O Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) se reuniu, na tarde desta terça-feira, 3, em Florianópolis, para apresentar novos programas de incentivo à pesquisa e inovação.

Um dos projetos oferece 20 bolsas para estágio pós-doutoral em empresas. As propostas são aceitas até 7 de fevereiro de 2014, e as selecionadas entram em vigor a partir de abril do próximo ano, quando serão dadas cotas mensais de R$ 4.100,00, por 12 meses, aos contemplados. "Eles podem ser contratados pela empresa (onde foi feito o estágio) terminado o pós-doutorado. Mesmo se voltarem para universidades, fica o vínculo criado pela pesquisa", conclui Sergio Gargioni, presidente da Fapesc.

Paulo Bornhausen, presidente do Conselho Superior da Fapesc, falou, entre outras coisas, sobre a criação de 11 Centros de Inovação em Santa Catarina. “A intenção é que sejam a mola propulsora da inovação na indústria e no comércio”, disse. Segundo ele, o governador Raimundo Colombo alocou R$ 50 milhões de um total de R$117 milhões para a construção dos primeiros Centros. “Vamos avançar no processo licitatório já em janeiro”, enfatizou Bornhausen.

“Um dos grandes desafios a partir do próximo ano é criar uma sinergia entre todas as ações de inovação no Estado”, ponderou Lúcia Gomes Dellagnello, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável. “Vamos criar o Programa Catarinense de Inovação, e a FAPESC vai ter papel primordial, principalmente no investimento em capital humano.”

Os demais conselheiros deram suas contribuições ao debate a concordaram em aumentar o número de reuniões por ano, de duas para quatro. As datas previstas são 25 de março, 27 de maio, 26 de agosto e 25 de novembro.

{text}

Nesta quinta-feira, 5, às 17h, será aberta a exposição "SenSeVer", do grupo de pesquisa Educação, Arte e Inclusão, do Centro de Educação a Distância (Cead), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

A mostra em Florianópolis, que será realizada até 20 de dezembro no Museu de Arqueologia e Etnologia (Marque), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), terá dois trabalhos interativos e inclusivos de arte-tecnologia do Sopro Coletivo para estimular os sentidos.

Na Jaqueta Interativa, o espectador é parte formadora do objeto artístico, composto por sensores de movimentos.

Já o Caminho dos Sonhos é uma instalação que explora esse universo e forma narrativas imaginárias que só são possíveis no sono.

Na composição do Sopro Coletivo, estão pesquisadores do Laboratório Virtual de Arte Interativa para Públicos Especiais (Lavaipe), que está vinculado ao grupo de pesquisa da Udesc Cead e é coordenado pela professora Maria Cristina da Rosa Silva Fonseca.

A exposição é gratuita e ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (48) 3321-8471 e pelo sensevereducativo@gmail.com.

Serviço:
O QUÊ: Abertura da exposição "SenSeVer".
QUANDO: Quinta-feira, 5, às 17h.
ONDE: Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC, Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, Bairro Trindade, Florianópolis.
QUANTO: Evento gratuito.

Leia mais:
26/9/2013 - Udesc debate formação do professor e mudanças na contemporaneidade na próxima semana
13/9/2013 - Grupo de pesquisa da Udesc promove encontro do Projeto Família no Museu neste domingo
9/5/2013 - Professora da Udesc participa de mesa-redonda da Semana de Museus na segunda

Assessoria de Comunicação da Udesc
Jornalista Rodrigo Brüning Schmitt
E-mail: rodrigo.schmitt@udesc.br
Telefones: (48) 3321-8142/8143

Quatro cidades em Santa Catarina decretaram situação de emergência por conta de granizo e fortes chuvas. Os municípios de Palhoça e Galvão encaminharam o decreto esta semana. Já Taió e Campo Erê enviaram a documentação pedindo homologação para a Secretaria de Estado da Defesa Civil na última sexta-feira.

A chuva acompanhada de granizo que afetou o Estado na noite desta segunda-feira, 2, prejudicou 100 famílias no município de Palhoça. O bairro mais atingido foi o Pontal. Em Galvão pelo menos 25 famílias foram afetadas.

Na sexta-feira, 29, situação de emergência foi decretada  no município de Taió. O ofício foi enviado à Secretaria Estadual de Defesa Civil após a queda de granizo que atingiu a cidade na noite de quinta-feira, 28.

As localidades de Ribeirão Palmital, Alto Palmital, Alto Ribeirão do Salto, Atrás da Serra e Bugiu de Cima foram as mais atingidas pelo granizo e registraram perdas significativas. Na localidade de Braço da Ilha, prejuízos na agricultura também foram apontados.

