Foto: SED

Com o objetivo de auxiliar estudantes em um projeto de leitura, além de ampliar o acervo da biblioteca escolar, o Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), de Ibirama, promove a campanha Doe um Livro e Transforme Vidas. Os exemplares irão beneficiar os estudantes do ensino fundamental e médio do CEJA de Ibirama.

O projeto Círculo da Leitura, desenvolvido pela professora de língua portuguesa Carolina Gomes Carradore Gonçalves foi o que motivou a criação da campanha idealizada pelos estudantes para que pudessem contemplar toda a comunidade do CEJA. “Temos bons livros, mas observei que os alunos não se interessam tanto pela literatura infanto-juvenil, pois a turma é formada por adultos e eles querem obras mais adultas”, conta.

Uma das propostas do projeto é levar à escola escritores como a visita de Margarida Lorena Zago, também presidente da Academia de Letras do Brasil-Santa Catarina, de Presidente Getúlio. Ela participou de uma roda de conversa com a turma do ensino fundamental do CEJA de Ibirama. “É um momento único estar aqui com vocês, participar da campanha do livro e do projeto Círculo da Leitura. Permaneçam sempre em busca da leitura e escrita, isso irá transformar a vida de vocês”, enfatizou.

Leitura

Segundo a professora, a cada etapa da atividade proposta, os alunos têm um momento de leitura silenciosa, depois trocam as ideias com os colegas sobre o livro. Para a conclusão do projeto, previsto para julho deste ano, os estudantes realizarão um seminário sobre o exemplar lido e a vida do autor.

A diretora da escola, Cristina Lohmeyer, acredita que o projeto é transformador. “O livro é um excelente companheiro, é a possibilidade de sonhar, viajar, ir além do horizonte sem sair do lugar. É quando podemos compartilhar daquela história que fez parte da nossa vida com outras pessoas. Podemos mudar a vida dos nossos alunos com pequenos gestos, como a nossa campanha”, diz.

Como forma colaborativa, a campanha conta com os Amigos do CEJA. Alguns dos comerciantes do município estão com uma caixa de coleta dos livros em frente dos estabelecimentos para arrecadação. Vale lembrar que a escola pede apenas livros de literatura. Interessados em doar devem entrar em contato com a equipe escolar pelo fone (47) 3357-3979.

Informações adicionais para a imprensa
Dafnée Canello
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-0347
Site: www.sed.sc.gov.br

 Com investimentos de quase R$ 300 mil, ADR de Maravilha entrega reforma da Escola Silvio Romero
Foto: Suzana Francieli Ferrari/ADR Maravilha

A Escola de Educação Básica Silvio Romero, em Bom Jesus do Oeste, recebeu reforma geral e instalações preventivas contra incêndio. A cerimônia de entrega da reforma ocorreu na tarde desta quinta-feira 19, e contou com a presença do secretário Executivo Jonas Dall´Agnol, gerente de Educação, Zenaide Borre Kunrath, gerente de Infraestrutura, Amanda Cucchi, consultora jurídica Rosi Carletto Zanella, prefeito de Bom Jesus do Oeste, Ronaldo Luis Senger, direção, professores, APP da escola, alunos e demais lideranças locais e regionais.

Foram investidos R$ 297,3 mil na escola que atende 187 alunos. A escola recebeu instalação do preventivo contra incêndio, substituição da cobertura, da parte elétrica, da iluminação e do forro, colocação de piso cerâmico em alguns ambientes, troca de janelas e portas, pintura geral, sistema de drenagem pluvial, reforma dos banheiros e demais adequações que garantem a acessibilidade da escola.

 Com investimentos de quase R$ 300 mil, ADR de Maravilha entrega reforma da Escola Silvio Romero
Foto: Suzana Francieli Ferrari/ADR Maravilha

De acordo com a gerente de Educação, Zenaide Borre Kunrath, este é um momento de muita alegria e, com certeza, é a realização de um sonho de toda escola e envolvidos. “Agora temos um ambiente bonito, aconchegante e harmonioso, o que é muito importante para o bem estar dos nossos alunos”, disse.

