Fotos: Heda Wezel / Celesc

A Celesc inaugurou nesta sexta-feira, 8, uma nova subestação (SE) no Bairro Capoeiras, em Florianópolis. A estrutura tem potência instalada de 40 MVA, suficiente para garantir o crescimento da região continental de Florianópolis nos próximos 10 anos, especialmente dos bairros de Capoeiras, Estreito, Coqueiros, Itaguaçu, Bom Abrigo e Abraão, com reflexos também nos bairros limítrofes do município de São José, antes atendidos pelas subestações Coqueiros e Roçado.

A SE representa investimento de aproximadamente R$ 9,4 milhões, valor que também contempla a construção da Linha de Transmissão entre ela e o seu ponto de conexão no sistema elétrico existente, na Via Expressa. “A SE Florianópolis Capoeiras é mais uma obra que confirma o compromisso da Celesc com o desenvolvimento e com a qualidade de vida de quem mora, trabalha e investe em Florianópolis e na região metropolitana”, comentou o presidente da Empresa, Cleicio Poleto Martins.

“Neste primeiro momento, a Subestação vai operar com 50% da sua capacidade total de transformação e, ao longo do ano de 2020 ganhará  novos alimentadores e trabalhará à plena carga, em benefício de toda a região na sua área de abrangência”, conta o diretor de Distribuição, Sandro Ricardo Levandoski. Ainda com o intuito de garantir o abastecimento do mercado futuro, a obra também foi projetada com espaço suficiente para abrigar novos transformadores de potência, dobrando a capacidade instalada.



Informações técnicas

A Subestação Florianópolis Capoeiras está ligada na Linha de Transmissão em 138.000 volts, que interliga a Subestação Palhoça (pertencente ao sistema Eletrosul e localizada naquele município) à Subestação Trindade (do sistema Celesc), localizada no Bairro Córrego Grande, já na Ilha, por meio de uma intersecção no trecho desta LT na BR-282 (Via Expressa).

Novos investimentos reforçam o sistema elétrico na Grande Florianópolis

A construção da subestação Florianópolis Capoeiras faz parte de um grande pacote de obras de alta tensão projetado para atender a região da grande Florianópolis, que incluem a instalação de novas SEs em São José, Palhoça, Santo Amaro e Governador Celso Ramos. Os empreendimentos integram o Programa Quinquenal de Obras da Celesc e deverão estar implantados até 2022, sendo que a nova subestação do município de São José, localizada no Bairro Real Parque, deverá ser energizada até dezembro deste ano. Para essas obras, a Celesc prevê investimentos de R$ 60 milhões, incluindo as Linhas de Distribuição necessárias para conectar as novas subestações ao sistema elétrico existente.

Outro empreendimento de grande importância para a região metropolitana da Grande Florianópolis, que também está em vias de finalização, e foi anunciada pelo diretor Sandro Levandoski, é a nova Linha de Transmissão, em 138 mil Volts, entre as subestações Biguaçu (do sistema Eletrosul) e Tijucas (do sistema Celesc). Quando energizada, ela permitirá o alívio de carga da Linha pertencente ao sistema Eletrosul que hoje abastece as subestações de Tijucas e Camboriú Morro do Boi, pertencentes à Celesc. A Linha, de 26,5km, passa pelos municípios de Biguaçu, Canelinha e Tijucas, e representa investimento de R$ 21 milhões. “Trata-se de uma obra de grande vulto, que está sendo realizada há um ano e quatro meses, envolvendo cinco empresas e 130 profissionais”, contou Levandoski. A nova LT deve ser energizada até dezembro.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Imprensa Celesc
(48) 3231-5140 - assessoria de imprensa
(48) 99901-7767 - plantão para emergências

 
Fotos: Rodrigo Kobs/Celesc

Dando continuidade às obras de reforço do sistema elétrico no Alto Vale, a Celesc concluiu a substituição de 208 quilômetros de cabos nus por cabos protegidos na região de Ituporanga, com investimentos total de aproximadamente R$ 4 milhões do Programa Celes Rural. Outros 110 quilômetros serão instalados, até a segunda quinzena de novembro, na região que abriga mais 30 mil consumidores. Nesta primeira etapa, também já foram trocados 29 quilômetros de rede monofásica por trifásica, com investimento de R$ 1,6 milhão.

