Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Medalha Zilda Arns

Medalha Zilda Arns

A medalha Zilda Arns é uma justa homenagem a quem dedica a vida para fazer o bem às pessoas. Nesta semana, o governador Eduardo Pinho Moreira entregou o título ao médium Divaldo Pereira Franco. Homem que desenvolveu um belíssimo trabalho caritativo, fruto da vontade de servir o próximo.

Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: James Tavares/Secom

Para garantir qualidade de vida e proteção ao meio ambiente, começou nesta quinta-feira, 15, uma obra muito esperada em Florianópolis: a recuperação ambiental da Beira-Mar Norte. O governador Eduardo Pinho Moreira, acompanhado do presidente da Casan, Valter José Gallina, e do prefeito Gean Loureiro, autorizou o início da obra, que prevê o controle dos efluentes conduzidos pela rede de drenagem (que coleta a água das chuvas) em 3,5 quilômetros de praia, da Ponte Hercílio Luz à Ponta do Coral. A obra, que tem previsão de término em oito meses, terá investimento de R$ 17 milhões do Governo do Estado, por meio da Casan.

>>> Galeria de fotos

“É uma técnica moderna e inovadora já usada em outros países. A obra gera uma grande expectativa, e eu serei mais um fiscalizador da efetividade desta ação. Os estudos técnicos apresentados são revolucionários. Esperamos que, ainda neste ano, a recuperação ambiental deste, que é um dos lugares mais bonitos do Brasil, seja entregue à população”, explicou o governador.

>>> Ouça o boletim da Rádio Secom sobre o assunto

Água contaminada

O plano de trabalho contempla a instalação de uma Unidade Complementar de Recuperação Ambiental (URA) junto à Estação Elevatória da Casan na Avenida Beira-Mar (área conhecida como Bolsão da Casan). A URA vai tratar a água contaminada da rede de drenagem e lançar ao mar efluentes livres de coliformes fecais. O equipamento terá capacidade de tratar até 13 milhões de litros por dia.

Serão 15 pequenas estações conduzindo a mistura de chuva com esgoto até a URA Beira-Mar. O presidente da Casan, Valter Gallina, disse que o projeto consolida os investimentos da empresa de saneamento na saúde e na qualidade de vida da Capital catarinense. “Estamos investindo mais de R$ 400 milhões em rede de esgoto na cidade. Já solucionamos o problema da falta de água e, agora, vamos devolver à população esta que é uma das áreas mais nobres. Os técnicos da Casan tiveram que buscar capacitação e consultoria internacional e farão uma obra parecida com a que foi feita na praia de Santa Monica, na Califórnia, e que é exemplo para todo o mundo”, explicou.

Já o prefeito afirma que muitos não acreditavam que a recuperação ambiental da Beira-Mar Norte fosse possível. "Agora temos tecnologia, projeto definido, recursos e acompanhamento técnico. Isto traz uma nova perspectiva para Florianópolis, com mais pessoas usufruindo a Beira-Mar e com novas opções para eventos culturais, esportivos e até para uma futura marina na cidade”, destacou o prefeito.

Benefício para comunidade

Moradora há 76 anos em Florianópolis, Soeli Neves de Carvalho (foto) lembrou que frequentava a praia da Beira-Mar durante sua juventude. “As famílias se reuniam aqui, em toda a orla. Era um lugar romântico e familiar. Estou muito feliz com o início desta obra, que é aguardada há muitos anos. Para nós, idosos, é muito importante ter um local para sentar, tomar um suco e contemplar esta vista maravilhosa", afirmou.

Frequentador da academia ao ar livre da Beira-Mar, João Catarina Barbosa, morador há 64 anos na cidade, também está na expectativa pela conclusão da obra. “Vai melhorar muito o nosso lazer. Será uma grande conquista para todos os florianopolitanos”, comemorou.

“A recuperação ambiental desta área é um sonho antigo de todos os moradores de Florianópolis. Imagino como será maravilhoso tomar um banho de mar aqui, assim como meus avós faziam”, relatou a representante da Associação de Amigos da Praça Celso Ramos (AMAPraça), Patrícia Saldanha de Vasconcelos.

Poluição da Baía é localizada

Apesar de a área central de Florianópolis contar com 100% de rede de coleta e tratamento de esgoto, diferentes fatores ainda causam a poluição da praia. Entre eles, a ocupação desordenada e o altíssimo adensamento urbano. Para agravar, Casan e Prefeitura da Capital estimam que cerca de 50% dos imóveis da região apresentam alguma irregularidade na instalação com a rede coletora de esgoto.

Esse conjunto de fatores faz com que os canais pluviais arrastem com a água da chuva uma alta carga de esgoto, gerando a contaminação que impede o banho de mar na zona mais populosa da Capital. A rede de esgoto instalada resolve o problema sob o ponto de vista sanitário, mas não permite a balneabilidade.

Análises realizadas pelo Laboratório de Efluentes da Casan para monitoramento da Baía Norte apresentam resultados que deram suporte ao projeto de despoluição da região. Esse acompanhamento mostra que a menos de 200 metros da areia da praia a água se apresenta dentro dos parâmetros de balneabilidade da Fatma. Essa boa condição da água comprova que a poluição da Baía está localizada nas galerias de água da chuva.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP) passa a contar com mais 62 auxiliares de perícia, que darão mais agilidade aos processos e, consequentemente, ao trabalho das polícias. A entrega dos diplomas aos novos servidores foi feita pelo governador Eduardo Pinho Moreira nesta quinta-feira, 15, no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. Os profissionais serão distribuídos em todas as regiões do Estado. Moreira ainda empossou a nova diretoria do Instituto, que passa a ser comandada pelo diretor-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano.

