com menor taxa de homicídios dolosos por 100 mil habitantes, houve crescimento na taxa de homicídios por 100 mil jovens na faixa etária de 15 a 29 anos de idade.

"Entre 2010 e 2016, em um curto espaço de tempo, houve aumento das taxas de ocorrências de tráfico de drogas e aumento dos homicídios, especialmente entre os jovens. Isso revela uma relação direta entre uma responsabilidade social, das pessoas, com a sociedade que é o aumento do consumo de drogas e por consequência um aumento das mortes violentas entre a população mais jovem.", analisou o professor da UFSC Pablo Bittencourt.

Outra área de atuação da Segurança Pública, a prevenção de acidentes, incêndios e mitigação de desastres naturais também foi debatida pelos representantes do Governo e da sociedade civil organizada. Tanto o trabalho de fiscalização realizado pelo Corpo de Bombeiros, quanto a atuação da Defesa Civil em monitorar o clima e orientar as pessoas compõem ações preventivas.

Participaram do workshop representantes das secretarias estaduais de Segurança Pública, Justiça e Cidadania, Defesa Civil, Saúde, Educação, Assistência Social, Trabalho e Habitação, Planejamento e Fazenda, além das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, IGP, Detran, Associação de Mobilidade por Bicicleta e Modos Sustentáveis (Amobici) e Movimento ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) Nós Podemos SC.

Propostas de objetivos estratégicos:

- Reduzir a incidência de violência e criminalidade no estado de SC através de ações integradas e intersetoriais
- Fomentar medidas preventivas focadas na participação de cidadãos e cidadãs
- Reduzir o crime
- Reduzir mortes no trânsito
- Mitigar as perdas humanas e de patrimônio por incêndios, acidentes e desastres em geral
- Consolidar políticas públicas preventivas, por meio de legislação, voltadas para a criança e o adolescente, comprometidas com a dignidade da pessoa humana, de forma sistemática e transversal.
- Criação de um banco de dados integrado, estadual.
- Reduzir o risco de violência e aumentar a percepção de segurança em Santa Catarina, com ênfase em políticas de prevenção e política de assistência integral à cidadania
- Ampliar o efetivo e a qualidade de pessoal ligado à segurança pública, com investimento em inteligência, tecnologia e valorização profissional
- Direcionar as políticas públicas para causas dos problemas de violência, criminalidade e desastres em áreas urbanas e rurais
- Ampliar a segurança e a sensação de segurança
- Desenvolver uma política de segurança pública para o crime organizado
- Reduzir a incidência dos crimes contra a vida
- Garantir a reintegração social das pessoas privadas de liberdade e dos adolescente em medidas socioeducativas
- Reduzir a incidência de crimes ambientais

Sobre o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030

O Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 abordará quatro grandes dimensões: Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Infraestrutura e Meio Ambiente e Gestão Pública. É uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, em cooperação com a UFSC e com apoio da Fapesc.

Será construído de forma participativa a partir do estabelecimento de indicadores, metas, objetivos e estratégias como instrumento auxiliar para a ação governamental em Santa Catarina. Busca responder as seguintes questões: onde estamos, aonde queremos chegar, como vamos chegar lá e com quais instrumentos de governança.

Até meados de julho serão realizados workshops setoriais abordando os temas: indústria, comércio, ciência e tecnologia; pessoal e finanças; cultura, esporte e turismo; saúde; educação; segurança pública; assistência social, trabalho e habitação; agricultura e pesca; meio ambiente; infraestrutura; mobilidade urbana. Depois dessa etapa, a equipe técnica fará entrevistas com especialistas de cada área e apresentará o conteúdo em workshops regionais (Grande Florianópolis, Litoral Norte, Litoral Sul, Planalto Serrano, Planalto Norte, Alto Vale do Itajaí, Meio-Oeste e Oeste).

Informações adicionais para imprensa:
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Planejamento
E-mail: rosalia@spg.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3319/99186-9740


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O primeiro fim de semana do inverno em Santa Catarina será de tempo estável, com sol e temperatura em gradativa elevação. As temperaturas podem chegar a 30°C no Oeste, Meio-Oeste, Litoral Sul e Vale do Itajaí e, deve seguir assim nos próximos sete dias. Conforme a Epagri/Ciram, órgão estadual de monitoramento da previsão do tempo e do clima, nesta sexta-feira, 23, no Norte do estado e Grande Florianópolis, chance de chuviscos isolados no início e final do dia. Nas demais regiões sol.

