Um dos cordenadores do HubSSP, major Fabiano Leandro - Reprodução / Vídeo 

Para otimizar os gastos públicos, fazer mais com menos e garantir a qualidade do serviço prestado ao cidadão, é preciso pensar fora da caixa, encontrar soluções simples e inovadoras. Um importante passo nesse sentido foi a criação do Laboratório de Inovação em Segurança Pública, o HubSSP. Localizado no Centro Administrativo da Segurança Pública de Santa Catarina, em Florianópolis, o laboratório é um espaço colaborativo que difunde a cultura da inovação e promove parcerias entre governo, universidades e comunidade em geral.

"Discutimos problemas de Segurança Pública na esperança de encontrar soluções inovadoras. Não somente com os atores internos, mas também com a comunidade que recebe esses serviços e sente os problemas de segurança pública na carne", afirmou um dos cordenadores do HubSSP, major Fabiano Leandro.



BOMBEIROS DE SC TÊM INICIATIVA INOVADORA

Entre as atividades promovidas pelo laboratório estão eventos e palestras de sensibilização. No último dia 2 de abril, o HubSSP recebeu o engenheiro paulistano Alexandre Lima, que proferiu a palestra "Como o mundo está usando smartphones para ajudar no atendimento emergencial". Lima é cofundador da organização Garatéa, que propõe soluções para agilizar o atendimento de emergências médicas, uma iniciativa semelhante ao aplicativo Firecast Comunidade, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina.

“A inovação é fundamental para garantir a economia dos países em desenvolvimento. Eu, como engenheiro, acredito que a tecnologia tem que estar alinhada à inovação. A referência que temos de Santa Catarina é que é um dos estados mais inovadores do Brasil. O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina é um pilar no atendimento a situações de emergência.” destacou Lima.

INOVAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO

O HubSSP foi criado a partir da participação de servidores da Secretaria de Segurança Pública no HubGov, um programa promovido pela empresa WeGov que reuniu, em 2017, representantes de 14 instituições públicas para formar pessoas inovadoras no serviço público.

O espaço físico do laboratório conta com mesas de trabalho, livros relacionados à novação, painéis, telas para apresentações e exibições de vídeos, lápis coloridos e muitos post-its.

O laboratório utiliza a metodologia do design thinking para propor soluções. O coordenador major Leandro afirma que o HubSSP está aberto a qualquer pessoa da comunidade que quiser conversar ou iniciar um projeto em conjunto com a Segurança Pública.

CONTATOS

Site: http://www.ssp.sc.gov.br/hubssp/
Twitter: @hubssp_sc
Facebook: /hubsspsc
Instagram: @hubssp

Informações adicionais para a imprensa:
Alícia Alão
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: aliciaalao@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3009
Site: www.sc.gov.br  
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Meeting turismo Rio do Sul

A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) realizou em Rio do Sul, nesta terça-feira, 10, o 4º Meeting de Turismo, desta vez na região Caminhos do Alto Vale. Gestores municipais e regionais de turismo, representantes de associações municipais e comerciais, trade de turismo e de instituições de ensino superior participaram dos debates sobre potencialidades e desafios para a sustentabilidade do turismo.

“Estamos trabalhando com foco no fortalecimento regional, porque o turista não reconhece limites municipais. Precisamos trabalhar de forma integrada”, destacou o secretário adjunto da SOL, Francisco dos Anjos, na abertura do Meeting. Além disso, ele enfatizou a relevância de aliar as ações públicas e privadas e olhar o turismo também como negócio”.

O diretor de Políticas Integradas do Lazer (Pdil/SOL), Amarildo Kanitz, falou sobre as diretrizes estratégicas construídas pela Secretaria para balizar as ações de turismo no Estado – governança, educação para o turismo, ambiente de negócios, informação e tecnologia, promoção e comercialização e oferta de turística. “Queremos estruturar esses eixos também nas regiões, o que vai contribuir com a elaboração do Plano Estadual de Turismo”, disse. Para viabilizar esta ação, acrescentou Kanitz, a partir de maio serão promovidas 60 oficinas para capacitar os atores locais e definir as competências de cada um para alavancar o desenvolvimento do setor.