Por meio do Programa, serão substituídos cabos nus por protegidos em todo o estado. Somente para o Alto Vale, está prevista a substituição de 532 quilômetros, que somam investimentos de R$ 17,4 milhões. 

“Os cabos protegidos são essenciais para proteger a rede do contato da vegetação, especialmente nas áreas de plantações de Pinus e Eucalipto, muito comuns na nossa região. Além de alcançarem altura de até 30 metros e serem um risco para o sistema elétrico nas épocas de poda e extração da madeira, com os ventos fortes, galhos e cascas de eucalipto são lançados sobre a rede, causando curto-circuitos. Com os cabos protegidos, esse contato não causa interferências na rede”, destacou o gerente da Unidade Rio do Sul da Celesc, Manoel Arisoli.

As obras do Celesc Rural tiveram início na região em junho e estão sendo realizadas em três etapas. Em meados de novembro, a segunda etapa está prevista para terminar. A terceira e última fase será iniciada em fevereiro de 2020. “Para substituição dos cabos, são necessários desligamentos programados. A colheita e o preparo do fumo ocorrem durante essa época do ano e a energia elétrica é essencial para sua secagem. Por isso vamos começar somente no próximo ano para não atrapalhar a safra dos fumicultores”, explicou Arisoli.

A implantação dos cabos protegidos vai beneficiar diretamente o agronegócio, responsável por cerca de 30% do PIB (Produto Interno Bruto) catarinense. O maior objetivo é promover melhoria no desempenho das redes de distribuição nas áreas rurais, especialmente onde estão localizados os produtores de fumo da região de Ituporanga.


Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

 

 
Foto: Ascom/Celesc

Na próxima sexta-feira, 1º de novembro, a Celesc realiza um workshop para esclarecer as principais dúvidas de quem deseja participar da Chamada Pública de Propostas de Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento – P&D, cujas inscrições estão abertas até o dia 30 de novembro de 2019. Para participar do workshop, basta realizar sua inscrição no site (clique aqui)

O encontro visa esclarecer dúvidas dos interessados em desenvolver projetos que proponham soluções a respeito de 26 temas relacionados às áreas de eficiência energética, fontes alternativas de geração de energia elétrica, gestão de bacias e de reservatórios, combate a perdas comerciais; planejamento, supervisão, controle e proteção do sistema de energia; qualidade e confiabilidade; e segurança. 

Durante o evento, que será realizado na sede da Celesc, em Florianópolis, serão apresentados os desafios para os quais as propostas devem ser elaboradas, as expectativas da Empresa em relação aos projetos e os critérios de seleção das propostas. 

Os interessados em participar do workshop, especialmente de outras regiões do país, podem acompanhar e sanar dúvidas pela transmissão ao vivo via Youtube e Facebook, cujo link também estará disponível no site. Quem se deslocar até a Celesc terá a oportunidade de receber esclarecimento individual em uma das mesas referentes a cada tema, com a presença dos respectivos coordenadores do processo de pesquisa e desenvolvimento.  

Chamda Pública

A Chamada Pública de Propostas de Projeto de P&D – Desafios e Soluções Esperadas tem como objetivo identificar e desenvolver soluções inovadoras que promovam incremento de eficiência e qualidade ao setor elétrico. Segundo o gerente da Divisão de P&D e Eficiência Energética, Thiago Jeremias, “as linhas temáticas do edital resultam do trabalho de prospecção interna, em que os próprios empregados contribuíram na identificação de necessidades de eficiência energética, além de uma prospecção externa em que os agentes ligados à Ciência & Tecnologia também cooperaram”. 

O edital com as informações sobre a Chamada Pública está disponível no site e as inscrições dos projetos estão abertas até 30 de novembro de 2019, à exceção das tecnologias Smart City, cujo prazo encerra em 31 de março de 2020. 

