Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o saúde em Santa Catarina e a retomada na economia.


Oportunidades

Próximos eventos


Foto de arquivo: Pablo Gomes / ADR Lages

Profissionais da educação que quiserem ingressar no magistério público estadual têm até o dia 12 de setembro para fazer suas inscrições no concurso público. Neste primeiro momento são 1 mil vagas para início dos trabalhos em 2018 e a inscrição deve ser feita pelo site www.acafe.org.br/concurso/magisterio.

Estão abertas 600 vagas para professores do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) e do Ensino Médio, estas para as disciplinas de: Artes, Biologia, Educação Física, Espanhol, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa e Literatura, Matemática, Química e Sociologia. As outas 400 vagas são para a área administrativa das escolas da Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina, sendo para: Assistente de Educação, Supervisor Escolar, Administrador Escolar e Orientador Educacional.

“O novo concurso é uma grande conquista, resultado de muito esforço e de muita responsabilidade com o equilíbrio das contas da Secretaria e de todo o governo”, afirma o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps. O concurso terá validade para dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois. Deschamps lembra que o último concurso para efetivos da educação foi realizado em 2012 com a chamada inicial de 2 mil professores e, posteriormente, mais 3 mil.

A jornada de trabalho para o cargo de professor de Ensino Médio corresponde à carga horária de 10 horas semanais, para o Professor do Ensino Fundamental corresponde à carga horária de 20 horas semanais e para os cargos de Assistente de Educação, Supervisor Escolar, Administrador Escolar e Orientador Educacional corresponde à carga horária de 40 horas semanais.

O concurso prevê duas provas. A primeira fase com Prova Objetiva, que será no dia 8 de outubro sendo eliminatória/classificatória, e a segunda fase com a Prova de Títulos, sendo classificatória. A primeira chamada dos aprovados está marcada para os dias 12, 13 e 14 de dezembro de 2017.

CERTIFICAÇÃO

Professor: Diploma e histórico escolar de conclusão de Curso Superior de Licenciatura Plena na disciplina que se candidatar.

Administrador Escolar: Diploma e histórico escolar de conclusão de curso de Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação na área de Administração Escolar; ou diploma e histórico escolar de conclusão de curso superior de Pedagogia e certificado e histórico escolar de conclusão de Pós-Graduação Latu Sensu - especialização em Administração Escolar

Assistente de Educação: Formação em nível Superior em Pedagogia

Orientador Educacional: Diploma e histórico escolar de conclusão de curso de Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação na área de Orientação Educacional; ou diploma e histórico escolar de conclusão de curso superior de Pedagogia e certificado e histórico escolar de conclusão de Pós-Graduação Latu Sensu - especialização em Orientação Educacional

Supervisor Escolar: Diploma e histórico escolar de conclusão de curso de Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação na área de Supervisão Escolar; ou diploma e histórico escolar de conclusão de curso superior de Pedagogia e certificado e histórico escolar de conclusão de Pós-Graduação Latu Sensu - especialização em Supervisão Escolar

ESCOLAS ÍNDIGENAS

Dentro destas 1 mil vagas também estão previstas vagas para atendimento nas escolas indígenas da Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina. O concurso prevê contratação de professores do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) e do Ensino Médio e cargos administrativos como: Assistente de Educação e Assistente Técnico-Pedagógico.

Para os Povos Guarani e Xokleng/Laklãnõ estão abertas vagas para professor de 1º ao 5º ano e para professores atuarem nas disciplinas de: Ciências Humanas e Sociais aplicadas (História, Geografia, Sociologia e Filosofia), Ciências da Natureza e suas tecnologias (Ciências, Biologia, Química e Física). Linguagens e suas tecnologias (Artes, Arte Indígena, Língua Portuguesa, Língua Materna, Educação Física, Língua Portuguesa/Literatura) e Matemática e suas tecnologias (Matemática).

Para o Povo Kaingang para professor de 1º ao 5º ano e para professores atuarem nas disciplinas de: Artes, Arte Kaingang, Biologia, Ciências, Cultura Indígena Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Kaingang, Língua Portuguesa, Língua Portuguesa e Literatura, Matemática, Química e Sociologia.

As Regionais que oferecem vagas para escolas indígenas são: Chapecó, Xanxerê,

Ibirama, Brusque, Grande Florianópolis, Laguna, Joinville, Canoinhas e Seara.

O valor da inscrição é de R$ 100,00.

Dúvidas e mais informações: www.acafe.org.br/concurso/magisterio.

Retrospectiva últimos concursos:

- Professor regular: 2012 com cerca de 5 mil profissionais efetivados;

- Professor indígena: 2003;

- Assistente educacional (AE): 2005;

- Administradores e supervisores escolares e orientador educacional: 1998.

