Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Paratletas conhecem trabalho dos bombeiros - 24/07/2017

Paratletas conhecem trabalho dos bombeiros - 24/07/2017

Um encontro entre os alunos do curso de Cabo do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina e os paratletas do Instituto Paulo Escobar resultou em um dia emocionante. Durante três horas, o grupo conheceu técnicas de salvamento e resgate de vítimas, uma experiência de inclusão social importante para pessoas com necessidades especiais. Foram cinco oficinas realizadas, proporcionando atividades muito diferentes da rotina dos paratletas.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Rosália Pessato / Suderf

A população de São Pedro de Alcântara colaborou com o projeto de reestruturação do transporte público metropolitano da Grande Florianópolis na noite dessa terça, 15, em evento realizado na Câmara de Vereadores do município. A proposta da Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf), em parceria com o Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC, foi bem recebida por moradores, vereadores e servidores municipais.

“A proposta para o município de São Pedro é manter os serviços atuais que vão até Florianópolis e criar novas possibilidades de deslocamento por ônibus ao integrar as linhas de São Pedro às demais linhas da região continental que vão até Biguaçu, Palhoça, São José e outros municípios”, explicou o diretor técnico da Suderf Celio Sztolt.

Hoje o sistema de transporte coletivo em São Pedro de Alcântara está restrito a linhas intermunicipais para Florianópolis, de hora em hora. Com a Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano o usuário do sistema poderá trocar de ônibus para chegar a uma cidade da região sem pagar novas passagens cheias, ou seja, pagará apenas complemento de tarifa dependendo do destino.

"Nós precisamos usar o transporte coletivo para poluir menos, ocupar menos espaço nas ruas, estradas e avenidas, se estressar menos. Vejo vantagens nesse processo, minha torcida é que a Grande Florianópolis tenha um sistema eficiente e uma consciência coletiva", afirmou o prefeito de São Pedro de Alcântara, Ernei José Stahelin.

Foi apresentada a política tarifária, baseada em patamares de tarifas, ou seja, o custo será proporcional à distância percorrida pelo passageiro. Isso reduzirá o preço médio da tarifa de ônibus na Grande Florianópolis.

A proposta de reestruturação do transporte público metropolitano será debatida em todos os municípios da Grande Florianópolis que fazem parte do sistema até meados de setembro. Após as apresentações, as contribuições serão analisadas pelas equipes técnicas da Suderf e do Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC para que o projeto fique disponível em meio digital, como consulta pública.

Próximas apresentações públicas:

16/8 - Antônio Carlos
22/8 - Santo Amaro da Imperatriz
23/8 – Biguaçu
24/8 – Águas Mornas
31/08 – São José

Canais de informação:
www.spg.sc.gov.br/suderf 
https://www.facebook.com/suderf/ 
https://www.facebook.com/observatoriodamobilidade/

Mais informações para a imprensa:
Rosália Dors Pessato
Assessoria de Comunicação
Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis - Suderf
E-mail: rosalialdors@gmail.com
Fones: (48) 3665-3334 e (48) 99150-1222
Site: www.spg.sc.gov.br/suderf





Foto: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo e o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, inauguraram na tarde desta terça-feira, 15, a nova unidade de urgência e emergência do Hospital Maicé, em Caçador, no Meio-Oeste. O investimento do Governo do Estado foi de R$ 2,5 milhões, por meio do Investsaúde. A unidade atende, em média, cinco mil pacientes por mês. Na ocasião, Colombo anunciou um convênio mensal de apoio operacional no valor de 300 mil.

>>> Galeria de fotos

“A iniciativa privada deu uma colaboração extraordinária, e a soma de esforços faz com que a gente consiga realizar esse sonho de ter uma estrutura melhor, novos equipamentos, melhor condição de atender e resolutividade. Ou seja, será possível proteger mais as pessoas. Este é um grande exemplo a se seguir pelos outros municípios. Quando a comunidade participa, se integra, colabora, ajuda, a gente avança muito mais rápido e melhor”, disse o governador.

A nova área possui 600 metros quadrados, onde serão realizados os atendimentos de urgência e emergência. As ambulâncias terão acesso lateral e os pacientes serão encaminhados diretamente para área específica, garantindo agilidade no atendimento.

