Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 16 de junho de 2017

Com a Palavra, o Governador - 16 de junho de 2017

No programa gravado em Lages, o Governador Raimundo Colombo fala sobre o trabalho da Defea Civil, sobre o setor de tecnologia e a retomada das audiências do Fundam 2.

 

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Aires Mariga/Arquivo Epagri

O Sul de Santa Catarina colheu 736 mil toneladas de arroz irrigado na safra 2016/17. O número é praticamente 10% superior ao período anterior e o maior da história na região. A produtividade foi elevada, chegando a 7.755kg/ha. A produtividade média no estado encontra-se praticamente estabilizada, em 7.200kg/ha, desde 2002.  

“Com o preço atual, este aumento de produção na lavoura gerou quase R$ 60 milhões a mais na economia regional”, informa Douglas George de Oliveira, engenheiro-agrônomo e líder do projeto grãos da Epagri no Sul catarinense. A região é responsável por 63% da produção estadual, com 94.900 hectares plantados. 

A Epagri divide o Sul do estado em três sub-regiões para análise da safra de arroz irrigado. A de Criciúma teve o maior crescimento (14,3%), chegando a 8.034kg/ha. As sub-regiões de Araranguá e Tubarão tiveram produtividades de 7.755kg/ha (+9,8%) e 7.493kg/ha (+6,1%), respectivamente.

O clima favorável e a adoção de cultivares com alto potencial produtivo impulsionaram a safra de arroz irrigado no Sul do estado. O verão mais seco, com grande número de dias ensolarados e com temperaturas máximas mais amenas, permitiu às plantas renderem mais. O cultivar SCS 121 CL, da Epagri, respondeu sozinho por mais de 50% da área plantada na região. “Seu excelente desempenho de lavoura, aliado ao clima favorável, permitiu as fartas colheitas”, avalia Douglas.

Os números foram apresentados durante a 25ª Reunião de Safra do Arroz Irrigado do Sul Catarinense, realizada em Araranguá nos dias 8 e 9 de junho. O evento é organizado pela Epagri há 25 anos e conta com a participação de diversos representantes do setor, como técnicos, membros de das cooperativas, indústrias, sindicatos, entre outros. No dia 28 de junho, a Epagri realiza a Reunião Anual de Avaliação de Safra de Arroz da Região do Litoral Norte catarinense. O evento acontece entre 8h30 e 15h na Cooperativa Juriti, em Massaranduba.

Mais informações sobre a safra de arroz irrigado no Sul do estado com Douglas George de Oliveira, no fone (48) 3529-0311.

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Fotos: Luiz Henrique Monticelli/Sec. Agricultura

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca investe na aquisição de equipamentos para fortalecer a agricultura familiar catarinense. Só em 2017, foram mais de R$ 11,5 milhões destinados para compra de 431 equipamentos agrícolas que hoje completam o parque de máquinas de 135 municípios.

Os recursos para aquisição de todos esses equipamentos são provenientes de convênios com o Governo Federal, R$ 2,1 milhões, e de recursos próprios da Secretaria da Agricultura, que somam R$ 9,4 milhões. Entre as máquinas repassadas para os municípios estão tratores, ensiladeiras, kits fenação, roçadeiras, carretas agrícolas, plantadeiras e conjuntos de inseminação artificial.

>>> Galeria de fotos

Segundo o secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, os equipamentos ajudam a diminuir a penosidade do trabalho no campo e acabam fortalecendo a agricultura familiar, que é a base da economia de grande parte dos municípios catarinenses. “Nós procuramos atender todos os municípios de alguma forma porque é lá que vivem as pessoas e onde se sente as maiores necessidades de apoio”, ressaltou.

A última entrega aconteceu nesta segunda-feira, 19, quando tratores foram cedidos para 22 prefeituras. Os equipamentos foram adquiridos em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), via emenda parlamentar, num investimento de R$ 1,6 milhão.

Os municípios beneficiados foram Guaramirim, Ilhota, Irineópolis, Major Gercino, Peritiba, Gaspar, Riqueza, São Lourenço do Oeste, Biguaçu, Xavantina, Cunhataí, Rancho Queimado, Ponte Serrada, Urussanga, Armazém, Presidente Nereu, Saudades, Luzerna, Vidal Ramos, Petrolândia, Irani e Camboriú.

Em seu discurso, Sopelsa destacou a excelência do agronegócio e o diferencial dos agricultores catarinenses. “As grandes empresas escolhem investir em Santa Catarina porque temos aqui homens e mulheres trabalhadores, que não medem esforços para crescer. É na diversidade de nossa cultura e na dedicação de nossos agricultores que está o segredo do nosso sucesso”, disse.

