A Secretaria de Estado da Saúde informa, a seguir, a situação das emergências dos hospitais Celso Ramos e Regional de São José, nesta sexta-feira, 16 de agosto.

Nesta sexta-feira, 16, até o final da manhã, a emergência do Hospital Celso Ramos, em Florianópolis, estava atendendo 34 pessoas. A situação é de normalidade. Segundo informações da instituição, uma pessoa estava em estado grave. Nas últimas 24 horas, o Celso Ramos recebeu, na Emergência, 216 pessoas. Deste total de atendimentos, 111 são do setor de ortopedia, que, em geral, envolve pessoas que sofreram acidentes de trânsito.

No Hospital Regional de São José havia, na emergência geral, 142 pacientes até o final da manhã desta sexta-feira. A emergência está lotada, com 23 pessoas aguardando consulta. O atendimento é feito de acordo com a gravidade dos casos, a partir da classificação de risco que é feita com cada paciente que chega.

Nas últimas 24 horas, de acordo com as informações da direção do Hospital Regional de São José, o setor de emergência atendeu 239 pacientes. Na emergência pediátrica, 98 crianças foram atendidas. O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 320 pacientes internados. Ao todo, 38 internações foram feitas nas últimas 24 horas.

No Hospital Regional de São José, cerca de 80% dos casos que chegam à Emergência são ambulatoriais, ou seja, são situações que podem ser resolvidas nos postos de saúde. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos. São casos, por exemplo, de febre e dores generalizadas. Os casos mais graves serão encaminhados para os hospitais.

 

 

{text}

Durante o mês de julho, o Programa Juro Zero destinou R$ 2,7 milhões em 960 operações de microempreendedores individuais de Santa Catarina. Desde sua implantação, há quase dois anos, o programa já atingiu a marca de R$ 45,5 milhões em empréstimos em 16.245 operações.

As regiões com o maior número de movimentação financeira em julho, por meio das instituições de microcrédito foram Florianópolis, com quase R$ 540 mil; São Miguel do Oeste, com R$ 390 mil; Blumenau, com R$ 226 mil; e Lages, com R$ 216 mil. O principal benefício é isenção dos juros para quem paga as sete primeiras parcelas em dia.

A maior parte dos empréstimos é solicitada por vendedores autônomos e prestadores de serviço. “O objetivo agora é ampliar o benefício para as microempresas, com empréstimos de R$ 15 mil a R$ 100 mil. A expectativa é de iniciar as operações ainda este ano”, salienta o presidente da Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc), João Paulo Kleinübing.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Paulo Bornhausen, destaca o sucesso do programa a anuncia outras novidades. “Já ultrapassamos a primeira meta, que era de 10 mil operações. Agora, vamos levar o Juro Zero para dentro das agências do Sine de todo o estado. Como registrou o principal jornal de economia do país, o Valor Econômico, em sua edição de 30/07, este é o maior programa de inclusão social do estado. O próprio Valor é que afirma: é modelo para o país”.

Além do empréstimo, os microempreendedores com faturamento bruto anual de até R$ 60 mil, recebem uma consultoria em gestão e inovação do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Sebrae/SC). Para o diretor de administração e finanças da instituição, Sérgio Cardoso, o acompanhamento de consultores do Sebrae/SC é fundamental para que o recurso seja bem aplicado. "O programa é inovador por isso: oferece crédito sem juros e consultoria gratuita para que o empresário otimize ao máximo esse aporte", sustenta. O Juro Zero também tem o apoio da Associação das Organizações de Microcrédito de Santa Catarina (Amcred/SC).

Saiba como se beneficiar do Programa Juro Zero.

Mais informações:
Fones: (48) 3027-6000/ 9125-7623

O tempo nesta sexta-feira, 16, permanece estável com predomínio de sol e poucas nuvens no decorrer do dia devido a atuação de uma massa de ar frio e seco. Pode haver nevoeiros isolados ao amanhecer. Temperatura baixa, com geada ao amanhecer nas áreas altas do estado, com mínimas próximas de 0°C e negativas. Temperatura amena ao longo do dia.

