Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Campanha Compre de SC

Campanha Compre de SC

O Governo do Estado lançou a campanha Compre de SC para incentivar o consumo de produtos produzidos em Santa Catarina. Além de estimular a produção interna e muitas vezes de pequenos produtores, a campanha faz a economia girar, gerando renda e emprego.

Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira afirmou que a situação da greve dos caminhoneiros em Santa Catarina chegou ao limite. Diante dos prejuízos e das dificuldades enfrentadas pela população, o governador enfatizou que mesmo o Estado conseguindo manter os serviços essenciais, o momento é de recuperar a normalidade e a ordem pública.

"A partir de hoje (terça-feira), a normalidade deverá começar a voltar em Santa Catarina, fruto das nossas decisões. O limite é hoje", reforçou. O pronunciamento do governador foi na sala de imprensa do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, o Cigerd, no fim da manhã desta terça-feira.


Foto: Divulgação/Casan

A Casan mantém todos os sistemas de abastecimento de água operando normalmente. Com o auxílio da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal, e a compreensão de líderes caminhoneiros de Santa Catarina, as unidades da empresa têm recebido os produtos químicos fundamentais para o tratamento de água, como sulfato de alumínio líquido, hidróxido de cálcio em suspensão e cloro gás.

Neste período de anormalidade e escassez de combustíveis, as equipes volantes da Casan estão dando prioridade aos serviços de rua considerados mais essenciais, como consertos de vazamentos e rompimentos de rede. Operações que podem ser adiadas até a situação dos combustíveis se normalizar estão sendo, portanto, postergadas.

Colaboração da população

Porém, como não há previsão de normalização do fluxo nas rodovias a Companhia conta com o auxílio da população para que, de modo preventivo, continue limitando o uso de água ao essencial. A empresa sugere que durante este período atípico as torneiras sejam fechadas enquanto o usuário estiver lavando louça, escovando os dentes e fazendo a barba.

Também sugerimos que os banhos, neste período, sejam mais rápidos do que o habitual e que o uso de máquina de lavar seja feito preferencialmente quando o eletrodoméstico estiver com sua capacidade máxima de roupas sujas. A limpeza de pátios, casas, calçadas, carros e vias não deve ser feita com mangueiras e o ideal é molhar as plantas somente com o uso de regador.

Com a colaboração de todos, a Casan assegura a manutenção do abastecimento sem alterar em nada os padrões de potabilidade exigidos pelo Ministério da Saúde, fiscalizados pelas agências reguladoras e habitualmente entregues pela Companhia.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Stefanelli 
Assessoria de Comunicação
Presidência da Casan
E-mail: rstefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5034 / 99136-9345
www.casan.com.br


Fotos: Divulgação / PM

O Governo do Estado teve como prioridade nesta segunda-feira, 28, a garantia dos serviços essenciais à população, minimizando os impactos causados pela mobilização dos caminhoneiros. Com o apoio das polícias Militar, Civil, Rodoviária Estadual e Rodoviária Federal, foi possível a entrega de insumos a hospitais ou Regionais da Saúde - como no caso de Tubarão, que recebeu um caminhão com medicamentos e produtos de higiene.

O Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, recebeu carregamento de gás com escolta do Tático da PM.


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira falou, nesta segunda-feira, 28, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), em Florianópolis, da importância e da gravidade do momento e pediu a sensibilidade do movimento dos caminhoneiros, que há oito dias promove paralisações em todo o país.

“É claro que o movimento tem as suas razões, as suas justificativas e a sua legitimidade em função de uma política equivocada de preços da Petrobrás, com conseqüências graves para o setor de transportes de cargas e para a própria população”, avaliou.


Foto: Jeferson Baldo / Secom

Negociar com 20 representntes regionais, com pautas diversas e que, em sua maior parte, são direcionadas ao governo federal. Esse é o desafio que o Estado de Santa Catarina tem enfrentado em sua busca pelo diálogo com os caminhoneiros, que se manifestam por todo o Brasil desde a última semana. 

Na manhã desta segunda-feira, foi realizada uma reunião conjunta em 20 regiões do Estado, por videoconferência, com a participação de líderes da paralisação, dos comandos regionais da Polícia Militar, da Defesa Civil, da Polícia Rodoviária Federal, do Ministério Público Federal, do Ministério Público estadual e do comando estadual da Polícia Militar.

Página 17 de 345