Foto: Reprodução

A entrega da última etapa de revitalização do SC-157, no Oeste do estado, a movimentação de containers no Porto de Imbituba, obras na ponte Hercílio Luz e a digitalização da Junta Comercial de Santa Catarina foram os temas da edição desta sexta-feira,13, do programa Com a Palavra, o Governador. Raimundo Colombo abriu a entrevista destacando a importância da SC-157. 

"É um dos maiores investimentos do Governo do Estado em infraetrutura. A obra foi feita em três etapas e, agora, a comunidade, os motoristas e os produtores podem contar com uma rodovia praticamente nova e que é um dos principais corredores de escoamento de produção entre Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul", destacou Colombo.

O governador falou também da movimentação de containers no Porto de Imbituba, depois da abertura da linha internacional para Ásia com a operação de navios de grande porte. "Em um mês essa movimentação já dobrou e o cenário projeta uma dinâmica ainda melhor. É muito bom quando um projeto se transforma em bons resultados. Nós batalhamos muito para que isso pudesse ocorrer no Porto de Imbituba e, realmente, a nossa expectativa se concretizou, trazendo novas alternativas de desenvolvimento para a região Sul e para o estado", avaliou.

As operações de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis foram outro assunto do programa. O governador salientou que tem acompanhado cada uma das etapas e está confiante de que, em breve, a ponte possa ser reaberta ao tráfego de veículos. "Estamos vencendo uma das etapas mais sensíveis da restauração e tudo está ocorrendo dentro do que os engenheiros esperavam. Isso nos dá muita segurança para avançar no trabalho e poder devolver às pessoas esse monumento cumprindo sua função na mobilidade", explicou.

Na entrevista, Colombo também destacou a digitalização da Junta Comercial de Santa Catarina. O programa Jucesc Digital é resultado de uma parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável e vai simplificar a abertura de empresas e outros serviços empresariais feitos pela internet. "É um novo serviço, mais moderno, com agilidade. Estamos desburocratizando processos como a abertura e o fechamento de empresas", citou Colombo.

A entrevista completa está disponível nos canais oficiais do Governo de Santa Catarina, no Vimeo e no Youtube. O áudio pode ser acessado pela Rádio Secom.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Neste próximo domingo, 15 de outubro, terá início a 42ª edição do Horário de Verão (HV). A mudança ocorre a partir da meia-noite (de sábado para domingo). Até 18 de fevereiro, moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste devem adiantar seus relógios em uma hora.  

A implantação da medida provoca o deslocamento da entrada da iluminação pública e consumo residencial, evitando a coincidência entre o consumo industrial e comercial, registrada normalmente após às 18 horas. "Sem o Horário de Verão, este fato poderia causar um pico de demanda elevado entre 18h e 21h, em uma época do ano em que o sistema é comumente submetido a severas condições operativas de demanda", explica o gerente do Departamento de Comercialização da Celesc, Gustavo Rocha. Para ele, os principais benefícios da medida são a maior confiabilidade de suprimento em determinadas áreas do Sistema Elétrico, mais flexibilidade operativa e redição de cortes de carga em situações de emergência. "Ao longo dos anos, o HV vem representando uma redução de quase 5% na demanda durante o horário de pico, em Santa Catarina", relata.

Na última década, a diminuição na demanda por energia entre 18h e 21h ao longo do Horário de Verão foi de, aproximadamente, 4,5%. Nas regiões do país em que o HV é adotado foi registrada uma economia de 0,5% no consumo de energia, em todo o período do Horário de Verão. Isso corresponde ao consumo mensal de energia de uma cidade com 2,8 milhões de habitantes, como Brasília, por exemplo.

