Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 14 de julho de 2017

Com a Palavra, o Governador - 14 de julho de 2017 

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o anúncio da antecipação da primeira parcela do 13º salário, os impactos na economia e a produção de energia a partir de biomassa.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: James Tavares/Secom

Após quatro dias de frio intenso, as temperaturas aumentam gradativamente a partir desta sexta-feira, 21, em todas as regiões de Santa Catarina. O meteorologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins informou que continua a condição de frio no período noturno, madrugada e amanhecer, mas com aumento da temperatura no período da tarde. Apesar de a mínima desta manhã ter sido de -6°C em Bom Jardim da Serra, os termômetros na cidade devem marcar 20°C durante a tarde.

Marcelo explicou que isso se deve à amplitude térmica, ou seja, a diferença entre a temperatura mínima e máxima do ar durante o dia. Conforme ele, uma massa de ar frio e seco continua atuando no estado, mas deve perder força nos próximos dias. O tempo, no fim de semana, segue firme e seco, sem indicativo de chuva.

>>> Confira a previsão do tempo para esta quarta-feira por região

Mais informações para a imprensa:
Central de Meteorologia
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5007 e (48) 3665-5172
E-mail: contatociram@epagri.sc.gov.br
Site: www.ciram.epagri.sc.gov.br

 


Foto: Márcio Henrique Martins / FCC 

Um incômodo ciclo de interrupções na história recente do Museu Nacional do Mar – Embarcações Brasileiras, em São Francisco do Sul, terminou na quinta-feira, 20, com a reabertura total da Ala do Mar. O espaço integrado pelo Hall e as salas da História da Navegação, de Artesanato e Modelismo, das Canoas e a Biblioteca Kelvin Palmer Rothier Duarte agora estão em condições plenas para receber os visitantes. Fechada desde agosto do ano passado, a Ala do Mar foi reformada e revitalizada a partir de março deste ano, quando a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) deu início a uma série de reformas emergenciais. Agora é possível visitar os diversos ambientes do histórico prédio e contemplar o acervo considerado o mais importante sobre a navegação brasileira.

A reabertura oficial ocorreu na tarde desta quinta, em cerimônia que reuniu o secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Arcângelo Pavan, o presidente da FCC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, e membros das entidades que compõem o Conselho Gestor da instituição, como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Prefeitura de São Francisco do Sul, o Porto de São Francisco do Sul e a Associação Amigos do Museu Nacional do Mar, além de representantes do Conselho Estadual de Cultura, da Agência Regional de Desenvolvinto de Joinville e apoiadores da instituição.

“Fico emocionado em poder participar de um pedacinho da história do Museu, na recuperação deste importante espaço cultural do nosso Estado e do nosso Brasil”, disse o secretário Leonel Pavan, que exultou também o empenho conjunto dos vários segmentos envolvidos com a retomada do Museu Nacional do Mar no decorrer deste ano. Para o secretário, as parcerias vão estimular cada vez mais o potencial de geração de economia e renda da instituição por meio do turismo.

Museu do Mar reabre ala e entrega Sala Amyr Klink

O presidente da FCC celebrou o momento virtuoso em que o Museu Nacional do Mar se encontra. Além da Ala do Mar, ele ressaltou também a reabertura de outro espaço nobre: a Sala Amyr Klink, também fruto da revitalização em curso na instituição. O espaço dedicado ao navegador brasileiro e benemérito do Museu foi remontado para receber inclusive a réplica do barco I.A.T., usado por Amyr para a travessia a remo do Atlântico Sul, em 1984. “A cidade vive uma relação permanente com o mar e não chegaríamos a esse ponto de garantir a retomada do museu em tão pouco tempo se não fosse a união de tantas entidades e de tantas pessoas, e aí faço uma referência à equipe do Museu Nacional do Mar. Eu acredito que em pouco tempo nós poderemos fazer a recuperação total, desde que mantemos firme essa união de esforços. O museu transcende a cidade, o estado e até o país. Ele é nacional mas é de referência internacional”, explica Rodolfo Pinto da Luz.

Reformas e parcerias

Desde março deste ano, o Museu está sendo submetido a um intenso processo de reparos com investimentos superiores a R$ 400 mil pela FCC, dando sequência também a aportes anteriores realizados por intermédio do Iphan. “Não se trata apenas das reformas, mas também da construção de um novo modelo de gestão para o museu com a assinatura do Termo de Cooperação com a Prefeitura de São Francisco do Sul. Dessa parceria estimamos que, em breve, este volume de recursos seja ainda mais significativo”, avalia a diretora de Patrimônio Cultura da FCC, Vanessa Pereira.