Encerrando a programação da manhã, a presidente da Instância de Governança Regional (IGR) do Alto Vale e assessora de turismo da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi), Fabiana Dickmann, fez uma apresentação do trabalho da IGR e falou sobre a dinâmica da região para fortalecer o turismo.

A diretora de Eventos da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis - Santa Catarina (ABIH-SC), Lara Perdigão, pontuou aspectos simples, porém indispensáveis para atrair e fidelizar o turista. “É uma responsabilidade muito grande divulgar os atrativos do nosso destino, porque chama atenção. E as pessoas querem viver a experiência. Então, o que se anuncia tem que ter”, alerta Lara. “Quem tem que prestar informação ao visitante? Todos! Seja empresa ou órgão público”, acrescentou.

Experiências de sucesso no Alto Vale

O último bloco da programação do Meeting foi reservado para compartilhar iniciativas que refletiram no incremento do movimento turístico na região, como a Mutter Delícias Artesanais, fábrica de chocolates fundada e administrada pela família Franz em Trombudo Central. Além de buscar aprimorar e diversificar a produção, a família percebeu que faltavam outros atrativos para desenvolver o turismo. Assim, a partir de uma articulação local com outros empreendedores, novos empreendimentos foram surgindo e hoje o visitante encontra opções como café colonial, cervejaria, visitas a propriedades históricas da imigração alemã e a jazidas de ardósia, pedra abundante no município.

Já em Presidente Getúlio, as cachoeiras são o principal atrativo. Para fomentar o turismo, ações vêm sendo desenvolvidas pelo poder público e iniciativa privada, como melhorias nas vias de acesso, apoio a eventos de cicloturismo, trilhas e caminhadas, capacitação de guias, conscientização quanto ao Cadastur (cadastro junto ao Ministério do Turismo), divulgação e elaboração de material – folder e mapa com localização das cachoeiras.

Outras experiências compartilhadas no encontro foram a revitalização da Ponte Roberto Machado, em Taió, patrimônio histórico do município, com apoio do programa de Desenvolvimento Econômico Local (DEL), da Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc); o turismo sustentável praticado em Atalanta por meio da Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi); o turismo de aventura desenvolvido em Ibirama e o turismo religioso, promovido em Ituporanga, onde fica a Gruta de Nossa Senhora de Lourdes.

Informações adicionais para a imprensa:

Carla Coloniese
Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte - SOL
Fone: (48) 3665-7436
E-mail: imprensa@sol.sc.gov.br
Site: www.sol.sc.gov.br


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Depois de 45 dias fechado para uma reforma completa na parte elétrica, o Museu Histórico de Santa Catarina, sediado no Palácio Cruz e Sousa, no Centro de Florianópolis, foi reaberto na noite desta terça-feira, 10. O secretário de Estado de Comunicação, Marcelo Mello Rego, representou o governador Eduardo Pinho Moreira durante cerimônia.

>>> Fotos na galeria

“A reabertura de um dos espaços mais antigos de Santa Catarina é muito importante para que as pessoas possam conhecer e viver um pouco da nossa história. É uma forma demonstrar que o Governo incentiva e apoia a cultura no Estado. Sou historiador e tenho um carinho especial por esse trabalho”, destacou o secretário da Comunicação, Marcelo Mello.

Toda a fiação foi substituída e as arandelas internas e externas tiveram a estrutura modernizada. A última grande reforma da parte elétrica foi realizada há cerca de 40 anos. “Já foi feita a restauração da marchetaria (piso de madeira) e agora fizemos a reparação dos lustres, além da lavação externa do prédio”, contou a restauradora do museu histórico, Márcia Escorteganha. 

Conforme a administradora do espaço, Maria José da Costa Brandão, cada item da parte elétrica, desde uma tomada até a alimentação que vem da rua, foi substituída evitando ocorrências futuras como incêndio. “É um trabalho vital para essa edificação que há mais de 40 anos não recebia nenhum de tipo de reforma elétrica. A gente estava correndo constantes riscos no patrimônio”. 