Entretanto, estudos realizados este ano pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e pelo Ministério de Minas e Energia (MME), demonstraram que a adoção do HV em âmbito nacional traz, atualmente, resultados próximos da neutralidade para o sistema. Os estudos foram avaliados pelo Governo Federal, que decidiu manter a vigência do Horário de Verão para o ciclo 2017/2018, considerando que a medida traz ao consumidor final outros benefícios, como ganho de tempo para lazer, turismo, comércio e segurança. A política será reavaliada nos próximos anos.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

As 1.073 unidades escolares da Rede Pública Estadual iniciam nesta segunda-feira, 16, as rematrículas online para os alunos que já frequentam a escola. Até o dia 26 de outubro, os responsáveis podem confirmar as informações disponível no site rematricula.sed.sc.gov.br e garantir a vaga no Ensino Fundamental e Médio e nos Centros de Educação Profissional (Cedup).

“A rematrícula é a intenção da vaga para o ano seguinte na unidade escolar. O cadastro que aparecerá na tela para conferência refere-se ao ano de 2017 e permite fazer a atualização das informações. A conferência e a validação dos pedidos de renovação serão feitas pela escola”, explica a diretora de Gestão da Rede Estadual, Marilene Pacheco. Para auxiliar pais e alunos no preenchimento esta disponível o Manual da Rematrícula para 2018.

A rede estadual de ensino oferece vagas para Ensino Fundamental Anos Iniciais e Anos Finais, Ensino Médio e educação profissionalizante. No Ensino Médio, é possível escolher entre: Regular, Inovador (ProEMI), em Tempo Integral (EMITI), Integrado a Educação Profissional (EMIEP) ou Magistério.

O Ensino Médio Regular (formação geral) contempla as quatro áreas do conhecimento, trabalhando, principalmente, com as disciplinas da Base Nacional Comum Curricular.

O Ensino Médio Inovador (ProEMI) conta com jornada escolar ampliada, reorganização curricular e integração entre educação e as dimensões do trabalho, da ciência, da tecnologia e da cultura.

Ensino Médio em Tempo Integral (EMITI): Também trabalha com jornada ampliada e valoriza o aprendizado de conteúdos tradicionais, mas também desenvolve competências essenciais para a vida profissional e pessoal de professores e estudantes.

Ensino Médio Integrado à Educação Profissional (EMIEP) contempla as áreas do conhecimento científico e formação tecnológica, aliando a teoria e a prática. Dessa forma, os jovens estarão habilitados nas diversas atividades do setor produtivo.

Já o Magistério habilita o professor para lecionar na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

A SED oferece ainda a Educação Profissional, que trabalha com cursos profissionalizantes concomitantes (ao mesmo tempo em que se cursa ensino médio) e subsequentes (após conclusão do ensino médio). Os 18 Cedups oferecem vagas para diferentes cursos.

Informações adicionais para a imprensa
Edinéia Rauta
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: edineiarauta@sed.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-0353 / 3664-0161 / 3664-0356 / 98843-5084
Site: www.sed.sc.gov.br


Fotos: Jaqueline Noceti/Secom

A penúltima etapa de transferência gradativa da carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, nesta quinta-feira, 12, foi concluída com sucesso. Os macacos hidráulicos foram acionados às 23h30 e, depois de aproximadamente 30 minutos, fizeram a elevação de mais 10,9cm. Até agora, somadas todas as etapas, já subiram 43,6cm de um total de 53cm. Na última etapa, prevista para esta sexta-feira, 13, serão elevados os 9,4cm restantes. A operação será realizada a partir das 23h. 

O presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, acompanhou os trabalhos e comemorou o sucesso de mais uma operação. "É muito bom saber que uma das etapas mais sensíveis da obra, que com muito esforço foi construída dia a dia com empenho e responsabilidade, está chegando ao fim com um sucesso absoluto. Tudo ocorreu conforme o esperado, e isso nos dá, além da sensação do dever cumprido, a segurança para avançar às próximas etapas.

>>> Galeria de fotos

Depois de toda a avaliação dos dados gerados pelo monitoramento, o engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy, informou que a reação interna e a resposta das peças ocorreram dentro do previsto. "O gráfico e as curvas estão exatamente conforme o esperado e numa sequência", apontou. O engenheiro disse que, concluída a quarta operação de transferência de carga deste mês de outubro, imediatamente começam o corte dos cabos pendurais - no período da noite - e a retirada das barras de olhal.