A estimativa da prefeitura municipal é de que 70% das plantações de milho, fumo e feijão tenham sido perdidas e 450 pessoas diretamente afetadas. O levantamento da Defesa Civil identificou 150 residências afetadas, 50 famílias desalojadas e também animais mortos. Todas as residências vistoriadas tiveram 90% do seu telhado destruído, além da perda de colchões, alimentos e eletrodomésticos.

Já no município de Campo Erê, além do granizo, as fortes chuvas e o vendaval que passou pela cidade também prejudicaram muitas famílias. O prefeito decretou situação de emergência. Por conta disso, 40% em danos significativos foram apontados nas áreas urbana e rural. Cerca de 100 casas foram destelhadas e 160 ficaram alagadas.

Os municípios de São Lourenço do Oeste, São Bernardino, Galvão, Jupiá e Novo Horizonte também foram afetados pelas chuvas intensas, mas não encaminharam pedido de decreto de situação de emergência para a Secretaria de Estado da Defesa Civil.

A Companhia de Habitação do Estado de Santa Catarina (Cohab/SC) garantiu o investimento de R$ 1,2 milhão para a construção de moradias populares em dois municípios catarinenses. A cidade de Vargem, na região serrana, foi contemplada com 31 unidades; e Tangará, no Meio-Oeste, com 12. Ao todo serão viabilizadas 43 habitações por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), parte integrante do Programa Minha Casa Minha Vida 2.

Cada família receberá o subsídio de R$ 28,5 mil para a construção da moradia. O PNHR tem como objetivo subsidiar a produção ou reforma de imóveis a agricultores e trabalhadores rurais, pescadores artesanais, extrativistas, aquicultores, maricultores, piscicultores, comunidades quilombolas e povos indígenas. Os principais beneficiados pelo programa são as famílias com renda anual bruta de até R$ 15 mil.

Na quinta-feira, dia 5, o ato de assinatura de contratos junto com as famílias contempladas será realizado em Vargem, no salão paroquial do Centro, às 10h. Em Tangará, o evento está marcado às 9h de sexta-feira, dia 6, no Centro de Eventos Multiuso. “Esta é uma maneira de o governo valorizar o trabalho das famílias que vivem no campo e garantir as condições mínimas para um teto digno”, destacou o presidente da Cohab, Ronério Heiderscheidt.

>>> Ouça e baixe aqui o boletim da Rádio Secom

Informações adicionais
Jornalista Maykon Oliveira
maykon@cohab.sc.gov.br
Assessoria de Imprensa Cohab/SC
Telefone: (48) 3271.7235

O Escritório de projetos da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), o PMO Esag, divulgou a lista quinzenal de fontes de recursos em aberto com 78 opções de financiamento - editais, programas e políticas de patrocínio - para propostas de organizações públicas e de terceiro setor de Florianópolis e região.

São disponibilizados dois documentos distintos: um para a Administração Pública direta e indireta (com 53 fontes) e outro para Organizações de Terceiro Setor (com 37 fontes), para projetos em diversas áreas.

Os documentos trazem informações sobre critérios de seleção, objetivos, prazos e a instituição concedente responsável pelo recurso. Para facilitar a busca de fontes por área, há uma explicação detalhada sobre como proceder ao final de cada lista.

Segundo a equipe do PMO Esag, o universo de fontes de recursos é extenso e cada proponente possui características específicas a serem analisadas, portanto é importante que a organização interessada verifique a descrição de cada fonte e a possibilidade de submissão de projetos.

Qualidade de vida
O Escritório de projetos PMO Esag é um convênio criado em 2009 entre o Centro de Ciências de Administração e Socioeconômicas (Esag) da Udesc e a prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável (SMCTDES).

Atua em três frentes: elaboração de projetos, captação de recursos e capacitação de gestores.

A publicação quinzenal das fontes de recursos realizada pelo PMO Esag visa aumentar o conhecimento público das verbas existentes, e com isso sua captação para Florianópolis. O documento contem uma triagem das fontes em aberto, facilitando sua busca por programas.

Muitos programas abrangem a administração municipal e entidades do terceiro setor, mas para ter acesso aos recursos, os projetos precisam ser aprovados pelo órgão responsável da fonte. O PMO Esag auxilia na elaboração e submissão dos projetos, a fim de aumentar o número de aprovados.