Informações adicionais para a imprensa
Edinéia Rauta
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: edineiarauta@sed.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-0353 / 3664-0161 / 3664-0356 / 98843-5084
Site: www.sed.sc.gov.br


Foto: Aires Mariga/Arquivo Epagri

Santa Catarina figura hoje entre os cinco maiores produtores de tilápia do Brasil, mesmo não contando com as condições ideais de clima e relevo para a atividade. No ano passado, o estado produziu 31,1 mil toneladas do peixe, representando 72% de toda a produção da piscicultura catarinense. Esse bom resultado se deve ao emprego de muita tecnologia, resultante de anos de pesquisa desenvolvidas pela Epagri.

Para discutir o tema, a Epagri realiza, nesta terça e quarta-feira, 5 e 6, o I Encontro Catarinense de Gerenciamento Genético de Tilápia. O evento acontece a partir das 13h30 da terça-feira, no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí. Na quarta, o encontro vai das 8h às 15h, com duas atividades paralelas: inauguração do Sistema Experimental em Recirculação para Aquicultura (RAS) e entrega de kits de análise de água aos extensionistas da Epagri atuantes em piscicultura. Mais de cem pessoas já estão inscritas, entre criadores de alevinos, representantes de associações de piscicultores e técnicos da Epagri, do Senar e da iniciativa privada.

Hoje um dos principais projetos da Epagri em piscicultura é o trabalho de melhoramento genético da tilápia da linhagem Gift, que foi desenvolvida na Ásia e introduzida no Brasil em 2004 pela antiga Secretaria de Aquicultura e Pesca. Esse material genético foi selecionado por diversas gerações com base em parâmetros de interesse econômico, tais como crescimento, rendimento de filé e reprodução. Contudo, era um animal selecionado em países tropicais com outros modelos de produção. Desde 2011, a Epagri vem desenvolvendo um trabalho com intuito de selecionar tilápias Gift mais adaptadas ao nosso clima e às nossas condições de cultivo, a fim de disponibilizar para os produtores de alevino um material de qualidade.

O cultivo de tilápia vem experimentando um crescimento médio acima dos 8% ao ano no estado. “Para manter o crescimento na atividade, é essencial que toda a cadeia produtiva entenda a importância da genética na produção animal. Contudo, frequentemente são vistos problemas relacionados com a falta de cuidado com a genética da tilápia por parte do produtor comercial”, explica Bruno Corrêa, pesquisador da Epagri no tema.

Bruno releva que a falta de orientação técnica, somada a outros fatores, tem resultado na produção de matrizes pelos próprios produtores de alevinos. Essa produção se dá a partir do material genético que eles já adquiriram há muitos anos e sem nenhum controle de consanguinidade. “O gerenciamento genético inadequado leva a perdas de potencial zootécnico e a variabilidade genética, além de problemas com deformidades”, descreve Bruno. O trabalho de seleção de tilápias da linhagem Gift iniciado em 2011 pela Epagri busca justamente resolver essa questão, fornecendo matrizes de qualidade aos produtores de alevinos de Santa Catarina.

O evento quer despertar os integrantes da cadeia produtiva para a importância da qualidade genética na produção de tilápias no estado, levando maior compreensão sobre o tema. “O encontro também ajudará a divulgar o programa de melhoramento genético de tilápia da Epagri para a cadeia produtiva, auxiliando o projeto a atingir o seu objetivo, que é fomentar a piscicultura catarinense através da disponibilização de matrizes melhoradas para os produtores de alevino do Estado”, esclarece Bruno.

Inauguração e entrega de kits

O evento contará com palestrantes da Epagri, da inciativa privada e da Embrapa Pesca e Aquicultura. Aproveitando a presença destes profissionais, a Epagri fará, às 14h30 do dia 6, a inauguração do Sistema Experimental em Recirculação para Aquicultura (RAS), investimento financiado com recurso do PAC Embrapa. O sistema está instalado na Unidade de Piscicultura do Centro de Desenvolvimento em Aquicultura e Pesca (Epagri/Cedap), localizada na Estação Experimental da Epagri de Itajaí.

Trata-se de um conjunto de 16 tanques, com capacidade de 500 litros cada, divididos em quatro módulos. “O sistema vai permitir o avanço nas pesquisas em recirculação de água, que está apoiado no seu reuso, através da utilização de diferentes etapas de filtragem mecânica, biológica e de esterilização para retorná-la às condições de cultivo”, esclarece Fabiano Müller Silva, gerente da Epagri/Cedap. Fabiano explica que, além de reduzir o impacto ambiental no que se refere ao uso da água, o sistema vai permitir a realização de pesquisas na área da nutrição, e no desempenho dos peixes em diferentes parâmetros como a salinidade, temperatura, alcalinidade e outros aspectos fundamentais para o desenvolvimento dos animais.

