A Secretaria de Estado da Saúde informa, a seguir, a situação das emergências dos hospitais Celso Ramos e Regional de São José nesta quinta-feira, 25.

Nesta quinta-feira, 25, até o final da manhã, a emergência do Hospital Celso Ramos, em Florianópolis, estava atendendo 21 pessoas. A situação é de normalidade. Segundo informações da instituição, duas pessoas estavam em estado grave. Nas últimas 24 horas, o Celso Ramos recebeu, na Emergência, 168 pessoas. Deste total de atendimentos, 74 são do setor de ortopedia.

No Hospital Regional de São José havia, na emergência geral, 147 pacientes até o final da manhã desta quinta-feira. A emergência está superlotada, com 23 pessoas aguardando consulta. O atendimento é feito de acordo com a gravidade dos casos, a partir da classificação de risco que é feita com cada paciente que chega.

Nas últimas 24 horas, de acordo com as informações da direção do Hospital Regional de São José, o setor de emergência atendeu 233 pacientes. Na emergência pediátrica, 103 crianças foram atendidas. O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 315 pacientes internados. Ao todo, 28 internações foram feitas nas últimas 24 horas.

No Hospital Regional de São José, cerca de 80% dos casos que chegam à Emergência são ambulatoriais, ou seja, são situações que podem ser resolvidas nos postos de saúde. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos. São casos, por exemplo, de febre e dores generalizadas. Os casos mais graves serão encaminhados para os hospitais.

{text}

O projeto de extensão sobre cuidadores de idosos para leigos e familiares do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), capacitou, na terceira semana de julho, 23 pessoas no município de União do Oeste. Em junho, o projeto treinou 25 pessoas em Mondaí e o curso ainda será ministrado em Jardinópolis.

Todos os participantes do curso em União do Oeste, cidade de cinco mil habitantes, com 32 horas/aula e duração de três dias, já atuam como cuidadores de famílias com doentes em casa, revela Bernardette Kreutz Erdtmann, diretora de Extensão da Udesc Oeste e coordenadora do programa. O curso é ministrado por acadêmicos de Enfermagem e pelas professoras Bernadette, Eliana Buss e Maria Luiza Brum.

Segundo Bernadette, o foco do projeto, que é uma ação do programa de extensão Educação e Saúde, do curso de Enfermagem, é a família do idoso que necessita de cuidados, além do cuidador. Segunda ela, a faixa etária dos participantes varia de 40 a 50 anos e alguns participam do curso apenas para se cuidar. Mas o maior desafio do projeto, de acordo com a professora, é capacitar pessoas para cuidar de idosos com o Alzheimer, doença degenerativa e incurável.

Conceitos de envelhecimento, classificação brasileira de ocupações, o contexto familiar do idoso, a necessidade de cuidados com a alimentação, hidratação e higiene, anatomia e fisiologia do envelhecimento, as doenças comuns do idoso, vestuário, o conforto do idoso, mobilidade e segurança, a dor do idoso, demência senil, comportamento, os cuidados específicos com os portadores de Alzheimer e com a família, doença de Parkinson, diabetes Melitus, hipertensão e tanatologia da morte, são temas abordados durante a capacitação de cuidadores.

O projeto

Em três anos de existência, o projeto já treinou cerca de 350 pessoas em dez municípios do Oeste e da Serra de SC em 15 cursos com média de 25 pessoas cada. Segundo Bernadette, além de familiares, os cursos geralmente são freqüentados também por assistentes sociais, psicólogos, agentes comunitários de saúde e professores de educação física.

A professora informou que as ações do projeto de extensão da Udesc Oeste ajudaram a criar, em 2012, uma associação de cuidadores de idosos em Pinhalzinho, a única de Santa Catarina. No Brasil, a primeira entidade a ser fundada foi a Associação de Cuidadores de Idosos de Minas Gerais

A diretora de Extensão da Udesc Oeste diz que, apesar das ações da universidade, há ainda uma carência de cursos de capacitação de cuidadores na região. "Há uma demanda muito grande, e os que exercem a profissão ainda o fazem na base da improvisação e intuição". Bernadette garante que, após o curso, os cuidadores mudam completamente a maneira de atuar.

Assessoria de Comunicação da Udesc
Jornalista Valmor Pizzetti
E-mail: valmor.pizzetti@udesc.br
Telefones: (48) 3321-8142/8143

Estão concluídas as quatro bases de concreto que servirão de suporte para a estrutura provisória que vai sustentar a Ponte Hercílio Luz durante o processo de restauração do famoso cartão postal de Florianópolis. Nesta quinta-feira, dia 25, foram transportadas as últimas cargas de concreto para finalizar a laje do quarto bloco. O trabalho terminou por volta das 16h. Os caminhões foram transportados por balsas até as bases de suporte, localizadas embaixo da ponte e submersas em uma profundidade de 30 metros. Em agosto, começa a montagem dos equipamentos de elevação que ficarão entre os blocos submersos e a atual estrutura da ponte. Serão montadas duas fileiras paralelas com 27 macacos hidráulicos cada. A estrutura provisória vai sustentar a ponte enquanto as peças danificadas são substituídas e restauradas. Parte dessa estrutura será montada em terra e depois transportada até as bases.

restauracao da ponte hercilio luz 20130725 1420703210Acesse aqui a galeria de fotos.

A obra de recuperação da Ponte Hercílio Luz receberá cerca de R$ 150 milhões em investimentos e faz parte do programa do Pacto por Santa Catarina. A meta do Governo do Estado é de que a ponte seja reaberta para tráfego até o final de 2014. O governador Raimundo Colombo participa de reuniões a cada 15 dias com técnicos do próprio governo, da prefeitura de Florianópolis, da empresa que está executando e da empresa que está fiscalizando a obra. “É com rigor que nós queremos o cumprimento desse prazo. As etapas estão sendo feitas, os equipamentos estão chegando e nós vamos acompanhar. Há condições técnicas operacionais e financeiras para terminarmos estas obras até o final do ano que vem. Essa é uma prioridade nossa, uma prioridade de Santa Catarina”, destaca Colombo.

As obras de restauração da ponte estão divididas em três eixos principais: recuperação de viaduto insular, viaduto continental e vão central. As duas primeiras foram concluídas e o trabalho atual faz parte da estrutura necessária para a restauração do vão central. Quando a base estiver pronta, serão trocadas as barras e as rótulas danificadas. Por fim, a estrutura provisória será removida e, a ponte, liberada para o tráfego de veículos. A proposta é de que transitem pela ponte veículos com até três metros de altura, como carros de passeio e ônibus urbanos.

O presidente do Deinfra, Paulo Meller, afirma que o cronograma está dentro do previsto. “Hoje (dia 25) terminamos a etapa de concretagem dos blocos de fundação. Daqui para frente, começa a nascer a estrutura que vai sustentar o vão central. Em agosto, as pessoas vão começar a enxergar essa estrutura embaixo da ponte, que vai segurar o vão central durante a restauração”, explica. A meta é terminar a montagem desta estrutura provisória até dezembro deste ano.

A Ponte Hercílio Luz foi inaugurada em 13 de maio de 1926 e fechada para o tráfego de veículos pela primeira vez em 22 de janeiro de 1982. Em 1988, foi reaberta somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal e, em 1991, foi novamente interditada a qualquer tipo de tráfego.

Ouça a versão da matéria em áudio.

  Baixar áudio

Veja aqui o histórico da ponte.

{text}

A onda de ar polar que trouxe neve e geada em proporções atípicas para o tradicional inverno catarinense prejudicou a produção de hortaliças em Santa Catarina. Para viabilizar o replantio, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca irá disponibilizar sementes e calcário para os agricultores. O secretário João Rodrigues salienta que o Governo do Estado não tem como cobrir as perdas por questões climáticas. 

