A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) analisa 43 pedidos de renovação do Termo de Atribuições de Gestão Florestal com os municípios. Até o momento, oito convênios foram emitidos. Com o documento, as prefeituras têm autorização para licenciar corte, supressão e exploração de vegetação em áreas de baixo impacto ambiental. Independente da data de emissão, o termo será válido até dezembro de 2018. “Estabelecendo a parceria, a Fatma prioriza demandas ambientais de maior impacto”, explica o gerente de Municipalização da Fatma, Leonardo Santhiago.

Para firmar a parceria, a Fatma avalia uma série de requisitos. O município requerente deve possuir uma Fundação ou Secretaria do Meio Ambiente, Conselho Municipal ativo e corpo técnico capacitado. Após verificação dos documentos enviados pelas prefeituras, é feita vistoria na estrutura física e administrativa dos órgãos. Em caso de conformidade, o acordo é firmado e, a cada dois meses, os órgãos devem enviar relatórios contendo cópias das autorizações liberadas e detalhamento das atividades realizadas no período. “É importante que os municípios licenciem, mas que também fiscalizem. Cuidar do meio ambiente é obrigação do poder público”, explica o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick Rates.

Em dezembro do ano passado, época em que os convênios venceram, 107 municípios tinham a autorização. As prefeituras que tiverem interesse em obter o documento podem solicitar através do municipalizacao@fatma.sc.gov.br e dar entrada no processo. No documento que estabelece o acordo de cooperação técnica, estão estabelecidos os limites de área de corte, que variam de acordo com o tipo de atividade que será exercida no local, tipo de vegetação, fiscalização, transporte, aspectos socioeconômicos e prazos.

Municípios que já receberam o convênio

Gaspar

Pomerode

Massaranduba

Ascurra

Rodeio

Criciúma

Porto Belo

Joinville

Texto: Anne Caroline Anderson

Mais informações:
Claudia de Conto/Anne Caroline Anderson
comunicacao@fatma.sc.gov.br
(
48) 3665.4177/99172.8277
Ascom Fatma


Foto: Leneza Della Krás/ ADR Araranguá

Os diretores das 43 escolas da rede estadual de ensino da área de abrangência da Gerência Regional de Educação de Araranguá participaram nesta terça-feira, 18, do primeiro encontro que marca a continuidade do curso de formação do Plano de Gestão Escolar (PGE) com o tema ‘Gestão democrática e o papel do gestor’.

O encontro aconteceu no auditório da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, e contou também com a presença do secretário executivo da ADR, Heriberto Afonso Schmidt, do técnico da Secretaria de Estado da Educação, José Hipólito da Silva e de toda a equipe de técnicos da Gered.

A tutora de gestão escolar da Gered Araranguá, Ana Dirce de Vila, lembra que ele é uma segunda etapa da formação iniciada em 2016. Nesta nova etapa, serão 100 horas de capacitação, sendo 52 presenciais, por meio de encontros mensais e seminários que acontecerão na sede da Agência, além de 48 horas de atividades nas unidades escolares.

Ela lembra que o foco da formação é o de subsidiar os gestores para a implantação e a reorganização do ensino, pautado nas demandas atuais, possibilitando a reflexão e a intervenção no Projeto Político Pedagógico a partir da análise e acompanhamento do Plano de Gestão. “O Plano de Gestão Escolar tem o objetivo de priorizar a qualidade educacional e promover transparência dos processos pedagógicos e administrativos. O diretor tem um papel essencial em conciliar estas demandas”, concluiu Ana Dirce.

Informações adicionais para a imprensa
Leneza Della Krás
Assessoria de imprensa
Governo de Santa Catarina/ Agência de Desenvolvimento Regional - Araranguá
E-mail: imprensa@aru.sdr.sc.gov.br
Telefones: (48) 3529-0084/ 9148-1191
Site: http://www.adrs.sc.gov.br/adrararangua
Facebook: www.facebook.com/regional.ararangua

 

 

Santa Catarina espera uma safra de 2,3 milhões de toneladas, 11% a mais do que no último ano. A área plantada da safra 2016/17 é a maior dos últimos anos, com 652 mil hectares destinados ao grão. A soja é ainda um importante produto na pauta de exportações de Santa Catarina, respondendo por 10,2% de tudo o que foi exportado pelo Estado em março. Com 65% da área plantada de soja já colhida, se confirma a expectativa de uma boa safra.