Em consideração ao trabalho realizado no último ano o atual presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Oséas Mafra Filho, passou a palavra ao ex-presidente Rodolfo Pinto da Luz, que anunciou a restauração do memorial Cruz e Souza, local que abriga as cinzas do poeta.

“Cada detalhe dessa obra foi tratado com zelo e atenção. Em nome da história de Santa Catarina precisamos preservar este patrimônio para as futuras gerações”, disse o ex-presidente da FCC, Rodolfo Pinto da Luz.

Exposições

O Museu Histórico reabre com duas exposições na Sala Martinho de Haro: uma delas com obras do pintor Hassis e a outra de Jone Cesar Araújo, com a temática dos 270 anos da chegada dos açorianos ao litoral catarinense. 

Museu Virtual

Quem visitar o Museu Histórico poderá fazer uma tour virtual com o auxílio de um audioguia (clique aqui). Com essa ferramenta, o público pode obter informações sobre as principais obras, em texto e áudio, e em cinco línguas: português, inglês, espanhol, francês e italiano.

O Museu

Criado pela Lei Estadual nº 5.476, de 4 de outubro de 1978, o Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) teve sua abertura na Casa da Alfândega, em Florianópolis, realizada em 2 de março de 1979, conforme termo de abertura assinado pelo secretário da Educação e Cultura, professor Márcio Cesar Moraes. 

A mudança efetiva da Alfândega para o Palácio Cruz e Sousa ocorreu antes mesmo que a lei que transferia o MHSC para a nova casa fosse sancionada. No dia 5 de dezembro de 1986, ocorreu a solenidade em que o governador Esperidião Amin sancionou a lei que transferia definitivamente o MHSC e o IHGSC para o Palácio Cruz e Sousa. Na Lei n. 6.900, de 5 de dezembro de 1986, o Palácio passa aos cuidados do MHSC. 

A História

Em meados do século XVIII, época em que foi criada a Capitania da Ilha de Santa Catarina e nomeado seu primeiro governador, o brigadeiro José da Silva Paes, foi também construído junto à praça da Vila de Desterro um prédio de três seções e dois pavimentos para ser a nova "Casa de Governo". Durante mais de um século, o Palácio passou por diversas modificações, até que na mudança republicana uma grande reforma (1894–1898) foi realizada, adquirindo as características arquitetônicas preservadas até o presente.

Dez estátuas alegóricas esculpidas pelo artista italiano Gabriel Silva ornamentam a parte externa do prédio, coroando as platibandas. Entre elas, a padroeira do estado, Santa Catarina; a ninfa evocativa dos mares, Anfitrite; e o deus mitológico Mercúrio, compondo com duas barricas, alegoria alusiva ao comércio e à indústria catarinenses, respectivamente, sendo o último localizado no alto da fachada lateral, à direita. Os ladrilhos da calçada à frente do palácio foram importados e assentados no ano de 1910.

Posteriormente, nas obras de manutenção, foram realizados inúmeros acréscimos e modificações internas, além de repinturas que se acumularam em várias camadas com o passar dos anos. Em 1977, deu-se início a um grande trabalho de restauração do edifício, que passou a denominar-se, em 1979, Palácio Cruz e Sousa, em homenagem ao grande poeta catarinense.

Em 1984, o prédio é tombado como patrimônio histórico do Estado e iniciam-se novas obras de restauração, as quais lhe devolvem as características arquitetônicas originais da reforma feita pelo governador Hercílio Luz em 1898. Em 1986, reaberto, passa a sediar o Museu Histórico de Santa Catarina.

