Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 17 de novembro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 17 de novembro de 2017

O governador Raimundo Colombo fala sobre a ressocialização dos presos no estado, os resultados do agronegócio e o projeto piloto da Secretaria da Educação com a implantação do sistema de matrículas online.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Arquivo/Cidasc

O Departamento de Agricultura do Governo das Filipinas emitiu esta semana um memorando reabrindo o mercado do país para a carne de frangos, de suínos e de bovinos do Brasil. A notícia tem impacto direto em Santa Catarina, já que o Estado é o maior fornecedor brasileiro de carne suína e de frango para o país asiático.

As Filipinas deixaram de importar produtos brasileiros em setembro deste ano. E o documento emitido pelo Governo Filipino afirma que o sistema brasileiro atende às normas de segurança alimentar e saúde animal, cumprindo com todas as determinações impostas pelos órgãos reguladores daquele país. De acordo com as estimativas do United States Department of Agriculture (USDA) para o ano de 2017, Filipinas é o 10º maior consumidor de carne suína do mundo e o 9º maior importador.

Santa Catarina responde por toda carne suína exportada pelo Brasil para as Filipinas. E só este ano, de janeiro a setembro, já foram embarcadas 1.667 toneladas de carne suína, faturando US$ 2,83 milhões. Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, a retomada das exportações para as Filipinas dá um novo fôlego para o agronegócio catarinense. “Em Santa Catarina sanidade animal e vegetal são prioridades. Investimos muito para que o nosso Estado fosse referência em saúde animal e isso tem um impacto muito grande na busca e manutenção de mercados importantes”, afirma.

Grande parte da carne de frango que o Brasil exporta para aquele país também tem origem em Santa Catarina. Nos últimos nove meses, o Estado vendeu 22.590 toneladas de carne de frango (67% do total brasileiro), gerando uma receita de US$ 22,5 milhões.

Exportações do Brasil

De janeiro a setembro deste ano, o Brasil exportou 35.452 toneladas de carne de frango para as Filipinas, com um faturamento que passa de US$ 19,2 milhões. Deste total, 67% foram produzidos em Santa Catarina.

A carne suína enviada pelo Brasil foi toda produzida no estado. Portanto foram 1.667 toneladas e uma receita de US$ 2,83 milhões.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Foto: James Tavares/Arquivo Secom

Com a mensagem “Se exponha mas não se queime”, tema da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele este ano, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta para a importância de hábitos simples e cotidianos na prevenção deste tumor. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), todos os anos surgem mais de 176 mil casos de câncer da pele, o de maior incidência no país. Atenta a esse alto índice, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) desenvolve, desde 2014, o movimento Dezembro Laranja.

No dia 2 de dezembro, Dia Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele, será realizado um mutirão de atendimento para prevenção a esse tumor em 130 postos em todo país, de forma gratuita, das 9h às 15h. Cerca de três mil dermatologistas voluntários prestarão atendimento para análise, diagnóstico e tratamento de câncer da pele. A previsão é que mais de 30 mil pessoas sejam assistidas durante a mobilização.

>>> Saiba quais os locais de atendimento

O câncer da pele pode se manifestar como uma pinta ou mancha, geralmente acastanhada ou enegrecida, como também uma ferida que não cicatriza. A regra do ABCDE ajuda na suspeita de uma lesão maligna e sinaliza que um dermatologista deve ser procurado.

A= lesão Assimétrica
B= Bordas irregulares
C= alteração de Cor
D= Diâmetro maior que 6 mm
E= Evolução ou modificação da lesão

A programação inclui uma série de iniciativas de conscientização sobre a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, incluindo a importância da fotoproteção para a redução dos riscos. Este ano, a campanha continua durante todo o verão, trazendo diferentes ações na internet, ruas, praias e parques. Entre as iniciativas previstas, estão a divulgação de peças publicitárias na internet. O público interessado poderá divulgar a campanha nas redes sociais, customizando a foto de perfil em suas fanpages. As peças virão marcadas com a hashtag #DezembroLaranja e #ControleoSol.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Dermatologia é para as pessoas usarem equipamentos de proteção individual, como chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas que cubram boa parte do corpo e protetores solares com fator mínimo de proteção solar (FPS) 15. A hidratação constante também faz parte dessas medidas fotoprotetoras, sem esquecer de evitar os horários de maior insolação, das 10h às 16h. 

Além disso, é necessário que as pessoas se examinem com periodicidade e consultem um dermatologista em caso de suspeita. Também é importante que examine seus familiares, pois muitas vezes as manchas aparecem em regiões que não conseguimos ver sozinhos. Ao se expor, é importante que as áreas descobertas estejam protegidas, mesmo em dias frios e nublados. Para saber mais sobre a campanha, acesse www.dezembrolaranja.com.br.

Mais informações para a imprensa:
Suelen Costa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99113-6065
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo e o presidente da Casan, Valter Gallina, entregaram nesta terça-feira, 28, em Piratuba, a ordem de serviço para o início das obras de implantação do Sistema Integrado de Esgotamento Sanitário (SES) dos municípios de Piratuba e Ipira, no Oeste do Estado. O investimento de R$ 11 milhões vai permitir a coleta e o tratamento de esgoto em 61,6% da área urbana de Piratuba e 29,4% de Ipira. A previsão de implantação do sistema é de 13 meses.

“É o início de uma ação muito importante para a comunidade de Ipira e Piratuba. É um novo patamar de desenvolvimento. Muda todos os indicadores sociais. Quando se trata de esgoto, imediatamente se diminui o número de doenças e o meio ambiente fica preservado. É uma obra que num primeiro momento causa alguns desconfortos, pois tem que quebrar, abrir ruas para fazer a tubulação subterrânea, mas o resultado é para sempre, é mais qualidade de vida e traz um benefício extraordinário ”, disse Colombo.