Além dos técnicos e engenheiros do Deinfra e da empresa Teixeira Duarte, responsável pelos trabalhos, também acompanhou a operação o secretário adjunto da Comunicação, Hamilton Peluso.

Transferência de Carga

Este procedimento é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração. As quatro etapas realizadas no mês de outubro vão transferir 80% da carga total. As operações são realizadas à noite para evitar influências térmicas. Os primeiros 20% foram transferidos em fevereiro de 2017.

Plano de contingência

Pelo previsto no plano de contingência de proteção e defesa civil, diferentemente do que ocorreu no procedimento realizado em fevereiro, não será mais necessário fechar o trânsito para veículos nas rodovias abaixo da ponte nem providenciar o deslocamento de moradores da região. Só está proibida a navegação abaixo do vão central, desde algumas horas antes de cada operação até a manhã do dia seguinte. Para o trabalho de transferência, a condição ideal é de que a velocidade dos ventos não supere os 40km/h.

Um sistema de monitoramento online está mapeando em tempo real mais de 200 pontos ao longo da estrutura da ponte, emitindo alertas em caso de qualquer variação imprevista e controlando os níveis de tensão nas diferentes peças da ponte. Foi montado um cronograma de alertas, dividido em quatro cores, para orientar todas as equipes envolvidas.

O primeiro sinal é a cor verde, que representa que tudo está operando dentro do previsto. O segundo é a cor amarela, que indica algum imprevisto e faz com que o trabalho seja interrompido. O terceiro é a cor laranja, que indica que todos os órgãos envolvidos no plano de contingenciamento devem enviar representantes para o local de trabalho. E, por fim, o sinal na cor vermelho, que se acionado fará com que, apenas neste caso, o trânsito seja interrompido nas rodovias abaixo da ponte e moradores as áreas mais próximas da estrutura, já previamente identificados e notificados, sejam deslocados.

Próximos passos

Após concluídas as operações de transferência de carga, a equipe da Teixeira Duarte fará o trabalho de desmontagem da atual estrutura, que vai abranger a remoção dos cabos pendurais e das barras de olhal e o abaixamento do tabuleiro do vão central, para então trabalhar na montagem da nova estrutura. A previsão é que a desmontagem das barras de olhal ocorra já em novembro, o que vai transformar o visual do cartão postal catarinense. 

Em seguida, serão realizados trabalhos intermediários e, então, a montagem da nova estrutura. A ponte receberá duas mil toneladas de metal novas, o que representa uma renovação de cerca de 40% da atual estrutura. Muitas das novas peças, fabricadas no Brasil e no exterior, já foram compradas e estão em depósitos no canteiro de obras. A conclusão da restauração está prevista para o final de 2018.

Leia também:

>>> Nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é realizada com sucesso

>>> Mais 11 centímetros são erguidos na segunda noite de operações de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

O governador Raimundo Colombo participou, na noite desta quinta-feira, 12, da abertura da 68ª Expolages, no Parque de Exposições Conta Dinheiro, em Lages. A feira, que segue até o domingo, 15, é considerada uma das maiores e mais tradicionais do agronegócio em Santa Catarina. O evento recebeu o apoio do Governo do Estado no valor de R$ 170 mil, convênio assinado no evento. Neste ano, são 45 expositores na área de comércio e indústria e 1,3 mil animais. São esperados cerca de 30 mil visitantes, e a expectativa é gerar mais de R$ 20 milhões em negócios.

>>> Galeria de fotos

“A Expolages expressa a tradição e a força do trabalho de uma cidade, de um povo. Mostra o agronegócio, a economia da região e de Santa Catarina. É um dos eventos mais antigos do estado. Ele promove, integra, premia, melhora a genética, a produtividade e a competitividade deste setor tão importante, gerando empregos e renda. O setor está crescendo muito em quantidade, mas sobretudo em qualidade”, disse o governador. 