 Com investimentos de quase R$ 300 mil, ADR de Maravilha entrega reforma da Escola Silvio Romero
Foto: Suzana Francieli Ferrari/ADR Maravilha

Para o secretário executivo da ADR Maravilha, Jonas Dall´Agnol, esta reforma representa muito para toda a comunidade escolar. “Este foi um investimento relativamente baixo utilizado para uma obra de qualidade, resultado do recurso público bem aplicado que favorece todos os alunos, professores e a unidade escolar da EEB. Silvio Romero”, afirmou.

Informações adicionais para a imprensa
Suzana Francieli Ferrari
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Maravilha
E-mail: imprensa@mvh.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3664-6532 / (49) 98839-1117
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrmaravilha
Facebook: https://www.facebook.com/regional.maravilha

O governador Eduardo Pinho Moreira estará em Itajaí nesta sexta-feira, 20, onde visita as obras de ampliação e readequação do Hospital Marieta Konder Bornhausen. A unidade conta com investimentos de mais de R$ 50 milhões do Governo do Estado. A nova ala, chamada de Complexo Madre Teresa, tem 15 andares e está com as obras em fase final.

O novo prédio abrigará UTI adulto e neonatal, centro cirúrgico, centro obstétrico, Centro de Diagnóstico por Imagem, centro oncológico e área de internação. Estão previstos mais de 200 novos leitos, para atendimento imediato, UTI adulto e neonatal e leitos para internação geral.

O secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, acompanha o governador Eduardo Pinho Moreira na visita, que está programada para as 10h30.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: SSP/SC

A Secretaria de Segurança Pública contará com a parceria da OAB/SC em ações educativas e preventivas para auxiliar no combate à criminalidade e na exclusão social. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 19, em reunião da cúpula da Segurança Pública Estadual com os dirigentes da entidade. 

“As estratégias de segurança pública passam pela assistência social”, disse o secretário de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, ao comemorar a adesão da instituição ao trabalho já desenvolvido pelo Governo do Estado e as prefeitura de Florianópolis e Joinville. Ele salientou que também fazem parte desta iniciativa a Secretaria Estadual da Assistência Social, Trabalho e Habitação e das respectivas pastas municipais.

Além do secretário, participaram do encontro o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, o diretor-geral do Instituto Geral de Perícias, Giovani Eduardo Adriano, e o diretor-geral-adjunto Júlio Fernandes, presidente da OAB/SC, Paulo Marcos Brincas, e demais conselheiros da instituição.

São José

Alceu de Oliveira também esteve reunido com a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont. Em pauta, câmeras de videomonitoramento no município. De acordo com o secretário, desde o início de março, a pasta está com um edital para recebimento de propostas visando à disponibilização de imagens de câmeras de segurança para a secretaria.

O material será submetido à análise de softwares específicos como identificadores faciais e de voz, comportamento discrepante com o ambiente e Optical Character Recognition (OCR), tecnologia usada para reconhecer caracteres a partir de um arquivo de imagem para identificação de veículos com pendência no Detran e se estão envolvidos em ações das polícias Militar e Civil. Também participou do encontro, o diretor da Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicações, Eduardo Antonio Gomes da Rocha. 

Informações adicionais para a imprensa
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 99118-9821
Site: www.ssp.sc.gov.br

masc mhm 5801Foto: Márcio H. Martins/FCC

O Centro Integrado de Cultura (CIC) ficou efervescente na noite desta quarta-feira, 18, na abertura das exposições para celebrar as sete décadas de existência do Museu de Arte de Santa Catarina (Masc). Aproximadamente 800 pessoas circularam pelos espaços expositivos, conferindo as cores, as formas e os movimentos das obras que compõem as mostras.