Podem apresentar propostas de projeto instituições públicas ou privadas de ensino e/ou de pesquisa, universidades, empresas de consultoria, fabricantes de materiais e equipamentos que apresentem em seu Estatuto Social/Contrato Social/Regimento, atividades de pesquisa e desenvolvimento. 

Jeremias aponta ainda que, atualmente, o Programa de P&D da Celesc conta com 40 projetos em andamento, todos devidamente homologados pela Aneel, e que os recursos investidos para o Programa podem chegar a R$ 120 milhões no período 2019-2020: “Os recursos já estão aprovados. Agora, estamos buscando ideias e estamos abertos para as melhores soluções, que agreguem valor para todo o sistema elétrico e para a sociedade”.

Serviço:

O quê? Workshop P&D Celesc, Chamada Pública para Seleção de Projetos de P&D – Desafios e Soluções Esperadas
Quando? 01 de novembro, das 08h30 às 12h30
Onde? Sede administrativa da Celesc - Avenida Itamarati, 160, Itacorubi - Florianópolis – SC 
Inscrições? http://site.celesc.com.br/ped/chamadas-publicas 

Mais informações para a imprensa:
Heda Wenzel
Agência Comunicaz a serviço da Celesc
Fone: (48) 3231-5140 
Twitter.com/CelescInforma
Confira a situação em tempo real no estado: celgeoweb.celesc.com.br

Até o próximo dia 31 de outubro, a Celesc está com inscrições abertas a instituições filantrópicas de assistência social, sem fins lucrativos, que atuam em sua área de concessão e tenham interesse em candidatar-se a destinatária dos recursos arrecadados durante a 6ª edição do projeto Bônus Eficiente - Linha Eletrodomésticos, lançada no último dia 10.

O projeto, desenvolvido pela área de Eficiência Energética da Empresa, concede desconto de 50% ao consumidor interessado em substituir eletrodomésticos antigos por equipamentos novos e com o Selo Procel de economia de energia, além de lâmpadas incandescentes e fluorescentes compactas por LED, mais econômicas e duráveis. Em contrapartida, os participantes são convidados a contribuir com R$ 50,00 que, ao fim do projeto, serão entregues a instituições filantrópicas, sem fins lucrativos, atuantes em Santa Catarina.

“O objetivo maior da Celesc é canalizar esses recursos em projetos e/ou instituições que atendam a seus objetivos estratégicos e desenvolvam atividades aderentes à Política de Responsabilidade Ambiental e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, afirma a assistente de Responsabilidade Social, Regina Schlickmann Luciano.

Para se inscrever é preciso preencher um cadastro por meio de questionário online, além de encaminhar as informações do projeto e os formulários à avaliação da Comissão de Aporte de Recursos da Companhia. Após a análise do mérito dos projetos e sua aderência aos critérios de classificação, a Celesc deve anunciar, até o dia 30 de novembro de 2019, a relação das entidades que serão contempladas. O valor arrecadado ao final desta edição do Bônus Eficiente será dividido igualmente entre as classificadas.

Para mais informações e acesso ao questionário para cadastro e à cartilha para inscrição, clique aqui!

Mais informações para a imprensa:
Heda Wenzel
Agência Comunicaz a serviço da Celesc
Fone: (48) 3231-5140 
Twitter.com/CelescInforma
Confira a situação em tempo real no estado: celgeoweb.celesc.com.br

O novo sistema fotovoltaico de geração de energia foi oficialmente entregue na manhã desta segunda-feira, 21, para o Hospital Bethesda, em Joinville. A instituição foi a primeira unidade hospitalar do estado a ter a implementação do sistema custeada pelo Programa de Eficiência Energética Celesc/Aneel. 

Nos 12 meses anteriores à instalação dos 670 painéis solares, o hospital registrava uma média de consumo de energia de 55.307 kWh/mês. Agora, a previsão é de que o novo sistema gere 27.097 kWh/mês, representando uma redução de 46,8% no valor a ser pago na fatura mensal, o equivalente, hoje, a uma economia média de R$ 8,5 mil por mês.

