Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Campanha Compre de SC

Campanha Compre de SC

O Governo do Estado lançou a campanha Compre de SC para incentivar o consumo de produtos produzidos em Santa Catarina. Além de estimular a produção interna e muitas vezes de pequenos produtores, a campanha faz a economia girar, gerando renda e emprego.

Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

Na manhã desta quarta-feira (30), o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, apoiou as ações do governo de Santa Catarina para minimizar o impacto à população pela paralisação dos caminhoneiros. O presidente da Fiesc reuniu-se com o governador Eduardo Pinho Moreira no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), onde o comitê de crise trabalha desde a noite do último dia 22.

“Desde o início acompanhamos as medidas que o governo vem tomando e posso dizer que as entidades apoiam as ações realizadas no sentido de proteger as famílias, os catarinenses, restabelecer a ordem para que o setor produtivo posso voltar a operar normalmente, gerando emprego receitas e contribuindo para a da paz social no Estado", afirmou.


>>> mais fotos na galeria

Apoio

Glauco salientou que desde o início a Fiesc se posicionou a favor do setor industrial. "Significa que não aceitávamos a greve em relação à sua repercussão pelos demais setores da sociedade, prejudicando a competitividade, a economia catarinense, dificultando a recuperação do setor que já vinha com dificuldades de crescimento. Portanto, as medidas que o Governo vem tomando no sentido de restabelecer a ordem e assegurar o funcionamento do setor produtivo são sempre bem-vindas e apoiadas".

"Esperamos que com as novas decisões tomadas pelo governador Eduardo Pinho Moreira a ordem seja restabelecida e que, assim como o setor produtivo, o setor público possa voltar a trabalhar normalmente”, completou Glauco José Côrte.

Confira na galeria as fotos das ações do Governo do Estado para estabelecer a normalidade dos serviços aos catarinenses

Informações adicionais para a imprensa:


Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br


Foto: Divulgação/Secom

Dez caminhões carregados com combustível deixaram a Transpetro, subsidiária da Petrobras em Biguaçu, nesta terça-feira, após a atuação da Polícia Militar para realizar o desbloqueio da via. Cada veículo continha aproximadamente 30 mil litros de gasolina comum. Esse combustível foi destinado a 13 postos da região da Grande Florianópolis. A informação é do comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Araújo Gomes.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Junior, afirma que, desde o início da paralisação dos caminhoneiros, a postura do Estado sempre foi no sentido de garantir os serviços básicos para a população e que a ação da Polícia Militar em Biguaçu ocorreu justamente por conta disso.

“Esse movimento foi necessário porque a maior parte das pessoas já estava sem o mínimo de combustível para o seu deslocamento. A tendência agora é que a situação do abastecimento volte à normalidade”, diz o secretário.

Postos

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais da Grande Florianópolis, Lurran de Souza, a maior parte dos postos que recebeu a carga deve começar a comercializá-la a partir das primeiras horas da manhã desta quarta-feira. Alguns deles, que funcionam 24 horas, já estão vendendo.

“Esperamos que esse combustível nos dê um alívio de até 24 horas”, afirma Souza, que salienta também que a situação de desabastecimento provocou uma corrida aos postos, mesmo entre pessoas que ainda possuíam combustível em seus veículos.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Ação na sexta-feira, interditou postos na Capital - Foto arquivo: Jeferson Baldo / Secom

O Procon de Santa Catarina contabiliza 99 denúncias por preços abusivos devido a greve dos caminhoneiros, que nesta terça-feira, 29, completa nove dias. Destas reclamações feitas pelo telefone 151, 77 foram de combustível, 13 de supermercados, seis de gás de cozinha (Gás Liquefeito do Petróleo, GLP) e três de outros produtos ou serviços.

O diretor do Procon-SC, Michael da Silva, informou que o órgão está apurando as denúncias de cada caso e se forem comprovados os aumentos abusivos, os estabelecimentos podem ser multados e sofrer outras sansões, como aconteceu em alguns postos de combustível na última semana. “Orientamos os consumidores que fiquem atentos, comparem os preços praticados pelos estabelecimentos e denunciem. No caso dos combustíveis, é importante ainda verificar se o valor divulgado é o mesmo que está sendo praticado na bomba”, explicou.

AÇÕES

O diretor Michael relatou que na última sexta-feira, 25, se reuniu com o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais da Grande Florianópolis (Sindópolis), para que seja inibido qualquer reajuste no preço do combustível quando reiniciar o reabastecimento na região. O Procon/SC também emitiu nota ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina autorizando os estabelecimentos a limitarem a quantidade de litro de combustível por cliente, visando atender o maior número de consumidores.

Em conjunto com a Associação Catarinense de Supermercados (Acats), ainda na última quinta-feira, 24, o Procon/SC emitiu recomendação técnica aos estabelecimentos comerciais, informando ser possível limitar a quantidade de produtos por consumidor frente aos atuais acontecimentos, desde que tenha a informação clara e precisa e que não haja aumento de preço.


Foto arquivo / ADR Blumenau

A Secretaria de Estado da Educação (SED) comunica que as aulas nas escolas estaduais da Grande Florianópolis continuam suspensas nesta quarta-feira, 30. A medida, que envolve diretamente cerca de 75 mil alunos matriculados em 93 escolas, é reflexo da decisão do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Urbano e Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb) de manter a paralisação parcial dos ônibus.

Na quinta-feira, 31, com o feriado de Corpus Christi, as 1.073 escolas estaduais estarão fechadas. A manutenção das aulas na sexta-feira, 1º de junho, ainda será avaliada pela SED.


Parto em Florianópolis - Fotos: CBMSC / SC 

O empenho do Governo do Estado em manter os serviços essenciais à população no período de paralisação dos caminhoneiros foi recompensado na madrugada desta terça-feira, 29, em Florianópolis. Acostumada a atendimentos de urgência e emergência, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para atender uma gestante em trabalho de parto.

Acionada pela família, a equipe da viatura de Auto Socorro com os bombeiros militares soldados Reginato e Jean, e cabo Amorim verificou que não haveria tempo para chegar ao hospital e então iniciou os procedimentos para amparar a mãe e auxiliar o nascimento da criança.

Página 13 de 342