O Masc sedia a exposição Desterro Desaterro – Arte Contemporânea em Santa Catarina que reúne trabalhos de 80 artistas, sendo uma grande parcela catarinense. Assinada pelo curador do Masc, Josué Mattos, a mostra propõe reflexões sobre a produção artística contemporânea. “O grande público na noite de abertura foi a comprovação de que o conjunto de artistas existente na nossa região poderia sistematizar-se para ter uma exposição à altura de nossa história”, destacou o curador Josué Mattos.

A intenção é conectar-se à memória do museu, especialmente ao período de seu surgimento, no fim dos anos 1940, quando foi inaugurada a então “primeira exposição de arte contemporânea" em Florianópolis. Era a época do Grupo Sul, o movimento modernista transgressor que rompeu as amarras do passado e deu voz e vez às novidades artísticas do Brasil e do mundo.

Além disso, o projeto Claraboia recebe o legado de proposições do professor e artista Zé Kinceler (1961-2015) e o Coletivo Geodésica - grupo formado por ele em 2011. Já a Sala de Vídeo do Masc exibe uma imersão no trabalho do pintor Ivens Machado.

O salão anexo ao Masc recebe a mostra O Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália, projeto que traz ao Brasil obras de artistas renomados do país oceânico. A exposição, que já passou por São Paulo, Fortaleza, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba, respectivamente, reúne mais de 50 obras, selecionadas por importância histórica, com uma linguagem moderna e contemporânea e técnicas diversas, tais como pinturas, esculturas, litografia e pinturas em entrecasca de eucalipto.

Para completar, o recém-inaugurado espaço Lindolf Bell foi reformado para abrigar o Projeto Armazém, uma coletânea de obras de 300 artistas. As peças serão vendidas no fim da exposição, nos dias 8 e 9 de junho.

Serviço

:: Mostra Desterro Desaterro - arte contemporânea em Santa Catarina 
:: Projeto Claraboia – sobre Zé Kinceler
:: Sala de Vídeo – sobre Ivens Machado
Visitação: até 22 de julho, de terça a domingo, das 10h às 21h
Onde: Masc - CIC (Av. Governador Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis)
Quanto: gratuito
Classificação indicativa: livre

masc mhm 5554
Foto: Márcio H Martins

:: Mostra O Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália
Quando: Até 3 de junho, de terça a domingo, das 10h às 21h
Onde: Salão anexo ao Masc - CIC (Av. Governador Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis)
Quanto: gratuito
Classificação indicativa: livre


masc mhm 5812
Foto: Márcio H Martins

:: Projeto Armazém
Visitação: até 9 de junho, de terça a domingo, das 10h às 21h
(A feira será nos dias 8 e 9 de junho)
Onde: Espaço Lindolf Bell - CIC (Av. Governador Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis)
Quanto: gratuito
Classificação indicativa: livre

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Fundação Catarinense de Cultura (FCC)
Fone: (48) 3664-2571 / 3664-2572 
Email: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.cultura.sc.gov.br
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura
Twitter: www.twitter.com/fccoficial


Foto: SED/SC

Ao longo desta semana, milhares de alunos das redes estadual e municipais de ensino estão envolvidos com a etapa regional da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. A ação é dos ministérios da Educação e Meio Ambiente e tem como tema desta edição "Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas".

A conferência levou para a comunidade escolar o desafio de dialogar de forma participativa acerca dos problemas socioambientais locais. Um dos momentos mais esperados desta etapa foi a escolha dos delegados para representar a etapa estadual no próximo mês, em Laguna.

Na terça-feira, 17, a conferência foi realizada no município de Palmitos, onde participaram 17 escolas estaduais e duas municipais. No dia 18, foi realizada em Maravilha, onde participaram 27 escolas estaduais. Houve apresentações e palestras alusivas ao tema. O estudante delegado Lucas Hartmann, da EEF Sede Oldenburg, e Nathalia Frare, da EEB Cardeal Arcoverde, foram os classificados para representar a região na próxima etapa. Em Maravilha, os três delegados escolhidos são Mariana Meneghetti, da EEB Hélio Wasum, Leonardo Cerisolli, da EEB La Salle, e Lucas Ceccon, da EEB. Prof. Silvio Romero.