Segundo o secretário, a entrega dos insumos dependerá de levantamento das perdas em cada município pelos escritórios da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). “Os agricultores deverão procurar os nossos escritórios municipais da Epagri para obter maiores informações e oficializar o pedido de sementes ou calcário. As perdas só não foram maiores, porque nós tivemos a felicidade do alerta feito pelo Governo do Estado sobre a onda de frio e muitos agricultores se preveniram da melhor forma possível”, observa. 

Rodrigues ressalta que a preocupação maior é com as hortas e os viveiros de mudas, pois as culturas de inverno são mais resistentes às quedas de temperatura. Enquanto o frio persistir, o conselho para os agricultores é que seja realizada a cobertura e irrigação das hortas e que os animais sejam colocados em locais mais protegidos para que não sofram com as baixas temperaturas. Na Secretaria da Agricultura e da Pesca, há kits com sementes de hortaliças com caixas contendo 100 pacotes de sementes com nove variedades (alface, cenoura, pepino, rabanete, beterraba, feijão-de-vagem, almeirão, rúcula e salsa).

Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
Fone: (48) 3239-4137
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br

 

 

Imagine ter acesso, através de um celular ou tablet, a todas as informações das dez unidades de conservação de Santa Catarina. A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) tornou isso possível graças a ajuda da tecnologia. Através de um aplicativo gratuito, para Apple e Android, a Fundação disponibiliza coordenadas, fotos, informações, horários de visita e vídeo sobre os mais diferentes tipos de biodiversidade da nossa fauna e flora dentro das unidades de conservação.

Para baixar o aplicativo, basta acessar o “Play Store” (para quem usa o sistema Android) ou o “Apple Store” e procurar por “Fatma”. De acordo com o presidente da Fundação, Gean Loureiro, a intenção é levar o conhecimento e estimular as pessoas a visitarem as Unidades de Conservação de Santa Catarina: “Queremos aproximar a população da natureza, levando o conhecimento e despertando em cada um a vontade de preservar”.

Essa não é a primeira vez que a Fatma usa a tecnologia para levar conhecimento às pessoas. No início do ano, durante a temporada de verão, a Fundação lançou um aplicativo, no Google maps, que aponta as condições de balneabilidade de 200 pontos no litoral catarinense http://www.fatma.sc.gov.br/laboratorio/mapa/.

O presidente Gean Loureiro adianta que até o final do ano a Fatma deve apresentar mais novidades na área da tecnologia, principalmente para aqueles que utilizam diretamente os serviços da instituição.

{text}

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) divulgou na tarde desta quinta-feira, 25, a segunda chamada do Vestibular de Inverno 2013.

Os novos aprovados devem realizar a matrícula na próxima terça-feira, 30, na secretaria de Ensino do centro onde fica o curso optado. A documentação completa para se matricular está no edital, a partir da página 16.

No caso dos calouros de Enfermagem, Engenharia de Alimentos e Zootecnia, a matrícula precisa ser feita na Secretaria de Ensino do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), que está localizada em Chapecó, na Rua Beloni Trombeta Zanin, nº 680-E, Bairro Santo Antônio.

Próximas chamadas

A universidade pode fazer até oito chamadas se ainda houver vagas não preenchidas. A última está marcada para 20 de agosto, com matrícula dois dias depois, permitindo que o estudante ainda tenha frequência mínima de 75% nas disciplinas da primeira fase.

A Coordenadoria de Vestibulares e Concursos da Udesc pede aos candidatos da lista de espera que providenciem antecipadamente os documentos exigidos pelo edital.

Mais informações podem ser obtidas com a coordenadoria pelos telefones (48) 3321-8098 e 8147, das 13h às 19h, e pelo e-mail vestiba@udesc.br, e com as secretarias de Ensino dos centros.

Leia mais:
Udesc divulga cronograma das próximas chamadas do Vestibular de Inverno 2013

Assessoria de Comunicação da Udesc
Jornalista Rodrigo Brüning Schmitt
E-mail: rodrigo.schmitt@udesc.br
Telefones: (48) 3321-8142/8143 

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio da Comissão de Organização e Acompanhamento (COA), divulga a listagem oficial dos projetos habilitados na primeira etapa do Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2013.  Dos 965 projetos inscritos, 444 foram habilitados. O prêmio distribuirá R$ 7,2 milhões aos projetos selecionados em sua etapa final .