Para o sábado e domingo o tempo deve ficar estável, com sol e temperaturas em elevação em todas as regiões.

>>> Confira a previsão do tempo para esta quarta-feira por região

Mais informações:
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5006

IMG 2474Foto: Cleiton Ferrasso/ Ascom Defesa Civil

A Secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) pelo seu trabalho de prevenção. O Prêmio Sasakawa Award é concedido a cada dois anos para organizações, indivíduos ou iniciativas que contribuam para salvar vidas e reduzir a mortalidade global por catástrofes.

Em Santa Catarina, o município de Blumenau é piloto do Projeto de Fortalecimento da Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Risco em Desastres Naturais no Brasil (Gides). O governo brasileiro, em convênio com o governo japonês, escolheu as localidades para o projeto, a fim de fortalecer a estratégia nacional de gestão integrada de riscos em desastres naturais.

Além de SC, o estado do Rio de Janeiro - com os municípios de Petrópolis e Friburgo - foram premiados. A entrega ocorreu no dia 25 de maio, durante a Plataforma Global para a Redução de Riscos de Desastres, em Cancún, no México. O evento discutiu a implementação do Protocolo de Sendai, no qual o Brasil é um dos signatários do tratado junto à ONU.

premio sasakawa

Entre os projetos de prevenção que a Defesa Civil SC está realizando destacam-se as sobre-elevações das barragens Sul (Ituporanga) e Oeste (Taió); projetos para construção de pequenas barragens de contenção de água; implantação do radar do Vale (Lontras); radares Sul (móvel) e Oeste (Chapecó); sistema de alerta por mensagem de texto (SMS); apoio na elaboração do plano de contingência municipal; modernização de todo o sistema de proteção e defesa civil com o Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres em Florianópolis junto com outros 20 Centros Regionais; projeto para mapear as áreas de risco geológico em todos os municípios. Também o intercâmbio no Japão para adquirir conhecimento técnico.

WhatsApp Image 2017 06 22 at 19.09.03
Foto: Arquivo Defesa Civil / Reunião no Japão

Para o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, tudo isso é um grande avanço tanto para o governo de SC quanto para a secretaria criada em 2011. "Considerando a estrutura de nosso país com o que estamos fazendo dentro de SC, estamos implementando um padrão internacional de gestão de riscos e desastres similar aos países mais modernos do mundo. Isso vai ser percebido pela população devido a emissão de alertas, os simulados, a nova estrutura física que está em construção para integrar as ações principalmente num momento de desastre em que as pessoas não sabem como reagir. Município e Estado preparados para reagir em uma situação adversa", comenta Moratelli.

Para o secretário, o que mais orgulha é que a maioria dos projetos são financiados com recursos próprios. "Isso mostra a força do catarinense. Somente para as obras de infraestrutura do Vale do Itajaí contamos com apoio do Governo Federal" diz.

Assim como para quem coordena toda a secretaria é um orgulho, para quem trabalha na ponta também se sente feliz com a notícia. É o caso do coordenador Regional da Defesa Civil em Blumenau, Jackson Laurindo. Para ele, o prêmio Sasakawa é o reconhecimento pela realização de um trabalho inovador, desenvolvido com comprometimento, dedicação e seriedade na construção de metodologias e ferramentas que, juntas, são capazes de modificar cidades, mas principalmente proteger vidas.

A sede do coordenador fica em Blumenau, município onde foi desenvolvido o estudo do projeto Gides. Laurindo comenta que o projeto possibilitou uma nova percepção de recursos metodológicos e técnicos disponíveis para diversas ações que envolvem as fases de atuação da Defesa Civil.

"O projeto Gides possibilitou um maior amadurecimento técnico profissional daqueles que estiveram envolvidos no projeto, os conhecimentos abordados possibilitaram uma nova percepção da integralidade necessária entre setores da administração pública local, a construção de políticas públicas para proteção da população e prevenção aos desastres", diz. 

Projeto Gides

O Projeto Gides é coordenado pela Jica, composto por especialistas brasileiros e japoneses na área. Criado em 2013, em parceria entre a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a Jica numa reaproximação do Governo Federal e o Governo Japonês (no âmbito federal o Ministério da Integração, Ministério das Cidades, Ministério da Ciência Tecnologias e Inovação, e Ministério de Minas e Energia). Participam do projeto Blumenau (SC), Petrópolis (RJ) e Nova Friburgo (RJ), considerados municípios que mais sofreram com as consequências dos desastres naturais de 2008 e 2011. 