De acordo com o gerente de Projetos de P&D e Eficiência Energética, Thiago Jeremias, o sistema, instalado sem custos para o Hospital Bethesda, vai trazer benefícios a uma das mais antigas instituições hospitalares de Santa Catarina, cuja maior parte dos atendimentos prestados (96%) é via SUS: “É mais um projeto de sucesso e serve de referência e motivação para que outras instituições participem de nossas chamadas públicas. A economia gerada poderá ser revertida por uma melhoria na infraestrutura do prédio e dos serviços prestados. Ganha a instituição e os funcionários, que terão acesso a um serviço cada vez melhor”.

O diretor executivo do Hospital Bethesda, Hilário Dalmann, incentivou mais participações neste tipo de programa e destacou a importância da iniciativa. “O projeto é uma ajuda valiosa para os hospitais filantrópicos que lutam para desenvolver um trabalho de qualidade à população”.

Sobre o Programa de Eficiência Energética Celesc/Aneel PEE

O Programa, desenvolvido pela Divisão de Pesquisa & Desenvolvimento e Eficiência Energética da Celesc, é regulamentado pela Aneel e visa promover o uso eficiente e racional de energia elétrica em todos os setores da economia por meio de projetos que demonstrem a importância e a viabilidade econômica de ações de combate ao desperdício. O alcance desse objetivo se dá por meio da melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia. 

Para isso, o objetivo é maximizar os benefícios públicos da energia economizada e da demanda evitada no âmbito dos projetos viabilizados pelo Programa. Busca-se, enfim, a transformação do mercado de energia elétrica, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais.

Com forte apelo social, o PEE ANEEL/CELESC beneficia diversas classes de consumidores - desde os consumidores de baixo poder aquisitivo -, que recebem a maior parte dos investimentos (cerca de 60%), passando por consumidores residenciais, entidades filantrópicas, prédios da administração pública, até chegar aos grandes consumidores de energia, onde está o maior potencial de economia - os consumidores Industriais.

Entre os projetos desenvolvidos pela área estão:

- Bônus Eficiente Linha Fotovoltaica: pioneiro no Brasil, concede bônus a consumidores residenciais na aquisição de sistemas para captação de energia solar para geração de energia elétrica, visando economia e redução de demanda na ponta. Promove, ainda, a substituição de lâmpadas incandescentes e fluorescentes compactas por lâmpadas LED.

- Bônus Eficiente Linha Motores: concede bônus a interessados em substituir motores elétricos antigos por novos equipamentos com alto rendimento, visando reduzir a demanda e o consumo de energia elétrica.

- Bônus Eficiente Linha Eletrodomésticos: concede desconto de 50% ao consumidor que pretende substituir seus eletrodomésticos antigos e ineficientes por novos e com selo Procel de economia de energia, além da substituir, de forma gratuita, lâmpadas incandescentes e fluorescentes compactas por LED, mais econômicas e duráveis.

- Banho de Energia: voltado a consumidores residenciais cadastrados como baixa renda  na Celesc, promove instalação de sistemas de recuperador de calor para fogão a lenha em residências rurais e a substituição de lâmpadas tradicionais por lâmpadas LED, mais econômicas e eficientes.

- Energia do Bem: com caráter social, beneficia famílias carentes nas mais diversas regiões do estado com a substituição de lâmpadas fluorescentes compactas ou incandescentes por lâmpadas LED; de condicionadores de ar tipo janela para modelo split; e de refrigeradores antigos por novos com selo Procel. Além disso, são instalados sistemas de aquecimento solar de água; instalados trocadores de calor para chuveiro; e módulos fotovoltaicos em residências.

- Cidade Mais Eficiente: visa a eficientização energética no sistema de iluminação pública na área de concessão da Celesc, com substituição das lâmpadas tradicionais por lâmpadas LED. 