“Esses novos auxiliares de perícia são fundamentais para que nós possamos ter mais facilidade na elucidação dos crimes. A Segurança Pública é uma prioridade da nossa administração, então é fundamental que as forças policiais tenham reforço nos trabalhos”, destacou o governador.

>>> Ouça o boletim da Rádio Secom sobre o assunto


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), entregou nesta quarta-feira, 14, o Plano Estadual de Recursos Hídricos (PERH/SC). “Neste mês em que comemoramos o Dia Mundial da Água, o Governo mostra que está cumprindo seu dever de promover políticas públicas de preservação e proteção dos recursos naturais”, ressaltou o secretário da SDS, Carlos Chiodini. O evento foi realizado no auditório da Fundação de Amparo a Pesquisa de Santa Catarina (Fapesc), em Florianópolis.

O PERH/SC apresenta informações sobre gestão, projetos, obras e investimentos prioritários para garantir qualidade e demanda hídrica. O estudo foi elaborado em 18 meses pela Fundação Centro de Referência de Tecnologias Inovadoras (Certi), com investimentos de R$ 3 milhões. “Trata-se de um instrumento de planejamento que indica os principais usos da água e sinaliza, por meio de um balaço hídrico, as condições atuais e futuras de uso da água”, contou o diretor de Recursos Hídricos da SDS, Bruno Beilfuss.


Foto: James Tavares/Arquivo Secom

A Epagri/Ciram divulgou a previsão climática em Santa Catarina para os meses de março, abril e maio de 2018, com a chegada do Outono. Até o fim de março, a chuva deve ficar abaixo da média na maioria das regiões, com exceção nas regiões da Grande Florianópolis, Litoral Norte e Vale do Itajaí, onde chove um pouco acima da média. Nos meses de abril e maio, todas as regiões de SC tendem a ficar com chuva abaixo da média.

O destaque é que até o final do verão e início de outono podem ocorrer temporais com granizo e ventania, por vezes com acumulados significativos de chuva em curto espaço de tempo. A média mensal é de 110mm a 140mm do Oeste ao Planalto e mais alta no Litoral e Vale do Itajaí, de 150mm a 200mm.

Nas primeiras semanas de março, ocorreram chuvas de curta duração, típica de verão, entre a tarde e noite, por vezes também na madrugada. A partir da segunda quinzena de março, com a chegada do outono no dia 20, a chuva de verão diminui, as frentes frias chegam com mais frequência ao Sul do Brasil e são responsáveis pela maior parte da chuva, em Santa Catarina. Geadas e nevoeiros estão previstos a partir dessa data, especialmente na Serra catarinense e Sul do Estado.

Em abril e maio, a chuva diminui e a média mensal é de 100mm a 170mm, sendo mais alto no Planalto e Litoral. A partir de maio, o frio chega com temperaturas baixas e possibilidade de neve, especialmente na Serra. Ainda há previsão de ocorrer o veranico, aqueles dias de temperaturas mais altas no meio do Outono.

São características do outono: veranicos, períodos prolongados de temperatura mais elevada (acima de 30°C), especialmente no mês de maio. Também ocorrem as chamadas grande amplitude térmica diária, que é a diferença de temperatura mínima e máxima e nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.

>>> Acompanhe a previsão do tempo

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, anunciou que o sistema de videomonitoramento das cerca de 2.168 mil câmaras instaladas deve ser ampliado para até 8 mil câmeras, com a integração de equipamentos particulares, como os de postos de gasolina e de empresas de segurança. O sistema deverá ser gerenciado por software capaz de identificar para o observador comportamentos não compatíveis com o local. As soluções tecnológicas, acrescentou, estão sendo avaliadas junto com o Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc) e a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate). O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 14, na Comissão de Direitos Humanos na Assembleia. 

“Com medidas como esta, nosso objetivo é tornar Santa Catarina desinteressante para as organizações criminosas”, acrescentou.

Alceu de Oliveira ainda adiantou que, nos próximos dias, serão instaladas câmeras para reconhecimento de placas para identificar se o veículo é furtado, monitorado em investigação policial ou se está com débito no Detran. Em Joinville, haverá esse controle em 17 pontos de acesso à cidade. Em Florianópolis, na Ponte Pedro Ivo.

Outros programas de computadores em análise para emprego na segurança pública são aqueles capazes de fazer reconhecimento facial, que permitirão, inclusive, identificar o trajeto da pessoa selecionada nos últimos sete dias. 

O secretário também esteve reunido com o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, para tratar da integração das ações municipais com os diversos órgão da SSP. Esse mesmo procedimento será adotado em Joinville e Itajaí, consideradas áreas vermelhas, para depois ser levado a outras cidades.

Informações adicionais para a imprensa:

Vitor Louzado

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Segurança Pública

E-mail: vhlouzado@hotmail.com

Telefone: (48)  99118 9821

Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 

Página 26 de 305