Mais informações no site do PMO Esag.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Gustavo Cabral Vaz
E-mail: gustavo.vaz@udesc.br
Fone: (48) 3321-8281

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apresentou, na manhã desta terça-feira, 3, aos cônsules da Argentina, Uruguai, Costa Rica e Itália, o planejamento da Operação Veraneio 2013/2014, cujo lançamento oficial será na próxima quarta-feira, dia 11. Na ocasião, o secretário César Augusto Grubba detalhou as novidades da maior operação policial, planejada e executada pelo Estado, por meio das suas forças de segurança.

A SSP projeta um investimento de R$ 26 milhões, recursos que serão usados no pagamento de diárias para os policiais transferidos de sua base para o litoral, para contratação dos guardas vidas civis e a alimentação. Nesta temporada, serão empregados 8.452 profissionais da segurança pública. A Operação Veraneio será concluída em 15 de março de 2014.

Dentre as novidades está a ampliação dos serviços do Corpo de Bombeiros Militar, que passará a atuar em 33 cidades, com 153 áreas protegidas e 312 locais de salvamentos, números superiores aos da Operação do ano passado.  O secretário também anunciou reforço nos efetivos policiais, e o acréscimo de 12 dias no calendário geral, em função do Carnaval, que no ano que vem vai de 28 de fevereiro a 4 de março.

A nova estrutura só foi possível em função dos investimentos do governo do Estado na SSP. O Corpo de Bombeiros Militar, por exemplo, recebeu investimentos de aproximadamente R$ 30 milhões previstos no programa Pacto da Segurança. Foi o maior aporte de investimentos no Corpo de Bombeiros Militar das últimas três décadas.

Polícia Militar e Polícia Civil também receberam investimentos em equipamentos e de pessoal. Segundo o secretário, desde 2011 foram realizados concursos públicos e incluídos nas corporações mais de 4,3 mil novos profissionais de segurança. Na PM será mobilizado um efetivo de 4.973 policiais militares mais equipamentos de ponta como 50 embarcações, dois helicópteros, dois aviões e 1.010 viaturas além de 20 quadriciclos, 17 bases comunitárias móveis e sete veículos individuais elétricos.

A Polícia Civil irá atuar com um efetivo de 1979 policiais e destacará 120 profissionais, com fluência em inglês e espanhol, para atendimento às ocorrências envolvendo estrangeiros.

Os cônsules ficaram satisfeitos com a nova estrutura da Operação Veraneio e apresentaram sugestões para interagir com os organismos de segurança. “Nossa proposta é manter esta parceria com a SSP, muito útil para garantir um bom atendimento ao turista estrangeiro”, disse o cônsul do Uruguai, Gerardo Libraudi.

O encontro teve ainda a presença do secretário de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, Valdir Walendowsky, e representantes da Santur, Exército, Marinha, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Infraero.

>>> Confira o boletim da Rádio Secom e faça download

{text}

A Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) inaugura nesta quarta-feira, 4, a 15ª Coordenadoria de Desenvolvimento Ambiental (Codam), em Jaraguá do Sul, Norte de Santa Catarina. A nova cidade sede foi escolhida devido a grande demanda de processos de licenciamento.

A 15ª estrutura regional da Fatma ficará dentro da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul e atenderá às mesmas cidades do órgão regional. Os processos dessa região, que anteriormente estavam sendo atendidos na regional da Fatma de Joinville, passam para a nova estrutura. As cidades atendidas serão, além de Jaraguá do Sul: Guaramirim, Massaranduba, Schroeder e Corupá.

De acordo com o presidente da Fatma, Gean Loureiro, alguns técnicos de Joinville vão iniciar o atendimento em Jaraguá, dando suporte aos novos concursados chamados. Cerca de 150 processos que correspondem a nova regional já foram transferidos. "Essa nova regional era uma reivindicação antiga da região e queremos com isso dar maior celeridade aos processos. Com a Fatma cada vez mais perto das pessoas, melhoramos muito o atendimento e a satisfação da população" disse Gean. Já na regional de Joinville, os processos também ganharão celeridade, já que a abrangência da coordenadoria foi reduzida.

Leia também
Governador presta contas e assina quase R$ 30 milhões em investimentos para região de Jaraguá do Sul

{text}

Em busca de parcerias para o desenvolvimento da aquicultura e pesca, uma comitiva da República de Moçambique, localizada no sudeste da África, visitou a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca nesta terça-feira, 3. O secretário-adjunto Airton Spies recebeu o secretário permanente do Ministério das Pescas de Moçambique, Hermínio Lima Alberto Tombe; o diretor-geral do Instituto Superior Politécnico de Gaza, Hortêncio Pedro Comissal, e técnicos do país para apresentar as ações da Secretaria da Agricultura e as áreas de atuação das empresas vinculadas Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). 

mocambique e epagri 20131203 1463822939
Foto: Divulgação/SAR

Segundo o representante do Ministério das Pescas de Moçambique, Hermínio Tombe, o país possui 2,7 mil quilômetros de costa marítima e tem grande potencial para desenvolver a aquicultura e pesca. Para isso pretende oficializar parceria com a Epagri em busca de conhecimento e troca de experiência na área de legislação, normatização para concessão de águas em parques aquícolas marinhos e desenvolvimento de tecnologias pelo Centro de Desenvolvimento em Aquicultura e Pesca (Cedap/Epagri). 