Também no dia 6, às 10h30, acontece a cerimônia oficial de entrega de 12 kits de análise de qualidade da água para piscicultura. Os kits serão distribuídos entre extensionista da Epagri que atendem piscicultores em todo o estado e vão auxiliar esses profissionais a darem uma orientação ainda mais precisa e embasada aos produtores de peixes de água doce assistidos pela empresa.

Serviço
O quê: I Encontro Catarinense de Gerenciamento Genético de Tilápia, inauguração do Sistema Experimental em Recirculação para Aquicultura (RAS) e entrega de kits de análise de qualidade da água
Quando: dias 5 e 6 de setembro
Onde: no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí (Rod. Antônio Heil, 6800, Bairro Itaipava)
Mais informações: Fabiano Müller Silva, gerente da Epagri/Cedap - (48) 36655059 / 99168-1214. Bruno Corrêa da Silva, pesquisador da Epagri/Cedap - (47)3398-6324 / (48)99991-2389.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Foto: James Tavares/Secom Arquivo

A primeira semana de setembro começa com predomínio de sol em todas as regiões. A temperatura estará alta, fazendo calor para a época do ano, conforme a Epagri/Ciram. As máximas, nesta segunda-feira, 04,  podem chegar a 36°C no Extremo-Oeste, 33°C no Litoral Sul, 30°C no Meio-Oeste e 27°C no Planalto e Litoral Norte. O vento sopra de nordeste a noroeste, fraco a moderado com rajadas.

Para a terça-feira, 05, a previsão é de sol entre nuvens com chance de nevoeiros no início do dia especialmente do Planalto ao Litoral. No decorrer da tarde e noite, há o aumento da nebulosidade no Estado, com chance de chuva à noite no Litoral Sul. A temperatura deve diminuir no fim do dia, devido a aproximação de uma frente fria do Litoral Sul de SC. O vento soprará de noroeste a sul, fraco a moderado com rajadas.

Previsão de IUV

A radiação ultravioleta é uma parte da radiação solar que provoca desde o bronzeamento da pele até queimaduras e câncer de pele. O Índice Ultravioleta (IUV) mede a intensidade desta radiação e pode variar de zero a mais de dez. O mapa apresenta a previsão do IUV máximo (no horário do meio-dia solar) para 5 dias, obtida do modelo atmosférico global do CPTEC/INPE, considerando quantidade de ozônio, posição do sol, tipo de superfície, cobertura de nuvens e outros. 

Previsão para os próximos 6 dias:

Os valores de IUV são apresentados na tabela a seguir, com a categoria de risco associado e precauções necessárias

IUV Categorias Precauções
  16 Extremo Extra proteção!
Evitar sol ao meio-dia, permanecer na sombra, usar boné, camisa e protetor
  15
  14
  13
  12
  11
  10 Muito alto
  9
  8
  7 Alto Em horários próximos ao meio-dia, procurar locais sombreados, usar camisa, boné e protetor solar.
  6
  5 Moderado
  4
  3
  2 Baixo Você pode ficar no sol o tempo que quiser.
  1
Precauções recomendadas pela Organização Mundial da Saúde

Maré seca na costa catarinense

Persiste a condição de maré seca na costa catarinense até a quarta-feira, 6. A maré baixa resulta da influência da lua cheia (maré de sizígia) e da persistência do vento do quadrante Nordeste (NE) associado a um centro de alta pressão (anticiclone) no ocenao Atlântico Sul. Estes fatores combinados provocam o afastamento das águas do mar da costa para o oceano aberto resultando na maré baixa. Este sistema apresenta características semalhantes ao anterior (ocorrido em agosto) e os valores de maré devem ser similares ao registrado naquela ocasião. 

Recomenda-se atenção para os horários da Tabela 1 nos locais próximos a desembocaduras de rios, pois a maré baixa dificulta a entrada e saída de embarcações, podendo causar encalhes. Mais detalhes no Litoral online. 