Parceiro do Museu, o Porto de São Francisco do Sul atualmente promove a recuperação do píer de acesso à Baía da Babitonga, outra obra a ser entregue em breve. A Associação Amigos do Museu Nacional do Mar, entidade seminal na sobrevivência do espaço, mantém-se firme na continuidade das ações educacionais. A reabertura da Ala do Mar e da Sala Amyr Klink vem em um momento providencial, que é o aumento da presença de visitantes na cidade por conta das férias escolares.

O Museu Nacional do Mar está aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados e domingos, das 10h às 18h, lembrando que a bilheteria opera até as 17h30min. Para mais informações acesse o site www.fcc.sc.gov.br/museudomar.

Informações adicionais para imprensa
Marcos Espíndola
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2572
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.fcc.sc.gov.br 
Twitter: www.twitter.com/fccoficial  
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura 


Escola Francisco Maciel Bageston, de Paial, está na etapa final. Foto: ADR Seara

No próximo mês de agosto serão revelados os vencedores da primeira edição do concurso Escola Promotora da Saúde, realizado em conjunto pelas secretarias estaduais da Educação e da Saúde. Lançado no ano passado, o concurso envolveu escolas e estudantes da rede pública estadual com o objetivo de promover a reflexão e a construção de conhecimentos acerca da prevenção e do combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre de chikungunya e da febre do zika vírus.

Três escolas e cinco grupos de estudantes estão entre os finalistas. Os vencedores serão anunciados em evento específico, a ser realizado em Florianópolis, em data a ser definida. Os primeiros lugares receberão um tablet para cada estudante e ao professor orientador, diploma e placa com o Título de Aluno Promotor de Saúde. Os segundos e terceiros lugares ganharão diploma e placa com o Título de Aluno Promotor de Saúde. As escolas serão premiadas com computadores.

Ao todo, foram recebidos 71 trabalhos, de 31 regionais da Secretaria de Educação, nas categorias Trabalho Pedagógico, Produto de Comunicação Social Impresso e Audiovisual. As escolas poderiam inscrever um projeto relativo a uma experiência educativa já desenvolvida, em desenvolvimento ou a ser desenvolvida, sobre a prevenção e o combate ao Aedes aegypti. Já os estudantes, organizados em grupos, poderiam participar do concurso com a elaboração de produto de Comunicação Social nas categorias Impresso ou Audiovisual. O conteúdo tem de promover a disseminação de informações no ambiente escolar e na comunidade sobre o combate e a prevenção ao Aedes aegypti. 

“Estamos muito felizes. Os trabalhos cumpriram com seu objetivo de promover a reflexão e a construção de conhecimentos acerca da prevenção e do combate ao mosquito Aedes aegypti. Percebemos que nossas escolas estão, sim, preocupadas em contribuir com um mundo melhor e formar pessoas que trabalhem a sustentabilidade e prevenção”, destaca a coordenadora do concurso, Rosimari Kock.

Durante a avaliação final dos trabalhos, realizada na Secretaria Estadual da Educação, sete profissionais julgadores das pastas da Saúde e da Educação classificaram todos os trabalhos de acordo com critérios que variaram desde o impacto visual até o nível de reflexão e discussão sobre mudanças de atitudes e práticas ambientais que foram promovidas pelas equipes no ambiente da comunidade escolar.

“É uma ação importante que está sendo realizada nas escolas da rede estadual, com envolvimento de alunos e professores, no intuito de criar ações para retirar do ambiente potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti e reduzir o risco de transmissão de dengue, febre de chikungunya e zika vírus no estado” destaca João Fuck, coordenador do Programa de Controle da Dengue em Santa Catarina.

Finalistas

- PROJETO DE TRABALHO PEDAGÓGICO

EEB EXPEDICIONÁRIO MARIO NARDELLI - RIO DO OESTE
Projeto: Dengue: essa luta é sua também 

EEB FRANCISCO MACIEL BAGESTON - PAIAL
Projeto: Todos juntos no combate ao mosquito Aedes aegypti

EEB WALTER FONTANA - CONCÓRDIA
Projeto: Dengue: sempre é hora de combater 


- PRODUTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

CATEGORIA IMPRESSO

EEB BRUNO HEIDRICH - MIRIM DOCE
Projeto: Aedes aegypti? Aqui não!
>>> Clique e acesse


EEB PROFESSOR JOSÉ DUARTE MAGALHÃES  - JARAGUÁ DO SUL
Projeto: Dengue hoje! Alunos e professores no comabate a dengue. Venha você também ajudar essa causa! 
>>> Clique e acesse


EEB PROFESSORA MARIA DA GLORIA SILVA - IÇARA
Projeto: Homo Sapiens vs Aedes aegypti 
>>> Clique e acesse 

CATEGORIA AUDIOVISUAL 

EEB CEDRENSE - SÃO JOSÉ DO CEDRO
Projeto: Todos contra a dengue EEB Cedrense 
>>> Clique e assista


EEB CRISTO REI - SÃO JOÃO DO OESTE
Projeto: Vamos juntos vencer o mosquito Aedes Aegypti! 
>>> Clique e assista

Informações adicionais para a imprensa:
Letícia Wilson e Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br



Santa Catarina é o estado brasileiro com maior capacidade de hospedagem, com 819 unidades habitacionais e 2.125 leitos por 100 mil habitantes. É o que mostra a Pesquisa de Serviços de Hospedagem (PSH) 2016, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE, em convênio com o Ministério do Turismo.