Máxima de 22ºC no Litoral Sul. Mínima de 3ºC negativos no Planalto Sul. Vento variável de sudeste a nordeste, fraco a moderado.

 

Para este sábado, 17, nevoeiros ao amanhecer com sol entre algumas nuvens em Santa Catarina no decorrer do dia. Temperatura ainda baixa na madrugada, com chance de geada especialmente no Meio Oeste, Planalto Sul e Norte, porém em elevação no decorrer do dia devido ao deslocamento da massa de ar frio para o oceano.

Domingo e segunda-feira, o sol fica entre algumas nuvens com chuvisco no Litoral, especialmente no período noturno e início da manhã devido a circulação marítima. Temperatura em elevação. Vento de leste a nordeste, fraco a moderado com rajadas.

Atenção: O frio e a geada de sexta-feira e sábado ainda pode causar prejuízos para a agricultura catarinense.

As informações são da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri), por meio do Centro de Informações e Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia (Ciram). Mais detalhes no site da Epagri/Ciram.    

Você também pode ouvir e baixar o áudio da Epagri/Ciram:

  Baixar áudio

Mais informações:
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5000  

O governador Raimundo Colombo inaugura nesta sexta-feira, 16, em Curitibanos, a ampliação da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Pery, localizada no rio Canoas. A usina de propriedade das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) terá sua capacidade de geração ampliada de 4,4 MW para 30 MW, o que representa um aumento de 32% no parque gerador da Empresa.

inauguracao usina pery 20130816 1368768149
Foto: Neiva Daltrozo/SECOM

A ampliação atenderá cerca de 6,5 mil pessoas, o que dará mais autonomia para a Empresa, disponibilizando mais energia para o consumidor catarinense. A obra inclui a construção de um novo canal de adução, nova tomada de água e novos condutos forçados, que aumentam a capacidade de água até a casa de máquinas, ampliando assim a geração de energia. Também foi construída uma nova casa de força com duas unidades geradoras de 12,8 MW cada. As obras iniciaram em 2010 com investimentos de R$ 125 milhões.

Além das obras de ampliação, também foi construída uma subestação elevadora de 13,8 quilovolt(kV) para 138 kV e uma Linha de Transmissão com tensão de 138 mil volts e 19,2 quilômetros de extensão. A subestação elevadora e a linha de transmissão são responsáveis por elevar e transportar a tensão para outra localidade em distância considerável, nesse caso, para conectar a PCH Pery ao sistema elétrico da Celesc Distribuição, em Curitibanos. 

inauguracao usina pery 20130816 1186726711
Foto: Neiva Daltrozo/SECOM

Evento: Inauguração das obras de ampliação da usina Pery
Quando: 16 de agosto, às 15h30
Onde: Estrada do bairro Santa Cruz do Pery, em Curitibanos.
Como chegar: a partir de Lages, seguir pela BR 282 em direção a São José do Cerrito. Passar São José do Cerrito e seguir até o trevo de acesso à SC 457 em direção a Curitibanos. Seguindo as placas indicativas da obra, siga por cerca de 25 km (estrada de chão). Vire à esquerda, conforme as placas. Siga mais 10 km e vire novamente à esquerda. Siga em frente até chegar na PCH Pery.

{text}

Na manhã desta quinta-feira, 15, o governador do Estado recebeu, em seu gabinete, o Parlamento Jovem Catarinense. Os 40 alunos de oito escolas públicas estaduais vivenciam três dias da vida de um deputado estadual. Os jovens são todos estudantes e têm até 21 anos de idade. 
 
