Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Ponte Hercílio Luz - 10/07/2017

Ponte Hercílio Luz - 10/07/2017

Nas redes sociais e portais da #nossahercilioluz e do Governo é possível acompanhar as obras de restauração da ponte. Etapas importantes já foram realizadas e nesse vídeo você pode relembrar as principais. Confira.

Oportunidades

Próximos eventos

Foto: Eduardo Zabot/ADR Tubarão

Os recursos do Governo do Estado através do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) para Tubarão foram de R$ 3.239.706,49 para a realização de duas obras, que foram contratadas pela prefeitura: o prolongamento da Avenida Marcolino Martins Cabral e também a pavimentação asfáltica da Avenida Marechal Deodoro, no Bairro Fábio Silva, no Morro do Cruzeiro, já estão na fase final.

De acordo com o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Tubarão, Nilton de Campos, as duas obras estão com 95% prontas, faltando pouco para conclusão. “Essas obras são importantes para o município, mas devido a troca de gestão acabou atrasando o cronograma, mas os trabalhos devem encerrar em poucos dias, faltando sinalização, construção de sarjeta, meio fio e grades de segurança”, diz.

O prolongamento da Avenida Marcolino Martins Cabral já foi toda pavimentada e agora a empresa Coenco, responsável pela construção, falta fazer os passeios, sinalização e grades de proteção, já que a avenida corta os trilhos da Ferrovia Tereza Cristina. Já os trabalhos na Avenida Marechal Deodoro a empresa Alfa Pavimentadora, realiza o trabalho de construção das sarjetas e meio fio, e depois a sinalização.

O Fundam é um programa do Governo do Estado que disponibilizou mais R$ 605 milhões a todos municípios de Santa Catarina para investimentos em áreas estratégicas. “Esse é um recurso garantido e vem direto para a necessidade de cada município”, salienta Nilton. Além de Tubarão os demais municípios que fazem parte da ADR de Tubarão, Capivari de Baixo, Pedras Grandes, Gravatal, Treze de Maio, Jaguaruna e Sangão, também receberam recursos que somados chegam a R$ 14.084.494,41.

Informações adicionais para a imprensa:
Eduardo Zabot
Agência de Desenvolvimento Regional de Tubarão
E-mail: imprensa@tro.sdr.sc.gov.br
Telefones: 48 3631-9106 / 8843-1702 / WhatsApp 8833-1471


Foto de arquivo: Julio Cavalheiro / Secom

Fora da temporada de verão, a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) continua com o monitoramento das praias catarinenses. O relatório 21, primeiro mensal deste ano, mostra que dos 214 pontos analisados, 140 (65,4%) estão próprios para banho. As coletas foram realizadas de 24 a 28 de abril. Os dados completos estão à disposição no www.fatma.sc.gov.br ou no aplicativo Praias SC, disponível para Android.


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O governador Raimundo Colombo autorizou, nesta quarta-feira, 26, o lançamento imediato de novo edital de licitação para a reforma da EEB São Miguel de São Miguel do Oeste. Em reunião realizada em Florianópolis, foram apresentados os projetos revisados e atualizados da escola estadual que enfrenta a paralisação das obras após o encerramento do contrato com a empresa licitada.

“Tem coisas que fogem do nosso controle, como por exemplo, quando uma empresa não consegue fazer a obra andar. Mas estamos numa fase em que o Governo do Estado pode agir e resolver essa situação. Estamos com os projetos prontos, revisados e vamos contratar a nova empresa para encerrar a reforma da EEB São Miguel”, disse o governador.

A reforma iniciou em 2013 e era realizada pela empresa C2 Engenharia e Construções de Chapecó. Em setembro de 2016, o contrato não foi renovado devido o atraso na obra por parte da empreiteira. Os trabalhos foram paralisados prejudicando a comunidade escolar. Para a nova licitação, as Gerências de Infraestrutura da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de São Miguel do Oeste e da Secretaria de Estado da Educação (SED) realizaram o levantamento de alterações no layout da escola; a readequação dos projetos arquitetônicos e complementares; a aprovação nos órgãos competentes; o memorial descritivo, o cronograma e a atualização dos orçamentos.

“O setor de engenharia trabalhou de forma incessante para revisar os projetos e fazer alterações e aprovações necessárias. Alterações, inclusive, que foram sugeridas pela comunidade escolar, que também se mostrou empenhada para que os contratempos da paralisação causassem menor impacto possível”,menciona o secretário executivo da ADR, Volmir Giumbelli.