- Sou Legal, Tô Ligado: voltado a famílias de baixa renda, substitui gratuitamente chuveiros elétricos por chuveiros com sistemas de trocadores de calor, refrigeradores antigos por mais eficientes (com Selo Procel) e lâmpadas incandescentes por lâmpadas  LED.

Sobre o Hospital Bethesda       

O Hospital Bethesda é o primeiro hospital do Norte do estado a receber esse sistema. Foi fundado em 16 de dezembro de 1934, pelas comunidades pertencentes à Paróquia Dona Francisca da IECLB. Tem por finalidade a prestação de serviços de saúde com o intuito de conceder assistência médica e hospitalar às diversas atividades da instituição, bem como a população em geral. Sua estrutura possui pronto atendimento 24h com 13 leitos, ambulatório, setor de internação com 73 leitos e duas salas de cirurgias com cinco leitos de observação.

Somente em 2018, foram atendidas mais de 100 mil pessoas no local provenientes das mais diversas regiões do estado, e realizados acima de 240 mil procedimentos.

Mais informações para a imprensa:
Heda Wenzel
Agência Comunicaz a serviço da Celesc
Fone: (48) 3231-5140 
Twitter.com/CelescInforma
Confira a situação em tempo real no estado: celgeoweb.celesc.com.br


Fotos: Rafael Vieira / Celesc

A Celesc lançou na manhã desta quinta-feira, 10, a 6ª edição do Projeto Bônus Eficiente - Linha Eletrodomésticos e a 3ª do Projeto Sou Legal Tô Ligado que, juntos, somam investimentos de R$ 41,1 milhões e vão beneficiar 29 mil famílias em SC. O lançamento foi realizado na Administração Central, em Florianópolis, com a presença do presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

“A importância desse projeto é conscientizar o consumidor sobre a importância de economizar energia e preservar o meio ambiente. Ao facilitar o acesso dos consumidores catarinenses na compra de eletrodomésticos novos e mais eficientes, estamos auxiliando neste processo”, destacou o presidente. 

Na sua sexta edição, o Bônus Eficiente concede um desconto de 50% para o consumidor que substituir eletrodomésticos antigos e ineficientes por novos e com Selo Procel de economia de energia. Ele também substitui gratuitamente lâmpadas incandescentes e fluorescentes compactas por LED mais econômicas e duráveis.  O investimento por parte da Celesc chega a R$ 23,3 milhões. 

A partir da próxima segunda-feira, 14, estarão disponíveis para venda 10 mil refrigeradores, 2 mil freezers, 4 mil aparelhos de ar condicionado e 90 mil lâmpadas LED nas 43 lojas físicas da rede Colombo (vencedora da licitação), em todo o estado, ou pela televenda, com chamada gratuita: 0800-642-4242. Para essa edição, o consumidor conta também com o APP Bônus Eficiente, disponível para Android e iOS, onde será possível consultar os produtos, as lojas mais próximas, atualizar o cadastro e verificar se há alguma pendência.



O coordenador do projeto, Mário Cesar Machado Junior, explica que o programa facilita o acesso dos consumidores catarinenses a eletrodomésticos novos, com Selo Procel e a lâmpadas LED, mais econômicas e duráveis. 

Já a terceira edição do Projeto Sou Legal Tô Ligado tem um viés voltado a famílias de baixa renda. O projeto substitui gratuitamente chuveiros elétricos por chuveiros com sistemas de trocadores de calor, refrigeradores antigos por mais eficientes e lâmpadas incandescentes por lâmpadas  LED. 

Serão aproximadamente 13 mil famílias, selecionadas após avaliação de viabilidade técnica e econômica em 40 municípios espalhados por todas as regiões da área de concessão da Celesc. As famílias devem estar em dia com a distribuidora.

O projeto vai disponibilizar 11 mil sistemas de trocador de calor com chuveiros elétricos eficientes, 2,5 mil refrigeradores com Selo Procel e 44 mil lâmpadas LED.