Thalia Drieli Paterno, 16 anos, da Escola de Educação Básica Anita Garibaldi, no município de Itapema, contou que participou de uma eleição entre os alunos para representar sua escola. Disse ter recebido a constituição e estudado para sugerir projetos que levem benefícios a sua região. 
 
parlamento jovem catarinense 20130816 1098153203
Foto: James Tavares/Secom 
 
O Programa Parlamento Jovem Catarinense, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, foi criado em 2008, e está em sua 15ª edição. A ideia é repassar aos jovens informações sobre política, democracia, participação e, a vivência do processo democrático.  O processo se inicia nas escolas com palestras, debates, eleição dos estudantes representantes, elaboração de proposições, de acordo com o tema e as necessidades do município e região. 
 
"Somos o presente e o futuro", disse a aluna Jaqueline Baú, de 16 anos, da escola Geni Comelo, de Chapecó, ao explicar o motivo que a levou a participar do Parlamento Jovem. A aluna disse ainda acreditar que através da política os jovens possam expor suas ideias e críticas e que pretende, no futuro, ser deputada. 
 
Para participar as escolas fazem a inscrição e o sorteio é feito no Plenário. Cada região tem  uma escola representante. Mais detelhes na página da Escola do Legislativo . 

editais educacao 20130815 2028442781

Para ampliar a rede de ensino em Santa Catarina, o governador Raimundo Colombo, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira, e o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, anunciaram o lançamento de 19 editais de licitação, do programa de Ampliação da Rede de Ensino Médio de Santa Catarina, para a construção de novas escolas e um ginásio de esportes. Serão aplicados R$ 147 milhões do Programa Pacto pela Educação.

“Vamos ganhar muito em qualidade e melhor atendimento, além de condições de trabalho e estudo adequadas. É um momento importante com um investimento expressivo”, disse Colombo.

Serão ao todo 18 escolas nos municípios de Balneário Camboriú, Videira, Rio das Antas, Garopaba, Indaial, Dionísio Cerqueira, Navegantes, Chapecó, Itajaí, Joinville, Irani, Palhoça, Barra Velha, Morro Grande e Araquari. Cada unidade terá capacidade para 702 alunos por turno e em sua estrutura haverá uma biblioteca, 12 salas de aula, quatro salas de professores e laboratórios de línguas, matemática, física, biologia e química. Na E.E.B. Ivo Silveira, em Palhoça será construído o Centro Esportivo e Cultural com arquibancada para 191 pessoas, auditório para 212 ocupantes, refeitório e cozinha industrial.

“É um processo importante para que possamos consolidar a questão do Ensino Médio. Essa etapa da educação básica é onde temos o menor percentual de jovens, na sua faixa etária. Com esse projeto de expansão, a nossa meta é de universalizar o Ensino Médio o mais rápido possível em Santa Catarina”, explicou Deschamps.

Com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação do MEC e do Governo do Estado, o Pacto pela Educação prevê a construção de 30 escolas de Ensino Médio, com investimento de R$ 220,7 milhões, para atender de 30 mil a 50 mil novos alunos. Desse total, 11 escolas estão com as obras em fase de conclusão, previstas para entrega no início do ano letivo de 2014. Os municípios beneficiados são Bom Retiro, Florianópolis, Guarujá do Sul, Itapiranga, Jaraguá do Sul, Piratuba, Rio dos Cedros, Timbé do Sul e Turvo.

Também já estão em fase de construção, oito Centros de Educação Profissional (Cedup) no Estado com investimentos de R$ 49 milhões. As obras estão previstas para terminarem no início de 2014. Os centros são nas cidades de Rio Fortuna, Abdon Batista, Curitibanos, Guaramirim, São Bento do sul, Mafra, Rio do Sul e Timbó.

 


Mais detalhes sobre a Ampliação da Rede de Ensino Médio de Santa Catarina aqui.