Os proponentes que tiveram seus projetos desabilitados nesta etapa têm cinco dias úteis, contando da publicação da listagem, para recorrer da decisão. 

O maior número de habilitados ficou por conta da categoria Música, com 138 projetos. Seguida por Teatro, com 87 ; Artes Visuais, com 78; Patrimônio Cultural, com 47; Letras, com 36; Dança, com 35; Artes Populares, com 22; e Passagens para Intercâmbio, com um projeto habilitado. Confira a lista completa no site oficial da FCC.

A próxima etapa terá a formação da Comissão Autônoma de Seleção (CAS), composta por três especialistas em cada uma das sete áreas contempladas pelo edital. A relação dos projetos premiados será divulgada no prazo de até cinco dias úteis após a homologação do resultado final do processo e também será publicada no site da FCC.         

Mais sobre o edital

Instituído pela Lei nº 15.503, de 29 de junho de 2011, e regulamentado pelo Decreto nº 806, de 9 de fevereiro de 2012, o Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura tem por objetivo fomentar a produção, circulação, pesquisa, formação, preservação e difusão cultural de trabalhos artísticos do Estado de Santa Catarina, com vistas ao estímulo da multiplicidade e da diversidade de tendências e linguagens em suas variadas modalidades de manifestação, e ao incentivo às realizações inerentes ao campo da cultura e da arte.

Na edição lançada em 2013, o prêmio distribuirá R$ 7,2 milhões aos projetos selecionados em sua etapa final. Participam do edital projetos das áreas de Artes Populares (subdividido em Folclore e Artesanato e Artes Circenses), Artes Visuais (subdividido em Projetos e Obras e Bolsas de Execução), Dança (para circulação, montagem e pesquisa), Letras (subdividido em Publicações e Escritor na Escola/Mediadores de Leitura), Música (para circulação, produção e gravação de CDs e DVDs e pesquisa), Patrimônio Cultural (subdividido em Material, Imaterial, Museus e Acervos e Educação Patrimonial), Teatro (para circulação, montagem e pesquisa) e ainda Passagens para Intercâmbio.

{text}

Nesta quarta-feira, 24, foi realizada em Mafra 4ª Conferência Regional do Meio Ambiente – Resíduos Sólidos. Cerca de cem representantes dos 13 municípios que compõem as SDRs Mafra e Canoinhas participaram do evento, que ocorreu no auditório da Universidade do Contestado (UnC). Forma eleitos 16 delegados que irão representar o Planalto Norte na Conferência Estadual.

Durante todo o dia, palestras e discussões deram a tônica da Conferência Regional, etapa preparatória para a Conferência Estadual, que ocorrerá nos dias 29 e 30 de agosto, em Florianópolis. Durante a abertura, o secretário regional de Mafra, Wellington Bielecki, falou da importância e do cuidado que temos que ter com o meio ambiente.

“Hoje, todos nós já melhoramos em relação à preservação do meio ambiente, mas temos que avançar mais, nossos filhos pequenos já nos cobram isso todos os dias e precisamos pensar no futuro deles e do nosso país. Este encontro é uma oportunidade muito importante para discutirmos ações e buscarmos soluções para os problemas ambientais aqui do Planalto Norte e de todo o Estado”, disse o secretário.

Os participantes puderam acompanhar a palestra do professor Mário Ricardo Guadagnin, que falou sobre o tema da conferência: Resíduos Sólidos. Na sequência, o engenheiro Felipe Schroeder dos Anjos, da empresa Seluma – que faz a coleta de lixo em Mafra, apresentou o case regional com o tema “Política Nacional de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana”. À tarde, divididos nos quatro eixos propostos pela conferência, foram discutidas ações e soluções e eleitas 20 prioridades (cinco por eixo) e 16 delegados (quatro por eixo) para a conferência estadual.

