Foto: Janaína Mônego/ADR Xanxerê

A obra do Complexo de Segurança no município de Xaxim está a todo vapor. O Governo do Estado está investindo cerca de R$ 2 milhões na obra que irá contemplar o atendimento integrado das polícias civil e militar, Instituto Geral de Perícias (IGP) e o Departamento de Trânsito (Detran). A estrutura que conta com 1.813,52 m2 está sendo construída na área da antiga Delegacia de Polícia Civil, em frente ao terminal rodoviário do município.

O secretário executivo de Desenvolvimento Regional, Ademir Gasparini, considera que esta é uma das obras mais importantes em segurança pública da região, principalmente por dar mais condições de trabalho aos servidores. “Será um espaço amplo onde todos os serviços em segurança pública estarão reunidos gerando qualidade no atendimento ao cidadão e especialmente qualidade no dia a dia do servidor público, seja Policial Civil, Militar e dos demais órgãos que ocuparão este espaço”, explica Gasparini.

Em visita, o prefeito de Xaxim, Lírio Dagort, explica que o Complexo de Segurança Pública é muito esperado pela comunidade. “Atualmente a Polícia Civil não está em um local favorável e esta obra vem suprir esta necessidade. Com mais condições de trabalho e inserir no mesmo espaço a Polícia Civil e Militar, o resultado das ações também serão de mais sintonia”, disse Dagort.  A expectativa é que a obra seja concluída até fevereiro de 2018. 

 

Informação adicional para a imprensa:  

Janaína Mônego
Assessoria de Comunicação
Agência de Desenvolvimento Regional de Xanxerê
E-mail: sdr-xanxere@xxe.sdr.sc.gov.br
Fone: (49) 3382-2018 e (49) 99804-6060
Site: adrs.sc.gov.br/adrxanxere 

Maior comprador de milho do país, Santa Catarina diminui seu déficit e aumenta a produção em 18,6% nesta safra. Com 380,6 mil hectares plantados, a estimativa do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri) é de que o Estado colha 3,2 milhões de toneladas de milho neste ano. A boa safra é resultado das condições climáticas favoráveis combinadas ao uso de alta tecnologia e ao aumento da produtividade, que chega a uma média de 141,6 sacas de milho por hectare.

O aumento da produtividade é o caminho para elevar a produção de milho e atender a demanda do setor produtivo de carnes. Em regiões como a de Chapecó, Canoinhas e Xanxerê os produtores estão colhendo em média 150 sacas por hectare, enquanto na região de Curitibanos a produtividade chega a 173,3 sacas por hectare. Agricultores de São Miguel do Oeste e Joaçaba também investem para aumentar o rendimento das lavouras e nesta safra a produtividade já é, respectivamente, 28,3% e 24,9% superior a do último ano.

A maior região produtora do Estado é a de Chapecó com uma safra estimada em 603 mil toneladas, 13,7% a mais do que em 2015/16. A área destinada ao grão também aumentou, com 63,4 mil hectares plantados e uma produtividade de 158,3 sacas por hectare. Em microrregiões que já se destacam na produção do grão, como Xanxerê, Joaçaba e Curitibanos, o aumento na produção é superior a 20% nesta safra.

Como o Estado se destaca na produção de carnes e leite, 75% da ração animal é formada pelo grão. Só o setor produtivo de carnes consome seis milhões de toneladas de milho/ano, ou seja, o dobro do que o estado produz.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, ressalta a parceria dos produtores, cooperativas e Governo do Estado para aumentar a produção de milho em Santa Catarina e diminuir o déficit do grão. “Nós estamos ao lado dos produtores com o programa Terra-Boa, apoiando a aquisição de sementes de milho de alta tecnologia, e também com o Programa de Incentivo ao Plantio de Milho, que garante a venda antecipada do milho para as agroindústrias. São programas que dão um suporte para os produtores e incentivam o investimento em tecnologia para aumentar a produtividade. Santa Catarina é um grande produtor de carnes e não existe suinocultura e avicultura sem milho”.

Este ano, os investimentos no Terra-Boa chegam a R$ 50,9 milhões para subsidiar a aquisição de 220 mil sacos de sementes de milho, 300 mil toneladas de calcário, 1,1 mil kits forrageira e 350 kits apicultura. A expectativa é atender 70 mil agricultores em no Estado.

Cerca de 73% do milho plantado na primeira safra já foi colhido e 92% da área de milho safrinha já foi plantada. Os números sobre a produção de milho e de outras culturas em Santa Catarina estão disponíveis no Boletim Agropecuário, publicado pelo Cepa/Epagri.