O evento reúne pecuaristas da Serra e de outros estados. Os visitantes podem conferir palestras, exposições, julgamentos e leilões. Estão inscritos 1,3 mil animais entre bovinos, equinos e ovinos. No sábado, dia 14, haverá o leilão de animais das raças Devon, Hereford, Braford, Aberdeen, Angus, Brangus, Charolês, Simental, Simbrasil, Limousin e Zebuínos. 

O governador  destacou que o agronegócio está em uma boa fase de desenvolvimento. Conforme ele, um setor, que apesar de todas as dificuldades,  consegue agregar tecnologia e conhecimento, produz muito e faz com que o estado seja referência. 

“O cenário é de recuperação da economia. É um tempo de acreditar, de agir, de aproveitar as oportunidades e de gerar riquezas. O Governo do Estado tem vários programas de incentivo aos agricultores e os resultados estão sendo muitos bons”, informou Raimundo Colombo.

O prefeito Antonio Ceron salientou que a Expolages trata da qualidade da genética, em uma atividade econômica muito importante ao longo da história e, principalmente, nos dias atuais. “É um evento consolidado, que a cada ano está melhor. E isso é motivo de orgulho para todos os lageanos”, disse.

O presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, relatou que feira vem se aperfeiçoando a cada edição, agregando a indústria, o comércio e a prestação de serviços, mas mantendo a pecuária como o principal fator. “Este não é um evento festivo, não temos shows e não temos cobrança de ingressos. Aqui estão pessoas interessadas na agropecuária, comércio e indústria deste setor”, explicou. 

Durante a Expolages, também é realizada a Feira Multissetorial, promovida pela Associação Empresarial de Lages (ACIL), maior feira de negócios da Serra catarinense.

A bovinocultura em SC

O presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, informou que com status sanitário privilegiado, o estado possui o rebanho bovino todo identificado. De acordo com dados da Cidasc, o estado possui um rebanho de 4,39 milhões de cabeças, sendo 51% de animais de corte e 34,7% de leite, além de 13,75% de aptidão mista. A bovinocultura está presente em 291 municípios (98% do total) e o rebanho está distribuído em 78.729 produtores.

“A Cidasc no seu compromisso, responsável por defesa sanitária animal e vegetal, tem conseguido fazer a sua parte, avançando na erradicação de novas doenças. Isso é muito importante para continuar garantindo o desenvolvimento de todo setor do agronegócio em SC”, destacou. 

Convênio 

Ainda durante o evento, foi firmado o convênio de cooperação com a Polícia Militar para destinação de recursos mensais para o apoio às atividades de patrulhamento no interior de Lages. O convênio foi assinado pelo presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, e pelo comandante tenente-coronel Alfredo Nogueira dos Santos. 

Também participaram do evento o secretário-adjunto da Agricultura, Airton Spies, o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional de Lages, João Alberto Duarte, os presidentes da Associação Empresarial, Sadi Montemezzo, e da Federação da Agricultura do Estado (Faesc), José Zeferino Pedroso, entre outras autoridades e comunidade. 

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Desde 1999, a Celesc vem investindo em projetos inovadores na área de eficiência energética. Até o ano passado, foram mais de R$ 300 milhões aplicados no desenvolvimento de 120 trabalhos que geraram uma economia de 1.400 GWh/ano, equivalente a 8,31% do consumo anual em Santa Catarina. Esse esforço acaba de ser reconhecido em duas categorias do Prêmio Fritz Müller, promovido pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma).