Veja as escolas:

CIDADE

LOCAL

VALOR

Palhoça

Bairro Bela Vista

R$ 8,3 milhões

Balneário Camboriú

Bairro das Nações

R$ 8,4 milhões

Itajaí

Bairros Salseiro, São Vicente e Itaipava

R$ 24,9 milhões

Rio das Antas

Bairro São Centro

R$ 6 milhões

Garopaba

Bairro Ambrósio

R$ 8,3 milhões

Indaial

Bairro Beneditio

R$ 7,8 milhões

Navegantes

Bairro Gravata

R$ 8,3 milhões

Joinville

Bairros Parque Guarani e Vila Nova

R$ 16,3 milhões

Irani

Bairro Centro

R$ 7 milhões

Barra Velha

Bairro Itajubá

R$ 8,3 milhões

Araquari

Bairro Itinga

R$ 7,8 milhões

Videira

EEB Madre Terezinha Leoni

R$ 4,6 milhões

Morro Grande

EEB Ana Machado

R$ 7,4 milhões

Dionísio Cerqueira

EEB Theodureto de Faria

R$ 7,8 milhões

Chapecó

EEB Passo dos Fortes

R$ 7,8 milhões


{text}

A Epagri é a empresa que recebeu mais prêmios ao longo dos 20 anos de existência do Prêmio Expressão de Ecologia e mais dois projetos entram para a galeria das premiações nesta sexta-feira, 16 de agosto, a partir das 13h30, na sede da Fiesc em Florianólis: manejo sustentável da pecuária de corte na região Serrana Catarinense, da Estação Experimental de Lages, e o carneiro hidráulico, da Epagri de Frei Rogério.

“É sempre gratificante ver o trabalho dos nossos pesquisadores e extensionistas reconhecido. O fato de sermos a empresa que mais ganhou prêmio por ações em benefício do meio ambiente nos indica que estamos no caminho certo”, afirmou o presidente da Epagri, Luiz Hessmann. Intitulado Rede de Propriedades de Referência Tecnológica (Reprotec), o projeto nasceu em 2011, atendendo sugestão do governador Raimundo Colombo que destacou a necessidade de desenvolver mais e de maneira sustentável a atividade histórica da região Serrana Catarinense, que é a pecuária de corte. 

“O projeto vem sendo desenvolvido em parceria, envolvendo a Epagri e a Associação Rural de Lages, e busca desenvolver a pecuária de corte com base nas pastagens naturais e foco no manejo adequado”, informa o engenheiro agrônomo da Estação Experimental da Epagri de Lages e coordenador de pesquisa do projeto, Cassiano Eduardo Pinto, revelando que é possível preservar a biodiversidade, conservar o solo, a água, sequestrar carbono e aumentar a rentabilidade do pecuarista, conciliando o anseio da sociedade no momento atual, que é de preservação e produtividade. 

epagri 20130815 1793752960

“O Reprotec atua com ações desde o mapeamento das propriedades, manejo sanitário, implantação de pastos cultivados, subdivisão de invernadas, manejo reprodutivo, manejo das pastagens naturais até o gerenciamento contábil”, explica o engenheiro agrônomo e coordenador de Ater, Newton Borges da Costa Júnior. Ele lembra que, em sua fase inicial, o Reprotec foi desenvolvido nos seis municípios de maior rebanho de bovinos de corte da região do Planalto Catarinense, com pesquisadores e extensionistas das gerências e estações experimentais de Lages e São Joaquim e escritórios municipais de Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Painel, Lages, Capão Alto e São José do Cerrito. Com os primeiros resultados, as propriedades de referência tornaram-se unidades didáticas para divulgação das ações executadas, por meio de dias de campo, palestras e excursões, entre outros. A ideia é mostrar que é possível obter maior rentabilidade com a pecuária de corte, aproveitando o ótimo momento econômico da atividade e otimizando as potencialidades das pastagens naturais da região.

Carneiro Hidráulico

Os agricultores precisam bombear a água para regiões mais altas e tentavam de várias formas, utilizando desde motores elétricos, motores estacionários e bomba de irrigação com trator. “O custo operacional com motor elétrico é altíssimo, tornando o método financeiramente inviável, sem falar que, por ser distante da residência, era alvo de vândalos, que danificavam ou furtavam motor e fios”, explica o extensionista da Epagri de Frei Rogério, Élcio Pedrão, comentando que motor estacionário ou bomba com trator também tem custo alto, tornando a operação onerosa demais. A água impulsionada ou bombeada é utilizada nos bebedouros de bovinos de leite, nos piquetes, irrigação de jardins e em estufa de olerícolas, sem contaminar o solo e as águas.