O principal interesse da comitiva é pelo projeto de sinalização e regularização das fazendas de maricultura em Santa Catarina. O estado é o único do Brasil a ter seus parques marinhos ordenados e regularizados. Neste ano, a Secretaria da Agricultura em parceria com o Ministério da Aquicultura e Pesca (MPA) adquiriu 3.296 boias sinalizadoras, estacas de aço e cabos de aço que serão utilizadas para sinalização das áreas. Outros projetos pretendem apoiar a ocupação de forma ordenada desses espaços e contemplar o atendimento das exigências dos órgãos ambientais no que diz respeito à gestão e ao monitoramento desses parques aquícolas, orientando e capacitando os maricultores à prática de produção ambientalmente responsável. 

Na oportunidade, o secretário-adjunto Airton Spies falou sobre os esforços do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura e Epagri, para desenvolver a aquicultura e pesca. “Santa Catarina é o estado em que a pesca, maricultura e piscicultura são mais desenvolvidas no Brasil. Hoje, 95% dos moluscos produzidos no país são de Santa Catarina. Isso graças ao trabalho integrado do setor público e privado”, ressaltou. Spies afirmou ainda que é do interesse do Governo do Estado compartilhar conhecimentos e experiências com países do continente africano, em especial com países de língua portuguesa. 

Ao final da reunião, os participantes concluíram que a melhor forma de viabilizar a parceria entre Epagri e Moçambique é com a participação do Governo Federal, por meio do Ministério das Relações Exteriores e da Agência Brasileira de Cooperação, e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que já possui uma unidade avançada em Moçambique.

A comitiva visitou ainda a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde assinou termo de cooperação técnica, e a Superintendência do Ministério da Aquicultura e Pesca em Santa Catarina. Também fazem parte da comitiva a diretora do Instituto Nacional De Investigação Pesqueira, Paula Santana; o diretor de Serviços Acadêmicos do Instituto Superior Politécnico de Gaza, Lateirio de Souza; o chefe de gabinete do Instituto Superior Politécnico de Gaza, Pedro Zualo; o chefe de Departamento de Recursos Humanos do Ministério Das Pescas, Celso Lopes; o técnico do Ministério das Pescas, Eduardo Sigauque. 

O governador Raimundo Colombo estará em Jaraguá do Sul, nesta quarta-feira, 4, para a palestra “Pacto por SC: prestando contas” e para a assinatura de cerca de R$ 30 milhões em investimentos para municípios de abrangência da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Jaraguá do Sul. Colombo também vai entregar 47 viaturas para Segurança Pública. O evento está previsto para as 19h30 na Associação Empresarial de Jaraguá do Sul.

Dentre as assinaturas está a ordem de serviço no valor de R$ 11,4 milhões para execução dos trabalhos rodoviários de terraplenagem, pavimentação asfáltica, drenagem, obras de arte correntes, obras de arte especiais, sinalização, obras complementares, obras de contenção, serviços diversos, iluminação e meio ambiente na Rodovia SC-110 - trecho Jaraguá do Sul / Pé da Serra de Pomerode, com extensão 12,157 Km.

Ainda será assinado contrato de financiamento do Programa BADESC - Cidades Juro Zero com o município de Corupá para pavimentação de vias, no valor de R$ 1,5 milhão.

São quase R$ 170 milhões de investimentos na regional desde 2011 que serão apresentados por Colombo durante a prestação de contas do Pacto por SC.

Ainda nesta quarta-feira, será feita a inauguração e instalação da Coordenadoria de Desenvolvimento Ambiental – CODAM, da Fatma, às 18h30, na sede da SDR, com a presença do governador.