O prêmio reconhece iniciativas de conservação e proteção ao meio ambiente além do que determina a legislação e, este ano, recebeu inscrições de 70 instituições. A cerimônia de entrega está marcada para 31 de outubro, em Florianópolis.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, conta que sustentabilidade é um tema amplamente discutido na empresa, focada no desenvolvimento social, econômico e ambiental da área de sua concessão. “Energia elétrica é fator de competitividade e indução de desenvolvimento. Os investimentos da Celesc em Eficiência Energética permitem otimizar o uso das fontes de energia por meio da execução de projetos que visam a democratização do seu uso, em benefício da maior quantidade possível de pessoas e em áreas de maior necessidade. O reconhecimento de nossos projetos por órgão ambiental de grande prestígio do estado demonstra que estamos no caminho correto e nos incentiva a trabalhar ainda mais”, afirma.

O Projeto Banho de Energia, desenvolvido há cinco anos pela Celesc Distribuição em municípios da Serra catarinense, venceu a categoria Gestão Socioambiental. O projeto consiste na instalação de trocadores de calor em fogões à lenha para aquecer a água e também na substituição de lâmpadas tradicionais por lâmpadas LED e já recebeu quase R$ 6 milhões em investimentos do Programa de Eficiência Energética Celesc/Aneel. Em agosto, foi lançada a segunda edição desse projeto que já beneficiou mil famílias que enfrentam baixas temperaturas na região. A previsão é atender, nesta nova etapa, mais 800 unidades consumidoras nos municípios de Bocaina do Sul, Bom Retiro, Campo Belo do Sul, Capão Alto, Lages, Rio Rufino, São Joaquim, São José do Cerrito, Palmeira e Urubici.

Coordenador do projeto, Thiago Jeremias estima que a iniciativa seja responsável por uma economia superior a 1.500MWh/ano de energia e por uma redução de demanda no horário de ponta superior aos 750kW. “Isso corresponde ao consumo de, aproximadamente, sete mil unidades consumidoras e representa uma redução de 122,5 toneladas na emissão de dióxido de carbono (CO2), o gás do efeito estufa, ou o equivalente ao plantio de mais de 700 árvores nativas ou, ainda, a retirada de circulação de mais de 100 carros populares”, afirma.

Já na categoria Conservação de Insumos de Produção (Energia), foram reconhecidos os resultados da Celesc Holding em processos de manufatura reversa, ou seja, o descarte ambientalmente correto dos eletrodomésticos, equipamentos e lâmpadas substituídos durante a execução dos projetos de eficiência energética da Aneel/Celesc. Até o momento, foram destinados aos processos de manufatura equipamentos ineficientes substituídos em mais de 180 mil unidades consumidoras.

Os números alcançados demonstram a importância da manufatura reversa nas ações de eficiência energética, contribuindo para a sustentabilidade, meio ambiente e desenvolvimento da sociedade catarinense. “De 2012 até o momento, os projetos foram responsáveis por diminuir a emissão de mais de 80 mil toneladas de CO2 no ambiente, o equivalente à retirada de uma frota de 65 mil veículos do tráfego durante um ano”, conta o gerente de projetos , Mario Cesar Machado Junior.

Como funciona o Programa Banho de Energia

Alcino Alano, inventor e parceiro da Celesc, criou um sistema para esquentar a água das residências reutilizando o calor desperdiçado pelas chaminés que, após período de testes, foi abraçado pelo Programa de Eficiência Energética Celesc/Aneel. Nele, um trocador de calor é instalado na chaminé dos fogões à lenha para aquecer a água que, então, é armazenada em um reservatório térmico e pode ser distribuída aos chuveiros e torneiras. Outro benefício do sistema é a ampliação da eficiência do fogão, que permite a economia de lenha e a redução da emissão de cinza e de foligem.

Dona Marlene Lima, moradora de Urupema, percebeu uma redução de 20% em sua conta de luz. “Essa economia faz uma grande diferença no orçamento doméstico. O dinheiro que sobra podemos investir em outras necessidades da casa ou da propriedade”, conta. 

Como funciona a Manufatura Reversa do Programa de Eficiência Energética da Celesc

Todos os bens ineficientes retirados das instalações dos consumidores nos projetos de Eficiência Energética da Celesc são encaminhados à indústria de reciclagem para que sejam desmontados, moídos e transformados em matéria-prima e, então, reencaminhados ao setor produtivo, seguindo as normas e legislação vigentes. Ao final do processo, é emitido um laudo de descarte.