O funcionamento do carneiro hidráulico é simples, segundo Élcio, e foi a solução para muitos agricultores da região - um fluxo de água percorre um tubo de captação, atravessa o aparelho e quando atinge certa velocidade e pressão a válvula de poço (sucção) se fecha, interrompendo bruscamente o fluxo de água, surgindo o “golpe de aríete”. A bomba carneiro hidráulico utiliza este “golpe de aríete” para bombear água de um nível mais baixo para um nível mais alto. Utiliza a própria força da gravidade para obter pressão interna suficiente para impulsionar uma quantidade de água para um reservatório a uma determinada altura sem a necessidade de combustível fóssil ou uso de eletricidade. Seu rendimento é pequeno, porém contínuo, tendo manutenção mínima, vale a pena investir nessa forma de economizar eletricidade. No momento da regulagem, deve-se apertar ou afrouxar o parafuso de modo que o fluxo de água abra e feche a válvula de 40 a 50 vezes por minuto.

“Estou muito feliz com este prêmio e considero como uma vitória pessoal e profissional, pelo reconhecimento de um trabalho que é de formiguinha, mas que para mim é muito importante e gratificante, graças aos resultados alcançados. Compartilho este prêmio com meus colegas que me ajudam a desenvolver esse trabalho”, declarou Élcio.

Fontes:

Cassiano Eduardo Pinto/Pesquisador da EELages, no telefone: (49 – 3224-4400), e-mail: Cassiano@epagri.sc.gov.br 
Élcio Pedrão/Extensionista da Epagri de Frei Rogério, no telefone: (49 – 3257-0045), e-mail: elcio@epagri.sc.gov.br


Mais informações:

Márcia Sampaio/Epagri/Florianópolis

Telefone: (48 – 3665-5036) e (48) 9602-0989
E-mail: marcias@epagri.sc.gov.br

O governador João Raimundo Colombo estará em Joaçaba neste sábado, 17, às 10h, no Teatro Alfredo Sigwalt, para assinar a ordem de serviço para a revitalização da SC-453, trecho Tangará – Luzerna, passando por Ibicaré. O investimento do Governo do Estado ultrapassa R$ 73,3 milhões, por meio do Pacto por Santa Catarina. A empresa Planaterra Terraplanagem Pavimentação Ltda terá prazo de 720 dias para a execução da obra.

A revitalização contemplará 32 quilômetros de extensão, sendo que em parte do trecho será implantada a terceira pista para veículos pesados. O ponto mais crítico da rodovia, a "Curva do Chuchu", será ampliado com o objetivo de reduzir o número de acidentes. Também serão construídas duas pontes, além de melhorias no sistema de drenagem. “É uma obra muito esperada, que vai beneficiar toda a região Meio-Oeste”, destaca o secretário de Desenvolvimento Regional de Joaçaba, Ricardo Grando.

No evento, o governador Raimundo Colombo também assina a autorização para a celebração de convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Joaçaba para a revitalização do acesso Adolfo Ziguelli. A obra contempla terceira pista, ciclovia, sinalização, passeios públicos e recuperação total do pavimento em um trecho de aproximadamente três quilômetros. O investimento previsto se aproxima de R$ 10 milhões. “Além de melhorar a mobilidade, a obra vai aumentar a segurança para pedestres e usuários do acesso”, destaca o secretário Ricardo Grando.

