Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Henrique visitando o Helicóptero Águia 4 - 04/04/2017

Henrique visitando o Helicóptero Águia 4 - 04/04/2017


Henrique Ribeiro, de 10 anos, sonhava em conhecer o helicóptero Águia 4, da Polícia Militar de Santa Catarina, em Lages.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto de arquivo: Romeu Scirea Filho/SC Rural

Um estudo de avaliação de impacto realizado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri) mostrou que o valor das vendas dos empreendimentos da agricultura familiar que aderiram ao programa SC Rural cresceram mais de 118% nos últimos seis anos, enquanto os empreendimentos não apoiados tiveram um amento mais modesto, de 44%. Em parceria com o Banco Mundial (BIRD), o SC Rural já investiu mais de R$ 380 milhões no meio rural catarinense e alcançou nota máxima na avaliação do BIRD, sendo classificado como altamente satisfatório.

No setor de panificação esse crescimento é ainda maior. Para os empreendimentos beneficiários o aumento nas vendas chegou a 235% e aqueles que não tiveram apoio ampliaram as vendas em apenas 9,5%. Outro grande destaque foi o turismo, que com investimentos em ampliação de sua capacidade de atendimento, atingiu crescimento de 237%.

Essas duas atividades têm despertado interesse principalmente de jovens agricultores e de mulheres. Em Santa Catarina a panificação e o turismo se tornaram importantes alternativas de renda, contribuindo para reduzir o êxodo rural. Tanto que, ao longo dos últimos seis anos, o Programa apoiou mais de 80 projetos voltados a implantação ou melhoria de unidades de panificação em todo o estado, num investimento de aproximadamente R$ 13 milhões.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, acredita que um dos grandes diferenciais do SC Rural é o seu modelo de gestão, o Programa é tratado como uma ação de Governo e envolve projetos em áreas de oito instituições públicas. “Sob a coordenação da Secretaria da Agricultura, o Programa é abrangente e executa ações em diversas áreas como infraestrutura, meio ambiente, acesso à internet, assistência técnica e defesa sanitária. Pensamos no meio rural como um todo, não só em agricultura e pecuária”, ressalta.

Sopelsa lembra ainda que a combinação dos esforços do Governo do Estado, Banco Mundial e produtores rurais catarinenses foi o segredo para o sucesso do Programa. “Temos profissionais altamente capacitados e comprometidos e uma agricultura familiar muito produtiva, que gera renda e riquezas para o Estado. Unindo esforços mostramos que os produtos da agricultura familiar de Santa Catarina têm qualidade e são competitivos no mercado”.

Os números fazem parte da “Avaliação de impacto dos empreendimentos de agregação de valor - Programa Santa Catarina Rural” elaborado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri), que, por meio de metodologia estatística, comparou a situação dos agricultores antes e depois de aderirem ao Programa.

SC Rural

As conquistas obtidas com o apoio do SC Rural são modelo para o Banco Mundial e estão inspirando ações em outros estados e países. O economista BIRD, Diego Arias, explica que o Programa se diferencia por coordenação interinstitucional entre as Secretarias de Estado; complexidade da organização da agricultura familiar em Santa Catarina e atenção dada aos grupos de indígenas, mulheres e jovens.

A parceria entre Santa Catarina e o Banco Mundial deu tão certo que deverá ter continuidade por meio da implantação de um Núcleo de Inovação Tecnológica voltado para Agricultura Familiar (NITA). “Estamos falando de tecnologias verdes que, além do impacto em renda e produtividade agrícola, tem impacto ambiental positivo”, destaca. O Núcleo quer aproximar agricultores familiares das tecnologias e inovações, como um elo entre as produtoras de tecnologias e aqueles que necessitam delas.

Durante sua passagem por Santa Catarina, Diego fez questão de ressaltar o interesse do Banco Mundial em dar sequência ao Programa SC Rural. “Sabemos que o Governo do Estado quer continuar a parceria, assim como o Banco Mundial, porém a conjuntura atual no âmbito do Governo Federal, ente que avaliza empréstimos internacionais, encontra-se momentaneamente desfavorável a uma nova operação”. Diego Arias afirma que o Banco deverá continuar os trabalhos, mesmo com o contrato de empréstimo ainda a ser fechado. “Vamos continuar com a parceria na assistência técnica. Mas esperamos renovar o financiamento para que essa parceria técnica seja acompanhada também de recursos financeiros para a próxima fase do Programa Santa Catarina Rural”.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br 
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/ 