Segundo estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri), Santa Catarina tem uma área plantada de 652 mil hectares, concentrados principalmente nas regiões de Xanxerê, Curitibanos e Canoinhas. A soja ganha espaço ainda em outras regiões como São Bento do Sul e Concórdia, onde a área plantada aumentou, respectivamente, 44% e 37% nesta safra.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, explica que existe uma relação entre a produção de soja e a produção de proteína animal em Santa Catarina. “Nós não somos o maior produtor de soja do país, mas somos o maior produtor de suínos, o segundo maior produtor de aves e o quarto maior produtor de leite. E essas atividades são totalmente relacionadas à produção de soja”.

As lavouras catarinenses de soja devem ter um rendimento médio de 3,6 toneladas por hectare, 10% a mais do que na safra 2015/16. A maior produtividade do Estado está na região de Curitibanos, onde a média deve chegar a 4,1 toneladas por hectare, 19% a mais do que na safra 2015/16.

As exportações também seguem um ritmo de crescimento, em 2016 a quantidade de soja exportada foi 21% superior à observada em 2015. Ao todo foram exportadas 1,5 milhão de toneladas, que geraram uma receita de US$ 199 milhões. De janeiro a março a 2017, Santa Catarina exportou 477 mil toneladas de soja em grão e para semeadura. Só no mês de março foram 203 mil toneladas, o dobro do volume médio exportado para o mesmo mês nos últimos cinco anos.

Os números sobre a produção de soja e de outras culturas em Santa Catarina estão disponíveis no Boletim Agropecuário, publicado pelo Cepa/Epagri.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br


Foto: Murilo Roso/ADR Caçador.

O secretário estadual de Infraestrutura, Luís Fernando Vampiro, esteve em Caçador na tarde desta segunda-feira, 17, para vistoriar obras do Governo de Santa Catarina na região. Acompanhado do secretário executivo da 10ª ADR, Imar Rocha, do deputado estadual Valdir Cobalchini e outras lideranças, Vampiro esteve no aeroporto de Caçador e na nova ponte que está sendo construída em Rio das Antas.

No aeroporto o secretário de Infraestrutura conheceu o novo terminal de passageiros e vistoriou a construção da cerca ao redor da pista. Segundo Vampiro, ao fim do conjunto de obras previstas, o aeroporto de Caçador estará apto a receber voos comerciais. “Essa obra é prioritária para o governador, o vice e para nossa secretaria. Existe uma demanda das lideranças e da empresa Azul que deseja operar aqui, então precisamos agilizar os trabalhos em prol do desenvolvimento da região”, afirma.

Para concluir a totalidade da adequação do aeroporto ainda é preciso vencer as seguintes etapas: pavimentação do pátio de aeronaves, pavimentação do acesso e estacionamento de veículos até o novo terminal e um elevador. “Ao assumir a secretaria recebi essa demanda e por isso estou fazendo uma vistoria, conhecendo o local e o projeto. Agora é preciso montar um plano estratégico para avançar com agilidade nas etapas que faltam”, explica Vampiro.

Em Rio das Antas o secretário de Infraestrutura visitou a maior obra do Governo do Estado na região: o novo contorno viário que vai desviar o trânsito de caminhões pesados do centro da cidade. A obra inclui uma ponte 210 metros que está quase concluída. “O objetivo da nossa visita foi discutir alguns detalhes do projeto com relação aos acessos em cada um dos lados da ponte, para que a obra ofereça segurança a motoristas e pedestres”, resume Vampiro.