A partir de 2005, foram retomados os trabalhos de restauração das pinturas decorativas das paredes internas e dos forros de estuque, tratamento emergencial necessário, que vem sendo realizado por uma equipe de profissionais qualificados, dentro de rigorosos critérios técnicos. Quem visita o Museu pode acompanhar as etapas da restauração.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Projeto ROAZ é apresentado no Fórum Mundial da Água, em Brasília - Foto: Divulgação/ROAZ

Por mais distantes que sejam, o Lago Paranoá, em Brasília, a Costeira do Pirajubaé, em Florianópolis, e a Bahia da Guanabara, no Rio de Janeiro, têm algo em comum: suas águas foram monitoradas por embarcações construídas com auxílios financeiros do governo estadual e federal, por meio do programa Tecnova, que recebeu recursos da Financiadora de Estudo e Projetos (Finep) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

Além de identificar poluentes, os barcos carregam equipamentos capazes de mapear a topografia subaquática e executar outras tarefas sem condutores, pois se enquadram na categoria Veículo Aquático Não-Tripulado de Navegação Autônoma. É para que este fim que os “drones aquáticos” da empresa Roaz serão orientados.

“Há muitas demandas que sequer imaginávamos, entre elas as da ANA e das empresas que prestam serviços a ela”, disse o engenheiro Roberto Böell Vaz, referindo-se aos pedidos que recebeu durante o Fórum Mundial da Água, maior evento global sobre o tema, promovido em março na capital federal. O convite para mostrar o veículo no Fórum decorreu do Prêmio Mútua de Empreendedorismo, entregue em 2016 pela seguradora ao projeto Roaz. 

Para Brasília, Vaz e o administrador de empresas João Roberto Golfetto levaram o terceiro e menor modelo do veículo, com 1,65 metro de extensão. O barco foi levado de um estande ao Lago Paranoá para um teste e chamou atenção até da Rede Globo.

As versões anteriores do Roaz tinham 5,2 metros – a primeira, financiada pelo programas Sinapse da Inovação – e 2,8 metros – esta feita também com recursos da Fapesc e da Finep, por meio do Tecnova. “Sentimos a necessidade de diminuir o tamanho dos barcos e de atualizar a plataforma do software de controle, que antes era no computador, hoje é num tablet e futuramente será no celular”, explica o engenheiro, que também trabalha na Udesc. 

Informações adicionais para a imprensa:
Heloisa Dallanhol
Coordenadoria de Comunicação
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do estado de Santa Catarina - FAPESC
E-mail: comunicacao@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812
Site: www.fapesc.sc.gov.br 
www.facebook.com/fapesc.gov  

 

 


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

A posse de 11 novos ministros foi prestigiada pelo governador Eduardo Pinho Moreira em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta terça-feira, 10. Entre a reformulação ministerial do presidente da República, Michel Temer, está o novo ministro do Turismo, o catarinense Vinícius Lummertz, então presidente da Embratur.

Para Eduardo Pinho Moreira, esta é uma representatividade bastante expressiva para Santa Catarina, uma vez que o Estado recebe visitantes de todo o Brasil e de outros países. “Um catarinense no Ministério do Turismo é mais um caminho para buscarmos parcerias para desenvolvermos o nosso potencial turístico, responsável por 13% da riqueza catarinense. Além de Lummertz, estamos prestigiando também os demais ministros que são grandes parceiros na articulação de recursos para o nosso Estado”, destaca.


Foto: Divulgação / FCC

Uma conciliador e profundo conhecedor dos caminhos da esfera pública. Ozéas Mafra Filho, 67 anos, assume a presidência da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). Desde o início de 2016 ele respondia pela gerência financeira da instituição, até receber o convite do governador Eduardo Pinho Moreira para assumir o comando da FCC.

Os efeitos práticos da lei eleitoral sobre a gestão pública estadual serão abordados nesta quarta-feira, 11, na Capital, em evento promovido pela Procuradoria Geral do Estado, Ministério Público catarinense, Tribunal de Contas de SC e ENA Brasil. O 1º Colóquio sobre Gestão Pública em Ano Eleitoral será realizado no Teatro Pedro Ivo, no Centro Administrativo do Estado, a partir 13h.

O procurador do Estado Bruno de Macedo Dias, fará a abertura do encontro falando sobre os princípios norteadores da atual lei eleitoral. Já o procurador Loreno Weissheimer discorrerá sobre as condutas administrativas vedadas durante o período de eleições.