Romeu Scirea Filho
Programa SC Rural
romeu@scrural.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4307
www.scrural.sc.gov.br 


Foto: Gizelle Freitas / SBPSC

A Biblioteca Pública de Santa Catarina está com duas novas iniciativas que ocorrerão somente no mês de abril. Já na entrada da BPSC o público poderá conferir dicas de leitura nos murais instalados no hall, onde também pode fazer fotos junto à árvore de sugestões e às asas de folhas. Mas a melhor parte da experiência está guardada nos setores Infantojuvenil, Obras Gerais e Literatura: os livros empacotados do projeto Descubra o Livro.

A ideia é que o leitor escolha uma das obras com base em pistas, como descrições, trechos da obra e críticas, mas sem saber qual o nome do livro ou seu autor. A bibliografia foi selecionada pela equipe da Biblioteca Pública, com a coordenação do Sistema de Bibliotecas Públicas de Santa Catarina (SBPSC), entre obras de literatura e obras gerais - não há publicações técnicas entre as participantes.

"Queremos que o leitor se permita descobrir novas leituras sem julgar características da obra, como capa ou críticas", explica a coordenadora do SBPSC, Gizelle Freitas.

Os livros estarão espalhados sobre mesas até o dia 29 de abril e devem ser retirados normalmente no setor de empréstimos, mediante cadastro do usuário junto à BPSC - basta levar documento com foto, RG e CPF. Após o término do projeto, a equipe do SBPSC irá avaliar a preferência do público pelos livros selecionado e realizar uma enquete com os participantes para saber se aprovaram a experiência.

Abril foi escolhido para os projetos por ser o mês em que se comemora o Dia Nacional do Livro Infanojuvenil (18 de abril) e o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor (23), instituído pela Unesco.

Informações adicionais para imprensa
Fernanda Peres
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2571
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.fcc.sc.gov.br 
Twitter: www.twitter.com/fccoficial  
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura 


F
oto: Murilo Roso/ADR Caçador

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) está ampliando a frota de veículos. Com investimentos de R$ 1,7 milhão, através de recursos do convênio entre Ministério da Agricultura e Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, foram adquiridos 41 novos veículos para auxiliar nas ações de vigilância sanitária, por meio da fiscalização.

Para a regional de Caçador, a Cidasc destinou seis veículos que serão utilizados no trabalho dos agrônomos, veterinários e técnicos agrícolas dos 12 municípios da área de abrangência (Caçador, Macieira, Rio das Antas, Calmon, Matos Costa, Timbó Grande, Lebon Régis, Ponte Alta do Norte, São Cristóvão do Sul, Frei Rogério, Santa Cecília e Curitibanos).

>>> Mais fotos

Segundo o gerente regional Álvaro Dourado, a ação é uma resposta à operação Carne Fraca. “O Governo do Estado e a Cidasc estão preocupados em manter o status de sanidade animal que Santa Catarina conquistou ao longo dos anos, garantindo um alimento seguro para a população e para os países que compram nossos produtos”, afirma Dourado.



O secretário executivo da ADR de Caçador, Imar Rocha, acompanhou a entrega simbólica das chaves dos novos veículos. “A Cidasc faz um trabalho importante e na nossa regional atende uma extensa área com 12 municípios. Por isso a renovação da frota é necessária. E o momento também é pertinente porque o Estado precisa dar uma resposta mediante esse problema que ocorreu no Brasil em um setor tão significativo da nossa economia”, comenta.

Informações adicionais para a imprensa:
Murilo Rosso
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Caçador
E-mail: comunicacao@cdr.sdr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3561-5905 / 99173-3024
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrcacador


Foto: Jeferson Baldo/GVG

>>> Galeria de fotos

O ex-prefeito de Balneário Camboriú, Edson Renato Dias (Piriquito), assumirá o comando da Agência de Desenvolvimento Regional em Itajaí, anunciou o vice-governador Eduardo Pinho Moreira nesta quinta-feira, 12. Ele substituirá Gaspar Laus em data ainda a ser definida.

“Vou focar minha gestão no desenvolvimento econômico da região, na aproximação com os prefeitos, Câmaras de Vereadores e a sociedade”, antecipou o futuro secretário. Piriquito tem 49 anos e é graduado em Tecnologia em Administração Pública pela Unisul e pós-graduação em Gestão de Cidades. Iniciou a carreira política em 2000, como vereador. 