Caçador - Secretário estadual de Infraestrutura, Luis Fernando Vampiro vistoria obras na região

Acompanharam a visita ainda o secretário executivo da ADR, Imar Rocha e o gerente regional de Infraestrutura, Newtom Marçal Santos, engenheiro da Secretaria de Estado da Infraestrutura, José Abel da Silva, vice prefeito de Rio das Antas, Jairo Biramar de Oliveira, além do engenheiro da empresa responsável pela obra.

“A ponte em Rio das Antas é a principal obra do governo do Estado na região e está com 70% das obras finalizada. Na próxima semana irei a Florianópolis com o prefeito municipal para definir alguns detalhes de desapropriações nos acessos. É importante  ajustar essas questões para que possamos inaugurar a obra e que ela traga de fato um benefício para a população”, afirma o secretário Imar.

Rodovia entre Matos Costa e Porto União será recuperada

Na viagem à região, Vampiro também garantiu a revitalização da SC-135 entre Matos Costa e Porto União. Após levantamento técnico do trecho, o secretário afirma que o edital da licitação deve ser lançado em breve.

“Já está aprovado pelo grupo gestor do governo o valor de R$ 10 milhões para essa obra. Vamos recuperar por exemplo quatro quilômetros seguidos da serra com a troca da camada asfáltica, e outros pontos específicos que apresentam desnível e buracos profundos. E vamos fazer uma melhoria significativa da sinalização para melhorar a trafegabilidade e a segurança da rodovia”, finaliza Vampiro.

Informações adicionais para a imprensa:
Murilo Rosso
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Caçador
E-mail: comunicacao@cdr.sdr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3561-5905 / 99173-3024
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcacador


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Antes de participar de audiência na Secretaria do Tesouro Nacional, na tarde desta terça-feira, 18, o governador Raimundo Colombo se manifestou sobre as acusações por parte de executivos da Odebrecht, em entrevista a jornalistas de Brasilia. "Nós vamos esclarecer todos os fatos, ponto por ponto, e vamos continuar nosso trabalho com muita fé, com muita coragem, para Santa Catarina se desenvolver e continuar enfrentando a crise com sucesso e vencendo as dificuldades. É um momento difícil, de dor e sofrimento, mas a gente precisa ter força, aumentar a nossa fé, para continuar prestando serviço. Até porque a vida dos trabalhadores continua e eles precisam que a gente cumpra o nosso dever perante a gestão pública. Vamos continuar trabalhando até o último dia para realizar o melhor trabalho e com a mesma intensidade", declarou.

Colombo ressaltou que ainda não tinha acesso ao processo, portanto não conhecia as informações oficiais da acusação. Um advogado contratado pelo governador já está acompanhando os trâmites legais. Mas somente se a denúncia não for arquivada e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidir abrir o inquérito para investigação, o governador poderá fazer uma defesa formal para qualquer acusação apresentada. "Se houver abertura de inquérito, não há desonra nisso. Vamos esclarecer os fatos, levar toda a contraprova, levar todos os nossos argumentos. Eu não sei como é que isso vai tramitar, mas eu estou à inteira disposição para esclarecer todos os fatos como é do meu dever e farei isso", afirmou Colombo.


O governador explicou que chegou a encontrar executivos a Odebrecht, uma vez em um aeroporto em São Paulo, e outras em reuniões com outros empresários e representantes do governo catarinense em Florianópolis. "O Governo do Estado recebeu centenas de empresas, do Brasil e do exterior, e todas foram bem recebidas. Sempre estávamos acompanhados de mais gente do governo para tratar de assuntos que fossem importantes, e tivemos sucesso em muitos dessas reuniões. A Odebrecht era uma das maiores empresas do Brasil e o fato de recebê-las era um ato absolutamente normal e praticado pelo governo com todas as outras, inclusive do próprio setor. O mais importante de tudo é que o Governo do Estado não vendeu nenhuma ação da Casan para a Odebrecht, não tem contrato com a Odebrecht, não realizou nenhum pagamento para eles", garante Colombo.