Ana Cenatti
Assessora de Comunicação
24ª Secretaria de Desenvolvimento Regional – SDR
Governo do Estado de Santa Catarina
Fone (47) 3276 9244 –  (47) 8861 2652 - Jaraguá do Sul
imprensa@jgs.sdr.sc.gov.br / anacenatti@jgs.sdr.sc.gov.br

Em ato em Brasília, nesta terça, 3, o governador Raimundo Colombo e a presidente Dilma Rousseff participaram do ato de assinatura da ordem de serviço para a duplicação da BR-280, entre São Francisco do Sul a Jaraguá do Sul, no Norte Catarinense. Os investimentos chegam a quase R$ 1 bilhão.

anunciada a duplicacao da br-280 20131203 2035369821
Foto: Jaqueline Noceti/Secom

>>> Mais imagens na galeria de fotos

"É um dia muito especial para Santa Catarina. A duplicação da BR-280 vai trazer segurança, agilidade e eficiência para toda a população. É uma obra estratégica, que vai contribuir com o desenvolvimento de todo o Estado, permitindo uma maior integração entre os nossos portos e atendendo às demandas que surgem com os novos investimentos em andamento na região", afirmou o governador Raimundo Colombo.

A obra completa compreende três lotes, que juntos somam R$ 972,5 milhões em investimentos, garantindo a duplicação de 74,6 quilômetros de rodovia, com 31 viadutos, quatro pontes, duas passarelas e dois túneis. Nesta terça-feira, foram assinadas as ordem de serviço de dois lotes (lotes 2.1 e 2.2, veja descrição abaixo).

O primeiro lote também já foi licitado, mas como uma das empresas derrotadas entrou com recurso, é preciso responder ao pedido da empresa antes da assinatura da ordem de serviço do trecho. A expectativa é de que o caso seja resolvido nos próximos dias. De qualquer forma, as obras nos outros dois lotes podem ter início de forma independente do primeiro.

Os trabalhos na estruturação dos canteiros dos lotes 2.1 e 2.2 começam agora e as obras terão início dentro de, no máximo, 30 dias. O cronograma prevê a conclusão de duplicação dos três lotes em cerca de três anos.

"Quando estive em Santa Catarina, em novembro, junto ao governador Raimundo Colombo, inauguramos um novo berço do Porto de São Francisco do Sul, que vai permitir a ampliação no movimento de carga. Ao produzir esse movimento, nada mais justo do que se olhar agora para a questão de acesso ao porto. E a duplicação dessa rodovia vai melhorar não só o fluxo de mercadorias, como também o de pessoas. Estamos muito felizes em confirmar esse investimento", discursou a presidente Dilma.

"Todo esse esforço é resultado de uma parceria efetiva com o Governo do Estado de Santa Catarina, que tem sinalizado as obras mais importantes e a necessidade de rapidez nestas obras", acrescentou a presidente, ressaltando que já cobrou agilidade nas providências para que a ordem de serviço do lote 1 também possa ser assinada nos próximos dias.

Acompanharam o governador Colombo em Brasília, entre outras autoridades, os secretários de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchini; da Fazenda, Antonio Gavazzoni; e da Articulação Nacional, João Matos; os senadores Luiz Henrique da Silveira e Casildo Maldaner; deputados federais e estaduais; e prefeitos da região do Norte Catarinense.

Também participaram do evento o ministro dos Transportes, César Borges, e a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. "Essa é uma importante rodovia que já há algum tempo demanda a duplicação. Estamos tomando todas as ações para que o investimento garantido para estes três anos traga mais segurança, desafogue o trânsito e garanta um melhor acesso para o porto de São Francisco do Sul", afirmou o ministro Borges.

>>> Confira o boletim da Rádio Secom e faça download

Veja os dados de cada lote:
Lote 1
Trecho: São Francisco do Sul a BR-101/SC (Km 0 ao Km 36,7)
Extensão: 36,7 km
Principais intervenções: 14 viadutos
Valor licitado: R$ 302,6 milhões
Situação: em análise recurso judicial de empresa que perdeu a licitação

Lote 2.1
Trecho: BR-101/SC até Guaramirim (Km 36,7 ao Km 50,7)
Extensão: 14 km
Principais intervenções: dois viadutos, duas pontes e duas passarelas
Valor: R$ 134,2 milhões
Situação: ordem de serviço assinada nesta terça-feira, dia 3/12

Lote 2.2
Trecho: Guaramirim a Jaraguá do Sul (Km 50,7 ao Km 74,6)
Extensão: 23,9 km
Principais intervenções: 15 viadutos, duas pontes e dois túneis paralelos. Nesse segmento, devido ao grande aglomerado urbano junto ao traçado atual da rodovia nos municípios de Guaramirim e Jaraguá do Sul, a duplicação seguirá por um novo traçado, retirando dessas travessias urbanas o tráfego de longa de distância.
Valor: R$ 535,7 milhões
Situação: ordem de serviço assinada nesta terça-feira, dia 3/12

{text}