Até agora, foram reciclados os seguintes equipamentos obsoletos e ineficientes:

• 501 motores elétricos, monofásicos e trifásicos de diversas potências;

• 2 chillers – refrigeradores a água para climatização de grandes ambientes;

• 709.815 lâmpadas – incandescentes 60 W e 100 W, fluorescentes compactas e tubulares, vapor de sódio, vapor de mercúrio e vapor metálico;

• 16.000 chuveiros de diversas potências;

• 54.689 refrigeradores de uma ou duas portas e de diversas capacidades;

• 4.308 condicionadores de ar de diversas capacidades;

• 6.456 freezers, horizontais e verticais, de diversas capacidades.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br


Fotos: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo participou na manhã desta quinta-feira, 12, em Itapiranga, no Extremo-Oeste, do desfile cultural da 39ª Oktoberfest na Rua do Comércio, no centro da cidade. A festa acontece até 22 de outubro. Em seguida, o governador e o prefeito Jorge Welter assinaram o convênio de R$ 250 mil para o projeto de revitalização das avenidas Uruguai e John Kennedy. Colombo ainda anunciou o primeiro repasse da segunda edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam). A cidade contemplada é Itapiranga, com R$ 2,5 milhões.

 “A avenida, essencial para a cidade e que margeia o rio, vai ser completamente revitalizada pela prefeitura. Este aqui também é um momento importante, pois estamos anunciando o primeiro convênio do Fundam 2”, disse Colombo.

>>> Confira a galeria de fotos

Desde a primeira festa, acontece o tradicional desfile de carros alegóricos, mostrando a cultura dos pioneiros ainda preservada e a evolução histórica da comunidade de Linha Presidente Becker e do município de Itapiranga. O governador e o prefeito de Itapiranga desfilaram em um veículo Ford 29 fabricado em 1929. O secretário adjunto da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, e o secretário executivo da ADR Itapiranga, Claudir José Larentis, também participaram do desfile.

“É uma festa que valoriza a tradição, a colonização, o valor humano e a herança dos nossos antepassados em cima de valores, de princípios e de costumes. Por isso, este é um evento que renova a cada dia e fortalece esses valores. A gente percebe a vontade das pessoas em comemorar o passado e valorizar seus princípios”, completou o governador.

Considerada a primeira festa da cultura alemã de SC, a Oktoberfest de Itapiranga foi criada em outubro de 1978 e era realizada na Linha Presidente Becker, a 12 quilômetros de Itapiranga. Em 1989, passou a contar com apoio da prefeitura e foi transferida para o centro da cidade. A festa foi oficializada pelo município por meio da Lei nº 1336 de 20 de abril de 1990 e, hoje, conta com o Complexo Oktober, situado no Alto Jardim Bela Vista.

O morador de Itapiranga Valentim Marcos Griebeler, natural de Montenegro, no Rio Grande do Sul, tem 79 anos e viu a primeira festa acontecer. Ele acompanha o evento até hoje. “Estou aqui desde os 4 anos de idade. Na primeira festa, as pessoas ficavam em meio a um arvoredo, dançavam, tocavam música e contavam histórias. Depois a festa foi crescendo e se aproximando do centro da cidade”, explicou.

Para Claudete Schmitz, a festividade representa um momento importante para as pessoas da cidade. “Estou muito feliz em participar dessa festa linda. As pessoas daqui se empenham ao máximo para o dia ser agradável. O desfile transmite um pouco da essência do nosso local. Conta um pouco da nossa história, que é muito rica de cultura e tradição”, disse.

Convênios

Um dos convênios visa a contratação de empresa de engenharia para elaboração de projeto viário urbano para pavimentação asfáltica, restauração, paisagismo e urbanização das duas avenidas. Serão investidos R$ 200 mil do Governo do Estado, com a contrapartida de R$ 50 mil do município de Itapiranga. O outro será o primeiro contrato do Fundam 2 no estado e será usado em obras de infraestrutura.