O estudo retrata os principais aspectos da rede hoteleira do Brasil. “Anualmente Santa Catarina registra aumento no movimento turístico, o que gera novas demandas e impulsiona as atividades ligadas ao setor, como é caso da hospedagem. A pesquisa é uma ferramenta importante para avaliarmos o cenário atual e planejar o futuro”, comenta o secretário de estado de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan.

De acordo com o levantamento, o Estado conta com 1.782 estabelecimentos (5,7% do total), 56,5 mil unidades habitacionais (5,6%) e 146,8 mil leitos (6,1%). Quanto ao tipo de estabelecimentos, 44,8% são hotéis, 36,9% são pousadas, 9,5% são motéis e 8,8% são outros tipos, como albergues e pensões.

Florianópolis

Dentre as capitais, Florianópolis tem a maior capacidade de hospedagem em relação à população, com 2.353 unidades habitacionais e 6.455 leitos por 100 mil habitantes. Além disso, foi a capital com maior crescimento no número de estabelecimentos hoteleiros na região Sul entre 2011 e 2016, com incremento de 22,4%. A oferta de leitos na cidade também cresceu em 7,7% nesse período.

Brasil

A pesquisa apontou que em 2016 havia no país 31,3 mil estabelecimentos de hospedagem, com 1 milhão de unidades habitacionais (suítes, quartos, chalés) e 2,4 milhões de leitos. Entre esses estabelecimentos, 47,9% eram hotéis, 31,9% eram pousadas e 14,2% eram motéis.

O levantamento revela que houve um crescimento de 71% na oferta de leitos nas capitais do Brasil de 2011 a 2016. De acordo com especialistas, o salto foi impulsionado pelo ciclo de megaeventos, com a Copa do Mundo e Olimpíada.

Confira a pesquisa completa

Fonte: Ministério do Turismo e IBGE.

Informações adicionais para a imprensa

Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte - SOL
Fone: (48) 3665-7436
E-mail: imprensa@sol.sc.gov.br
Site: www.sol.sc.gov.br


Fotos: James Tavares/Secom

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e o governador Raimundo Colombo participaram de uma reunião com a diretoria da Fundação Certi e lideranças do setor na manhã desta quinta-feira, 20, em Florianópolis, para tratar de parcerias entre poder público e iniciativa privada.

A Certi (Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras) é uma entidade para promover a inovação. Criada em 1984 e administrada por uma superintendência e por conselhos próprios, conta com a participação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), empresas privadas e públicas e órgãos dos governos federal e estadual como entidades membro. “A Certi e a UFSC são referências que sustentam o desenvolvimento em inovação que existe em Santa Catarina”, afirmou Colombo.

O ministro Kassab disse que o encontro representa a continuidade da parceria com a fundação, pela credibilidade e pela relevância do trabalho realizado em Santa Catarina. E destacou a importância do setor em momentos como o cenário atual. “Não há país que consiga superar uma crise, um cenário de dificuldade econômica, sem investir em ciência, pesquisa e inovação. Por isso, vamos continuar dando todo apoio ao setor para encontrar saídas para a crise, para gerar empregos e riquezas e superar as dificuldades econômicas”, explicou.

O presidente da Certi, Carlos Alberto Schneider, e o superintendente geral José Eduardo Fiates recepcionaram a comitiva. “Nosso objetivo foi mostrar a importância do ministério e das ações do Governo do Estado para o desenvolvimento tecnológico de produtos e inovações que hoje são fundamentais para a cadeia produtiva de empresas de Santa Catarina e de todo o Brasil. A ideia é reforçar parceria entre governos e setor privado por meio de entidades como a Certi”, explicou Fiates.

Entre as ações, ele destaca os trabalhos do LABelectron, um laboratório-fábrica que fornece ao mercado soluções tecnológicas inovadoras, por meio do desenvolvimento de projetos e da manufatura de produtos eletrônicos. A iniciativa conta com apoio financeiro do governo federal.

Do Governo do Estado, também participaram do encontro o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini, e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargione. “Inovação é tudo, qualquer lugar do mundo tem o desafio de transformar conhecimento em negócio. E felizmente Santa Catarina tem o melhor ecossistema para gerar inovação”, acrescentou Gargione.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Página 2 de 79