O investimento será viabilizado com recursos captados junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). As obras serão executadas pela CFO (Construtora Fonseca e Oliveira Ltda). Em Piratuba, serão executadas 468 ligações domiciliares, que vão beneficiar uma população de 3.843 habitantes. As obras incluem rede coletora com 9.948 metros de extensão e mais 2,9 mil metros em emissários terrestres. Também serão construídas três estações elevatórias.



>>> Mais imagens na galeria

A nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Sistema Integrado será instalada em território de Piratuba, com capacidade para tratar até 15 litros de esgoto por segundo. Nesta primeira etapa, Ipira terá 256 ligações domiciliares e uma rede coletora de 4.932 metros, mais emissários terrestres com 1.103 metros de extensão, além de duas estações elevatórias.

Os recursos integram o Plano de Investimentos em desenvolvimento na Casan, que prevê um total de R$ 1,6 bilhão aplicado apenas em esgotamento sanitário. A Casan está implantando Sistemas de Esgotamento Sanitário em 30 municípios. A meta é levar Santa Catarina a um dos primeiros lugares do ranking de saneamento. No início da década, o Estado ocupava a indesejada 23ª colocação neste ranking e vai chegar ao final deste Verão já na 13ª posição.

“É um processo gradativo de desenvolvimento que está avançando. Isso se deve há vários aspectos de planejamento e investimentos em todo o Estado. As ações têm sido fundamentais para a elevação dos índices de saneamento. O resultado após a conclusão das obras é para sempre, é mais qualidade de vida”, afirmou Gallina.

O prefeito de Piratuba, Olmir Paulinho Benjamini, informou que o município recebe em torno de 500 mil turistas por ano, em função das águas termais. “Piratuba precisava dessa obra para garantir ainda mais crescimento, saúde e preservação do meio ambiente. Somos um município turístico e a obra é muito importante”.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC




Foto: Julio Cavalheiro/Secom

A economia, o emprego, o desenvolvimento, o agronegócio e os investimentos em áreas estratégicas para estimular o crescimento de Santa Catarina foram alguns dos assuntos abordados pelo governador Raimundo Colombo na noite desta terça- feira, 28, em Seara, no Oeste catarinense. “Diante do cenário de crise, buscamos fortalecer os potenciais. E a resposta positiva de SC reforça nosso modelo, com regiões com muita capacidade de produzir e gerar riquezas. Fomos o último Estado a entrar na crise e o primeiro a sair. Conseguimos ser competitivos para atrair novos investimentos. O cenário é de retomada do crescimento”, afirmou o governador. 

>>> Galeria de fotos

O governador deu exemplos de como Santa Catarina buscou estimular setores estratégicos da economia para minimizar os efeitos da crise. Colombo destacou que Santa Catarina fez um conjunto de ações, como maior rigor nos gastos, fortalecimento das exportações, renegociação da dívida com a União e reforma da Previdência. E para não punir a população e garantir a competitividade, optou por não aumentar impostos.

Diante deste contexto, Colombo ressaltou que Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do Brasil, conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), realizada pelo IBGE. O índice de desemprego no Estado é de 6,7%, segundo o estudo referente ao terceiro trimestre de 2017. A taxa de desemprego nacional ficou em 12,4%. “Quando você consegue manter o emprego, você cumpre o primeiro elemento básico de um governo, que é proteger as pessoas”, disse.

O fortalecimento das exportações foi outro assunto abordado pelo governador. As exportações catarinenses, puxadas principalmente pelo agronegócio, cresceram 14,3% em relação a 2016, chegando a R$ 5,7 milhões. Os destaques são os volumes exportados de carne suína, que tornam o Estado o maior produtor nacional com 968,8 mil toneladas, ou, seja, 26,1% da carne suína do país. Colombo ressaltou que 35,2% das exportações de carne suína partem de SC. 

O governador citou que 13% de todos os suínos de Santa Catarina são produzidos na região de Seara. E Santa Catarina é o segundo produtor nacional de frango, com 2,2 milhões de toneladas. Da produção de frangos em SC, 12% também é da região, ou seja, cerca de 106,8 milhões de aves, segundo dados de 2016. 

Para gerar mais competitividade, o Governo do Estado destinou R$ 10,9 milhões a 3,7 mil famílias da região, que puderam adquirir sementes de milho, calcário, tratores, equipamentos agrícolas e outros. Ele argumentou que os incentivos são fundamentais para garantir o bom andamento do agronegócio e a geração de empregos e renda. Pelo SC Rural, foram investidos R$ 9 milhões. O resultado disso é o aumento de 118% na renda dos produtores que participaram do programa.

Ainda conforme Colombo, também é necessário garantir boas estradas para facilitar o escoamento da produção do campo. Ele citoou obras que  estão sendo executadas na região com este propósito, como o novo contorno viário de Seara, com investimentos de R$ 37,5 milhões. A obra vai desviar o trânsito pesado do Centro da cidade e oferecer mais segurança aos motoristas.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação / Epagri

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca anuncia que todas as áreas de cultivos de ostras, vieiras, mexilhões e berbigões de Santa Catarina estão desinterditadas. Portanto, está liberada a retirada, a comercialização e o consumo destes animais e seus produtos, inclusive nos costões e beira de praia.

As últimas localidades interditadas eram Laranjeiras, em Balneário Camboriú, e Praia Alegre, em Penha. Com o segundo resultado negativo para presença da toxina paralisante (PSP), nesta terça-feira, 28, elas foram liberadas.

Página 14 de 219