Objetivo

Redução dos riscos de desastres geológicos através de medidas preventivas não estruturais. Os principais resultados são: melhoria dos sistemas de avaliação e mapeamento de riscos, previsão e alerta e também o planejamento urbano na atuação de prevenção de desastres. Tais melhorias serão efetivadas após a elaboração e validação de manuais técnicos, que serão aplicados nos municípios-piloto selecionados.

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Sérgio Teixeira da Silva/ ADR Canoinhas

A Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) Canoinhas iniciou, nessa semana, a recuperação emergencial da rodovia SC-477, de Canoinhas a Major Vieira, que é de responsabilidade da agência. Os trabalhos emergenciais, devido às fortes chuvas ocorridas nas últimas semanas em todo estado, acontecem também na SC-135, sentido Porto União a Matos Costa; e na SC-120, mais conhecida como Transfalcônica, em Três Barras, que liga até a BR-280.

Os valores liberados pelo Governo do Estado, em regime emergencial, são para execução de operações e melhorias na manutenção, limpeza de placas de sinalização, limpeza manual de valetas e bueiros, roçada e tapa-buracos. São R$ 347.230,16 em recursos para atender os 135 quilômetros de rodovias, que são de responsabilidade da ADR.

A empresa ganhadora da licitação é a União Prestadora de Serviços Ltda, que está realizando o trabalho desde o dia 2 de junho. Os serviços estão sendo acompanhados pelo gerente de Infraestrutura da ADR, Gustavo Carvalho.

O secretário executivo regional Aloísio Francisco Salvatti destaca que a empresa está atendendo todas as rodovias da região, dando maior segurança e trafegabilidade. “Este trabalho emergencial visa garantir mais segurança aos usuários dessas rodovias. Sabemos que é emergencial, mas estamos agora no aguardo de um recurso maior para fazer um trabalho ainda mais completo”, disse.

Informações adicionais para a imprensa:
Sérgio Teixeira da Silva
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Canoinhas
E-mail: comunicacao@cni.sdr.sc.gov.br / sdrcanoinhas@spg.sc.gov.br
Fone: (47) 3627-4021 / 98802-2391
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcanoinhas

O governador Raimundo Colombo estará na Serra catarinense nesta sexta feira, 23, para compromissos nos municípios de São Joaquim e Lages. Às 14h, Colombo inaugura a revitalização do centro de São Joaquim, com a construção de um boulevard, e, às 16h, em Lages, o governador apresenta a segunda edição do Fundam aos prefeitos da região da Amures. O evento em Lages será no Orion Parque Tecnológico – Centro de Inovação Luiz Henrique da Silveira.

A obra de revitalização urbana de São Joaquim foi executada pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Infraestrutura, com um investimento de R$ 7,2 milhões. O recurso viabilizou a construção de calçadas, drenagem, asfaltamento, placas e sinalização de trechos das ruas Murilo Bortoluzzi, Marcos Batista, Egidio Martorano, Lauro Muller, Praça João Ribeiro e Praça Cesário Amarante, além da Manoel Joaquim Pinto e Major Jacinto Goulart, que receberam o pavimento em paver. Foram revitalizados 2,31 quilômetros.

Por meio da Agência de Desenvolvimento Regional de São Joaquim, o Governo do Estado também investiu R$ 223 mil na aquisição do mobiliário urbano e paisagismo.

Em comemoração à inauguração das obras, o espaço recebe, até 25 de junho, o evento Inverno no Boulevard. A programação inclui atividades físicas na rua, ginástica laboral, atividades de saúde, dia do negócio, pintura em papel pardo para crianças, atividades de recreação com teatro, cinema e brinquedos do Sesc, mateada com apresentações artístico-culturais, exposições fotográficas, ação solidária, educação no trânsito com a Polícia Rodoviária de Painel, passeio ciclístico, entre outras atividades.

Apresentação do Fundam 2 em Lages

A Amures, que reúne 18 municípios da região serrana, será a oitava associação a receber o governador Raimundo Colombo. Ele fará o balanço da primeira edição e a apresentação da segunda etapa do Fundam. Segundo o governador, o encontro também serve para ouvir sugestões dos gestores municipais, que ajudarão a definir o formato da segunda etapa do programa.

