Foto de arquivo: Jeferson Baldo / GVG

O vice-governador Eduardo Pinho Moreira e o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, inauguram o primeiro laboratório de captura de CO2 da América Latina nesta segunda-feira, 24, em Criciúma. O laboratório utiliza uma tecnologia própria e está instalado no Centro Tecnológico de Carvão Limpo (CTCL) da Faculdade Satc. 

O processo usado será o de adsorção, quando o gás liberado na queima do carvão é capturado e armazenado em zeólitas - cinzas beneficiadas para se transformar em estrutura areada, semelhante a uma minúscula esponja. As zeólitas carregadas de CO2 poderão ser depositadas em minas desativadas ou o gás ser disponibilizado para consumo industrial, como na perfuração de petróleo e na produção de bebidas gaseificadas. Demais métodos de captura se valem de solventes líquidos, mais caros e que praticamente inviabilizam a implantação em escala industrial.

No Brasil, 100% das jazidas de carvão conhecidas estão no Sul do Brasil, sendo 90% no Rio Grande do Sul. Cerca de 14 empresas utilizam o carvão mineral no Brasil, a maior parte delas na Região Sul. No Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná, a cadeia Termelétrica gera em torno de 53 mil empregos diretos e indiretos e movimenta cerca de R$ 12 bilhões/ano. No mundo, 41% da energia gerada tem como fonte o carvão. Na Polônia, 83%; Alemanha, 44%; na Índia, 71% e, na Austrália, 69%. A construção do laboratórios de Criciúma recebeu aporte financeiro de R$ 4,4 milhões da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Governo do Estado (Fapesc).

Roteiro do ministro e do vice-governador

- 09h50: Visita às instalações da Satc
- 10h20: Inauguração do Laboratório de Captura de CO2, na Rua Pascoal Meler, 72, Bairro Universitário - Criciúma

Informações adicionais para a imprensa
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa 
Gabinete do Vice-governador
E-mail: vhlouzado@hotmail.com
Fone: (48) 99118 9821
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

2º Seminário Regional da Defesa Civil reúne gestores municipais

Com o tema “A gente não pode mudar o passado, mas pode prevenir o futuro”, coordenadores municipais de Defesa Civil e gestores municipais estiveram reunidos na Agência de Desenvolvimento Regional para o 2º Seminário Regional da Defesa Civil do Estado. O encontro contou com a participação do secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli e discutiu a importância da política de proteção e defesa civil nos municípios a fim de despertar o interesse da resiliência local.

>>>Mais imagens na galeria

Dados da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) apontam Santa Catarina como o estado com a maior diversidade de desastres do Brasil, sendo ainda, a maior perda per capta e por quilômetro quadrado. “Para irmos de encontro a esse problema precisamos de um plano de ação, estruturação, protocolos, treinamento, inclusive para a população para que ela tenha consciência de Auto-Proteção. Somados tecnicamente estaremos preparados para conviver com os cenários de risco que estamos expostos”, explicou Moratelli.

Durante o seminário, o secretário palestrou falou sobre a importância da estruturação da Defesa Civil no estado e município. "Este ano teremos 100% de cobertura por radares em Santa Catarina, Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) na Capital ligado a outros 20 Centros Regionais; e o Plano de Contingência Municipal é uma das ferramentas que compõe essa estrutura para que aconteça o conjunto de ações integradas", comentou.

“A coordenadoria regional da Defesa Civil e ADR vem desempenhando um papel fundamental de apoio e prevenção em nossos 12 municípios. Além do suporte na hora dos desastres, estamos testando técnicas, como na Serra do Rio do Rastro para evitar deslizamentos”, assegurou o secretário executivo da ADR, João Fabris.

Para o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro é dever do gestor municipal evitar que danos maiores aconteçam a população. “Não basta só aguardar o fato acontecer para fazermos alguma coisa. Nós servidores públicos temos a responsabilidade de ajudar a prevenir desastres maiores. Em Criciúma, atuamos na área central com a construção do canal auxiliar para evitar as enchentes”, lembrou.

Informações adicionais para a imprensa:
Paula Darós Darolt
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma
E-mail:imprensa@cua.adr.sc.gov.br
Telefone: (48) 3403-1018 / 99127-6838
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcriciuma

Municípios do Sul participam de Conferência Estadual da Vigilância em Saúde

Para discutir e propor diretrizes para a formulação da Política Nacional de Vigilância em Saúde, 63 municípios da região sul e serrana estão reunidos em Criciúma na primeira Etapa Macrorregional da Conferência Estadual da Vigilância em Saúde. O encontro está acontecendo na Unesc e termina nesta sexta-feira, 21.

O evento é promovido pelo Conselho Estadual de Saúde em parceria com a secretaria de Estado da Saúde (SES) e acontece em três etapas. Nesta primeira etapa, 276 delegados entre profissionais da saúde, usuários do SUS e gestores vão elencar propostas de melhorias que serão levadas para a etapa estadual e posteriormente nacional.

Para a presidente do Conselho Estadual da Saúde, Cléia Aparecida Clemente Giosole, a participação na conferência é fundamental e um ato de cidadania. “Estar presente neste ato significa a participação e o controle social na saúde. Além de atores como prestador, usuário, profissional e governo, participam para debater as implantações e implementações das políticas da saúde, isso é exercer o seu papel de cidadão”,  explica.

O encontro tem como objetivo ainda, reafirmar, impulsionar e efetivar os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito da formulação da Política Nacional de Vigilância em Saúde, centrada no direito à Proteção da Saúde, e alicerçada em um SUS público e de qualidade, entre outros pilares. “Queremos construir a partir destas propostas a Política Nacional de Vigilância em Saúde. Garantir financiamento adequado e controle social contando com a participação efetiva da população nestas políticas públicas”, comenta o superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Fábio Gaudenzi. 

Informações adicionais para a imprensa:

Paula Darós Darolt
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma
E-mail:imprensa@cua.adr.sc.gov.br
Telefone: (48) 3403-1018 / 99127-6838
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcriciuma

Obras da DPCAMI estão concluídas. CRPP segue nos últimos ajustes

As obras de reforma e readequação da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Criciúma já foram concluídas pela Agência de Desenvolvimento Regional. Em visita ao campo de trabalho, o secretário executivo João Fabris ajustou os últimos detalhes com a empresa que ainda executa a reforma no prédio anexo que irá abrigar a Central Regional de Plantão Policial (CRPP).

 A vistoria nas obras contou com a participação do delegado Fernando Possamai, o delegado regional aposentado que deu início aos trabalhos de reforma, Juarez de Souza Medeiros e o atual delegado regional, Ivaldo Gregório Inácio. “Queremos iniciar a mudança o quanto antes, mas precisamos de instalações técnicas que dependem de outras empresas. Acredito que em 30 dias a DPCAMI já estará no novo espaço”, comentou o delegado regional.

Obras da DPCAMI estão concluídas. CRPP segue nos últimos ajustes

Nos próximos dias, a ADR em parceria com a EPAGRI de Urussanga fará uma limpeza geral no terreno que está prestes a entrar em funcionamento. “Estamos nos ajustes finais. Agora vamos repaginar o local com uma boa limpeza do pátio e finalizar o CRPP que também está em fase de acabamento”, explicou o secretário executivo. 

Informações adicionais para a imprensa:

Paula Darós Darolt
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma
E-mail:imprensa@cua.adr.sc.gov.br
Telefone: (48) 3403-1018 / 99127-6838
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcriciuma