Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Campanha Compre de SC

Campanha Compre de SC

O Governo do Estado lançou a campanha Compre de SC para incentivar o consumo de produtos produzidos em Santa Catarina. Além de estimular a produção interna e muitas vezes de pequenos produtores, a campanha faz a economia girar, gerando renda e emprego.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Divulgação / CBMSC 

Os serviços essenciais e a preservação da vida são as prioridades em Santa Catarina desde o começo da paralisação dos caminhoneiros. O Corpo de Bombeiros foi acionado para o transporte de medicamentos, além de insumos e materiais hospitalares.

Nesta quarta-feira, 30, a aeronave Arcanjo 04 saiu de Florianópolis, foi até Joinville e retornou para a Capital trazendo materiais esterilizados e medicamentos utilizados no tratamento de câncer pelo Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon), além de insumos para abastecer as ambulâncias do Samu Estadual.


Foto: Paulo Goeth/SES-SC

Os hospitais de Santa Catarina prosseguem com atendimento normal e cirurgias eletivas suspensas nesta quarta-feira (30). A medida anunciada na semana passada vem permitindo o pleno funcionamento das emergências dos hospitais do Estado.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) deverá providenciar o reajuste das agendas de cirurgias eletivas (que são as que não necessitam de urgência) assim que a situação se normalizar. A exemplo do que vem ocorrendo nos últimos dias, o movimento em ambulatórios dos principais hospitais do Estado apresentou redução de pelo menos 40%.

Na última terça-feira, o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, convocou uma reunião com diretores dos hospitais próprios para avaliar a situação. Ele voltou a destacar o trabalho executado pelo Comitê de Crise criado pelo Governo do Estado de Santa Catarina no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, o Cigerd, para acompanhar os efeitos da greve dos caminhoneiros.

“Estamos monitorando toda a situação e suprindo as demandas das unidades de saúde. É um trabalho incansável que nossas equipes estão fazendo para que todo cidadão tenha atendimento garantido”, completou.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Jeferson Baldo / Secom

Com a missão de proteger a população e auxiliar no restabelecimento da ordem, especialmente nestes 10 dias de paralisação dos caminhoneiros, a Polícia Civil de Santa Catarina, integrada com outras forças de segurança, está atuando fortemente para que as consequências das manifestações não se tornem cada vez mais graves. Duas frentes distintas estão sendo trabalhadas: o Serviço Aeropolicial (SAER) e equipes em terra estão prestando todo apoio no deslocamento de produtos considerados essenciais; e a busca pela identificação e a responsabilização de todos aqueles que estão praticando atos de ilegalidade nos pontos onde estão concentrados os manifestantes.

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Ghizoni Jr, disse que o movimento dos caminhoneiros começou de forma ordeira e transbordou para a ilegalidade. “Há inúmeras pessoas já identificadas que serão responsabilizadas perante a Justiça pelos crimes que cometeram”, afirmou o delegado ao citar a situação peculiar que aconteceu em Imbituba na noite de terça-feira, 29. Um veículo foi atingido por uma pedra e uma criança, que se encontrava no banco traseiro, quase foi atingida.  “A Polícia Civil não admite essas atitudes e vai atuar fortemente para responsabilização criminal de quem as cometeu”, ressaltou.

REPREENSÃO DA CRIMINALIDADE

Ghizoni destacou que as ações de auxílio para que os serviços básicos à população fossem mantidos durante esses 10 dias não impediram as demais atividades da Polícia Civil na repressão da criminalidade. Oito grandes operações foram realizadas na Grande Florianópolis, Joinville e Tubarão.

Nestes dias, a Polícia Civil prendeu pelo menos 41 pessoas. Ao menos, 65 kg de drogas foram apreendidas, além de latrocínios e homicídios solucionados, objetos de furto recuperados e apreensão de armamento. Só na Grande Florianópolis, os policiais deflagraram pelo menos dez ações, que culminaram em prisões como a de um homem de 29 anos preso por extorsão no dia 28, e em operações simultâneas que resultaram em prisões e apreensões de armas, munições, droga e dinheiro.

Saiba mais:

>>> Ação da Polícia Militar garante abastecimento de combustível na Grande Florianópolis

>>> Restabelecimento da normalidade é a prioridade no Estado

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Informações adicionais para a imprensa
Jacqueline Iensen 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: jacqueline.iensen@gmail.com 
Fone: (48) 3665-3045 / 99147-6761
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Sem pontos de bloqueios nas rodovias de Santa Catarina, os órgãos de segurança e secretarias do governo do Estado trabalham em conjunto para restabelecer a ordem e garantir aos cidadãos sua rotina de trabalho e vida.

A ordem do governador Eduardo Pinho Moreira é manter a lei e fazer com que a vida dos catarinenses seja normalizada. Para isso as forças de segurança estão garantindo a passagem de veículos em todas as rodovias, além de manter o direito de ir e vir das pessoas.

Outro ponto de atuação da Secretaria de Segurança Pública é ajudar a liberar os caminhoneiros que querem se desvincular do movimento.

Ações

Nesta quarta-feira as ações serão intensas para que a lei seja cumprida e tudo volte ao normal o mais rápido possível. A previsão é que até o fim de semana todas as cidades catarinenses tenham sua rotina normalizada. Nesse momento a união das pessoas vai ajudar a recuperar o tempo perdido.

Cidades como a capital Florianópolis, São José, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz e Biguaçu voltaram a receber combustível para abastecimento da população em geral a partir de base da Petrobras de Biguaçu. A PM também trabalhou na escolta de caminhões conteineres para o Oeste do Estado permitindo a armazenagem de animais abatidos em ambientes refrigerados e numa frota de caminhões com querosene a partir de Araucária (PR) para os aeroportos de Joinville, Navegantes e Florianópolis.

“A gente vem acompanhando o movimento desde o início, e percebemos que houve uma mudança de procedimentos, de ânimo e de atitude em relação à preservação da ordem. O movimento que parecia mais ordeiro, parece ter sido infiltrado por pessoas que têm utilizado estratégias violentas, de coerção e resistência, até mesmo às ordens legais, que têm inclusive causado confrontos”, disse o comandante geral da Polícia Militar, coronel Araújo Gomes.

>>> Confira as ações para restabelecer a normalidade em cada região do Estado:

>>> NORTE

>>> VALE DO ITAJAÍ 

>>> MEIO-OESTE

>>> EXTREMO-SUL 

>>> OESTE

>>> SUL 

>>> SERRA

>>> ALTO VALE

>>> EXTREMO-OESTE

>>> GRANDE FLORIANÓPOLIS

>>> Ação da Polícia Militar garante abastecimento de combustível na Grande FlorianópolisAção da Polícia Militar garante abastecimento de combustível na Grande Florianópolis

>>> Polícia Militar desbloqueia via para garantir saída de caminhões com combustível em BiguaçuPolícia Militar desbloqueia via para garantir saída de caminhões com combustível em Biguaçu

EDUCAÇÃO

>>> Maioria das escolas estaduais terá recesso na sexta-feira, 1º de junho

>>> Aulas transcorrem normalmente na maioria das escolas estaduais de Santa Catarina nesta quarta-feira

>>> Educação: calendário está mantido nas escolas estaduais de Santa CatarinaEducação: calendário está mantido nas escolas estaduais de Santa Catarina

>>> GALERIA DE FOTOS

>>> RÁDIO SECOM


>>> mais fotos na galeria

Manutenção da ordem

"O Estado tem trabalhado com a garantia de fornecimento dos itens que consideramos essenciais e alguns críticos, durante a semana de paralisação. Foram intensas conversações a fim de manter determinadas rotas que considerávamos seguras pra esse tipo de manutenção, mas chegamos a um estágio agora que precisa de novas medidas", destacou o secretário de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior.

O secretário destacou ainda "que a lei há de ser cumprida em relação às liminares que temos recebido e o próprio abastecimento da população que chegou efetivamente ao seu limite."  "Então as forças de segurança, principalmente, não evitarão esforços para manter uma corrente de abastecimento que tende a normalizar essa situação", concluiu.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Julio Cavalheiro/SECOM

O trabalho incisivo do Governo do Estado para a desobstrução dos pontos de mobilização dos caminhoneiros em Santa Catarina ganhou força com a decisão judicial para que todas as vias públicas do Estado sejam desbloqueadas, garantindo o livre direito de ir e vir em território catarinense. "Nosso Estado acompanhou toda a evolução do movimento e, com diálogo e eficiência, conseguimos manter os serviços essenciais. A nossa decisão no sentido de manter a ordem, a segurança e a preservação da vida é irreversível e será cumprida", enfatizou o governador Eduardo Pinho Moreira, em reunião do comitê de gestão de crise, na manhã desta quarta-feira, 30, na sede da Defesa Civil em Florianópolis. O encontro também contou com a presença do procurador-geral do MPSC, Sandro José Neis, que reiterou a importância da ação integrada entre os poderes.

Ação

A liminar determina que a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM), a Confederação Nacional ds Transportes Autonômos, a União Nacional do Caminhoneiros (Unicam) e os demais integrantes de movimentos não identificados não impeçam, nem dificultem, a locomoção de pessoas e veículos em qualquer via pública no Estado, sob pena de multa diária. Foi concedida pela Justiça, resultado de uma ação civil pública do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). A promotora Analú Librelato Longo, autora da ação, destaca que o MPSC vem acompanhando as negociações desde o início, com o objetivo de promover um diagnóstico da situação no Estado em todos os setores.

As informações levam em conta o peso dos impactos da greve na rotina do cidadão catarinense, como o acesso à saúde, abastecimento de gás e combustíveis, estoques nos supermercados, bem como os prejuízos para a economia como um todo. "Esse panorama geral dos malefícios da paralisação para a sociedade no atual momento, foi entendido e acatado. A partir de agora, vamos ajudar a definir prioridades para o cumprimento da decisão", reitera a promotora. Conforme o MPSC, o trabalho deve começar por pontos principais levando em conta, por exemplo, o número de manifestantes e se a via é estratégica para o escoamento de produção.

Liminar

A liminar autoriza o uso da força policial, quando as tentativas de negociações por meio do diálogo forem esgotadas. O comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, reforçou que os efetivos trabalham, desde o início da paralisação, preservando a segurança das famílias catarinenses e dos manifestantes, assim como garantindo apoio para que os comboios com itens de assistência humanitária e animal possam transportar os produtos até o destino final.

A organização das operações, a partir da liminar da Justiça, foi articulada entre os representantes da Segurança Pública e do Ministério Público, também em reunião na manhã desta quinta-feira, 30, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). Conforme o comandante-geral da PMSC, "a ordem judicial é oportuna e fortalece a ação do Estado". Araújo Gomes observa que a ação operacional em diversos pontos no estado contará com união de todas as forças de segurança. As estratégias, de caráter militar, são definidas sob sigilo para garantir a segurança das operações.

Confira na galeria as fotos das ações do Governo do Estado para estabelecer a normalidade dos serviços aos catarinenses

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br

Página 12 de 342