Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 23 de junho de 2017

Com a Palavra, o Governador - 23 de junho de 2017

O governador Raimundo Colombo fala sobre as obras de infraestrutura em São Joaquim, os números do Caged e o aumento nas exportações.

 

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Fernanda Rodrigues / SAN

Os municípios afetados pelas cheias em Santa Catarina serão vistoriados pelo Ministério da Integração Nacional sexta-feira, 9. A confirmação foi dada pelo secretário Nacional de Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, ao secretário de Articulação Nacional, Acélio Casagrande, em audiência nesta terça-feira, 6, em Brasília.

"Estamos também trabalhando para que o ministro Hélder Barbalho acompanhe o secretário Renato e a equipe do Ministério”, salientou Acélio. Florianópolis, Lages, Ituporanga e Rio do Sul estão no roteiro da visita. 

Também presente na reunião, a equipe da Secretaria de Infraestrutura solicitou recursos para recuperação de vias vicinais e acertou o encerramento de termo de compromisso que repassou aproximadamente R$ 30 milhões para Santa Catarina.

Informações adicionais para a imprensa:
Fernanda Rodrigues 
Jornalista - Secretaria de Articulação Nacional
Telefone: (61) 3101-0903 - Celular: (61) 99304-0198
fernanda@san.sc.gov.br  


Foto: Divulgação / CBMSC 

Em função do excesso de chuva que atinge vários municípios catarinenses desde a última semana, o Corpo de Bombeiros Militar de Lages continua empenhado no auxílio à população. Os trabalhos estão concentrados na remoção das pessoas de áreas alagadas ou de risco, além do transporte de pessoas ilhadas que necessitem de atendimento médico especializado. Até a meia-noite desta segunda-feira 5, a corporação atendeu mais de 60 ocorrências de pedidos de ajuda por conta dos alagamentos em casas.

Para atender a demanda de ocorrências, foi acionado o plano de chamada do quartel, em que foram empenhadas 6 embarcações, 6 viaturas, 1 caminhão de ajuda humanitária e mais de 30 bombeiros entre militares e comunitários, que se revezam no processo de socorro às vítimas de alagamentos.

Foram resgatadas aproximadamente 320 pessoas as quais foram retiradas de suas residências devido aos riscos que apresentavam e encaminhadas para os 6 abrigos municipais abertos. Os bairros mais críticos em Lages são Ferrovia, Universitário, Guarujá, Passo Fundo, Caça e Tiro. Bombeiros de Otacílio Costa e Anita Garibaldi também estão em apoio na cidade.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Fotos: Jeferson Baldo/GVG

O vice-governador Eduardo Moreira, representando o governador Raimundo Colombo, recepcionou a comitiva da Associação das Cidades-irmãs da China (Cifca) nesta terça-feira, 6, em Florianópolis. Santa Catarina está aberta à cooperação internacional e a investidores para ampliar as parcerias. Os programas do Governo do Estado incentivam a instalação de empresas exportadoras através dos cinco portos. Além disso, em parceria com a Fiesc, foi montada uma agência para atração de investimentos, a Invest SC, cujo modelo reduz o risco dos investidores, pois tem apoio dos setores público e privado, salientou Eduardo Moreira.

>>> Acesse a galeira completa de fotos

As informações colhidas sobre o Estado serão apresentadas pelos representantes da Cifca a investidores chineses. A entidade, que também visitou as instalações do Sapiens Parque, da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia e da Federação Catarinense de Municípios, possui representação em 137 países. De acordo com a Câmara Brasil-China, o país tem 28 cidades-irmãs chinesas, sendo quatro em Santa Catarina: Camboriu-Pingdingshan; Criciúma-Huaibei; Itajaí-Xinxiang e São José-Zibo. Deputados estaduais também participaram da reunião.

>>> Chineses demonstram interesse por cidades portuárias de SC

Mais informações para a imprensa:
Vitor Hugo Louzado
Assessoria de Comunicação
Gabinete do Vice-Governador
Fone: (48) 3665-2283 / 99118-9821
E-mail: vhlouzado@hotmail.com 


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

Uma ação integrada da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Receita Federal resultou na segunda maior apreensão de entorpecentes já realizada em Santa Catarina. A droga - 4.715 quilos de maconha - foi apresentada nesta terça-feira, 6, pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), durante coletiva de imprensa, em Florianópolis. A carga é avaliada em R$ 10 milhões.

>>> Galeria de fotos

Na mesma operação, foram apreendidas 69 munições calibre 7.62; 50 munições calibre 556; e aproximadamente 100 gramas de haxixe. O delegado da Polícia Civil, Pedro Henrique Mendes, informou que a droga foi apreendida no domingo, 4, por volta das 19h, na BR-101, no pedágio em Porto Belo. Ela estava escondida em um carregamento de milho in natura, dentro de uma carreta que vinha do Mato Grosso do Sul. A maconha, dividida em fardos de 30kg a 40kg em média, seria distribuída na Grande Florianópolis. A carga de milho utilizada como disfarce, segundo os documentos aprendidos, tinha como destino Imbituba, no Sul do Estado.