Em relação ao interesse da Odebrecht pela Casan, o governador voltou a afirmar que nunca houve qualquer negociação no sentido de vender a estatal catarinense para o grupo empresarial. Quando assumiu o primeiro mandato como governador, chegou-se a criar uma lei prevendo que qualquer processo venda da estatal deveria ocorrer obrigatoriamente por leilão na bolsa, o que evitaria qualquer tipo de favorecimento. No entanto, diante de significativas dívidas trabalhistas e previdenciárias da Casan registradas na época, o Governo do Estado descartou a possibilidade de venda. Nos anos seguintes, com os financiamentos obtidos para novas obras a serem realizadas pela Casan, a ideia de venda foi completamente abandonada.

Os secretários de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni; da Comunicação, João Debiasi; e da Articulação Nacional, Acélio Casagrande, acompanharam a em Brasília.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC

Mais de uma centena de jovens ligados ao Centro Cultural Escrava Anastácia (CCEA) participam até maio de uma série de oficinas sobre temas como empreendedorismo, liderança, finanças e planejamento pessoal/familiar, ministradas por meio de uma parceria com acadêmicos e docentes do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis.

Batizado de Ciclo de Oficinas de Habilidades Esaguianas, o projeto realiza oito encontros semanais – sempre às terças e quartas-feiras, pela manhã e à tarde – com sete turmas de jovens do CCEA, cada uma com cerca de 20 alunos, com idades entre 14 e 20 anos. Os encontros ocorrem na sede do CCEA, no Bairro Estreito.

As oficinas são ministradas voluntariamente por estudantes de diferentes termos de Administração Pública da Udesc Esag, aplicando a abordagem desenvolvida no centro de ensino especialmente para o público contemplado.

Coordenada pela professora Paula Chies Schommer, a iniciativa tem envolvimento de dois programas de extensão: o Esag Kids, coordenado pelo professor Eduardo Jara, e o Habilis - Ateliê de Economia e Finanças, dos docentes Ivoneti da Silva Ramos e Francisco Baima.

Formação e integração

As quatro oficinas já realizadas abordaram os temas: Criatividade; Empreendedorismo; Planejamento pessoal; e Planejamento financeiro. A partir desta semana, serão tratados: Tenho renda, e agora?; Consumo consciente; Liderança; e Dinheiro público e cidadania.

Segundo a professora Schommer, a ideia surgiu a partir de uma atividade acadêmica realizada junto ao CCEA, no semestre passado, como parte da disciplina Desenvolvimento Comunitário e Poder Local.

Integrante da rede de organizações do Instituto Padre Vilson Groh (IVG), o CCEA oferece um programa de formação para auxiliar o ingresso de jovens no mercado de trabalho, especialmente no programa de governo Jovem Aprendiz.

"Um dos objetivos principais do ciclo de oficinas é aproximar jovens de diferentes experiências, vivências e contextos. É uma oportunidade conjunta de aprendizagem, em que todos aprendem: os universitários conhecem mais sobre os temas e o contexto das organizações e dos alunos em formação, e estes se aproximam da universidade", afirma a professora, que destaca ainda a capacitação dos participantes e o aprimoramento da metodologia como resultados gerados pelas oficinas.

Método inédito

A abordagem aplicada nas oficinas foi desenvolvida em conjunto entre professores e acadêmicos da Udesc Esag, a partir da ampla experiência do centro de ensino na área.

Para tratar o empreendedorismo, por exemplo, está sendo utilizada uma adaptação da oficina Canvas Kids, método criado pelo programa Esag Kids para estimular a idealização, elaboração e apresentação de projetos criativos.

Idealizada para capacitar crianças e aplicada com mais de mil jovens no ano passado, a metodologia é inspirada em ferramentas de gerenciamento estratégico, como o modelo de negócio Canvas, e em conceitos de criação de startups.

Oportunidades

Participante da disciplina que deu origem ao projeto, a acadêmica Yasmin Simões foi uma das responsáveis por ministrar a oficina de Planejamento Financeiro no Ciclo. Para ela, o desejo de participar do projeto nasceu da vontade de ir além da vivência restrita de aulas e estágio: "A oportunidade de ensinar, incentivar os jovens a estudar e saber que de algum modo você está contribuindo um pouco para a perspectiva de futuro de alguém, é um sentimento muito gratificante", conta.