O governador Raimundo Colombo destacou que a revitalização do acesso Adolfo Ziguelli é essencial, principalmente pelo fluxo de veículos que passa pelo local. A parceria também é uma forma de reconhecer o bom desempenho de Joaçaba na pesquisa que aponta as melhores cidades para se viver no Brasil, com base no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, o IDHM. “Investir em mobilidade urbana é fortalecer ainda mais os bons indicadores sociais dos municípios catarinenses. O acesso Adolfo Ziguelli é fundamental para o dinamismo econômico de Joaçaba, já que liga a área central da cidade diretamente à BR-282”, disse Raimundo Colombo.

Já são conhecidas as empresas vencedoras do processo licitatório para a revitalização da SC-157, trecho de 96 quilômetros entre Chapecó e São Lourenço do Oeste. O investimento previsto por parte do Governo do Estado é de aproximadamente R$ 140 milhões. “Com esta revitalização, a SC-157 vai deixar de ser uma rodovia vicinal e passar a ser uma estrada com segurança e qualidade para os motoristas”, destaca o secretário de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchini.

A obra foi dividida em três lotes para agilizar o processo. O terceiro trecho, pertencente à Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Chapecó tem 29Km de extensão, entre o entroncamento da BR-282, no acesso à Chapecó, até a divisa entre os municípios de Coronel Freitas e Quilombo, no entroncamento com a SC-479, que dá acesso à União do Oeste.

A empresa vencedora da licitação para executar as obras neste terceiro lote foi a Planaterra Terraplenagem e Pavimentação LTDA. O valor orçado é de R$ 36,4 milhões. O projeto prevê a eliminação de curvas em pontos críticos, instalação de terceiras faixas, troca da sinalização, construção de pontos de ônibus, trevos e calçadas nos perímetros urbanos dos municípios, como é o exemplo de Coronel Freitas. “Esta obra vai acelerar o processo de desenvolvimento da região Oeste, trazendo mais segurança para quem trafega nesta rodovia”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Regional de Chapecó, Eldimar Jagnow.

No primeiro lote da rodovia, entre São Lourenço do Oeste até o município de Formosa do Sul, a primeira colocada na licitação foi a empresa Castellar Engenharia LTDA. O valor orçado é de R$ 66 milhões num trecho de 40 Km. Para o lote dois, que compreende o trecho entre Formosa do Sul até a ponte sobre o Rio Chapecó, na divisa de Coronel Freitas e Quilombo, numa extensão de 25 Km, a empresa vencedora foi a Andraus Participações e Empreendimentos LTDA. A obra vai custar R$ 38 milhões.

A Penitenciária Industrial de Joinville, considerada modelo no sistema prisional, firmou mais uma parceria que oportuniza profissionalização e ressocialização aos apenados. Nesta quarta-feira, 14, a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Joinville, assinou um termo de cooperação com uma indústria do ramo têxtil da cidade. O documento oficializa um projeto piloto desenvolvido com internos da unidade.

O acordo permitirá que reeducandos trabalhem dentro da penitenciária para a fábrica durante cinco anos. Inicialmente, quatro homens farão a dobra e o empacotamento de toalhas de banho, mas segundo a empresa, pode haver um incremento nos serviços prestados. “Temos uma produção sazonal e, conforme a demanda, poderemos agregar mais produtos e consequentemente, mais detentos nas atividades”, explicou o diretor industrial Carlos Rudolfo Schulze.

Com a assinatura do termo, a Penitenciária Industrial de Joinville passa a contar com 21 empresas de diferentes ramos que oferecem ocupação a cerca de 350 apenados. A unidade prisional opera na sua capacidade, com 522 apenados nos sistemas fechado e semiaberto. Mais da maioria dos internos estudam ou prestam algum serviço dentro e fora da penitenciária. Atualmente, mais de 65 detentos do semiaberto realizam trabalhos como limpeza, roçada e desobstrução de rios, manutenção de vias e praças públicas para oito subprefeituras de Joinville.

Os apenados são remunerados com 75% de um salário mínimo mensal, além de receberem redução de um dia de pena para cada três dias trabalhados. Os 25% restantes vão para o fundo rotativo da penitenciária. Os investimentos são aplicados em melhorias na própria unidade.

{text}