Milho Silagem

A safra de milho silagem, utilizado na alimentação de bovinos de corte e leite, também teve crescimento em Santa Catarina. O Estado deve colher 9 milhões de toneladas de milho silagem 10,9% a mais do que na safra 2015/16. Com uma área plantada de 216 mil hectares, a produtividade chega a 41,9 toneladas por hectare. Até o inicio de abril, cerca de 95% da área de milho silagem já havia sido colhida em Santa Catarina.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br 
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/ 

Xanxerê - Municípios da ADR Xanxerê receberão obras do CRAS e CREAS
Foto: Janaína Mônego/ADR Xanxerê

O secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, visitou a Agência de Desenvolvimento Regional de Xanxerê na tarde de terça-feira, 18. Durante a tarde o secretário participou de reunião com prefeitos e secretários municipais de assistência social. O objetivo foi  de oficializar o anúncio de obras de Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS).

Na ADR Xanxerê serão beneficiados os municípios de Entre Rios, Passos Maia e Xanxerê com obras do CRAS. Já o município de Abelardo Luz será contemplado com CREAS. O município de Vargeão receberá as duas obras, tanto CRAS quanto CREAS.

O secretário explica que todas as obras têm o período de seis meses para serem entregues e utilizadas pela comunidade. As reuniões que tem feito com a equipe em cada região tem como objetivo aproximar a secretaria e seus técnicos das ADRs e dos municípios contemplados com a obra. “O trabalho precisa ser feito em sintonia, o andamento conferido de perto e com isso vamos conseguir evitar situações desgastantes como atrasos e problemas na qualidade dos serviços prestados”, acredita.

O secretário executivo de Desenvolvimento Regional, Ademir Gasparini, destaca que para os municípios da região as obras são fundamentais pois poderão prestar serviços de qualidade para a população em local apropriado. “É importante a visita do secretário para que ele conheça as demandas da nossa regional. Esta proximidade entre Governo do Estado, ADR e municípios faz com que o trabalho seja desenvolvido em sintonia, principalmente na assistência social que tem um papel essencial na comunidade”, ressaltou Gasparini.

Informações adicionais para a imprensa:
Janaína Mônica Mônego
Assessoria de Comunicação
Agência Desenvolvimento Regional de Xanxerê
E-mail: sdr-xanxere@xxe.sdr.sc.gov.br 
Fone: (49) 3382-2019 / 99804-6060
Site: http://sc.gov.br/index.php/regionais/xanxere

 

Santa Catarina espera uma safra de 2,3 milhões de toneladas, 11% a mais do que no último ano. A área plantada da safra 2016/17 é a maior dos últimos anos, com 652 mil hectares destinados ao grão. A soja é ainda um importante produto na pauta de exportações de Santa Catarina, respondendo por 10,2% de tudo o que foi exportado pelo Estado em março. Com 65% da área plantada de soja já colhida, se confirma a expectativa de uma boa safra.

Segundo estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri), Santa Catarina tem uma área plantada de 652 mil hectares, concentrados principalmente nas regiões de Xanxerê, Curitibanos e Canoinhas. A soja ganha espaço ainda em outras regiões como São Bento do Sul e Concórdia, onde a área plantada aumentou, respectivamente, 44% e 37% nesta safra.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, explica que existe uma relação entre a produção de soja e a produção de proteína animal em Santa Catarina. “Nós não somos o maior produtor de soja do país, mas somos o maior produtor de suínos, o segundo maior produtor de aves e o quarto maior produtor de leite. E essas atividades são totalmente relacionadas à produção de soja”.

As lavouras catarinenses de soja devem ter um rendimento médio de 3,6 toneladas por hectare, 10% a mais do que na safra 2015/16. A maior produtividade do Estado está na região de Curitibanos, onde a média deve chegar a 4,1 toneladas por hectare, 19% a mais do que na safra 2015/16.

As exportações também seguem um ritmo de crescimento, em 2016 a quantidade de soja exportada foi 21% superior à observada em 2015. Ao todo foram exportadas 1,5 milhão de toneladas, que geraram uma receita de US$ 199 milhões. De janeiro a março a 2017, Santa Catarina exportou 477 mil toneladas de soja em grão e para semeadura. Só no mês de março foram 203 mil toneladas, o dobro do volume médio exportado para o mesmo mês nos últimos cinco anos.

Os números sobre a produção de soja e de outras culturas em Santa Catarina estão disponíveis no Boletim Agropecuário, publicado pelo Cepa/Epagri.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br