Bônus Eficiente 

Para participar, as regras permanecem as mesmas:

- Ser consumidor residencial da Celesc Distribuição;

- Estar adimplente (em dia) com a Celesc Distribuição;

- Levar documentos pessoais e uma fatura de energia;

- Possuir um eletrodoméstico similar ao desejado, em funcionamento, com mais de cinco anos de uso e sem o Selo Procel;

- Entregar cinco lâmpadas incandescentes ou fluorescentes compactas para troca gratuita por cinco lâmpadas LED. Essa troca será realizada na entrega do eletrodoméstico na residência do consumidor;

- Ler e assinar o Termo de Adesão no ato da compra;

- Fazer uma doação no valor de R$ 50 no ato da compra. A expectativa é de que sejam arrecadados R$ 800 mil, que serão destinados para entidades sociais.

Histórico

De acordo com o coordenador do projeto, nas cinco edições realizadas foram substituídos 96.640 eletrodomésticos e 577.315 lâmpadas, em 189.746 unidades consumidoras, beneficiando mais de 600 mil catarinenses. Foram investidos R$ 87,8 milhões e arrecadados R$ 4,5 milhões para instituições filantrópicas. O programa gerou economia equivalente a 67.359,11 MWh/ano, durante os 10 anos de vida útil dos eletrodomésticos. “É energia suficiente para abastecer 272.083 residências durante um ano, ou por exemplo, o equivalente ao consumo do município de Itajaí”.

Veja abaixo os detalhes das quatro edições anteriores:

Os resultados significativos do Bônus Eficiente renderam à Celesc, em 2015, a premiação como melhor projeto de eficiência energética do Brasil, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Rede de ajuda

Sucesso de adesão desde o seu lançamento, em 2013, o programa, por meio da contrapartida dos consumidores, vem ajudando instituições do estado com a doação de aproximadamente R$ 4,5 milhões arrecadados a um total de 30 entidades sociais. Na última edição, três cheques no valor de R$ 155 mil cada foram entregues à Associação Catarinense de Autismo (Balneário Camboriú), ao Asilo são Vicente de Paulo (Criciúma) e à Associação de Síndrome de Down (Joinville).

Projeto Sou Legal Tô Ligado

Em vez de a água da caixa ou da rede de distribuição ir diretamente para o chuveiro, ela segue por uma mangueira e chega a uma plataforma de plástico instalada no chão do banheiro. Acoplada a essa plataforma existe um trocador de calor feito de alumínio que recupera o calor da água quente do banho e aquece, indiretamente, a água limpa no interior do trocador. A vantagem desse equipamento é que a água chega ao chuveiro já pré-aquecida, com um ganho de 10 a 15ºC. Com isso, o chuveiro precisa de menos potência para aquecer a água. Nesse projeto, além da instalação do trocador de calor, é feita a troca do chuveiro tradicional, com potências que podem chegar a 7.000 W, por um chuveiro de potência reduzida (3.600 W). Assim, a economia de energia no banho pode chegar a 50%.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br






A Celesc informa que a partir do próximo dia 25 de outubro será extinto o serviço de Religação de Urgência. A Empresa passará a cumprir as regras estabelecidas pela Aneel, que estipulam o prazo de até 24 horas para a religação em área urbana e de até 48 horas para a área rural após o pagamento da fatura e da taxa de religação.

“Atualmente, o prazo deliberado pela Empresa para a religação de urgência é de até 4 horas em perímetro urbano e em até 8 horas no rural, mas a opção está se tornando inviável devido à freqüência cada vez maior do número de solicitações pelo serviço e a dificuldade de disponibilidade de equipes em tempo tão reduzido”, explica Vânio Moritz Luz, assistente da Diretoria Comercial.

Para evitar o corte de energia elétrica, o consumidor deve estar atento ao prazo de vencimento da fatura e, especialmente, aos avisos emitidos, na própria fatura, alertando atrasos de pagamento. Segunda via da fatura está disponível, de forma simples e rápida, no APP Celesc, em www.celesc.com.br e também por meio do envio de SMS para 48196 com a mensagem 2ª via e o número da unidade consumidora ou do titular da fatura.