Tabela 1 – Maré astronômica

LOCALIDADE

SEG

04/09/2017 

TER

05/09/2017 

QUA

06/09/2017 

 

Hora

Alt.(m)

Hora

Alt.(m)

Hora

Alt.(m)

             

SÃO FRANCISCO DO SUL

07:36

-0.2

08:04

-0.2

08:32

-0.1

 

19:13

0.3

19:45

0.2

20:11

0.1

             

ITAJAÍ

07:08

0.0

07:40

0.0

08:19

0.0

 

20:42

0.3

20:51

0.3

19:31

0.3

             

FLORIANÓPOLIS

07:21

0.0

08:00

0.0

08:43

0.0

 

20:38

0.4

20:47

0.4

20:43

0.4

             

IMBITUBA

07:04

0.0

07:49

-0.1

08:30

-0.1

 

20:00

0.2

20:36

0.2

21:08

0.2

Mais informações para a imprensa:
Central de Meteorologia
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5007 e (48) 3665-5172
E-mail: contatociram@epagri.sc.gov.br
Site: www.ciram.epagri.sc.gov.br
Facebook


Foto: Hackathon Celesc

Após mais de 50 horas de muito trabalho e concentração, a maratona de desenvolvimento e inovação das Centrais Elétricas de Santa Catarina chegou ao fim na noite de domingo, 3, com a proposta da equipe Odin como vencedora do Hackathon Celesc 2017. O time apresentou uma solução que deverá trazer uma economia de R$ 3,7 milhões ao ano para a empresa ao garantir mais eficiência e assertividade na hora de lidar com consumidores inadimplentes.

A partir de uma análise minuciosa da base de dados oferecida para estudo, os cinco participantes de Criciúma criaram um sistema que utiliza uma régua dinâmica para diferenciar ações que devem ser tomadas com diferentes perfis de clientes, evitando iniciativas que se mostram historicamente ineficazes. Como premiação, os vencedores ganham, entre outros brindes, uma viagem para Medellín, na Colômbia, para conhecerem empresas e organizações que são destaque em tecnologia e inovação mundial.

>>> Fotos do evento

Em segundo lugar, a equipe FiveVoltz, que desenvolveu um chatbot para interação com clientes em plataformas digitais, levou smartphones. Já a Meca Solutions, terceira colocada com uma solução que utiliza inteligência artificial para fiscalizar fraudes nas ligações de energia elétrica, ganhou vale-compras de R$ 500 e mais benefícios de parceiros e apoiadores do evento. Outra ideia para combater furtos de energia foi apresentada pela EnerBits, equipe que ficou com a menção honrosa do Hackathon Celesc.

Vale destacar que a iniciativa da Celesc contou com a parceria importante da Via Estação do Conhecimento, grupo líder em pesquisa na área de empreendedorismo e inovação.

Planejamento e programação

A busca por alternativas para resolver problemas da Celesc em relacionamento com clientes, gestão de inadimplência e furto de energia mobilizou 60 profissionais de múltiplas áreas vinculadas à Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs) para uma maratona de mais de 50 horas de desenvolvimento. Com o auxílio de um time de 48 mentores, 23 deles técnicos da própria companhia, os participantes tiveram acesso a dados reais da empresa e problemas vivenciados nos departamentos de Gestão de Clientes e Gestão Técnico-Comercial.

Entre as soluções desenvolvidas para a Celesc no fim de semana de Hackathon, estão chatbot para relacionamento e cobrança de fatura; sistema para determinar zonas com maiores gastos de energia; criação de medidores e ferramentas de navegação e mapeamento de Unidade Consumidora; sensoriamento de rede no combate à inadimplência; gerenciamento eletrônico de contratos; identificação de padrão para classificar perfil de clientes relacionados com fraudes; entre outras.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, sempre atento às tendências do ramo de tecnologia e inovação, diz que se identifica com o clima do evento, que trará benefícios tanto para a Celesc quanto para a vida profissional dos participantes. “Quando se tem força, garra e determinação, o mundo se torna pequeno diante dos seus objetivos. E as equipes mostraram isso no Hackathon Celesc, com todo mundo se superando o tempo todo”, disse.

O presidente reforça que tem por objetivo adotar uma velocidade de mudança interna na Celesc maior do que a do mercado para que a organização não se desatualize. “Fiquei emocionado em dividir esse momento com os times do Hackathon. Eu acredito que, assim, sacrificando fim de semana e deixando de fazer igual a todo mundo, é que as pessoas se destacam e conquistam seus verdadeiros sonhos. Todos os que fizeram parte desse evento se dedicaram em prol da empresa e os resultados serão refletidos para toda a sociedade”, afirmou.