“A Polícia Civil vem investigando há algum tempo essas quadrilhas e, por meio de denúncias anônimas, foi possível fazer a apreensão. Essa denúncia tem sido de grande valia para nós. A segunda fase da investigação é identificar o dono e o destino da droga. Em menos de um mês, foram dez toneladas de maconha retiradas de circulação. Sabemos que as drogas financiam organizações criminosas que atuam no Estado. Quando somamos esforços, os resultados aparecem”, disse.

O condutor da carreta, um homem de 44 anos, natural de Florianópolis e residente na cidade de Itajaí, já possui antecedentes criminais por contrabando. Ele foi preso e autuado em flagrante pela prática do crime de tráfico de drogas e porte de munição de calibre restrito. O veículo e o motorista foram conduzidos até a sede da Deic para procedimentos legais.

A Polícia Civil, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal ressaltaram, na coletiva de imprensa, a importância da integração e cooperação entre as forças policiais e fiscais no combate ao tráfico ilícito de drogas em prol da sociedade catarinense. O delegado destacou ainda que o trabalho foi coordenado pela Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico (Denarc), em ação conjunta com a Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) - ambas da Deic, Divisão de Investigações Criminal (DIC) de São Lourenço do Oeste, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Participaram da coletiva, o inspetor-chefe da Receita Federal, Daltro José Cardozo; técnica do Seguro Social da Receita Federal, Maria Gorete Espíndola; inspetor e chefe da Seção de Policiamento e Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal, Adriano Xavier, e os delegados Pedro Henrique Mendes (Denarc) e delegado Rodrigo Bortolini (DFRV).

Informações adicionais para a imprensa:
 Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação – Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC

Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br


Foto: Epagri/Divulgação

A partir desta quarta-feira, 7, quem passar pelo Largo da Alfândega, em Florianópolis, poderá adquirir mel com preços até 40% menores do que a média no comercio varejista. A 18ª Feira do Mel espera receber 50 mil visitantes até sábado, 10, e comercializar mais de 40 toneladas de mel. Com expositores de todas as regiões do estado, os organizadores têm a expectativa de que esta seja a maior feira da história do setor. A abertura oficial do evento acontece quarta, às 10h, e contará com a presença do secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa.

Durante os três dias de feira, o pote com um quilo de mel convencional custará R$ 25 e o pote de mel orgânico sairá por R$ 30. Segundo o presidente da Federação das Associações dos Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc), Nésio Fernandes de Medeiros, o preço promocional deve incentivar as famílias a consumirem o produto. ”Apesar do potencial apícola, o consumo de mel no Brasil é menor que em outros países. Entre a justificativas estão a falta de hábito de consumo e, principalmente, o valor do mel no mercado varejista”, observa.

A Feira do Mel estará aberta das 8h às 18h durante a semana e, no sábado, das 8h às 13h. A diversidade de produtos expostos, todos de origem apícola (mel, pólen, própolis, geléia real, entre outros), segue rigoroso controle de qualidade, de acordo com a legislação vigente com o Serviço de Inspeção Federal e Estadual. Medeiros destaca a boa fase da apicultura catarinense, que na safra desse ano produziu oito mil toneladas, conforme levantamento da Faasc, dos quais 50% foram destinados à exportação.

“Além do clima favorável na safra 2016/2017 (pouca chuva), está ocorrendo um choque tecnológico em Santa Catarina articulado pela Faasc e liderado pela Epagri, Senar, Sebrae e UFSC, o que mantém o Estado com a maior produtividade média nacional, com 84 quilos de mel por quilômetro quadrado na safra 2016/2017. Em anos normais, a produtividade é de 62 quilos por quilômetro quadrado”, diz o presidente. No Brasil, a média é de seis quilos por quilômetro quadrado.

Segundo dados da Confederação Brasileira de Apicultura, os brasileiros consomem, em média, 128 gramas de mel por ano. Bem menos do que em outros países - nos Estados Unidos, a média é de 1,5 kg por pessoa ao ano, enquanto na Alemanha sobe para 2,2 kg por pessoa a cada ano. Em Santa Catarina, um estudo desenvolvido pela Faasc, com apoio da Fundação do Banco do Brasil e do Sebrae, confirmou que o Estado é o maior produtor de mel por quilômetro quadrado do país e o maior exportador do produto, além de ser considerado como um dos melhores do mundo, conquistando o prêmio de melhor mel do mundo nos últimos dois congressos mundiais, em 2014 em Kiev na Ucrânia e em 2016 na Coreia do Sul.

Santa Catarina conta com nove mil famílias rurais dedicadas à apicultura, com 323 mil colmeias instaladas, mantendo uma produção de 6,5 mil toneladas por ano em safras normais. Em 2016, a Feira do Mel de Florianópolis contabilizou a comercialização de 38 toneladas de mel e contava com 24 expositores.

A Feira do Mel é promovida pela Federação das Associações dos Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc) e pela Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina).

Maiores informações:
Nésio Fernandes de Medeiros, presidente da Faasc e coordenador da feira do mel – fones (48) 99983-2933 /99986-0393
Ivanir Cella – coordenador de Apicultura da Epagri - fones (48) 98801-8269/99607-4833
Carolina – secretária da Faasc – fone (48) 99979-9044

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

Página 17 de 58