Representando os municípios atendidos, o prefeito de Presidente Nereu, Isamar de Melo, falou sobre a importância dos equipamentos para a economia local. “Nosso município é essencialmente agrícola. É na agricultura familiar que está baseada a nossa economia e os equipamentos são de grande valia para todos nós”, afirmou.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC


Fotos: Helena Marquardt/ADR Ibirama

O potencial para a produção de tangerinas no Médio Vale será destaque neste final de semana durante a 22ª Tangefest, que começa nesta sexta-feira, dia 16, e segue até o domingo, dia 18, em Apiúna. Durante três dias os visitantes poderão conhecer as mais variadas espécies plantadas no município e se deliciar com a gastronomia típica a base da fruta, que ao longo dos anos se tornou fundamental para a economia da cidade e garante renda extra a população quase o ano inteiro.

Cláudio Vagner sabe bem da importância da fruta. Ele vendia pães, há quase 20 anos, mas há cerca de 10 resolveu apostar na Tangerina para lucrar mais e o negócio deu tão certo que se transformou na principal renda da família. “A gente trabalha o ano todo porque uma hora é roçar, outra podar e passar veneno. Tem trabalho o ano todo já que a colheita começa em fevereiro, com uma tangerina precoce, e segue até novembro com outras espécies, mas vale muito a pena.”

Tangefest b destaca potencial de produção de tangerinas no Médio Vale

Para este ano a expectativa dele é colher cerca de 800 caixas das espécies comuns, rio, montenegrina, pokan, pokan sem semente e okitsu, e boa parte delas já está sendo enviada para a Tangefest e vai ser usada para a produção de suco e caipirinhas vendidas no evento. “No ano passado vendi mais de 50 caixas para isso e o pessoal sempre gosta muito. A festa nos ajuda a divulgar o produto, tanto que em Santa Catarina somos conhecidos como a terra da tangerina.

Sonia Beatriz Brenzinger também garante renda extra vendendo, a margem da BR-470, as tangerinas plantadas pela família. Ela cuida de uma das dezenas de barracas que durante o auge da safra, ficam abertas sete dias por semana e garante que está contente com o lucro. “Minha família já vende aqui há mais de 15 anos e vale a pena plantar. Se o clima ajudar melhora bastante a renda da casa.”

E se a tangerina traz benefícios para quem a vende ou produz, ela também agrada quem compra. O empresário blumenauense, Ademir Veber, precisou ir até o Alto Vale visitar a mãe e na volta aproveitou para adquirir alguns quilos em Apiúna, já que segundo ele as frutas da cidade são as melhores do estado. “Sempre que eu passo aqui compro porque a tangerina da região é muito mais doce, além do produto ser bom e barato e que dá para fazer bolo e tudo”, contou.

Tangefest b destaca potencial de produção de tangerinas no Médio Vale

A gerente de Políticas Socioeconômicas Rurais e Urbanas da Agência de Desenvolvimento Regional de Ibirama, Edna Beltrame Gesser, visitou algumas propriedades nesta quarta-feira, dia 14, e ressaltou que o Governo de Santa Catarina também incentiva a produção através da aquisição do suco da tangerina para a merenda escolar. “Só neste ano foram 28 mil litros comprados para a merenda escolar o que garante uma alimentação mais saudável para os alunos e uma renda extra aos produtores”.

Município produz cerca de 200 toneladas por ano

O secretário de Agricultura de Apiúna, Gilmar Formaggi, conta que Tangefest já é uma tradição na região e mostra exatamente o potencial de produção. Atualmente o município concentra 60 hectares plantados e colhe aproximadamente 200 toneladas de tangerina por ano. “Esse ano a safra não foi tão boa em termos de quantidade, mas em compensação tivemos frutos maiores e de melhor qualidade”, comemora.

O secretário explica que para incentivar a plantação a prefeitura custeia 50% das mudas da tangerina. “Para isso o produtor que tem a intenção de plantar um pomar e ganhar dinheiro com isso, precisa fazer um curso e se preparar e mostrar em qual mercado ele pretende vender essa tangerina”, finalizou.