“Nós temos o privilégio de ser o primeiro município catarinense a assinar o convênio do Fundam 2, que vai revitalizar a nossa Avenida Uruguai, cartão postal do nosso município. Com certeza, esse recurso anunciado pelo governador vem em boa hora e nós vamos fazer com que seja muito bem aplicado”, enfatizou o prefeito.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Airton Fernandes / Secom

O governador Raimundo Colombo se reuniu, na tarde desta quarta-feira,11, com o secretário de Estado da Educação Eduardo Deschamps, representantes da Polícia Militar e os secretários executivos das Agências de Desenvolvimento Regional de Blumenau, Joinville e Laguna para definir a instalação do Colégio Militar nos três municípios. Em Blumenau e em Joinville serão oferecidas vagas já para o próximo ano letivo e em Laguna, a previsão é que as aulas comecem em 2019, porque a escola Jerônimo Coelho onde deverá funcionar a unidade, passará por reformas.

“Estamos criando mais três colégios militares que vão reforçar a Educação em Santa Catarina e a estrutura que já tem resultados muito significativos e também uma procura muito grande por parte da população. É uma filosofia muito bonita e responsável que cumpre um papel importante junto à sociedade porque trabalha justamente com os valores da disciplina, do respeito e da ética”, destacou o governador.


Foto de arquivo: Julio Cavalheiro / Secom

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan, acredita que pelo menos 400 mil pessoas curtirão as festas de outubro no feriadão de 12 de outubro. No período, Santa Catarina estará com 12 das 14 festas previstas para este mês. A estimativa é feita com base nas projeções de entidades, prefeituras e outros órgãos ligados ao turismo e aos eventos.

“Esses números positivos são resultado do trabalho de divulgação realizado em todo os estado, no Brasil e até no exterior pelos promotores das festas e pelo governo. A procura está muito grande nos hotéis, restaurantes, pousadas e nos aeroportos”, observou o secretário Pavan.

Na próxima segunda-feira, dia 16, às 14h, ocorre no campus da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) a assinatura de convênio com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) que marcará o início da produção do Dicionário Jurídico em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). O projeto, inédito no Brasil e que está em estudo desde 2015, prevê a criação de uma plataforma online no site do TJSC com vídeos contendo as traduções em LIBRAS.

Desde que a proposta de colaboração entre as duas instituições teve início, em agosto de 2015, a FCEE vem realizando pesquisas junto à comunidade surda brasileira para a definição ou criação dos sinais em LIBRAS que integrarão o Dicionário Jurídico.

Na mesma cerimônia também serão firmados os termos de cooperação técnica entre a FCEE e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT - 12ª Região) e o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) referentes ao oferecimento de cursos de LIBRAS para servidores das instituições.

O evento contará com a presença do diretor-executivo da Academia Judicial do TJSC, desembargador Luiz Cézar Medeiros; o presidente do TRE-SC, desembargador Antônio do Rêgo Monteiro Rocha; a coordenadora do Comitê Permanente de Acessibilidade e Inclusão do TRT-SC, juíza titular Maria Aparecida Ferreira Jerônimo; além do Presidente da FCEE, Eliton Verardi Dutra, e a coordenadora do Centro de Capacitação de Profissionais de Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS), Patrícia Amaral.

SERVIÇO:

Data: 16/10 (segunda-feira)
Horário: 14h
Local: Auditório da FCEE - Rua Paulino Pedro Hermes, 2785 -
Bairro Nossa Senhora do Rosário - São José - SC

Informações adicionais para a imprensa:
Aline Buaes
Assessoria de Imprensa 
Fundação Catarinense de Educação Especial - FCCE
E-mail: imprensa@fcee.sc.gov.br
Fone: (48) 3381-1693 / 99115-8918
Site: www.fcee.sc.gov.br