Já a caloura Letícia Martins, que está participando de todas as oficinas, afirma que o projeto é uma oportunidade de "transmitir conhecimento e aprender com as diferentes temáticas abordadas. É uma experiência importante, para que os jovens tenham acesso a assuntos recorrentes que são pouco explorados nas escolas".

Segundo os professores envolvidos, as atividades estão sendo avaliadas por todos os participantes, visando aprimorar a metodologia para futuramente disponibilizá-la para públicos interessados.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
E-mail: comunica-esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281

Até 12 de maio, estarão abertas as inscrições para as 10 vagas da sexta turma do Mestrado em Zootecnia do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que iniciará no segundo semestre de 2017, em Chapecó.

De acordo com o edital, poderão se inscrever diplomados de nível superior ou tecnólogos de cursos superiores em Zootecnia, Medicina Veterinária, Agronomia e áreas afins.

A inscrição deverá ser feita com apresentação de documentos via correio ou na Coordenação de Pós-Graduação em Zootecnia da Udesc Oeste, na Rua Beloni Trombeta Zanin, 680E, Bairro Santo Antônio, Chapecó, de segunda a sexta-feira, das 13h15 às 17h15.

A seleção será realizada em 6 de junho, e o resultado sairá até 18 de junho. A matrícula dos candidatos selecionados ocorrerá em julho.

Turmas

Segundo a secretária de Pós-Graduação da Udesc Oeste, Patrícia Alves, cerca de 70 alunos frequentam o mestrado, em cinco turmas. A primeira, de 14 alunos, concluiu o curso em março deste ano, enquanto os dez alunos da segunda turma defenderão suas dissertações até agosto.

Coordenado pelo professor Aleksandro Schafer da Silva, o Mestrado em Zootecnia, que atua na área de concentração em Ciência e Produção Animal, tem duas linhas de pesquisa: Nutrição Animal e Sistemas de Produção; e Relação Clima-Solo-Planta-Animal.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-8006/8010

Arte

A Secretaria de Estado de Turismo Cultura e Esporte (SOL) promove na próxima terça-feira, 25, o I Seminário de Secretários Municipais de Turismo de Santa Catarina de 2017 para discutir e reforçar o planejamento para o desenvolvimento do setor. Com a temática “Gestão Sustentável dos Destinos Turísticos”, o evento será realizado no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis.

Conforme a organização do encontro, a intenção é debater a Gestão Sustentável dos Destinos Turísticos alinhada às ações da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte. Desta forma, o seminário tem como finalidade fazer com que os gestores possam contribuir com dinamismo em sua região para desenvolvimento do setor turístico e a sua sustentabilidade.

Também durante o evento haverá espaço para que os secretários municipais (ou um representante de cada região) participem do diálogo com contribuições referentes à temática.

Programação:

Arte

O evento é dirigido a prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, secretários municipais de Turismo, gestores e demais servidores públicos municipais envolvidos com a temática do turismo. As inscrições podem ser feitas neste link.

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte 

(48) 3665-7436


F
otos: Jeferson Baldo/GVG

O vice-governador Eduardo Moreira empossou o ex-prefeito de Balneário Camboriú, Edson Renato Dias (Piriquito), no comando da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) em Itajaí nesta terça-feira, 18. As ADRs têm como objetivo o desenvolvimento de Santa Catarina de forma mais harmônica, salientou Eduardo Moreira ao lembrar o processo de descentralização administrativa do Governo do Estado implantado pelo então governador Luiz Henrique da Silveira em 2003.

Piriquito afirmou que buscará a aproximação entre todos os setores da sociedade para estimular o desenvolvimento sócio-econômico das nove cidades atendidas pela ADR: Balneário Camboriú, Bombinhas, Camboriú, Itajaí, Itapema, Navegantes, Penha, Piçarras e Porto Belo. Ele substituiu Gaspar Laus na pasta. Piriquito tem 49 anos e é graduado em Tecnologia em Administração Pública pela Unisul e pós-graduação em Gestão de Cidades. Iniciou a carreira política em 2000, como vereador. 