Conheça quem esteve com a Celesc

Apoio logístico: Via do Conhecimento/Universidade Federal de Santa Catarina;
Apoio institucional: Grupo Sonda, SoftPlan, NEC, Grupo EDP, A Vero Domino, Teltec Solutions, Intelbras, Quantum Engenharia, PWX, APC - Associação dos Profissionais da Celesc, BBL, Orsegups, Cooperativa Credelesc, Fundação Celos, Selbetti, Neuron, CIASC - Centro de Informática e Automação;
Parcerias: IBM/Plataforma Cloud, Acate – Vertical de Energia, Sesi FIESC, ACVideo, Jovem Pan Floripa, ALanchonete, Vita Essência, Teiko, Aramado Café.

Premiações
Primeiro lugar:
- Viagem à Colombia para integrantes da equipe;
- Pré-incubação no Cocreation Lab;
- Consultoria especializada em negócios durante a pré-incubação;
- Encontro com atividades semanais para estruturação do empreendimento;
- Pontuação diferenciada no processo seletivo da incubadora MIDI Tecnológico;
- Associação sem custo por dois anos à Acate.
- 100% da primeira mensalidade e da matrícula no MBA de Inovação da Estácio de Sá
- Consultoria em Pitch para tradução (inglês) pela Milestone English.

Segundo lugar:
- Smartphone para cada integrante da equipe
- Pré-incubação no Cocreation Lab;
- Consultoria especializada em negócios durante a pré-incubação;
- Encontro com atividades semanais para estruturação do empreendimento;
- Pontuação diferenciada no processo seletivo da incubadora MIDI Tecnológico;
- Associação sem custo por dois anos à Acate.

Terceiro lugar:
- Vale-compras de R$ 500 para cada integrante
- Pré-incubação no Cocreation Lab;
- Consultoria especializada em negócios durante a pré-incubação;
- Encontro com atividades semanais para estruturação do empreendimento;
- Pontuação diferenciada no processo seletivo da incubadora MIDI Tecnológico;
- Associação sem custo por dois anos à Acate.

Menção honrosa:
- Uso do coworking Cocreation Lab;
- 100% da primeira mensalidade e da matrícula no MBA de Inovação da Estácio de Sá;
- Consultoria em Pitch para tradução (inglês) pela Milestone English.

>>> Em desafio sem intervalo, Hackathon estimula equipes a encontrarem soluções para a Celesc

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br


Foto: Julio Cavalheiro/Arquivo Secom

O Porto de Imbituba, no Sul do estado, entra para a rota dos navios gigantes vindos da Ásia. Está programada para esta terça-feira, 5, a chegada oficial do navio Capitão San Juan, com mais de 330 metros de comprimento. O governador Raimundo Colombo acompanha a operação a partir das 14h30 e, às 15h30, concede coletiva para a imprensa, acompanhado pela direção do porto.

Esta será a primeira escala semanal no porto dentro da nova linha de longo curso, sempre com navios gigantes, transportando contêineres para atender aos maiores mercados do mundo. Cinco empresas armadoras vão operar na linha de longo curso: Hamburg Sud, Hapag-Lloyd, Hyundai, NYK e ZIM.

Serão 13 navios se revezando, sendo que o trajeto completo demora cerca de 90 dias, saindo de Busan, na Coreia do Sul, e passando por países como China, Singapura, Malásia, Argentina e Uruguai, além do Brasil, antes de retornar para Coreia do Sul. No total, são 19 portos atendidos. Em SC, os navios atracarão em Imbituba e, também, em Itapoá.

Administrado pela SCPar Porto de Imbituba, subsidiária da SC Participações e Parcerias, do Governo do Estado, o Porto de Imbituba entrou na escala diante de suas tarifas competitivas e da profundidade de acesso marítimo, com destaque para dois berços de atracação com 15 metros, a maior entre os portos públicos do Sul do país e uma das maiores do Brasil.

O diretor presidente da SC Par, Gabriel Ribeiro Vieira, explica que a capacidade do Porto de Imbituba é para receber até 500 mil TEUs (unidade correspondente a um contêiner de 20 pés) por ano e a expectativa da administração é que apenas a nova linha movimente cerca de 70 mil TEUs por ano.

Desde que passou a ser administrado pelo Governo do Estado, em 2012, o Porto de Imbituba tem apresentado crescimento expressivo. O resultado de 2016 ficou marcado pelo maior índice de movimentação desde o início de suas operações. Ao longo do ano passado, o porto movimentou 4.803.186 toneladas, um crescimento de mais de 40% em relação ao desempenho de 2015.

Dados do navio Capitão San Juan:
Largura: 48,40m
LOA (comprimento) 331m
Altura: 69,08 m
Tripulação (contando o comandante): 24 pessoas
Bandeira (onde foi registrado): Alemanha
Ano de construção: 2015
Peso total: 123.101 toneladas
Local de fabricação: Coreia do Sul

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Página 23 de 145