Para o aluno do 7º ano Lucas Hartmann, da EEF Sede Oldenburg, com a conferência foi possível trabalhar a conscientização da população e também resgatar bons hábitos como evitar desperdícios com a água. O aluno Lucas Ceccon, do 9º ano da EEB Profº Silvio Romero, também destaca a importância de preservar e cuidar da água para garantir que a sua existência no futuro.

De acordo com a gerente de Educação, Zenaide Borre Kunrath, quando a Gered acompanhou a seleção da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente nas escolas já foi possível ver os excelentes trabalhos realizados. “Parabenizamos todas as escolas e alunos que aceitaram o desafio de participar desta conferência, a qual nos faz refletir bastante sobre o tema de tamanha importância para todos nós”, disse.

Grande Florianópolis

Focadas no desenvolvimento de projetos em conjunto com a comunidade e no estimulo à conscientização ambiental, 56 escolas da Grande Florianópolis se reuniram nesta quarta-feira, 18, para a realização da etapa regional e a apresentação e escolha dos projetos que serão levados para a Conferência Estadual. “O nosso foco principal é que este trabalho de divulgação socioambiental seja realizado de jovem para jovem”, destacou a coordenadora da etapa regional Amanda Cassiana Pereira. Ela comentou ainda que o plano de divulgação e desenvolvimento da feira foi feito com muita parceria entre a Coordenadoria da Grande Florianópolis e as Secretaria Municipais.

Entre as dez unidades que chegaram na votação final, da etapa regional da Grande Florianópolis, esteve a Escola de Educação Básica Rosa Torres de Miranda, do Bairro Jardim Atlântico. Representada pelo aluno Thiago dos Santos Pereira, a escola desenvolveu um projeto de captação e reaproveitamento da água da chuva e dos bebedouros que, ao longo de 45 dias de testes e adaptação, coletou quase 1,1 mil litros de água. “Nós começamos recolhendo a água por meio das calhas e dos telhados, mas logo ampliamos para a captação do gotejamento do ar-condicionado e também do desperdício dos bebedouros. Toda a nossa escola se envolveu e percebeu, de verdade, a importância das questões socioambientais”, explicou Thiago.   

Jaraguá do Sul

A escola estadual Euclides da Cunha, de Jaraguá do Sul, foi a campeã da etapa regional da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, da Regional de Jaraguá do Sul, realizada na terça-feira, 17. Foram 21 projetos de escolas estaduais e municipais. O trabalho vencedor, “Zé Pilhinha contra a poluição da água”, abordou a importância do recolhimento correto de pilhas e baterias, pois em sua constituição guardam elementos tóxicos, chamados também de metais pesados, que quando descartados de forma inadequada, podem ser repassados não só para o solo, como também à atmosfera, à água e consequentemente aos seres vivos.

Os alunos confeccionaram um recipiente para armazenar o material usado, que depois é levado até um ponto de descarte consciente. O diferencial do projeto é que cada aluno do ensino fundamental das séries iniciais tem um mascote, o Zé Pilhinha, confeccionado pelos próprios estudantes. Eles levam o Zé Pilhinha para casa, recolhem as pilhas e depois levam para a escola, onde é feita a coleta de todas as pilhas e, aí sim, o descarte consciente.

Taió

O auditório do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (Campus Taió) recebeu na quarta-feira, 18 de abril, os participantes das 16 unidades escolares da Regional de Taió. Os trabalhos desenvolvidos pelos alunos e coordenados pelos docentes e gestores das unidades escolares, passaram pela primeira etapa nas próprias escolas. Passaram por uma seleção bem democrática, uma vez que os próprios colegas votaram para escolher o projeto mais interessante e relevante.