O Fundam 2, aprovado nesta quarta, 21, pela Assembleia Legislativa, deverá ser lançado no segundo semestre desse ano e prevê investimentos de R$ 700 milhões nos 295 municípios catarinenses.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018/8843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC

As pessoas com idade acima dos 60 anos são a grande maioria entre os casos confirmados de gripe causada pelo vírus Influenza em Santa Catarina. Dos 177 registros confirmados até o momento, 66 eram idosos. Em segundo lugar está o grupo entre 30 e 39 anos, com 21 casos. Os dados constam no Informe Epidemiológico n°12/2017 – Vigilância da Influenza (Atualizado em 21 de junho de 2017), divulgado nesta quinta-feira pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES). Os idosos foram maioria também entre as mortes registradas. Dos 24 óbitos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza, dez eram de pessoas acima dos 60 anos.

“A vulnerabilidade maior se deve à fragilidade do sistema imunológico nessa fase da vida”, explica o médico infectologista Fábio Gaudenzi, superintendente de Vigilância em Saúde da SES. Segundo ele, o mesmo ocorre com crianças, portadores de doenças crônicas, como diabetes, doença cardíaca ou pulmonar, e com gestantes, obesos ou imunodeprimidos. “Independente da situação vacinal, essas pessoas devem reforçar os cuidados e a prevenção, evitando ambientes com aglomeração de pessoas e lavando as mãos várias vezes ao dia”, exemplifica Gaudenzi.

As infecções respiratórias são provocadas por diversos tipos de vírus que são facilmente transmitidos por meio de espirro, tosse e pelo contato com superfícies contaminadas. “Por isso, reforçamos a importância de evitar levar as mãos ao rosto antes de lavá-las ou higienizá-las com álcool gel”, frisa o superintendente de Vigilância em Saúde.

SINTOMAS E TRATAMENTO

A febre é o principal sinal a ser monitorado. No caso da gripe, a febre é alta e persistente. Quando associado a sintomas como tosse e dores pelo corpo, a pessoa deve se dirigir imediatamente a uma unidade de saúde para diagnóstico e início do tratamento. “A terapêutica precoce reduz os sintomas e a ocorrência de complicações da infecção pelos vírus da Influenza, tanto em pacientes com condições e fatores de risco para complicações bem como naqueles com Síndrome Respiratória Aguda Grave”, complementa Fábio Gaudenzi.

Veja o Informe Epidemiológico nº 12 AQUI.

Informações adicionais:
Letícia Wilson / Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
(48) 3664-7406
(48) 3664-7402
www.dive.sc.gov.br 

A Orquestra Acadêmica da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) se apresentará neste sábado, 24, a partir das 20h, no 6º Encontro Brasileiro de Orquestras, que será realizado no Teatro Municipal de Chapecó, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes.

Será a primeira participação da Orquestra Acadêmica da Udesc no evento. O grupo encerrará a programação com apresentações de "Hoe Down", de Aaron Copland; "Roda Viva", de Chico Buarque, com arranjo de Jhonatas Carmo, acadêmico da Licenciatura em Música do Centro de Artes (Ceart); e "Mourão", do compositor brasileiro César Guerra-Peixe.

O encontro será importante, segundo o professor João Titton, coordenador da orquestra, para confraternizar e trocar experiências com outros músicos e coordenadores e mostrar o trabalho realizado na Udesc.

"Através desta exposição, poderemos apresentar aos participantes o trabalho de excelência que a universidade vem realizando e assim recrutar jovens músicos para os nossos cursos do Bacharelado e da Licenciatura em Música", destaca.

Para assistir às apresentações, basta trocar um quilo de alimento não perecível, exceto sal, açúcar e farinha de mandioca, por um ingresso. As trocas serão realizadas na Livraria da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) e na Secretaria de Cultura de Chapecó, que organizam o evento.

Ao todo, 330 músicos de dez orquestras participarão do evento, que busca dar visibilidade à música instrumental de diversas regiões do País, contribuindo com o processo de democratização da cultura e a difusão do conhecimento nessa área. O encontro integra a programação oficial do centenário de Chapecó.

Mais informações podem ser obtidas pelo email gustavoregente@unochapeco.edu.br e pelo telefone (49) 2049-8416.

Serviço:

O QUÊ: 6º Encontro Brasileiro de Orquestras.
QUANDO: Sábado, 24, às 20h.
ONDE: Teatro Municipal de Chapecó, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes, Rua Assis Brasil, 20 D, Centro.
QUANTO: Evento gratuito e aberto ao público, com ingresso mediante troca de 1 kg de alimento não perecível (exceto sal, açúcar e farinha de mandioca).

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-8006/8010