No total, foram investidos R$ 4,2 milhões para a realização das obras e compra de equipamentos, sendo parte do Governo do Estado e o restante de emenda parlamentar e doação da família Adami. Atualmente, o hospital tem capacidade instalada de 134 leitos, sendo 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Para o presidente do Conselho Administrativo do hospital, Leonir Tesser, é um privilégio entregar a nova ala para a população. “Nosso hospital foi inaugurado em 1979 e, de lá para cá, não sofreu nenhum tipo de interferência, seja física ou na modernização de equipamentos. Essa é a primeira grande obra que o hospital promove e que realmente pode ser vista pela comunidade”, disse.

Caropreso destacou que as pessoas querem qualidade no atendimento. “Estamos investindo em ampliação, revitalização​, equipamentos modernos e contratação de funcionários. O objetivo é qualificar o serviço para a população”, afirmou.

Maicé significa "fazer amigos" em tupi-guarani. A diretora do Hospital Maicé, irmã Elizabeth Lima, falou da importância da união e amizade das pessoas para a ampliação da unidade. “Centenas de pessoas contribuíram para que hoje a gente tivesse essa unidade qualificada dentro do que preconiza a Vigilância Sanitária e também com equipamentos que correspondem à necessidade da nossa unidade de urgência e emergência”, explicou.

}
Emília Chaves, usuária do hospital

A moradora de Caçador Fátima Clarice Bastos acredita que o local vai funcionar bem melhor com o novo espaço. “A população só tem a ganhar”. Já Emília Novacoski Chaves diz que a obra beneficia a região. “É muito bom para a comunidade e para as outras cidades vizinhas, que foram premiadas com o novo local. A união faz a força”, comemorou a moradora.

O fraiburguense Alcemar Rodrigues esteve no hospital nesta terça-feira. “Para nós, que viemos de fora, ficou ótimo e mais organizado. O estacionamento também está melhor. Na última vez que estive aqui, não havia estacionamento na frente nem essa capacidade de atendimento”, explicou.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Abertura dos Jesc em Mafra. Foto: Nery Nader Jr./ADR Mafra

Os municípios de São Bento do Sul e Rio Negrinho irão respirar os Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) no próximo final de semana. Entre sexta-feira, 18, e domingo, 20, cerca de 1,6 mil estudantes com idades entre 12 a 14 anos de 170 escolas buscarão marcar seus nomes na história da competição. 

O objetivo de cada um será conquistar a tão sonhada medalha de ouro na etapa estadual nas modalidades de badminton, ciclismo, futsal, handebol, vôlei, luta olímpica e xadrez. 

Estas modalidades em São Bento do Sul e Rio Negrinho complementarão a programação iniciada na primeira parte dos Jesc realizada em Mafra entre os dias 11 e 12, com as modalidades de atletismo e judô. Posteriormente, a etapa estadual dos Jesc finalizará entre os dias  25 e 27 de agosto, com as disputas das modalidades de basquetebol e tênis de mesa, novamente em São Bento do Sul.

Os Jesc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com as prefeituras dos municípios sedes e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

Erivaldo Caetano Junior, o Vadinho, presidente da Fesporte, destaca que os Jesc estão entre os eventos mais importantes da instituição. “O esporte escolar é o caminho para a descoberta não somente de novos talentos esportivos, mas também para permitir o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Os Jesc capacitam os jovens a lidarem com suas necessidades, desejos e expectativas”, disse.

>>> Confira a programação completa no site da Fesporte

Informações adicionais para a imprensa
Antônio Prado
Assessoria de Imprensa 
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ 99696-3045
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br

 

 


Foto: SOL

Nesta segunda-feira, 14, em Brasília, o secretário de Estado do Turismo, Esporte e Cultura, Leonel Pavan, visitou o estande da Santur e da secretaria na Catarinafest, a maior feira temática de Santa Catarina para promover a cultura do estado no que se refere à gastronomia, arte, música e pontos turísticos, incluindo praias e cachoeiras.