Eixo1 – Produção e consumo sustentáveis

1 – Criação de ferramentas como condicionantes para a liberação de alvará, licenciamentos ambientais de grandes geradores de resíduos orgânicos (restaurantes, mercadistas, lanchonetes e outros) através de Cadeia de Custódia. Contrapartida do poder público na consecução da destinação dos resíduos sólidos orgânicos, através de disponibilização de áreas e incentivos fiscais;

2 – Exigir dos fabricantes informações da média de durabilidade dos produtos de média a alta duração como celulares, computadores televisores e outros eletroeletrônicos;

3 – Dar ampla divulgação das leis que implementam a Logística Reversa (pneus, lâmpadas, pilhas, celulares, computadores e outros) através de processos que certifiquem a destinação correta dos produtos recolhidos;

4 – Implantação e ampla divulgação das ações instituídas nas agendas municipais;

5 – Criação de políticas públicas para a obrigatoriedade de embalagens retornáveis sempre que o produto permitir, incentivando o uso de refil. E evitar a fabricação de garrafas de vidro não retornáveis e promover campanhas que estimulem o consumo consciente;

Delegados:

Aline Luize Bail – São Bento do Sul
Antônio Cidral da Costa – Mafra
Casimiro Konkel – Mafra
Zilda Romanovski – Três Barras

Eixo 2 – Redução de impactos ambientais

1 – Campanhas de educação ambiental voltadas para o consumo consciente;

2 – Incentivo a implementação da compostagem para unidades residências, instituições de ensino e em larga escala com valor econômico agregado para geração de emprego e renda;

3 – Criação do comitê de bacia hidrográfica do Rio Negro;

4 – Pontos de coleta de resíduos perigosos mais acessíveis e em maior quantidade nos municípios da 25ª e 26ª região;

5 – Incentivos fiscais e linhas de financiamento para fomentar a criação de empresas de reciclagem e de criação de alternativas sustentáveis.

Delegados:

Gerson dos Santos – Canoinhas
Cristiane Aparecida Huelener – 
Ana Claudia Gessner – Rio Negrinho
Reinhardt Sievers - Canoinhas

Eixo 3 – Geração de Emprego Trabalho e Renda

1 – Criar legislação em todas as esferas, que regulamente a atividade de catadores de resíduos sólidos;

2 – Proporcionar oficinas e cursos de capacitação para todos os membros ONGs e cooperativas de recicláveis;

3 – Subsidiar e garantir a implantação de infraestrutura de centro de triagem e usina de compostagem com materiais e ferramentas, bem como apoio técnico necessário;

4 – Criação de programas sociais que atendam a famílias de trabalhadores diretos e indiretos relacionados a atividades com resíduos sólidos;

5 – Estruturar cooperativas regionais entre consórcios a fim de garantir o beneficiamento e venda em escala dos materiais;

Delegados:

Arnaldo José de Conto – São Bento do Sul
Adinor da Silva – Canoinhas
Abel Moro – São Bento do Sul
Joseli Gonçalves Ribeiro – Mafra

Eixo 4 – Educação Ambiental

1 – Formalizar o órgão gestor da Educação Ambiental no âmbito do Estado e dos Municípios, até outubro de 2014.

2 – Programa de motivação implementado pelos poderes públicos Estadual e municipais para os atores envolvidos na educação ambiental, como professores, associações, escolas, conselhos municipais, entre outros, até outubro de 2014;

3 – Criação de pequenas redes de comunicação, (sites, blogs, redes sociais), envolvendo os Grupos de Trabalho de Educação Ambiental das dez Regiões Hidrográficas do Estado, para trocas de informações relacionadas à Educação Ambiental.

4 – Estabelecer parcerias com as federações existentes no Estado para divulgar as informações e conhecimentos sobre a temática ambiental, para a população em geral;

5 – Criar uma interligação entre os conselhos municipais, para a discussão e fiscalização das políticas públicas, especialmente ambientais, com agenda unificada uma vez a cada bimestre;

Delegados:

Célia Maria Valério – Mafra
Simone Caroline Piontkewicz – São Bento do Sul
Idalino Filhakoski – Mafra
João Daniel Grein - Mafra

{text}

O governador Raimundo Colombo visita nesta sexta-feira, dia 26, três prefeituras do Meio-Oeste Catarinense: Frei Rogério, Ponte Alta do Norte e São Cristóvão do Sul. O cronograma faz parte do roteiro que prevê encontros nos 295 municípios catarinenses para identificar as prioridades de investimentos de cada prefeitura.