Entre as principais obras em andamento na região estão: a duplicação da Rodovia Antônio Heil, a construção do Complexo Madre Teresa (que dobrará a capacidade de atendimento do Hospital Marieta), o alargamento da bacia de evolução para o Complexo Portuário, em Itajaí, a construção do Centro de Eventos de Balneário Camboriú e do Centro de Inovação Tecnológica de Itajaí, a ampliação do Hospital Nossa Senhora dos Navegantes, em Navegantes; e as quatro novas escolas de ensino médio em Itajaí, Balneário Camboriú e Navegantes. Todas as ações em andamento superam os R$ 400 milhões em investimentos.

Informações adicionais para a imprensa:
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa 
Gabinete do Vice-governador
E-mail: vhlouzado@hotmail.com 
Telefone: (48) 99118-9821

Silvia Daleffe
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Itajaí
E-mail: sdritajai@gmail.com
Fone: (47) 3398-5950 e (47) 99606-2636
Site: www.adrs.sc.gov.br/adritajai

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) reafirma seu compromisso em manter sua política de segurança tendo como foco principal o cidadão do bem. Por isso, irá manter sua estratégia de intensificar o policiamento ostensivo em áreas vulneráveis, com realização de bloqueios (barreiras) e reforço nas ações de inteligência.

Sobre a ocorrência registrada na madrugada desta ter-feira, 18, na comunidade da Vila União (Servidão José Rodrigues da Silva e Estrada Anarolina Silveira Santos, no Bairro Vargem do Bom Jesus) e que resultou em cinco mortos, a SSP informa que o tempo/resposta seguiu as estratégias já adotadas em função da Operação Contenção, coordenada pela Força Tarefa da SSP e deflagrada no dia 12 de abril, tanto que houve confronto.

Após solicitação de reforço, outras viaturas foram enviadas para o local. Durante a varredura na primeira rua, foram encontrados dois homens mortos. Com novas informações, os policiais encontraram mais dois corpos masculinos dentro de uma residência.

Ainda durante a averiguação, um homem foi encontrado dentro de uma residência, escondido debaixo de uma pia, oportunidade em que apontava uma arma de fogo na direção dos policiais do 21º PPT, sendo alvejado por dois disparos. Imediatamente foi socorrido, porém, entrou em óbito a caminho do hospital. Com esse homem foi apreendida uma pistola calibre 380 e um colete balístico.

Foi localizada, ainda, mais uma vítima alvejada por disparo de arma de fogo nas proximidades pedindo ajuda na casa de moradores locais. O homem foi identificado como Juliano Wilian Lourenço, natural de Pinhais (PR), com informações penais no Paraná por roubo, liberdade provisória do Presídio Regional de Itajaí e passagens por ameaça contra homem em Santa Catarina. Ele apresentava ferimento em uma das pernas e foi encaminhado ao hospital. As demais vítimas foram levadas para o Instituto Geral de Perícias (IGP) e permanecem sem identificação até o momento.

Uma pessoa foi presa e duas adolescentes apreendidas. Todos os envolvidos, quando questionados sobre a identidade das vítimas, que continuam sem identificação oficial, preferiram o silêncio. No entanto, há informação é de que todos são faccionados de uma organização criminosa (PCC) e foram mortos por integrantes de outro grupo rival (PGC). As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios (DH).

"Fazemos segurança para o cidadão do bem", disse o secretário César Augusto Grubba. Com essas mortes, o quadro atual de violência em Florianópolis é o seguinte:

Homicídios dolosos – 66

Latrocínio -  1

Lesão corporal seguida de morte – 3

Confronto com a polícia - 5

Total – 75 mortes violentas

 

*Dados do período de 1º de janeiro a 18 de abril. Fonte: Diretoria de Informação e Inteligência (DINI/SSP)

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br