A Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Joaçaba publica abaixo o extrato de inexigibilidade de chamamento público para celebração de Termo de Fomento com a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Joaçaba.

O conteúdo do extrato pode ser acessado clicando aqui.


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

Santa Catarina encerra colheita de milho e tem safra 2016/17 de 3,2 milhões de toneladas. Como maior consumidor de milho do país, o Estado comemora o incremento de 17,2% na produção do grão – fundamental para abastecer as cadeias produtivas de carnes e leite.  A região catarinense com maior produção é Joaçaba com 630.233 toneladas colhidas – 42% a mais do que na última safra.

A região de Joaçaba é um exemplo do que vem acontecendo em Santa Catarina: para compensar a perda de área plantada para o cultivo de soja, os produtores catarinenses investem em tecnologias para aumentar a produtividade. Na última safra, os produtores da região colheram em média 10,5 toneladas/hectare, 32,2% a mais do que na safra 2015/16, e muito mais do que a produtividade média do estado, que fechou em 8,5 toneladas/hectare.

“Santa Catarina é Estado pequeno e com uma produção agrícola muito diversificada. Os produtores perceberam que o segredo está no uso de tecnologias para ampliar a produtividade e colher mais no mesmo espaço de terra. É incrível o que produzimos em apenas 1,12% do território nacional”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa.

Outro grande celeiro catarinense é a região de Curitibanos, que ampliou em 16,5% a produção e colheu mais de 239,5 mil toneladas na safra 2016/17. Na última safra, os produtores da região colheram em média 11 toneladas/hectare, 21% a mais do que na última safra. O grande destaque é o município de Campos Novos, com oito mil hectares plantados e uma colheita de 96 mil toneladas – um rendimento médio de 12 toneladas/ hectare.

O maior crescimento na produção aconteceu na região de Xanxerê. Os produtores colheram 41% a mais na safra 2016/17 – foram 292,8 mil toneladas. Os 17 municípios da região destinam 28 mil hectares ao plantio do milho e tiveram um rendimento médio de 10,4 toneladas/hectare.

Os produtores da região de Campos de Lages também vêm se dedicando ao plantio de milho. A produção aumentou 13% na região e a safra encerrou em 264 mil toneladas. A produtividade média da região foi de 7,3 toneladas/hectare, 11,4% a mais do que na safra 2015/16 e um pouco abaixo da produtividade média do estado.

Aumentar a produção de milho é uma grande preocupação da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. Destaque na produção de proteína animal, Santa Catarina é o maior consumidor de milho do país e o grão é indispensável para manter a competitividade do agronegócio no Estado. “Somos grandes produtores de suínos e aves e queremos manter esse setor consolidado em Santa Catarina, para isso precisamos de milho. Não existe suinocultura e avicultura sem milho”, ressalta Sopelsa.

Os números estão disponíveis no Boletim Agropecuário do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) deste mês.

Milho Silagem

A safra de milho silagem, utilizado na alimentação de bovinos de corte e leite, teve um aumento de 18% em Santa Catarina. O Estado colheu 9,5 milhões de toneladas de milho silagem na safra 2016/17. Com uma área plantada de 221,6 mil hectares, a produtividade chega a 43 toneladas de massa verde por hectare.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

 

Joaçaba - Sistema para publicação das filas de espera do SUS na internet
Foto: Mayelle Hall / ADR Joaçaba

Secretaria de Estado da Saúde (SES) apresentou nesta segunda-feira, 3, o sistema para publicação das filas de espera do SUS na internet (Lei Estadual nº 17.066, de 11 de janeiro de 2017). A reunião técnica macrorregional foi realizada no Auditório da UNOESC Joaçaba.

De acordo com a gerente de Saúde da ADR Seara, Jacqueline Zolet, a nova legislação tem o objetivo de trazer mais transparência e a reunião visa capacitar os profissionais de saúde de todo o Estado para uso dos programas.

“São muitas inovações. As listas de espera precisam ser públicas e para isso a equipe de regulação do Estado presta orientações sobre todo o processo de agendamento de consultas e exames especializados no programa SISREG. As Secretarias Municipais de Saúde vão inserir as demandas no sistema e às Agências Regionais vão acompanhar e monitorar o processo”, explica a gerente.

A programação se estende até terça-feira, 4, e inclui também debates e treinamentos dos sistemas, uma nova dinâmica na regulação das internações hospitalares e Cirurgias Eletivas. 

Mais informações para a imprensa

Glauco Benetti
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Seara
E-mail: comunicacao@sar.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3452-8600 / 98837-7430
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrseara 


Cigerd Regional em Canoinhas. Foto: Edson Antoscheski / Defesa Civil SC 

A Secretaria de Estado da Defesa Civil está instalando 20 Centros Regionais em Santa Catarina. Atualmente, três estão prontos: Maravilha, Joaçaba e Canoinhas. Outros dois estão sendo concluídos: Xanxerê e Concórdia. Depois de instalados, eles serão mobiliados. Os próximos municípios que receberão as estruturas são: São Miguel do Oeste, Chapecó, Lages, Curitibanos, Criciúma e regiões Sul, Norte, Planalto Norte e Alto Vale.

Também chamados de Centro Regional Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd - Regional), eles são instalados em cada município sede da Coordenadoria Regional da Defesa Civil SC. O secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, explica que eles serão a base das coordenadorias regionais. "Todos os centros estarão interligados conosco aqui em Florianópolis por meio de tecnologias. É mais agilidade para se comunicar com os municípios em caso de evento adverso, por exemplo", comenta.

Para o gestor da pasta, isso facilita tomadas de decisões. "Numa enchente, por exemplo, os principais agentes se reúnem lá no Cigerd Regional para gerenciar a crise e podem conversar conosco aqui no Cigerd em Florianópolis, por vídeo conferência ", complementa.  

Cigerd Regional

Composto por nove módulos de ferro galvenizado e pintado, possuem cerca de 160 metros quadrados. Totalmente autossuficientes, contam com gerador de energia capaz de manter o centro operacional mesmo com falta de energia elétrica na cidade. Conta também com garagem, depósito, recepção, sala do coordenador regional, sala de reunião, sala de situação, banheiro e cozinha.

Centros regionais 1 copy

 

Cigerd Florianópolis

O Cigerd está em construção em Florianópolis na Avenida Governador Ivo Silveira, no Continente. A estrutura vai contar com o Centro de Monitoramento e Alerta, Meteorologia, Sistema de Hidrometeorologia, Geologia, Mapeamento de Áreas de Risco, Planos de Contingência, Planos de Ações Emergenciais, Gestão de Crise e Respostas a Desastres.

IMG 2543 copy
Cigerd em Florianópolis. Foto: Cleiton Ferrasso/ Ascom

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br