Fotos: Jaqueline Noceti / Secom

O governador Raimundo Colombo visitou nesta quinta-feira, 22, as obras do novo acesso Norte de Blumenau. A implantação e pavimentação da SC-108 (prolongamento da Via Expressa) para o novo acesso irá desafogar o trânsito principalmente para moradores do distrito Vila Itoupava.

“Estamos avançando bem com essa grande e complexa obra que vai trazer um ganho extraordinário em mobilidade para todos os moradores de Blumenau e cidades vizinhas”, avaliou o governador Colombo.

A capacitação do Programa SC Rural em Liderança, Empreendedorismo e Gestão Ambiental acontece ao longo desta semana em Tubarão. Ao todo, 34 jovens estão no Centro de Treinamento da Epagri de Tubarão (Cetuba) para aulas de informática, onde conhecerão as novidades tecnológicas para o setor agropecuário. Esse curso incentiva o espírito empreendedor e a sustentabilidade, auxilia a desenvolver iniciativas que agreguem valor aos produtos catarinenses e contribui para que os jovens permaneçam no meio rural.

O curso recebe jovens de Paulo Lopes, Santa Rosa de Lima, São Martinho, Rio Fortuna, Armazém, Gravataí, Treze de Maio, Braço do Norte, Laguna e Grão Pará. Os alunos aprenderão conteúdos relacionados a educação financeira, gestão da propriedade com auxílio de softwares, emissão de nota fiscal eletrônica para produtor rural, emissão de guia de trânsito animal eletrônica (E-GTA), internet home banking, monitoramento climático on-line, comércio eletrônico, elaboração de projeto para captação de recursos, curso avançado em planilha eletrônica, produção de website, além de conhecer as novidades do setor tecnológico relacionado com a atividade agrícola.

O curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo tem duração de 10 meses, com aulas presenciais durante uma semana por mês, e aborda três eixos temáticos: Liderança, empreendedorismo e Inclusão digital; Oportunidades econômicas e ambientais voltadas ao emprego e renda em atividades agrícolas e não agrícolas; e Gestão de negócios, da propriedade e do ambiente natural. As aulas são ministradas pela equipe da Gerência de Tecnologia da Informação e Governança Eletrônica da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca.

Programa SC Rural

O SC Rural conta com investimentos do Governo do Estado e do Banco Mundial (Bird) para aumentar a competitividade da agricultura familiar catarinense. Sob a coordenação da Secretaria da Agricultura e da Pesca, o Programa abrange atividades em áreas como crédito, logística, transporte, comunicação, capacitação tecnológica e gerencial, gestão ambiental, gestão de qualidade, defesa sanitária, que induzem a criatividade e a inovação para empreendimentos familiares agrícolas, não agrícolas, agroindustriais ou de serviços.

Informações adicionais:
Tainan Toldo e Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC


Fotos: Jaqueline Noceti / Secom

Representantes das 28 prefeituras que fazem parte da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi) conheceram na manhã desta quinta-feira, 22, em Rio do Sul, o projeto da nova edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam 2). O governador Raimundo Colombo apresentou o programa como um importante recurso para dinamizar a economia de todo o Estado neste segundo semestre.


Foto: James Tavares/Secom

Nesta quinta-feira, 22, presença de sol durante o dia em todas as regiões de Santa Catarina. No Litoral Norte e Grande Florianópolis, permanece a condição de chuviscos isolados.  A temperatura estará em elevação durante o dia. O vento sopra de fraco a moderado.

Conforme a previsão da Epagri/Ciram, na sexta-feira e nos próximos sete dias, o tempo deve ficar estável, com sol e temperaturas em elevação em todas as regiões.

>>> Confira a previsão do tempo para esta quinta-feira por região

>>> Inverno começa em SC com temperaturas típicas da estação

Mais informações:
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5006

Até a próxima segunda-feira, 26, ficarão abertas as inscrições na internet para o Processo Seletivo nº 04/2017 da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). São 32 vagas de professor substituto em sete municípios: Balneário Camboriú (Cesfi), Chapecó (CEO), Florianópolis (Ceart, Esag e Faed), Ibirama (Ceavi), Joinville (CCT), Laguna (Ceres) e Pinhalzinho (CEO).


Foto: Rosália Pessato / SPG

Estratégias para melhorar a mobilidade urbana em Santa Catarina foram discutidas nesta quarta-feira, 21, na Escola de Governo (ENA) em Florianópolis. O workshop faz parte da elaboração do Plano de Desenvolvimento Catarinense para 2030, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento com apoio da UFSC.

"Aqui estão as pessoas que vão poder dizer qual é o caminho que o Estado deve seguir em mobilidade até 2030. Quando a gente fala de mobilidade trata também de saúde, qualidade de vida, não só de número de veículos por pessoa", comentou o secretário adjunto de Planejamento Fábio Botelho.

Estruturar as cidades em torno da mobilidade urbana foi um dos objetivos estratégicos propostos pelos participantes do workshop. “Quatorze por cento da população do Estado estão na região metropolitana da Grande Florianópolis. Temos uma condição excepcional de não deixar concentrar tantas pessoas aqui. Precisamos redistribuir a população e, antes disso, criar condições econômicas, financeiras, sociais e culturais”, ressaltou o superintendente da região metropolitana da Grande Florianópolis Cassio Taniguchi.

A tendência no Brasil é que haja crescimento da população nos municípios de médio porte, de 50 a 100 mil habitantes, que são a maioria em Santa Catarina. Quanto maior a extensão da rede de infraestrutura, mais dispersão urbana, menor densidade, maior é a dependência do automóvel. A partir disso, foi sugerido elevar a participação na divisão modal do transporte não motorizado e coletivo e qualificar o transporte público. Para avaliar se os objetivos foram alcançados, os técnicos definiram os indicadores: extensão (KM) de ciclovias/ciclofaixas, quantidade de pontos de compartilhamento de bicicletas, aumento (%) da demanda do sistema de transporte público coletivo, aumento (%) da velocidade operacional dos ônibus e aumento (%) do índice de passageiros por km-IPK.

"Fiquei muito contente com o resultado, há vários elementos estruturantes, e as propostas serão refinadas a partir de agora com entrevistas com especialistas e workshops regionais.", concluiu o professor da UFSC Samuel Steiner dos Santos.

Participaram do workshop representantes das secretarias estaduais de Saúde, Planejamento e Fazenda, além da Superintendência da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis) e Movimento ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável).

Propostas de objetivos estratégicos:

- Estruturar as cidades em torno da mobilidade urbana
- Direcionar o crescimento das cidades de forma mais compacta
- Promover cidades autosustentáveis
- Institucionalizar uma política de mobilidade urbana em nível estadual com estrutura administrativa e legislação específica
- Buscar fontes alternativas de recursos para investimento em mobilidade urbana
- Elevar a participação na divisão modal do transporte não motorizado e coletivo
- Qualificar os meios de transporte coletivo
- Desenvolvimento das cidades, por meio da mobilidade urbana sustentável

Sobre o Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030

O Plano de Desenvolvimento de Santa Catarina 2030 abordará quatro grandes dimensões: Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Infraestrutura e Meio Ambiente e Gestão Pública. É uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, em cooperação com a UFSC e com apoio da FAPESC.

Será construído de forma participativa a partir do estabelecimento de indicadores, metas, objetivos e estratégias como instrumento auxiliar para a ação governamental em Santa Catarina. Busca responder as seguintes questões: onde estamos, aonde queremos chegar, como vamos chegar lá e com quais instrumentos de governança.

Até meados de julho serão realizados workshops setoriais abordando os temas: indústria, comércio, ciência e tecnologia; pessoal e finanças; cultura, esporte e turismo; saúde; educação; segurança pública; assistência social, trabalho e habitação; agricultura e pesca; meio ambiente; infraestrutura; mobilidade urbana. Depois dessa etapa, a equipe técnica fará entrevistas com especialistas de cada área e apresentará o conteúdo em workshops regionais (Grande Florianópolis, litoral norte, litoral sul, Planalto Serrano, Planalto Norte, Alto Vale do Itajaí, Meio Oeste e Oeste).