O Governo do Estado conta com o Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam), que faz parte do programa Pacto por Santa Catarina e destinará mais de R$ 500 milhões em investimentos às prefeituras catarinenses. O principal critério para a distribuição dos recursos será o número de habitantes por município. A intenção do Governo do Estado é que as prefeituras recebam, no mínimo, R$ 700 mil e que municípios com mais de 50 mil habitantes possam pleitear cerca de R$ 3 milhões.

Agenda do governador para sexta-feira, dia 26:

10h: visita ao prefeito de Frei Rogério, Osny Batista Alberton

11h10: visita ao prefeito de Ponte Alta do Norte, Silvio Granemann Calomeno

14h: visita à prefeita de São Cristóvão do Sul, Sisi Blind

A Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) deu início, nesta semana, à operação Balanço Legal, que fará uma auditoria completa nas informações contábeis e fiscais de contribuintes cujo índice de recolhimento de ICMS está abaixo da média registrada pela atividade no mercado. O pente-fino vai começar pelas indústrias do segmento metal-mecânico, por intermédio do trabalho do Gesmetal, grupo de auditores fiscais da SEF especializados neste setor, que responde por 5% da arrecadação do Estado.

“Contribuintes que apresentaram prejuízos sistemáticos ou lucros insignificantes nos últimos anos, mas que continuam expandindo seus negócios serão o foco da operação”, explica o diretor de Administração Tributária da SEF, Carlos Roberto Molim. Para o secretário Antonio Gavazzoni, a sonegação fiscal é um dos pilares da concorrência desleal e, por isso, precisa ser combatida. “Além disso, onde todos pagam é possível criar espaço para a redução da carga tributária, um desejo de toda a sociedade”.

A operação Balanço Legal se dará a partir do cruzamento de uma série de dados e sistemas, em especial o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), que inclui escrituração de livros e documentos fiscais (SPED fiscal) e a escrituração de balanços e demonstrações de resultados (SPED contábil). Indicadores das demonstrações contábeis de revistas especializadas serão utilizados como parâmetros na confrontação com as demonstrações contábeis das empresas que atuam no Estado.

Outra fonte rica de informação é a nota fiscal eletrônica. Ela traz a descrição dos itens de entrada e saída da indústria, dados que são usados como parâmetros da produção e consequente saída e apuração do ICMS devido. “A regra básica é o que entra de matéria-prima. Mão de obra e outros insumos têm que sair na forma de produção”, explica Molim. Veículos registrados no Detran e a área construída, obtida por imagens de satélite, também serão confrontados com o ativo imobilizado que consta do balanço da empresa.

“A contabilidade na era digital é a nova ferramenta de trabalho da auditoria fiscal da SEF”, destaca Molim. O diretor explica que análises na contabilidade permitem se chegar à presunção de várias ocorrências irregulares de natureza tributária, tais como: ativo oculto, saldo credor de caixa, omissão de entradas de mercadorias, passivo fictício, suprimentos de caixa sem comprovação, saída de mercadorias sem emissão de documento fiscal e saídas com isenção ou redução da base de cálculo indevida.

Molim informa que durante a operação Balanço Legal não haverá nenhum ofício circular alertando os contribuintes das irregularidades. “Cada empresa deverá orientar-se com seu contador para verificar e perceber esses desvios nos indicadores e, eventualmente constatando alguma anormalidade, poderá, antes do início de procedimento administrativo, efetuar espontaneamente a regularização com o recolhimento do imposto devido, evitando, assim, multas de caráter punitivo”, explica.

Informações adicionais:
Assessoria de Comunicação SEF
Aline Cabral Vaz/Cléia Schmitz
E-mail: avaz@sef.sc.gov.br/cschmitz@sef.sc.gov.br