O edital deve ser lançado na próxima semana sendo na modalidade concorrência pública e será realizado pela Regional de São Miguel do Oeste. A obra foi orçada inicialmente em R$ 3,5 milhões. Foram executados e pagos até o encerramento do contrato R$ 1,8 milhão. A obra faz parte do pacote de ações do Programa Pacto pela Educação.

Participaram da reunião: o secretário de Estado da Casa Civil, Nelson Serpa; o prefeito de São Miguel do Oeste, Wilson Trevisan; a diretora de Infraestrutura da SED, Karen Lippi; o gerente de Infraestrutura da ADR, Leonardo Miola e o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini.

Informações adicionais para a imprensa
Gisele Vizzotto
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste
E-mail: imprensa@sge.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3631-2901 / 98837-7422 / 98801-4797
sc.gov.br/regionais/saomigueldooeste


Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo visitou nesta quinta-feira, 27, as obras de ampliação do Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí. O Complexo Madre Teresa está com 75% da obra concluída. No maior hospital da região da Foz do Rio Itajaí, o número de leitos passará de 365 para 566 sendo eles na internação, na UTI neonatal e adulto e nas salas de cirurgia. A unidade será a maior em número de leitos de Santa Catarina.

Foto: Heloisa Dallanhol/FAPESC

Começaram na terça-feira, 25, encontros para formular um Marco Legal do Biogás para Santa Catarina e do modelo de organização para coordenação das ações (Agenda SC Biogás). Embasamento técnico e ambiental foi o tema abordado na terça, para apresentar atividades mais específicas do Comitê SC Biogás, liderado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

“Nós precisamos ter uma política econômica para incentivar a produção do gás, tecnologias que se adaptem à nossa região (Meio-Oeste) e uma nova legislação para estabelecer diretrizes visando estimular produtores para produzirem gás a partir da biomassa, vindos dos dejetos de suínos abundantes na nossa região”, disse o deputado estadual Natalino Lázare, presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina. “Vamos transformar um problema ambiental grave, que é a poluição causada por dejetos de animais, numa alternativa econômica.”

“O problema ainda está para ser resolvido, e queremos ser parte da solução,” salientou Airton Spies, secretário adjunto de Estado da Agricultura e Pesca do Estado O caminho que o Governo do Estado está trilhando pode ser um grande exemplo para o país como um todo, nas palavras de Camila Taquino, representante da ABiogás  (Associação Brasileira de Biogás e de Biometano).

Por meio do Programa SC-Rural, a Secretaria contratou, com recursos do Banco Mundial, serviços de consultoria de três empresas para fazer o diagnóstico do potencial de geração de biogás em Santa Catarina, localizando os pontos de maior geração de dejetos: as regiões de Concórdia e Braço do norte, por exemplo, estão à frente na produção de dejetos suínos, enquanto Biguaçu tem grande fonte de matéria-prima a partir dos resíduos sólidos.  A prospecção também detectou os potenciais segmentos e grupos de consumidores deste tipo de energia, estudando as redes de distribuição, geração e aproveitamento do biometano.

Um dos pontos destacados é a necessidade de produção industrial e de serviços relacionados à cadeia do biogás no estado para atender a construção de usinas e distribuição. Apenas 23 empresas no território catarinense trabalham nesse setor atualmente. A proximidade dos fornecedores aos consumidores poderia gerar empregos e impostos, girar a economia local e alavancar o desenvolvimento industrial e inovador dessa área em Santa Catarina.

Novos encontros acontecerão nos próximos dois meses, conforme cronograma apresentado por Iara Dreger,Coordenadora Técnica do Comitê Biogás SC, formado pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, da  ALESC, como coordenadores políticos; pela FAPESC, como coordenadora técnica; por membros da FATMA (Fundação do Meio Ambiente), das Diretorias do Desenvolvimento Econômico e do Meio Ambiente da SDS (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável) e da Associação de Produtores de Energia de Santa Catarina.

Informações adicionais para imprensa:

Heloisa Dallanhol
Coordenadoria de Comunicação – FAPESC
Fone: (48) 3665 4812
comunicacao@fapesc.sc.gov.br
www.fapesc.sc.gov.br

 

Página 73 de 88