Além de alunos, professores e gestores, a Conferência recebeu autoridades e representantes de entidades públicas e privadas que, num sistema de parceria, contribuíram para que o evento pudesse acontecer. Entre eles estavam Daniel Schmitt, gerente Regional da Epagri, Indiara Gonçalves, gerente da Unidavi (Campus Taió), Tiago Maestri, e diretora do Cetrag, Lucas Fach.

Para o coordenador do CNIJMA, Moacir de Melo, o programa desenvolve valores importantes. O mais óbvio é trabalhar o tema da água em si, tão imprescindível em nossos tempos. Outro, não tão nítido, é o compromisso do voto, da escolha mais acertada, uma vez que todos estão avaliando sua escolha por ser um voto aberto.

Os projetos vencedores foram: “Óleo, um grande vilão das águas”, da EEB Fernando Ferreira de Mello, do município de Rio do Campo, e “Água: preserve-a na sua essência”, da EEB Bruno Heidrich, município de Mirim Doce. 

Informações adicionais para a imprensa
Dafnée Canello
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-0347
Site: www.sed.sc.gov.br

O governador Eduardo Pinho Moreira e o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, inauguram nesta sexta-feira, 20, a subestação de Bombinhas. O ato está marcado para as 9h30, na Avenida Falcão, no Bairro Sertãozinho.

A ​subestação de Bombinhas​ representa um incremento de 30% na capacidade instalada do sistema elétrico da região, beneficiando diretamente cerca de 16 mil unidades consumidoras. A carga é suficiente para suprir a demanda de energia elétrica do município nos próximos dez anos.

A ​nova unidade​ contou com investimentos de mais de R$ 10 milhões do Governo do Estado. As obras compreendem a construção da subestação e a infraestrutura de rede, como postes e fiação. A vocação turística do município justifica a importância da obra​ - durante a temporada de verão a ocupação passa de 22 mil habitantes para 200 mil.

SERVIÇO
O quê: Inauguração da Subestação de Bombinhas
Quando: Sexta-feira, 20 de abril, às 9h30
Onde: Avenida Falcão, no Bairro Sertãozinho, em Bombinhas (entre os balneários de Zimbros e Bombas)

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Nesta sexta-feira e sábado, 20 e 21, 19 equipes do Corpo de Bombeiros Militar e seis equipes de Associações de Bombeiros Voluntários do Estado estarão no Oeste, nas cidades de Joaçaba e Herval D’Oeste, para a 2° Seletiva Catarinense de Resgate Veicular. O objetivo do desafio é promover o conhecimento técnico e as habilidades de resgate e desencarceramento de vítimas presas a ferragens, entre os bombeiros e profissionais de emergências que atuam nas situações de acidentes veiculares ou traumas graves.

O Centro de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros Militar utilizará o Facebook da corporação para transmitir as provas ao vivo. O objetivo é integrar bombeiros do mundo todo e compartilhar as manobras desenvolvidas durante o campeonato como forma de aprimoramento técnico entre os profissionais da área. As transmissões serão feitas pela página www.fb.com/CBMSC.

A abertura do evento será às 10h desta sexta-feira, 20, no Centro de Eventos da Unoesc em Joaçaba.

Provas

 A competição consiste em resgatar vítimas de cenas que simulam acidentes de trânsito, utilizando protocolos mundiais e padronizados de atendimento. Tudo é retratado da forma mais fidedigna possível.

Os requisitos avaliados no Desafio de Resgate Veicular estão presentes nas Guias de Avaliação da Organização Mundial de Resgate .