O evento ocorre entre os dias 11 a 20 de agosto, no Expobrasília, localizado no Parque da Cidade. O objetivo é mostrar ao público que a CatarinaFest é uma experiência cultural multissetorial, despertando o interesse e curiosidade e, ao mesmo tempo, mexendo com as emoções do público. “É uma ação em parceria com a iniciativa privada da área de eventos que está servindo para mostrar e divulgar todo o rico e diversificado potencial catarinense no turismo", destacou o secretário.

Ainda em Brasilia, nesta terça-feira, 15, o secretário Leonel Pavan participa, a convite do ministro do Turismo, Marx Beltrão, da 49ª reunião do Conselho Nacional de Turismo, que vai discutir, entre outras temas, a política nacional de qualificação profissional em turismo e as inovações no Cadastro Nacional de Turismo (Cadastur).

A agenda também inclui a participação no seminário “A importância dos Parques Temáticos para o Turismo”, com a presença do vice-presidente da Disney, Greg Hale. Na quarta-feira, o secretrário Leonel Pavan encerra a agenda na capital federal com a participação na 92ª reunião ordinária do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Nacionais de Turismo (Fornatur), entidade da qual é vice-presidente para Relações Institucionais.

Informações adicionais para a imprensa:
Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte
Fonte: (48) 3665-7436
E-mail: imprensa@sol.sc.gov.br
Site: www.sol.sc.gov.br


Foto: James Tavares/Secom

O número de focos do mosquito Aedes aegypti vem crescendo em Santa Catarina. Em apenas 15 dias, 121 novos focos foram identificados no estado, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira, 15, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Dive/SES), em comparação com o boletim anterior.

No total, 8.147 focos foram identificados em 137 municípios neste ano, o que significa um volume 25% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. “Desses, 60 municípios são considerados infestados, o que aumenta o risco de transmissão, tanto nesses quanto nos demais, em função do trânsito de pessoas e da dispersão do mosquito transmissor”, alerta João Fuck, coordenador do Programa de Controle da Dengue em Santa Catarina.

Das três doenças transmitidas pelo mosquito – dengue, febre do zika vírus e febre de chikungunya – essa última é a que vem apresentando o maior número de casos. De 1 de janeiro a 29 de julho, conforme o boletim epidemiológico, 27 casos de febre de chikungunya foram confirmados, sendo 25 importados, com local de infecção nos estados da Bahia, Ceará, Espirito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará e Roraima. Outros dois casos confirmados estão em investigação de local provável de infecção. Trinta e um casos permanecem como suspeitos, aguardando resultado laboratorial.

Em relação às demais doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, foram confirmados dez casos de dengue, sendo seis importados, um autóctone, um indeterminado e dois em investigação de local provável de infecção; e um caso de febre de zika vírus, importado. Na comparação com o boletim epidemiológico anterior, foram três novos casos de febre de chikungunya e um de dengue.

Febre de chikungunya

Os primeiros casos de febre de chikungunya foram detectados no Brasil em 2014. Desde então, até a Semana Epidemiológica (SE) 19 (01/01/2017 – 13/05/2017), foram confirmados 28.225 casos da doença, com maior concentração na região Nordeste do país. Entre os estados, destacam-se Ceará, Roraima e Tocantins.

Nesse mesmo período, foram confirmados, laboratorialmente, 13 óbitos por febre de chikungunya, ocorridos nos estados do Pará, Ceará, Tocantins, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e em São Paulo. Em Santa Catarina, o primeiro caso autóctone da doença foi registrado no ano de 2015, no município de Itajaí.  

A febre de chikungunya pode se apresentar sob a forma aguda (com sintomas abruptos de febre alta, dor articular intensa, dor de cabeça e dor muscular, podendo ocorrer erupções cutâneas) e evoluir a uma doença crônica, caracterizada pela persistência dos sintomas, principalmente dor articular, musculoesquelética e neuropática, sendo essa última muito frequente nessa fase. A prevalência da fase crônica é bastante variável, podendo atingir mais da metade dos pacientes.

Pessoas com febre de início súbito, maior que 38,5°C, e artralgia ou artrite intensa de início agudo, não explicado por outras condições, devem tomar muita água, não se automedicar e procurar uma Unidade de Saúde.

>>> Confira o boletim completo

Informações adicionais para a imprensa:
Letícia Wilson e Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br

Página 2 de 107