Também haverá palestras sobre os aspectos controvertidos de jurisprudência eleitoral, com o assessor jurídico do TRE/SC Hugo Frederico Vieira Neves, e sobre os gastos públicos em ano de eleições, com o diretor de controle da administração estadual do TCE/SC Paulo Gastão Pretto.

Por outro lado, o procurador de Justiça do MP/SC Samuel Dal-Farra Naspolini abordará o tema “Improbidade administrativa e condutas vedadas ao agente público”.

O principal objetivo do evento é uniformizar o entendimento sobre a lei, atuando de forma preventiva no esclarecimento dos gestores e seus principais assessores. 

Informações adicionais para a imprensa:
Billy Culleton
Assessoria de Imprensa
Procuradoria Geral do Estado
E-mail: billyculleton@gmail.com
Telefone: (48) 3664-7650 / 98843-2430
Site: www.pge.sc.gov.br 

A Central da SC Transplantes será homenageada na próxima quarta-feira, 11, às 19h, em Sessão Especial, no Plenário Deputado Osni Régis, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Estarão presentes 150 pessoas, entre receptores e suas famílias e familiares de doadores.Também participarão da solenidade o coordenador da Central SC Transplantes, o médico Joel de Andrade, e a chefe do Serviço Médico da Organização Nacional de Transplantes (ONT) da Espanha, Elisabeth Coll Torres, que é médica epidemiológica e referência no sistema de transplantes espanhol. 

Curso de formação de coordenadores

No mesmo dia, a partir das 14h, terá início o XX Curso de Formação de Coordenadores Hospitalares de Transplantes de Santa Catarina, no Plaza Hotel, localizado na Prainha, em Florianópolis. O evento vai até sexta-feira, 13, e contará com a participação de 23 palestrantes de Santa Catarina, de outros estados e da Espanha.

O curso reunirá em 120 profissionais entre médicos e enfermeiros e tratará questões como evolução e perspectivas do Sistema Brasileiro de Transplantes, aprimoramento do sistema, como a Espanha chegou aos 46,9 doadores por milhão de população, comunicação em situações críticas, acolhimento da família do potencial doador, entrevista familiar, entre outros assuntos.

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br e secretariadeestadodasaude@gmail.com


Em Joinville, o Hospital Infantil recebeu 13 novos leitos de UTI Neonatal em outubro de 2017 - Foto: Paulo Goeth / SES

Santa Catarina conta com 226 leitos de UTI Neonatal, sendo 174 públicos e 52 privados. A quantidade é acima do parâmetro estabelecido pela Portaria 930 de 2012,  do Ministério da Saúde, que preconiza dois leitos de UTI Neonatal para cada 1000 nascidos vivo.  

"Em Santa Catarina nascem em torno de 100 mil crianças por ano. Isso significa que são necessários 200 leitos de UTI Neonatal. Como temos 226, o Estado está acima do recomendado",  destaca o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande.

Dos leitos públicos em SC, 144 são custeados pelo Ministério da Saúde (MS) e 30 com recursos do Governo do Estado. Além destes, o Hospital Regional de São José (HRSJ) contará em breve com mais 10 leitos, também custeados com recursos do tesouro estadual.

IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL

O secretário destaca que a ocupação leitos de UTI Neonatal pode ser diminuída com ações relacionadas ao acompanhamento das mulheres no pré-natal e na atenção ao parto. "Nos últimos anos, mais de 73% das mulheres tiveram sete consultas ou mais durante a gestação. Mesmo assim, ainda cerca de 11% das crianças nascem prematuramente", observa Casagrande.

Esta prematuridade, segundo o secretário, em grande parte dos casos está relacionada  a intercorrências na gestação como infecção urinária, hipertensão e também às cesarianas eletivas agendadas.  Apesar de registrar redução a cada ano, a taxa de cesariana em 2016 em Santa Catarina foi de 57,7%.