Mais informações para a imprensa:
Heda Wenzel
Agência Comunicaz a serviço da Celesc
Fone: (48) 3231-5140 
Twitter.com/CelescInforma
Confira a situação em tempo real no estado: celgeoweb.celesc.com.br


Foto: Mauricio Vieira / Secom

Com investimento de R$ 7,8 milhões, Brusque ganhou na manhã desta sexta-feira, 4, a terceira subestação elétrica da cidade. A estrutura, construída pela Celesc, está localizada no bairro São Pedro e vai garantir um incremento de 25% na disponibilidade de energia na região dos municípios de Botuverá e Guabiruba, além de parte de Brusque.

O governador Carlos Moisés destacou, no ato de inauguração, a importância da oferta de energia para garantir o crescimento econômico e o desenvolvimento catarinense. “A Celesc tem feito um trabalho de mapear as necessidades de entrega no nosso Estado, que cresce acima da média nacional. Estamos produzindo, gerando emprega e renda. Sem energia, o empresário não pode continuar investindo. Essas decisões estratégias de investimento têm a ver com o caráter técnico do nosso governo”, reforçou Carlos Moisés.

:: Confira mais fotos na galeria

Para o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, o empreendimento viabiliza a infraestrutura de energia adequada para a ligação de novas unidades consumidoras de grande porte e oferece mais confiança ao fornecimento para o mercado existente. O objetivo é possibilitar uma nova realidade para o crescimento econômico e social da região.

“Essa obra por si só já abasteceria toda a cidade de Brusque e complementa a necessidade da região. É uma entrega que pensa não apenas no atual momento, mas também no futuro. Nós identificamos as demandas e gargalos de cada área. É assim que fazemos o nosso planejamento estratégico”, explicou Martins.

O prefeito de Brusque, Jonas Paegle, destacou que a terceira subestação é necessária, principalmente, para atender os consumidores industriais. “A nossa cidade é uma das que mais cresce no Estado de Santa Catarina. Só neste ano já geramos 3,6 mil empregos formais. E para isso, nós precisamos de energia”, disse o prefeito.

Entregas também em Florianópolis e Canoinhas

Além da nova subestação em Brusque, a Celesc também colocou em operação recentemente outras duas unidades, em Florianópolis e Canoinhas. Com um investimento de R$ 8,5 milhões, a subestação de Capoeiras vai aliviar o carregamento da subestação Coqueiros, que atende a região continental de Florianópolis (bairros de Coqueiros, Capoeiras e Jardim Atlântico). Já em Canoinhas, o investimento de R$ 2,5 milhões vai viabilizar as obras na rede de distribuição que atende as regiões de Irineópolis, Canoinhas e Bela Vista do Toldo.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Fotos: Divulgação / Celesc

O presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, entregou nesta quarta-feira, 18, ao Asilo São Vicente de Paulo, em Criciúma, um cheque de R$ 155 mil referente às doações dos catarinenses que participaram da 5ª edição do projeto Bônus Eficiente, no primeiro semestre deste ano.

“O Asilo São Vicente de Paulo é a última instituição de Santa Catarina a receber um dos três cheques que, juntos, somam de R$ 465 mil doados pelas pessoas que adquiriram eletrodomésticos mais eficientes com 50% de desconto. Para a Celesc, que aqui também representa o Governo do Estado, é uma satisfação em ver que esse recurso vai ajudar no fluxo de caixa da entidade pelos próximos cinco meses”, afirma Cleicio.  

A instituição, que atualmente conta com 70 moradores, 46 colaboradores, tem um custo mensal de aproximadamente R$ 110 mil. “É uma doação muito importante em um momento que a gente mais precisa, por causa das despesas de fim de ano e 13º salários dos funcionários. A nossa instituição é deficitária e investir no custeio é a maior dificuldade. Esse dinheiro vem em boa hora, sendo assim, podemos comprar fraldas, leite e medicamentos, por exemplo”, comemora o presidente do Asilo, Zalmir Casagrande.