Informações adicionais para imprensa:
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Planejamento
E-mail: rosalia@spg.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3319/99186-9740

Com investimentos de R$ 6,8 milhões, o Prêmio Catarinense de Cinema 2017 está programado para abrir inscrições no fim de julho. A nova edição do edital foi anunciada pelo presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, durante a abertura do 21° Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM) na noite de terça-feira, 20. Os recursos virão do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) e FCC e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) da Agência Nacional do Cinema (Ancine), órgão vinculado ao Ministério da Cultura.

O anúncio da premiação foi recibo com entusiasmo pela plateia que lotou o Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), espaço que recebe o FAM até o domingo, 25. Conforme o presidente da FCC, a minuta do edital do Prêmio está em fase de conclusão pela Comissão de Organização e Acompanhamento (COA), que já definiu os valores para as categorias, dependendo agora dos trâmites legais junto ao Governo do Estado e da celebração do convênio com a Ancine, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Prodav). O edital irá financiar projetos audiovisuais como produção de longa-metragem de ficção, telefilme documentário, obra seriada e curtas-metragens.

“Juntamente com a Ancine, acreditamos que teremos o maior valor já pago na história do Prêmio Catarinense de Cinema. O avanço que está acontecendo depende do esforço de cada um de nós. O FAM também é um exemplo disso, pela dimensão que deu ao nosso cinema nessas 21 edições, projetando Florianópolis não só como a capital turística do Mercosul, mas como a capital do cinema e do audiovisual da América do Sul”, disse Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, que também destacou o sucesso do Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2017, que no dia 26 de junho encerra suas inscrições por meio do site www.fcc.sc.gov.br/editalelisabeteanderle. São R$ 5,6 milhões para projetos culturais e artísticos dividido sem 11 premiações.

Sobre o FAM

Considerada uma das principais janelas para a exibição e para o debate da produção audiovisual na América do Sul, o FAM acontece até o dia 25 de junho, em Florianópolis, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Além da apresentação de dezenas de filmes gratuitamente em suas diversas mostras (veja a programação completa no site do FAM), também serão discutidas ações direcionadas para etapas do desenvolvimento profissional, evolução do produto fílmico e a própria função formadora do festival, tanto para público em geral, de forma contínua, quanto para crianças - por meio da Mostra Infantojuvenil - e estudantes de cinema, com o 1º Rally Universitário Floripa.

A programação traz ainda atividades de aperfeiçoamento técnico e criativo, com palestras e oficinas. Grandes empresas parceiras da produção cinematográfica estarão presentes preparando, inclusive, as próximas produções, com a aproximação dos países Mercosul no Encontro de Coprodução.

O FAM registrou recorde de inscritos em 2017. Foram 710 filmes, número 30% superior ao ano anterior, dos quais foram selecionados 45 filmes de 10 países - Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Espanha, Paraguai, Peru, Porto Rico e Uruguai - para as cinco mostras competitivas, uma a mais que 2016. Os filmes concorrem a mais de R$ 100 mil em prêmios dos apoiadores - O2Pós, Mistika, LinkDigital, Adobe, Cinecolor, Cia Rio, Naymar e Água Santa Rita -, além da disputa do Prêmio Aquisição Canal Brasil no valor de R$ 15 mil.

A realização do 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul conta com o patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), Fundação Catarinense de Culturas (FCC), Funcultural, Petrobras e do Governo Federal, com apoio da Secretaria de Cultura e Arte da Universidade Federal de Santa Catarina e realização da Associação Cultural Panvision.

Fontes: Assessorias de Comunicação da FCC e do FAM 2017

Informações adicionais para imprensa
Marcos Espíndola
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2572
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.fcc.sc.gov.br  
Twitter: www.twitter.com/fccoficial  
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo e o vice-governador Eduardo Pinho Moreira apresentaram nesta quarta-feira, 21, em Criciúma, no Sul catarinense, a segunda edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam). A iniciativa do Governo do Estado prevê um investimento de R$ 700 milhões nas 295 cidades catarinenses. Participaram do encontro na Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) prefeitos e lideranças dos 12 municípios da Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma.