Este é um índice ainda alto, pois a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma taxa desejável de até 15% dos partos cirúrgicos, enquanto o Ministério da Saúde (MS) estabelece uma meta de 35% para os hospitais de referência que atendem gestação de alto risco.

REDE CEGONHA

Preocupada em alcançar os índices preconizados pela OMS e MS, a Rede Cegonha, implantada em 2013 no Estado, vem promovendo ações para a melhoria destes indicadores. "Uma das ações é o projeto Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia (APICEON) envolvendo a  Maternidade Darcy Vargas (Joinville), Maternidade Carmela Dutra  e Hospital Universitário (Florianópolis) e o Hospital Nossa Senhora da Conceição (Tubarão).

"O projeto tem a parceria do Ministério da Saúde e envolve estes quatro  hospitais de ensino que  estão sendo preparados para serem multiplicadores de práticas baseadas nas melhores evidências científicas de atenção ao parto e nascimento", complementa Carmen Delziovo, coordenadora do Grupo de Condução Estadual da Rede Cegonha.

LEITOS EM SANTA CATARINA:

UTI NEONATAL - TIPO I

Estabelecimento

Município

Existentes

SUS

Hospital E Maternidade Santa Luiza

Balneário Camboriú

7

0

Clinica Santa Helena

Florianópolis

10

0

Ilha Hospital E Maternidade

Florianópolis

5

0

Hospital Dona Helena

Joinville

6

0

Socimed

Tubarão

2

0

   

30

0

 Total

5

 
           

UTI NEONATAL - TIPO II

Estabelecimento

Município

Existentes

SUS

Hospital Municipal Ruth Cardoso

Balneário Camboriú

10

6

Hospital Santo Antonio

Blumenau

10

10

Hospital Regional Do Oeste

Chapecó

10

10

Hospital Unimed Chapecó

Chapecó

5

0

Hospital São Francisco

Concórdia

6

6

Hospital Materno Infantil Santa Catarina

Criciúma

7

7

Hospital Helio Anjos Ortiz

Curitibanos

7

7

Hospital Infantil Joana De Gusmão

Florianópolis

10

0

Hospital Universitário

Florianópolis

9

8

Maternidade Carmela Dutra

Florianópolis

10

10

Hospital E Maternidade Marieta Konder Bornhausen

Itajaí

10

10

Hospital E Maternidade Jaraguá

Jaraguá Do Sul

6

6

Hospital Materno Infantil Dr Jeser Amarante Faria

Joinville

20

7

Maternidade Darcy Vargas

Joinville

10

10

Hospital Geral E Maternidade Tereza Ramos

Lages

8

6

Hospital Infantil Seara Do Bem

Lages

3

3

Maternidade Dona Catarina Kuss

Mafra

9

9

Hospital Regional Alto Vale

Rio Do Sul

4

4

Hospital Regional De São Jose Drhomero Miranda Gomes

São Jose

10

10

Hospital Regional São Paulo Assec

Xanxerê

9

8

   

173

137

 Total

20

 
           


UTI NEONATAL - TIPO III

Estabelecimento

Município

Existentes

SUS

Hospital Santa Catarina

Blumenau

5

0

Centro Hospitalar Unimed

Joinville

9

0

Hospital Nossa Senhora Da Conceição

Tubarão

9

7

   

23

7

 Total

3

 
         

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Saúde 
(48) 3664-8820 

 



A cultura de Santa Catarina ganha mais um espaço de divulgação: está no ar o portal cultura.sc.gov.br, novo site da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), órgão do Governo do Estado. Mais do que um espaço para informações institucionais, o novo portal disponibilizará ao público a agenda cultural dos teatros, museus e demais casas administradas pela FCC, de forma organizada e fácil navegação. Será priorizada a publicação de notícias, que ganham mais espaço e destaque na página principal.

O site anterior havia sido construído em 2008 e desde 2012 não recebia melhorias em sua estrutura. Por isso, uma das preocupações na elaboração do novo portal foi apresentar um layout moderno, seguindo a tendência de diversos portais de cultura existentes no país.