O desafio consiste no atendimento de ocorrências divididas em três tipos: Manobra Rápida, Manobra Standard e Manobra Complexa. Normalmente, em função da dificuldade logística, são realizadas apenas duas manobras nos desafios em âmbito nacional. Os cenários são previamente sorteados por membros da Associação Brasileira de Resgate e Salvamento, sendo que nenhuma equipe terá acesso previamente.

a) Manobra Rápida: 10 minutos de duração. 2 veículos. 1 vítima inconsciente (Encarceramento Tipo Físico I);

b) Manobra Standard: 20 minutos de duração. 2 veículos. 1 vítima consciente (Encarceramento Tipo Físico I);

c) Manobra Complexa: 30 minutos de duração. 2 veículos. 2 vítimas (Encarceramento Tipo Físico I e Encarceramento Tipo Físico II).

Veículos

Para a realização das manobras são utilizados veículos totalmente descontaminados, sem combustível e óleo. Estes veículos são colapsados com emprego de maquinário pesado, visando tornar o cenário o mais próximo possível da realidade. São utilizados outros elementos como defensas, guardrails, postes e árvores. Visando também a aproximação com a realidade das ruas, todas as vítimas são reais. São pessoas que realizam o curso de figuração e que também atuam como avaliadores da equipe de APH.

 As equipes são compostas por sete pessoas: Comandante, Resgatista 1, Resgatista 2, Logística, Socorrista 1, Socorrista 2 e Suplente (caso queiram). Podem ser componentes das equipes: bombeiros militares, bombeiros civis profissionais, bombeiros comunitários, bombeiros voluntários e profissionais do Samu.

Por ser um estado ativo junto à Associação Brasileira de Resgate e Salvamento, Santa Catarina possui duas vagas para o Desafio Nacional de Resgate, em Curitiba, em julho. Posteriormente, as quatro melhores equipes poderão participar do World Rescue Challenge 2018, na Cidade do Cabo, na África do Sul.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Fotos: James Tavares/Secom

A importância da integração cultural entre Santa Catarina e Açores foi destacada pelo governador Eduardo Pinho Moreira durante a abertura oficial do Congresso Internacional dos 270 anos da Presença Açoriana em Santa Catarina, realizada na manhã desta quinta-feira, 19, no auditório do Tribunal de Contas do Estado, em Florianópolis. "Essa ligação Açores-Florianópolis se mantém viva como uma característica forte na cultura do povo catarinense. O congresso é uma oportunidade para construir e manter a troca de experiências e informações entre Florianópolis, Portugal e Espanha”, disse o governador.

O presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Augusto César Zeferino, afirmou que o objetivo principal do evento, que possui um forte caráter acadêmico e científico, é contribuir cada vez mais para uma integração entre as instituições de SC, portuguesas e espanholas. O encontro, que vai até sexta-feira, 20, discute influência açoriana, principalmente no Litoral catarinense.

>>> Galeria de fotos

Também participa do congresso o presidente da Região Autônoma dos Açores, Vasco Alves Cordeiro, que nesta quarta-feira, esteve reunido com o governador reforçando a importância de fortalecer relações entre SC e os Açores.

HISTÓRIA

O Estado recebeu a colônia açoriana há 270 anos, quando aproximadamente seis mil açorianos partiram de Portugal e trouxeram suas raízes culturais para o Estado. Florianópolis é carinhosamente chamada pelos portugueses de “Décima Ilha” dos Açores, uma referência às nove ilhas do arquipélago açoriano.

O Congresso Internacional dos 270 Anos da Presença Açoriana em Santa Catarina: Mar, Patrimônio, História e Literatura reúne pesquisadores, jornalistas, escritores, historiadores, professores e autoridades portuguesas e locais para debaterem de maneira plural questões históricas, culturais, oceanográficas e de desenvolvimento sustentável, além da produção literária das duas margens atlânticas. O evento é uma realização do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Cataria e da Academia Catarinense de Letras, com o apoio do Governo do Estado por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). 