Foto: Glauco Benetti/ADR Seara

Regional de Seara tem o melhor desempenho do Estado nos resultados preliminares da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA). Os dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apontam que a região tem alto desempenho de alfabetização e letramento em língua portuguesa e matemática. Passam pela avaliação todos os estudantes do 3º ano do ensino fundamental.

A avaliação classifica as escolas em quatro níveis. Sendo os níveis 1 e 2 de pouca compreensão do conteúdo e níveis 3 e 4 de maior desempenho. De acordo com a avaliação, 85% dos alunos da Regional estão nos níveis 3 e 4 na matemática e 84% nos níveis 3 e 4 na língua portuguesa.

A supervisora de gestão escolar, Marilei Maisa Furlanetto Wronski, atribui os resultados ao trabalho dos alunos, dos professores em sala de aula e das capacitações por meio do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). “Outro dado importante é que todas as escolas da ADR Seara atingiram a cota de participação de 80% dos alunos. Isso mostra o comprometimento da das instituições”, ressalta Marilei.

Prestaram esta avaliação as escolas estaduais EEB Seara e EEB Raimundo Corrêa. Os dados são preliminares para que as escolas possam interpor recursos. A divulgação dos resultados finais será em agosto.

Desempenho Regional na Avaliação Nacional da Alfabetização

Matemática

ANA - Matemática

Nível 1 – 10,36%

Nível 2 – 7,79%

Nível 3 – 20,78%

Nível 4 – 64,93%

 

Língua Portuguesa

ANA - Língua Portuguesa

Nível 1 – 1,3%

Nível 2 – 14,29%

Nível 3 – 36,36%

Nível 4 – 48,05%

Mais informações para a imprensa

Glauco Benetti
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Seara
E-mail: comunicacao@sar.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3452-8600 / 98837-7430
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrseara 

Supervisores de Educação Superior das quatro Agências de Desenvolvimento Regional da região, representantes da comunidade, corpo docente e discente, se reuniram na tarde desta terça-feira, dia 20, no Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (Unidavi) para discutir as bolsas de estudo e de pesquisa concedidas na instituição através dos artigos 170 e 171.

No primeiro semestre, 1.566 alunos do campus de Rio do Sul e também de Presidente Getúlio solicitaram o benefício. Desse total, 286 foram contemplados com bolsas de estudo e pesquisa que variam de 25% a 100% da mensalidade em curso superior.

A assistente social da Unidavi, Beatriz Sardá, explica que o encontro acontece a cada seis meses e reúne uma comissão de fiscalização que verifica que todos os procedimentos do edital foram feitos de forma correta e também se os alunos contemplados têm realmente necessidade de auxílio através de bolsas. “Também avaliamos se eles fizeram o projeto social com 20 horas e tiveram o aproveitamento mínimo em todas as disciplinas em que estão matriculados, que são exigências para continuar recebendo a bolsa”, completa.

O supervisor de Educação Superior da ADR de Ibirama, Leonir Lunelli, revela que dos quase 300 alunos que receberam bolsas, apenas 13 estudantes foram denunciados de forma anônima e terão seu caso avaliado. “Agora vamos verificar se eles realmente têm condições financeiras de pagar os estudos ou descumpriram alguma regra do edital”, disse.

Estado investiu mais de R$ 1 milhão em bolsas no primeiro semestre

Leonir revela que somente no primeiro semestre desse ano, o Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria da Educação, já repassou mais de R$ 941 mil em bolsas de estudo do artigo 170 e mais de R$ 156 mil em bolsas de pesquisa, ou seja, ao todo mais de R$ 1 milhão na formação profissional de acadêmicos catarinenses.

Mais informações para a imprensa:
Helena Marquardt
Assessoria de comunicação 
ADR Ibirama
Fone (47) 3357-8908 / (47) 98819-9350
E-mail: imprensa@iir.sdr.sc.gov.br
Site: www.adrs.sc.gov.br/adribirama
Facebook: www.facebook.com/regional.ibirama