Informações adicionais para a imprensa:
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa 
Gabinete do Vice-governador
E-mail: vhlouzado@hotmail.com 
Telefone: (48) 99118 9821


Foto: Saul Oliveira / Ascom SOL

Conselheiros e agentes culturais de 62 municípios catarinenses estão reunidos em Florianópolis até quarta-feira, 12, para o 1º Fórum dos Conselhos de Cultura de Santa Catarina. Organizado pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC), com apoio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esportes (SOL) e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), o encontro promoverá a troca de informações e a discussão sobre a importância desses colegiados no fortalecimento das políticas públicas para o setor. A abertura foi na terça-feira, 11, no auditório do Sesc Cacupé.

Presentes no encontro, o secretário adjunto de Turismo, Cultura e Esportes, Francisco dos Anjos, e o presidente da FCC, Rodolfo Pinto da Luz, destacaram a importância da organização e do fortalecimento dos conselhos municipais para a construção de uma política de estado efetiva. Francisco dos Anjos ressaltou o compromisso conjunto entre a Secretaria, a Fundação e o Conselho Estadual na elaboração da proposta que institui o Sistema e o Plano Estadual de Cultura e que deve ser enviada ainda neste semestre para a Assembleia Legislativa. “Fortalecendo o sistema, acreditamos que poderemos atuar mais próximos dos municípios e regiões. Esse é um compromisso com o qual estamos trabalhando desde o início da atual gestão”, ressaltou o secretário adjunto.

Para o presidente da FCC, promover o fortalecimento dos conselhos municipais já existentes e a implantação de novos é o caminho para a busca de um modelo mais democrático para a política cultural em Santa Catarina. “É nos municípios que a cultura de fato acontece. O Estado e a União atuam em suas funções jurídicas para auxiliar nesse processo”, disse Rodolfo Pinto da Luz, que mostrou um panorama nacional, onde apenas oito das 27 unidades da federação dispõem de seus respectivos sistemas, planos, conselhos estaduais e fundos de cultura implantados legalmente. “Caberá a nós também avançarmos na discussão sobre o nosso fundo de fomento, cujo modelo atual já se exauriu”, complementou o presidente da FCC.

Atualmente, menos da metade dos municípios catarinenses contam com seus conselhos de cultura devidamente implantados. Cabe a essas instâncias nortear e orientar as políticas da área nas cidades. Conforme a presidente do CEC, Roselaine Vinhas, a proposta do fórum é justamente difundir ideias e trocar experiências para fortalecer esses colegiados e ampliar a base no Estado: “Esse é o caminho para a criação de políticas públicas consistentes e o CEC deve cumprir o seu papel de atuar nessa articulação, saindo da Capital e dialogando diretamente nas regiões.”

Serão dois dias de discussões e palestras. Entre os participantes estão, além de conselheiros municipais e estaduais, representantes da sociedade civil de todas as regiões do Estado interessadas em implantar seus colegiados locais. Até quarta-feira serão apresentados e debatidos modelos de conselhos já atuantes em Santa Catarina, experiências de fomento e o funcionamento do Sistema Nacional de Cultura. A Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) foi convidada para apresentar um dos painéis, onde exibirá o Mapa dos Conselhos Municipais no Estado.

Edital Elisabete Anderle

O presidente da FCC aproveitou a abertura do Fórum dos Conselhos para anunciar o lançamento do Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, que acontecerá no dia 27 de abril, às 14h30, no Cinema do Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis. A solenidade marcará a abertura das inscrições que neste ano trará uma novidade: todo o processo será digital, por meio de um hotsite.

Para a quarta edição do Edital, o Governo do Estado, por meio da SOL e da FCC, investirá R$ 5,6 milhões, distribuídos em 11 prêmios (Culturas Populares; Arte e Cultura Negra e Indígena; Artes Visuais; Dança; Literatura; Música; Patrimônio Material e Imaterial; Museus; Apoio a Eventos Culturais e Artísticos; Bolsa de Trabalho, Intercâmbio e Residências; Teatro e Circo), totalizando 176 projetos contemplados.

Informações adicionais para imprensa
Marcos Espíndola
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2572
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.fcc.sc.gov.br 
Twitter: www.twitter.com/fccoficial  
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura 

 

Página 7 de 18