Mais informações para a imprensa:
Helena Marquardt
Assessoria de comunicação 
ADR Ibirama
Fone (47) 3357-8908 / (47) 98819-9350
E-mail: imprensa@iir.sdr.sc.gov.br
Site: www.adrs.sc.gov.br/adribirama
Facebook: www.facebook.com/regional.ibirama

Depois das chuvas que atingiram dezenas de municípios no estado, Raimundo Colombo disse no programa no Com a Palavra, o Governador dessa sexta-feira, 16, que o sistema de operação das barragens, no Vale do Itajaí, cumpriu a função estratégica de proteger a população dos estragos provocados pelas cheias. “Nossa equipe conseguiu trabalhar com uma segurança maior e o sistema diminuiu o nível da lamina de água em municípios como Rio do Sul, o que significa que milhares de pessoas não sofreram como antes. Mas ainda há muito o que fazer na reconstrução e na recuperação da malha viária do estado”, completou.


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Inovação é outro tema da entrevista, que foi gravada em Lages, na Serra catarinense. Colombo destacou investimentos do Estado em projetos como o Entra21, que capacita jovens para o mercado de trabalho no setor da tecnologia da informação. “É a economia do futuro e uma área promissora onde o talento e as ideias criativas são reconhecidos”, disse.

Ao encerrar, o governador informou que serão retomadas as audiências do Fundam II, para discussão com os prefeitos sobre o formato da nova edição do programa. “O tempo ruim das últimas semanas não nos permitiu dar sequência aos encontros, mas agora vamos voltar de forma muito firme para que, em breve, os recursos possam estar chegando aos municípios de todo o estado”, concluiu.

A entrevista pode ser acessada nos canais oficiais do Governo do Estado no Vimeo, no Youtube e na Rádio Secom.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018/8843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC



Alunos do segundo ano do ensino médio estão tendo a oportunidade de concluir esta fase de ensino com uma profissão. A gerência Regional da Educação da Agência de Desenvolvimento Regional Chapecó apresentou na noite da última terça-feira,13, para comunidade, pais e alunos o curso de técnico em hospedagem, que será oferecido no Centro de Educação Profissional de Chapecó (Cedup), a partir de 1º de agosto.

Cerca de 500 pessoas participaram do lançamento do curso, que tem como propósito formar técnicos em hospedagem com condições de exercer a atividade profissional em diferentes setores das áreas de hospedagem e lazer, no mercado turístico e hoteleiro da região Oeste de Santa Catarina.

Segundo a gerente Regional de Educação, Maria de Lourdes Seben, o curso é resultado de uma necessidade apontada pelo comércio de Chapecó. "A solicitação foi encaminhada ao Ministério da Educação pelos próprios empresários, e atendida pelo governo do Estado através do Cedup, que oferece plenas condições em estrutura física e pedagógica para formar profissionais qualificados”, explica a gerente.

O estudante da EEB Druziana Sartori, Edson Rombaldi, 16 anos, está entusiasmado com a possibilidade de cursar hospedagem, com o incentivo do pai Zilmar Rombaldi ele participou do lançamento do curso e já garantiu a pré-inscrição. “Estou incentivando meu filho para ter qualificação e conseguir o primeiro emprego, ter currículo”, afirma o pai Zilmar. O estudante afirma que irá buscar uma vaga na área. “É uma oportunidade para ter um futuro melhor”, destaca Edson Rombaldi.

Chapecó é destaque no turismo de negócios e eventos. A rede hoteleira está em expansão, são cerca de 32 hotéis. A conselheira estadual de Turismo, Gabriela Baptistetti, avalia que há necessidade de mão-de-obra na área de hospedagem. “São muitas oportunidades, vamos trabalhar para trazer mais eventos, a cidade tem infraestrutura para isso”, afirma.

Os critérios

São 50 vagas para os alunos que estão cursando a segunda série do ensino médio regular nas escolas públicas estaduais, que tenham entre 15 e 19 anos. Serão classificados os candidatos que atendam aos critérios de renda familiar e currículo escolar, as inscrições estão abertas e devem ser feitas no Cedup até 23 de junho.

Os alunos deverão continuar cursando o ensino regular na escola que estão matriculados e no turno vespertino irão frequentar o curso técnico em hospedagem, que terá duração de um ano. Irão receber bolsa de estudos Assistência estudantil, no valor de R$ 3,75 por hora/aula frequentada. Na avaliação da diretora do Cedup, Simone Lorenzetti, o curso representa um significativo avanço, “é uma conquista para educação profissional dos alunos das escolas públicas”, destaca.

O curso conta com o apoio do Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Chapecó, Convention Visitors Bureau, Prefeitura de Chapecó por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Mais informações para a imprensa:
Andréia Cristina Oliveira
Assessoria de Comunicação
ADR Chapecó
Fone: (49) 99938-6966
E-mail: imprensasdrcco@gmail.com
www.adrs.sc.gov.br/adrchapeco

 

 

Página 6 de 55