Casagrande ainda fez um pedido para quem quiser ajudar o Asilo, encontra mais informações no site www.asilosaovicentedepaulo.org.  “As pessoas que quiserem doar para o asilo, podem fazer via fatura de energia elétrica ou depósito bancário”, completou.

Projeto Bônus Eficiente

A 5ª edição do Projeto Bônus Eficiente, que integra o Programa de Eficiência Energética Aneel/Celesc, foi executada entre janeiro e maio de 2019. Com ele, são oferecidos equipamentos elétricos com 50% de desconto em relação ao preço de mercado na troca por um equipamento antigo e, na compra, os consumidores doam R$ 50 para entidades pré-selecionadas. 

Este ano foram arrecadados R$ 465 mil, montante que foi dividido igualmente entre três instituições que desenvolvem importantes projetos sociais:  a Associação de Síndrome de Down, a Associação Catarinense de Autismo e o Asilo São Vicente de Paulo.

Desde a sua primeira edição, em 2013, mais de 514 mil catarinenses já foram atendidos pela iniciativa. Com objetivo de reduzir o consumo de energia elétrica, na última edição do projeto foram substituídos 4.500 refrigeradores, 2.700 aparelhos de ar condicionado split e 2.300 freezers antigos por outros mais modernos e eficientes. Além disso, também foram trocadas 55 mil lâmpadas fluorescente por lâmpadas de LED. 

Ao longo dos anos, o Bônus Eficiente tem contribuído, efetivamente, para o combate ao desperdício de energia. Nas cinco edições realizadas, a Celesc estima que houve uma redução de 56 GWh na demanda anual, volume que corresponde ao consumo de cerca de 280 mil residências por um mês, dentro da área de concessão da Empresa.

Informações adicionais para a imprensa:
Heda Wenzel
Assessoria de imprensa Celesc
(48) 3231-5140 - assessoria de imprensa
(48) 99901-7767 - plantão para emergências


Foto: Rafael Vieira de Araujo/Celesc

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, fez uma palestra sobre o panorama atual do setor elétrico e as perspectivas para 2019 e 2020 na manhã desta sexta-feira, 13, no auditório da Administração Central da Celesc, em Florianópolis. Na apresentação, Pepitone apresentou aos funcionários da Celesc os números do setor elétrico no Brasil, os planos para o futuro do segmento, os trabalhos desenvolvidos pela agência reguladora e os investimentos no setor elétrico, que somam R$ 685 bilhões desde a criação da Aneel em 1996.

A geração de energia a partir de fontes renováveis, principalmente solar, foi o assunto mais destacado por Pepitone. “Até 2000, 100% da geração de energia disponível no Brasil era derivada de hidrelétricas. De lá para cá, diversificamos muito nosso modelo energético. Hoje, para vocês terem ideia da capacidade instalada, a energia eólica corresponde a 9%; a fotovoltaica já chega a 1,3% e irá crescer mais; a gerada por gás, 15,5%; enquanto a de biomassa atinge 9%. Por último, vem a energia nuclear, que corresponde a 1,2%. Neste cenário, vale destacar que 83% da capacidade instalada é renovável”, disse o diretor-geral.

Segundo ele, o Brasil é muito rico na geração de energia por ter água em abundância, sol na medida certa, além de vento. “Justamente pela ampliação da geração de mini e micro energia, a partir da energia fotovoltaica, iniciaremos, agora em outubro, o debate para a regulação desta modalidade. O consumidor agora é um prosumidor, uma figura que não apenas consome, mas que também ajuda a produzir. Os painéis solares já se tornaram muito mais acessíveis. Desde 2014, vêm caindo de preço e a oferta passa a ser cada vez mais atraente para uma determinada faixa de consumidores-prosumidores”, explicou o diretor.

Após a palestra, Pepitone e sua comitiva conheceram diversos setores da Celesc, acompanhados do presidente da companhia, Cleicio Poleto Martins, e diretores.

Informações adicionais para a imprensa
Rafael Vieira de Araujo e Marcelo Barcelos
Assessoria de Imprensa
Celesc
E-mail: imprensa@celesc.com.br 
Fone: (48) 3231.5140