Mais informações para a imprensa:
Ritta Dias
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Fone: (48) 3665-3009
Site: www.sc.gov.br


Foto: Aires Mariga / Epagri

A colheita da pitaia só termina em maio, mas já é possível afirmar que a safra será boa, com aumento de produtividade em relação ao ano passado. Quem informa é Lidiane Camargo, extensionista rural da Epagri em Criciúma. A região Sul é a maior produtora da fruta no Estado, com 117 famílias agricultoras dedicando-se à atividade. Em muitas propriedades da região, sobretudo em Içara e Turvo, a pitaia é a principal fonte de renda.   

Como a colheita não foi concluída, a extensionista não pode ainda afirmar qual o índice de crescimento de produção e produtividade, mas adianta que os resultados serão animadores.

Há sete anos o cultivo da pitaia se popularizou no Sul de Santa Catarina. Desde então a atividade só vem se expandindo e se fortalecendo. Segundo Lidiane, praticamente todas as propriedades da região aumentaram suas áreas de plantio no último ano.

FRUTA RESISTENTE

Todo esse entusiasmo com o cultivo da pitaia tem motivos. A planta, muita rústica, não é suscetível a doenças e sofre muito pouco com ataques de pragas. Assim, seu manejo é mais simples e o custo de produção menor, já que dispensa agrotóxicos e se desenvolve bem com adubo orgânico.

A fruticultura é uma vocação natural da região e muitos produtores de maracujá acabaram migrando para a pitaia em virtude das vantagens. “O manejo das duas frutas é similar”, explica Lidiane. Houve também quem deixasse a fumicultura para aderir ao novo cultivo, muito menos prejudicial para a saúde do agricultor e de menor impacto ambiental.

O bom valor agregado da pitaia é outro atrativo para os agricultores, além do mercado, que é crescente. “Tem muita gente que ainda nem conhece a fruta”, atesta Lidiane. Boa parte da produção do Sul do Estado fica no comércio local, mas já há produtores vendendo para outras praças, como Curitiba e São Paulo.

NA GRANDE FLORIANÓPOLIS

Apesar de estar mais concentrado na região Sul, o cultivo da pitaia vem aos poucos se expandido pelo Estado. Segundo Lidiane, a fruta se adapta bem a áreas mais quentes e não tem limitações quanto a índices pluviométricos, já que gosta de chuva mas também é resistente a estiagem. Dentro deste cenário, somente a região serrana, onde a temperatura é mais baixa, não é ideal para o cultivo.


Foto: Divulgação / Epagri

Vitório Schmitt, de Antônio Carlos, na Grande Florianópolis, apostou há dois ano nesse novo nicho de mercado e não tem do que reclamar. Possui 1,5 mil pés da planta, que, por serem jovens, ainda não estão na plenitude de sua capacidade produtiva. Esse ano ele teve uma boa colheita, que deve crescer nas próximas safras, já que uma planta produz frutos por até 20 anos.

Esse é mais um agricultor que optou pela pitaia por questões ambientais e de saúde. Ele planta chuchu há 20 anos, mas não estava satisfeito com o crescente volume de agrotóxicos que vinha aplicando na lavoura. Aos poucos está abandonando a hortaliça para se dedicar à pitaia, que não recebe nenhum tipo de agrotóxico. Ele também investe na apicultura, uma atividade que colabora para a produtividade da pitaia, já que a abelhas são importantes para a polinização da fruta.

Vitório vende praticamente toda sua produção de pitaia para o Ceasa, o restante entrega em mercados de Antônio Carlos. Encerra sua colheita na próxima semana com motivos para comemorar.

Mais informações

  • Lidiane Camargo, extensionista da Epagri em Criciúma, pelos fones (48) 3403-1082 / 99623-8154
  • Rosilda Helena Feltrin, extensionista da Epagri em Antônio Carlos, pelos fones (48) 3665-6394 / 98413-1367
  • Vitório Schmitt, agricultor em Antônio Carlos, pelo fone (48) 98404-3716

Informações para a imprensa
Assessoria de Imprensa Epagri
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992/3665-5147
Cinthia Andruchak Freitas, jornalista: (48) 3665-5344